A Senda de um Padre de Volta para Casa

13 de Junho de 2022

Por Zhang Jian, China

Minha família tem sido católica há gerações. Aos 20 anos de idade, decidi dedicar-me ao Senhor e passar minha vida servindo a Ele. Mais tarde, após sete anos de treinamento teológico sistemático no seminário, fui ordenado padre aos 27 anos de vida, e, aos trinta, fui promovido a abade de um mosteiro. Na época, eu era muito arrogante. De um lado, achava que tinha me tornado abade de um mosteiro ainda muito jovem, de outro, depois de ouvirem meus sermões, os padres e monges diziam que eles eram muito benéficos, por isso, eu achava que entendia a Bíblia e tinha conhecimento do Senhor, e que, quando o Senhor viesse, eu teria a aprovação de Deus e entraria no reino dos céus.

Isso foi em junho de 2001. Uma noite, o diácono Wang veio correndo para dizer que dois cristãos tinham vindo e que eles falavam sobre fé de modo profundo. Quando ouvi que eram cristãos, não os levei nem um pouco a sério. Pensei: “A igreja católica é a igreja verdadeira e possui a verdade plena da salvação de Jesus. Eu tinha muitos anos de treinamento teológico e tinha estudado cada linha de cada capítulo da Bíblia. Já que tinham vindo, achei que poderia discutir a questão da fé com eles e ver se conseguiria convertê-los à fé católica”. Então o diácono Wang me levou para conhecê-los. Um se chamava irmão Cheng, o outro, irmão Gao. Depois de conhecê-los, quando soube que eles acreditavam em Deus havia apenas seis ou sete anos, eu os levei ainda menos a sério. Mas, a fim de trazê-los para a igreja católica, conversei com eles com paciência sobre a história católica. Eu também lhes disse: “Se vocês quiserem ter certeza de que entrarão no reino dos céus, devem se juntar à igreja verdadeira, a igreja católica”. Mas quando os dois irmãos ouviram isso, eles não só não quiseram se converter, mas comungaram comigo sobre o estado da igreja. O irmão Gao disse: “Tanto para os católicos quanto para os cristãos, o estado atual da igreja é desolado. Os pregadores leem as escrituras e pregam sem luz, não conseguem oferecer nenhum sermão novo ou profundo, e alguns pregadores começaram a buscar coisas mundanas e abandonaram a senda do serviço. E os crentes se sentem negativos e fracos, a fé deles esfriou, e nas reuniões, eles discutem seu dia a dia ou como podem ganhar dinheiro e arrumam empregos e namorados ou namoradas uns para os outros. Muitos crentes seguem tendências mundanas, e alguns até voltaram para o mundo. Em que o estado atual da igreja é diferente do estado do templo nos últimos dias da Era da Lei? No fim da Era da Lei, o templo estava claramente desolado. As pessoas trocavam dinheiro no templo, compravam e vendiam gado, ovelhas e pombos, e o templo era um covil de ladrões. O Espírito Santo já não operava mais no templo. Onde o Espírito Santo operava? Naquela época, o Senhor Jesus iniciou uma nova obra fora do templo, e a obra do Espírito Santo tinha se transferido para a obra do Senhor Jesus. É como ter um aquecedor num quarto no inverno. É quente naquele quarto, mas se o aquecedor é removido, o quarto esfria. O mesmo vale para a igreja. Quando o Espírito Santo opera na igreja, os irmãos têm fé e buscam com fervor, mas quando a obra do Espírito Santo se perde, a igreja se torna desolada. Igrejas por toda parte estão no mesmo estado do templo nos últimos dias da Era da Lei. Todas estão desoladas. Você já considerou se a obra do Espírito Santo mudou? Onde o Espírito Santo opera hoje?”. Fiquei surpreso ao ouvir o que irmão disse. Eu não esperava que eles ligariam a desolação do templo à obra do Senhor Jesus. Esse entendimento era novo para mim. Nunca tínhamos entendido as coisas desse modo na nossa igreja. E eu concordava com a avaliação deles sobre o estado da igreja. Considerando apenas a leitura da escritura e a observação do dia do Senhor, muitos membros da igreja não as mantinham mais. Eram iguais a incrédulos, buscando dinheiro e prazeres mundanos, e havia cada vez menos pessoas na igreja. Isso era um fato. A igreja realmente estava desolada. Vi que a comunhão deles estava alinhada com a Bíblia e os fatos e que havia profundeza em seu entendimento. Então pensei: “Estudei a Bíblia por tantos anos sem esse entendimento, mas eles o alcançaram após poucos anos de crença. Parece que eu os subestimei”. Quando vi que não conseguiria convencê-los e não conseguiria responder às perguntas deles, para não passar vergonha, só acrescentei algumas palavras, inventei uma desculpa e fui para casa.

Mas eu achava que o Espírito Santo fosse a alma da igreja, portanto, se o Ele não operasse na igreja, onde mais operaria? Eu não entendi na época, por isso não refleti muito sobre isso. Mais tarde, aqueles dois irmãos me procuraram mais algumas vezes. Retomando o tema da última comunhão, eles disseram: “O Senhor retornou encarnado para expressar novas palavras, para fazer a obra de julgar e purificar as pessoas, libertar-nos da escravidão do pecado e nos levar para o reino dos céus”. Fiquei muito dividido quando ouvi isso. Pensei: “Vocês realmente entendem a Bíblia? O Senhor Jesus completou a obra de redenção, e Ele retornará como um corpo espiritual numa nuvem para determinar o desfecho das pessoas. Como Ele poderia retornar encarnado para fazer obra nova?”. Nesse momento, de repente, lembrei-me de que, recentemente, alguém tinha me falado de pessoas que pregavam a Relâmpago do Oriente. Elas alegavam que o Senhor tinha retornado encarnado para fazer obra nova, e os sermões delas eram muito profundos. Achei que, provavelmente, eles acreditavam na Relâmpago do Oriente. Achava que a igreja católica era a igreja ortodoxa, e já que ninguém tinha ouvido falar da Relâmpago do Oriente antes, ela não podia ser uma igreja ortodoxa. Já que não era uma igreja ortodoxa, os sermões deles com certeza estavam errados. Então, eu os interrompi e perguntei: “Vocês acreditam na Relâmpago do Oriente? Vocês dizem que o Senhor retornou encarnado e está fazendo obra nova. Isso é impossível. Não acredito nisso. Se quiserem pregar esse evangelho a mim, poupem seu esforço!”. Os dois irmãos continuaram comungando comigo com muita paciência, mas visto que minhas noções eram muito fortes, eu não lhes dei ouvidos. Irritado, eu lhes disse: “O que vocês pregam é contrário às crenças tradicionais, e não quero ouvir mais nada disso!”. Quando os dois irmãos viram minha atitude, eles pararam de comungar comigo. Mais tarde, voltaram mais duas vezes, mas, por causa da minha resistência interna, não importava como comungassem, tudo que diziam entrava por um ouvido e saía pelo outro. Finalmente, deixaram comigo um exemplar do livro “A Palavra manifesta em carne” e pediram que eu o investigasse. Quando vi a atitude sincera deles, fiquei envergonhado demais para recusar e permiti que deixassem o livro.

