Busque a verdade ainda mais na idade avançada

13 de Março de 2024

Por Jinru, China

Eu nasci num lar cristão e aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias aos sessenta anos de idade. Eu era tão sortuda por ser capaz de acolher o Senhor nos últimos dias e aceitar a obra de Deus no fim dos tempos, e por, em breve, poder realizar meu sonho de ser salva e entrar no reino. Contanto que trabalhasse muito em meu dever e fizesse sacrifícios, eu teria a chance de receber a salvação de Deus. Depois disso, eu dava tudo de mim em qualquer dever que a igreja arranjava para mim, e, até com setenta anos, eu ainda era capaz de andar de bicicleta e fazer algumas tarefas para a igreja. Eu subia e descia as escadas correndo, cumprindo meu dever, sem nunca me sentir cansada. Eu estava feliz por ainda poder cumprir um dever. Como eu continuava a envelhecer, minhas funções físicas eram impactadas pelo envelhecimento, e eu já não era mais a mesma fisicamente. Levando em conta minha saúde, a igreja me atribuiu deveres de anfitriã, em casa. Fiquei um pouco decepcionada. Continuei envelhecendo, e minha vista piorou, e não pude mais usar a bicicleta para cumprir um dever. Tudo que podia fazer era assumir um dever de anfitriã. Se eu perdesse a capacidade de cumprir um dever devido ao envelhecimento, eu ainda poderia ser salva? Pensei em como seria ótimo se eu fosse alguns anos mais nova e invejei muito os irmãos mais jovens que podiam viajar trabalhando para Deus.

Em março de 2022, a líder de igreja arranjou que eu apoiasse a irmã Yu Xin. Ela tinha 78 anos, e estava com dificuldade de se locomover por causa da saúde e não conseguia cumprir nenhum dever. Quando vi o estado em que ela estava, fiquei triste e angustiada. Eu já tinha passado dos 80, era ainda mais velha do que a irmã Yu Xin, minha saúde já não era mais a mesma, e eu não sabia se, um dia, eu também ficaria doente e incapaz de cumprir um dever, então, para que eu ainda serviria? Eu teria esperança de ser salva se não conseguisse cumprir nenhum dever? Quanto mais pensava nisso, mais chateada eu ficava. Depois, fiquei doente, também. Uma vez, senti uma tontura quando me levantei no meio da noite para ir ao banheiro, e, ao amanhecer, não consegui sair da cama. Eu estava tão confusa que nem conseguia abrir os olhos. Eu vomitei e tive diarreia, e botava também a água para fora. Meu marido chamou nossa filha para que ela cuidasse de mim, e, depois de dois dias, finalmente comecei a me recuperar. Eu não fui impedida de cumprir meu dever, mas estava muito fraca e sem energia para fazer nada. Eu vomitava toda a comida e me sentia tonta e enjoada. Fiquei com medo, pois, como uma pessoa idosa com uma saúde que piorava a cada dia, se eu adoecesse de novo, eu conseguiria me recuperar rapidamente? Se eu não melhorasse em pouco tempo e precisasse de alguém para cuidar de mim, eu não seria capaz de cumprir nenhum dever, e isso não faria de mim uma inútil? Eu conseguiria entrar no reino sem um dever? Como seria ótimo ter alguns anos a menos, do jeito que eu era vinte anos antes, quando tinha acabado de aceitar este estágio da obra, quando fazia tudo sem medo. Não importava que dever a igreja me atribuísse, fosse perto ou longe, eu o fazia. Com um dever, eu tinha uma esperança maior de ser abençoada. Mas eu não tinha como voltar no tempo e não era apta para nada. Assim, só fiquei agindo superficialmente ao longo dos dias. Antes que me desse conta, eu estava vivendo num estado de negatividade e mal-entendidos. Meu estado continuou piorando. Perdi o ânimo para ler as palavras de Deus e não tinha motivação para fazer nada. Deixei de me dedicar de coração ao meu dever. Eu orei a Deus: “Deus! Agora que estou mais velha, sinto que não posso mais cumprir muitos deveres, não há mais esperança, para mim, de entrar no reino e ser salva. Estou muito abatida. Ó Deus, por favor, dá-me fé e guia-me, para que eu não seja impedida pela velhice e consiga entender Tua vontade e sair deste estado”.

Meu estado mudou quando li algumas das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Dentre os irmãos, também há os idosos de 60 anos até 80 ou 90 anos e que, por causa da idade avançada, também experimentam algumas dificuldades. Apesar da idade, seu pensamento não é necessariamente tão correto ou racional e suas ideias e opiniões não estão necessariamente de acordo com a verdade. Esses idosos têm problemas da mesma forma e estão sempre preocupados: ‘Minha saúde não anda mais tão boa e estou limitado quanto aos deveres que posso desempenhar. Se só desempenhar esse pequeno dever, Deus Se lembrará de mim? Às vezes, fico doente e preciso de alguém para cuidar de mim. Quando não há ninguém para cuidar de mim, não sou capaz de desempenhar meu dever, então o que posso fazer? Estou velho e não me lembro das palavras de Deus quando as leio, e para mim é difícil entender a verdade. Quando comunico a verdade, falo de maneira confusa e ilógica, e não tenho quaisquer experiências dignas de compartilhamento. Estou velho e não tenho energia suficiente, minha visão não é muito boa e não sou mais tão forte. Tudo é difícil para mim. Não só não consigo desempenhar meu dever, também me esqueço facilmente das coisas e entendo tudo errado. Às vezes, fico confuso e causo problemas para a igreja e para meus irmãos. Quero alcançar a salvação e buscar a verdade, mas é muito difícil. O que posso fazer?’ […] Em particular, há alguns idosos que querem passar todo seu tempo despendendo-se por Deus e desempenhando o dever, mas não estão bem fisicamente. Alguns têm pressão alta, outros têm glicemia elevada, outros ainda têm problemas gastrintestinais, e sua força física não consegue acompanhar as demandas de seu dever, e assim ficam aflitos. Veem os jovens capazes de comer e beber, de correr e pular, e sentem inveja. Quanto mais veem os jovens fazerem essas coisas, mais angustiados eles se sentem, pensando: ‘Quero cumprir bem meu dever, buscar e entender a verdade e quero praticar a verdade também, então por que é tão difícil? Sou tão velho e inútil! Deus não quer os idosos? Os idosos são de fato inúteis? Não podemos alcançar a salvação?’. Eles ficam tristes e incapazes de sentir alegria, não importa o que pensem sobre isso. Não querem perder um tempo tão maravilhoso e uma oportunidade tão grande, mas são incapazes de despender-se e desempenhar seu dever com todo o seu coração e com toda a sua alma, como fazem os jovens. Esses idosos caem em profunda angústia, ansiedade e preocupação por causa da idade. Cada vez que encontram uma dificuldade, um contratempo, adversidade ou obstáculo, eles culpam a idade e até se odeiam e não têm simpatia por si mesmos. Mas, seja como for, não adianta, não há solução, e eles não têm um caminho a seguir. Será que eles não têm mesmo um caminho adiante? Existe alguma solução? (Os idosos também deveriam desempenhar seus deveres tanto quanto forem capazes.) É aceitável que os idosos desempenhem seus deveres tanto quanto forem capazes, certo? Os idosos não podem mais buscar a verdade por causa da idade? Não são capazes de entender a verdade? (Sim, são.) Os idosos podem entender a verdade? Eles conseguem entender algumas coisas, mas nem mesmo os jovens conseguem entender tudo. Os idosos sempre têm uma concepção errônea, acreditando que são confusos, que têm memória ruim e que, por isso, não conseguem entender a verdade. Eles estão certos? (Não.) Embora os jovens tenham muito mais energia que os idosos e sejam fisicamente mais fortes, na verdade, sua capacidade de entender, compreender e conhecer é exatamente a mesma que a dos idosos. Os idosos também não foram jovens um dia? Não nasceram velhos, e todos os jovens também envelhecerão um dia. Os idosos não devem pensar o tempo todo que, por serem velhos, fisicamente fracos, indispostos e com memória ruim, são diferentes dos jovens. Na verdade, não há diferença. O que quero dizer quando digo que não há diferença? Sejam velhas ou jovens, os caracteres corruptos das pessoas são os mesmos, suas atitudes e opiniões sobre toda espécie de coisas são as mesmas, suas perspectivas e seus pontos de vista sobre toda espécie de coisas são os mesmos. Portanto, os idosos não devem pensar que, por serem velhos, com menos desejos extravagantes que os jovens e capazes de serem estáveis, não têm ambições ou desejos desenfreados e que têm menos caracteres corruptos — essa é uma concepção errônea. Os jovens podem competir por uma posição, mas os idosos não podem competir por uma posição? Os jovens podem fazer coisas contra os princípios e agir arbitrariamente, mas os idosos não podem fazer o mesmo? (Sim, podem.) Os jovens podem ser arrogantes, mas os idosos também não podem ser arrogantes? Porém, quando os idosos são