Por que o Senhor Jesus deu as chaves do Reino dos Céus a Pedro

13 de Julho de 2021

Está registrado em Mateus 16:19 que o Senhor Jesus disse a Pedro: “E Eu vos darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligardes na terra será ligado no céu; e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu”. Lendo estas palavras do Senhor, muitos irmãos e irmãs podem se sentir confusos, pensando: “Pedro não fez nenhum grande trabalho nem as epístolas que escreveu foram muito famosas. Além disso, quando o Senhor Jesus foi preso e foi julgado, Pedro O negou três vezes. Por que o Senhor não deu as chaves do reino dos céus a outros discípulos, mas somente a Pedro”? Se tivermos estas confusões, não estaremos claros sobre que tipo de pessoas Deus louva; e sem objetivos claros para perseguir no seguimento de Deus, será difícil agir de acordo com a vontade de Deus. Portanto, a compreensão destas questões está diretamente ligada a se conseguiremos ou não obter as bênçãos e aprovação do Senhor. Em seguida, vamos nos associar a esta questão.

O Senhor Jesus favoreceu Pedro

Deus é justo e certamente não faria nada em erro. O Senhor deu as chaves do reino dos céus a Pedro, porque o Senhor o favoreceu. Mas por quê? Porque quando o Senhor Jesus perguntou aos discípulos quem Ele era, dos doze discípulos do Senhor Jesus, somente Pedro recebeu a iluminação do Espírito Santo e reconheceu que o Senhor Jesus era Cristo, o Filho do Deus vivo. Além disso, quando o Senhor Jesus disse que Ele era o pão da vida e que as pessoas precisavam apenas comer Sua carne e beber Seu sangue para ganhar a vida eterna, muitas pessoas desenvolveram noções e desistiram de seguir o Senhor. Somente Pedro disse: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós já temos crido e bem sabemos que tu és o Santo de Deus” (João 6:68-69). Destes dois eventos podemos ver que Pedro tinha uma verdadeira compreensão do Senhor Jesus a partir de Sua obra e palavras, que ele estava inteiramente certo de que o Senhor Jesus era Cristo e o caminho para a vida eterna. Assim, não importava como os fariseus julgavam, condenavam e atacavam o Senhor Jesus, ele nunca se confundia, e se outros abandonavam ou não o Senhor Jesus, ele nunca era constrangido e continuava a manter sua devoção, seguindo o Senhor até o fim. Então Pedro se tornou aquele a quem o Senhor Jesus favoreceu.

Neste ponto, talvez alguns irmãos e irmãs perguntem: Pedro negou o Senhor três vezes, então como ele poderia ser chamado de alguém que ama e conhece o Senhor? Vamos compartilhar em detalhes sobre como Pedro mereceu a aceitação e aprovação do Senhor.

Pedro buscou amar e conhecer o Senhor e, assim, obteve sua aprovação

O Senhor Jesus nos disse: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento” (Mateus 22:37-38). “Se alguém Me amar, guardará a Minha palavra; e Meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada. Quem não Me ama, não guarda as Minhas palavras; ora, a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou” (João 14:23-24). “Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 7:21). Está claro pelas palavras do Senhor que Ele espera que todos nós possamos amá-Lo com todo nosso coração e mente, praticar de acordo com Suas palavras, e manter o caminho do Senhor. Estas são as exigências do Senhor para nós e são o padrão para obter Seus louvores e entrar no reino dos céus. A busca de Pedro foi baseada nestas palavras do Senhor; ele estabeleceu o objetivo de amar a Deus e procurou tornar-se alguém que ama a Deus. Quando o Senhor Jesus foi preso no Jardim do Getsêmani, Pedro correu para a frente para protegê-Lo, cortando a orelha do servo do sumo sacerdote. Embora tenha sido bastante imprudente da parte de Pedro fazer isso, isso nos mostra que ele se adiantou em um momento perigoso, mostrando que ele realmente amava o Senhor em seu coração e queria genuinamente protegê-Lo. Embora Pedro uma vez negasse o Senhor três vezes, além de se arrepender e se detestar, ele também aproveitou essa oportunidade para refletir sobre a razão de seu fracasso. Ele viu que embora tivesse o desejo de dar sua vida pelo Senhor, ele não possuía a realidade do verdadeiro amor por Ele ou de dar sua vida por Ele. Ele ainda estava sujeito às restrições da morte e não se atrevia a arriscar sua vida. Assim, ele estabeleceu seu objetivo para sua busca futura, que para o resto de sua vida ele buscaria apenas amar e satisfazer o Senhor. A humanidade e a busca de Pedro foram louvadas pelo Senhor, então o Senhor Jesus favoreceu Pedro e lhe deu as chaves para o Reino dos Céus. Pedro permaneceu fiel à comissão do Senhor por toda a sua vida — depois que o Senhor Jesus ressuscitou e retornou ao céu — Pedro foi por todo o lugar espalhando o evangelho e pastoreando rebanhos. Ele deu testemunho das palavras do Senhor e de Sua vontade e ensinou às pessoas como colocar as palavras do Senhor em prática. Em seu trabalho, Pedro apoiou irmãos e irmãs com as verdades que ele entendeu e sua genuína compreensão de Deus, exaltando e dando testemunho de Deus em todos os lugares e trazendo irmãos e irmãs perante o Senhor. E não importava como ele fosse perseguido pelos líderes dentro da fé judaica ou perseguido pelo governo romano, passando por todo sofrimento e dificuldades, Pedro era inabalavelmente fiel à comissão de Deus e nunca esqueceu Sua diretriz. Quando o tirano romano Nero quis assassinar cristãos, Pedro escapou da cidade de Roma com a ajuda de outros. O Senhor Jesus apareceu a Pedro e disse que Ele seria crucificado novamente por causa dele. Quando Pedro compreendeu a vontade do Senhor, não hesitou em voltar atrás, entregando sua vida para ser pregado na cruz de cabeça para baixo, conseguindo o testemunho de obediência até a morte e o amor último de Deus.

