Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Deus redimiu a humanidade na Era da Graça, então por que Ele ainda precisa fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias?

20

1.Deus redimiu a humanidade na Era da Graça, então por que Ele ainda precisa fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias?

Versos da Bíblia para referência:

Sereis pois santos, porque eu sou santo” (Levítico 11:45).

“A santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14).

E, se alguém ouvir as minhas palavras, e não as guardar, eu não o julgo; pois eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeita, e não recebe as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48).

Palavras de Deus relevantes:

Na época, a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos que acreditavam Nele foram perdoados; contanto que você acreditasse Nele, Ele o redimiria; se você acreditasse Nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam ainda restava o que era rebelde e se opunha a Deus e o que ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado de seus pecados: se você acreditasse, nunca mais seria do pecado.

de ‘A visão da obra de Deus (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando Jesus estava fazendo Sua obra, o conhecimento do homem sobre Ele ainda era vago e obscuro. O homem sempre acreditou que Ele era o filho de Davi e O proclamou um grande profeta e o benevolente Senhor que redimiu os pecados do homem. Alguns, baseados na fé, foram curados só por tocar a borda de Suas vestes; o cego podia enxergar e até mesmo os mortos podiam ser trazidos de volta à vida. No entanto, o homem não podia descobrir o caráter satânico profundamente corrupta e enraizada dentro dele e nem o homem sabia como eliminá-la. O homem recebeu muita graça, como a paz e a felicidade da carne, a bênção de toda a família sobre a fé de um e a cura de doenças, e assim por diante. O restante foram as boas ações do homem e sua aparência piedosa; se o homem fosse capaz de viver baseado nisso, ele era considerado um bom crente. Somente esses crentes poderiam entrar no céu após a morte, o que significa que estavam salvos. Mas, ao longo de suas vidas, não entenderam nada do caminho da vida. Eles simplesmente cometiam pecados, daí confessavam em um ciclo constante, sem qualquer caminho para um caráter transformado; tal era a condição do homem na Era da Graça. O homem recebeu a salvação completa? Não! Portanto, depois da conclusão desse estágio, ainda há a obra de julgamento e castigo. Esse estágio torna o homem puro através da palavra, de modo a dar ao homem um caminho para seguir. Esse estágio não seria frutífero ou significativo se continuasse com a expulsão de demônios, pois a natureza pecaminosa do homem não seria eliminada e o homem pararia apenas no perdão dos pecados. Através da oferta pelo pecado, o homem foi perdoado por seus pecados, pois a obra da crucificação já chegou ao fim e Deus prevaleceu sobre Satanás. Mas o caráter corrupto do homem ainda permanece dentro dele, e o homem ainda pode pecar e resistir a Deus; Deus não ganhou a humanidade. É por isso que neste estágio da obra, Deus utiliza a palavra para revelar o caráter corrupto do homem e pede ao homem que pratique de acordo com o caminho correto. Este estágio é mais significativo do que o anterior e mais frutífero também, pois agora é a palavra que abastece diretamente a vida do homem e permite que o caráter do homem seja completamente renovado; é uma etapa mais completa de obra. Portanto, a encarnação nos últimos dias completou o significado da encarnação de Deus e concluiu por completo o plano de gestão de Deus para a salvação do homem.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Um pecador como você, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus – quem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus.

de ‘Sobre denominações e identidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Embora o homem tenha sido redimido e perdoado de seus pecados, só se considera isso como Deus não se lembrar das transgressões do homem e não tratar o homem de acordo com as suas transgressões. No entanto, quando o homem vive na carne e não está liberto do pecado, ele só pode continuar pecando, revelando infinitamente o caráter satânico corrupto. Essa é a vida que o homem leva, um ciclo interminável de pecado e perdão. A maioria dos homens peca de dia para confessar à noite. Como tal, mesmo que a oferta pelo pecado seja para sempre efetiva para o homem, ela não seria capaz de salvar o homem do pecado. Apenas metade da obra da salvação já foi concluída, pois o homem ainda tem caráter corrupto.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Para o homem, a crucificação de Deus concluiu a obra da encarnação de Deus, redimiu toda a humanidade e permitiu que Ele tomasse a chave do Hades. Todos creem que a obra de Deus foi totalmente realizada. Na verdade, para Deus, apenas uma pequena parte de Sua obra foi realizada. Ele apenas redimiu a humanidade; Ele não conquistou a humanidade, muito menos mudou a fealdade de Satanás no homem. É por isso que Deus diz: “Embora Minha carne encarnada tenha passado pela dor da morte, esse não era o objetivo integral da Minha encarnação. Jesus é Meu Filho amado e foi pregado na cruz por Mim, mas Ele não concluiu totalmente a Minha obra. Ele realizou apenas parte dela.” Portanto, Deus começou a segunda fase de planos para dar seguimento à obra de encarnação. O propósito final de Deus é aperfeiçoar e ganhar todos os resgatados das mãos de Satanás, razão pela qual Deus Se preparou novamente para arriscar-Se para vir na carne.

