Acabei de começar a trilhar a senda correta da vida

19 de Agosto de 2019

Shi Han Província de Hebei

Nasci numa pobre família camponesa. Sempre fui sensata desde criança, nunca briguei com outras crianças e obedecia aos meus pais, que fizeram de mim a típica “boa menina” aos olhos dos adultos. Todos os outros pais invejavam os meus, diziam que eram sortudos por terem uma boa filha assim. E assim eu cresci escutando todos os dias elogios das pessoas ao meu redor. Quando eu estava no ensino fundamental, as minhas notas eram particularmente boas e eu sempre ficava em primeiro lugar nas provas. Um dia, tirei a nota máxima em um concurso de redação na minha cidade, ganhando uma premiação honrosa para minha escola. O diretor não me deu somente um prêmio e um certificado, mas me elogiou na frente de toda a escola e pediu que os alunos aprendessem comigo. De repente, virei a “celebridade” da escola e os meus colegas de classe me apelidaram de “a general sempre vitoriosa”. Os elogios dos meus professores, a inveja dos meus colegas de classe e o mimo dos meus pais me deram uma sensação de superioridade em meu coração, e eu gostava de verdade de me sentir admirada por todos. Assim, eu acreditava com convicção que a maior alegria da vida era a admiração dos outros e que a sensação de felicidade vinha dos elogios dos outros. Eu dizia para mim mesma em segredo: não importa o quão difícil e exaustivo seja, preciso me tornar alguém famosa e com status, e nunca ser menosprezada pelos outros. Dali em diante, ditados como “um ganso selvagem deixa para trás um grasnido, um homem deixa para trás uma reputação” e “vivo, seja o maior dos homens; morto, seja a maior das almas” passaram a ser os meus lemas de vida.

Entretanto, quando eu tinha 13 anos, o meu pai ficou gravemente doente e foi internado no hospital, o que deixou a minha família, que já era pobre, com sérias dívidas. Quando vi o meu pai se lamentando das dores da doença e minha mãe se esgotando por causa da nossa subsistência, senti-me tão mal que desejei crescer rapidamente para poder compartilhar do pesar e da dor deles. Então, tomei a dolorosa decisão de deixar a escola, pensando: mesmo se eu não for à escola, não terei um desempenho pior que dos outros. Serei uma mulher forte e de sucesso quando eu crescer e, então, ainda serei capaz de ter uma ótima vida! Devido ao meu ótimo desempenho escolar, eu era como uma “pequena celebridade” no meu bairro. Por isso, quando a notícia de que eu sairia da escola se espalhou, os moradores começaram a falar sobre isso, dizendo: “essa garota é muito tola! Sair da escola destruirá o futuro dela!” e “ninguém respeita pessoas sem educação. Ela sofrerá dificuldades e pobreza durante toda a vida!” Como alguém acostumada a receber elogios desde a infância, o sentimento sombrio de que “a fênix caída é inferior a uma galinha” de repente recaiu sobre mim. Eu tinha medo de sair, medo de encontrar as pessoas, medo de ser menosprezada. Para evitar essa dor, por dois anos inteiros mal saí de casa e ficava séria o tempo todo. Ao mesmo tempo, o meu desejo de me tornar forte e bem-sucedida crescia ainda mais, então, depois de outros dois anos, comecei a trabalhar fora. Trabalhei em vários empregos, mas acabava desistindo rapidamente deles todas as vezes porque sentia que o trabalho era muito cansativo ou estressante, ou que o salário era baixo demais, ou que o patrão não era legal. Depois de muitas derrotas, fiquei bastante desencorajada e senti que o meu sonho de me tornar uma mulher forte e bem-sucedida havia se tornado bem distante da realidade.

Em 2005, tive o privilégio de aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Desde então, o meu estilo de vida e toda a minha vida mudaram completamente. Li na palavra de Deus: “A sina do homem é controlada pelas mãos de Deus. Você é incapaz de controlar a si mesmo: apesar de estar sempre correndo e se ocupando consigo mesmo, o homem continua sendo incapaz de controlar a si mesmo. Se pudesse conhecer as próprias expectativas, se pudesse controlar a própria sina, você continuaria sendo uma criatura?” (de ‘Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras poderosas de Deus tocaram fundo no meu coração, fazendo-me entender que o destino de todas as pessoas está nas mãos Dele, que nada é controlado pelas próprias pessoas, e que não importa qual for o momento, as pessoas não podem escapar da soberania e dos planos de Deus, e devem ser obedientes à autoridade Dele. Esse é o único caminho para as pessoas terem um bom destino. Através da orientação das palavras de Deus, percebi que o tipo de família na qual nasci, o quão culta sou, se a minha vida é pobre ou rica — todas essas coisas são predeterminadas por Deus. Não são coisas que a minha mente ou habilidades possam mudar. Determinadamente, eu tinha buscado ser uma mulher forte, acreditando que podia confiar em meus próprios esforços para mudar o meu destino. Mas após sofrer muita dificuldade, suportar muita miséria, no fim das contas, eu não tinha recebido o que queria. Agora pensei em toda dor que tinha atravessado; ela não tinha resultado de não conhecer a soberania de Deus e teimosamente lutar contra o destino? Agora eu sabia que é apenas vindo para diante de Deus e aceitando e se submetendo às Suas orquestrações e arranjos que eu podia, aos poucos, escapar de toda essa dor. Depois de entender a vontade de Deus, eu não me sentia mais frustrada com as minhas experiências e não me importava mais com o que as pessoas diziam. Em vez disso, tornei-me mais determinada a acreditar em Deus e a buscar de modo apropriado a verdade, e viver uma vida significativa. Depois disso, persisti na leitura das palavras de Deus todos os dias, orava, cantava hinos e frequentava as reuniões com irmãs e irmãos. Devido à minha relativamente rápida compreensão da verdade e à minha busca passional, ganhei a admiração da irmã que estava me regando, o que fez com que eu me sentisse lisonjeada. Depois de entrar na igreja, ouvi alguns líderes da igreja dizerem que eu seria o foco do cultivo deles, o que fez com que fosse mais difícil conter a alegria em meu coração e inclusive me animou ainda mais em meus passos. Então, eu disse a mim mesma: devo buscar a verdade com toda a minha alma e coração! Não posso decepcionar os líderes da igreja. Mesmo se for apenas por causa da minha boa reputação, devo trabalhar duro para que possa recuperar aqui a fama e o status que escaparam de mim no mundo exterior. Naquele tempo, não me importei nem um pouco com a vontade de Deus. A única coisa que eu tinha em minha mente eram fama, fortuna e status bem na minha frente, como halos ofuscantes constantemente acenando para mim.

Pouco tempo depois, realizei a função de rega dos novos crentes na igreja. A fim de ganhar muitos elogios das irmãs e irmãos e de merecer o título de “ser o foco do cultivo”, decidi realizar os meus deveres da melhor forma possível. Eu pensava que enquanto as irmãs e irmãos me aprovassem, então Deus naturalmente também gostaria de mim. Devido ao meu “esforço e trabalho duro”, enfim consegui satisfazer o meu desejo depois de um tempo, recebendo elogios e encorajamento das irmãs e irmãos. Eu não podia deixar de pensar que: se tantas irmãs e irmãos me aprovam, isso deve significar que sou melhor que as outras pessoas. Se os líderes da igreja souberem disso, certamente me promoverão e me colocarão num cargo importante. Então, o meu futuro certamente terá um potencial ilimitado. Como eu vivia em estado de complacência e satisfação pessoal, inconscientemente comecei a cumprir os meus deveres de maneira superficial e parei de regar com empenho os novos crentes. Como resultado, alguns deles não puderam receber uma rega real e viviam na negatividade e fraqueza. Senti-me muito chateada diante dessa situação e pensei: percorri um longo caminho para adquirir a “honra” que tenho hoje. Como pude deixar que os novos crentes continuassem assim? Se os líderes da igreja descobrirem, certamente dirão que não sou capaz e talvez até tirem as minhas funções também. Então não estaria tudo acabado para mim? Preciso fazer algo para reverter essa situação. Nos dias que se seguiram, saí todos os dias para dar assistência aos novos crentes. Às vezes, por causa de uma reunião, eu tinha de subir várias colinas e caminhar de três a quatro horas para ir e voltar, mas de modo algum eu me sentia amargurada. Depois de um mês, eu estava exausta, mas como eu não possuía a obra do Espírito Santo, a minha comunicação da palavra de Deus era sem vida e insípida, e, como resultado, a situação dos novos crentes não foi revertida no devido tempo. Eu me sentia tão atormentada que tive dor de cabeça, mas, ainda assim, eu não percebia que tinha de ir diante de Deus para refletir. Devido à ineficácia prolongada da minha obra, o que prejudicava a vida dos novos crentes, por fim, fui substituída. No momento em que cheguei em casa, foi como cair do céu ao chão. Todo o meu corpo estava fraco e lânguido. Lembrei-me de como muitas irmãs e irmãos me admiravam no passado e, agora, como eu havia decaído a esse ponto. Como as irmãs e irmãos me veriam se descobrissem a minha situação atual? Quanto mais eu pensava nisso, mais me sentia incapaz de confrontar as minhas irmãs e irmãos, então eu me negava a ir às reuniões e, em vez disso, ficava em casa chorando todos os dias. Eu agonizava por dentro. Um dia, vi as seguintes palavras de Deus: “Em sua busca, vocês têm muitas ideias pessoais, esperanças e futuros. A obra atual tem a finalidade de lidar com seu anseio por status e seus desejos extravagantes. As esperanças, o desejo de[a] status, e as noções são todas representações clássicas do caráter satânico. […] Por muitos anos, os pensamentos nos quais as pessoas se basearam para sobreviver têm corroído seu coração ao ponto de elas se tornarem desleais, covardes, e desprezíveis. Elas não somente têm falta de força de vontade e determinação, mas também se tornaram gananciosas, arrogantes e obstinadas. Elas são totalmente desprovidas de qualquer determinação que transcenda o ego e, ainda mais, elas não têm um pingo de coragem de se livrar das restrições dessas influências sombrias. Os pensamentos e a vida das pessoas são podres, suas perspectivas acerca de Deus ainda são insuportavelmente feias e, mesmo quando elas falam de suas perspectivas acerca da fé em Deus, é simplesmente insuportável de ouvir. As pessoas são covardes, incompetentes, desprezíveis e frágeis. Elas não sentem repulsa pelas forças das trevas nem amor pela luz e pela verdade; em vez disso, fazem de tudo para afastá-las” (de ‘Por que você não está disposto a ser um contraste?’ em “A Palavra manifesta em carne”). Foi somente através da dura revelação das palavras de Deus que me dei conta que a minha visão da crença em Deus estava errada desde o começo. Eu queria usar a minha crença em Deus para conquistar a fama, fortuna e status que fracassei em conseguir no mundo, e absurdamente pensei que seria escolhida e colocada num cargo importante, desde que eu fosse elogiada pelas irmãs e irmãos, e então Deus também me amaria e apreciaria. Sob o domínio desses pensamentos, tornei-me fraca e desprezível. Quando as irmãs e irmãos me elogiavam, eu me tornava cheia de confiança, mas uma vez que perdi tais coisas, imediatamente fiquei desmotivada e depressiva, negativa e retraída. Como isso era acreditar em Deus? Tudo em que eu acreditava era fama, fortuna e status! A intenção de Deus não era a de me preparar para me tornar uma talentosa e maravilhosa obreira, e, mais do que isso, não era deixar que eu me aproveitasse do cumprimento de meu dever para satisfazer meus desejos pessoais. Em vez disso, Ele esperou que eu pudesse descobrir, através do processo de cumprir os meus deveres, as minhas deficiências e vivenciar as palavras e a obra Dele, e assim compreender e adquirir mais verdade, e, por fim, receber Sua salvação. Ao mesmo tempo, era também para que eu pudesse usar as minhas próprias experiências e entendimento da verdade para suprir as irmãs e irmãos que eram novos crentes em Deus, e ajudá-los a estabelecer a base no verdadeiro caminho, para que pudessem entrar no caminho correto da crença em Deus o mais rápido possível. No entanto, nunca busquei as intenções de Deus, pois sempre havia buscado a fama, o status e as minhas próprias ambições pessoais. No final, não recebi recebia nenhuma obra do Espírito Santo, assim, não importava quanto esforço dedicava, eu era incapaz de regar de modo apropriado os novos crentes. Depois que fui impedida de continuar o meu trabalho, tornei-me excessivamente negativa e não compreendia as intenções de Deus, pensando que eu não tinha mais esperança de receber a salvação de Deus. E foi nesse momento que, de repente, lembrei-me das palavras de Deus: “Eu não Me importo com quão merecedor seu árduo trabalho seja, quão impressionantes sejam as suas qualificações, quão de perto você Me siga, quão renomado você seja ou o quanto melhorou a sua atitude; enquanto você não tiver feito o que Eu exigi, você nunca será capaz de ganhar o Meu louvor” (de ‘As transgressões levarão o homem para o Inferno’ em “A Palavra manifesta em carne”). “A sinceridade da busca das pessoas não é determinada pelo julgamento alheio nem por como os outros as veem, mas, sim, por o Espírito Santo operar sobre elas ou não, por elas terem ou não a presença do Espírito Santo, e mais ainda é determinada por haver mudança de caráter ou não e por terem ou não conhecimento de Deus após submeter-se à obra do Espírito Santo durante certo tempo; […]” (de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”). Nas palavras de Deus, compreendi as intenções e exigências Dele. Acontece que a minha crença anterior, de que um alto status significava um futuro mais promissor e mais reconhecimento de Deus, media a obra Dele a partir de um ponto de vista terreno, o que não poderia estar mais errado. A maneira como Deus mede e determina a finalidade de alguém não se baseia no status, antiguidade ou quantidade de trabalho que ela fez, mas se ela obteve a verdade e alcançou uma mudança de caráter. Se alguém não tiver obtido a verdade nem alcançado uma mudança de caráter através da obra de Deus, então o quão alto é o status dele ou quantas pessoas a aprovam se torna insignificante. Não apenas essas pessoas não receberão a aprovação de Deus, como também serão detestadas, rejeitadas e condenadas por Ele. Somente prestando atenção no autoconhecimento e em Deus enquanto cumprem seus deveres, e usando suas experiências reais para regar e apoiar irmãs e irmãos, elas serão capazes de resolver os problemas reais, encontrar um caminho para guiar irmãs e irmãos e realizar seus trabalhos com eficácia. Alguém como eu, que não buscou a sua própria entrada na vida nem mudança alguma ao trabalhar, mas, em vez disso, perseguiu de modo cego a fama, fortuna e status, em última instância só prejudicou cada vez mais irmãs e irmãos, e seria pessoalmente eliminado no final. Quando pensei sobre isso, entendi que a igreja ter interrompido os meus deveres foi um ambiente criado por Deus, visando as minhas intenções e desejos equivocados, bem como a minha natureza corrompida, de modo que eu pudesse refletir e me conhecer, mudar as minhas visões equivocadas sobre a busca e seguir o caminho correto de busca pela verdade o mais rápido possível. Naquele momento, senti de verdade o amor e cuidado de Deus, e não pude deixar de orar a Deus: “Ó Deus! Obrigada por me concederes o Teu grande amor. Eu não entendia as Tuas intenções e pensei que possuir fama, fortuna e status me garantiriam o Teu apreço. Isso fez com que eu não me importasse nem um pouco em entrar na verdade durante a minha obra. Tudo o que fiz foi buscar de modo cego a fama e fortuna, o que é completamente contra a Tuas exigências. Através da iluminação da Tua palavra, agora entendo as Tuas exigências. Não irei mais agir totalmente contra a Tua obra como fiz no passado. Buscarei uma mudança de caráter e seguirei o caminho correto da busca pela verdade”.