Eu fiquei um pouco curioso quando recebi o livro e quis ver o que, exatamente, ele dizia. Então abri o livro, dei uma olhada no sumário, e então folheei o livro aleatoriamente e encontrei alguns escritos sobre se a Trindade existe e o fim e destino da humanidade. Era bem diferente dos nossos ensinamentos tradicionais, então fechei o livro e não voltei a lê-lo. Pensei que, como abade do mosteiro, meu dever era proteger o rebanho e que devia informar os padres e monges para que não fossem enganados. Assim, durante um dos retiros com os noviços, eu disse: “Estamos nos últimos dias, e muitos falsos cristos estão aparecendo. Alguns dias atrás, conheci membros da Relâmpago do Oriente. Disseram que o Senhor retornou encarnado e está fazendo obra nova. Como isso seria possível? Dei uma olhada em algumas páginas de seu livro, e o que ele ensina é diferente das nossas crenças tradicionais. Tenho certeza de que a Relâmpago do Oriente não vem de Deus!”. Também os instruí a se precaverem e não entrarem em contato com eles, a não lerem os livros nem ouvirem as palavras deles e a protegerem os membros da igreja de serem enganados por eles. Na época, depois de me ouvirem, os padres e monges disseram que aquilo era uma questão crítica de salvar e proteger as almas dos membros da igreja. Na época, vi que todos foram muito obedientes após me ouvirem e achei que tinha feito algo muito virtuoso Ou, no mínimo, cumprido o dever de um abade de proteger o rebanho, então não percebi que estava resistindo a Deus.

Alguns dias depois desse incidente, o irmão Gao me procurou e perguntou se eu tinha lido as palavras de Deus Todo-Poderoso. Eu respondi bruscamente e disse: “As palavras de Deus Todo-Poderoso divergem dos nossos ensinamentos tradicionais, então não as investigarei e não permitirei que ninguém as investigue, pois isso é uma questão de fé. Jamais trairemos o Senhor ouvindo sua pregação”. Ao ouvir isso, o irmão Gao comungou pacientemente comigo, dizendo: “Você não leu as palavras de Deus Todo-Poderoso. Você só achou algumas coisas que divergem do ensinamento tradicional da sua igreja, por isso decidiu que não é a palavra nem a obra do Senhor e se recusou a investigar. Não acha que isso é imprudente demais? Deus Todo-Poderoso diz: ‘Eu os advirto a trilhar a senda da fé em Deus com cuidado. Não tirem conclusões precipitadas; e mais, não sejam casuais e imprudentes em sua crença em Deus. Vocês devem saber que, no mínimo, aqueles que acreditam em Deus devem ser humildes e reverentes. Aqueles que ouviram a verdade e ainda assim desdenham dela são tolos e ignorantes. Aqueles que ouviram a verdade e ainda assim negligentemente tiram conclusões precipitadas ou a condenam estão tomados de arrogância. Ninguém que crê em Jesus está qualificado a amaldiçoar ou condenar outros. Todos vocês devem ser pessoas com razão e que aceitem a verdade’ (‘Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus, Deus terá feito novo céu e nova terra’ em “A Palavra manifesta em carne”). Podemos ver que, para crermos no Senhor, devemos ter um coração que teme a Deus. Não podemos condenar cegamente quando vemos que as palavras e obra de Deus vão contra nossas noções e imaginações. Se não tivermos uma atitude de humildade e busca diante de Deus e sempre avaliarmos as novas palavras e a nova obra de Deus com a nossa imaginação, é muito fácil cometermos o grande pecado de resistir e condenar a Deus. Isso é igual a quando o Senhor Jesus veio operar e os fariseus viram que Suas palavras e obra iam além da lei. Eles deliberadamente encontraram algo contra o Senhor Jesus, O condenaram e enganaram a multidão a pregar o Senhor Jesus na cruz. Isso ofendeu seriamente o caráter de Deus, e, no fim, eles foram amaldiçoados e punidos. Isso foi uma lição que custou caro. Hoje, referente ao retorno do Senhor, devemos ter cuidado, pois se o condenarmos equivocadamente, podemos blasfemar contra o Espírito Santo. Muito tempo atrás, o Senhor Jesus disse: ‘Todo pecado e toda blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada’ (Mateus 12:31). Seria terrível cometer esse pecado! Desde que Deus Todo-Poderoso apareceu e operou, muitos líderes de várias denominações condenaram cegamente a obra de Deus Todo-Poderoso. Alguns até caluniaram e blasfemaram contra Deus Todo-Poderoso. Muitos daqueles que resistiram seriamente foram punidos. Se não tivermos cuidado, podemos perder o nosso destino”.

Na época, pensei: “Estou pensando nos membros da minha igreja e estou impedindo que sejam enganados. Como isso poderia ofender o Senhor?”. Mas ao refletir com cuidado, senti que o que o irmão dizia era sensato. Eu não sabia muito sobre a Relâmpago do Oriente, mas fui rápido em condená-la e preguei o mesmo aos padres e monges. Se a condenasse equivocadamente, como ele disse, isso ofenderia a Deus. As consequências disso seriam inimagináveis. Então, eu disse ao irmão Gao: “Nunca refleti sobre o que você disse, mas serei cauteloso no futuro”. Mas então aconteceu algo na nossa igreja que me fez pensar. Uma vez, encontrei o nosso bispo, e, triste, ele me disse que muitos padres na nossa diocese estavam inventando desculpas para não entregar as ofertas e que alguns padres se entregavam à libertinagem e se recusavam a se arrepender. Um velho padre tinha revelado em segredo que ele desviava secretamente as ofertas para outra pessoa que estava construindo uma fábrica. Quando ouvi essas coisas, pensei: “Como padre, desperdiçar e desviar ofertas e se entregar à libertinagem são pecados graves contra o Senhor. O Senhor disse: ‘Se não vos arrependerdes, perecereis todos igualmente’ (Lucas 13:3). Se os padres viverem em pecado e nunca se arrependerem, como entrarão no reino dos céus? No passado, pouquíssimos padres faziam esse tipo de coisa, mas, agora, muitos deles estavam caindo em depravação”. Tive que pensar na desolação na igreja da qual o irmão Gao tinha me falado. Pensei: “No passado, quando o Espírito Santo operava na igreja, quando pecávamos, éramos disciplinados pelo Espírito Santo. Mas agora que tantos padres pecam contra Deus, por que não há disciplina do Espírito Santo? Será que o Espírito Santo realmente não opera mais na igreja?”. Eu não conseguia entender.

Depois de um tempo, o irmão Gao e os outros me procuraram de novo. Eu ainda resistia a eles na época. Pensei: “Vocês sempre testificam que o Senhor retornou encarnado para fazer obra nova. Existe alguma base bíblica para isso? Acho que hoje vou lhes fazer algumas perguntas diretas. Se não conseguirem responder, nossa conversa acabou”. Então, perguntei-lhes: “A Bíblia diz que, nos últimos dias, o Senhor retornará como corpo espiritual numa nuvem, mas vocês testificam que Ele retornou encarnado para fazer obra nova. Qual é a sua base para afirmar isso?”. O irmão Gao respondeu: “Nos últimos dias, a vinda do Deus encarnado foi arranjada há muito tempo por Deus, e há evidências nas profecias do próprio Senhor Jesus. Por exemplo, Lucas 17:24-25 diz: ‘Pois como o relâmpago, que reluz sob o céu, brilha até as partes sob o céu, assim será o Filho do homem em Seu dia. Primeiro, porém, Ele deve sofrer muitas coisas e ser rejeitado por esta geração’. ‘Por isso, estai também vós preparados porque o Filho do homem virá na hora em que menos esperais’ (Mateus 24:44). ‘Assim como foi nos dias de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do homem’ (Mateus 24:37). Como você pode ver, todos esses versículos mencionam ‘o Filho do homem’. Ao que se refere ‘o Filho do homem’ aqui? Todos sabemos que o Senhor Jesus é o Filho do homem e Deus encarnado. Não há dúvida quanto a isso. O Filho do homem se refere ao Espírito de Deus revestido em carne para se tornar um homem comum, ou seja, isso se refere à encarnação de Deus. Assim, quando o Senhor profetiza ‘a vinda do Filho do homem’, isso mostra que, quando Ele retornar, será encarnado. Além disso, as escrituras também dizem: ‘Primeiro, porém, Ele deve sofrer muitas coisas e ser rejeitado por esta geração’. O que isso significa? Significa que, quando o Senhor retornar, as pessoas não O conhecerão nem O reconhecerão e a geração inteira O condenará e O rejeitará. Isso mostra que só quando o Senhor se tornar o Filho do homem, Ele poderá sofrer essas coisas e ser rejeitado por esta geração. Se Ele retornasse num corpo espiritual, com a aparência de um judeu, majestoso e aparecendo a todos em grande glória, quem O veria e não se curvaria e adoraria? Como, então, Ele suportaria grande sofrimento? Como Ele seria rejeitado por esta geração? Portanto, é certo que o Senhor retornará como Filho encarnado do homem nos últimos dias”.

