Quando o Salvador retornar, Seu nome ainda será Jesus?

06 de Novembro de 2021

Nos últimos dias, o Salvador Deus Todo-Poderoso já veio para a Terra, expressando verdades, aparecendo e operando para salvar a humanidade. Desde a publicação on-line do livro “A Palavra manifesta em carne”, pessoas de todos os lugares viram que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade e ouviram a voz de Deus. Podem não ter visto a face de Deus Todo-Poderoso, mas têm certeza de que Suas palavras são as palavras do Espírito Santo, que é Deus falando à humanidade e a Palavra manifesta na carne. Finalmente testemunharam a aparição e obra do Filho do homem e encontraram as pegadas de Deus. Entusiasmadas, compartilham a notícia, aceitando Deus Todo-Poderoso com alegria, vindo para diante do trono de Deus. Comem e bebem as palavras atuais de Deus todos os dias, ganhando mais esclarecimento enquanto leem, desfrutando da rega e do pastoreio das palavras de Deus. Aprendem mais verdades, e sua fé cresce. Estão correndo para espalhar o nome de Deus Todo-Poderoso, dando testemunho de que o Salvador veio para o mundo para salvar o homem. Transbordam de fé e força e encontram conforto nas palavras de Deus Todo-Poderoso. Elas têm o objetivo correto em sua busca e direção na vida e estão dando o máximo por Deus, dando testemunho de Deus. Mais e mais pessoas no mundo inteiro estão investigando o caminho verdadeiro. Agora que todos os tipos de desastres começaram a ocorrer, todos são obrigados a buscar o caminho verdadeiro, as pegadas do Espírito Santo e a aparição e obra do Salvador. Essa é a tendência inevitável. Em comunidades religiosas de todos os países do mundo, muitos estão aceitando o caminho verdadeiro e se voltando para Deus Todo-Poderoso todos os dias. A Igreja de Deus Todo-Poderoso está sendo estabelecida em muitos países, cumprindo este versículo em Isaías: “Acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa de Jeová, será estabelecido como o mais alto dos montes e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações” (Isaías 2:2). Enquanto muitos estão famintos investigando o caminho verdadeiro, há alguns que confirmaram que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade, que elas têm poder e autoridade, mas, ao verem que Deus Todo-Poderoso tem a aparência de uma pessoa normal, que Ele não apareceu na forma espiritual do Senhor Jesus nem mostrou sinais e maravilhas, eles ficam presos nisso e se recusam a aceitá-Lo. E alguns veem que, sem sombra de dúvida, as palavras de Deus Todo-Poderoso são toda a verdade, mas, por não estarem registradas na Bíblia, não têm certeza de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. É onde ficam presos e não conseguem aceitá-Lo. Ainda outros reconhecem que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade e vêm de Deus, mas, vendo que a Bíblia diz que “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8), acreditam que o nome de Jesus jamais mudará. Acham que Deus Todo-Poderoso não se chama Jesus e que a Bíblia nunca menciona o nome Deus Todo-Poderoso, por isso não reconhecem que Ele é o Salvador vindo para a Terra. Pensam que aceitar Deus Todo-Poderoso seria trair o Senhor Jesus, e ficam presos nisso e não O aceitam. Todas essas três situações remontam a um problema subjacente: Deus Todo-Poderoso se parece com uma pessoa normal, e tudo que Ele diz é a verdade, tem poder e autoridade, mas Ele não se chama Jesus e não apareceu na forma espiritual de Jesus, por isso não reconhecem que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Isso é compreensível com base exclusiva em noções e imaginações humanas, mas a aparição e obra de Deus contêm grandes mistérios que os humanos não conseguem sondar. Sem buscar a verdade e determinar coisas de acordo com as palavras de Deus e os fatos de Sua obra, é impossível encontrar a resposta correta. Agarrar-se cegamente ao texto literal da Bíblia e às suas noções, recusar-se a aceitar Cristo que expressa verdades, terá consequências inimagináveis. Isso é igual àqueles da fé judaica que se recusaram a aceitar a redenção do Senhor Jesus e foram condenados. Essa lição dolorosa tem estado bem diante dos nossos olhos por muito tempo. Agora que o Salvador veio, podemos imaginar quais serão as consequências de não buscar a verdade. Bem, o Salvador ainda seria chamado de “Jesus” quando retornasse? Compartilharei um pouco do meu entendimento sobre o tema.

