Sou resoluta nesta senda

04 de Fevereiro de 2022

Por Han Chen, China

Alguns anos atrás, fui presa por pregar o evangelho. O Partido Comunista me condenou a três anos por “organizar e usar uma organização xie jiao para minar a aplicação da lei”. Quando fui solta, pensei que poderia voltar a participar de reuniões e assumir meus deveres, mas não imaginei que a polícia continuaria me vigiando e limitando minha liberdade. Quando meus pais me levaram para a delegacia para fazer meu registro residencial, o policial responsável me disse ferozmente: “Você deve me informar se quiser sair da região, e você está proibida de deixar a cidade ou ir para o exterior por cinco anos. Também não pode praticar a sua fé. Se eu descobrir que você esteve em reuniões religiosas, você voltará diretamente para a prisão. E nem pense que será solta!”. Temendo que eu poderia ser presa novamente, meus pais pediram que minha irmã mais velha ficasse de olho em mim para garantir que eu não lesse as palavras de Deus nem entrasse em contato com qualquer irmão. Minha irmã arrumou um emprego para mim como vendedora e sempre que voltava tarde, ela me ligava e pergunta: “Onde você está? O que está fazendo?”. Certa vez, quando estava lendo as palavras de Deus em meu tablet, minha irmã percebeu e me interrogou se eu estava lendo Suas palavras e até tentou tirar o tablet de mim. Rapidamente, disse que estava lendo um romance, e ela me deixou em paz. Depois disso, tive que me esconder sob os lençóis para ler as palavras de Deus e só depois de ela cair no sono, e ia às escondidas para as reuniões depois do trabalho.

Certo dia, minha irmã achou algumas palavras de Deus que eu tinha anotado e me interrogou: “Você ainda tem fé e participa das reuniões, não é?”. Respondi irritada: “Ter fé e adorar a Deus é correto e natural. Me deixe em paz!”. Então ela correu para ligar para a nossa irmã mais velha, que veio até nossa casa e me esbofeteou assim que entrou pela porta, gritando: “Como ousa acreditar ainda? Sua fé a colocou na prisão, o que fez mamãe chorar todos os dias. Se você voltar para a prisão, pense no que isso fará com a mãe! Você não pode simplesmente desistir dessa coisa de Deus e dar uma folga para ela?”. Foi quase insuportável ouvi-la dizer isso, e as lágrimas escorreram pelo meu rosto. Minha mãe sempre foi muito amorosa comigo desde minha infância, e agora que eu era adulta, eu estava sendo motivo de preocupação para ela. Se eu fosse presa novamente, ela conseguiria lidar com isso? Eu senti alguma fraqueza e rapidamente orei a Deus, pedindo que Ele protegesse meu coração. Mais tarde, vi isto nas palavras de Deus: “Deus criou este mundo e trouxe o homem, um ser vivo ao qual Ele concedeu a vida, para dentro dele. Em seguida, o homem veio a ter pais e parentes, não estava mais só. Desde que colocou os olhos pela primeira vez neste mundo material, o homem estava destinado a existir dentro da ordenação de Deus. O sopro de vida de Deus sustenta cada ser vivo durante o crescimento até a vida adulta” (‘Deus é a fonte da vida do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”). Sim. Cada fôlego meu vem de Deus. Ele estava me vigiando e protegendo enquanto crescia. Qualquer pessoa gentil ou prestativa, especialmente o amor e cuidado dos meus pais, tinham sido arranjados por Deus. Eu deveria agradecer a Deus e retribuir o Seu amor. Negar ou trair a Deus seria impensável. Pensei novamente sobre como eu tinha sido presa por crer em Deus, causando estresse na minha mãe e uma piora em sua saúde. Tudo isso não era culpa do Partido Comunista? Se ele não tivesse me detido e perseguido, meus pais não precisariam ter medo. O Partido Comunista quer que eu traia Deus. Não permitirei que seus esquemas tenham êxito. Esse pensamento restaurou minha determinação, e eu sabia que tinha de crer e seguir a Deus por mais que minha família obstruísse o caminho. Depois disso, continuei trabalhando, enquanto participava das reuniões e compartilhava o evangelho.

