Como a obra de julgamento de Deus dos últimos dias purifica e salva a humanidade?

19 de Novembro de 2021

As pessoas perceberam que os grandes desastres já começaram, e aqueles que esperam que o Senhor virá numa nuvem estão prendendo a respiração. Após anos de espera, ainda não O viram voltar. Em vez disso, veem a Relâmpago do Oriente dando testemunho da obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Isso é uma grande decepção para eles. Esperavam ser arrebatados diretamente para encontrar o Senhor, jamais esperavam que Ele realizaria a obra de julgamento ao retornar. Não querem aceitar isso. Muitas pessoas estão seguindo as forças dos anticristos do mundo religioso, julgando e condenando a aparição e obra de Deus. Pensam: “Nossos pecados foram perdoados e fomos considerados justos por Deus, não precisamos do julgamento de Deus. Estamos esperando que o Senhor nos leva para o Seu reino, onde desfrutaremos de Suas bênçãos”. Eles se agarram às suas noções, não estão dispostos a buscar e investigar o caminho verdadeiro, razão pela qual ainda não acolheram o Senhor, mas caíram em desastres. Isso cumpre totalmente as palavras do Senhor Jesus: “Porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado. E lançai o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes” (Mateus 25:29-30). Mas existem muitos que amam a verdade e que, quando leram as palavras de Deus Todo-Poderoso, viram seu poder e autoridade, viram que todas elas são a verdade. Reconheceram a voz de Deus e não foram mais constrangidos por suas noções, mas continuaram investigando o caminho verdadeiro. Suas primeiras perguntas eram por que Deus ainda teria que fazer obra de julgamento se seus pecados já foram perdoados e eles foram considerados justos por Deus, e como Deus purifica e salva a humanidade por meio dessa obra nos últimos dias. Essas são as duas questões mais críticas e que mais confundem que todos que investigam o caminho verdadeiro devem entender.

Comecemos com por que Deus deve fazer a obra de julgamento nos últimos dias. Isso deixa muitas pessoas religiosas confusas. Elas pensam: “O Senhor já perdoou nossos pecados, e Deus não nos vê como sendo do pecado, então podemos ser levados diretamente para o Seu reino e não precisamos do julgamento de Deus”. Isso é um erro enorme. É verdade que o Senhor perdoou os pecados do homem, mas esse perdão significa que fomos purificados? Isso significa que alcançamos submissão verdadeira a Deus? Não significa. Todos nós vimos este fato: A despeito do perdão dos nossos pecados, os cristãos, sem exceção, vivem num ciclo de pecar e confessar, pecando de dia e confessando à noite, tentando e não conseguindo guardar os mandamentos do Senhor Jesus, tentando e não conseguindo amar e se submeter ao Senhor, resolvendo fazer o bem, mas ainda mentindo e pecando contra sua vontade, não conseguindo controlar-se, por mais que tentem. Muitos sentem que a carne é corrupta demais e que viver em pecado é muito doloroso. Por que, então, as pessoas são incapazes de se livrar dos grilhões do pecado? Por que ficamos pecando e pecando? É por causa da natureza pecaminosa e dos caracteres satânicos do homem. Eles são a raiz do pecado. Sem tratar a raiz do pecado, jamais podemos ser libertos dele, continuaremos resistindo a Deus, condenando-O e sendo hostis a Ele. Lembre-se dos fariseus, que tiveram fé por gerações e faziam constantes ofertas pelo pecado. Por que, quando Deus Jeová se tornou carne como o Senhor Jesus e expressou tantas verdades, eles não reconheceram o Senhor Jesus como a aparição de Deus Jeová, mas O condenaram e julgaram e até O crucificaram? Qual era o problema? Agora, nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso vem e expressa verdades, por que tantas pessoas religiosas se recusam até mesmo a investigar, condenando-O e blasfemando contra Ele, determinadas a pregar Deus na cruz mais uma vez? O que tudo isso significa? Isso mostra claramente que, embora os pecados das pessoas tenham sido perdoados, elas ainda são governadas por sua natureza satânica e podem condenar e resistir a Deus a qualquer momento. A pecaminosidade das pessoas não é uma simples questão de atos pecaminosos, mas é tão grave que querem crucificar Cristo, que expressa a verdade, colocando-se contra Deus, contra a verdade, agindo e trabalhando contra Deus e tornando-se Seus inimigos. Como pessoas tão imundas e corruptas, que são contra Deus, poderiam ser dignas de