de ‘Obra e entrada (6)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Embora Jesus tenha feito muitas obras no meio dos homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelos pecados dos homens e não livrou o homem de todo seu caráter corrupto. Livrar o homem plenamente da influência de Satanás não apenas exigiu de Jesus tomar os pecados do homem como oferta pelo pecado, mas também exigiu de Deus fazer uma obra maior para livrar completamente o homem de seu caráter, o qual tem sido corrompido por Satanás. E assim, depois que o homem foi perdoado por seus pecados, Deus voltou à carne para guiar o homem até a nova era, e começou a obra do castigo e julgamento, e esta obra tem trazido o homem a um domínio superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio desfrutará de uma verdade maior e receberá bênçãos ainda maiores. Eles viverão verdadeiramente na luz, e ganharão a verdade, o caminho e a vida.

de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra nos últimos dias é proferir palavras. Grandes mudanças podem ser efetuadas no homem através das palavras. As mudanças ora efetuadas nessas pessoas, na aceitação dessas palavras, são muito maiores do que as que ocorreram nas pessoas na Era da Graça, na aceitação daqueles sinais e maravilhas. Pois, na Era da Graça, os demônios se afastavam do homem com a imposição das mãos e pela oração, mas os caracteres corruptos dentro do homem ainda permaneciam. O homem foi curado de sua doença e seus pecados perdoados, mas a obra a respeito de como os caracteres satânicos corruptos dentro do homem poderiam ser descartadas não foi feita nele. O homem foi apenas salvo e perdoado por sua fé, mas a natureza pecaminosa do homem não foi retirada e ainda permaneceu dentro dele. Os pecados do homem foram perdoados através de Deus encarnado, mas isso não significa que o homem não tenha pecado algum dentro dele. Os pecados do homem podiam ser perdoados através da oferta pelo pecado, mas o homem tem sido incapaz de resolver a questão de exatamente como ele pode não pecar mais e como sua natureza pecaminosa pode ser eliminada completamente e transformada. Os pecados do homem foram perdoados por causa da obra da crucificação de Deus, mas o homem continuou a viver no velho e corrupto caráter satânico. Como tal, o homem deve ser completamente salvo do caráter satânico corrupto para que a natureza pecaminosa do homem seja completamente eliminada e nunca mais se desenvolva, permitindo, assim, que o caráter do homem seja alterado. Isso requer que o homem entenda o caminho do crescimento na vida, o caminho da vida e o caminho para mudar seu caráter. Também é necessário que o homem aja de acordo com esse caminho, para que o caráter do homem possa ser mudado paulatinamente e que ele possa viver sob o brilho da luz, que ele possa fazer todas as coisas de acordo com a vontade de Deus, eliminar o caráter satânico corrupto e libertar-se da influência das trevas de Satanás, emergindo, assim, completamente do pecado. Só então o homem receberá a salvação completa.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