Primeiro devemos entender como confirmar que este é o Salvador que veio. Não podemos simplesmente tomar o nome e a aparência do Senhor Jesus como critério. O que importa é se Ele pode expressar a verdade e fazer a obra de Deus, se Ele pode purificar e salvar a humanidade. Contanto que possa expressar a verdade, expressar a voz de Deus e fazer a obra de salvar a humanidade, não importa como Ele é chamado e quão comum pareça ser. Podemos ter certeza de que este é Deus na carne, o Senhor Jesus retornado. Ele é o Salvador que veio para a Terra. Se julgarmos apenas pelo Seu nome ou Sua aparência externa, é muito fácil errarmos. Todos sabemos que Deus era chamado de Jeová na Era da Lei e de Jesus na Era da Graça. Ele não era mais chamado de Jeová, mas assumiu o nome de Jesus, mas o Senhor Jesus era Deus Jeová encarnado. Ele era Deus Jeová revestido de carne como o Filho do homem, que veio para a humanidade para aparecer e operar. O Senhor Jesus e Deus Jeová tinham um só Espírito e eram um só Deus. O caminho do arrependimento e os mistérios do reino revelados pelo Senhor Jesus, juntamente com Sua obra de redenção, provavam que Ele era Deus na carne, a aparição do único Deus verdadeiro e o Salvador. Os judeus não conseguiam ver isso na época. Embora muitos deles tivessem reconhecido que o caminho do Senhor Jesus tinha poder e autoridade, por não se chamar “Messias” e parecer ser uma pessoa comum, eles O negaram e condenaram. Não importava quão elevado fosse o caminho do Senhor Jesus, eles não o buscaram nem investigaram, mas O acusaram de blasfêmia e até O crucificaram. Foram condenados e punidos por Deus. Onde eles erraram? Eles não sabiam o que era a encarnação e não sabiam que a divindade de Deus encarnado se manifestava por meio da expressão da verdade, então, não importava quanta verdade o Filho do homem expressasse nem quão grande fosse Sua obra, eles não O reconheciam como Deus. Eles O definiram como humano; tinham certeza disso e se recusaram a acreditar. Como resultado, perderam a salvação de Deus e acabaram punidos e condenados. Isso não é tolice e ignorância humana? E agora, embora muitos no mundo religioso reconheçam que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade e vêm de Deus, eles ainda se agarram às Escrituras literais, seguindo suas noções e imaginações, insistindo que Deus se chama Jesus e que isso nunca mudará e que é assim que Ele será chamado quando retornar. Já que o nome de Deus Todo-Poderoso não é Jesus e Ele não veio numa nuvem na imagem de Jesus, eles se recusam a aceitar que Ele é o Senhor Jesus retornado. Não estão cometendo o mesmo erro do povo judeu? Como resultado, eles ainda não acolheram o Senhor, por isso cairão nos grandes desastres, baterão contra seus peitos, gemendo e rangendo os dentes. Sua esperança de acolher o Senhor e de ser arrebatados antes dos desastres não se cumprirá. Isso não é triste? É verdade que o nome de Deus como Jesus nunca mudará? Isso é confirmado pela Bíblia, pela palavra de Deus? Na verdade, muito tempo atrás, a Bíblia profetizou que o Senhor viria com um novo nome. Isaías profetiza claramente: “E as nações verão a tua justiça, e todos os reis a tua glória; e chamar-te-ão por um nome novo, que a boca de Jeová designará” (Isaías 62:2). E Apocalipse diz: “A quem vencer, Eu o farei coluna no templo do Meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do Meu Deus, e o nome da cidade do Meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do Meu Deus, e também o Meu novo nome” (Apocalipse 3:12). Esses dois versículos dizem claramente que Deus terá um novo nome. Já que é um nome novo, um nome que Ele nunca teve antes, é certo que, quando o Senhor retornar, Ele não será chamado de Jesus. Qual, então, é Seu nome novo? É Deus Todo-Poderoso. Isso está perfeitamente alinhado com a profecia de Apocalipse: “Eu sou o Alfa e o Ômega, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:8). “Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:6). E em muitos outros versículos, como Apocalipse 4:8, 11:17 e 16:7, o nome “o Todo-Poderoso” é mencionado. É evidente que, quando o Senhor retornar nos últimos dias, Ele será chamado de Todo-Poderoso, Deus Todo-Poderoso. Não há dúvida disso. Essa crença de que o nome de Jesus nunca mudará, que nosso Salvador dos últimos dias será chamado de Jesus, é uma noção humana e não condiz nem remotamente à realidade.