Pouco depois, a igreja novamente arranjou para que eu regasse os novos crentes e também me colocou para morar junto com uma jovem irmã. A jovem irmã tinha uma personalidade incisiva e passional, então pensei: como sou introvertida e não gosto de falar muito, e essa jovem irmã é extrovertida e fala sem ressalvas, nós poderíamos usar essa oportunidade para aprendermos com os pontos fortes uma da outra para compensarmos as nossas fraquezas. Embora eu pensasse dessa maneira, ainda existiam alguns conflitos e desentendimentos em nossas interações práticas. Para mudar essa situação, comecei a falar e agir de modo mais cauteloso, temendo que pudesse haver outros incidentes indesejáveis. A jovem irmã costumava ir ao trabalho. Vendo que ela estava muito ocupada todo o tempo, decidi realizar toda a tarefa de casa para deixá-la com uma boa impressão e ajudar a manter o nosso relacionamento. Nunca imaginei que, vários meses depois, o nosso relacionamento se tornaria mais tenso, o que para mim era muito depressivo e doloroso. No entanto, eu não fiz uma introspecção nem reconheci a minha corrupção, em vez disso, concentrei a minha a atenção na jovem irmã, pensando que ela era difícil de conviver e que ela era muito insensata. Um dia, quando a irmã voltou do trabalho e me viu fazendo as tarefas de casa, ela disse sem rodeios que eu só estava fazendo aquilo porque eu era zelosa demais. Ao ouvir isso, não consegui mais impedir que as minhas lágrimas de ressentimento brotassem. Naquele momento, eu queria ir embora imediatamente e nunca mais voltar. Mas então pensei que ela era mais jovem do que eu e que fazia pouco tempo que ela acreditava em Deus. Se eu não pudesse pôr o meu orgulho de lado e continuasse com rancor dela, como os líderes da igreja e as outras irmãs e irmãos me veriam? Diriam que não tive compaixão pela jovem irmã e que fui irresponsável. E como eu seria capaz de encará-los então? Diante de tal situação, eu realmente não tinha ideia do que fazer. Sofrendo, fui diante de Deus para orar: “Ó Deus! Estou sofrendo muito. É como se rochas pesadas estivessem me oprimindo, fazendo com que seja impossível que eu tenha forças para escapar. Mas acredito que deva haver boas intenções Tuas nessa situação que recaiu sobre mim. Somente imploro que me ilumines, para que eu possa entender as Tuas boas intenções e aprender a lição que devo aprender”. Logo após a oração, uma irmã acabou vindo me encontrar, então abri o meu coração e comuniquei a ela a minha situação. Após me ouvir, a irmã disse: “toda a obra de Deus é para salvar a humanidade e toda situação que recai sobre nós é destinada a nos ensinar lições. Se temos essas coisas negativas dentro de nós, isso significa que ainda temos alguns venenos satânicos dentro de nós que são desprezados por Deus. Deus nos purificará e nos mudará através dessas situações…” Depois que a irmã saiu, joguei-me na cama e não conseguia dormir, pensando: o que Deus purifica e muda em mim? Por isso, levantei-me e li a palavras de Deus: “Você consegue discernir a natureza do homem e a quem ele pertence a partir de sua visão de vida e valores. Satanás corrompe as pessoas por meio da educação e da influência dos governos nacionais, dos famosos e grandes. Seus absurdos agora fazem parte da vida e da natureza do homem. ‘Cada um por si e o demônio pega quem fica por último’ é um ditado popular satânico que tem sido plantado em cada um e tem se tornado a vida das pessoas. Existem outros dizeres da filosofia de vida que também são semelhantes. […] Ainda restam muitos venenos satânicos na vida das pessoas, na maneira como lidam com as coisas e em sua conduta e trato com os outroselas estão quase sem um pingo de verdadepor exemplo, suas filosofias de vida, suas maneiras de fazer as coisas, e suas máximas estão repletas dos venenos do grande dragão vermelho, e todas elas vêm de Satanás. Então, o que flui pelos ossos e sangue das pessoas são todas coisas de Satanás” (de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”). Conforme eu contemplava as palavras de Deus, fiquei pensativa: por que tenho vivido deprimida e sofrendo nesses últimos meses? Por quais venenos de Satanás o meu comportamento tem sido dominado? Sob a iluminação de Deus, senti o meu coração se iluminar gradualmente por dentro, fazendo-me entender que a razão de eu sempre prestar tanta atenção à fama e ao status era a influência e confusão dos venenos do Satanás, tais como “um ganso selvagem deixa para trás um grasnido, um homem deixa para trás uma reputação”, “uma árvore vive com a sua casca, um homem vive com a sua face” e “vivo, seja o maior dos homens; morto, seja a maior das almas”. Foi o domínio desses venenos que fizeram com que eu me importasse tanto com as aparências e a vaidade, e com o que os outros pensavam de mim. Tudo o que eu fazia e dizia era para manter a minha imagem e status no coração das outras pessoas. Assim que algo afetava a minha aparência ou vaidade, eu sofria e sentia-me atormentada. Todo esse sofrimento e amargura era por causa de Satanás. Lembrei-me que, desde que me mudei com a jovem irmã, sempre lidei com ela com cuidado no intuito de deixar uma boa impressão, com medo de passar uma má impressão se dissesse ou fizesse alguma coisa errada. Portanto, eu estava vivendo de modo subserviente e agindo como uma tola. Quando a jovem irmã lidava comigo, eu não usava a oportunidade para me autoconhecer, mas ficava cheia de opiniões e preconceitos contra a irmã porque eu não queria afetar a minha imagem, e até mesmo quis queria escapar daquele ambiente. Para preservar a minha imagem e aparência, não ousava me abrir com a jovem irmã mesmo quando por vezes a via revelando um pouco de sua corrupção ou fazendo algo incompatível com a verdade, temendo que eu pudesse ofendê-la e aumentar ainda mais o afastamento em nossa relação. No entanto, esses venenos de Satanás fizeram com que eu me tornasse cada vez mais hipócrita e ardilosa, o que tornava a minha vida bastante cansativa e amarga. Eu desejava muito poder me libertar daquela jaula sombria e arrancar a minha falsa aparência, para que eu pudesse viver com completa liberdade e alívio. Mas eu não poderia fazer isso sozinha, então ajoelhei-me diante de Deus e abri o meu coração para Ele: “Ó Deus! Eu costumava considerar elogios e fama como um tipo de satisfação. Agora vejo que eu estava errada. Buscar essas coisas não é gozar de maravilhas, mas de dor, depressão, escravidão e restrição. Agora vejo claramente que isso era a filosofia de Satanás que me iludia e me controlava, fazendo com que eu perseguisse fama, fortuna e status, assim como aparência e vaidade. Toda a minha dor foi trazida por Satanás. Ó Deus! Eu realmente não quero mais viver segundo as filosofias de Satanás. Eu imploro pela Tua salvação. Mostra-me o caminho correto da prática e dá-me confiança e poder para me libertar da armadilha de Satanás e agir de acordo com as Tuas exigências”. Após a oração, senti um alívio sem precedentes. Ao mesmo tempo, descobri que eu só poderia solucionar o meu caráter corrompido ao seguir a verdade. Em seguida, vi o seguinte trecho da palavra de Deus: “Se você não se concentrar nos seus relacionamentos com as pessoas, mas mantiver um relacionamento adequado com Deus, se estiver disposto a entregar seu coração a Ele e aprender a obedecê-Lo, muito naturalmente seus relacionamentos com todas as pessoas se tornarão adequados. Dessa maneira, esses relacionamentos não são estabelecidos na carne, e sim no fundamento do amor de Deus. Quase não há interações baseadas na carne, mas no espírito há comunhão, bem como amor, conforto e provisão mútuos. Isso tudo é feito sobre o fundamento de um coração que satisfaz a Deus. Esses relacionamentos não são mantidos confiando-se em uma filosofia de vida humana, mas são formados muito naturalmente por meio do fardo por Deus. Eles não requerem esforço humanosão praticados por meio dos princípios da palavra de Deus. Você está disposto a atender à vontade de Deus? […] Está disposto a entregar totalmente seu coração a Deus e a não considerar a sua posição entre as pessoas?” (de ‘Estabelecer um relacionamento adequado com Deus é muito importante’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me mostraram um caminho claro de prática, que era praticar ser uma pessoa honesta, não me importar mais com fama e fortuna nem em manter a minha imagem e status no coração das pessoas. Em vez disso, eu devia entregar o meu coração a Deus, exaltar e testemunhar as palavras Dele em tudo, praticar a verdade e obedecê-Lo. Dessa maneira, serei capaz de estabelecer um relacionamento normal com Deus. Ter um relacionamento normal com Deus também resultará naturalmente num relacionamento normal com as outras pessoas. Então, em privado, decidi agir de acordo com as palavras de Deus e, de modo gradual, dissipar o meu caráter corrompido. Passamos a nos dar muito bem. Antes que eu percebesse, todo o fardo sobre o meu corpo e a depressão em meu coração evaporaram e um grande sorriso, tão aguardado por mim, surgiu em meu rosto. Eu tinha experimentado um verdadeiro alívio e alegria vindos da prática das palavras de Deus. Agradeço sinceramente a Deus por me salvar.

