Passar por um desastre tem que ser uma coisa ruim?

11 de Junho de 2024

Por Zheng Xin, China

Num dia de julho de 2023, eu soube que Wang Hao, um irmão da nossa igreja, sofreu um acidente e ficou gravemente ferido. Ele foi mandado em coma ao hospital. Quando ouvi essa notícia, meu coração disparou. Esse irmão tinha abandonado tudo e seguia a Deus havia muitos anos. Quando teve uma leucemia grave enquanto cumpria o dever, ele não culpou a Deus, e recebeu tratamento enquanto cumpria o dever da melhor forma possível. Como aquilo pôde acontecer com ele? Por que Deus não o protegeu? Se ele perdesse a vida naquele acidente, isso não significaria que não haveria uma boa destinação para ele? Depois disso, sempre me preocupei com essa questão. Ela sempre me vinha à mente, até quando eu estava cumprindo meu dever. Eu esperava que Deus protegesse esse irmão e o capacitasse a evitar a morte, e assim eu veria que Deus concedeu graça e bênçãos especiais para aqueles que abandonaram tudo e O seguiram. Alguns dias depois, eu soube que a condição de Wang Hao ainda era crítica. Ele estava em coma e até murmurava, delirando. Quando eu soube dessa notícia, fiquei de mau humor no mesmo instante. Se esse irmão morresse, isso não significaria que uma boa destinação estava fora de alcance para ele? Então, ele ter renunciado e se despendido por todos aqueles anos não teria sido em vão? Pelo visto, renunciar a tudo e cumprir o dever não garante uma boa destinação. Quando pensei nisso, uma angústia inexplicável surgiu no meu coração. Não pude deixar de me preocupar com meu desfecho, minha destinação no futuro, e pensei: “Eu também abandonei minha família, desisti da minha carreira e desempenhei meu dever por muitos anos. Se eu enfrentar alguma calamidade e morrer no futuro, não ganharei nenhuma bênção?”. Pensando nisso tudo, comecei a sentir como se tivesse uma pedra imensa alojada no coração; era extremamente pesada. Por muitos dias seguidos, não consegui reunir nem um pouco de energia para cumprir meu dever. Eu tinha planejado estudar os princípios relevantes para resolver minhas deficiências no trabalho, mas não queria mais fazer isso. E ainda deixei de lado meu trabalho de treinar o pessoal que espalhava o evangelho e não quis me preocupar com isso. Como não reverti prontamente alguns desvios, o trabalho evangelístico foi afetado.

Nesses dias, eu suspirava o tempo todo e me sentia muito abatida. Desenvolvi noções em relação a Deus, e pensei que, mesmo que trabalhasse duro e me despendesse, não necessariamente eu receberia um bom desfecho, uma boa destinação. Embora eu estivesse cumprindo meu dever por fora, havia um muro entre Deus e eu no meu coração. Quando orava, eu não tinha nada em mente para dizer a Ele. Não demorou, e ouvi dizer que Wang Hao tinha se recuperado rápido e logo poderia vir cumprir seu dever. Ao receber essa notícia, fiquei extremamente feliz. A pedra enorme enfiada no meu coração finalmente caiu no chão, e meu estado de desânimo desapareceu num instante. Ao ver como Deus havia protegido esse irmão, voltei a ter fé Nele. Pensei comigo: “Deus ainda agracia e abençoa aqueles que se despendem sinceramente por Ele. Esse fato pode ser visto em Wang Hao”. Recuperei minha esperança de ter boa destinação no futuro, fiquei relaxada e contente, e tinha energia ao cumprir meu dever.

