Fé em Deus Todo-Poderoso é uma traição ao Senhor Jesus?

16 de Novembro de 2021

Já se passaram trinta anos desde que Cristo dos últimos dias, Deus Todo-Poderoso, apareceu e começou a operar e expressar verdades em 1991. Ele expressou “A Palavra manifesta em carne”, milhões de Suas palavras, que estão todas on-line e brilham desde o Oriente até o Ocidente como uma grande luz, abalando o mundo inteiro. Muitas pessoas de todas as denominações que amam a verdade viram que toda as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade, que é o Espírito Santo falando às igrejas. Quando ouviram a voz de Deus, elas aceitaram Deus Todo-Poderoso com entusiasmo. Foram elevadas para diante do trono de Deus e estão participando do banquete nupcial do Cordeiro, comendo e bebendo diariamente as palavras atuais de Deus, desfrutando do sustento das águas vivas. Seu coração se esclarece cada vez mais, e elas aprenderam muitas verdades. Elas têm a orientação e o pastoreio pessoal de Deus. Seus caracteres corruptos estão sendo purificados e mudados por meio do julgamento de Deus, e elas têm testemunhos lindos. Foram formadas por Deus como vencedores antes dos desastres, tornando-se primícias, ganhando a aprovação e as bênçãos de Deus. Hoje, a Igreja de Deus Todo-Poderoso está brotando em países no mundo inteiro, como os primeiros brotos depois de uma chuva de primavera, e os escolhidos de Deus estão dando tudo de si para espalhar o evangelho do reino de Deus, dando testemunho do nome de Deus Todo-Poderoso. Cada vez mais pessoas de todos os países, de todas as regiões e de todas as denominações estão aceitando a obra de Deus dos últimos dias. O evangelho do reino está se espalhando e expandindo com força e impulso imparáveis, cumprindo assim as profecias bíblicas: “Acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa de Jeová, será estabelecido como o mais alto dos montes e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações” (Isaías 2:2). “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem” (Mateus 24:27). No entanto, embora muitos crentes tenham lido as palavras de Deus Todo-Poderoso e estejam convencidos e tenham reconhecido que são a verdade, já que Deus Todo-Poderoso tenha a aparência de uma pessoa comum e não é o Senhor Jesus vindo numa nuvem, eles não ousam aceitá-Lo. Alguns se agarram às palavras literais da Bíblia, Interpretando o versículo “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8) como que dizendo que o nome do Senhor Jesus nunca mudará. Quando veem que Deus Todo-Poderoso não é chamado Jesus e a Bíblia nunca menciona o nome “Deus Todo-Poderoso” eles não O aceitam. Dizem que, se O aceitassem e lessem apenas as palavras de Deus Todo-Poderoso e não a Bíblia e parassem de orar em nome de Jesus, isso seria uma traição clara ao Senhor Jesus. Depois de tantos anos de fé no Senhor e de desfrutar de tantas graças Dele, não podiam traí-Lo. Esse é seu raciocínio, e também condenam aqueles que acreditam em Deus Todo-Poderoso como traidores do Senhor Jesus, como apóstatas. Isso tem impedido muitos de investigar o caminho verdadeiro, e eles podem até reconhecer que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade e a voz de Deus, ainda assim não ousam aceitá-Lo. Como resultado, estão sucumbindo aos desastres em sua vida. Isso é muito triste, tolo e ignorante. Isso cumpre outra coisa na Bíblia: “Os insensatos, por falta de entendimento, morrem” (Provérbios 10:21). “O Meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (Oséias 4:6). Então, aceitar Deus Todo-Poderoso é realmente trair o Senhor Jesus ou não? Vamos comungar um pouco sobre isso.