Depois de alguns meses de refinamento doloroso, por fim entendi por que Deus não nos permite usar filosofias de vida para manter relacionamentos com outras pessoas. É porque todas essas filosofias de vida, assim como os ditados, são venenos que Satanás implanta nas pessoas e são ferramentas usadas por Satanás para amarrar e prejudicar as pessoas. Essas filosofias satânicas só podem fazer com que as pessoas criem discórdia, conflito e morte, e só podem trazer-lhes depressão e sofrimento. Isto porque Satanás é a própria corrupção e discórdia, e somente as palavras de Deus e o que Ele exige das pessoas podem permitir que as pessoas se reconciliem e vivam em paz. Somente vivendo nas palavras de Deus e agindo de acordo com as Suas palavras as pessoas podem se libertar das influências sombrias de Satanás e viver com completa liberdade e alívio diante de Deus. Ao mesmo tempo, vi que morar junto com a jovem irmã foi um ótimo arranjo de Deus, que foi estabelecido a fim de visar o veneno de Satanás profundamente enraizado dentro de mim e as minhas necessidades práticas. Se Deus não tivesse operado dessa forma, eu nunca teria reconhecido a extensão do dano que o veneno satânico, como “um ganso selvagem deixa para trás um grasnido, um homem deixa para trás uma reputação” e “uma árvore vive com a sua casca, um homem vive com a sua face”, fez comigo. Eu ainda estaria idolatrando esses venenos como algo positivo, o que teria me tornado cada vez mais arrogante e corrompida e, por fim, levado-me à degradação e destruição. Essas situações e provações eram precisamente a grande salvação de Deus em mim!

Mais tarde, fui eleita uma líder da igreja. Quando me deparava com problemas no início, geralmente escutava as sugestões das irmãs e irmãos, e não me importava com o que os outros pensavam de mim. Mas não demorou muito para que o desejo de buscar fama e fortuna começasse a crescer de novo em mim. Como eu havia começado a cumprir esta função antes da outra líder da igreja, naturalmente irmãs e irmãos vinham mais até mim quando tinham problemas. Pouco a pouco, fui-me deixando empolgar e pensei que eu fosse superior àquela irmã. Nas reuniões com ela, eu sempre falava de algumas doutrinas que pareciam importantes para me exibir e ganhar o reconhecimento e admiração das irmãs e irmãos, bem como para fazê-los pensar que eu era melhor do que ela. Uma vez, durante uma reunião de pequeno grupo, um pensamento veio à minha mente logo após a irmã ter comunicado: preciso falar mais, ou as outras irmãs e irmãos pensarão que não sou tão boa quanto ela. Assim, intrometi-me quando houve uma pausa e comecei a falar sem parar. E quando eu estava me entusiasmando, um irmão do meu lado me interrompeu: “não podemos falar apenas de doutrinas vazias. Devemos comunicar algumas experiências e conhecimento práticos para suprirmos as irmãs e irmãos”. Após escutar as palavras do irmão, senti como se eu tivesse sido esbofeteada em público. Com o rosto corado, pensei: na verdade, a princípio eu pretendia dizer algumas coisas a mais para que as irmãs e irmãos me tivessem em alta estima, mas agora isso foi muito constrangedor para mim! Naquela hora, eu queria encontrar um buraco no chão para me esconder. Bem quando eu estava me sentindo atormentada por dentro, o irmão leu um trecho da palavra de Deus: “Algumas pessoas especificamente idolatram Paulo. Elas gostam de sair e dar palestras e trabalhar, gostam de se reunir; gostam de pessoas ouvindo-as, elogiando-as e cercando-as. Elas gostam de ter status na mente dos outros e apreciam isso quando os outros valorizam sua imagem. […] Se elas realmente se comportam assim, então é o suficiente para demonstrar que são arrogantes e convencidas. Elas não adoram a Deus nem um pouco; elas buscam um status mais elevado e desejam ter autoridade sobre os outros, possuí-los, e ter status na mente deles. Os aspectos de sua natureza que se sobressaem são a arrogância e a presunção, uma relutância em adorar a Deus e um desejo de ser elogiado pelos outros. Essa é uma imagem clássica de Satanás. Tais comportamentos podem