Após ouvir essa comunhão, fiquei chocado. A comunhão dele era totalmente sensata e lógica! Nenhum dos teólogos e figuras espirituais no mundo religioso conseguia explicar claramente essa profecia do Senhor Jesus. Todos diziam que isso era o mistério do Senhor, que os humanos não conseguem entender. Eu tinha estudado a Bíblia por tantos anos, mas sempre que via esse versículo, eu não entendia. Eu não sabia por que o Senhor deveria sofrer, já que Ele viria em forma espiritual. Fiquei chocado que as pessoas da Relâmpago do Oriente conseguiam explicar o mistério dessa profecia. O fato de conseguirem ver coisas tão claramente mudou completamente a imagem que eu tinha deles! Perguntei-me: “É possível que o Senhor realmente retorne encarnado?”. No entanto, quando pensei nas muitas profecias na Bíblia de que o Senhor viria numa nuvem, eu ainda não consegui entender. Então perguntei de novo: “Muitas profecias na Bíblia dizem que, nos últimos dias, o Senhor virá em forma espiritual para julgar todas as pessoas publicamente. Por exemplo, o Senhor disse: ‘E então aparecerá o sinal do Filho do homem no céu. E todas as tribos da terra lamentarão. E verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com grande poder e majestade’ (Mateus 24:30). ‘Eis que Ele vem com as nuvens, e todos os olhos O verão, também aqueles que O traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão por causa Dele’ (Apocalipse 1:7). Se o Senhor realmente retornar como carne encarnada, como essas profecias se cumprirão?”.

O irmão Gao comungou: “O Senhor Jesus profetiza que, quando Ele retornar nos últimos dias, Ele descerá numa nuvem em forma espiritual e julgará publicamente todos os povos e nações. Essas profecias certamente se cumprirão. Mas primeiro o Deus encarnado vem secretamente e mais tarde aparece publicamente a todos numa nuvem. Em outras palavras, o Senhor retorna de duas formas. Primeiro, Ele vem na carne para expressar a verdade e para julgar e purificar as pessoas para formar um grupo de vencedores. Depois, ocorrerá o grande desastre, e a obra da encarnação de Deus em segredo estará completa. Depois do desastre, Deus aparecerá publicamente a todos em glória e recompensará os bons e punirá os maus. Portanto, durante o período da encarnação e obra secreta de Deus, aqueles que resistirem e condenarem a Deus e se recusarem a se arrepender perderão qualquer chance de serem salvos e, no fim, gemerão e rangerão os dentes no desastre. Isso cumpre a profecia no livro de Apocalipse: ‘Eis que Ele vem com as nuvens, e todos os olhos O verão, também aqueles que O traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão por causa Dele’ (Apocalipse 1:7)”.

Depois de ouvir a comunhão dele, era como se meu coração tivesse sido iluminado. A segunda vinda do Senhor não é apenas descer publicamente numa nuvem. Antes de vir abertamente, Ele vem primeiro encarnado em segredo. Essas são as duas formas em que o Senhor aparece. No passado, eu só conhecia um jeito de o Senhor aparecer. Percebi que eu tinha um entendimento unilateral. Foi aí que vi que a Relâmpago do Oriente revelava o mistério da profecia na Bíblia, e a explicação deles era sensata e lógica, então achei que devia vir de Deus e valia a pena investigar. Depois disso, me mostrei disposto a comungar com eles e a ler as palavras de Deus Todo-Poderoso sem resistência. Depois de ler as palavras de Deus Todo-Poderoso por um tempo, senti a certeza no fundo do meu coração de que o Senhor retornaria encarnado. Mas eu ainda estava confuso. Eu tinha certeza sobre a questão da encarnação, mas como poderia ter certeza de que Deus Todo-Poderoso era o Senhor Jesus retornado? Lembrei-me de que a igreja católica é a igreja verdadeira e possui toda a verdade da salvação de Jesus. Eu sabia que só poderíamos entrar no reino de Deus por meio do catolicismo. Se eu aceitasse Deus Todo-Poderoso e me desviasse em minha crença, eu estaria traindo o Senhor. Como eu poderia entrar no reino de Deus? Eu não entendia essa questão, por isso ainda me senti um pouco incomodado. Eu soube que o padre Yuan também tinha aceito a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, por isso quis me encontrar com ele. Ele havia sido católico e nossos ensinamentos e opiniões eram iguais, por isso quis ouvir como ele entendia a questão. Alguns dias depois, encontrei-me com o padre Yuan e compartilhei com ele minhas preocupações.

Depois de me ouvir, o irmão Yuan comungou comigo: “Antes, eu tinha as mesmas preocupações. Eu temia que crer em Deus Todo-Poderoso era trair o Senhor Jesus. Mas, no que diz respeito a essa pergunta, o mais importante é saber se Deus Todo-Poderoso e o Senhor Jesus são o mesmo Espírito, se Eles são o mesmo Deus que opera. Na Era da Lei, quem operava era Javé, e na Era da Graça, quem operava era o Senhor Jesus. Embora o nome de Deus mudasse e a obra que fazia fosse diferente, você pode dizer que Jesus e Javé não são um só Deus? Você pode dizer que crer no Senhor Jesus é trair Javé? Com certeza não. Então, determinar se Eles são o mesmo Deus não se baseia em Seus nomes. A coisa mais importante é ver se Deus Todo-Poderoso pode expressar a verdade e fazer a obra de salvar a humanidade. Contanto que Ele possa expressar a verdade e a voz de Deus e fazer a obra de salvar as pessoas, então Ele é o Próprio Deus. Todos nós sabemos que, na Era da Lei, Javé promulgou leis e mandamentos para guiar as pessoas na vida na Terra, para que soubessem o que é pecado, como oferecer sacrifícios para expiar os pecados e como adorar a Deus. Mas, no fim da Era da Lei, as pessoas pecavam cada vez mais, e nenhuma quantidade de sacrifícios poderia expiá-los. Todos corriam perigo de serem condenados e executados pela lei, então Javé profetizou por meio dos profetas: ‘Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel’ (Mateus 1:23). ‘Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado; o governo repousa sobre seus ombros’ (Isaías 9:5). Por meio da profecia, Javé disse aos israelitas que o Messias viria para ser a oferta pelos pecados que redime a humanidade. Depois disso, Deus veio encarnado como o Senhor Jesus conforme prometido, e, com base na obra da lei, fez a obra de redimir a humanidade. O Senhor Jesus expressou muitas verdades e deu às pessoas o caminho do arrependimento, e então Ele foi crucificado pela humanidade como oferta eterna pelo pecado, completando assim a obra de redimir a humanidade. Depois disso, as pessoas só precisavam aceitar Jesus Cristo como seu Salvador. Quando pecavam, era só se arrepender diante do Senhor Jesus, e o Senhor perdoaria seus pecados, elas não seriam mortas por violar a lei e também estavam qualificadas para vir para diante de Deus para orar e buscar a graça e as bênçãos Dele. Assim, a obra do Senhor Jesus cumpriu as profecias dos profetas do Antigo Testamento. Ela libertou as pessoas da escravidão da lei, encerrou a Era da Lei e levou a humanidade para a Era da Graça. Isso prova que o Senhor Jesus era o Salvador, que o Messias veio e que Jesus e Javé eram um só Espírito e um só Deus. É como disse o Senhor Jesus: ‘Estou no Pai, e o Pai em Mim’ (João 14:11). ‘Eu e o Pai somos um’ (João 10:30). Quando o Senhor Jesus completou a obra de redenção, aqueles que acreditam no Senhor têm seus pecados perdoados, mas a natureza pecaminosa das pessoas não foi resolvida. Elas ainda pecam e resistem a Deus o tempo todo e não estão totalmente livres das algemas do pecado. Ainda podemos mentir e enganar por ganho pessoal. Ainda somos invejosos, odiamos os outros e lutamos por poder. Quando ocorrem doença ou calamidade, ainda podemos culpar a Deus, negar e trair a Deus. A Bíblia diz: ‘Todo homem que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica na casa para sempre, mas o filho fica para sempre’ (João 8:34-35). ‘Sereis santos, porque Eu sou santo’ (Levítico 11:44). Deus é santo, e quer alguém que consiga ouvir as palavras Dele, e alcançar santidade, mas ainda somos pecaminosos, imundos e corruptos, presos à escravidão do pecado e não estamos qualificados a entrar no reino dos céus. Portanto, o Senhor Jesus profetizou muitas vezes que Ele retornaria para expressar a verdade e fazer a obra de julgamento nos últimos dias, para nos salvar do pecado e da influência de Satanás e nos levar para o reino de Deus. É como disse o Senhor Jesus: ‘Muitas coisas ainda tenho a vos dizer, mas não as podeis suportar agora. Mas quando Ele, o Espírito da verdade, vier, Ele vos ensinará toda a verdade’ (João 16:12-13). ‘Se alguém ouve as minhas palavras e não as guarda, eu não o julgarei, porque não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. Quem Me despreza e não recebe as Minhas palavras tem quem o julgue; a palavra que proclamei, esta o julgará no último dia’ (João 12:47-48). E 1 Pedro 4:17 diz: ‘Pois vem o momento em que o julgamento começará pela casa de Deus’. Nos últimos dias, como prometido, o Senhor Jesus retorna na carne como Deus Todo-Poderoso para expressar toda a verdade para purificar e salvar a humanidade, e com base na obra do Senhor Jesus, Ele faz a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus para resolver a natureza pecaminosa das pessoas e guiar a humanidade para toda a verdade. Isso cumpre totalmente a profecia do Senhor Jesus”.