Comparando-nos às experiências de Pedro, em nossa fé e no que temos gasto pelo Senhor, acabamos de pensar em como podemos entrar no reino dos céus e ser recompensados. Não pensamos em como colocar em prática as palavras do Senhor ou satisfazer Suas exigências. Em nosso trabalho, não pensamos em como comunicar a vontade do Senhor aos irmãos e irmãs, e no curso da pregação do evangelho, quando encontramos dificuldades e não temos sido capazes de apoiar nossos irmãos e irmãs, tornamo-nos negativos e fracos, perdendo a confiança no Senhor. Todos os nossos comportamentos provam que não somos pessoas que amam o Senhor. Portanto, devemos imitar Pedro, procurando conhecer e amar a Deus. Somente desta forma seremos elogiados pelo Senhor.

Como Pedro procurou conhecer e amar o Senhor

Então, como Pedro procurou conhecer e amar o Senhor? O que podemos aprender com ele? As palavras de Deus falam muito claramente sobre este aspecto da verdade. Deus Todo-Poderoso Diz: “Pedro seguiu Jesus por vários anos e viu muito Nele que não havia nas outras pessoas. Na vida, Pedro se avaliava segundo tudo o que Jesus fazia. Mais notavelmente, as mensagens que Jesus pregava ficaram gravadas em seu coração. Ele era completamente dedicado e leal a Jesus, e nunca fez nenhuma queixa contra Ele. Como resultado, tornou-se o fiel companheiro de Jesus em todos os lugares aonde Ele ia. Pedro observava os ensinamentos de Jesus, Suas gentis palavras, o que Ele tomava como Seu alimento, Suas roupas, Seu abrigo e como Ele viajava. Emulava Jesus em todos os aspectos. Não era hipócrita, mas rejeitou tudo que era antiquado, seguindo o exemplo de Jesus tanto em palavra como em ações. Foi então que Pedro sentiu que os céus e a terra e todas as coisas estavam nas mãos do Todo-Poderoso e que, por essa razão, ele não tinha escolha própria. Pedro também assimilou tudo o que Jesus era e usou isso como um exemplo” (“Sobre a vida de Pedro”).

Depois de um período de experiência, Pedro viu em Jesus muitos dos feitos de Deus, viu a amabilidade de Deus e viu muito do ser de Deus em Jesus. Ele viu também que as palavras que Jesus falava não poderiam ter sido proferidas pelo homem e que a obra que Jesus realizou não poderia ter sido realizada pelo homem. Nas palavras e ações de Jesus, Pedro viu, além disso, muito da sabedoria de Deus e muita obra de uma natureza divina. Durante suas experiências, ele não veio meramente a conhecer a si mesmo, mas também deu atenção especial a cada ação de Jesus, a partir das quais descobriu muitas coisas novas, a saber, que havia muitas expressões do Deus prático na obra que Deus realizou por intermédio de Jesus e que Jesus diferia de um homem comum nas palavras que proferia e nas ações que tomava, assim como na maneira como Ele pastoreava as igrejas e na obra que realizava. Assim, Pedro aprendeu de Jesus muitas lições que deveria aprender e, quando chegou o momento em que Jesus estava prestes a ser pregado na cruz, ele havia ganhado certa quantidade de conhecimento de Jesus — conhecimento esse que se tornou a base de sua lealdade a Jesus por toda a vida e de sua crucificação de cabeça para baixo, que ele sofreu por causa do Senhor” (“Somente aqueles que conhecem a Deus podem dar testemunho Dele”).