lhe dar uma visão muito clara da natureza delas” (de ‘Como conhecer a natureza do homem’ em “Registros das falas de Cristo”). Cada palavra do julgamento de Deus era como uma agulha alfinetando o meu coração, envergonhando-me ainda mais. Lembrei-me que, antes de acreditar em Deus, eu gostava particularmente de ser admirada por todos e lutava com meu coração e alma para me destacar e me tornar uma mulher forte e bem-sucedida. Depois que esse sonho foi despedaçado, pensei que eu poderia realizar o meu sonho de fama, fortuna e status na igreja. Em especial durante esse período, eu secretamente competia com aquela irmã para fazer com que as irmãs e irmãos me admirassem. Na superfície, eu estava competindo por status com uma pessoa, mas, no fundo, eu estava competindo contra Deus pelo Seu povo escolhido. Isso porque aqueles que acreditam em Deus deveriam admirar Deus, adorá-Lo e dar-Lhe um lugar em seus corações. Em vez disso, eu quis ter um lugar no coração das irmãs e irmãos e que eles me admirassem e me adorassem. Isso não era uma óbvia resistência a Deus? Apenas diante dos fatos fui capaz de ver que a minha natureza está contra Deus. Se eu não experimentar o castigo e o julgamento de Deus e não alcançar uma mudança em meu caráter, então mesmo se parecer por fora que estou despendendo de modo apaixonado e ativo por Deus, na verdade, estou fazendo o mal e resistindo a Deus. Ao mesmo tempo, vi claramente que Satanás corrompe a humanidade incutindo venenos na mente e alma das pessoas de várias formas, fazendo com que lutem por fama, fortuna e status para, dessa maneira, fazer com que elas se afastem de maneira gradual de Deus, traindo-O e, enfim, para arrastá-las para o inferno. Pensando nisso, eu não pude deixar de temer, e também comecei a desprezar a minha cegueira e tolice, a minha profunda corrupção e os venenos satânicos que se enraizaram profundamente em mim. Se eu não estivesse sob o domínio da fama, fortuna e status, não estaria sob o controle de nenhuma pessoa, acontecimento ou coisa, e teria buscado apenas satisfazer a Deus ao cumprir as minhas obrigações como uma criatura de Deus. Se eu não tivesse sido controlada pela fama, fortuna e status, eu teria, ao cumprir os meus deveres, concentrando-me em exaltar a Deus, dar testemunho Dele e trazer irmãs e irmãos diante Dele. Se eu não tivesse sido controlada pela fama, fortuna e status, não teria vivido em depressão e tormento todos os dias, incapaz de desfrutar do alívio e felicidade trazidos pela verdade. Se eu não tivesse sido controlada pela fama, fortuna e status, teria estabelecido relacionamentos normais com irmãs e irmãos e teríamos nos apoiado e ajudado uns aos outros em espírito, em vez de usar uma fachada para enganar os outros em troca da confiança e admiração deles. Tudo isso ocorreu por causa do veneno de Satanás, que tinha me prejudicado até aquele dia. Satanás é realmente muito desprezível e mal. Sem dúvida, é um demônio devorador de almas! Sob a iluminação e orientação de Deus, desenvolvi a vontade e coragem para renunciar à minha carne e praticar a verdade. Então, orei a Deus: “Ó Deus! Foram os males da fama, fortuna e status que me colocaram na situação de hoje. Para alcançar essas coisas, deixei para trás as Tuas exigências, desobedecendo e resistindo a Ti repetidas vezes, e deixando-Te triste e revoltado. Agora odeio essas coisas do fundo do meu coração. Eu as renunciarei e irei abandoná-las completamente. Que Tu possas me guiar no meu caminho futuro”. Desde então, tenho sido muito mais discreta e, durante as reuniões, comecei a me concentrar em falar mais das minhas próprias experiências de fato. Quando irmãs e irmãos tiveram problemas, abri de modo consciente o meu coração para me comunicar com eles sobre as vezes em que eu mesma tive problemas e sobre a iluminação e orientação das palavras de Deus, para que eles pudessem entender as intenções de Deus e reconhecer o amor Dele. Quando passei a agir desse modo, senti-me mais tranquila e iluminada dentro do meu coração, fazendo com que cada dia me realizasse de maneira especial.

Após vivenciar o julgamento e castigo de Deus e ser corrigida e podada por Ele uma vez depois da outra, comecei a ter um pouco de conhecimento real sobre a minha natureza satânica. E quando me deparava novamente com coisas tais como fama, fortuna, status e aparências, eu orava de maneira consciente a Deus, cooperava com Ele, renunciava à minha carne e praticava a verdade. Certa vez, uma irmã de uma igreja vizinha não estava numa situação boa. Depois de ouvir isso, nós íamos com frequência comunicar a palavra a ela e tínhamos diálogos francos. Depois de um tempo, a situação dela melhorou e ela começou a cooperar ativamente com a obra do evangelho. Dentre os novos crentes que ela trouxe, tinha uma que estava muito faminta de pela verdade e que também progrediu muito rápido. Portanto, pretendíamos cultivá-la para se tornar uma líder da igreja para novos crentes. Nessa ocasião, a igreja vizinha nos escreveu, requisitando que aquela irmã fosse realizar as funções dela lá. Eu estava muito relutante por dentro, mas então reconsiderei: as igrejas são um todo integrado. O que Deus quer é uma manifestação conjunta. Não importa qual igreja a nova crente vá frequentar, desde que possa cumprir o seu dever, isso será algo que consolará o coração de Deus. O meu pensamento anterior ainda não estava voltado para a fama, fortuna e status? Eu ainda não estava concentrada na minha imagem e aparência pessoal? Isso me lembrou das palavras de Deus: “Humanidade cruel! A conivência e a intriga, o saque e a apropriação um do outro, a disputa por fama e fortuna, o massacre mútuoquando isso acabará? A despeito das centenas de milhares de palavras que Deus falou, ninguém caiu em si. As pessoas agem para o bem de sua família, filhos e filhas, em prol da carreira, de perspectivas futuras, posição, vanglória e dinheiro, por causa de comida, roupas e pela carneexiste alguém cujas ações são verdadeiramente pelo bem de Deus? Mesmo entre aqueles que agem pelo bem de Deus, há poucos que conhecem Deus. Quantos não agem a partir dos próprios interesses? Quantos não oprimem e marginalizam outros a fim de proteger a própria posição?” (de ‘Os perversos certamente serão punidos’ em “A Palavra manifesta em carne”). Certo! Olhe a minha conduta e comportamento! Eu estava sempre buscando fama e fortuna, e nada disso era por Deus. Como eu era egoísta! Desfrutei da exaltação e bondade de Deus, mas tentei de modo meticuloso e atormentei a minha mente dia após dia para ganhar fama, fortuna e status. Embora eu dissesse acreditar em Deus, eu não atuava de acordo com as intenções e exigências Dele e, em essência, não obedecia a Ele em nada. A medida de Deus sobre se um homem acredita de modo sincero Nele não se baseia em seu comportamento exterior nem na aprovação dos outros, mas se ele é capaz de suprimir as coisas em seu coração que não são compatíveis com as intenções de Deus quando as situações recaem sobre ele, se pode pensar nos melhores interesses da igreja e se pode satisfazer e amar a Deus em tudo. Depois de entender as intenções de Deus, o meu coração de repente se encheu de alegria e transferi de imediato essa nova crente para a igreja vizinha.

Depois de vivenciar a obra de Deus por muitos anos, entendi de modo mais claro: fama, fortuna e status são truques usados por Satanás para enganar as pessoas e são correntes usadas para prendê-las. Pessoas vivendo sob o domínio de Satanás só podem ser aprisionadas e enganadas por ele, sem nenhuma liberdade. Por outro lado, a obra de Deus é a verdade, o caminho e a vida. As pessoas que vivem sob a palavra de Deus estão vivendo na luz e nas bênçãos Dele. O homem experimentará o alívio e a liberdade de viver diante de Deus desde que ele dedique algum esforço para cumprir as exigências Dele e praticar a verdade como Ele pede. Relembrando a dor e o sofrimento que a fama, fortuna e status me trouxeram, e depois a obra de salvação que Deus realizou em mim, sinto-me muito agradecida e em débito com Deus. Para resgatar-me da escravidão da fama, fortuna e status, Deus arranjou cuidadosamente vários ambientes, pessoas, coisas e acontecimentos, e levou-me e guiou-me passo a passo usando a Sua obra prática, possibilitando-me trilhar o caminho correto da vida. Todos os ambientes e todas as manifestações foram planejados cuidadosamente por Deus, e por trás de todos está o grande amor Dele por mim. Depois de vivenciar o castigo e julgamento repetidas vezes, gradualmente vi a realidade da minha corrupção. Também obtive conhecimento da obra prática de Deus, vi a santidade, a grandeza e a generosidade Dele, e senti de modo profundo o pensamento e o cuidado de Deus para salvar a humanidade. Nas minhas experiências futuras, estarei mais disposta a aceitar o castigo e julgamento de Deus, Suas provações e refinamentos, para que o meu caráter corrompido possa ser purificado completamente e mudado o mais breve possível, e assim eu possa viver de modo genuíno uma vida significativa e valorosa!

Nota de rodapé:

a. O texto original não contém a frase “desejo de”.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Inveja, a doença crônica espiritual

Uma irmã e eu estávamos fazendo dupla para revisar artigos juntas. À medida que nos encontrávamos, percebi que não importava se era para cantar, dançar, receber a palavra de Deus ou comunicar a verdade, ela era melhor do que eu em todos os aspectos.