O homem não pode ser totalmente salvo de seus pecados pela cura da doença e expulsão de demônios e não pode ser tornado completo pela manifestação de sinais e maravilhas. A autoridade para curar doenças e expulsar demônios apenas dá graça ao homem, mas a carne do homem ainda pertence a Satanás e o caráter satânico corrupto ainda permanece dentro do homem. Em outras palavras, aquilo que não foi purificado ainda pertence ao pecado e à imundície. Somente após o homem ter sido limpo através de palavras ele pode ser ganho por Deus e se tornar santificado. Se nada mais for feito do que expulsar os demônios de dentro do homem e redimi-lo, isso significa apenas tirá-lo das mãos de Satanás e devolvê-lo a Deus. No entanto, ele não foi limpo ou alterado por Deus, e ele continua corrupto. Dentro do homem ainda existe sujeira, oposição e rebeldia; o homem só retornou a Deus através da redenção, mas o homem não tem conhecimento Dele e ainda resiste e trai a Deus. Antes de o homem ser redimido, muitos dos venenos de Satanás já estavam plantados dentro dele. Depois de milhares de anos da corrupção de Satanás, o homem já tem dentro de si uma natureza que resiste a Deus. Portanto, quando o homem foi redimido, isso não é nada mais do que redenção, na qual o homem é comprado por um alto preço, mas a natureza venenosa interna não foi eliminada. O homem que é tão contaminado deve sofrer uma mudança antes de ser digno de servir a Deus. Através dessa obra de julgamento e castigo, o homem conhecerá por completo a substância imunda e corrupta dentro dele, e ele poderá mudar completamente e se tornar limpo. Só assim o homem pode ser digno de retornar ao trono de Deus. Toda a obra feita neste dia é para que o homem possa ser limpo e mudado; através do julgamento e castigo pela palavra, bem como refinamento, o homem pode rejeitar sua corrupção e se tornar puro. Em vez de considerar este estágio da obra como sendo o da salvação, seria mais apropriado dizer que é a obra de purificação.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Os 6.000 anos da obra de gerenciamento de Deus são divididos em três etapas: a Era da Lei, a Era da Graça e a Era do Reino. Esses três estágios da obra são todos para a salvação da humanidade, quer dizer, são para a salvação da humanidade que foi severamente corrompida por Satanás. Ao mesmo tempo, porém, também são para que Deus possa combater Satanás. Assim, da mesma maneira como a obra de salvação está dividida em três estágios, também a batalha com Satanás está dividida em três estágios. Esses dois aspectos da obra de Deus são realizados ao mesmo tempo. A batalha contra Satanás é, na realidade, conduzida para a salvação da humanidade, e, porque a obra de salvação da humanidade não é algo que possa ser completado com sucesso num único estágio, a batalha contra Satanás também está dividida em fases e períodos. A luta contra Satanás é conduzida de acordo com as necessidades do homem e a extensão da sua corrupção por Satanás. […] Na obra de salvação do homem, foram executados três estágios, o que significa que a batalha contra Satanás foi dividida em três estágios antes da derrota total de Satanás. No entanto, a verdade essencial de toda a obra da batalha contra Satanás é que seus efeitos são obtidos pela concessão da graça ao homem, tornando-se uma oferta pelo pecado do homem, perdoando seus pecados, conquistando o homem e tornando-o perfeito. Aliás, a batalha contra Satanás não está em tomar armas contra ele, mas em salvar o homem, em trabalhar a vida do homem, em mudar o caráter do homem de tal modo que ele possa dar testemunho de Deus. É dessa maneira que Satanás é derrotado. Satanás é derrotado por meio da mudança no caráter corrupto do homem. Quando Satanás tiver sido derrotado, ou seja, quando o homem tiver sido completamente salvo, então o envergonhado Satanás estará completamente imobilizado e, desse modo, o homem terá sido completamente salvo. Portanto, a substância da salvação do homem é a batalha contra Satanás, e a guerra contra Satanás se reflete basicamente na salvação do homem. O estágio dos últimos dias, durante os quais o homem deve ser conquistado, é o estágio final na batalha contra Satanás e também a obra da completa salvação do homem, que ficará livre do império de Satanás. O significado interior da conquista do homem é o retorno da encarnação de Satanás, aquele homem que foi corrompido por Satanás, para o Criador após ter sido conquistado; assim, ele abandonará Satanás e retornará completamente para Deus. Desse modo, o homem terá sido completamente salvo. Assim, o trabalho de conquista é a obra final na batalha contra Satanás e o estágio final na gestão de Deus em função da derrota de Satanás. Sem esse trabalho, a plena salvação do homem seria, em última instância, impossível, a completa derrota de Satanás também seria impossível e a humanidade nunca seria capaz de entrar no seu maravilhoso destino, nem de se ver livre da influência de Satanás. Por conseguinte, a obra da salvação do homem não pode ser concluída antes que a batalha contra Satanás tenha sido concluída, pois o cerne da obra de gestão de Deus é pelo bem da salvação da humanidade. A humanidade mais primitiva estava nas mãos de Deus, mas, por causa das tentações e da corrupção de Satanás, o homem foi capturado por Satanás e caiu nas mãos do maligno. Desse modo, Satanás se tornou o objeto a ser derrotado na obra da gestão de Deus. Como Satanás se apossou do homem, e porque o homem é a matéria prima de todo o gerenciamento de Deus, para que o homem possa ser salvo ele deve ser arrebatado de volta das mãos de Satanás, o que equivale a dizer que o homem deve ser tomado de volta depois de ter vivido como cativo de Satanás. Satanás é derrotado por meio de mudanças no velho caráter do homem que restauram seu sentido original e, dessa forma, o homem, que foi levado cativo, pode ser tomado de volta das mãos de Satanás. Se o homem for libertado da influência e da servidão de Satanás, Satanás ficará envergonhado, o homem enfim será tomado de volta, e Satanás será derrotado. E, como o homem terá sido libertado da sombria influência de Satanás, o homem se tornará os despojos de toda essa batalha, e Satanás se tornará o objeto a ser punido assim que a batalha for encerrada, após a qual a obra inteira de salvação da humanidade terá sido completada.