À esta altura, alguns talvez perguntem por que Deus mudaria Seu nome. Qual é o significado por trás disso? Deus Todo-Poderoso revelou todos os mistérios da verdade. Vejamos as palavras de Deus Todo-Poderoso para entender isso melhor. Deus Todo-Poderoso diz: “Alguns dizem que o nome de Deus não muda. Por que, então, o nome Jeová se tornou Jesus? Foi profetizado que o Messias viria, então, por que veio um homem com o nome de Jesus? Por que o nome de Deus mudou? Essa obra não foi executada muito tempo atrás? Deus não pode realizar uma nova obra hoje? A obra do passado pode ser alterada, e a obra de Jesus pode seguir a partir da obra de Jeová. Não é possível, portanto, que a obra de Jesus seja sucedida por outra obra? Se o nome de Jeová pode ser mudado para Jesus, então, não pode também o nome de Jesus ser mudado? Nada disso é estranho; simplesmente acontece que as pessoas são ingênuas demais. Deus será sempre Deus. Independentemente de como a Sua obra mude, e não importando como o Seu nome possa mudar, Seu caráter e sabedoria nunca mudarão. Se você acredita que Deus só pode ser chamado pelo nome Jesus, então, o seu conhecimento é limitado demais” (‘Como o homem que delimitou Deus em suas noções pode receber as revelações de Deus?’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Em cada era, Deus faz uma nova obra e é chamado por um novo nome; como Ele poderia fazer a mesma obra em diferentes épocas? Como Ele poderia Se agarrar ao velho? O nome de Jesus foi usado pelo bem da obra da redenção, então Ele ainda seria chamado pelo mesmo nome quando retornasse nos últimos dias? Ele ainda estaria fazendo a obra da redenção? Por que Jeová e Jesus são um, todavia Eles são chamados por nomes diferentes em eras diferentes? Não é porque as eras de sua obra são diferentes? Poderia um único nome representar Deus em Sua totalidade? Sendo assim, Deus deve ser chamado por um nome diferente em uma era diferente, e Ele deve utilizar o nome para alterar a era e representar a era. Pois nenhum nome pode representar totalmente o Próprio Deus, e cada nome só é capaz de representar o aspecto temporal do caráter de Deus em uma determinada era; tudo que ele precisa fazer é representar Sua obra. Portanto, Deus pode escolher qualquer nome apropriado a Seu caráter para representar a era inteira” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

‘Jeová’ é o nome que assumi durante Minha obra em Israel e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem; o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. Jesus’ é Emanuel, o que significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e que redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça e representa a Era da Graça e só pode representar uma parte da obra do plano de gerenciamento. […] Somente Jesus é o Redentor da humanidade, e Ele é a oferta pelo pecado que redimiu a humanidade do pecado. Ou seja, o nome de Jesus veio da Era da Graça e veio a existir por causa da obra da redenção na Era da Graça. O nome de Jesus veio a existir para permitir que as pessoas da Era da Graça renascessem e fossem salvas e é um nome específico para a redenção de toda a humanidade” (‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Se o homem ainda deseja a chegada de Jesus, o Salvador, durante os últimos dias e ainda espera que Ele chegue à imagem que Ele tinha na Judeia, então todo o plano de gerenciamento de seis mil anos teria parado na Era da Redenção e não poderia ter prosseguido. Os últimos dias, além disso, jamais chegariam, e a era jamais seria encerrada. Isto se dá porque Jesus, o Salvador, é somente para a redenção e a salvação da humanidade. Assumi o nome de Jesus para o bem de todos os pecadores da Era da Graça, mas não é esse o nome pelo qual porei fim a toda humanidade. Embora todos, Jeová, Jesus, e o Messias, representem Meu Espírito, esses nomes apenas denotam as diferentes eras de Meu plano de gerenciamento e não Me representam em Minha totalidade. Os nomes pelos quais as pessoas da terra Me chamam não podem articular todo o Meu caráter e tudo o que sou. Eles são meramente nomes distintos pelos quais Eu sou chamado durante diferentes eras. Assim, quando a era finala era dos últimos diaschegar, Meu nome mudará novamente. Não serei chamado de Jeová, nem de Jesus, e