Então, o irmão Yuan leu uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso para mim. Deus Todo-Poderoso diz: “Embora tenha feito muita obra entre os homens, Jesus apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e carregasse os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra de castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). Depois de ler a palavra de Deus, o irmão Yuan comungou: “Na Era da Graça, o Senhor Jesus fez a obra de redenção e perdoou os pecados das pessoas, mas isso foi só metade da obra de salvação. A obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso é a obra que salva a humanidade completamente. Só se aceitarmos o julgamento de Deus nos últimos dias, formos purificados da nossa corrupção, libertando-nos do pecado, e não formos mais controlados por diabos, poderemos ser salvos de verdade e qualificados a ser levados para o reino dos céus por Deus. Portanto, a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso continua a obra de redenção do Senhor Jesus e é também a obra que encerra a era. Deus Todo-Poderoso é o retorno do Senhor Jesus, e Deus Todo-Poderoso e Jesus são um só Espírito e um só Deus”.

A comunhão dele sobre os três estágios da obra concordava com a Bíblia e os fatos, e meu coração se iluminou. Foi quando eu soube que o retorno do Senhor é a obra de julgamento para resolver nossa natureza pecaminosa e nos salvar da escravidão do pecado. Percebi que realmente vivemos em pecado e somos impotentes para nos livrar dele. Pecamos, depois confessamos, e depois de confessar, voltamos a pecar. Passamos a nossa vida presos nesse ciclo interminável. Sem falar dos crentes comuns, nem mesmo os padres podem escapar da escravidão do pecado. Isso é um fato inegável. No passado, eu não entendia a razão disso, mas agora entendo. Precisamos do último estágio da obra do Senhor para purificar as pessoas nos últimos dias. Parecia totalmente plausível que a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso tem sua origem em Deus. Então, o irmão Yuan leu outra passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso para mim. Deus Todo-Poderoso diz: “A obra de hoje tem movido adiante a obra da Era da Graça; isto é, a obra que está totalmente sob o plano de gerenciamento de seis mil anos tem avançado. Embora a Era da Graça tenha terminado, a obra de Deus tem apresentado progresso. Por que Eu digo repetidamente que este estágio da obra é construído sobre a Era da Graça e a Era da Lei? Porque a obra deste dia é uma continuação da obra feita na Era da Graça e é um avanço em relação ao que foi feito na Era da Lei. Os três estágios estão intimamente interconectados, cada elo na corrente estando firmemente atado ao próximo. Por que Eu também digo que este estágio da obra é construído sobre o que foi feito por Jesus? Supondo que este estágio não foi construído sobre o que foi feito por Jesus, outra crucificação teria que ocorrer neste estágio, e a obra redentora do estágio anterior teria de ser toda feita novamente. Isso não teria sentido. E, assim, não é que a obra esteja completamente terminada, mas que a era avançou, e o nível da obra foi elevado ainda mais do que antes. Pode-se dizer que este estágio da obra foi construído sobre o fundamento da Era da Lei e sobre a rocha da obra de Jesus. A obra de Deus é construída estágio após estágio, e este estágio não é um novo começo. Somente a combinação dos três estágios da obra pode ser considerada o plano de gerenciamento de seis mil anos. A obra deste estágio é feita sobre o fundamento da obra da Era da Graça. Se estes dois estágios da obra não estivessem relacionados, então, por que a crucificação não foi repetida neste estágio? Por que Eu não carrego os pecados do homem, mas, em vez disso, venho para julgar e castigar o homem diretamente? Se a Minha obra de julgar e castigar o homem não tivesse seguido à crucificação, e Minha vinda agora não tivesse sido concebida pelo Espírito Santo, Eu não estaria qualificado para julgar e castigar o homem. É precisamente porque sou um com Jesus é que Eu venho diretamente para castigar e julgar o homem. A obra neste estágio é construída inteiramente sobre a obra do estágio precedente. É por isso que somente a obra deste tipo pode levar o homem, passo a passo, à salvação. Jesus e Eu viemos de um Espírito. Embora não tenhamos relação nas Nossas carnes, os Nossos Espíritos são um; mesmo que o conteúdo daquilo que fazemos e a obra que assumimos não sejam os mesmos, Nós somos iguais em essência; as Nossas carnes tomam formas diferentes, mas isso é devido à mudança na era e nos diferentes requisitos da Nossa obra; os Nossos ministérios não são semelhantes, por isso, a obra que Nós produzimos e os caracteres que Nós revelamos ao homem também são diferentes. É por isso que o que o homem vê e entende neste dia é diferente do passado, o que se dá por causa da mudança na era. Por tudo isso, Eles são diferentes no gênero e na forma das carnes Deles, e Eles não nasceram da mesma família, ainda menos no mesmo período de tempo, os Espíritos Deles são, mesmo assim, um. […] O Espírito de Jeová não é o pai do Espírito de Jesus, e o Espírito de Jesus não é o filho do Espírito de Jeová: Eles são um e o mesmo Espírito. Semelhantemente, o Deus encarnado de hoje e Jesus não estão relacionados por sangue, mas Eles são um; isso se dá porque Seus Espíritos são um. Deus pode fazer a obra de misericórdia e de amabilidade, assim como a de julgamento justo e a de castigo do homem e a de invocar maldições sobre o homem; e, no final, Ele pode fazer a obra de destruir o mundo e de punir o ímpio. Ele não faz tudo isso Ele Mesmo? Essa não é a onipotência de Deus?” (‘As duas encarnações completam o significado da encarnação’ em “A Palavra manifesta em carne”). O irmão Yuan continuou: “Embora o conteúdo de cada um dos três estágios da obra feita por Deus seja diferente e o nome de Deus seja diferente em cada era, tudo é feito por um só Espírito e por um só Deus. Os três estágios da obra estão intimamente vinculados, e cada estágio se apoia na obra do estágio anterior, mais profundo e mais elevado que o anterior, até que as pessoas sejam finalmente salvas do domínio de Satanás e levadas para o reino de Deus. Portanto, não traímos o Senhor quando aceitamos a obra nova Dele. Em vez disso, estamos acompanhando a obra Dele”.