de ‘Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso’ em “A Palavra manifesta em carne”

O plano de gestão de seis mil anos é dividido em três etapas de obra. Nenhum estágio sozinho pode representar a obra das três eras, mas pode representar apenas uma parte de um todo. O nome Jeová não pode representar todo o caráter de Deus. O fato de que Ele realizou uma obra na Era da Lei não prova que Deus só pode ser Deus sob a lei. Jeová estabeleceu leis para o homem e proferiu mandamentos, pedindo ao homem que construísse o templo e os altares; a obra que Ele fez representa apenas a Era da Lei. A obra que Ele fez não prova que Deus é o Deus que pede ao homem para respeitar a lei, o Deus no templo ou o Deus diante do altar. Isso não pode ser dito. A obra sob a lei só pode representar uma era. Portanto, se Deus fizesse apenas a obra na Era da Lei, o homem definiria Deus e diria: “Deus é o Deus no templo. Para servir a Deus, devemos usar vestes sacerdotais e entrar no templo”. Se a obra na Era da Graça nunca tivesse sido realizada e a Era da Lei tivesse continuada até o presente, o homem não saberia que Deus é também misericordioso e amoroso. Se a obra não tivesse sido feita na Era da Lei, e somente tivesse sido feita aquela na Era da Graça, o homem saberia apenas que Deus pode redimir o homem e perdoar os pecados do homem. O homem só saberia que Ele é santo e inocente, que Ele pode Se sacrificar e ser crucificado pelo homem. O homem só saberia disso, e não teria entendimento de todo o resto. Então, cada era representa uma parte do caráter de Deus. A Era da Lei representa alguns aspectos, a Era da Graça alguns aspectos, e depois dessa era alguns aspectos. O caráter de Deus só pode ser plenamente revelado através da combinação dos três estágios. Somente quando o homem conhece todos os três estágios pode o homem recebê-lo plenamente. Nenhum dos três estágios pode ser omitido. Você só verá o caráter de Deus em sua totalidade quando conhecer esses três estágios da obra. A conclusão, por Deus, de Sua obra na Era da Lei não prova que Ele é o Deus sob a lei, e a conclusão de Sua obra de redenção não mostra que Deus sempre redimirá a humanidade. Essas são todas conclusões tiradas pelo homem. A Era da Graça chegou ao fim, mas você não pode dizer que Deus pertence apenas à cruz e que a cruz representa a salvação de Deus. Se fizer isso define Deus. Neste estágio, Deus está fazendo principalmente a obra da palavra, mas não se pode dizer que Deus nunca foi misericordioso com o homem e que tudo o que Ele trouxe é castigo e julgamento. A obra nos últimos dias revela a obra de Jeová e de Jesus e todos os mistérios não compreendidos pelo homem. Isso é feito para revelar o destino e fim da humanidade e concluir toda a obra de salvação entre a humanidade. Esse estágio da obra nos últimos dias encerra tudo. Todos os mistérios não compreendidos pelo homem devem ser desvendados para permitir que o homem compreenda e tenha uma compreensão clara em seu coração. Só então o homem pode ser dividido de acordo com seus tipos. Somente depois que o plano de gestão de seis mil anos tiver sido completado, o homem chegará a entender o caráter de Deus em sua totalidade, pois Sua gestão terá então chegado ao fim.

de ‘O mistério da encarnação (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”