Mais tarde, refleti sobre mim mesma, pensando: “Por que meu estado oscilou tanto durante esse tempo?”. Na minha reflexão, lembrei-me de algumas das palavras de Deus que eu havia lido antes e as procurei para ler. Deus Todo-Poderoso diz: “Quando algumas pessoas veem alguém enfrentando dificuldades, elas imediatamente zelam por si mesmas colocando-se no lugar daquela pessoa. Sempre que veem alguém enfrentando algum tipo de angústia, doença, tribulação ou calamidade, elas pensam imediatamente em si mesmas e se perguntam: ‘Se isso acontecesse comigo, o que eu faria? Acontece que os crentes ainda podem deparar essas coisas e sofrer esses tormentos. Então, que tipo de Deus Ele é exatamente? Se Deus despreza os sentimentos desse sujeito tanto assim, Ele me tratará do mesmo jeito? Isso mostra que Deus não é confiável. Em qualquer lugar e a qualquer hora, Ele estabelece um ambiente inesperado para as pessoas e consegue colocá-las em situações constrangedoras constantemente e em quaisquer circunstâncias’. Elas temem que, se não acreditarem, não ganhem bênçãos, mas que, se continuarem acreditando, elas se depararem com o desastre. Desse jeito, quando as pessoas oram diante de Deus, elas só dizem: ‘Deus, imploro para que Tu me abençoes’, e não ousam dizer: ‘Deus, peço que Tu me testes, disciplines e que faças o que quiseres, estou disposto a aceitar’ — elas não ousam orar assim. Depois de experimentarem alguns contratempos e fracassos, a determinação e a coragem das pessoas diminuem, e elas têm um ‘entendimento’ diferente do caráter justo de Deus, de Seu castigo e julgamento e de Sua soberania, e elas também desenvolvem um senso de receio em relação a Deus. Desse jeito, há uma parede, uma alienação, entre as pessoas e Deus. É aceitável que as pessoas tenham esses estados? (Não.) Esses estados tendem a se desenvolver dentro de vocês? Acontece de vocês viverem nesses estados? (Sim.) Como tais problemas deveriam ser resolvidos? É aceitável não buscar a verdade? Se vocês não entenderem a verdade e não tiverem fé, será difícil para vocês seguirem a Deus até o fim, e vocês cairão sempre que encontrarem desastres e calamidades, sejam eles naturais ou produzidos pelo homem(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “O que significa buscar a verdade (11)”). “Todas as que começam a acreditar em Deus só estão prontas para aceitar a graça, as bênçãos e promessas de Deus e só estão dispostas a aceitar Sua bondade e compaixão. Mas ninguém espera nem se prepara para aceitar o castigo e o julgamento de Deus, Suas provações e Seu refinamento, nem Sua privação, e ninguém se prepara para aceitar o julgamento e o castigo de Deus, Sua privação ou Suas maldições. Esse relacionamento entre as pessoas e Deus é normal ou anormal? (Anormal.) Por que vocês dizem que é anormal? O que lhe falta? Falta-lhe o fato de que as pessoas não têm a verdade. É porque as pessoas têm noções e imaginações demais, porque elas entendem Deus errado constantemente e não consertam essas coisas buscando a verdade — isso torna muito provável que os problemas ocorram. Em especial, as pessoas só acreditam em Deus para serem abençoadas. Elas só querem fazer um trato com Deus e exigir coisas Dele, mas não buscam a verdade. Isso é muito perigoso. Assim que encontram alguma coisa que é contrária a suas noções, elas imediatamente desenvolvem noções, queixas e equívocos em relação a Deus e podem até chegar a traí-Lo. As consequências disso são sérias? Que senda a maioria das pessoas trilha em sua fé em Deus? Embora vocês possam ter ouvido tantos sermões e achar que vocês entenderam muitas verdades, fato é que vocês ainda estão trilhando a senda de crer em Deus só para comer sua porção de pão. Se sua mente já estivesse preparada para aceitar julgamento e castigo, provações e refinamento e vocês também já se preparassem mentalmente para sofrer desastres e se, por mais que você se despenda por Deus e por maior que seja o sacrifício que você faça no desempenho de seu dever, você realmente enfrentasse as provações de Jó e Deus o privasse de todas as suas posses, a ponto até de sua vida estar prestes a terminar, então o que você faria? Como você deveria lidar com a soberania e os arranjos de Deus? Como deveria lidar com seu dever? Como deveria lidar com o que Deus lhe confiou? Você tem o entendimento correto e a atitude certa? É fácil responder a essas perguntas ou não? Esse é um grande obstáculo colocado diante de