menos ainda de Messiasmas serei chamado de o potente Próprio Deus Todo-Poderoso, e sob tal nome porei um fim a toda a era” (‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Creio que agora podemos ver o significado da mudança do nome de Deus. Deus é sempre novo, nunca velho, e Sua obra sempre avança. Seu nome continua a mudar com a mudança das eras, com a mudança da Sua obra. Com cada estágio da Sua obra, com cada era nova, Deus assume um nome com um significado específico para representar a obra que Ele está fazendo e o caráter que Ele expressa naquela era. Quando vemos isso, não delimitamos Deus aos dois nomes de Jeová e Jesus. Não delimitamos Deus às nossas noções e imaginações. Todos sabemos que o que Deus tem e é abrange todas as coisas. Ele é totalmente sábio e onipotente! Nenhuma língua humana poderia expressar isso, como, então, dois nomes poderiam fazer isso? Nenhum número de nomes poderia representar totalmente o que Deus tem e é. É por isso que Deus assume um nome diferente para cada era. Deus era chamado de Jeová na Era da Lei, e Ele emitiu a lei e os mandamentos sob esse nome. Ele guiou a vida da humanidade na Terra, permitiu que ela soubesse o que é pecado, como deveria viver, como deveria adorar Deus Jeová. Jeová era o nome que Deus escolheu para a Era da Lei, e ele só representava Sua obra naquela era e Seus caracteres de misericórdia, majestade e ira que Ele expressou na época. No fim da Era da Lei, as pessoas foram cada vez mais corrompidas por Satanás, tornaram-se cada vez mais pecaminosas. Ninguém conseguia seguir a lei. Se isso continuasse, todos seriam condenados e executados sob a lei. Para redimir a humanidade, Deus se tornou carne como o Filho do homem para operar, fazendo a obra de redenção com o nome de Jesus. Ele iniciou a Era da Graça e encerrou a Era da Lei. O Senhor Jesus trouxe o caminho do arrependimento para a humanidade e perdoou nossos pecados, Concedendo-nos paz e alegria e graça incrível. No fim, Ele foi crucificado, redimindo toda a humanidade. Jesus era o nome que Deus escolheu para a Era da Graça, e ele representava Sua obra de redenção naquela era, juntamente com Seu caráter de amor e misericórdia. A partir desses dois estágios da obra de Deus, podemos ver que cada um de Seus nomes tem um significado especial. Representam a obra e o caráter de Deus para aquela era específica. Analisemos isso. Se o Senhor Jesus tivesse ficado com o nome de Jeová na Era da Graça, a obra de Deus teria parado na Era da Lei. Então a humanidade corrupta nunca teria sido redimida e todos nós teríamos sido condenados e executados sob a lei por nossos pecados. Jamais teríamos alcançado o dia de hoje. O mesmo vale para os últimos dias — se o Senhor Jesus retornasse com o nome de Jesus, a obra de Deus permaneceria no estágio da redenção e as pessoas só poderiam ganhar do Senhor Jesus a redenção e o perdão dos pecados. A natureza pecaminosa que todos nós possuímos não seria resolvida. Não teríamos como escapar do pecado e ser purificados e jamais nos tornaríamos dignos do reino dos céus. O Senhor Jesus profetizou muitas vezes o Seu retorno nos últimos dias, que Ele expressaria a verdade e faria a obra de julgamento para purificar a humanidade, salvaria a humanidade do pecado e nos levaria para o reino de Deus. É como disse o Senhor Jesus: “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48). “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12-13). Assim, nos últimos dias, quando Deus iniciar uma nova era e Sua nova obra, Ele realmente ainda será chamado de Jesus? Com certeza não. O Senhor Jesus retornou nos últimos dias para operar como Deus Todo-Poderoso, iniciando a Era do Reino e encerrando a Era da Graça. Ele expressa verdades para fazer a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus, para salvar a humanidade do pecado e das forças de Satanás, para formar um grupo de vencedores. Depois disso, ele trará os grandes desastres para punir o mal e recompensar o bem, obliterando a antiga era sombria e maligna, e então o reino de Cristo será realizado na Terra. Isso cumpre completamente as profecias de Apocalipse. “Eu sou o Alfa e o Ômega, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:8). “Aleluia! porque já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:6).