Numa manhã de fevereiro de 2017, eu estava me preparando para ir ao trabalho quando recebi uma ligação de um número desconhecido. A pessoa disse: “Sou o chefe Chen da Comissão de Assuntos Políticos e Legais. Venha dentro dos dois próximos dias para assinar uma declaração que você não crê em Deus. Todos os outros crentes locais que foram presos e soltos já assinaram, só falta você”. Isso me deixou muito furiosa. Minha fé só envolve participar de reuniões e ler as palavras de Deus, mas eles me jogaram na prisão por isso, me torturaram e tentaram me fazer lavagem cerebral. Agora que estava livre, eles continuavam me vigiando, impedindo que eu pratique minha fé e me reúna, tentando até me forçar a assinar a algo para renunciar a minha fé. Eram realmente desprezíveis e malignos! Mas então pensei: se eu lhe disser que não assinarei, ele não iria até meu trabalho e me levaria de volta para a prisão? Eu não queria voltar para a prisão e viver uma vida tão desumana. Então eu lhe disse: “Estou muito ocupada no trabalho nos dois próximos dias e não tenho tempo. Irei em alguns dias”. Para a minha surpresa, na manhã seguinte, o chefe Chen me mandou uma mensagem: “Seu cartão do seguro de saúde saiu. Venha pegá-lo hoje”. Olhei para a mensagem e pensei: “Nunca pedi um cartão de seguro de saúde. Esse é um dos truques de Satanás?”. Lembrei-me de algo que Deus disse: “Vocês precisam estar atentos e em espera o tempo todo e precisam orar mais perante Mim. Vocês precisam reconhecer os diversos complôs e esquemas astutos de Satanás, reconhecer os espíritos, conhecer as pessoas e ser capazes de discernir todos os tipos de pessoas, acontecimentos e coisas” (‘Capítulo 17’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me lembraram de que Satanás tem muitos truques. Quando disse que todos os crentes locais que tinham sido presos e libertados tinham assinado exceto eu, o chefe Chen tentou me enganar para que eu fosse lá. Quando aquele truque falhou, usaram o cartão do seguro de saúde como isca. Eles são muito astutos. Refletindo sobre tudo isso, decidi não ir.

Na manhã seguinte, meu pai apareceu no meu emprego muito preocupado e disse: “Ontem, o chefe Chen me chamou para o seu escritório cedo de manhã. Ele me disse que a cidade estava investigando para ver se você ainda está praticando a sua fé ou não e que, se você assinasse o documento de que não está, você poderia levar uma vida normal como todo mundo, e ninguém a vigiaria ou procuraria mais. Mas se não assinar, você será presa e reformada na prisão. Ouça-me — desista de sua fé e vá e assine aquele papel”. Fiquei indignada e enojada ao ouvir aquilo. Eu disse ao meu pai: “Pai, você sabe que crer em Deus é a senda certa. Os desastres estão ficando sérios agora. Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso expressa a verdade para purificar e salvar as pessoas da corrupção e dos desastres. No entanto, o Partido Comunista raivosamente prende e persegue os crentes, obrigando-os a trair a Deus para que acabem no Inferno como eles. Assinar com meu nome significa trair a Deus e eu serei destruída no fim! Não posso assinar aquilo”. Meu pai, assustado e nervoso, me disse: “Se você não assinar, a polícia jogará você na prisão de novo. Você realmente quer sofrer ali novamente? E mesmo que não se importe consigo mesma, o que será da sua irmã mais nova? O Partido Comunista persegue a família inteira de um crente. Olhe para sua irmã mais velha. Ela se formou numa universidade normal e deveria ter sido capaz de conseguir um emprego numa boa escola fundamental, mas falhou na triagem política por causa da sua fé. Seu primo teve que usar sua influência e pagar muito dinheiro para conseguir colocá-la numa escola mediana. E seu primo que passou no concurso para o serviço público também falhou na triagem política porque sua avó é crente. Sua irmã mais nova está se formando numa universidade normal neste ano e vai procurar um emprego, e se você não assinar, ela não passará na triagem política e certamente não encontrará um bom emprego. Você não está arruinando o futuro dela? Ouça, cerre os dentes e assine. Você não pode crer secretamente? Por que ser tão teimosa?”. Olhando para o rosto exausto do meu pai, com lágrimas nos olhos, tão ansioso que havia uma crosta seca em sua boca, eu me senti terrível e aflita. Se eu assinasse, eu trairia a Deus e seria marcada com o sinal da besta; eu seria totalmente capturada por Satanás sem esperança de salvação. Mas se não assinasse, eu seria detida e enviada de volta à prisão, onde seria torturada. Deixando de lado o sofrimento físico, e se me espancassem até a morte? E minha irmã, se ela não passasse na triagem política e seu futuro fosse afetado, a minha família me odiaria pelo resto da minha vida. Tudo isso era como uma facada no peito. Não sabia o que fazer. Eu disse ao meu pai: “Deixe-me refletir sobre isso”. Quando ele foi embora, às lágrimas, orei a Deus: “Deus, tenho medo de ser presa pela polícia, de voltar para a prisão e ser torturada, e temo que minha família também será envolvida nisso. Sinto-me fraca. Ó Deus, por favor, dá-me fé e força e guia-me para que eu permaneça firme em meu testemunho”.

Depois de orar, deparei-me com algumas das palavras de Deus. “Quando as pessoas ainda precisam ser salvas, suas vidas são frequentemente perturbadas e até mesmo controladas por Satanás. Em outras palavras, pessoas que não foram salvas são prisioneiras de Satanás, elas não têm liberdade, elas não foram renunciadas por Satanás, elas não estão qualificadas ou têm o direito de adorar a Deus, e elas são perseguidas de perto e violentamente atacadas por Satanás. Essas pessoas não têm felicidade de que falar, não têm direito a uma existência normal de que falar e, além disso, não têm dignidade de que falar. Somente se você se levantar e lutar contra Satanás, usando sua fé em Deus e obediência e temor a Deus como armas para lutar uma batalha de vida ou morte com Satanás, de modo que você derrote completamente a Satanás e o faça se retirar e virar um covarde sempre que o vir, de modo que ele abandone completamente seus ataques e acusações contra você — somente então você será salvo e liberto. Se você está determinado a romper totalmente com Satanás, mas não está equipado com as armas que o ajudarão a derrotar Satanás, então você ainda estará em perigo; conforme o tempo passa, quando você tiver sido tão torturado por Satanás que não haja uma gota de força em você, no entanto, você ainda não for capaz de dar testemunho, ainda não se libertou completamente das acusações e ataques de Satanás contra você, então você terá pouca esperança de salvação. No final, quando a conclusão da obra de Deus for proclamada, você ainda estará nas garras de Satanás, incapaz de se libertar, e assim você nunca terá uma chance ou esperança. A implicação, então, é que tais pessoas estarão completamente no cativeiro de Satanás” (‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”). Refletindo sobre as palavras de Deus, percebi que a perseguição do Partido Comunista e a interferência da minha família eram tentações e ataques de Satanás. Pensei em quando Jó foi tentado por Satanás. Tudo que ele possuía foi roubado dele, e ele até perdeu seus filhos, seu corpo foi coberto de chagas, sua esposa o atacou e mandou que abandonasse Deus e morresse, mas Jó deu testemunho, confiando em sua fé e reverência por Deus, nunca se queixando de Deus nem O negando, e até O louvando, dizendo: “Jeová deu, e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21). Jó triunfou sobre as tentações de Satanás, dando um testemunho retumbante de Deus. Envergonhando e derrotando Satanás, Jó se tornou um homem livre. Depois de ser solta da prisão, o Partido Comunista usou minha família para me obrigar a assinar um documento renunciando à minha fé. E cada vez foi uma tentação e um ataque de Satanás. Satanás estava usando meu amor pela minha família e minha preocupação com o futuro da minha irmã para me levar a trair a Deus. Se eu defendesse os interesses da minha família e carne traindo a Deus, eu não estaria no cativeiro de Satanás? Eu sabia que não podia cair nos truques de Satanás, mas que devia seguir o exemplo de Jó, dando testemunho de Deus e humilhando Satanás.

Mais tarde, assisti a um vídeo de leitura das palavras de Deus. Deus Todo-Poderoso diz: “Independentemente de quão ‘poderoso’ Satanás seja, independentemente de quão audacioso e ambicioso seja, independentemente de quão grande seja sua capacidade de causar danos, independentemente de quão abrangentes sejam as técnicas com as quais corrompe e seduz o homem, independentemente de quão inteligente são os truques e artimanhas com os quais intimida o homem, independentemente de quão mutável seja a forma em que existe, ele nunca foi capaz de criar uma única coisa vivente, nunca foi capaz de estabelecer leis ou regras para a existência de todas as coisas, e nunca foi capaz de governar e controlar nenhum objeto, seja animado ou inanimado. Dentro do cosmo e do firmamento, não há uma única pessoa ou objeto que tenha nascido dele ou que exista devido a ele; não há uma única pessoa ou objeto que seja governado por ele ou controlado por ele. Pelo contrário, ele não só tem de viver sob o domínio de Deus, como, além disso, deve obedecer a todas as ordens e comandos de Deus. Sem a permissão de Deus, é difícil para Satanás tocar até mesmo uma gota de água ou grão de areia na terra; sem a permissão de Deus, Satanás nem ao menos é livre para mover as formigas sobre terra, quanto mais a humanidade, que foi criada por Deus. Aos olhos de Deus, Satanás é inferior aos lírios na montanha, às aves que voam no ar, aos peixes no mar e às larvas na terra. Seu papel entre todas as coisas é servir a todas as coisas, e trabalhar para a humanidade, e servir à obra de Deus e ao Seu plano de gestão. Independentemente de quão maliciosa seja sua natureza e quão maligna seja sua essência, a única coisa que pode fazer é cumprir obedientemente a sua função: servir a Deus e ser um contraponto a Deus. Tais são a substância e posição de Satanás. Sua essência é alheia à vida, alheia a poder, alheia a autoridade; é um mero brinquedo nas mãos de Deus, apenas uma máquina a serviço de Deus!” (‘O Próprio Deus, o Único I’ em “A Palavra manifesta em carne”). Assistir a isso me deu alguma percepção da autoridade e soberania de Deus. Não importa quão selvagem Satanás seja, ele é apenas um peão nas mãos de Deus, uma ferramenta a Seu serviço. Relembrando quando fui presa e torturada às mãos do Partido Comunista, quando minha carne era fraca, as palavras de Deus fortaleceram minha fé e me guiaram em cada dificuldade. Depois de ser solta da prisão, o Partido Comunista continuou a me monitorar, e minha família, seduzida por seus rumores, também ficou me vigiando. Mas, por meio da orientação das palavras de Deus, entendi algumas verdades, triunfei sobre tentações repetidas e minha determinação de seguir a Deus foi fortalecida. Em tudo isso, vi que Satanás é apenas uma ferramenta para Deus aperfeiçoar Seu povo escolhido. Eu não precisava ter medo de nada. Deus governa tudo — Ele está no controle do destino de todos. Minha vida e morte estão nas mãos de Deus e não podem ser decididas por mais ninguém. Se minha irmã conseguirá encontrar um emprego, que tipo de futuro ela terá — tudo isso é determinado por Deus. O Partido Comunista não pode nem controlar seu próprio destino, como, então, poderia controlar minha vida e morte e o futuro da minha irmã? Se, algum dia, eu fosse presa e torturada novamente pela polícia, isso seria porque Deus permitiu. Eu teria de confiar em Deus e dar testemunho. Se eu apreciasse minha vida, me afligisse com os interesses da família e assinasse o documento traindo a Deus, isso seria uma marca de vergonha. Mesmo se vivesse, eu seria apenas um cadáver ambulante. Com isso em mente, eu me fortaleci para resistir a qualquer tentação e ataque de Satanás e para permanecer firme em meu testemunho e humilhar Satanás!

Naquela noite, quando cheguei em casa, minha irmã mais velha gritou: “A Comissão de Assuntos Políticos e Legais lhe deu três dias. Amanhã é o último dia. Vai assinar ou não? Mamãe e papai estão ficando velhos, estão sempre preocupados com você. Mal comiam e dormiam durante os três anos em que você esteve presa. Agora está solta, mas ainda é uma crente, por isso continuam vivendo em angústia. Você não se importa em decepcioná-los assim? Você não tem consciência? Você morreria se assinasse aquele documento?”. Percebi que era Satanás me atacando mais uma vez através da minha família. Lembrei-me das palavras de Deus: “Você precisa possuir Minha coragem dentro de si e precisa ter princípios quando se tratar de enfrentar parentes que não creem. Por Minha causa, porém, você também não precisa se render a quaisquer forças das trevas. Confie em Minha sabedoria para trilhar o caminho perfeito; não permita que quaisquer conspirações de Satanás se consolidem. Coloque todos os esforços em apresentar seu coração diante de Mim e Eu o consolarei e lhe trarei paz e felicidade. Não se esforce para ser de certa maneira na frente de outras pessoas; deixar-Me satisfeito não tem valor e peso maiores? Ao Me satisfazer, você não estará ainda mais pleno de paz e alegria eternas e vitalícias?” (‘Capítulo 10’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). Eu sabia que minha crença em Deus é a senda certa e que tinha de permanecer leal a Ele de todo jeito. O Partido Comunista enganou e pressionou minha família para me afastar da minha fé. Isso me mostrou claramente a essência demoníaca do Partido Comunista de odiar a verdade e ser inimigo de Deus. Eu o desprezava e rejeitava de coração. Deus estava também testando a minha fé e devoção a Ele sob essas condições. Mesmo sem qualquer compreensão ou apoio de outros, eu devia dar testemunho e humilhar Satanás. Então eu disse à minha irmã: “O fato de mamãe e papai não conseguirem comer nem dormir bem e de se preocuparem sempre, é culpa de quem? Não é a culpa do Partido? É correto e natural crer em Deus, ser uma pessoa boa e seguir a senda certa. Mas o Partido não só me prendeu, também envolveu toda a nossa família nisso, sem deixar uma saída para nós. O culpado é o Partido!”. Naquele momento, minha irmã mais velha ligou, exigindo uma resposta: “Vai ou não vai assinar amanhã? Você só tem duas escolhas. Ou você assina prometendo que não crê em Deus e continua trabalhando, ganhando dinheiro e levando uma vida boa, ou não assina e espera para ser presa de novo!”. Respondi com firmeza: “Mesmo que volte para a prisão, não assinarei o documento!”. Com raiva, desligou o telefone, e minha outra irmã me ignorou.

Mais tarde, fui transferida para fora da cidade por causa dos meus deveres. Eu me livrei dos laços de Satanás e me despendi por Deus, com corpo e alma. Isso foi há mais de três anos. Sempre que me lembro dessa experiência, sinto uma tranquilidade no coração. Sinto que foi a melhor escolha que já fiz e jamais me arrependerei dela.

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Levantando diante do fracasso

Por Fenqi, Coreia do SulAntes de acreditar em Deus, fui educada pelo Partido Comunista Chinês e só pensava em me dar bem na vida e trazer...

A comunhão deve ser sincera

Por Julia, Polônia No início de 2021, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Eu participava ativamente das reuniões e lia a...

Conecte-se conosco no Messenger