vocês(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “O que significa buscar a verdade (11)”). As palavras de Deus falavam exatamente do meu estado. Wang Hao havia abandonado tudo e se despendido por Deus por muitos anos, e ele tinha um senso de fardo em seu dever, mas quando ele enfrentou uma calamidade grande daquelas e ficou à beira da morte, pensei imediatamente em mim. Eu também tinha me renunciado e me despendido por anos, e se tivesse a mesma sina de Wang Hao por causa da minha fé em Deus, e enfrentasse um desastre em vez de receber bênçãos, o que eu faria, então? No meu coração, eu reclamava de Deus, e pensava: “Por que Deus não recompensa as pessoas que renunciam e se despendem, mas lhes causa desastres, com crueldade?”. A paixão com a qual eu tinha me despendido por Deus antes desapareceu num instante. Eu não queria buscar a verdade para resolver os desvios e as falhas no meu dever, e não me preocupei com meu trabalho de cultivar pessoas. Eu me opunha e contrariava a Deus no meu coração. Reclamei de Deus quando Wang Hao enfrentou uma calamidade, porque, desde que tinha começado a acreditar em Deus, eu fazia isso para receber bênçãos e graça. Agora, quando vi que Wang Hao tinha enfrentado uma calamidade, em vez de receber essas coisas, depois de renunciar e se despender, no mesmo instante eu não quis mais nem mesmo cumprir meu dever. Eu evitava a Deus, ficando na defesiva, opondo-me a Ele e contrariando-O. Minha crença em Deus era a mesma das pessoas da religião; era para buscar pão e satisfazer a fome, e não para buscar a verdade, cumprir o dever de um ser criado ou satisfazer a Deus. Além disso, eu não tinha verdadeira fé ou submissão a Deus, e não conseguia colocar de bom grado tudo que eu tinha nas mãos de Deus e deixar que Ele orquestrasse e arranjasse. Wang Hao encontrar essas circunstâncias revelou minhas intenções de ganhar bênçãos e as visões equivocadas na minha busca. Se eu não resolvesse esses problemas, se eu enfrentasse uma calamidade e encarasse a morte um dia, eu reclamaria e faria coisas que resistiriam e ofenderiam a Deus. Se eu fizesse isso a ponto de não ter perdão, eu teria de ser punida. Pensando nisso, fiquei um pouco com medo. Eu quis buscar a verdade e resolver meus problemas o mais rápido possível.

Mais tarde, li uma passagem das palavras de Deus: “Você acredita que é diferente, que Deus lhe demonstra um favor especial e que, se Deus eliminar ou abandonar alguém, não será você. Esses pensamentos são corretos? (Não.) Por que não são corretos? (Não é objetivo pensar desse jeito.) Essas palavras equivalem a um conhecimento verdadeiro de Deus? Ou isso é ser subjetivo e especulativo demais? As pessoas que têm esses pensamentos são pessoas que buscam a verdade? (Não.) Então elas conseguem se submeter a Deus de verdade? (Não.) Estão prontas para aceitar o castigo, julgamento, provações e refinamento de Deus e até Suas maldições? (Não.) O que farão quando o castigo e julgamento, as provações e o refinamento de Deus realmente acontecerem com elas? Elas desenvolverão noções ou queixas sobre Deus? Elas conseguem aceitar essas coisas como vindas de Deus e se submeter de verdade? (Não.) Seria difícil alcançar isso, para dizer o mínimo. Isso acontece porque elas só acreditam em Deus para buscar graça ou comer sua porção de pão. Elas não sabem que Deus também tem ira e majestade e que o caráter de Deus não deve ser ofendido. Deus trata a todos imparcialmente, e quando se trata de qualquer ser criado, o caráter de Deus é compaixão e amor, mas também ira e majestade. Nas interações de Deus com cada pessoa, a compaixão, o amor, a majestade e a ira em Seu caráter justo são imutáveis. Deus jamais demonstrará compaixão e amor apenas a algumas pessoas e ira e majestade apenas a outras. Deus nunca fará isso, pois Ele é um Deus justo, e Ele é imparcial para com todos. A compaixão, o amor, a majestade e a ira de Deus existem para qualquer pessoa. Ele pode conceder graça e bênçãos às pessoas e pode protegê-las. Ao mesmo tempo, Deus pode também julgar e castigar as pessoas, amaldiçoá-las e tirar delas tudo que Ele lhes deu. Deus pode dar às pessoas, mas Ele também pode tirar tudo delas. Esse é o caráter de Deus, e é isso que Ele precisa fazer com cada pessoa. Portanto, se você pensa: ‘Eu sou precioso aos olhos de Deus, sou a menina de Seus olhos. De forma alguma Ele suporta castigar-me e julgar-me, e Ele jamais terá a coragem para tirar de mim tudo que Ele me deu, para que