Podemos ver nessas duas passagens que Pedro ansiava por conhecer o Senhor e quando ele estava interagindo com o Senhor Jesus, ele absorveu cada pequena coisa que Jesus disse e fez. Nele, Pedro viu muita divindade. Por exemplo, as palavras faladas pelo Senhor Jesus são verdades; eles eram cheios de poder e autoridade e podiam fornecer sustento para as necessidades espirituais das pessoas. Os milagres e coisas extraordinárias que o Senhor Jesus fez revelaram a autoridade e onipotência de Deus e eram coisas que nenhum ser humano poderia fazer. O Senhor Jesus misericordiosamente salvou os pecadores, perdoando todos os pecados e concedendo ricas bênçãos à humanidade — Ele era cheio de misericórdia e amor pelos seres humanos. Pedro também viu do Senhor Jesus repreender e condenar os fariseus com os sete ais que Seu caráter era santo e justo, e não tolerava a ofensa do homem. Enquanto Ele estava trabalhando, não importa o quanto Sua carne sofreu ou quão árdua foi Sua obra, mesmo que isso significasse sacrificar Sua própria vida, o Senhor Jesus estava determinado a cumprir plenamente a comissão de Deus. Pedro viu que a essência de Cristo era a obediência à vontade de Deus Pai. Pedro viu muita divindade em Jesus e ganhou uma compreensão genuína e prática de Deus. Além disso, Pedro guardava as palavras do Senhor Jesus em seu coração, frequentemente ponderando-as e procurando entender a vontade do Senhor deles para que pudesse atender aos requisitos de Deus para a humanidade. Certa vez, Jesus perguntou-lhe três vezes: “Simão, filho de João, amas-Me?” (João 21:16). Pedro frequentemente contemplava isso e por meio de suas reflexões, entendeu que o que ele amava era apenas um vago Deus no céu, mas não o verdadeiro Cristo. Ele percebeu que não era verdadeiramente amar a Deus, e apenas amar a Cristo na terra era amar genuinamente a Deus. A partir de então, ele frequentemente orava e procurava como alcançar o amor do Senhor. No final, ele alcançou o amor supremo de Deus e a obediência até a morte, tornando-se alguém que realmente amava a Deus. Pedro também foi capaz de aceitar e obedecer às críticas do Senhor Jesus e buscar a verdade delas. Quando soube que Jesus seria crucificado e tentou bloqueá-Lo, dizendo que não era possível, Jesus o repreendeu duramente, dizendo: “Para trás de Mim, Satanás” (Mateus 16:23). Pedro entendeu com a forte repreensão de Jesus que qualquer coisa que atrapalhe a vontade de Deus é uma ação de Satanás e condenada por Deus. Podemos ver a partir disso que era importante para Pedro entender o Senhor por meio de Sua obra, ações, sermões e repreensões, e é por isso que ele teve um verdadeiro entendimento do Senhor e desenvolveu um coração de genuíno amor por Ele.

Irmãos e irmãs, agora podemos entender: não foi à toa que o Senhor Jesus louvou a Pedro e lhe deu as chaves do reino dos céus. Jesus tinha afinidade com a humanidade e calibre de Pedro, e seu coração cheio de amor pela verdade e pelo Senhor. Ele sabia que Pedro era o mais digno de Sua comissão e confiança, e é por isso que lhe confiou a grande responsabilidade de pastorear Seu rebanho. No passado, por não entendermos a verdade e sermos incapazes de ver através da essência das pessoas, delimitamos Pedro pelo fato de ele negar o Senhor três vezes por uma fraqueza temporária. Na verdade, Pedro estava seguindo ao Senhor há apenas três anos naquela época, então sua fé ainda não era tão grande. Em um momento crítico entre a vida e a morte, a fraqueza da carne é inteiramente esperada. Se tivéssemos sido nós, talvez tivéssemos fugido quando Jesus foi levado. Portanto, devemos acreditar que Deus é justo e que Ele inspeciona os corações e mentes das pessoas. Visto que Deus deu as chaves do reino dos céus a Pedro, devemos buscar a verdade para entender por que Pedro foi aprovado pelo Senhor de acordo com as palavras do Senhor. Desta forma, não apenas nossa confusão pode ser resolvida, mas também é benéfico para nós encontrarmos o caminho para sermos abençoados e louvados por Deus. Graças a Deus!

Tradutor: Katia Vasconcelos

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Como devemos dar as boas-vindas ao Senhor quando Ele está batendo à porta nos últimos dias?

Hoje, as profecias da segunda vinda do Senhor nos últimos dias foram fundamentalmente cumpridas. Quando o Senhor voltar nos últimos dias, devemos ser vigilantes e estar preparados, prestar atenção na voz de Deus e ter um coração que busca e tem sede de justiça para aguardar o Senhor batendo à nossa porta, o que pode acontecer a qualquer momento. Apenas assim podemos acolher a segunda vinda do Senhor.