Depois da comunhão do irmão, meu coração se iluminou ainda mais. Os três estágios de obra estão intimamente vinculados, cada um avança a partir do anterior, e nenhum estágio é independente dos outros. Não são esses exatamente os três estágios de obra feitos pelo mesmo Deus? Javé, o Senhor Jesus e Deus Todo-Poderoso parecem mesmo ser o mesmo Deus. Eu sempre acreditei que a igreja católica era a igreja verdadeira, que só o catolicismo podia salvar almas e levá-las para o reino dos céus e que abandonar o catolicismo é trair o Senhor e perder a chance de ser salvo. Então eu entendi que o que eu observava era apenas a obra de redenção feita pelo Senhor Jesus. Se eu aceitasse a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso, eu estaria seguindo os passos do Cordeiro e não estaria traindo o Senhor. No entanto, se eu permanecesse no catolicismo e me agarrasse à salvação do Senhor Jesus, eu não receberia a salvação de Deus nos últimos dias e não entraria no reino dos céus. A essa altura, na profundeza do meu coração, eu tive certeza de que a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso é a nova obra de Deus nos últimos dias. Então, o irmão Yuan comungou comigo sobre a verdade dos nomes de Deus, as histórias por trás da Bíblia, como Deus determina o fim e o destino da humanidade e assim por diante. Depois de ouvir a comunhão dele, fiquei muito emocionado. Eu tinha acreditado no Senhor por tantos anos, mas nunca tinha ouvido uma pregação tão boa. Senti que o que ganhei naquele dia era maravilhoso demais. Entendi mais naquele dia do que eu tinha entendido em anos de crença no Senhor!

Naquele dia, o irmão Yuan leu muitas das palavras de Deus Todo-Poderoso para mim. Vi que Deus Todo-Poderoso revelou muitas verdades e mistérios e senti profundamente que aquelas palavras eram a voz de Deus. Quando cheguei em casa naquele dia, li uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Não é difícil inquirir tal coisa, mas requer que cada um de nós conheça esta única verdade: Aquele que é Deus encarnado há de possuir a essência de Deus e Aquele que é Deus encarnado há de possuir a expressão de Deus. Uma vez que Se torna carne, Deus há de levar adiante a obra que intenciona fazer, e, já que Deus Se torna carne, Ele há de expressar o que Ele é e de ser capaz de trazer a verdade ao homem, de conceder-lhe vida e de lhe indicar o caminho. A carne que não contém a essência de Deus decididamente não é o Deus encarnado; disso não há dúvida. Se o homem pretende inquirir se é a carne de Deus em pessoa, então deve corroborar isso a partir do caráter que Ele expressa e das palavras que Ele profere. O que quer dizer que, para corroborar se é ou não a carne de Deus em pessoa e se é ou não o verdadeiro caminho, é preciso discriminar com base em Sua essência. E assim, ao determinar se é a carne do Deus em pessoa, a chave está em Sua essência (Sua obra, Suas declarações, Seu caráter e muitos outros aspectos), em vez de na aparência exterior. Se o homem examina apenas a Sua aparência exterior e, como resultado, ignora a Sua essência, isso demonstra que o homem é inculto e ignorante” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essa passagem me mostrou que, a fim de determinar se Deus Todo-Poderoso é a aparição do Senhor, eu devia olhar primeiramente para as palavras que Ele expressou e a obra que Ele fez. Se Ele pode expressar a verdade e fazer a obra de salvar e purificar as pessoas, Ele deve ser a aparição do Senhor. Uma vez, o Senhor Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por Mim” (João 14:6). Portanto, ninguém exceto Deus pode expressar a verdade para salvar as pessoas. Depois disso, li as palavras de Deus Todo-Poderoso todos os dias. Dois meses depois, entendi muitas coisas mais, como o mistério da encarnação e do nome de Deus, a diferença entre a obra de Deus e a dos humanos, como discernir o Cristo verdadeiro dos falsos e assim por diante. Vi que as palavras de Deus Todo-Poderoso são ricas e diversas, o que abriu meus olhos. Na época, pensei: “Com a exceção do Senhor retornado, quem pode expressar tantas verdades e revelar tantos mistérios? O Senhor realmente retornou e está fazendo a nova obra de julgar e purificar as pessoas”. E então, tive certeza absoluta de que a obra de julgamento de Deus Todo-Poderoso era a nova obra do Senhor e que Deus Todo-Poderoso é o retorno do Senhor!

O Senhor Jesus, cuja vinda eu esperara ver por tantos anos, realmente tinha retornado. Tive muita sorte por ter aceitado a obra de Deus nos últimos dias, considerando que esses irmãos tinham pregado o evangelho a mim por quase um ano. Durante esse período, eu tinha resistido e rejeitado, e se não fosse pela misericórdia e salvação de Deus e pelos irmãos, que não desistiram de pregar o evangelho, eu não teria vindo para diante de Deus, por isso me senti muito grato a Deus. Mas então me lembrei de que não tinha investigado a obra de Deus dos últimos dias. Eu a tinha julgado e condenado cegamente e até a proibi na igreja para impedir que os membros a investigassem. Quando pensei nisso, me arrependi profundamente e me odiei por ser cego demais para conhecer Deus, não tendo nenhum temor de Deus e resistindo a Ele. Eu não era igual aos fariseus que resistiram ao Senhor Jesus? No início, eu achava que, já que tinha estudado teologia por muitos anos e tinha servido ao Senhor, eu sabia algumas coisas sobre o Senhor. Mas eu realmente não esperava “acolher” o Senhor dessa forma. Me senti muito incomodado naquele momento. Eu resisti ao Senhor e cometi um pecado tão grande, como, então, o Senhor me trataria? Caí de joelhos diante de Deus e orei para confessar meus pecados. “Deus Todo-Poderoso, eu era arrogante demais. Eu não Te conheço, por isso resisti e julguei a Tua obra e selei a igreja e impedi os membros da igreja de buscar e investigar. Agi igual aos fariseus e mereço a Tua punição. Realmente não sou digno da Tua salvação!”. Naqueles dias, eu estava num estado constante de remorso e ansiedade. Sempre que lia as palavras de Deus Todo-Poderoso que expõem a resistência das pessoas a Deus, eu ficava angustiado. Achava que tinha sido condenado e que Deus não me salvaria. Mais tarde, eu me abri para os meus irmãos sobre meu estado, e eles leram uma passagem da palavra de Deus para mim, que me deu grande conforto. Deus diz: “Cada pessoa que tiver aceitado a conquista pelas palavras de Deus terá ampla oportunidade de salvação; a salvação por Deus de cada uma dessas pessoas mostrará a Sua extrema leniência. Em outras palavras, lhes será mostrada a suprema tolerância. Desde que as pessoas retornem da senda errada, desde que possam se arrepender, Deus lhes dará a oportunidade de obterem Sua salvação. Quando as pessoas se rebelam contra Deus pela primeira vez, Deus não tem desejo de matá-las, mas faz tudo o que pode para salvá-las. Se alguém realmente não tiver espaço para a salvação, Deus o lançará fora. Deus tarda a punir alguém porque Ele quer salvar todos aqueles que podem ser salvos. Ele julga, ilumina e guia as pessoas somente com palavras e não usa um cajado para matá-las. Usar palavras para levar os homens à salvação é o propósito e o significado da etapa final da obra” (‘Vocês deveriam pôr de lado as bênçãos do status e entender a vontade de Deus de trazer a salvação ao homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). Depois de lerem as palavras de Deus, um irmão disse: “Fomos corrompidos por Satanás, então temos caracteres corruptos e não temos temor de Deus. Quando vemos que as palavras e a obra de Deus não se conformam às nossas noções, nós nos rebelamos e resistimos, e negamos e condenamos. Mas quando entendemos a verdade, abandonamos a senda errada e nos arrependemos diante de Deus, Ele ainda nos dá a chance de sermos salvos. Mas aqueles que são teimosos, não se arrependem e resistem a Deus são condenados por Deus, e, no fim, todos eles são submetidos à punição”. Ouvir isso me comoveu muito. Pensei: “Resisti a Deus e cometi um mal tão grande, mas Deus tem misericórdia comigo e me salva. O amor de Deus é mesmo grande! No futuro, devo pregar mais o evangelho e retribuir o amor de Deus e contar aos fiéis as boas novas do retorno do Senhor, para que eles também ouçam a voz de Deus e acolham o Senhor”. Assim, depois disso, comecei a espalhar o evangelho. Uma vez, testifiquei a um membro da igreja sobre a nova obra de Deus Todo-poderoso. Fiquei surpreso quando o bispo descobriu. Ele me chamou para vê-lo.