Seu reino? Deus é justo e santo, e Seu caráter não tolera ofensa. Se aqueles cujos pecados foram perdoados não forem purificados por meio da obra de julgamento, mas continuarem pecando e resistindo a Deus, eles jamais serão dignos do reino de Deus — não há nenhuma dúvida quanto a isso. Isso cumpre as palavras do Senhor Jesus: “Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34-35). Há também Hebreus 12:14: “Sem santificação, ninguém verá o Senhor”. Foi por isso que o Senhor Jesus disse tantas vezes durante sua obra de redenção que Ele voltaria. O que, então, Ele veio fazer aqui? Expressar verdades e realizar Sua obra de julgamento para salvar plenamente o homem do pecado e das forças de Satanás, para que nos voltemos totalmente para Deus e nos tornemos pessoas que se submetem e adoram a Deus. Então Ele nos levará para um lindo destino. É como profetizou o Senhor Jesus: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48). E: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus” (1 Pedro 4:17). Vemos aqui que Deus planejou muito tempo atrás realizar a obra de julgamento nos últimos dias, e isso é exatamente o que a humanidade corrupta precisa para ser salva. Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso está expressando verdades e fazendo a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus. Ele é o Espírito da verdade, que veio para o meio dos homens, guiando os escolhidos de Deus para entrarem em todas as verdades. Isso cumpre totalmente as profecias do Senhor Jesus. Leiamos agora algumas das palavras de Deus Todo-Poderoso para obtermos clareza sobre por que Deus deve fazer a obra de julgamento nos últimos dias.

Deus Todo-Poderoso diz: “Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele e, depois de milhares de anos de ser corrompido por Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza estabelecida que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que um caso de redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa dentro dele não foi eliminada. O homem que é contaminado assim deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Por meio dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a essência imunda e corrupta dentro de si mesmo, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode se tornar digno de retornar diante do trono de Deus. […] Embora o homem possa ter sido redimido e perdoado de seus pecados, isso só pode ser considerado como Deus não Se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem, que vive num corpo de carne, não foi liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecar e ser perdoado. A maioria da humanidade peca de dia apenas para confessar à noite. Desse modo, embora a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não será capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto. […] Não é fácil para o homem tomar consciência de seus pecados; ele não tem como reconhecer sua própria natureza profundamente enraizada e deve confiar no julgamento pela palavra para alcançar esse resultado. Só assim o homem pode ser mudado paulatinamente desse ponto em diante” (‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Na Era da Graça, o Próprio Senhor Jesus foi crucificado, tornando-se a oferta pelo pecado da humanidade e redimindo o homem do pecado. Desde então, os pecados do homem foram perdoados e Deus não nos vê mais como sendo do pecado, assim, podemos orar diretamente a Deus e vir para diante Dele. Mas Deus não ver o homem como sendo do pecado só significa que Ele perdoou nossos pecados, não que estamos livres do pecado, que somos totalmente santos. Ainda temos uma natureza pecaminosa e um caráter satânico. Devemos passar pela obra de julgamento de Deus nos últimos dias para que nossa corrupção seja purificada e nós sejamos salvos. A obra de redenção de Deus na Era da Graça abriu o caminho para a Sua obra de julgamento nos últimos dias. Ou seja, Sua obra de julgamento é feita sobre o fundamento da obra de redenção do Senhor Jesus. A obra de redenção de Deus completou apenas metade de toda a Sua obra de salvação. É a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias que purifica e salva plenamente o homem e é o estágio mais crucial da obra de salvação de Deus. Devemos experimentar o julgamento e a purificação de Deus nos últimos dias a fim de sermos libertos do pecado e purificados e nos submeter a Deus e à Sua vontade para sermos dignos de Seu reino.