Muitas pessoas pensam que aceitar Deus Todo-Poderoso é uma traição ao Senhor. Qual é o melhor jeito de abordar essa questão? Não podemos nos orientar só pelo fato de Seus nomes serem diferentes, mas devemos descobrir se Eles são um só Espírito, se é o mesmo Deus que opera. Na Era da Lei, quem operava era Deus Jeová, e, na Era da Graça, era o Senhor Jesus. Vemos aqui que o nome de Deus mudou, que Seu nome não era mais Jeová, mas Jesus. Mas você poderia dizer que o Senhor Jesus era um Deus diferente de Jeová? Você poderia dizer que crer no Senhor Jesus era trair Deus Jeová? De forma alguma. Mas a maioria dos judeus se recusou a aceitar o Senhor Jesus, dizendo que isso seria trair Jeová, e até ajudaram a crucificá-Lo. Por quê? Porque não perceberam que o Senhor Jesus era o Espírito de Deus Jeová, que apareceu e operou na carne. Seus nomes eram diferentes, mas o Senhor Jesus e Jeová eram um Espírito, um Deus. A Bíblia conta uma história maravilhosa sobre Filipe, que diz ao Senhor Jesus: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta” (João 14:8). Jesus responde: “Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não Me conheces, Felipe? Quem viu a Mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que Eu estou no Pai, e que o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim mesmo; mas o Pai, que permanece em Mim, é quem faz as Suas obras” (João 14:9-10). As palavras do Senhor Jesus foram muito claras. Ele e Jeová eram um só Deus, e Seu Espírito era o Espírito de Jeová. O Senhor Jesus era a aparição de Deus Jeová, o único Deus verdadeiro. E assim, crer no Senhor Jesus não era trair Deus Jeová, mas submeter-se a Jeová. Estava alinhado com a vontade de Deus. Se você se apega a um nome em sua fé e às palavras literais da Bíblia sem entender o Espírito e Sua obra, é provável que você se desvie e resista a Deus. Então está propenso a trair a Deus, e as consequências disso são inimagináveis. Quando o Senhor apareceu e operou, as pessoas do judaísmo O rejeitaram. Isso não era trair Deus Jeová? A essência de sua ação é traição, e foi por isso que os israelitas foram amaldiçoados por Deus. Já muito antes da aparição e obra do Senhor Jesus, Havia uma profecia bíblica sobre Ele, que dizia: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL” (Mateus 1:23). Mas quando Ele veio, Seu nome não era Emanuel — Ele foi chamado de Jesus. Os fariseus do judaísmo aderiam rigidamente às Escrituras literais, e visto que o novo nome de Deus não batia, eles fizeram de tudo para negar e condenar o Senhor. Não importa quanto poder e autoridade os ensinamentos do Senhor Jesus continham, eles se recusavam a aceitá-los e, no fim, O pregaram na cruz, cometendo um pecado hediondo, condenado e punido por Deus. Essa é uma lição que realmente nos faz pensar! Então, no que diz respeito a acolher o Senhor, devemos aderir rigidamente às Escrituras literais e somente ao nome de Jesus? Fazer isso leva facilmente a resistir e condenar a Deus. Isso é algo que muitos crentes não entendem, então se agarram às palavras literais da Bíblia e ao nome de Jesus, e quando investigam o caminho verdadeiro, ficam perguntando: “Existe alguma base bíblica para o nome Deus Todo-Poderoso? Se o nome Deus Todo-Poderoso não estiver na Bíblia, não poderei aceitá-Lo”. Se você diz que não O aceitará a não ser que o nome de Deus Todo-Poderoso esteja na Bíblia, por que, então, você crê no Senhor Jesus, visto que Seu nome não está no Antigo Testamento? Isso não é contraditório? É evidente que muitas pessoas não entendem a Bíblia de verdade, mas se agarram cegamente às regras e Escrituras literais. Elas não oram nem buscam a verdade a partir das palavras de Deus nem confirmação do Espírito