Lembro-me de que, quando cheguei na igreja, eu encontrei na porta o abade, que tinha mais de oitenta anos. Ele me disse furtivamente que o bispo se opunha fortemente à minha crença na Relâmpago do Oriente e tentou me convencer a admitir meus erros e a me arrepender diante do bispo e implorar pela leniência dele. Quando ele disse isso, fiquei muito agitado. Então orei rapidamente a Deus. “Deus Todo-Poderoso! Estou diante dessa situação hoje e não sei como encará-la. Por favor, protege-me e dá-me fé e determinação. Não importa o que aconteça em seguida, peço que Tu me guies para que eu possa permanecer firme no caminho verdadeiro”. Depois de orar, consegui me acalmar um pouco. Quando vi o bispo, ele me perguntou primeiro se eu acreditava na Relâmpago do Oriente, e eu disse sim. Ele ficou furioso e disse: “Eu soube há muito tempo que você está em contato com o pessoal da Relâmpago do Oriente, mas não dei muita atenção. Pensei que, já que você é padre e um especialista em teologia, nunca aceitaria a Relâmpago do Oriente. Não acredito que você realmente a aceitou!”. Com paciência, eu expliquei tudo a ele, dizendo: “Eu não aceitei a Relâmpago do Oriente cegamente. Eu a investiguei por mais de seis meses e li muito da palavra de Deus Todo-Poderoso. Essas palavras são a verdade, coisas que nenhum humano poderia dizer, e Deus Todo-Poderoso é o Senhor retornado…”. No entanto, o bispo não me deixou terminar e, impaciente, me interrompeu. Ele disse: “Cabe ao papa decidir se a Relâmpago do Oriente é o Senhor retornado. O papa não erra em questões da fé. Se o papa a reconhecer, nós também a reconheceremos. Se ele não a reconhecer e disser que a Relâmpago do Oriente é heresia, então não devemos acreditar nela!”. Depois de ouvir o que ele disse, pensei: “O papa também é um ser humano corrupto. Se ele não buscar, não será esclarecido nem iluminado pelo Espírito Santo e não entenderá a nova obra do Senhor. Você crê no Senhor, mas em vez de ouvir as palavras Dele, você ouve cegamente o papa, um homem. Como isso é crer no Senhor? Isso não é crer num homem?”. Com isso, segui testificando a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, mas ele não quis ouvir. Disse: “O papa não diz que a Relâmpago do Oriente é a obra do Senhor nos últimos dias, então não devemos acreditar nela. Cabe ao papa decidir se ela é o caminho verdadeiro!”.

Verdade. No passado, eu também adorava o papa e achava que ele representava o Senhor e que, por isso, deveríamos ouvi-lo em tudo. Mas, mais tarde, li algumas das palavras de Deus Todo-Poderoso que mudaram minha opinião nessa questão. Lembro-me de uma passagem que dizia o seguinte. Deus Todo-Poderoso diz: “Existem várias religiões importantes no mundo, e cada uma tem seu próprio chefe, ou líder, e os seguidores estão espalhados por diferentes países e regiões em todo o mundo; quase todo país, seja grande ou pequeno, tem diferentes religiões dentro dele. No entanto, independentemente de quantas religiões existam em todo o mundo, todas as pessoas dentro do universo, em última instância, existem sob a orientação de um Deus, e sua existência não é guiada por chefes ou líderes religiosos. Isso significa dizer que a humanidade não é guiada por um chefe ou líder religioso em particular; em vez disso, toda a humanidade é conduzida pelo Criador, que criou os céus, a terra e todas as coisas, e também criou a humanidadee isso é um fato. Embora o mundo tenha várias religiões principais, independentemente de quão grandes sejam, todas elas existem sob o domínio do Criador, e nenhuma delas pode exceder o escopo desse domínio. O desenvolvimento da humanidade, a superação da sociedade, o desenvolvimento das ciências naturaiscada um destes é inseparável dos arranjos do Criador, e essa obra não é algo que possa ser feito por um determinado chefe religioso. O chefe religioso é meramente o líder de uma religião em particular, e não pode representar Deus ou Aquele que criou os céus e a terra e todas as coisas. O chefe religioso pode liderar todos os que pertencem à religião inteira, mas não pode comandar todas as criaturas sob os céus; esse é um fato universalmente reconhecido. O chefe religioso é apenas um líder e não pode ser igual a Deus (o Criador). Todas as coisas estão nas mãos do Criador e, no final, todas elas retornarão às mãos do Criador. A humanidade foi criada por Deus e, independentemente da religião, cada pessoa retornará ao domínio de Deusisso é inevitável. Somente Deus é o Altíssimo dentre todas as coisas, e o governante supremo dentre todas as criaturas também deve retornar sob Seu domínio. Não importa quão elevado seja o status do homem, ele não pode levar a humanidade a um destino adequado, e ninguém é capaz de classificar todas as coisas de acordo com sua espécie” (‘Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essa passagem me mostrou que o papa é só um líder, um ser criado e não um representante de Deus. Deus é o Criador. Ele criou todas as coisas no mundo, inclusive os seres humanos, e conduziu a humanidade até o presente. Só Deus tem a soberania sobre o destino da humanidade, e só Deus pode expressar a verdade para salvar as pessoas e nos levar para um lindo destino. Essa obra não pode ser feita por um ser criado, nem pelo papa nem por qualquer líder. Embora os papas tenham status elevado, eles também são seres humanos corruptos. Eles não podem expressar a verdade, muito menos fazer a obra de salvar a humanidade, então, por mais alto que seja o status deles, eles não podem representar a Deus. Se Deus vier e fizer obra nova e eles não buscarem, eles não serão esclarecidos nem iluminados pelo Espírito Santo e, no fim, serão abandonados e eliminados por Deus. Nos tempos antigos, os sumos sacerdotes e fariseus também tinham status elevado, mas quando o Senhor Jesus veio para operar, eles não se interessaram em buscar, resistiram e condenaram o Senhor Jesus, e, no fim, foram amaldiçoados e punidos por Deus.