A esta altura, creio que já temos um entendimento melhor de por que Deus faz Sua obra de julgamento nos últimos dias. Talvez algumas pessoas se perguntem como essa obra purifica e salva a humanidade. Vejamos o que Deus Todo-Poderoso disse sobre isso: “Cristo dos últimos dias usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a substância do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à substância do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Todos esses métodos diferentes de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido em relação a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua essência corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a essência dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As pessoas não podem mudar o próprio caráter; elas devem submeter-se ao julgamento e castigo, e ao sofrimento e refinamento das palavras de Deus, ou o tratamento, a disciplina e a poda pelas Suas palavras. Só então elas podem alcançar a obediência e a fidelidade a Deus, e não mais ser superficiais para com Ele. É sob o refinamento das palavras de Deus que o caráter das pessoas muda. Só por meio da exposição, julgamento, disciplina e do tratamento de Suas palavras elas não ousarão mais agir precipitadamente, mas, em vez disso, se tornarão firmes e controladas. O ponto mais importante é que elas são capazes de se submeter às palavras atuais e à obra de Deus e, ainda que ela não esteja em concordância com as noções humanas, elas conseguem deixar essas noções de lado e se submeter voluntariamente” (‘As pessoas cujo caráter mudou são as que entraram na realidade das palavras de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deus tem muitos meios de aperfeiçoar o homem. Ele emprega todo tipo de ambientes para lidar com o caráter corrupto do homem e utiliza várias coisas para desnudar o homem; num aspecto, Ele lida com o homem, em outro, Ele o desnuda, e em outro Ele o revela, desenterrando e revelando os ‘mistérios’ das profundezas do coração do homem e mostrando ao homem a sua natureza ao revelar muitos de seus estados. Deus aperfeiçoa o homem através de muitos métodos — através de revelação, lidando com o homem, através do refinamento do homem e do castigo — para que o homem saiba que Deus é prático” (‘Somente os que se concentram na prática podem ser aperfeiçoados’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Isso ajuda a lançar alguma luz sobre como Deus faz Sua obra de julgamento, certo? Na obra de julgamento de Deus dos últimos dias, Ele primeiramente expressa verdades para julgar e expor a essência corrupta do homem e nossos caracteres satânicos para que vejamos a verdade da nossa corrupção, sintamos remorso sincero, odiemos e desprezemos a nós mesmos, renunciemos à carne e coloquemos as palavras de Deus em prática e alcancemos arrependimento e mudança verdadeiros. As palavras de Deus Todo-Poderoso expõem as manifestações dos caracteres corruptos do homem, tais como arrogância, enganação e maldade, como também os motivos e as adulterações em nossa fé e até nossos pensamentos e sentimentos mais profundos e ocultos. Tudo isso é revelado de modo incisivo. Quando lemos as palavras de Deus Todo-Poderoso, parece que Ele está bem na nossa frente, julgando-nos. Vemos nosso ego imundo, corrupto e feio revelado por Deus, deixando-nos envergonhados, indignos de viver diante de Deus, sem lugar para nos esconder. Ao julgar o homem com Suas palavras, Deus também estabelece situações reais para nos expor, então somos podados, tratados e testados pelos fatos, para que reflitamos e conheçamos a nós mesmos. Expostos pela realidade e ainda mais expostos e julgados pelas palavras de Deus, vemos claramente a feiura de vivermos segundo nossa natureza satânica. Nós nos enchemos de arrependimento e odiamos a nós mesmos e, aos poucos, desenvolvemos arrependimento. Então nosso caráter corrupto é purificado e transformado. Em seguida, ouçamos algumas das palavras de Deus que expõem o caráter corrupto do homem para obtermos uma ideia mais clara de como Deus faz Sua obra de julgamento.