Deus Todo-Poderoso diz: “Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas no passado Me chamaram de Jesus o Salvador porque elas Me amavam e respeitavam. Hoje, porém, não sou o Jeová nem o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que encerrará esta era. Sou o Próprio Deus que Se ergue da extremidade da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória. As pessoas nunca se envolveram Comigo, nunca Me conheceram e sempre foram ignorantes do Meu caráter. Desde a criação do mundo até hoje, nem uma só pessoa Me viu. Este é o Deus que aparece ao homem durante os últimos dias, mas que está oculto entre os homens. Ele reside entre os homens, verdadeiro e real, como o sol ardente e a chama flamejante, cheio de poder e transbordante de autoridade. Não há uma única pessoa ou coisa que não será julgada por Minhas palavras nem uma única pessoa ou coisa que não será purificada pelo fogo ardente. No fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras. Dessa forma, todas as pessoas durante os últimos dias verão que Eu sou o Salvador que retornou e que Eu sou o Deus Todo-Poderoso que conquista toda a humanidade. E todos verão que já fui a oferta pelo pecado para o homem, mas que, nos últimos dias, Eu também Me torno as chamas do sol que queimam todas as coisas, bem como o Sol da justiça que revela todas as coisas. Essa é a Minha obra dos últimos dias. Eu assumi esse nome e possuo esse caráter para que todas as pessoas possam ver que Eu sou um Deus justo, e o sol ardente, a chama flamejante, para que todos possam Me adorar, o único Deus verdadeiro, e para que possam ver Minha verdadeira face: não sou apenas o Deus dos israelitas e não sou apenas o Redentor; Eu sou o Deus de todas as criaturas nos céus, na terra e nos mares” (‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso são totalmente claras. Jeová, Jesus e Deus Todo-Poderoso são os nomes do único Deus verdadeiro. Ele assume nomes diferentes para a Era da Lei, a Era da Graça e a Era do Reino. Mesmo que Sua obra e Seu nome mudem com a era e Ele apareça de maneiras diferentes, Sua essência nunca muda, e Seu caráter, o que Ele tem e é jamais mudarão. Ele é eternamente um Deus, um Espírito, operando para liderar, redimir e salvar a humanidade. Nos últimos dias, Ele encarna como Deus Todo-Poderoso, e embora seu nome não seja Jesus e se pareça com uma pessoa normal, Ele expressou todas as verdades que purificam e salvam a humanidade, fazendo a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus. Ele julga e expõe as pessoas com Suas palavras, revelando nossa corrupção profunda por Satanás e nossa natureza satânica, e Ele nos mostra todos os aspectos da verdade que precisamos para ser purificados e salvos. Seu povo escolhido come e bebe Suas palavras todos os dias, aceita ser julgado, castigado, tratado, testado e refinado por Suas palavras, e seus caracteres corruptos são purificados e transformados aos poucos. Aos poucos, escapam do mal e das forças de Satanás e são salvas por Deus. Deus Todo-Poderoso já formou um grupo de vencedores antes dos desastres, manifestando assim a sabedoria e onipotência de Deus. Durante a obra de Deus Todo-Poderoso, a despeito da perseguição e detenções brutais pelas forças satânicas do Partido Comunista e da louca condenação e blasfêmia dos anticristos do mundo religioso, o evangelho do reino de Deus Todo-Poderoso se espalhou do Oriente até o Ocidente, atravessando o planeta inteiro. Isso mostra que a grande obra de Deus está sendo completada, que Deus Todo-Poderoso está triunfando sobre Satanás e ganhando toda a glória! Os grandes desastres já começaram e o mundo religioso caiu em desordem, mas muitos deles ainda se agarram ao nome do Senhor Jesus, esperando que Ele venha numa nuvem. Eles se recusam a reconhecer e aceitar, não importa quanta verdade Deus Todo-Poderoso expresse, quão grande seja a Sua obra. Até o condenam loucamente e resistem à Sua aparição e obra. Como eles são diferentes daqueles fariseus que se agarraram ao nome do Messias, resistindo loucamente ao Senhor Jesus? Não são todos eles basicamente pessoas que pregam Deus na cruz? Agarram-se ao nome do Senhor Jesus por nada, mas resistem e condenam loucamente Deus Todo-Poderoso. O que você acha que os aguarda no fim?