Então o bispo ordenou que eu não tivesse mais nenhum contato com as pessoas da Relâmpago do Oriente. Eu não concordei, e ele ficou furioso e disse: “Então considere seus deveres suspensos como abade. Entregue as contas do mosteiro e vá para o porão para refletir sobre o que você fez”. Quando ouvi isso, fiquei muito surpreso. Eu não esperava ser dispensado tão rapidamente. Me senti um pouco perdido. Nos vários anos que tinha sido abade, não importava para onde fosse, os padres e monges me cercavam, ouviam minhas palavras e faziam o que eu dizia. Mas depois de ser dispensado pelo bispo, eu sabia que isso nunca voltaria a ser como antes. Também pensei no quanto me esforcei para me tornar padre e abade. Quando comecei a seguir Deus Todo-Poderoso e fiz minha escolha, eu não podia mais ser padre nem abade. Embora já tivesse certeza em relação à obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias, eu ainda não tinha a coragem para cortar todos os meus laços com o catolicismo. Pensei: “Essa escolha não é banal. Devo pensar com cuidado antes de tomar uma decisão”. Mais tarde, fui para o porão como o bispo tinha mandado. Lá, encontrei o padre Zhao, que foi mandado para lá para refletir, por ter fornicado. Disse a ele que eu estava lá por ter aceitado a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Ele ficou surpreso ao ouvir isso. Ele disse que tinha cometido o pecado de fornicar num momento de fraqueza, mas que, se confessasse esse pecado ao Senhor, ele ainda poderia ser salvo. Ele achava que meu problema era mais sério e disse que era uma questão de fé, que, se nossa fé for errada, não poderemos entrar no reino dos céus.

Depois de dois ou três dias, o padre Wang trouxe o contador para o porão para verificar as contas comigo. Vi o desprezo nos olhos do padre Wang quando ele olhou para mim, e quando ele perguntou sobre as contas, era como se estivesse interrogando um prisioneiro. Foi muito desconfortável. Quando ele foi embora, me senti humilhado e péssimo. Deitado na cama, lembrei-me de quando eu administrava o mosteiro, e de como todos sempre me tratavam com respeito. Não importava a família que me abrigasse, os padres e monges vinham para me saudar sem hesitar, e o anfitrião preparava frutas para me receber. Os padres e monges sempre viviam na expectativa de ouvir minha pregação e costumavam esperar minha decisão quando discutiam qualquer trabalho. Eu também organizar o trabalho deles, e todos eles me ouviam e me obedeciam. Mas agora, logo após ter sido dispensado, eles me menosprezavam e não me respeitavam, e eu não tinha ninguém para conversar no porão. Como as coisas podiam ser tão diferentes de quando eu era abade? Então pensei que, se decidisse seguir Deus Todo-Poderoso, eu nunca mais voltaria a desfrutar a vida de um abade e todo status e satisfação que eu extraía disso desapareceriam. Esse pensamento me deixou um pouco decepcionado. Mas então pensei: “Deus Todo-Poderoso é realmente o Senhor Jesus retornado. Se eu não seguir Deus Todo-Poderoso por causa de meu status e satisfação, ainda serei de verdade um crente em Deus? Ainda poderei ser salvo por Deus?”. Eu não sabia que senda eu deveria escolher, e meu coração estava atormentado. Ajoelhei-me e orei a Deus, pedindo que Ele me guiasse para que eu não fosse mais governado por status e reputação e fosse capaz de seguir os passos de Deus. Depois de orar, lembrei-me de uma passagem da palavra de Deus que meus irmãos tinham lido para mim: “Deus humilhou a Si Mesmo a tal nível que realiza a Sua obra nessas pessoas imundas e corruptas e aperfeiçoa esse grupo de pessoas. Deus não Se tornou carne apenas para viver e comer entre as pessoas, para pastorear pessoas e para prover aquilo de que as pessoas necessitam. Mais importante é que Ele realiza Sua poderosa obra de salvação e conquista nessas pessoas insuportavelmente corruptas. Ele veio ao coração do grande dragão vermelho para salvar essas mais corruptas das pessoas, para que todas as pessoas possam ser mudadas e feitas novas. O imenso sofrimento que Deus suporta não é apenas o sofrimento que o Deus encarnado suporta, mas, acima de tudo, é que o Espírito de Deus sofre extrema humilhaçãoEle Se humilha e Se oculta tanto que Se torna uma pessoa comum. Deus encarnou e assumiu a forma da carne para que as pessoas vissem que Ele tem uma vida humana normal e necessidades humanas normais. Isso basta para provar que Deus humilhou a Si Mesmo em grande medida. O Espírito de Deus é realizado na carne. Seu Espírito é tão alto e grande, mesmo assim Ele toma a forma de um humano comum, de um humano negligenciável a fim de realizar a obra do Seu Espírito. O calibre, a percepção, o senso, a humanidade e a vida de cada um de vocês mostram que vocês são realmente indignos de aceitar a obra de Deus desse tipo. Vocês são realmente indignos de deixar Deus suportar tanto sofrimento por sua causa. Deus é tão grande. Ele é tão supremo, e as pessoas são tão baixas, mesmo assim Ele opera nelas. Ele não só encarnou para prover para as pessoas, para falar às pessoas, mas até vive junto com as pessoas. Deus é tão humilde, tão amável” (‘Somente os que se concentram na prática podem ser aperfeiçoados’ em “A Palavra manifesta em carne”). É verdade, nenhum país resiste mais a Deus do que a China. Deus veio encarnado para o país do grande dragão vermelho para falar e operar, mas foi perseguido e difamado pelo Partido Comunista, e condenado e rejeitado por círculos religiosos. Deus é tão supremo e nobre, mas Ele suportou a grande humilhação e veio para a Terra, e tudo que Deus faz é para nos salvar. Então eu vi que Deus é realmente humilde e amoroso! Então pensei em como eu só queria desfrutar dos benefícios do status, em como eu gostava quando os outros me admiravam e em como, mesmo sabendo que tinha encontrado a obra de Deus, eu ainda não estava disposto a desistir do meu status e a seguir a Deus. Isso não era conhecer o caminho verdadeiro e resistir deliberadamente? Isso não era simplesmente irracional? Quando percebi isso, me senti muito culpado e envergonhado. Ao mesmo tempo, eu me preparei para renunciar à minha posição.

Alguns dias depois, meu primo veio para o porão para me convencer e pedir que eu refletisse. Ele disse que, se eu não me arrependesse, o bispo me expulsaria da igreja. Quando ouvi isso, fiquei chocado. Eu nunca tinha ouvido aquela igreja falar em excomunhão. Na hora, pensei: “Se eu for expulso, os membros da igreja que conheço e toda a diocese me rejeitarão”. Quando meu primo foi embora, fiquei relutando comigo mesmo. Desde o momento em que comecei a crer no Senhor, nunca pensei que eu poderia ser excomungado. Refleti sobre essas coisas sem parar ao longo daqueles dias. Sempre que via as profecias na Bíblia sobre a obra de Deus nos últimos dias, eu pensava nos irmãos que tinham testificado sobre a obra de Deus Todo-Poderoso e nas passagens da palavra de Deus que eu tinha lido. As cenas surgiam na minha mente como se fossem um filme. Deus Todo-Poderoso é o Senhor retornado, e eu não devia desistir de segui-Lo! Mas quando pensava em sair da igreja ou em ser expulso, eu não conseguia decidir.