Deus Todo-Poderoso diz: “Meus feitos são maiores em número que os grãos de areia nas praias e Minha sabedoria supera a de todos os filhos de Salomão, mas as pessoas simplesmente pensam em Mim como um médico de pouca importância e um professor desconhecido do homem. Quantos creem em Mim apenas para que Eu possa curá-los. Quantos creem em Mim apenas para que Eu possa usar Meus poderes para expulsar espíritos impuros de seu corpo e quantos creem em Mim simplesmente para que possam receber paz e alegria de Mim. Quantos creem em Mim apenas para exigir de Mim maior riqueza material. Quantos creem em Mim apenas para passar esta vida em paz e estar sãos e salvos no mundo por vir. Quantos creem em Mim para evitar o sofrimento do inferno e receber as bênçãos do céu. Quantos creem em Mim apenas em busca de conforto temporário, mas não buscam ganhar nada no mundo por vir. Quando Eu fiz descer Minha fúria sobre o homem e tomei toda a alegria e paz que ele outrora possuía, o homem se tornou duvidoso. Quando Eu dei ao homem o sofrimento do inferno e recuperei as bênçãos do céu, a vergonha do homem se transformou em raiva. Quando o homem Me pediu para curá-lo, Eu não lhe dei atenção e senti repulsa por ele; o homem apartou-se de Mim para buscar, ao contrário, a senda do curandeirismo e da feitiçaria. Quando Eu tirei tudo que o homem tinha exigido de Mim, todos desapareceram sem deixar vestígios. Assim, Eu digo que o homem tem fé em Mim porque Eu concedo graça demais e há muitíssimo mais a ganhar” (‘O que você sabe sobre a fé?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Muitos dos que seguem a Deus estão interessados apenas em como ganhar bênçãos ou evitar desastre. Assim que a obra e o gerenciamento de Deus são mencionados, eles se calam e perdem todo o interesse. Eles acham que entender questões tão tediosas não ajudará a vida deles crescer nem lhes proverá benefício algum. Consequentemente, embora tenham ouvido sobre o gerenciamento de Deus, eles lhe dão pouca atenção. Eles não o veem como algo precioso a ser aceito, muito menos o recebem como parte de sua vida. Tais pessoas têm apenas um objetivo simples em seguir a Deus, e esse objetivo é receber bênçãos. Elas não conseguem se dar ao trabalho de prestar atenção em qualquer outra coisa que não envolva diretamente esse objetivo. Para elas, não existe objetivo mais legítimo do que acreditar em Deus para receber bênçãos — é o valor exato de sua fé. Se uma coisa não contribui para esse objetivo, elas permanecem não sendo afetadas por isso. Esse é o caso com a maioria das pessoas que acreditam em Deus hoje. O objetivo e a intenção delas parecem legítimos, porque, como creem em Deus, elas também se despendem por Deus, se dedicam a Deus e cumprem seu dever. Elas abrem mão de sua juventude, abandonam família e carreira, e até passam anos ocupando-se longe de casa. Em nome do objetivo final, elas mudam os próprios interesses, suas perspectivas de vida e até a direção que buscam; no entanto, não conseguem mudar o objetivo de sua fé em Deus. Elas correm atrás do gerenciamento dos próprios ideais; não importa o quanto a estrada esteja distante, nem quantos sacrifícios e obstáculos existam ao longo do caminho, elas continuam persistentes e sem medo da morte. Que poder as impulsiona a continuar se dedicando dessa forma? É a sua consciência? É o seu grande e nobre caráter? É a determinação em lutar contra as forças do mal até o fim? É a fé com que dão testemunho de Deus sem buscar recompensa? É a lealdade pela qual estão dispostos a desistir de tudo para alcançar a vontade de Deus? Ou é o espírito de devoção de sempre abrir mão das exigências pessoais extravagantes? Para alguém que nunca entendeu a obra de gerenciamento de Deus ainda doar tanto assim é simplesmente um milagre! Por ora, não vamos discutir o quanto essas pessoas têm doado. O comportamento delas, no entanto, é altamente digno da nossa análise. Além dos benefícios que estão tão intimamente associados a elas, poderia haver outros motivos para que pessoas que nunca entendem Deus doem tanto por Ele? Nisso, descobrimos um problema não identificado antes: o relacionamento do homem com Deus é meramente de um interesse próprio nu e cru. É um relacionamento entre um receptor e um doador de bênçãos. Para colocar de forma mais clara, é semelhante ao relacionamento entre empregado e empregador. O empregado trabalha apenas para receber as recompensas concedidas pelo empregador. Não há afeto em tal relacionamento, apenas transação. Não há amar nem ser amado, apenas caridade e misericórdia. Não há entendimento, apenas indignação suprimida e engano. Não há intimidade, apenas um abismo intransponível. Agora que as coisas chegaram a esse ponto, quem pode reverter esse curso? E quantas pessoas são capazes de entender verdadeiramente o quanto esse relacionamento se tornou terrível? Acredito que, quando as pessoas se imergem na alegria de ser abençoadas, ninguém pode imaginar como é embaraçoso e desagradável um relacionamento assim com Deus” (‘O homem só pode ser salvo em meio ao gerenciamento de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Seria melhor que vocês dedicassem mais esforços à verdade do conhecimento próprio. Por que vocês não encontraram favor com Deus? Por que para Ele o caráter de vocês é abominável? Por que o discurso de vocês desperta Sua aversão? Assim que demonstram um pouco de lealdade, vocês cantam os próprios louvores e exigem uma recompensa por uma pequena contribuição; vocês menosprezam os outros enquanto mostram uma módica obediência, e se tornam desdenhosos de Deus ao realizarem alguma tarefa insignificante. Por terem recebido a Deus, vocês pedem dinheiro, dons e elogios. Seu coração dói quando você doa uma moeda ou duas; e quando doa dez, você almeja bênçãos e ser tratado com distinção. Uma humanidade como a de vocês é positivamente ofensiva de se falar ou ouvir falar. Existe alguma coisa louvável em suas palavras e ações? Aqueles que cumprem o seu dever e aqueles que não o cumprem; aqueles que lideram e aqueles que seguem; aqueles que recebem Deus e aqueles que não O recebem; aqueles que doam e aqueles que não doam; aqueles que pregam e aqueles que recebem a palavra, e assim por diante: todos esses homens louvam a si mesmos. Vocês não acham isso ridículo? Sabendo muito bem que acreditam em Deus, vocês, no entanto, não podem ser compatíveis com Deus. Sabendo muito bem que estão totalmente sem mérito, vocês insistem em se vangloriar mesmo assim. Vocês não percebem que sua sensatez se deteriorou a ponto de não terem mais autocontrole? Com tal sensatez, como podem estar aptos para a associação com Deus? Nessa conjuntura, vocês não temem por si mesmos? O caráter de vocês já se deteriorou a ponto de serem incapazes de compatibilidade com Deus. Sendo assim, a fé de vocês não é ridícula? A fé de vocês não é absurda? Como você vai lidar com seu futuro? Como você vai escolher qual senda tomar?” (‘Aqueles que são incompatíveis com Cristo certamente são oponentes de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Após vários milhares de anos de corrupção, o homem se tornou entorpecido e estúpido, um demônio que se opõe a Deus a ponto de a rebeldia do homem em relação a Deus ter sido documentada nos livros de História, e até o próprio homem é incapaz de oferecer um relato completo de sua conduta rebelde, pois ele vem sendo tão profundamente corrompido e desencaminhado por Satanás, que não sabe a que recorrer. Ainda hoje o homem trai Deus. Quando o homem vê Deus, ele O trai; quando não O vê, também O trai. Inclusive há aqueles que, tendo testemunhado as maldições de Deus e Sua ira, ainda assim O traem. Por isso, digo que o sentido do homem perdeu sua função original e que a consciência do homem também perdeu sua função original. O homem ao qual Me refiro é uma besta em traje humano, uma serpente venenosa, de quem, por mais digno de pena que tente parecer aos Meus olhos, nunca terei misericórdia, pois o homem não tem a menor noção da diferença entre preto e branco, da diferença entre o que é verdade e o que não é. O sentido do homem está bastante embotado e, mesmo assim, ele ainda deseja ganhar bênçãos. Sua humanidade é por demais ignóbil e, mesmo assim, ele ainda deseja possuir a soberania de um rei. De quem ele poderia ser rei, com um sentido assim? Como, com tal humanidade, ele poderia se sentar num trono? Realmente, o homem não tem vergonha! É um desgraçado presunçoso! Para aqueles de vocês que desejam ganhar bênçãos, sugiro que primeiro peguem um espelho e vejam seu reflexo repulsivo. Você tem o que é preciso para ser rei? Você parece alguém que poderia receber bênçãos? Não houve a mínima mudança em seu caráter e você não colocou nenhuma verdade em prática; mesmo assim, ainda deseja um amanhã maravilhoso. Você está se iludindo!” (‘Ter um caráter inalterado é estar em inimizade contra Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso são tão práticas, e cada palavra é tão real, revelando as adulterações e os motivos vis em nossa vé e a nossa natureza que resiste a Deus. Sempre pensávamos que éramos capazes de fazer sacrifícios, de sofrer e pagar um preço para Deus, o que significava que éramos devotos e obedientes e que podíamos ganhar a aprovação de Deus. Mas por meio do julgamento das palavras de Deus, refletimos e conhecemos a nós mesmos e vemos que todos os nossos sacrifícios eram impuros e só para obter bênçãos. Quando Deus nos abençoa com uma vida pacífica, nós nos submetemos e trabalhamos para ele, mas quando vêm dor e desastre, entendemos Deus errado e O culpamos por não nos proteger e podemos até parar de trabalhar para Ele. Então vemos que nossa fé e sacrifícios foram transacionais, para extorquir graça e bênçãos de Deus. Isso é enganar e usar Deus. É tão egoísta e astuto! Carecemos de qualquer consciência e razão, nem somos dignos de ser chamados de humanos. Tão imundos e corruptos, ainda achamos ter o direito de ser abençoados e entrar no reino de Deus. Isso é descarado e carece de razão. As palavras de julgamento e revelação de Deus nos mostram Seu caráter justo e santo que não tolera ofensa e que o que Deus exige de nós são sinceridade e devoção. Ter fé e cumprir um dever com tais motivos e impurezas é enganar e resistir a Deus e é repugnante e odioso para Ele. Deus não reconhece esse tipo de fé. Por meio do julgamento das palavras de Deus e de muitos tratamentos e testes, podemos finalmente ver a verdade da nossa corrupção, odiar a nós mesmos, sentir remorso e nos prostrar diante de Deus em arrependimento. Também podemos ver a justiça de Deus e que Ele realmente vê nosso coração e mente e nos conhece por dentro e por fora. Somos convencidos e desenvolvemos um coração de reverência por Deus. Nossa perspectiva sobre a fé é transformada, abordamos nosso dever com mais pureza, sem tantos desejos extravagantes, e nos submetemos felizes aos arranjos de deus e cumprimos o dever de um ser criado, independentemente de Deus nos abençoar ou não, de recebermos as bênçãos do reino ou não. Quando vemos o que realmente somos, deixamos de ser tão arrogantes. Tornamo-nos sensatos e ato e palavras, buscamos e nos submetemos à verdade. Esse é o julgamento e castigo de Deus, que, aos poucos, purifica e muda nossa corrupção. Aqueles que já experimentaram a obra de deus sabem como é prática Sua obra de julgamento dos últimos dias, como ela realmente purifica e salva o homem. Sem esse julgamento e poda, jamais veríamos nossa própria corrupção, mas permaneceríamos presos em nossa vida de pecar e confessar sem fim, pensando que poderemos entrar no reino de Deus por causa do perdão dos nossos pecados, por termos a aprovação de Deus. Isso é muito tolo e patético! Graças ao julgamento de Deus, podemos conhecer a nós mesmos, aprendemos muitas verdades, e nossos caracteres corruptos são purificados e transformados. Isso é muito libertador. O castigo e o julgamento de Deus nos dão tanto. São o amor genuíno de Deus por nós, Sua maior salvação. Já se passaram mais de 30 anos desde que Deus