Para encerrar, vamos assistir a um vídeo das palavras de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Vocês desejam conhecer a raiz do motivo pelo qual os fariseus se opunham a Jesus? Desejam conhecer a essência dos fariseus? Eles tinham muitas fantasias sobre o Messias. E mais, eles criam somente que o Messias viria, mas não buscavam a verdade da vida. Assim, até hoje eles ainda aguardam o Messias, pois não têm conhecimento do caminho da vida, e não sabem qual é o caminho da verdade. Como, dizem vocês, poderia um povo tão tolo, obstinado e ignorante ganhar a bênção de Deus? Como poderia contemplar o Messias? Ele se opunha a Jesus porque não conhecia a direção da obra do Espírito Santo, porque não conhecia o caminho da verdade do qual Jesus falava e, além disso, porque não entendia o Messias. E como nunca havia visto o Messias e nunca havia estado na companhia do Messias, cometera o erro de se agarrar ao mero nome do Messias enquanto se opunha à essência do Messias através de qualquer meio possível. Esses fariseus eram obstinados, arrogantes em essência e não obedeciam à verdade. O princípio de sua crença em Deus era: não importa quão profunda seja a Sua pregação, não importa quão elevada seja Sua autoridade, Você não é Cristo a menos que seja chamado o Messias. Essa crença não é absurda e ridícula? Pergunto a vocês também: não é extremamente fácil para vocês cometerem os erros dos antigos fariseus, já que vocês não têm o menor entendimento de Jesus? Você consegue discernir o caminho da verdade? Consegue se certificar verdadeiramente de que não irá se opor a Cristo? Consegue acompanhar a obra do Espírito Santo? Se não sabe se irá ou não se opor a Cristo, então digo que você já está vivendo à beira da morte. Aqueles que não conheciam o Messias eram todos capazes de se opor a Jesus, ou de rejeitar a Jesus, de difamá-Lo. As pessoas que não entendem Jesus são todas capazes de rejeitá-Lo e de injuriá-Lo. Ademais, são capazes de ver a volta de Jesus como engano de Satanás, e mais pessoas irão condenar Jesus de volta à carne. Isso tudo não os deixa com medo? O que vocês enfrentarão será blasfêmia contra o Espírito Santo, a ruína das palavras do Espírito Santo às igrejas; e o desdém de tudo isso é expresso por Jesus. O que vocês podem ganhar de Jesus se estão tão atordoados? Como vocês podem entender a obra de Jesus quando Ele voltar à carne sobre uma nuvem branca, se vocês se recusam obstinadamente a perceber seus erros? Digo-lhes isto: as pessoas que não recebem a verdade, mas aguardam cegamente a vinda de Jesus sobre nuvens brancas, certamente blasfemarão contra o Espírito Santo, e elas são a categoria que será destruída” (‘Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus, Deus terá feito novo céu e nova terra’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

O que é a encarnação

Todos sabemos que, dois mil anos atrás, Deus veio encarnado para o mundo do homem como o Senhor Jesus para redimir a humanidade e pregou:...

Entre em contato conosco pelo Whatsapp