Mais tarde, o bispo veio até o porão e perguntou como estava indo a minha reflexão. Quando ele viu que eu continuava crendo em Deus Todo-Poderoso, ele ficou muito infeliz e disse: “Sua crença na Relâmpago do Oriente não é coisa banal. Você deve refletir de verdade sobre si mesmo. Se conseguir conhecer a si mesmo, se arrepender e rejeitar a Relâmpago do Oriente, podemos esquecer esse seu erro e você poderá manter a sua posição como abade”. Quando o bispo foi embora, o irmão Zhao também veio para me convencer. Ele disse: “Redija as conclusões de sua reflexão. Se escrever coisas boas, continuará sendo um abade. Se não escrever, o bispo não o deixará ir!”. Depois de ouvir isso, eu sabia que o bispo tinha me dado um ultimato e que, se eu não escrevesse os resultados da minha reflexão, eu perderia minha posição de abade e seria expulso da igreja. Pensando nisso, fiquei um pouco triste. Embora soubesse que deveria escolher seguir a Deus Todo-Poderoso, eu ainda hesitava em renunciar à minha posição. Foi um momento doloroso, então clamei a Deus, dizendo: “Deus Todo-Poderoso, enfrento hoje minha escolha final. Por favor, guia-me a fazer a escolha certa”. Depois de orar, lembrei-me de uma passagem das palavras de Deus que meus irmãos tinham lido para mim. Deus diz: “Deus certamente nunca começará de novo em outro lugar. Deus cumprirá este fato: Ele fará com que todas as pessoas em todo o universo venham para diante Dele e adorem o Deus na terra, e Sua obra em outros lugares cessará, e as pessoas serão forçadas a buscar o caminho verdadeiro. Será como José: todos o procuraram em busca de comida e se curvaram diante dele, pois ele tinha coisas para comer. Para evitar a fome, as pessoas serão forçadas a buscar o caminho verdadeiro. A comunidade religiosa inteira sofrerá uma fome intensa, e só o Deus de hoje é a fonte da água viva, possuidor dos mananciais perenes providos para o deleite do homem, e as pessoas virão e dependerão Dele” (‘O Reino Milenar chegou’ em “A Palavra manifesta em carne”). Era verdade. Agora, as igrejas por toda parte estão desoladas e carecem da obra do Espírito Santo. Bispos e padres pregam sem luz e só conseguem falar sobre teorias teológicas e doutrinas religiosas ou pedir que as pessoas observem rituais e regras religiosos criados por pessoas. Mas agarrar-se a isso não oferece nenhum suprimento nem edificação para a vida das pessoas. A vida de todos se encontra num ciclo de cometer pecado, confessar e pecar de novo. Não importa o quanto tentemos, você não podemos resolver o problema do pecado. Nem o clero consegue se abster de pecados óbvios como roubar ofertas e fornicação, como o padre Zhao, que estava no porão comigo, que não tinha vergonha de cometer tamanho pecado. Uma degeneração nessa medida era lamentável demais. Hoje, o catolicismo nada mais é do que uma poça estagnada! A Igreja de Deus Todo-Poderoso era diferente. Líamos as palavras de Deus Todo-Poderoso em cada reunião, o que nos ajudava a entender a verdade, supria e beneficiava a nossa vida. Se eu não acompanhasse a obra de Deus Todo-Poderoso e não ganhasse a verdade expressada por Deus nos últimos dias, eu nunca escaparia do pecado, mas ficaria preso nele todos os dias. Qual seria o sentido de ter o apoio de todos na religião?

Então me lembrei de algumas das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Cristo é a porta de entrada do homem para o reino durante os últimos dias, e não há ninguém que possa se desviar Dele. Ninguém pode ser aperfeiçoado por Deus, exceto por meio de Cristo. Você crê em Deus, então deve aceitar as palavras Dele e obedecer ao Seu caminho. Não deve pensar só em ganhar bênçãos enquanto se mostra incapaz de receber a verdade e incapaz de aceitar a provisão de vida. Cristo vem durante os últimos dias para que todos que acreditam verdadeiramente Nele possam ser supridos com vida. Sua obra é dedicada a concluir a era antiga e a entrar na nova, e Sua obra é a senda que deve ser tomada por todos aqueles que entrarem na nova era. Se você é incapaz de reconhecê-Lo e, em vez disso, O condena, blasfema ou até O persegue, está fadado a queimar pela eternidade e nunca entrará no reino de Deus. Pois esse Cristo é Ele Próprio a expressão do Espírito Santo, a expressão de Deus, Aquele que Deus incumbiu de fazer a Sua obra na terra. E assim Eu digo que, se você não pode aceitar tudo o que é feito por Cristo dos últimos dias, então você blasfema contra o Espírito Santo. A retribuição a ser recebida por todos que blasfemam contra o Espírito Santo é autoexplicativa para todos. Eu também lhe digo que, se você se opõe a Cristo dos últimos dias e O nega, não há quem possa suportar as consequências em seu lugar. Além do mais, desse dia em diante você não terá outra oportunidade de ganhar a aprovação de Deus; mesmo se você tentar redimir a si mesmo, nunca mais contemplará a face de Deus. Pois ao que você se opõe não é um homem, o que você nega não é qualquer ser insignificante, mas Cristo. Você está ciente dessas consequências? Você não terá cometido um pequeno erro, mas um crime atroz. E assim recomendo a todos a não mostrar as presas diante da verdade nem fazer críticas imprudentes, pois só a verdade pode lhe trazer vida, e nada exceto a verdade pode permitir que você renasça e contemple novamente a face de Deus” (‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”). Deus Todo-Poderoso nos dá a verdade, o caminho e a vida. Só com essas verdades podemos ser purificados e salvos. O fato de eu poder aceitar a verdade expressada por Deus Todo-Poderoso hoje e ter um caminho para mudar meus caracteres corruptos era a exaltação e graça de Deus. Se eu decidisse permanecer no catolicismo, cobiçasse o prazer do status e rejeitasse a salvação de Deus nos últimos dias, eu seria condenado por Deus para sempre e perderia toda chance de ser salvo! Eu seria igual aos antigos sumos sacerdotes e fariseus. Eles gozavam de alta estima entre os judeus e desfrutavam da admiração e do apoio de todos. Mas quando o Senhor Jesus veio, eles sabiam que as palavras do Senhor Jesus tinham poder e autoridade, mas, a fim de proteger seu status e sua renda, eles se recusaram a aceitar a salvação do Senhor Jesus e até O pregaram na cruz, e, no fim, eles foram amaldiçoados e punidos para sempre por Deus. À essa altura, eu sabia que não poderia seguir os passos dos fariseus! Eu tinha aceitado a nova obra de Deus Todo-Poderoso, desfrutava da rega e do suprimento da palavra de Deus. Eu podia refletir sobre mim mesmo na palavra de Deus e encontrar a causa do meu pecado, e eu entendia como ser purificado da corrupção. Eu só poderia alcançar salvação e ganhar a aprovação de Deus se seguisse essa senda. Isso não era mais valioso e significativo do que ter status elevado? Pensando nisso, meu coração se iluminou. Vi claramente que a religião não oferecia nada a que valesse a pena agarrar-se, e eu não precisava mais ficar ali. Então, renunciei à minha posição como padre e abade e com firmeza decidi ir embora.

Embora tivesse sofrido alguma adversidade durante aqueles dias no porão, a orientação e liderança da palavra de Deus me fizeram entender que status não é o que devo buscar e que Deus não o aprova, e senti que a estrada adiante era clara. No passado, eu achava que entender de conhecimento da Bíblia e de teologia era conhecer a Deus. Eu não percebi que as teorias teológicas que eu entendia eram noções e imaginações sobre Deus. Elas não estão nem um pouco de acordo com a verdade. Eram um obstáculo intransponível que me levaram a delimitar Deus e resistir à obra de Deus, e que também me tornavam cada vez mais arrogante e hipócrita, sem qualquer humildade para buscar ou temer a Deus. Sem o amor e a misericórdia de Deus Todo-Poderoso, teria sido impossível para mim receber a salvação Dele! Além disso, quando eu cobiçava status e satisfação e não soube o que escolher, Deus usou as palavras Dele para me esclarecer e guiar muitas vezes e me levou a deixar minha posição e a acompanhar a Sua obra. Sem o cuidado e apoio de Deus, e jamais poderia voltar para Deus. Por isso eu sinto que o amor de Deus é tão prático e real.

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Quem são os fariseus de hoje?

Por Jingmo, Malásia Em meus 22 anos como cristã, eu era responsável sobretudo pelas finanças da igreja e pela escola dominical. Em maio de...

Conecte-se conosco no Messenger