Santo, e, no fim, isso acabará com elas. Na verdade, há profecias bíblicas sobre Deus aparecendo e operando nos últimos dias com o nome Deus Todo-Poderoso. “E as nações verão a tua justiça, e todos os reis a tua glória; e chamar-te-ão por um nome novo, que a boca de Jeová designará” (Isaías 62:2). “A quem vencer, Eu o farei coluna no templo do Meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do Meu Deus, e o nome da cidade do Meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do Meu Deus, e também o Meu novo nome” (Apocalipse 3:12). “Eu sou o Alfa e o Ômega, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:8). “Graças Te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, porque tens tomado o Teu grande poder, e começaste a reinar” (Apocalipse 11:17). “Também ouvi uma voz como a de grande multidão, como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:6). Você pode também verificar Apocalipse 4:8 e 16:7 e mais. Essas passagens das Escrituras profetizaram que Deus teria um novo nome nos últimos dias, “o Todo-Poderoso”, ou seja, Deus Todo-Poderoso. Podemos ver que Deus aparece e opera nos últimos dias sob o nome de Deus Todo-Poderoso, e Deus planejou isso há muito tempo. Todos aqueles que aceitam Deus Todo-Poderoso ouviram a voz do Senhor e reconheceram que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Acolheram o Senhor, foram levados para diante do Seu trono e estão participando do banquete nupcial do Cordeiro. Eles são os crentes verdadeiros, aqueles com fé correta. Eles finalmente acolheram e ganharam o Senhor. A fé daqueles que não acolherem o Senhor se perderá e desaparecerá. Perderão o Senhor. Aqueles que aderem ao nome de Jesus não reconhecem a voz do Senhor quando Ele vem. Não reconhecem Deus Todo-Poderoso como o Espírito do Senhor Jesus, que aparece e opera. Sem aceitar o retorno do Senhor Jesus, acreditam no Senhor sem reconhecê-Lo. Isso é resistir ao Senhor, e eles são aqueles que estão realmente traindo o Senhor Jesus. O que é traição ao Senhor? É crer Nele sem reconhecê-Lo! Tudo está mais claro agora, certo?

Por que o nome de Deus fica mudando? Por que Ele adota um nome novo para cada era? Um mistério da verdade se esconde nisso. Olhemos para as palavras de Deus Todo-Poderoso para lançar alguma luz sobre isso. Deus Todo-Poderoso diz: “Toda vez que Deus vem à terra, Ele muda Seu nome, Seu gênero, Sua imagem e Sua obra; Ele não repete Sua obra. Ele é um Deus que é sempre novo e nunca velho. Quando Ele veio anteriormente, Ele foi chamado de Jesus; Ele ainda pode ser chamado de Jesus quando voltar dessa vez? Quando Ele veio antes, Ele era do sexo masculino; Ele pode ser do sexo masculino novamente desta vez? Quando Ele veio durante a Era da Graça, Sua obra era ser pregado na cruz; quando Ele voltar, poderá Ele ainda redimir a humanidade do pecado? Ele pode ser pregado na cruz novamente? Isso não seria repetir Sua obra? Você não sabia que Deus é sempre novo e nunca velho? Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua essência. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua essência mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará. Se você dissesse que a obra de Deus é imutável, Ele poderia terminar Seu plano de gerenciamento de seis mil anos? Você só sabe que Deus é para sempre imutável, mas você sabe que Deus é sempre novo e nunca velho? Se a obra de Deus é imutável, Ele poderia ter conduzido a humanidade até os dias de hoje? Se Deus é imutável, por que Ele já fez a obra de duas eras? […] Assim, as palavras ‘Deus é sempre novo e nunca velho’ se referem à Sua obra, e as palavras ‘Deus é imutável’ se referem ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo numa direção adiante.

Deus sempre será Deus, Ele e nunca se tornará Satanás; Satanás sempre será Satanás, e ele nunca se tornará Deus. A sabedoria de Deus, a maravilha de Deus, a justiça de Deus e a majestade de Deus nunca mudarão. Sua essência e o que Ele tem e é nunca mudarão. Sua obra, no entanto, está sempre seguindo adiante e sempre indo mais fundo, pois Ele é sempre novo e nunca velho. Em cada era Deus assume um nome novo, em cada era Ele faz uma obra nova e em cada era Ele permite que Suas criações vejam Sua nova vontade e Seu novo caráter. Se não virem a expressão do caráter novo de Deus na nova era, as pessoas não O pregariam na cruz para sempre? E, ao fazer isso, não definiriam Deus?” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

‘Jeová’ é o nome que assumi durante Minha obra em Israel e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem; o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. ‘Jesus’ é Emanuel, o que significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e que redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça e representa a Era da Graça e só pode representar uma parte da obra do plano de gerenciamento. […] O nome de Jesus veio a existir para permitir que as pessoas da Era da Graça renascessem e fossem salvas e é um nome específico para a redenção de toda a humanidade. Assim, o nome de Jesus representa a obra da redenção e denota a Era da Graça. O nome Jeová é um nome específico para o povo de Israel que viveu sob a lei. Em cada era e em cada estágio da obra, Meu nome não é infundado, mas tem um significado representativo: cada nome representa uma era. ‘Jeová’ representa a Era da Lei e é o título honorífico pelo qual o povo de Israel chamava o Deus que ele adorava. ‘Jesus’ representa a Era da Graça e é o nome do Deus de todos aqueles que foram redimidos durante a Era da Graça. Se o homem ainda deseja a chegada de Jesus, o Salvador, durante os últimos dias e ainda espera que Ele chegue à imagem que Ele tinha na Judeia, então todo o plano de gerenciamento de seis mil anos teria parado na Era da Redenção e não poderia ter prosseguido. Os últimos dias, além disso, jamais chegariam, e a era jamais seria encerrada. Isto se dá porque Jesus, o Salvador, é somente para a redenção e a salvação da humanidade. Assumi o nome de Jesus para o bem de todos os pecadores da Era da Graça, mas não é esse o nome pelo qual porei fim a toda humanidade. Embora todos, Jeová, Jesus, e o Messias, representem Meu Espírito, esses nomes apenas denotam as diferentes eras de Meu plano de gerenciamento e não Me representam em Minha totalidade. Os nomes pelos quais as pessoas da terra Me chamam não podem articular todo o Meu caráter e tudo o que sou. Eles são meramente nomes distintos pelos quais Eu sou chamado durante diferentes eras. Assim, quando a era final — a era dos últimos dias — chegar, Meu nome mudará novamente. Não serei chamado de Jeová, nem de Jesus, e menos ainda de Messias — mas serei chamado de o potente Próprio Deus Todo-Poderoso, e sob tal nome porei um fim a toda a era. Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas no passado Me chamaram de Jesus o Salvador porque elas Me amavam e respeitavam. Hoje, porém, não sou o Jeová nem o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que encerrará esta era. Sou o Próprio Deus que Se ergue da extremidade da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória. As pessoas nunca se envolveram Comigo, nunca Me conheceram e sempre foram ignorantes do Meu caráter. Desde a criação do mundo até hoje, nem uma só pessoa Me viu. Este é o Deus que aparece ao homem durante os últimos dias, mas que está oculto entre os homens. Ele reside entre os homens, verdadeiro e real, como o sol ardente e a chama flamejante, cheio de poder e transbordante de autoridade. Não há uma única pessoa ou coisa que não será julgada por Minhas palavras nem uma única pessoa ou coisa que não será purificada pelo fogo ardente. No fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras. Dessa forma, todas as pessoas durante os últimos dias verão que Eu sou o Salvador que retornou e que Eu sou o Deus Todo-Poderoso que conquista toda a humanidade. E todos verão que já fui a oferta pelo pecado para o homem, mas que, nos últimos dias, Eu também Me torno as chamas do sol que queimam todas as coisas, bem como o Sol da justiça que revela todas as coisas. Essa é a Minha obra dos últimos dias. Eu assumi esse nome e possuo esse caráter para que todas as pessoas possam ver que Eu sou um Deus justo, e o sol ardente, a chama flamejante, para que todos possam