Resolvendo minha enganação

13 de Junho de 2022

Por Li Xiang, Filipinas

Eu sempre me vi como uma pessoa honesta. Achava que era confiável em palavra e ação, e as pessoas que me conheciam também diziam o mesmo. Eu achava que eu era um homem honesto e confiável. Depois de ganhar a fé, eu raramente mentia para os irmãos ou enganava outras pessoas. Por isso sempre acreditei que, embora não fosse uma pessoa absolutamente honesta, pelo menos não era uma pessoa astuta e dissimulada. Então, por meio do julgamento e castigo das palavras de Deus, vi que eu tinha uma natureza astuta e vi meu rosto verdadeiro.

Lembro-me de uma vez em que minha parceira, a irmã Li, me enviou uma mensagem, perguntando sobre o progresso de determinado projeto. Percebi que não o tinha acompanhado e, por isso, não conhecia os detalhes. No início, pensei em lhe dizer isso, mas então hesitei. Pensei que eu sempre tinha passado a impressão de ser confiável, então, se dissesse que eu tinha me esquecido de acompanhar essas coisas, ela não pensaria que eu era irresponsável em meu dever? Eu lhe passaria uma impressão negativa e perderia credibilidade aos olhos dela. Decidi não responder diretamente, mas perguntar à irmã que administrava o projeto e então responder à irmã Li. Então, independentemente do progresso, pelo menos eu mostraria que eu estava a par de tudo. Então fingi que não tinha visto a mensagem e só respondi após me atualizar. Na época, a irmã Li não disse nada, mas eu fiquei me sentindo inquieto e ansioso. Então li isto nas palavras de Deus Todo-Poderoso: “Ser honesto significa entregar seu coração a Deus, ser genuíno com Ele em todas as coisas, ser aberto com Ele em todas as coisas, nunca esconder os fatos, nunca tentar enganar quem está acima e abaixo de você e não fazer as coisas apenas para conseguir o favor de Deus. Resumindo, ser honesto é ser puro em suas ações e palavras e não enganar nem a Deus nem aos homens” (‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me envergonharam. Não parecia que eu tinha mentido, mas o que eu tinha revelado por meio do meu raciocínio e meus objetivos pessoais em minhas ações era encobrir e esconder minha negligência em meu dever, temendo que a irmã Li percebesse quem eu era. Agi como se não tivesse visto a mensagem dela, então corri para obter as informações antes de responder, para ela achar que eu estava a par de tudo. Eu estava criando uma impressão falsa, sendo enganoso, o que mostrava que eu era astuto. Vi como meu raciocínio era distorcido numa questão tão pequena, que eu nutria motivos e usava táticas para esconder a verdade. Como isso era ser honesto? Eu não era confiável. Ao perceber isso, vi que eu não era tão direto quanto tinha pensado, que eu iludia e enganava. Eu disse a mim mesmo que devia contar a verdade na próxima vez, que não podia continuar escondendo coisas.

Mas, poucos dias depois, a irmã Li me informou que nossa líder verificaria nosso trabalho daí a dois dias. Meu coração disparou. Pensei que, normalmente, a líder não aparecia assim de repente. Então me perguntei se algo estava acontecendo, se havia algum problema em nosso trabalho. Lembrei-me de que eu estivera ocupado com o trabalho de rega e não tinha acompanhado nem alcançado muito na produção de vídeo que eu gerenciava. O que eu diria se a líder me perguntasse sobre isso? Comecei a imaginar que tipo de perguntas ela faria, o que eu não sabia, para que eu pudesse me informar às pressas. Se tivesse uma pergunta que eu não sabia responder, pareceria que eu não estava fazendo trabalho real. Eu estava bastante preocupado e ansioso. Depois de pensar um pouco, percebi que era normal um líder verificar o trabalho — por que eu estava pensando demais nisso? Eu estava especulando sobre o que a líder queria e quebrando a cabeça sobre como encobrir meus problemas, temendo que ela veria meus problemas e me diria que eu não estava fazendo trabalho real e era um falso líder. Eu estava tentando me disfarçar. Na verdade, é normal que um líder pergunte sobre o trabalho. Eu devia ser franco e fazer mudanças nas áreas com deficiências. Por que eu estava me preocupando tanto? Eu estava sendo astuto. Lembrei-me de algo que Deus Todo-Poderoso disse: “Aprecio muito quem não nutre suspeita de outras pessoas e também gosto muito de quem prontamente aceita a verdade; demonstro grande zelo por esses dois tipos de pessoas, porque, a Meu ver, são pessoas honestas” (‘Como conhecer o Deus na terra’ em “A Palavra manifesta em carne”). E o Senhor Jesus disse: “Seja o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do maligno” (Mateus 5:37). As palavras de Deus são claras. Pessoas honestas deveriam falar francamente, mas meu raciocínio era distorcido. Eu queria encobrir meus problemas, por isso estava tendo pensamentos enganosos. Então orei a Deus, pedindo que Ele me guiasse a praticar a verdade, a ser honesto e a ser totalmente direto, independentemente do que a líder perguntasse.

Em nossa reunião, a líder perguntou primeiro sobre o trabalho de produção de vídeos, pelo qual eu era diretamente responsável, mas eu tinha investido a maior parte do meu tempo e energia no trabalho de rega. Eu não estava acompanhando o trabalho de vídeos de perto. Depois de explicar isso, ela me criticou por não fazer trabalho prático e então me perguntou quantos recém-convertidos não estavam frequentando as reuniões regularmente. Entrei em pânico quando ela me perguntou isso. Eu não tinha me atualizado com esses detalhes, perguntei sobre isso algumas vezes, mas não o levei a sério. Eu pensei no que tinha acabado de dizer, que me dedicava mais ao trabalho de rega, então, se não conseguisse dizer à líder nem quantos recém-convertidos não estavam participando das reuniões, o que ela pensaria de mim? Ela poderia perguntar o que eu fazia o dia todo que nem isso eu sabia, e se eu tinha feito algum trabalho real. Ela já tinha encontrado tantos problemas no trabalho de vídeos, se encontrasse problemas também no trabalho de rega, ela não me dispensaria na hora? Eu apenas dei um número aproximado. Pensei que não seria grande coisa se errasse por um pouco. Em todo caso, não era um número exato, portanto, não era uma mentira de verdade. Depois da nossa reunião, analisei os detalhes e descobri que minha estimativa estava bem errada. Fiquei muito preocupado quando vi isso. Dessa vez eu não tinha sido verdadeiro mesmo, tinha contado uma mentira descarada. Por que não conseguia deixar de mentir? Em oração, eu tinha a fé para ser verdadeiro. Por que não conseguia resistir quando confrontado com uma situação? Senti-me péssimo. Por um tempo, a palavra “enganação” ficou aparecendo na minha mente. Era como se eu tivesse feito algo vergonhoso.

Orei a Deus sobre isso e li algumas passagens das palavras de Deus em minhas reflexões. “A vida não é exaustiva para pessoas astutas? Passar o tempo todo contando mentiras, contar mais mentiras para encobrir as suas mentiras, e ser enganoso é tão cansativo para as pessoas astutaspor que, então, alguém ainda iria querer ser astuto e não desejaria ser honesto? Alguma vez vocês já refletiram sobre essa pergunta? Essa é a consequência quando as pessoas são manipuladas pela sua natureza satânica; ela as impede de deixar esse tipo de vida para trás, de ser capaz de escapar desse tipo de caráter. Elas se contentam em aceitar esse tipo de manipulação e são felizes vivendo nisso; não querem praticar a verdade e trilhar a senda da luz. Você acha que viver assim é exaustivo e desnecessáriomas elas acham que é muito necessário, pensam que não fazer isso prejudicaria os seus interesses e, também, a sua imagem e reputação. Elas perderiam demais, o prejuízo seria grande demais. Elas valorizam essas coisas, valorizam a própria imagem, sua reputação, seu statuso que é a verdadeira face da ausência de amor pela verdade da parte das pessoas. Em suma, quando as pessoas não querem ser honestas ou não praticam a verdade, é porque elas não amam a verdade; no coração, elas nunca não apreciam reputação e status, estão sempre seguindo as tendências do mundo exterior ou vivendo sob a influência de Satanáso que é um problema da natureza delas. Hoje em dia, há pessoas que acreditam em Deus há anos, que ouviram muitos sermões e sabem de que se trata a crença em Deus, então por que ainda não praticam a verdade, por que não houve mudança alguma nelas? Porque elas não amam a verdade. Mesmo quando compreendem um pouco da verdade, elas ainda não são capazes de colocá-la em prática, e é por isso que terem acreditado em Deus por todos esses anos foi em vão” (‘A prática mais fundamental de ser uma pessoa honesta’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”).

Algumas pessoas não falam a verdade para ninguém. Às vezes, nem elas sabem se o que estão dizendo é verdadeiro ou falsoelas confundem a si mesmas. Quando conversam com os outros, estão sempre pensando, e sua mente está sempre matutando sobre quais serão as consequências de dizer algo. Antes de dizerem algo, avaliam e predizem o que dizer algo de certo modo poderá alcançar e o que expressá-lo de outro jeito alcançará, e o que enganará o outro e o impedirá de entender a verdade da questão. Que caráter é esse? É enganação. É fácil mudar um caráter enganoso? Nada que diz respeito ao caráter é fácil de mudar. Algumas pessoas, tendo revelado algo de si mesmas, pensam: ‘Eu permiti que conhecessem meus pensamentos verdadeiros. Isso é ruim. Preciso encontrar uma maneira de reverter issode me expressar de outra forma, para que não conheçam a verdade’. É assim que essas pessoas pensam e planejam, e quando estão prestes a agir, revelam um tipo de caráter: a enganação. Elas farão algo diabólico. Mesmo antes de fazer qualquer coisa, já revelaram sua enganação. Esse é um tipo de caráter. Não importa se você disse algo ou não, ou se fez algo ou nãoesse caráter está sempre dentro de você, controlando você, levando você a pregar peças e se envolver em trapaças, a brincar com as pessoas, a encobrir a verdade e a fingir. Isso é enganação” (‘Seis aspectos de um caráter corrupto devem ser entendidos para uma mudança em caráter’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). As palavras de Deus me mostraram que eu mentia e enganava e encobria a verdade porque eu era astuto e prezava meu status e reputação. Essas eram as coisas que eu estava protegendo. Eu pensava e revisava de antemão o que eu disse E, por mais cansativo que isso fosse, eu não queria ser direto. Pensei em como eu tinha orado a Deus pedindo ajuda para ser uma pessoa honesta, mas quando a líder perguntou justamente sobre o trabalho que eu não entendia, pensei que, se dissesse diretamente que eu não sabia, ela pensaria que eu não fazia trabalho prático e não era confiável e, no pior dos casos, me dispensaria. Para proteger meu status, eu não queria que a líder visse os problemas em meu dever, então pensei em jeitos de encobrir a verdade. Eu não conhecia os detalhes, mas, astutamente, inventei um número aproximado para que ela pensasse que eu entendia cada aspecto do meu trabalho e conseguia fazer algum trabalho real. Vi que eu estava disposto a mentir sobre algo tão simples para proteger meu nome e status. Isso era tão maligno! Errar em algumas coisas no dever é bem normal, portanto, não há necessidade de esconder coisas ou ser desonesto. Mas em meu esforço para proteger a imagem que a líder tinha de mim, menti e encobri meus problemas, sacrificando minha dignidade. Como eu era tolo! Isso me fez perceber que, embora parecesse ser muito sincero, eu não era honesto em palavras nem mesmo em pensamentos. O que eu revelei era um caráter satânico. Eu era astuto e vergonhoso. Foi quando percebi quão dissimulado, imundo e corrupto eu era. Eu tinha nojo de mim mesmo, então como Deus não me repugnaria? Eu sempre me vira como uma pessoa verdadeira que raramente era enganosa. Além disso, eu nunca tinha feito nada abertamente contra Deus, então achava que Ele me veria como um homem bom e honesto. Até achava que não precisava trabalhar em praticar as verdades para me tornar honesto, que podia continuar cumprindo meu dever e seguir a Deus daquele jeito, e que, no fim, eu seria salvo. Eu era tão cego e patético. Se a realidade não tivesse me mostrado os fatos e sem o julgamento das palavras de Deus, eu não teria me entendido nem um pouco. Finalmente, vi que eu estava longe de ser uma pessoa honesta, que eu nem chegava perto disso.

Depois disso, li uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Quando os anticristos são expostos, tratados e podados, a primeira coisa que fazem é procurar várias razões em sua defesa, todo tipo de desculpa para tentar se safar, cumprindo assim o objetivo de fugir às suas responsabilidades e alcançar o objetivo de serem perdoados. O que os anticristos mais temem é que os escolhidos de Deus consigam enxergar de fato a sua personalidade, suas fraquezas e defeitos, seu calibre verdadeiro e sua capacidade de trabalhare por isso eles tentam de tudo para fingir e encobrir suas deficiências, seus problemas e caracteres corruptos. Quando sua maldade é exposta, a primeira coisa que fazem é não admitir nem aceitar esse fato, nem fazer o que podem para compensar esses erros, mas tentar pensar numa forma de encobri-los, de enganar e confundir aqueles que estão a par das suas ações, de não permitir que os escolhidos de Deus vejam a face verdadeira da questão, de não permitir que saibam quanto as suas ações foram prejudiciais para a casa de Deus, quanto perturbaram e interromperam o trabalho da igreja. Evidentemente, o que eles mais temem é que o Alto descubra, porque assim que alguém os denuncia para o Alto, tudo está acabado para eles. E então, quando algo acontece, a primeira coisa que os anticristos fazem é não refletir sobre em que erraram, onde violaram os princípios, por que fizeram o que fizeram, qual foi o caráter que os governou, quais foram os seus motivos, qual era o seu estado na época, se foi por causa de teimosia ou por motivos contaminados; em vez de dissecar ou contemplar essas coisas, sem falar em refletir sobre elas, eles quebram a cabeça para encontrar qualquer forma de encobrir os fatos verdadeiros, ao mesmo tempo que fazem tudo que podem para racionalizar e inventar desculpas perante os escolhidos, a fim de enganá-los, tentando minimizar e se safar daquilo que fizeramtudo para alcançar suas ambições e seus objetivos selvagens de continuar a cometer suas maldades na casa de Deus, para preservar o lugar que ocupam no coração das pessoas, para ainda serem capazes de manipular as pessoas e fazê-las admirá-los, e levá-las a fazer o que eles dizem” (‘Eles não aceitam tratamento e poda nem têm uma atitude de arrependimento quando cometem algum erro; em vez disso, espalham noções e julgam Deus publicamente’ em “Expondo os anticristos”). As palavras de Deus me alarmaram. Especialmente ao ler as palavras “anticristos”, “encobrir os fatos verdadeiros”, “enganar” e “confundir”, senti que Deus estava me julgando e expondo diretamente. Lembrei-me de quando a irmã Li perguntou se eu tinha me atualizado sobre aquele projeto e eu não admiti na hora que não tinha feito isso nem mesmo refleti sobre mim mesmo e sobre as mudanças que eu deveria fazer. Fingi não ver a mensagem dela e então corri para encontrar as respostas e responder. Desse jeito, a irmã Li não saberia que eu não tinha acompanhado o projeto, que não tinha sido responsável em meu dever. Ela pensaria que eu era confiável, que não havia por que se preocupar. Então, quando a líder superior veio verificar meu trabalho, ela encontrou alguns problemas no meu dever e me podou e lidou comigo. Eu não só não aceitei a verdade nem refleti sobre mim mesmo, admitindo que eu não vinha fazendo trabalho real e estava sendo desleixado em meu dever, eu também menti e encobri meus problemas. Até disse a mim mesmo que devia me esforçar mais para garantir que conseguiria responder logo todas as perguntas da líder no futuro, para que ela não encontrasse erros nem descuidos no meu trabalho, mas pensasse que eu era meticuloso e responsável. Eu estava quebrando a cabeça para me proteger, temendo que percebessem quem eu era e que eu perdesse a imagem que tinham de mim como pessoa responsável e confiável. Meu objetivo era ter um lugar especial no coração dos outros. Vi que eu estava revelando o caráter de um anticristo. Quando um anticristo é criticado ou exposto, ele não se submete nem reflete sobre si mesmo, mas faz de tudo para se justificar, recusar responsabilidade e esconder seus problemas, totalmente descarado. Anticristos não mostram nenhum desejo de aceitar a verdade, só tramam para falar e agir de uma maneira que proteja seu status. Eu não estava agindo assim? Eu não estava fazendo trabalho real nem me dedicando ao meu dever, portanto, deveria ter me sentido culpado. Mas eu era insensato, só pensava em jeitos de me proteger. Vi que eu era escorregadio, astuto e maligno por natureza. Era como seu eu tivesse sido totalmente desnudado, exposto à luz do dia, e minhas ações fossem julgadas e condenadas por Deus. Senti também que a justiça de Deus não tolera ofensa e fiquei com muito medo. Eu sabia que devia me arrepender e fazer uma mudança imediatamente.

Mais tarde, li uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Somente se as pessoas buscarem ser honestas, elas poderão saber quão profundamente corruptas elas são e se elas têm ou não qualquer semelhança humana; somente quando estiverem praticando a honestidade, elas poderão se conscientizar de quantas mentiras elas contam e quão profundamente escondidas estão sua enganação e desonestidade. Somente enquanto tiverem a experiência de praticar ser honestas, as pessoas podem, aos poucos, vir a conhecer a verdade de sua própria corrupção e reconhecer sua própria natureza e essência, e somente então seus caracteres corruptos podem ser constantemente purificados. Somente no decurso da purificação constante de seus caracteres corruptos, as pessoas serão capazes de ganhar a verdade. Tome tempo para experimentar essas palavras. Deus não aperfeiçoa aqueles que são enganosos. Se o seu coração não for honestose você não for uma pessoa honesta —, então você não será ganho por Deus. Da mesma forma, você não ganhará a verdade e também será incapaz de ganhar Deus. O que significa você não ganhar Deus? Se você não ganhar Deus e não tiver entendido a verdade, então você não conhecerá Deus, e assim não haverá nenhum jeito de você poder ser compatível com Deus, caso em que você é o inimigo de Deus. Se você é incompatível com Deus, Deus não é o seu Deus; e se Deus não é o seu Deus, você não pode ser salvo. Se você não buscar alcançar salvação, por que você acredita em Deus? Se você não puder alcançar salvação, você será para sempre um inimigo amargo de Deus, e seu resultado estará fixado. Assim, se as pessoas desejam ser salvas, elas devem começar sendo honestas. Existe um sinal que marca todos aqueles que, no fim, serão ganhos por Deus. Vocês sabem qual é? Está escrito em Apocalipse, na Bíblia: ‘E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis’ (Apocalipse 14:5). Quem são ‘eles’? São aqueles que são, salvos, aperfeiçoados e ganhos por Deus. Como Deus descreve essas pessoas? Quais são as características e expressões de suas ações? Elas são irrepreensíveis. Não contam mentiras. É provável que todos vocês consigam entender e compreender o que significa não contar mentiras: significa ser honesto. ‘Sem mácula’: a que isso se refere? Significa não cometer o mal. E em qual fundamento se apoia cometer nenhum mal? Sem qualquer dúvida, apoia-se no fundamento do temor a Deus. Ser imaculado significa, portanto, temer a Deus e evitar o mal. Como Deus define alguém sem mácula? Aos olhos de Deus, somente aqueles que temem a Deus e evitam o mal são perfeitos; assim, pessoas imaculadas são aquelas que temem a Deus e evitam o mal, e somente aquelas que são perfeitas são imaculadas. Isso é totalmente correto” (‘Seis indicadores de crescimento na vida’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). As palavras de Deus são tão verdadeiras. Sem praticar honestidade, eu nunca veria o quanto eu mentia e enganava, nem quão sério era meu caráter astuto. Deus diz: “Deus não aperfeiçoa aqueles que são enganosos. Se o seu coração não for honestose você não for uma pessoa honesta —, então você não será ganho por Deus. Da mesma forma, você não ganhará a verdade e também será incapaz de ganhar Deus” (‘Seis indicadores de crescimento na vida’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). Pessoas astutas estão cheias de mentiras. Elas vivem um caráter totalmente satânico e são inimigos de Deus. Pertencem a Satanás e não podem ser salvas por Deus. Vi como minha enganação era perigosa e vergonhosa. Eu sabia que não podia continuar assim, que devia admitir meus erros e praticar a verdade para ser honesto.

Me preparei para enviar uma mensagem à líder e dizer-lhe o que realmente tinha acontecido, mas hesitei. Eu me perguntei o que a líder pensaria de mim se eu me abrisse sobre minha desonestidade. Ela pensaria que eu era astuto demais, que eu me preocupava demais com uma questão tão simples e até mentia sobre ela, que eu não era confiável? Eu não quis me abrir sobre esse caso, mas pensei que seria franco e honesto da próxima vez e que isso contaria como se arrepender. Fiquei consolando a mim mesmo de que nunca mais eu mentiria, mas minha consciência me acusava, e eu me sentia culpado. Então vi uma passagem das palavras de Deus. “Muitos problemas práticos surgirão à medida que as pessoas experimentarem ser honestas. Por vezes, elas abrirão a boca sem pensar e, guiadas por um pensamento errado, certo motivo ou objetivo, ou pela vaidade, elas contarão uma mentira, com a consequência de que terão de continuar contando cada vez mais mentiras para encobri-la, o que, no fim, resultará em confusão mentalmas elas não podem voltar atrás, falta-lhes coragem para corrigir o erro, para admitir que contaram uma mentira, e dessa forma, os erros continuam e continuam. Depois disso, é sempre como se houvesse uma grande pedra pesando sobre seu coração; elas querem encontrar uma oportunidade para colocar tudo em ordem, para admitir o erro e se arrepender, mas nunca colocam isso em prática; no fim, refletem sobre isso e dizem a si mesmas: ‘Eu compensarei isso quando cumprir o meu dever no futuro’. Sempre dizem que vão compensar, mas nunca o fazem. Não é tão simples como pedir desculpa depois de contar uma mentira. Você pode compensar os danos e as consequências de contar mentiras e de ser enganador? Se, no meio de um grande autodesprezo, você for capaz de praticar o arrependimento e nunca mais fazer esse tipo de coisa, então o que você fez pode ser desculpado e pode receber a tolerância e a misericórdia de Deus. Se projetar uma imagem bonita e disser que compensará isso no futuro, mas não se arrepender verdadeiramente e, mais tarde, continuar a mentir e enganarse teimar em recusar-se a se arrependerentão pode ter certeza de que você será eliminado. Pessoas que possuem consciência e senso devem reconhecer isso. Depois de contar mentiras e de ser enganoso, não basta pensar apenas em fazer reparações; o que mais importa é que você se arrependa verdadeiramente. Se quiser ser honesto, você deve dizer a verdade e fazer coisas reais. Deve abordar o problema de mentir e de ser enganoso; às vezes, você pode perder a reputação, ser tratado e até mesmo repreendido, mas o seu coração estará firme e em paz, e você dirá a si mesmo: ‘Não importa se eu sou tratado ou substituído, sinto-me firme no meu coração; sou honesto e nada do que digo é falso; já que não cumpri bem o meu dever, devo ser tratado e devo assumir a responsabilidade por isso’. Esse é um estado mental positivo. No entanto, qual é a consequência de ter sido enganoso? Depois de ter sido enganoso, como você se sente no seu coração? (Inquieto.) Inquieto; você sempre sente culpa e corrupção no seu coração, sempre se sente acusado: ‘Como pude ser enganoso? Como pude ser enganoso de novo? Por que eu sou assim?’. Você se sente como se não conseguisse erguer a cabeça, como se não conseguisse encarar Deus. Principalmente quando as pessoas são abençoadas por Deus, quando recebem a bondade, compaixão e tolerância de Deus, elas sentem que é vergonhoso enganar a Deus; por dentro, elas têm um senso de repreensão mais fortee, além disso, não conseguem encontrar paz nem alegria. Que problema isso prova? Ser enganoso é rebelar-se, opor-se a Deus, é a efusão de um caráter corrupto, e portanto isso lhe trará dor” (‘Somente sendo honesto é que se pode viver uma semelhança humana real’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). Isso descrevia perfeitamente o meu estado. Era como se Deus estivesse dizendo tudo isso diretamente para mim, e vi que ser enganoso e ser uma pessoa honesta são sendas completamente opostas. Ser enganoso não é a senda certa e não condiz com uma humanidade correta. Alguém pode alcançar seu objetivo com seus truques, mas perde sua integridade e dignidade, não lhe trará nada além de culpa e inquietação, e ele viverá em trevas como objeto de piada de Satanás. Quando eu mentia, eu abrigava intenções perversas, o que é totalmente vergonhoso, e eu não passava de um brinquedo de Satanás. Minha desonestidade satisfazia minha vanglória no momento, mas provocava a reprovação de Deus. Eu não era um idiota? Em cada ponto crucial em que eu devia dizer a verdade, eu me acomodava, dizendo: “Da próxima vez, da próxima vez”. Eu era complacente comigo mesmo, não praticava a verdade que entendia, assim nunca vivia a realidade de ser uma pessoa honesta. Eu disse a mim mesmo que não devia continuar fazendo isso e que não importava como as pessoas me viam, que eu devia viver diante de Deus, aceitar Seu escrutínio e O satisfazer. É isso que importa. Mesmo se alguém me visse claramente e eu passasse vergonha, praticar a verdade e ser honesto significaria ganhar a aprovação de Deus, e é isso que mais importa e que é tão valioso e significativo! Além disso, eu estava sempre encobrindo meus problemas pessoais e, mesmo que os outros não os descobrissem nem me criticassem, eu permaneceria ignorante dos meus próprios erros e corrupção, assim não poderia mudar meu caráter corrupto nem ser melhor em meu dever. Essas coisas permaneceram enterradas no fundo do meu coração, como um tumor que não parava de crescer que acabaria causando o meu fim. Mas os irmãos que eram abertos e simples colocavam todos os seus erros e perguntas em seu dever abertamente na mesa, e, às vezes, eram repreendidos ou até mesmo dispensados, mas isso os tocava em seu coração. Eram capazes de ver seus problemas mais cedo e buscar a verdade para resolvê-los, e isso lhes rendia um grande progresso na vida. Era vergonhoso, mas eles ganhavam a aprovação de Deus praticando a verdade. Isso é ser inteligente. Eu costumava pensar que tinha muitas ideias, que era esperto e que era inteligente enganar os outros, mas eu era um tolo completo, um idiota total! Eu era mesquinho, mas descuidado. Era totalmente ridículo. Então parei de me preocupar com o que pensariam de mim e só quis praticar a verdade e envergonhar Satanás, em vez de decepcionar Deus mais uma vez. Então reuni toda a minha coragem para contar a verdade à líder, incluindo a razão pela qual tinha mentido. Senti paz e certo alívio depois de enviar a mensagem. Logo a líder respondeu, dizendo: “Trabalhar para ser honesto desse jeito é maravilhoso. Eu também tenho um caráter astuto e preciso passar pelo julgamento de Deus”. Fiquei tão comovido com isso e também muito envergonhado. Essa tentativa de ser uma pessoa honesto me mostrou que esse é o único jeito correto de ser um ser humano.

Depois disso, comecei a tentar praticar honestidade no dia a dia em palavras e ações, o que me mostrou que eu não era correto nem objetivo de muitas formas. Às vezes, eu falava com base em minhas noções e não seguia os fatos, às vezes, eu exagerava. Às vezes, eu me retratava falsamente e era enganoso. Tornou-se cada vez mais óbvio que eu era um mentiroso. Certa vez, um líder me perguntou como um projeto estava indo, e eu pensei que não tinha tido tempo para ver como ele estava indo. Então, se eu dissesse que não sabia e que teria que perguntar, ele não pensaria que eu não era pragmático e não fazia trabalho real? Pensei em me esquivar da pergunta e voltar a falar com ele depois de investigar a questão, então, mesmo se não estivesse feito, o líder não poderia me criticar, e isso mostraria que, pelo menos, eu estava acompanhando as coisas. Quando estava prestes a fazer isso, Percebi que eu estava sendo enganoso para proteger minha reputação de novo. Então orei a Deus, dizendo: “Deus, quero renunciar aos meus motivos astutos e praticar a verdade como uma pessoa honesta. Por favor, guia-me e ajuda-me”. Então me lembrei destas palavras de Deus Todo-Poderoso: “Ao contar mentiras, você vende sua integridade e sua dignidade. Essas mentiras o fazem perder sua dignidade e não ter integridade diante de Deus. Ele não se alegra com isso e o detesta” (‘Somente sendo honesto é que se pode viver uma semelhança humana real’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). As palavras “integridade” e “dignidade” me encorajaram a falar a verdade, a parar de viver como um demônio. Então respondi diretamente, dizendo: “Não tenho certeza dos detalhas, devo investigar isso primeiro”. Senti tanta paz no meu coração depois de enviar isso. Senti cada vez mais que ser honesto é o aspecto mais fundamental da humanidade, de trilhar a senda certa.

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Denunciar ou não denunciar

Por Yang Yi, ChinaDeus Todo-Poderoso diz: “Pelo bem do seu destino, vocês devem buscar ser aprovados por Deus. Ou seja, já que reconhecem...

Conecte-se conosco no Messenger