eu não me aborreça e fique angustiado’, esse pensamento não é equivocado? Isso não é uma noção sobre Deus? (Sim.) Então, antes de você entender essas verdades, você não pensa apenas em desfrutar da graça, da compaixão e do amor de Deus? Como resultado, você continua esquecendo que Deus também tem ira e majestade. Embora sua boca diga que Deus é justo e você seja capaz de agradecer e louvar a Deus quando Ele demonstra compaixão e amor por você, sempre que Deus demonstra ira e majestade ao castigá-lo e julgá-lo, você se aborrece muito. ‘Queria que esse Deus não existisse’, você pensa. ‘Queria que não fosse Deus que fizesse isso, queria que Deus não estivesse mirando em mim, queria que essa não fosse a intenção de Deus, queria que essas coisas acontecessem com os outros. Já que sou uma pessoa bondosa e não fiz nada ruim e paguei um preço alto por crer em Deus por muitos anos, Deus não deveria ser tão impiedoso. Eu deveria ter o direito e estar qualificado para desfrutar do amor e da compaixão de Deus, como também de Sua graça e bênçãos abundantes. Deus não me julgará nem castigará, e Ele não tem a coragem de fazê-lo.’ Isso é um pensamento ilusório e errado? (Sim.) Em que sentido é errado? O que está errado aqui é que você não se vê como um ser criado, como membro da humanidade criada. Equivocadamente, você se desprende da humanidade criada e se vê como pertencente a um grupo ou tipo especial de seres criados e concede um status especial a si mesmo. Isso não é arrogante e presunçoso? Isso não é insensato? Isso é uma pessoa que realmente se submete a Deus? (Não.) Absolutamente não(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “O que significa buscar a verdade (11)”). Refleti sobre mim mesma. Minha noção era que Deus deveria mostrar misericórdia e amor àqueles que realmente acreditam Nele e estão dispostos a renunciar e se despender, que Ele deveria recompensar essas pessoas com graça e bênçãos. Entretanto, quando se tratava de pessoas malignas e anticristos, bem como de descrentes e diabos que resistiam a Ele, e blasfemavam contra Ele, Deus deveria julgá-los e amaldiçoá-los severamente, e lhes infligir punição severa. Portanto, quando eu soube que Wang Hao havia sofrido uma calamidade e que sua sobrevivência era incerta, meu coração desenvolveu noções e acreditei que Deus era injusto, e pensei: “Wang Hao renunciou a si mesmo e se despendeu por Deus por muitos anos; ele sempre cumpre deveres importantes na igreja e tem senso de responsabilidade; Deus não deveria permitir que uma pessoa como essa enfrentasse uma calamidade”. Eu fui tão arrogante e sem razão! Pensei em Jó, que era perfeito aos olhos de Deus. Deus permitiu que Satanás afligisse Jó, e este perdeu tudo, teve o corpo todo coberto de feridas. No entanto, em meio a desastre e dor, Jó manteve fé e submissão a Deus mesmo assim. Ele estava firme em sua fé de que tudo o que pertence ao homem vem de Deus. Deus pode recompensar o homem e também privá-lo; o nome de Deus deve ser louvado. Embora o que aconteceu com Jó tenha sido uma calamidade aos olhos do homem, Deus usou esse desastre para aperfeiçoar a fé e a submissão de Jó, revelando Sua justiça e sabedoria. Wang Hao ter enfrentado uma calamidade também foi um teste para ele e sua família. Quando ele estava correndo risco de vida, seus pais confiaram que esse desastre tinha sido permitido por Deus, e puderam se submeter a Sua soberania e Seu arranjo sem reclamar. Mais tarde, quando ficou inconsciente por mais de vinte dias após o ferimento, ele acordou milagrosamente. Eu vi que o caráter justo de Deus não era como eu havia imaginado, que protegia continuamente as pessoas que acreditavam sinceramente Nele e não as deixava sofrer nenhum desastre ou dor. Deus usa desastres e provações para aperfeiçoar a fé e a submissão das pessoas a Ele. E ele usa essas coisas para fazer com que as pessoas experimentem e entendam Sua autoridade e soberania. Essa é uma graça, uma bênção especial que Deus concede às pessoas. No entanto, eu estava cega e não entendia a obra de Deus. Eu até exigi que Deus não deixasse Wang Hao enfrentar calamidades, caso contrário eu reclamaria que Ele era injusto. Eu fui realmente muito arrogante e ignorante. Com base nesse tipo de compreensão, se enfrentasse um desastre, eu reclamaria de Deus, eu O julgaria, resistiria a Ele e ofenderia Seu caráter. Percebi que o meu problema era muito sério e que eu precisava muito buscar a verdade para resolvê-lo.

Mais tarde, durante minhas devoções espirituais, li estas palavras de Deus: “Os anticristos não tratam as palavras de Deus com uma atitude de aceitação e submissão, portanto, é claro que eles não podem tratar a exigência em Suas palavras de que a humanidade desempenhe seu dever como seres criados com uma atitude de aceitação da verdade. […] Então, como eles desempenham seu dever? Deve haver um registro disso no coração de todos, e deve haver algumas histórias específicas dentro desse registro. Então, como é esse registro no coração de um anticristo? Eles fazem cálculos muito minuciosos, muito exatos, muito precisos e muito diligentes, para que não seja um registro confuso. Quando decidem desempenhar seu dever, primeiro eles calculam: ‘Se eu desempenhar meu dever agora, terei de desistir da alegria de estar com a família e terei de desistir do trabalho e de minhas perspectivas mundanas. Se deixar essas coisas para desempenhar meu dever, o que poderei ganhar? As palavras de Deus dizem que, nesta era final, aqueles que podem encontrar a Deus, que conseguem desempenhar seu dever na casa de Deus e que conseguem permanecer no final são aqueles que podem ganhar grandes bênçãos. Visto que as palavras de Deus dizem isso, suponho que Deus possa fazer e realizar isso de acordo com essas palavras. Além disso, Deus faz muitas promessas a essas pessoas que conseguem desempenhar seu dever e podem se despender por Ele!’. Por meio do estudo das palavras de Deus, eles escolhem muitas promessas feitas por Deus na era final para as pessoas que desempenham seu dever, e isso, além de suas imaginações pessoais e de todas as noções criadas por sua própria análise e estudo dessas palavras, cria um profundo interesse e impulso para desempenhar seu dever. Então, eles vêm para diante de Deus para orar, fazendo promessas e juramentos solenes, e decidem que estão dispostos a renunciar e despender tudo por Deus, a dedicar esta vida a Ele e a desistir de todos os prazeres e perspectivas carnais. Embora orem dessa forma e suas palavras pareçam corretas, apenas eles e Deus conhecem seus pensamentos mais íntimos. Suas orações e sua resolução parecem puras, e parece que estão fazendo isso apenas para cumprir a comissão de Deus, para desempenhar seu dever e satisfazer as intenções de Deus, mas, no fundo do coração, eles calculam como podem obter bênçãos e as coisas que desejam por meio do desempenho de seus deveres, e o que podem fazer para que Deus veja tudo o que pagaram e impressioná-Lo com o que pagaram e o que fizeram, para que Ele Se lembre do que fizeram e, por fim, lhes conceda todas as perspectivas e bênçãos que desejam. […] Qual é a intenção dos anticristos ao desempenhar seus deveres? É fazer um acordo, fazer uma troca. Pode-se dizer que estas são as condições que eles estabelecem para desempenhar o dever: ‘Se eu desempenhar meu dever, preciso obter bênçãos e ter uma boa destinação. Preciso obter todas as bênçãos e os benefícios que Deus disse estarem preparados para a humanidade. Se eu não puder obtê-los, não desempenharei esse dever’. