Deus utiliza Sua onipotência e Seu sábio caminho para suprir todas as coisas e para manter a sobrevivência da humanidade

13 de Dezembro de 2018

Quais tópicos acabamos de discutir? Começamos falamos sobre o ambiente em que a humanidade habita e o que Deus fez para esse ambiente e os preparativos que Ele fez. Falamos sobre aquilo que Ele arranjou; sobre as relações entre todas as coisas da criação que Deus preparou para a humanidade; e sobre como Deus arranjou essas relações para impedir que as coisas da Sua criação prejudicassem a humanidade. Deus também mitigou o dano que muitos fatores dentro de Sua criação poderiam ter causado no ambiente da humanidade, permitindo que todas as coisas servissem ao seu propósito mais alto, e trouxe à humanidade um ambiente benéfico com elementos benéficos, permitindo assim que a humanidade se adaptasse a tal ambiente e continuasse constantemente o ciclo de vida e reprodução. A seguir, falamos sobre o alimento que o corpo humano necessita — o alimento e a bebida diária da humanidade. Essa é também uma condição necessária para a sobrevivência da humanidade. Ou seja, o corpo humano não pode viver apenas respirando, apenas com a luz do sol como sustento ou com o vento, ou apenas com temperaturas adequadas. Os seres humanos também precisam encher sua barriga, e Deus preparou para a humanidade, sem se esquecer de nada, as fontes das coisas com as quais ela pudesse fazer isso, sendo essas as fontes dos alimentos da humanidade. Quando você viu tais produtos ricos e abundantes — as fontes de alimentos e de bebida da humanidade — você pode dizer que Deus é a fonte do suprimento da humanidade e para todas as coisas de Sua criação? Se, durante o tempo da criação, Deus tivesse criado apenas árvores e grama ou qualquer número de outros seres vivos e se essas várias coisas vivas e plantas fossem todas para as vacas e as ovelhas comerem, ou fossem para as zebras, os cervos e os vários outros tipos de animais, por exemplo, para os leões comerem coisas como zebras e veados, e para os tigres comerem coisas como ovelhas e porcos, mas não existisse uma única coisa adequada para os humanos comerem, isso teria funcionado? Não. A humanidade não teria conseguido sobreviver por muito tempo. E se os humanos só comessem folhas? Isso teria funcionado? Os humanos poderiam comer a grama designada às ovelhas? Talvez não teria feito mal nenhum se eles tivessem experimentado um pouco, mas se tivessem comido tais coisas por muito tempo, seu estômago não teria sido capaz de tolerar e as pessoas não teriam vivido muito tempo. Existem até coisas que os animais podem comer, mas que são venenosas para os humanos — os animais as comem sem consequências, mas o mesmo não vale para os humanos. Isso significa que Deus criou os seres humanos, então Deus conhece melhor os princípios e a estrutura do corpo humano e do que os humanos precisam. Deus conhece com clareza perfeita a composição e o conteúdo do corpo, suas necessidades e o funcionamento de seus órgãos internos e como eles absorvem, eliminam e metabolizam várias substâncias. Os humanos não sabem: às vezes, eles comem de forma imprudente ou se empenham em autocuidado negligente, e um excesso disso causa um desequilíbrio. Se você comer e desfrutar das coisas que Deus preparou para você de maneira normal, você não terá nenhum problema de saúde. Mesmo que, às vezes, você fique de mau humor e tenha estagnação sanguínea, isso não representa nenhum problema. Você simplesmente precisa comer um certo tipo de planta, e a estagnação desaparecerá. Deus tem feito preparativos para todas essas coisas. Assim, aos olhos de Deus, a humanidade está muito acima de qualquer outra coisa viva. Deus preparou um ambiente para cada tipo de planta e Ele preparou alimentos e um ambientes para cada tipo de animal, mas a humanidade tem as necessidades mais rígidas de seu ambiente, e essas necessidades não podem ser ignoradas de forma alguma; se fossem, a humanidade não seria capaz de continuar a se desenvolver, se reproduzir e viver e reproduzir de maneira normal. É Deus que, em Seu coração, melhor sabe disso. Quando Deus fez isso, Ele deu mais importância a isso do que a qualquer outra coisa. Talvez você não consiga sentir a importância de alguma coisa comum que você pode ver e desfrutar em sua vida ou de algo que você vê e desfruta que você teve desde que nasceu, mas Deus já fez preparativos para você muito tempo atrás ou em segredo. Na maior extensão possível, Deus removeu e mitigou todos os elementos negativos que são desfavoráveis à humanidade e que poderiam prejudicar o corpo humano. O que isso mostra? Mostra a atitude que Deus teve para com a humanidade quando Ele a criou desta vez? Qual foi essa atitude? A atitude de Deus era cuidadosa e sincera, e ela não tolerou nenhuma interferência de quaisquer forças inimigas ou fatores ou condições externos que não fossem Dele. Nisso, pode-se ver a atitude de Deus ao criar e gerenciar a humanidade desta vez. E qual é a atitude de Deus? Através do ambiente para sobrevivência e vida que a humanidade desfruta, assim como em sua comida e bebida diária e necessidades diárias, podemos ver a atitude de responsabilidade de Deus para com a humanidade que Ele teve desde que criou o homem, assim como a Sua determinação de salvar a humanidade desta vez. A autenticidade de Deus é visível nessas coisas? E Sua maravilha? Sua insondabilidade? Sua onipotência? Deus utiliza Suas maneiras sábias e onipotentes para prover para toda a humanidade, assim como para prover para todas as coisas de Sua criação. Agora que tenho lhes falado tanto, vocês podem dizer que Deus é a fonte da vida para todas as coisas? (Sim.) Isso certamente é assim. Vocês têm alguma dúvida? (Não.) A provisão de Deus para todas as coisas é suficiente para mostrar que Ele é a fonte da vida para todas as coisas, porque Ele é a fonte da provisão que possibilitou que todas as coisas existissem, vivessem, se reproduzissem e continuassem, e não há fonte a não ser o Próprio Deus. Deus provê todas as necessidades de todas as coisas e todas as necessidades da humanidade, quer sejam essas as necessidades ambientais mais básicas das pessoas, as necessidades de sua vida diária ou a necessidade da verdade que Ele provê ao espírito das pessoas. Em todos os sentidos, a fim de contemplar a identidade de Deus e Seu status de uma perspectiva humana, só o Próprio Deus é a fonte da vida para todas as coisas. Isso está correto? (Sim.) Isso significa dizer que Deus é o Governante, o Mestre e Provedor deste mundo material, deste mundo que as pessoas podem ver e sentir. Para a humanidade, essa não é a identidade de Deus? Não há nada de falso nisso. Então, quando você vê pássaros voando no céu, você deve saber que Deus criou tudo que pode voar. Existem coisas vivas que nadam na água, e elas têm suas próprias maneiras de sobreviver. As árvores e as plantas que vivem no solo germinam e brotam na primavera e dão frutos e perdem as folhas no outono, e no inverno todas as folhas já caíram enquanto aquelas plantas se preparam para resistir ao inverno. Esse é seu modo de sobreviver. Deus criou todas as coisas, e cada qual vive em diferentes formas e de diferentes maneiras e utiliza diferentes métodos para demonstrar sua força de vida e a forma como vive. Não importa como as coisas vivem, todas estão sob o governo de Deus. Qual é o propósito de Deus governar todas as diferentes formas de vida e seres vivos? É para o bem da sobrevivência da humanidade? (Sim.) Ele controla todas as leis da vida, tudo em prol da sobrevivência da humanidade. Isso mostra o quão importante é a sobrevivência da humanidade para Deus.

A capacidade da humanidade de sobreviver e se reproduzir normalmente é da maior importância para Deus. Portanto, Deus está constantemente provendo para a humanidade e todas as coisas da Sua criação. Ele provê para todas as coisas de maneiras diferentes e ao manter a sobrevivência de todas as coisas, Ele capacita a humanidade a continuar avançando, mantendo a sobrevivência normal da humanidade. Esses são os dois aspectos da nossa comunhão de hoje. Quais são esses dois aspectos? (Sob a perspectiva macro, Deus criou o ambiente em que o homem vive. Esse é o primeiro aspecto. Deus também preparou as coisas materiais de que a humanidade precisa e pode ver e tocar.) Comunicamos nosso tema principal através desses dois aspectos. Qual é o nosso tópico? (Deus é a fonte da vida para todas as coisas.) Agora você deveria ter algum entendimento do motivo pelo qual Minha comunhão sobre esse tópico tinha tal conteúdo. Houve alguma discussão não relacionada ao tópico principal? Nenhuma! Talvez, depois de ouvirem essas coisas, alguns de vocês ganharam alguma compreensão e agora sentem que essas palavras têm peso, que elas são muito importantes, mas outros talvez tenham apenas algum entendimento literal e sintam que essas palavras não são importantes em e por si mesmas. Independentemente da forma como vocês entenderem isso no momento atual, quando sua experiência alcançar determinado dia, quando seu entendimento alcançar certo ponto, ou seja, quando seu conhecimento das ações de Deus e do Próprio Deus atingir certo nível, vocês utilizarão suas próprias palavras, que são práticas, para apresentar um testemunho profundo e genuíno das ações de Deus.

Eu acho que o entendimento atual de vocês ainda é bastante superficial e literal, mas, tendo ouvido esses dois aspectos da Minha comunhão, vocês podem pelo menos reconhecer quais métodos Deus utiliza para prover para a humanidade ou quais coisas Deus provê para a humanidade? Vocês têm um conceito básico, um entendimento básico? (Sim.) Mas esses dois aspectos que Eu comuniquei estão relacionados à Bíblia? (Não.) Estão relacionados ao julgamento e ao castigo de Deus na Era do Reino? (Não.) Então por que Eu comuniquei sobre eles? É porque as pessoas devem entendê-los para conhecer a Deus? (Sim.) É muito necessário conhecer essas coisas e também é muito necessário compreendê-las. Quando você b buscar entender Deus em Sua totalidade, não se limite à Bíblia e não se limite ao julgamento de Deus e ao castigo do homem. Qual é o Meu propósito por trás de Eu dizer isso? É para informar as pessoas de que Deus não é apenas o Deus do Seu povo escolhido. Atualmente, você segue a Deus, e Ele é seu Deus, mas Ele é o Deus para aqueles que não O seguem? Deus é o Deus de todas aquelas pessoas que não O seguem? Deus é o Deus de todas as coisas? (Sim.) Então a obra e as ações de Deus são limitadas em escopo apenas àqueles que O seguem? (Não.) Qual é o escopo de Sua obra e ações? No nível menor, o escopo de Sua obra e Suas ações engloba toda a humanidade e todas as coisas da criação. No nível mais elevado, ele engloba o universo inteiro, o qual as pessoas não podem ver. Então podemos dizer que Deus faz Sua obra e realiza Suas ações entre toda a humanidade, e isso basta para permitir que as pessoas venham a conhecer o Próprio Deus em Sua totalidade. Se você deseja conhecer a Deus, conhecê-Lo de verdade, entendê-Lo de verdade, então não se limite meramente aos três estágios da obra de Deus nem às histórias da obra que Ele realizou no passado. Se você tentar conhecê-Lo dessa maneira, então você está impondo limitações a Deus, confinando-O. Você está vendo Deus como algo muito pequeno. Como fazer isso afetaria as pessoas? Você nunca seria capaz de conhecer a maravilha e a supremacia de Deus, nem Seu poder e a onipotência e o escopo de Sua autoridade. Tal entendimento teria um impacto sobre sua capacidade de aceitar a verdade de que Deus é o Governante de todas as coisas, como também sobre seu conhecimento da verdadeira identidade e status de Deus. Em outras palavras, se a sua compreensão de Deus é limitada em escopo, então o que você pode receber também é limitado. É por isso que você deve ampliar o escopo e expandir seus horizontes. Você deve buscar entender tudo isso — o escopo da obra de Deus, Seu gerenciamento, Seu governo e todas as coisas que Ele gerencia e sobre as quais Ele governa. É por meio dessas coisas que você deve vir a entender as ações de Deus. Com tal entendimento, você virá a sentir, sem que você perceba, que Deus governa, gerencia e provê para todas as coisas entre elas, e você também sentirá realmente que você é uma parte e um membro de todas as coisas. Como Deus provê para todas as coisas, você também está aceitando o governo e a provisão de Deus. Esse é um fato que ninguém pode negar. Todas as coisas estão sujeitas às suas próprias leis sob o governo de Deus, e, sob o governo de Deus, todas as coisas têm suas próprias regras de sobrevivência. O destino e as necessidades da humanidade também estão intimamente conectadas ao governo de Deus e Sua provisão. É por isso que, sob o domínio e o governo de Deus, a humanidade e todas as coisas estão interconectadas, interdependentes e entrelaçadas. Esse é o propósito e o valor da criação de todas as coisas por Deus.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado