O que são pessoas de Deus? O que são servidores?

08 de Outubro de 2018

Palavras de Deus relevantes:

“Cinco virgens sábias” representam Meus filhos e Meu povo entre os humanos que criei. São chamados “virgens” porque são ganhos por Mim, a despeito de terem nascido na terra; pode-se chamá-los de santos, então são chamados “virgens”. O “cinco” citado acima representa o número dos Meus filhos e do Meu povo que predestinei. “Cinco virgens tolas” refere-se aos servidores, pois prestam serviço a Mim sem atribuir a menor importância à vida, buscando apenas coisas externas (porque não têm Minha qualidade, o que quer que façam é uma coisa externa) e são incapazes de ser Meus auxiliares capazes, então são chamados de “virgens tolas”. O “cinco” mencionado acima representa Satanás, e o fato de serem chamados “virgens” significa que foram conquistados por Mim e são capazes de prestar serviço a Mim — mas tais pessoas não são santas, então são chamadas de servidores.

Extraído de ‘Capítulo 116’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne

Sendo assim, haverá uma nova abordagem: todos aqueles que veem a Minha palavra e a aceitam como a sua vida são pessoas que estão em Meu reino e, estando no Meu reino, são pessoas do Meu reino. Como elas aceitam a orientação das Minhas palavras, muito embora sejam referidas como Meu povo, esse título não é, de forma alguma, secundário a serem chamadas de Meus “filhos”. Tendo sido transformadas em povo de Deus, então todos devem servir com a máxima devoção no Meu reino e cumprir seus deveres no Meu reino. Quem quer que cometa uma ofensa contra os Meus decretos administrativos deve receber a Minha punição. Esse é o Meu conselho para todos.

Extraído de ‘Capítulo 1’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”

Só aquelas que estão em paz perante Deus valorizam a vida, valorizam a comunhão no espírito, têm sede das palavras de Deus e buscam a verdade. Quem não valoriza estar em paz perante Deus e não pratica estar em paz perante Deus é vão e superficial, apegado ao mundo e sem vida; mesmo se disser que acredita em Deus, só está falando da boca para fora. Aqueles a quem Deus, no fim, aperfeiçoa e completa são pessoas que conseguem estar em paz em Sua presença. Portanto, aqueles que estão em paz perante Deus são agraciados com grandes bênçãos. As pessoas que mal têm tempo para comer e beber as palavras de Deus ao longo dia, que estão ativamente preocupadas com assuntos externos e dão pouco valor à entrada da vida — essas todas são hipócritas sem perspectiva de desenvolvimento no futuro. Aqueles que conseguem estar em paz perante Deus e que conseguem comungar genuinamente com Deus é que são o povo de Deus.

Extraído de ‘Sobre aquietar o coração perante Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Neste exato momento, a maioria dos humanos (isto é, todos, exceto os filhos primogênitos) estão nessa condição. Tenho apontado essas coisas com tanta clareza, mas essas pessoas não têm reação e ainda se importam com seus prazeres carnais. Comem e depois dormem; dormem e depois comem. Não refletem sobre as Minhas palavras. Mesmo quando fiquem energizadas, é apenas por um tempo; depois ainda são tal qual eram, nadassem nenhuma mudança, como se não tivessem absolutamente Me ouvido. Esses são os típicos humanos inúteis que não têm encargos; são os mais óbvios dos parasitas. Numa data posterior, Eu os abandonarei um a um; não se preocupem! Um a um, Eu os mandarei de volta ao abismo sem fundo. O Espírito Santo nunca operou em tais pessoas, e tudo que elas fazem flui dos dons que receberam. Quando falo de dons, quero dizer que essas são pessoas sem vida, que são Meus servidores. Não quero nenhuma delas e as eliminarei (mas, neste momento, elas ainda têm uma pequena utilidade).

Extraído de ‘Capítulo 102’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

E qual é o papel desses servidores? É servir aos escolhidos de Deus. Seu papel é, em grande parte, prestar serviço à obra de Deus, cooperar com ela e acomodar a conclusão dos Seus escolhidos. […] A identidade de um servidor é a daquele que presta serviço, mas, para Deus, ele é um entre todas as coisas que Ele criou; é simplesmente que o papel dele é o de servidor. Sendo que ambos são criaturas de Deus, existe alguma diferença entre um servidor e um dos escolhidos de Deus? Efetivamente, não há. Nominalmente falando, há uma diferença; em substância e em termos do papel que desempenham, há uma diferença — mas Deus não trata esse grupo de pessoas injustamente. Então, por que essas pessoas são definidas como servidoras? Vocês devem ter algum entendimento disso! Os servidores vêm do meio dos incrédulos. Assim que mencionamos que eles vêm do meio dos incrédulos, fica evidente que eles compartilham de um passado ruim: eles são todos ateus e o foram também no passado; eles não criam em Deus e eram hostis a Ele, à verdade e a todas as coisas positivas. Eles não acreditavam em Deus nem em Sua existência. Assim, eles são capazes de entender as palavras de Deus? É justo dizer que, em grande medida, eles não são. Assim como os animais são incapazes de compreender as palavras humanas, os servidores não podem entender o que Deus está dizendo, o que Ele exige ou por que Ele faz tais exigências. Eles não entendem; essas coisas são incompreensíveis para eles, e eles permanecem não iluminados. Por essa razão, essas pessoas não possuem a vida da qual temos falado. Sem a vida, as pessoas podem entender a verdade? Elas estão equipadas com a verdade? Elas têm a experiência e o conhecimento das palavras de Deus? (Não.) Tais são as origens dos servidores. No entanto, já que Deus torna essas pessoas servidoras, ainda há padrões para as Suas exigências a elas; Ele não as despreza nem é superficial com elas. Embora elas não compreendam Suas palavras e não possuam a vida, Deus ainda as trata de forma amável e ainda há padrões quando se trata de Suas exigências a elas. Vocês acabaram de falar sobre esses padrões: ser leal a Deus e fazer o que Ele diz. Em seu serviço, você deve servir onde for necessário e deve servir até o fim. Se você puder ser um servidor leal, for capaz de servir até o fim e for capaz de cumprir a comissão confiada a você por Deus, então, você viverá uma vida de valor. Se puder fazer isso, você será capaz de permanecer. Se você fizer um pouco mais de esforço, se você se esforçar um pouquinho mais, conseguir dobrar seus esforços para conhecer Deus, puder falar um pouco sobre conhecer a Deus, puder dar testemunho Dele e, além disso, se você puder entender algo da Sua vontade, puder cooperar com a obra de Deus e for um tanto atento à vontade de Deus, então você, como servidor, experimentará uma mudança na sorte. E qual será essa mudança na sorte? Você não será mais simplesmente capaz de permanecer. Dependendo de sua conduta e suas aspirações pessoais e de suas buscas, Deus fará de você um dos escolhidos. Essa será sua mudança de sorte. Para os servidores, qual é a melhor coisa em relação a isso? É que eles podem se tornar um dos escolhidos de Deus. […] Isso é bom? É, e é também uma boa notícia. Isso significa que servidores podem ser moldados. Não ocorre que, para um servidor, uma vez que Deus o tenha predestinado para servir, ele o fará para sempre; isso não é necessariamente assim. Deus lidará com ele e responderá a ele de uma maneira que condiga à conduta individual dessa pessoa.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

O que é o povo de Deus? Todos os que são povo de Deus são aqueles que poderão permanecer e sobreviver na Era do Reino. São aqueles que experimentaram a obra de Deus e obtiveram a verdade; são pessoas com vida nova. O povo de Deus tem verdadeiro conhecimento de Deus, é capaz de praticar a verdade e, finalmente, depois de passar por muitas provações, refinamentos, tribulações e desastres, ser aperfeiçoados. São os que foram aperfeiçoados através da experiência de Sua obra. Todos os que pertencem ao povo de Deus têm três características. Primeira: têm um coração de reverência a Deus — essa é a coisa principal. Segunda: possuem uma humanidade relativamente boa, têm boa reputação, e a maioria das pessoas os aprova. Terceira: cumprem seu dever devotamente. Qualquer pessoa que possui essas três características é do povo de Deus. Para o povo de Deus, não importa a altura de seu calibre; de fato, seu calibre é no mínimo mediano e consegue entender verdade medianas, mas o principal é que têm um coração de reverência a Deus e boa humanidade. Não importa onde seja colocado ou qual dever você peça que cumpra, são pessoas bastante confiáveis. Não são de um jeito na sua frente e de outro pelas suas costas; não têm duplicidade, não concordam em público para discordar secretamente. São bastante honestas e confiáveis; inspiram confiança em outros. Pessoas assim são todas de humanidade bastante boa e são bastante honestas; são o povo de Deus na Era do Reino.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Servidores não ganharam a verdade como sua vida; eles apenas prestam serviço a Deus. Têm um coração sincero, têm fé e possuem uma humanidade relativamente boa, mas não gostam tanto da verdade. Dependem de seu entusiasmo para se despenderem por Deus e estão dispostos a sofrer qualquer dificuldade. Seguem até o fim e nunca se afastam de Deus. Por isso, uma pessoa que é um servidor devoto permanecerá. […] Por que se diz que essas pessoas são servidores? Porque não buscam a verdade. O homem que busca a verdade também tem momentos em que sua corrupção é revelada, momentos em que cai derrotado, mas, assim que é podado, assim que é tratado, experimenta fracassos e contratempos ou é expulso da casa de Deus, ele entende: “Aquele sem a verdade é tão lamentável; aquele que depende de zelo não consegue ficar sobre os próprios pés! Se a pessoa não consegue praticar a verdade, se não entende a verdade, então jamais será capaz de cumprir seu dever a contento. Essa pessoa não é um servidor? Eu não posso ser um servidor — devo buscar a verdade e me esforçar para cumprir meu dever a contento para confortar o coração de Deus e para retribuir Seu amor”. Ele desperta e começa a buscar a verdade e, no final, verdadeiramente ganha algumas verdades, verdadeiramente começa a ter um coração que reverencia a Deus. Pessoas assim continuam sendo servidores? Pertencem ao povo de Deus porque possuem algumas verdades e têm um coração que reverencia a Deus, que O ama. No instante em que se tornam desobedientes e resistentes, elas percebem isso e se arrependem diante de Deus, e então mudam. Esse tipo de pessoa é alguém que ganhou a verdade como sua própria vida.

Você acha que é grande a diferença entre o povo de Deus e os servidores? Embora não seja muito grande nem óbvia, eles são, na verdade, essencialmente diferentes. Os servidores têm pouco temor de Deus e dizem no máximo: “Não ofenda a Deus! Se fizer isso, você será punido!” Algo tão pequeno pode isso ser considerado verdadeira reverência a Deus? Aqueles com um coração que verdadeiramente reverencia a Deus não apenas consideram se irão ou não ofendê-Lo, consideram também se estão ou não contrariando a verdade ou as palavras de Deus, se fazer algo é desobedecer a Deus, se isso pode magoar o coração de Deus, como podem satisfazê-Lo. Consideram todos esses aspectos. Aquele que tem um coração que reverencia a Deus ao praticar a verdade pode, pelo menos, manter-se longe do mal e evitar fazer coisas que resistam a Deus. Essa pessoa é capaz de superar tal linha de base. Isso é o que se chama ter um coração que reverencia a Deus. Existe uma diferença entre ter um coração que reverencia a Deus e ter um coração que teme um pouco a Deus. Se alguém que tem um coração que reverencia a Deus realmente entende algumas verdades e consegue colocar algumas de Suas palavras em prática, então essa pessoa definitivamente tem a vida; aquele que tem a verdade como sua vida pertence ao povo de Deus. Os servidores não têm a verdade como sua vida, não gostam da verdade, e tudo que possuem é fé em Deus. Além disso, têm zelo e humanidade mediana no mínimo; estão dispostos a se despender por Deus. Não importa quantos problemas tenham em casa, nem importam as situações ou provações que enfrentam, eles persistem em prestar serviço a Deus e são devotos até o fim, sem recuar. Essas são pessoas que permanecerão, os servidores leais. Alguns servidores não servem até o fim; assim que ouvem que não ganharão as bênçãos, param de prestar serviço. Alguns servidores que são incapazes de prestar um bom serviço não permitem que ninguém lide com eles. Assim que alguém lida com eles, dizem: “Deixarei de prestar serviço, estou indo para casa”. Alguns servidores, ao enfrentar sérias circunstâncias, como serem presos, por exemplo, tornam-se covardes e recuam. Durante seu serviço, alguns ainda se preocupam com a vida de seus familiares: “Como minha família viverá? Devo voltar e ganhar dinheiro, devo cuidar bem do meu marido (ou da minha esposa) e dos filhos”. Eles olham para trás com sua mão no arado, sem qualquer lealdade a Deus. Esses tipos de servidores não cumprem o padrão e, assim, são eliminados.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

No passado, havia muitas pessoas que não tinham entendimento do povo de Deus. Afinal, o que é o povo de Deus? Não é verdade que nós que aceitamos Deus Todo-Poderoso somos o Seu povo? Não é quando aceita o nome de Deus Todo-Poderoso que você se torna um do povo de Deus. Nisso existe um processo de ser aperfeiçoado. Existe um critério para isso aqui. Qual é o critério? É ter cumprido seu dever a contento, e só então você é alguém do povo de Deus, e aqueles que não atingiram esse critério em seu dever não são o povo de Deus. Não são o povo de Deus. Para ser preciso, são os servidores — é assim que são chamados durante esse período de exercício. Aqueles que ainda não ganharam a verdade são chamados de servidores. Quando alguém ganhou a verdade e é capaz de lidar com as questões de acordo com princípios, isso significa que alcançou vida. Somente aqueles que têm a verdade como sua vida são verdadeiramente povo de Deus.

Extraído de “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado