Somente a honestidade produz uma semelhança humana

10 de Outubro de 2020

Meu marido e eu vendemos móveis de escritório. Começamos fazendo negócios de forma honesta, fazendo exatamente o que os clientes pediam, sem vender falsificações. Um ano se passou, e após pagarmos todas as taxas, só restava o suficiente para sobrevivermos. Os donos da loja vizinha estavam no mesmo ramo, mas ganhavam muito mais do que nós. Eu ficava confusa: por que não conseguíamos lucrar igual a eles? Eu quis observar e aprender, para ver como eles ganhavam tanto. Certo dia, um cliente entrou na loja deles e encomendou um sofá, um balcão e uma mesa e queria que tudo fosse de primeira linha. Vi como o dono lhe prometeu que tudo seria da melhor qualidade, mas assim que o cliente saiu, Ele pegou produtos de terceira categoria de sua fábrica e os substituiu pelos produtos de primeira e os enviou ao cliente. Num instante, ele ganhou mais de dez mil yuans. Fiquei chocada quando os vi usando esse tipo de tática. Pensei: “Então é assim que conseguem! Isso não é enganar o cliente? Não é um jeito muito honesto de se fazer negócios”. Mas então pensei: “Estamos no mesmo ramo, mas eles ganham mais e têm uma vida melhor, enquanto nós mal conseguimos sobreviver. É uma disparidade muito grande”. Pensei que talvez pudesse aprender algo deles. Assim, para ganhar mais dinheiro, comecei a ignorar minha consciência e a vender como meus vizinhos.

Certa vez, um cliente veio comprar material de escritório e pediu que tudo fosse de alta qualidade. Eu lhe garanti repetidas vezes que tudo seria da melhor qualidade e que teria uma garantia vitalícia, para que ele se sentisse à vontade fazendo a compra conosco. Depois que ele saiu, troquei o que ele tinha escolhido, por produtos de terceira categorias que pareciam ser iguais aos bons, porque custavam muito menos. Quando fiz a entrega, eu me senti desconfortável. Pensei: “Se ele descobrir e exigir um reembolso, não perderei só dinheiro. Ele me acusará de trapaceira na minha cara”. Isso me deixou ainda mais nervosa. Meu coração acelerou, e nem consegui olhar nos olhos dele. Fiquei surpresa quando ele verificou a encomenda e não percebeu nada. Finalmente pude relaxar um pouco. Quando ele pagou a conta, eu tinha lucrado dezenas de milhares a mais, e embora surgissem sentimentos de culpa, e eu soubesse que tinha sido desonesta e imoral, eu me senti secretamente satisfeita por ter ganho tanto em tão pouco tempo. Depois de um tempo, minhas mentiras e trapaças constantes acabaram me causando alguns problemas. Às vezes, quando eu vendia alguma falsificação, o cliente me ligava depois para pedir o conserto. Mas aquele produto falsificado não vinha com garantia, então eu precisava inventar uma desculpa qualquer para me livrar do cliente. Às vezes, alguém respondia com raiva: “Vocês não assumem nenhuma responsabilidade depois de venderem algo. Vocês não são nada confiáveis!” Foi difícil ouvir um cliente dizer algo assim, mas então eu pensava que todos trabalhavam desse jeito, então era algo normal. Aos poucos, aquele sentimento de culpa desapareceu.

Alguns anos se passaram, e embora eu estivesse tendo algum lucro e vivendo com mais conforto, eu não sentia nenhuma alegria no coração. Eu vivia com os nervos à flor da pele, pois tinha vendido vários produtos falsificados e temia o dia em que um cliente descobrisse que havia um problema de qualidade e exigisse um reembolso ou me denunciasse. Isso me custaria muito dinheiro. Eu também poderia perder minha reputação e as pessoas falariam de mim pelas minhas costas. Esperando evitar isso, eu pensava o tempo todo sobre como resolver o problema se algum dia eu recebesse essa ligação. Viver assim era exaustivo. Eu pensava: “Se eu for honesta e encomendar o que o cliente pede sem lhe dar algo de qualidade inferior, eu não terei de me preocupar com isso o tempo todo. Mas tenho tantos gastos com minha loja e minha casa. Se eu for honesta, cumprindo os pedidos dos clientes, eu não ganharei muito. As pessoas não dizem que ‘comerciante honesto é coisa que não existe’? Não é assim que as coisas são hoje em dia? Não consigo ganhar o suficiente sem trapacear, portanto, vou só me concentrar no dinheiro”. Assim, embora a consciência pesasse às vezes, continuei com as táticas comerciais desleais para ter um lucro maior.

Em 2004, minha cunhada compartilhou comigo a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Ao ler as palavras de Deus, tive certeza de que eram a obra de Deus dos últimos dias e comecei a viver a vida da igreja. Certo dia, li isto nas palavras de Deus: “Meu reino exige os que são honestos, os que não são hipócritas nem enganadores. As pessoas sinceras e honestas não são impopulares no mundo? Sou exatamente o oposto. É aceitável que as pessoas honestas venham a Mim; fico feliz com esse tipo de pessoa e também necessito desse tipo de pessoa. Essa é precisamente a Minha justiça.” “vocês devem saber que Deus gosta de pessoas honestas. Deus tem a substância da fidelidade, então a Sua palavra é sempre digna de confiança. Além disso, as Suas ações são irrepreensíveis e inquestionáveis. É por isso que Deus gosta daqueles que são absolutamente honestos com Ele” (“A Palavra manifesta em carne”). Lendo isso, aprendi que Deus gosta de pessoas honestas e que Ele exige que sejamos honestos e íntegros em palavras e ações. Não devemos enganar a Deus nem aos homens. Pensei: “Isso de ser honesto é tudo muito bom e é um jeito pacífico e relaxante de viver. Mas nessa sociedade obcecada com dinheiro, pessoas honestas parecem idiotas aos olhos dos outros. Especialmente para nós, no comércio, enganar clientes é um segredo aberto. Se eu for totalmente honesta, não ganharei dinheiro e depois não conseguirei sobreviver. Alguns podem até me fazer de boba e me enganar. Mas Deus exige que sejamos honestos, então o que devo fazer?” Pensei num meio termo. Eu falaria e agiria com total honestidade com os irmãos e irmãs na igreja. Eu não precisaria estar sempre em alerta e ninguém riria de mim. Mas eu não poderia ser honesta no trabalho. Assim, comecei a colocar isso em prática.

Certo dia, um cliente encomendou 120 escrivaninhas e cadeiras. Todos os modelos que ele escolheu eram de boa qualidade e não cheiravam a formaldeído. Pensei: “Trocarei o que ele encomendou pelos produtos de outra fábrica, que são exatamente iguais aos que ele quis, mesmo que sua qualidade seja inferior e eles cheirem a formaldeído. Assim ganharei 1200 yuans a mais”. Pensei em vender a ele os móveis de qualidade inferior. Mas então lembrei que formaldeído faz mal à saúde e não me senti à vontade. Por outro lado, eu sabia que todas as lojas vaziam negócios desse jeito. Se eu não o enganasse, ele seria enganado em outro lugar. Concluí que eu é quem deveria ganhar o dinheiro. Assim, com uma consciência leve, encomendei os produtos falsificados. Quando fiz a entrega alguns dias depois, o cliente suspeitou da qualidade e do cheiro. Ele me perguntou: “Essa coisa não é perigosa? Como você pode fazer negócios desse jeito? Não quero mais nada disso!” Tentei negociar com ele e oferecer um preço melhor, contanto que ele ficasse com tudo. Mas ele nem me deixou falar, e disse, firme e resoluto, que queria devolver tudo. Eu não tive escolha senão aceitar a devolução das 120 escrivaninhas e cadeiras. Eu me senti terrível quando cheguei em casa. Fiquei pensando que fazer as coisas de maneira desonesta dava muito trabalho e exigia muita habilidade. Não era só o dinheiro, ma minha reputação e dignidade também tinham sido prejudicadas. Eu estava colhendo o que tinha semeado. Se eu fizesse as coisas como Deus exigia, eu não ganharia tanto, mas ninguém se zangaria comigo por vender produtos falsificados e eu não me esgotaria com isso nem viveria em estado de alerta. Mas minha desonestidade estava prejudicando a mim mesma e aos outros! Vim para diante de Deus para orar, dizendo: “Ó, Deus! Tu exiges que sejamos honestos, mas eu ainda estou sendo desonesta em meus negócios. O que aconteceu hoje foi Tua disciplina, e eu já não aguento mais a amargura de viver assim. Não quero mais enganar as pessoas. Quero que Tu me guies para ser honesta. Estou pronta para me esforçar para satisfazer Tuas exigências”.

Então, certo dia em meus devocionais, li isto nas palavras de Deus: “Eu sou Deus que examina o que há de mais profundo no coração do homem. Não aja de uma maneira na presença dos outros e de outra maneira pelas suas costas; Eu vejo claramente tudo que você faz e, embora possa enganar os outros, você não pode enganar a Mim. Eu vejo tudo isso claramente. Não é possível que você esconda nada; tudo repousa em Minhas mãos.” “Você acha que tudo vai ficar bem depois de tirar o dinheiro de alguém de modo desleal? Você acha que, depois de ter enganado alguém para tirar-lhe o dinheiro, não haverá consequências para você depois de pegar o dinheiro deles? Isso é impossível e haverá consequências! Independentemente de quem eles são ou se eles acreditam ou não que existe um Deus, cada pessoa deve assumir a responsabilidade por seu comportamento e suportar as consequências de suas ações” (“A Palavra manifesta em carne”). “O fato de Deus pedir para as pessoas serem honestas prova que Ele abomina pessoas enganosas e não tem afeição por elas. O fato de Deus não gostar de pessoas enganosas significa que Ele não gosta de suas ações, caráter e motivações; isto é, Ele não gosta do jeito como as pessoas fazem as coisas. Portanto, se quisermos agradar a Deus, devemos primeiro mudar nossas ações e a maneira na qual existimos. Anteriormente, confiávamos em mentiras e fingimento para viver entre as pessoas, usando essas coisas como nosso capital e como a base existencial, a vida e o fundamento segundo os quais nós nos comportávamos. Isso era algo que Deus desprezava” (“Registros das falas de Cristo”).

Pude sentir nas palavras de Deus que o caráter de Deus é justo, santo e não tolera ofensa. Ele escrutiniza cada palavra e ação e, no fim, todos nós recebemos o que merecemos de acordo com o que fizemos. Eu podia até me safar por um tempo enganando para ganhar dinheiro, mas, mais tarde, colheria um fruto azedo. Eu iria para o inferno e seria punida após a morte. Isso é uma lei celestial. Vi como eu tinha sido tola. Eu pensei que poderia ser honesta com os irmãos e irmãs, mas enganosa em meus negócios para obter o favor de Deus e ser abençoada mais tarde sem prejudicar meus interesses nesse meio tempo. Eu podia enganar as pessoas com meus truques, mas não a Deus. Eu tinha pago um bom dinheiro por aquelas escrivaninhas e cadeiras. Aquilo foi a disciplina de Deus, mas Ele também estava me alertando e salvando. Caso contrário, eu teria continuado satisfazendo a mim mesma e sendo desonesta e com certeza teria recebido minha retribuição no final. Esse pensamento me deu um pouco de medo, e comecei a refletir sobre mim mesma. Lembrando-me dos meus anos como comerciante, eu tinha ignorado minha consciência para ganhar mais, trocando os produtos de boa qualidade encomendados pelos clientes por produtos inferiores. Eu tinha mentido e enganado, insistindo em apresentar itens de má qualidade como produtos melhores. Mesmo após ganhar a fé, sabendo muito bem que Deus exige que sejamos honestos, que não enganemos nem ao homem nem a Deus, eu continuei enganando e mentindo aos clientes para ganhar um dinheiro desonesto. Eu fazia de tudo por dinheiro. Eu estava administrando um negócio duvidoso, enganando as pessoas, corrompida por Satanás e desprovida de razão ou consciência. Eu era astuta, egoísta e desprezível, vivendo como um demônio sem qualquer semelhança humana. Era exatamente como o Senhor Jesus disse: “Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira. Mas porque Eu digo a verdade, não Me credes” (João 8:44). “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno” (Mateus 5:37). Só o diabo está sempre mentindo e enganando, e era o que eu estava fazendo. Eu não tinha a semelhança do diabo? Onde estava minha semelhança humana? Senti repugnância por mim mesma. Eu não queria mais mentir para o meu próprio benefício. Mais tarde, li estas palavras de Deus: “Seja uma pessoa honesta e ore para que Deus o livre do engano em seu coração. Purifique-se por meio da oração em todos os momentos, seja tocado pelo Espírito de Deus por meio da oração, e seu caráter mudará gradualmente.” “Ser honesto significa entregar seu coração a Deus; jamais traí-Lo em nada; ser aberto com Ele em todas as coisas, nunca esconder a verdade; nunca fazer aquilo que engana seus superiores e que ilude seus subordinados e nunca fazer aquilo que simplesmente pareça impressionar bem a Deus. Resumindo, ser honesto é abster-se da impureza em suas ações e palavras e não enganar nem a Deus nem aos homens” (“A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me deram uma senda de prática. Eu sabia que deveria confiar em Deus em meu esforço de me tornar uma pessoa honesta e orar a Deus sobre minhas dificuldades para ser liberta de meu caráter corrupto. Eu também deveria orar quando algo nos negócios envolvesse dinheiro ou meus interesses, aceitar o escrutínio de Deus e ser uma pessoa íntegra. Eu precisava dar nome aos bois e buscar a verdade dos fatos em ações e palavras. Orei quando percebi tudo isso, disposta a aceitar o escrutínio de Deus e a colocar Suas palavras em prática.

Pouco tempo depois, um cliente veio encomendar alguns armários de metal. Ele pediu armários com uma estrutura sólida e de qualidade superior. Na mesma hora, pensei: “Se eu pedir os móveis conforme ele deseja, não ganharei muito após deduzir as despesas e os custos. Se eu pedir algo um pouco mais fraco e ele não perceber, eu poderei ganhar 10 mil yuans ou mais. Que tal eu pedir algo não tão forte assim?” Enquanto eu ainda hesitava, lembrei-me das consequências de todas as vezes que eu tinha enganado as pessoas. Eu não só não tinha lucrado nada, como tinha perdido dinheiro e me sentido horrível. Também pensei em como pessoas honestas alegram a Deus e são abençoadas por Ele, e em como Ele exige que digamos a verdade absoluta. Eu não poderia ignorar minha consciência e fazer algo desonesto só por dinheiro. Percebi que aquela situação era Deus me testando para ver se eu conseguiria praticar de acordo com a decisão que tinha tomado diante de Deus. Orei a Deus, pedindo que Ele me protegesse da tentação e me desse a força para praticar a verdade e renunciar a mim mesma e para eu ser uma pessoa honesta que alegra a Deus. Eu me senti mais forte depois da minha oração. Encomendei os armários de metal, como o cliente tinha pedido, e embora eu não ganhasse tanto, tive uma sensação de paz no coração. Também senti como é maravilhoso praticar a honestidade de acordo com as palavras de Deus. Não era desgastante e eu não estava preocupada com o que aconteceria.

Mais tarde, li estas palavras de Deus: “Nascido numa terra tão imunda, o homem vem sendo gravemente empesteado pela sociedade, influenciado pela ética feudal e instruído nos “institutos da mais elevada aprendizagem”. O pensamento retrógrado, a moralidade corrupta, a visão mesquinha da vida, a filosofia de vida desprezível, uma existência absolutamente sem valor, estilo de vida e costumes depravados, todas essas coisas foram severamente introduzidas no coração do homem e atacaram e comprometeram severamente a sua consciência. Como consequência, o homem está cada vez mais distante de Deus e cada vez mais se opõe a Ele. O caráter do homem se torna mais malicioso a cada dia que passa e não há uma única pessoa que, de boa vontade, abra mão de alguma coisa por Deus; não há uma só pessoa que, de boa vontade, obedeça a Deus, nem, sobretudo, nenhuma só pessoa que, de boa vontade, busque a aparição de Deus. Em vez disso, sob o império de Satanás, o homem não faz outra coisa senão buscar o prazer, entregando-se à corrupção da carne na terra da lama. Mesmo quando ouvem a verdade, os que vivem nas trevas não dedicam nem um só pensamento a colocá-la em prática, nem se inclinam a buscar Deus, mesmo que tenham presenciado a Sua aparição. Como uma humanidade tão depravada pode ter alguma chance de salvação? Como uma humanidade tão decadente pode viver na luz?” (“A Palavra manifesta em carne”). “Até que as pessoas tenham experimentado a obra de Deus e ganhado a verdade, é a natureza de Satanás que assume o controle e as domina por dentro. O que, especificamente, essa natureza acarreta? Por exemplo, por que você é egoísta? Por que protege a própria posição? Por que suas emoções são tão intensas? Por que você gosta daquelas coisas injustas? Por que gosta daqueles males? Qual é a base para você gostar de tais coisas? De onde essas coisas vêm? Por que você fica tão feliz em aceitá-las? Agora, todos vocês entendem que é principalmente porque elas contêm o veneno de Satanás. Quanto ao que é o veneno de Satanás, isso pode ser completamente expresso em palavras. Por exemplo, se você pergunta para alguns malfeitores por que agem dessa maneira, eles responderão: ‘Cada um por si e o demônio pega quem fica por último’. Esse simples provérbio expressa a raiz exata do problema. A lógica de Satanás transformou a vida das pessoas. Elas podem fazer coisas por isso ou aquilo, mas é tudo para si mesmas. As pessoas pensam que, como é cada um por si, elas deveriam viver por si mesmas, fazendo de tudo para garantir sua posição, comida e roupa. Cada um por si e o demônio pega quem fica por último’essa é a vida e a filosofia do homem e representa também a natureza humana. Essa afirmação é precisamente o veneno de Satanás e, quando internalizada pelas pessoas, se torna a natureza delas. A natureza de Satanás é exposta através dessas palavras; elas o representam completamente. Esse veneno se torna a vida das pessoas bem como o fundamento de sua existência, e corrompeu a humanidade, que tem sido constantemente dominada por esse veneno há milhares de anos” (“Registros das falas de Cristo”). As palavras de Deus me ajudaram a perceber por que eu não conseguia parar de mentir e enganar. Era porque eu tinha sido profundamente corrompida por Satanás. Satanás usa nossa sociedade e educação formal para nos mergulhar em leis satânicas como “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último” “Dinheiro não é tudo, mas, sem ele, você não consegue fazer nada” “O dinheiro move o mundo” “Dinheiro vem em primeiro lugar” Há também “comerciante honesto é coisa que não existe”. Elas tinham entrado em minha mente e se tornado minha natureza. Assim, acabei adorando o dinheiro e, aos poucos, abandonei meus padrões mais básicos em prol do lucro. Eu me tornei cada vez mais maligna, gananciosa e interesseira. Fui tão egoísta e enganosa. Ao fazer negócios, trocava por produtos inferiores e causava danos sem admitir. Coloquei o dinheiro e meus interesses pessoais acima de todo o resto e até vendi minha consciência e integridade. Perdi toda a humanidade decente. Ganhei muito dinheiro desse jeito, mas não me sentia feliz. Em vez disso, sempre estava esgotada e em estado de alerta. Era um jeito doloroso de viver. Então, finalmente percebi que era tudo porque Satanás tinha me corrompido, porque eu tinha vivido segundo as leis de sobrevivência de Satanás. Também percebi por que o mundo é tão sombrio e maligno nos dias de hoje. É porque todos vivem segundo os venenos de Satanás como “O homem fará de tudo para ficar rico” e “Cada um por si e o demônio pega quem fica por último”. Assim, eles idolatram o dinheiro, a fama e o status, cobiçam os prazeres malignos, tornando-se cada vez mais egoístas, gananciosos e diabólicos. As pessoas brigam por causa de dinheiro e ganho, machucando e enganando umas às outras, e nada as detém. Nem mesmo familiares e amigos escapam. Ninguém se importa mais com consciência e integridade, e nem parece ser humano. Presa nas garras de Satanás, a sociedade é como um moedor de carne. Sem fé em Deus, não há como conhecer a verdade de como Satanás corrompe a humanidade, nem como escapar de sua influência sombria. Só nos tornamos mais corruptos e depravados e, no fim, somos devorados por Satanás. Essa é a consequência de Satanás nos corromper e prejudicar. Quando percebi isso, agradeci sinceramente pela proteção e salvação de Deus. Sem a orientação, o sustento e o julgamento das palavras de Deus Todo-Poderoso, eu não teria conhecido o significado de ser uma pessoa honesta. Eu também não teria percebido a essência e as consequências de sempre mentir. Eu teria continuado a viver nas garras de Satanás, sempre enganando, mal vivendo como um ser humano. Independentemente de quanto ganhasse, eu acabaria sendo punida no inferno. A partir de então, pratiquei ser sincera e honesta em meus negócios. Às vezes, o dinheiro me tentava e eu ainda pensava em trapacear e enganar as pessoas, mas eu sabia que Deus odiava isso e que as pessoas também não gostavam. Eu orava a Deus para abandonar meus motivos errados e praticar ser uma pessoa honesta. Para a minha surpresa, quando fiz isso, eu não ganhei menos. Minha empresa melhorou e o número de clientes aumentou. Ganhei o respeito das pessoas e alguns clientes antigos confiaram em mim. Eles nem vinham para olhar os produtos, mas faziam a encomenda por telefone. Senti cada vez mais como é relaxante, libertador e seguro ser honesto e praticar as palavras de Deus.

Certa vez, um cliente veio e pediu 500 armários de metal, querendo que o material apresentasse uma espessura de 0,7 mm. Eu não hesitei e fiz o pedido exatamente conforme ele tinha solicitado. Para minha surpresa, na hora de entregar, ele pegou um paquímetro para verificar a espessura, mas eu estava calma, livre de medo ou preocupação. Após medir o material, ele disse: “Você é realmente confiável. Muitas pessoas só querem ganhar dinheiro e não são confiáveis. Não existem mais muitos como você. Farei minhas compras com você no futuro”. Quando ouvi isso, senti ainda mais como é maravilhoso ser honesto como dizem as palavras de Deus. É como dizem as palavras de Deus: “A orientação futura será esta: aqueles que ganharem as declarações da boca de Deus terão uma senda a trilhar na terra e, sejam empresários ou cientistas, educadores ou donos de indústrias, aqueles que não tiverem as palavras de Deus terão dificuldade de dar um simples passo e serão forçados a buscar o caminho verdadeiro. É isso que significa ‘Com a verdade, você caminhará o mundo inteiro; sem a verdade, não chegará a lugar nenhum’” (“A Palavra manifesta em carne”). Agradeço pela salvação de Deus!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Liberta da fama e da fortuna

“Satanás usa a fama e o ganho para controlar os pensamentos do homem até que tudo em que as pessoas consigam pensar seja fama e ganho. Elas...