Me adorar, o único Deus verdadeiro, e para que possam ver Minha verdadeira face: não sou apenas o Deus dos israelitas e não sou apenas o Redentor; Eu sou o Deus de todas as criaturas nos céus, na terra e nos mares” (‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso explicam claramente os nomes que deus usa para Sua obra em cada era e os mistérios da verdade que cercam Seus nomes. O nome de Deus muda juntamente com a era e a obra que Ele faz. Cada um de Seus nomes representa a obra que Ele faz naquela era. Mas não importa como nome e obra de Deus possam mudar, Sua essência nunca muda — Deus é sempre Deus. Deus operou com o nome de Jeová na Era da Lei, emitindo a lei e guiando a vida da humanidade na Terra, ensinando às pessoas o que é pecado e como adorar Deus Jeová. Na Era da Graça, o Espírito de Deus se revestiu em carne como o Filho do homem. Ele expressou verdades e fez a obra de redenção sob o nome de Jesus. No fim, Ele foi crucificado e se tornou a oferta pelo pecado da humanidade, redimindo-nos de nossos pecados. Agora, nos últimos dias, Deus encarnou novamente e está fazendo a obra de julgamento dos últimos dias sob o nome de Deus Todo-Poderoso, expressando verdades para julgar e purificar a humanidade, salvando-nos plenamente do pecado, salvando-nos das forças de Satanás e encerrando este velho mundo sombrio e maligno. Ele levará o homem para um destino lindo. É assim que o plano de gerenciamento de Deus de seis mil anos se cumprirá. Os fatos da obra de Deus nos mostram que cada um dos três nomes de Jeová, Jesus e Deus Todo-Poderoso representa um dos três estágios da obra de Deus para salvar a humanidade. Por fora, parece que o nome e a obra de Deus estão mudando, mas a essência de Deus não muda. O caráter de Deus e o que Ele tem e é nunca mudam. Ele permanece o único Deus, guiando, redimindo e purificando e salvando totalmente a humanidade. Quando olhamos para as palavras de Deus Jeová no Antigo Testamento da Era da Lei, as palavras do Senhor Jesus na Era da Graça e, agora, as palavras de Deus Todo-Poderoso na Era do Reino, podemos ver que essas verdades vêm de um só Espírito e são as declarações do mesmo Espírito, pois todas as declarações de Deus nas eras diferentes contêm Seu amor e Seu caráter justo. O que Deus tem e é está contido nelas. O amor e o caráter de Deus, o que Ele tem e é, tudo isso compõe a essência do único Deus verdadeiro, o ser e as posses do único Deus verdadeiro. Na Era da Graça, ouvir o Senhor Jesus falar era igual a ouvir a voz de Deus Jeová. Quando ouvimos as palavras de Deus Todo-Poderoso, é como se o Senhor Jesus estivesse falando pessoalmente conosco, Deus Jeová falando conosco. Isso prova que os três estágios de obra de Deus são executados por um único Deus. O nome de Deus muda, mas Sua essência, o que Ele tem e é e o caráter justo que Ele expressa são iguais, sem nenhuma mudança. Toda a obra de Deus Todo-Poderoso hoje continua a partir da obra do Senhor Jesus. É um estágio de obra sobre o fundamento da obra de redenção que é mais profundo e mais elevado — a obra de purificar e salvar plenamente a humanidade. Deus Todo-Poderoso expressou uma abundância de verdades, não só revelando mistérios da Bíblia, mas também desvelando todos os mistérios do plano de gerenciamento de Deus de seis mil anos para salvar a humanidade, tais como os objetivos de Deus em Sua obra de gerenciamento, como Deus usa Seus três estágios de obra para salvar o homem, os mistérios das encarnações, como, Deus julga, purifica e salva a humanidade, como o desfecho e destino de cada tipo de pessoa são determinados, como o reino de Cristo é realizado na Terra e mais. Deus também revela a verdade da corrupção do homem por Satanás, Ele julga e expõe a natureza satânica do homem contrária a Deus. Ele também explica cada aspecto das verdades que a humanidade deve colocar em prática, dando-nos sendas práticas para nos livrar da nossa corrupção e mudar nosso caráter. Todas as verdades que Deus Todo-Poderoso expressa são as verdades que o homem precisa para ser purificado e alcançar salvação plena e cumprir totalmente a profecia do Senhor Jesus: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). A obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias purifica e salva a humanidade e traz para diante Dele todas as pessoas que Deus predeterminou para a salvação, para purificá-las por meio de julgamento e castigo. Ele já formou um grupo de vencedores antes dos desastres. Agora os grandes desastres começaram, e Deus começou a recompensar o bem e punir o mal. Todos que pertencem a Satanás, que resistem a Deus, serão destruídos, enquanto aqueles que foram purificados por meio do julgamento de Deus serão protegidos e guardados por Deus durante os desastres. Depois dos desastres, o reino de Cristo aparecerá na Terra, realizando todas essas profecias de Apocalipse: “O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 11:15). “Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:6). “Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e Deus Mesmo estará com eles, e será o seu Deus. Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apocalipse 21:3-4). Deus Todo-Poderoso expressou tantas verdades e alcançou tamanha obra. Isso prova que Ele é o Espírito de Deus na carne, que aparece para operar como o Filho do homem. Seu nome não é Jesus e não tem a aparência do Senhor Jesus judeu, mas o Espírito de Deus Todo-Poderoso é o do Senhor Jesus — Ele é o Senhor Jesus retornado. Deus Todo-Poderoso, o Senhor Jesus e Jeová são todos um só Deus. Quando você entende isso, você não pode mais alegar que crer em Deus Todo-Poderoso é uma traição ao Senhor Jesus, pois acolher Deus Todo-Poderoso é acolher o Senhor, é seguir os passos do Cordeiro e ser elevado para diante de Deus! Muitos no mundo religioso ainda se agarram às Escrituras literais, ao nome do Senhor Jesus, esperando que Ele desça numa nuvem, e se recusam a buscar e investigar a obra dos últimos dias de Deus Todo-Poderoso. Não importa quantas verdades Ele expresse, eles se recusam a reconhecer que isso vem do Espírito de Deus, que isso é o Espírito do Senhor Jesus que aparece e opera. Até condenam e rejeitam Deus Todo-Poderoso, que nos traz a verdade. Não estão cometendo o mesmo erro dos fariseus? Pensam que isso é devoção ao Senhor Jesus, mas o Senhor os condenou como malfeitores. O Senhor Jesus disse: “Muitos Me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em Teu nome, e em Teu nome não expulsamos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:22-23). E assim o Senhor os eliminará.

Para encerrar, vejamos mais algumas das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganha vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus. Se você não busca o caminho de vida providenciado por Cristo dos últimos dias, então jamais ganhará a aprovação de Jesus e nunca estará qualificado para adentrar a porta do reino dos céus, pois é tanto um fantoche quanto um prisioneiro da história. As pessoas controladas por regulamentos, pela letra, e agrilhoadas pela história jamais serão capazes de ganhar vida e de ganhar o caminho perpétuo de vida. Isso porque tudo o que elas têm é água turva à qual se agarraram por milhares de anos em vez da água de vida que flui do trono. Aqueles que não são abastecidos de água de vida continuarão a ser cadáveres para sempre, brinquedos de Satanás e filhos do inferno. Como, então, podem contemplar Deus? Se você só tenta se agarrar ao passado, se só tenta manter as coisas do jeito que estão ficando parado e não tenta mudar o status quo e descartar a história, não estará sempre contra Deus? Os passos da obra de Deus são vastos e poderosos, como vagalhões e trovões encapelados — ainda assim você senta e espera passivamente a destruição, persistindo na sua tolice e nada fazendo. Desse modo, como você pode ser considerado alguém que segue os passos do Cordeiro? Como pode justificar o Deus ao qual você se apega como um Deus que é sempre novo e nunca velho? E como as palavras de seus livros amarelados podem transportá-lo para uma nova era? Como elas podem levá-lo a buscar os passos da obra de Deus? E como podem elevá-lo aos céus? O que você tem em suas mãos é a letra que só pode proporcionar conforto passageiro, não as verdades capazes de dar vida. As escrituras que você lê são aquelas que só podem enriquecer sua língua, e não são palavras de filosofia capazes de ajudar você a conhecer a vida humana, muito menos as sendas que podem levá-lo à perfeição. Essa discrepância não lhe dá motivo para reflexão? Ela não lhe permite compreender os mistérios contidos no interior? Você é capaz de, por si próprio, levar a si mesmo ao céu para encontrar Deus? Sem a vinda de Deus, você pode levar a si mesmo ao céu para desfrutar a felicidade de família com Ele? Você ainda está sonhando agora? Então, Eu sugiro que pare de sonhar e olhe para quem está operando agora, para quem está realizando a obra de salvar o homem nos últimos dias. Se não o fizer, você jamais ganhará a verdade e jamais ganhará vida” (‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Entre em contato conosco pelo Whatsapp