arrogantes, devido à idade avançada, eles não são tão agressivos, e não é uma arrogância tão nobre. Os jovens têm manifestações de arrogância mais óbvias devido a seus membros e sua mente flexíveis, enquanto os mais velhos têm manifestações de arrogância menos óbvias devido a seus membros rígidos e sua mente inflexível. Mas sua essência de arrogância e seus caracteres corruptos são os mesmos. Não importa há quanto tempo acredita em Deus, ou há quantos anos tem desempenhado seu dever, se um idoso não estiver em busca da verdade, então seu caráter corrupto permanecerá. […] Assim, não é que os idosos não tenham nada para fazer, nem que sejam incapazes de desempenhar seus deveres, menos ainda que sejam incapazes de buscar a verdade — há muitas coisas para eles fazerem. As várias heresias e falácias que você tem acumulado durante a vida, assim como as várias ideias e noções tradicionais, as coisas ignorantes e teimosas, coisas conservadoras, coisas irracionais e coisas absurdas que você tem acumulado, todas se empilharam em seu coração, e você deveria passar ainda mais tempo que os jovens para desenterrar, dissecar e reconhecer essas coisas. Não é o caso que você não tenha nada para fazer ou que deveria sentir-se angustiado, ansioso e preocupado quando não tiver nada para fazer — isso não é nem sua tarefa nem sua responsabilidade. Em primeiro lugar, os idosos deveriam ter a mentalidade correta. Embora possa estar envelhecendo e seja relativamente velho em termos físicos, você ainda deveria ter uma mentalidade jovem. Embora esteja envelhecendo, embora seu pensamento esteja lento; e sua memória, fraca, se você ainda consegue conhecer a si mesmo, ainda entende as palavras que Eu digo e ainda entende a verdade, então isso prova que você não é velho e que seu calibre não é deficiente. Se alguém está na casa dos 70 anos, mas não é capaz de entender a verdade, isso mostra que sua estatura é muito baixa e não está à altura da tarefa. Portanto, a idade é irrelevante quando se trata da verdade(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “Como buscar a verdade (3)”). Li essa passagem muitas vezes. As palavras de Deus foram direto ao meu coração, revelando meu estado exato. Vi que eu estava velha, agora, e que não estava mais na mesma condição, por isso não podia continuar correndo por aí cumprindo um dever, e só podia ser uma anfitriã, em casa. E quando vi a condição da irmã Yu Xin em casa, incapaz de cumprir um dever, fiquei muito preocupada com a idade, que se, um dia, eu realmente não pudesse me locomover nem cumprir um dever, eu não poderia ser salva. A ideia de não entrar no reino era muito dolorosa para mim e me deixava muito chateada e preocupada com meu destino. Eu vivia num estado negativo e pessimista, e perdi a motivação para tudo. A leitura das palavras de Deus me comoveu e iluminou meu coração. Não é que os idosos não têm nenhuma opção e não podem ser salvos, que não podemos fazer nada nem assumir um dever. A idade avançada não significa que nosso coração está velho e que não existe nada que possamos fazer. As pessoas mais velhas ainda podem fazer coisas como antigamente, ler as palavras de Deus e orar quando devemos, e cumprir qualquer dever que podemos fazer, como sempre. Deus nunca disse que Ele não aprova os idosos só porque não conseguem cumprir tantos deveres. Além disso, tanto os velhos como os jovens têm caracteres corruptos, e todos nós precisamos buscar a verdade para resolvê-los. Especialmente pessoas mais velhas como eu, ao longo de uma vida em casa, na escola e lá fora, na sociedade, nós criamos todos os tipos de pensamentos, noções e filosofias sobre a vida. Tantas dessas filosofias, heresias e falácias satânicas tinham se acumulado em minha cabeça. Eu tinha sido crente por anos, mas esses venenos satânicos ainda estavam enraizados em mim e tinham se tornado minhas regras de sobrevivência. Às vezes, quando estava numa reunião com os outros, eu percebia que alguém estava vivendo num estado incorreto ou espalhando negatividade. Eu via claramente que o que ele dizia aos outros não era edificante, mas eu ficava calada para proteger minhas relações interpessoais. Eu vivia segundo a filosofia satânica “calar diante das falhas de bons amigos ajuda a criar uma amizade boa e duradoura”. Eu não estava disposta a praticar a verdade, hesitava em causar ofensa. E, nas reuniões, quando falávamos sobre algumas figuras e histórias bíblicas, alguns irmãos e irmãs não entendiam, e eu exibia um caráter arrogante. Eu achava que, como uma cristã velha, eu sabia mais do que eles, por isso lhes dava explicações intermináveis, usando isso como capital para me exibir. Com tantos caracteres corruptos irresolvidos, eu deveria ter sentido uma urgência maior e investido esforço em buscar a verdade. Eu deveria buscar mais a verdade nos anos que me restavam para resolver minha corrupção. Há tantas coisas que eu deveria fazer e verdades em que deveria entrar. No entanto, eu sempre invejava os jovens por terem uma saúde boa e muitos deveres possíveis, achando que eles tinham uma esperança maior de ser salvos. Agora que eu não podia mais sair e meus deveres estavam limitados, eu temia que não teria um lugar no reino. Caí num estado negativo do qual não conseguia sair. Em retrospectiva, isso foi tão tolo. Eu precisava ter uma atitude correta. Embora eu seja mais velha e minha carne esteja envelhecendo, ainda consigo entender as palavras de Deus e ainda tenho senso e razão normais, portanto não posso perder tempo na busca da verdade e não posso continuar vivendo em tormento e ansiedade. Isso fica muito claro nesta passagem das palavras de Deus: “Embora esteja envelhecendo, embora seu pensamento esteja lento; e sua memória, fraca, se você ainda consegue conhecer a si mesmo, ainda entende as palavras que Eu digo e ainda entende a verdade, então isso prova que você não é velho e que seu calibre não é deficiente(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “Como buscar a verdade (3)”). As palavras de Deus iluminaram meu coração, e senti imediatamente que tínhamos algo pelo que lutar. Deus diz que eu não sou velha, portanto eu deveria buscar ainda mais a verdade com diligência nos anos que me restam.

Também li isto nas palavras de Deus: “Eu decido o destino de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, muito menos o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prepare boas ações suficientes para o seu destino”). “É o desejo de Deus que todas as pessoas sejam aperfeiçoadas, que sejam ganhas por Ele no fim, que sejam completamente purificadas por Ele e se tornem pessoas que Ele ame. Não importa se Eu digo que vocês são subdesenvolvidos ou de baixo calibre — isto é fato. O fato de Eu dizer isso não prova que pretendo abandoná-los, que perdi a esperança em vocês, muito menos que não estou disposto a salvá-los. Eu venho hoje para realizar a obra da sua salvação, o que significa dizer que a obra que faço é uma continuação da obra da salvação. Toda pessoa tem a chance de ser aperfeiçoada: contanto que você esteja disposto, contanto que busque, no fim você será capaz de alcançar este resultado, e nenhum de vocês será abandonado. Se você for de baixo calibre, então Minhas exigências a você também serão de acordo com seu baixo calibre; se você for de grande calibre, Minhas exigências a você serão de acordo com seu grande calibre; se você for ignorante e analfabeto, Minhas exigências serão de acordo com seu analfabetismo; se você for alfabetizado, Minhas exigências a você serão de acordo com o fato de que você é alfabetizado; se você for idoso, Minhas exigências serão de acordo com sua idade; se você for capaz de oferecer hospitalidade, Minhas exigências serão de acordo com esta capacidade; se você disser que não pode oferecer hospitalidade e que só pode realizar certa função, quer seja propagar o evangelho ou cuidar da igreja, ou, ainda, cuidar de outros assuntos gerais, seu aperfeiçoamento por Mim será de acordo com a função que você realiza. Ser leal, obedecer até o fim e buscar ter um amor supremo por Deus: é isso que você deve realizar, e não há práticas melhores que essas três(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso”). Fiquei muito comovida com essas palavras de Deus. Deus nunca determinou o desfecho de uma pessoa com base em seu calibre, idade ou no número de deveres que cumpriu. Deus só vê se as pessoas são devotas e obedientes a Ele. Contanto que alguém esteja determinado a buscar a verdade e tenha fé verdadeira e ame a verdade, Deus não o abandonará. Vi que Deus é justo e que Suas exigências não são iguais para todos. Ele faz exigências às pessoas com base em sua estatura e no que conseguem alcançar. Aqueles que podem hospedar, que hospedem, aqueles que podem pregar, que façam isso. As pessoas deveriam fazer qualquer dever que podem. Enquanto pudermos buscar a verdade e agir com base nas palavras de Deus, temos uma chance de ser salvos. Mas, em minha idade avançada, eu achava que não existia dever que eu pudesse cumprir e que Deus não me aprovaria. Eu achava que Deus era igual a um chefe do mundo, que o emprega quando você consegue trabalhar e tem valor, caso contrário ele o expulsa. Isso era uma falta de temor a Deus. Era também um entendimento errado da vontade de Deus por causa das minhas noções e imaginações equivocadas. Além disso, Deus nunca disse que as pessoas mais velhas não podem ser salvas ou aperfeiçoadas. Lembrei-me dos anticristos e malfeitores expulsos da igreja. Alguns eram mais novos do que eu, e tinham desistido de lar e emprego por seus deveres. Eles trabalhavam muito segundo os padrões humanos, mas não buscavam a verdade, e seus caracteres corruptos não mudaram nem um pouco. Eles faziam as coisas segundo sua natureza satânica, interrompendo o trabalho da casa de Deus, nunca se arrependiam, e, finalmente, foram expulsos por Deus. Quanto aos membros mais velhos, alguns ficam em casa cumprindo o dever de anfitrião, alguns guardam os livros da igreja, mas todos exercem seu papel como deveriam. Deus não lhes dá as costas nem os expulsa por causa de sua idade avançada ou porque não conseguem cumprir tantos deveres. Vi que Deus expulsa pessoas por causa de sua natureza essência, não por causa de sua idade. Agora que sou velha, não posso apoiar a igreja como no passado. Estou acolhendo os outros no meu lar. Portanto, preciso cumprir bem meu dever de anfitriã e manter um ambiente seguro para as reuniões na minha casa, para que os irmãos possam ir e vir em paz. Isso é dedicar-me a meu dever. Minha vizinha, a irmã Yu Xin, não está bem e precisa de apoio, portanto devo fazer tudo que posso, encontrar-me e comunicar-me com ela. E sempre que encontro desafios ou problemas, devo orar e ler as palavras de Deus para resolvê-los. Se conseguir carregar dois quilos, carregarei dois quilos, se conseguir carregar dez, carregarei dez. Faça o máximo que puder e tudo que puder — isso é o mais importante. Quando entendi isso, eu me senti envergonhada e humilhada. Eu não tinha entendido a vontade de Deus e não estava vendo as coisas com base em Suas palavras. Em vez disso, estava vivendo segundo minhas opiniões equivocadas, entendendo Deus errado. Eu era muito rebelde.

Refleti sobre por que eu sempre me preocupava com a minha idade, com a minha incapacidade de cumprir um dever, e com ser expulsa. Que motivo estava por trás disso? Em minha busca, li algumas passagens das palavras de Deus: “Algumas pessoas se tornam repletas de vigor assim que veem que a fé em Deus lhes trará bênçãos, mas perdem toda a energia tão logo veem que têm de padecer refinamentos. Isso é crer em Deus? No fim, você deve alcançar a obediência completa e total diante de Deus em sua fé. Você crê em Deus, mas ainda faz exigências a Ele, tem muitas noções religiosas que não consegue descartar, interesses pessoais de que não pode abrir mão, e ainda busca bênçãos da carne e quer que Deus resgate sua carne, salve sua alma — todos esses são comportamentos de pessoas que têm a perspectiva errada. Muito embora as pessoas com crenças religiosas tenham fé em Deus, elas não buscam mudar em seu caráter e não buscam conhecer Deus, ao contrário, somente buscam os interesses de sua carne. Muitos dentre vocês têm crenças que pertencem à categoria das convicções religiosas; essa não é a verdadeira fé em Deus. Para crer em Deus, as pessoas devem possuir um coração que está preparado para sofrer por Ele e a vontade de se render. A menos que as pessoas satisfaçam essas duas condições, sua fé em Deus não é válida, e elas não serão capazes de alcançar a mudança de seu caráter. Somente as pessoas que genuinamente buscam a verdade, buscam conhecer Deus e buscam a vida são as que verdadeiramente creem em Deus(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Aqueles que hão de ser aperfeiçoados devem passar pelo refinamento”). “As pessoas acreditam em Deus a fim de serem abençoadas, recompensadas, coroadas. Isso não existe no coração de todos? É fato que existe. Embora as pessoas não falem frequentemente sobre isso e até encubram o seu motivo e o desejo de obter bênçãos, esse desejo e esse motivo, no fundo do coração das pessoas, sempre foi inabalável. Não importa quanta teoria espiritual as pessoas entendam, que experiência ou conhecimento tenham, que dever possam cumprir, quanto sofrimento suportem ou que preço paguem, elas nunca abandonam a motivação de obter bênçãos escondida no fundo do coração e sempre trabalham em silêncio a seu serviço. Não é essa a coisa mais profundamente enterrada dentro do coração das pessoas? Sem essa motivação de receber bênçãos, como vocês se sentiriam? Com que atitude cumpririam seu dever e seguiriam a Deus? O que seria das pessoas se essa motivação de receber bênçãos que está escondida em seu coração fosse eliminada? É possível que muitas pessoas se tornariam negativas, enquanto algumas ficariam desmotivadas em seus deveres. Elas perderiam o interesse em sua crença em Deus, como se sua alma tivesse desaparecido. Seria como se seu coração tivesse sido arrancado. É por isso que digo que a motivação de obter bênçãos é algo oculto no fundo do coração das pessoas(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Seis indicadores de crescimento da vida”). O que Deus revela e julga nessas palavras era exatamente meu estado. Deus realmente escrutiniza o coração e a mente do homem. Isso expôs meus motivos e as esperanças enraizadas de ser abençoada, e que a minha fé era só para ganhar bênçãos. Quando tinha acabado de aceitar este estágio de obra, eu estava motivada pela chance de entrar no reino. Estava disposta a fazer tudo que a igreja quisesse. Eu cumpria meu dever, chovesse ou fizesse sol. Eu achava que Deus aprovaria, contanto que eu pagasse um preço, assim, eu seria salva e ganharia as bênçãos do reino dos céus. Mas agora que via que estava ficando velha, que minhas funções físicas eram impactadas pela idade e que eu não conseguia cumprir os deveres que tinha conseguido cumprir antes, eu temia que algum dia eu ficaria doente e incapacitada de cumprir um dever. Isso me deixava triste e angustiada. E quando pensava naqueles dois dias em que fiquei doente e imobilizada, eu temia ainda mais que, se adoecesse de novo e não me recuperasse rapidamente, eu não seria capaz de cumprir nenhum dever e não poderia ser salva. Meu coração estava vazio, e eu me sentia para baixo, deprimida. Eu não tinha motivação para ler as palavras de Deus ou orar, pensando que passaria os dias agindo superficialmente. Vi que eu tinha um motivo de ser abençoada escondido no fundo do coração, firmemente enraizado, e que estava sempre trabalhando e me esforçando para alcançar esse objetivo. Por fora, eu estava cumprindo um dever e queria satisfazer a Deus, mas, na verdade, eu queria trocar meu dever pelas bênçãos do reino dos céus. Eu estava trabalhando por meu destino. Sou maligna e astuta demais, por natureza. Eu nasci num lar cristão e segui meus pais, acreditei no Senhor Jesus desde pequena. Aos sessenta anos de idade, aceitei a obra de Deus dos últimos dias. Realmente ganhei tanto. Deus comunicou claramente cada aspecto da verdade nos últimos dias, e, por meio do julgamento e castigo de Sua palavra, ganhei algum entendimento da minha natureza corrupta e de meus venenos satânicos, sou capaz de me desprezar, e meu caráter corrupto mudou um pouco. Esses são os frutos produzidos pela minha experiência do julgamento e do castigo das palavras de Deus. Isso é uma graça incrível de Deus! Recebi tamanha salvação. Mesmo que Deus tirasse este meu sopro neste momento, eu não teria arrependimentos e deveria a Deus minha gratidão. Mas ainda estou viva, agora, ainda tenho este sopro. Eu deveria buscar a verdade e mudança de caráter de todo o coração. Não importa se serei abençoada ou sofrerei desastre no futuro, eu deveria me submeter ao governo e aos arranjos de Deus. Essa é a razão que eu deveria ter como um ser criado. Mas, após ganhar tanto sustento das palavras de Deus, eu ainda não sabia como retribuir Seu amor. Eu queria usar meu dever para fazer uma troca com Deus pelas bênçãos do reino. Fiquei negativa e entendi Deus errado quando achei que não conseguiria obter isso. Eu não tinha razão nem consciência. Onde estava minha humanidade? Eu era tão egoísta, desprezível e miserável. Minhas motivações e perspectivas na fé não estavam corretas. Eu só queria entrar no reino dos céus e só buscava ganhos e bênçãos carnais. Eu estava na senda de Paulo. Pensei em como Paulo realizou tanto, mas ele tinha fé só para ser recompensado e coroado. Ele usava seu trabalho para fazer um acordo com Deus, para trocá-lo pelas bênçãos do céu. Ele não buscava conhecer a Deus. Ele estava numa senda de resistir a Deus. No fim, ele foi punido por Deus. Minha busca era igual à de Paulo. Eu não buscava mudança de caráter para satisfazer a Deus e só cumpria meu dever por bênçãos. Por fora, eu estava cumprindo um dever, mas, em essência, eu estava enganando a Deus. Eu não era um crente verdadeiro. Um crente verdadeiro é alguém que busca a verdade, que busca conhecer e amar a Deus. Não existem condições nem acordos em como ele cumpre seu dever. Não há motivos nem objetivos pessoais, nem desejos extravagantes. Ele investe tudo que tem para satisfazer a Deus. É como Pedro — embora não tenha feito tanto trabalho quanto Paulo, ele foi capaz de aceitar o julgamento e o castigo de Deus, de conhecer a si mesmo e buscar conhecer e amar a Deus. No fim, ele se submeteu até a morte, foi crucificado de cabeça para baixo por Deus, e deu testemunho para glorificar a Deus. Com uma fé igual à minha, sempre me agarrando a motivos e desejos vis, eu nunca ganharia a aprovação de Deus, não importava por quantos anos acreditasse. Eu só acabaria rejeitada e odiada por Deus. Se não me arrependesse e permanecesse transacional em minha fé e meu dever, eu não ganharia a verdade, nem teria mudança de caráter no fim. Eu acabaria igual a Paulo, exposto e expulso por Deus.

Lembrei-me do que Deus disse: “Não há correlação entre o dever do homem e se ele é abençoado ou amaldiçoado. O dever é o que o homem deve cumprir; é sua vocação providencial, e não deveria depender de recompensa, condições ou razões. Só então ele está fazendo o seu dever(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A diferença entre o ministério de Deus encarnado e o dever do homem”). A essa altura, percebi que um dever é o que um ser criado deveria fazer e que ele nada tem a ver com receber bênçãos ou infortúnios. Como membro da casa de Deus, eu não deveria impor condições a Ele. Eu deveria cumprir minhas responsabilidades. É igual a uma família. Quando os filhos fazem o que podem pela família, eles realmente podem pedir recompensas financeiras dos pais? Isso não seria um membro da família, seria um empregado. Como membro da família de Deus e como ser criado, cumprir um pouco de dever pelo Criador é o que eu deveria fazer, isso é correto e natural. Eu deveria demonstrar minha devoção sem pensar em condições ou recompensas. É isso o que eu deveria fazer. Sou mais velha, agora, e minha saúde não está ótima, mas Deus não desistiu de mim. Ele ainda me sustenta e me guia com Suas palavras. Não posso ficar sem consciência e não posso ficar vivendo num estado negativo, entregando-me ao desespero. Eu deveria ter uma atitude correta e, enquanto fosse sensata e ainda tivesse minha razão, ler mais as palavras de Deus para conhecer a mim mesma e buscar mudança de caráter, cumprir qualquer dever que ainda sou capaz de cumprir agora e me submeter ao governo e aos arranjos de Deus. Li outra coisa nas palavras de Deus: “Toda pessoa, não importa o calibre, nem a idade, nem há quantos anos acredita em Deus, deveria pôr seus esforços na senda de buscar a verdade. Você não deveria enfatizar nenhum argumento objetivo; deveria buscar a verdade de modo incondicional. Não desperdice seus dias. Se você busca a verdade e põe seus esforços em buscar a verdade como a grande questão da sua vida, pode ser que a verdade que você ganhe e consiga alcançar em sua busca não seja a que você desejou. Mas, se Deus diz que lhe dará uma destinação adequada dependendo de sua atitude na busca e de sua sinceridade, quão maravilhoso será! Por agora, não se concentre em qual será sua destinação ou seu desfecho, ou o que acontecerá e o que o futuro reserva, ou se você será capaz de evitar o desastre e não morrer — não pense nessas coisas, nem faça perguntas sobre isso. Concentre-se apenas em buscar a verdade nas palavras de Deus e em Suas exigências, em desempenhar bem seu dever, e em satisfazer a vontade de Deus, de modo que você não se mostre indigno dos seis mil anos de espera de Deus, Seus seis mil anos de expectativa. Dê um pouco de conforto a Deus; permita que Ele veja alguma esperança para você, e permita que Seus desejos sejam realizados em você. Diga-Me, Deus o maltrataria se você fizesse isso? Claro que não! E mesmo que os resultados finais não sejam os desejados, como o homem deveria tratar esse fato, sendo um ser criado? Ele deveria se submeter às orquestrações e aos arranjos de Deus em todas as coisas, sem nenhuma agenda pessoal. Essa não é a perspectiva que os seres criados deveriam adotar? (É.) Essa é a mentalidade certa(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “Por que o homem deve buscar a verdade”). “A busca da verdade é uma grande questão da vida humana. Nenhum outro assunto é tão importante quanto buscar a verdade, e nenhum outro assunto supera ganhar a verdade em valor. Tem sido fácil seguir a Deus até hoje? Apresse-se e faça de sua busca pela verdade uma questão importante! Este estágio da obra nos últimos dias é o estágio mais importante da obra que Deus faz nas pessoas em Seu plano de gerenciamento de seis mil anos. A busca da verdade é a maior expectativa que Deus coloca em Seu povo escolhido. Ele espera que as pessoas percorram a senda correta, que é a busca da verdade(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “Por que o homem deve buscar a verdade”). Fiquei muito inspirada e comovida quando li isso. Deus nos disse tudo sobre Sua vontade e o que Ele exige e espera das pessoas. Ele não Se importa se nosso calibre é alto ou baixo, ou com a nossa idade, ou com quantos deveres cumprimos, e Ele só Se importa com se buscamos a verdade, se somos devotos em nossa fé e obedientes. Na Era da Graça, uma viúva ofertou apenas duas moedas pequenas, e ainda assim ela ganhou a aprovação de Deus porque ofereceu tudo o que tinha a Ele. Deus viu a sinceridade dela. Embora eu seja velha agora e não consiga me comparar aos jovens em nenhum aspecto, eu não estou negativa. Quero avançar e aproveitar cada dia. Enquanto ainda tiver meus sentidos e minha razão, eu deveria buscar mais a verdade e ler mais as palavras de Deus, praticar cada coisinha que entendo e fazer meu melhor em meu dever. Então, quando eu morrer, meu coração ficará em paz, e eu não decepcionarei a Deus por me sustentar durante a minha vida. Deus permitiu que eu nascesse nos últimos dias. Eu pude aceitar Sua obra dos últimos dias aos sessenta anos de idade, testemunhar a aparição de Deus, ouvir pessoalmente Sua voz e experimentar o julgamento e o castigo de Suas palavras; essas eram a graça e a bênção enormes de Deus para mim. Se eu ainda estivesse vivendo presa na tristeza da idade avançada, sem urgência para aproveitar essa chance de buscar a verdade, eu perderia a chance de experimentar a obra de Deus e ser salva. Se eu quisesse buscar a verdade mais tarde, minha chance estaria perdida, e seria tarde demais para arrependimentos. Então, orei a Deus: “Ó Deus! Estou pronta para me arrepender. Não quero mais viver num estado de negatividade, ansiedade ou equívocos. Quero colocar Tuas palavras em prática, fazer o máximo para buscar a verdade enquanto estou viva e seguir a senda certa na vida. Quero praticar tudo que entendo das Tuas palavras, cumprir meu dever e satisfazer Tua vontade. Não importa se eu serei abençoada ou sofrerei infortúnio, estou pronta para me submeter a Teu governo e arranjos”.

Desde então, tenho me concentrado em ler as palavras de Deus e em ponderá-las mais. Invisto tudo que tenho em qualquer dever que a igreja precisa que eu cumpra. Ganhei alguma experiência e conhecimento com meus anos como crente, e tenho praticado a escrita de artigos para dar testemunho de Deus. Especialmente agora, aqueles que pregam o evangelho precisam de bons artigos para resolver as noções das pessoas religiosas, e, como uma pessoa de fé de longa data, eu gostaria de escrever alguns para fazer o que eu puder para espalhar o evangelho do reino. Além disso, visto que tenho um caráter bastante arrogante e tendo a constranger minha família por causa da minha arrogância, tenho buscado a verdade para resolver esse aspecto da minha corrupção e viver uma humanidade normal diante da minha família. Em minhas interações habituais com os irmãos, quando vejo alguém fazendo algo que contraria os princípios, se eu tiver medo de dizer algo que possa ofendê-lo ou passar-lhe uma impressão ruim de mim, oro a Deus para que eu não viva segundo filosofias satânicas e me concentro em praticar a verdade, em defender os interesses da igreja e em não ser apenas uma bajuladora. Agora, estou treinando para praticar a verdade em cada coisinha, e me sinto muito em paz e cheia de alegria. Fui capaz de sair do desespero, da ansiedade e da preocupação totalmente graças à orientação e à graça de Deus. Sou muito grata a Deus! Toda a glória seja dada a Deus Todo-Poderoso!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

O que aprendi com um contratempo

Por Shi Fang, Coreia do Sul Em 2014, fui treinado como produtor de vídeos para a igreja. Na época, iniciamos a produção de um novo vídeo....

Leave a Reply

Conecte-se conosco no WhatsApp