Todo-Poderoso começou a expressar a verdade e a fazer sua obra de julgamento, e Ele já formou um grupo de vencedores antes dos desastres — as primícias. Isso cumpre a profecia bíblica: “Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro” (Apocalipse 14:4). Os escolhidos de Deus experimentaram Seu julgamento, castigo, provações e refinamento, seus caracteres corruptos foram purificados, e eles finalmente estão livres das forças de Satanás. Vieram a se submeter e a adorar a Deus, recebendo a grande salvação de Deus. Suas experiências e testemunhos são tema de filmes e vídeos que estão todos on-line, dando testemunho da obra de julgamento de Deus nos últimos dias, afastando qualquer dúvida do coração dos espectadores. O evangelho do reino de Deus Todo-Poderoso se espalhou por todos os cantos do mundo, e os escolhidos de Deus estão espalhando as palavras de Deus Todo-Poderoso por toda parte. A propagação magnífica e sem precedentes do evangelho do reino é realidade. Claramente, a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus, já é um grande sucesso. Deus derrotou Satanás e ganhou toda a glória. É como diz Deus Todo-Poderoso: “Deus realiza a obra de julgamento e castigo para que o homem possa ganhar conhecimento Dele e em favor de Seu testemunho. Sem o Seu julgamento do caráter corrupto do homem, o homem não poderia quiçá conhecer o Seu caráter justo, que não tolera ofensa, nem seria capaz de transformar seu antigo conhecimento de Deus em um novo. Para o bem de Seu testemunho e para o bem de Seu gerenciamento, Ele torna pública a Sua totalidade, assim permitindo ao homem, por meio de Sua aparição pública, chegar ao conhecimento de Deus, ser transformado em seu caráter e dar testemunho retumbante de Deus. A transformação do caráter do homem é alcançada por meio de diferentes tipos de obra de Deus; sem tais mudanças em seu caráter, o homem seria incapaz de dar testemunho de Deus e de ser segundo o coração de Deus. A transformação do caráter do homem significa que ele se libertou da escravidão de Satanás e da influência das trevas e se tornou verdadeiramente um modelo e uma amostra da obra de Deus, uma testemunha de Deus e alguém que é segundo o coração de Deus. Hoje, Deus encarnado veio para realizar a Sua obra na terra e Ele exige que o homem alcance conhecimento Dele, obediência a Ele, testemunho Dele, que conheça Sua obra prática e normal, obedeça a todas as Suas palavras e obra que não estejam de acordo com as noções do homem e dê testemunho de toda a obra que Ele realiza para salvar o homem, bem como de todos os feitos que Ele realiza para conquistar o homem. Aqueles que dão testemunho de Deus devem ter conhecimento Dele; somente esse tipo de testemunho é preciso e real e somente esse tipo de testemunho pode envergonhar Satanás” (‘Somente aqueles que conhecem a Deus podem dar testemunho Dele’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Aqueles que forem capazes de permanecer firmes durante a obra de julgamento e castigo de Deus durante os últimos dias — quer dizer, durante a obra final de purificação — serão aqueles que entrarão no descanso final juntamente com Deus; como tais, todos aqueles que entrarão no descanso terão se libertado da influência de Satanás e terão sido obtidos por Deus depois de terem sido submetidos à Sua obra final de purificação. Esses humanos que terão sido finalmente obtidos por Deus entrarão no descanso final. O propósito essencial da obra de castigo e julgamento de Deus é purificar a humanidade e prepará-la para seu descanso final; sem tal purificação, ninguém da humanidade poderia ser classificado em categorias diferentes de acordo com sua espécie nem de entrar no descanso. Essa obra é a única senda da humanidade para entrar no descanso” (‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

O que é a encarnação

Todos sabemos que, dois mil anos atrás, Deus veio encarnado para o mundo do homem como o Senhor Jesus para redimir a humanidade e pregou:...

Entre em contato conosco pelo Whatsapp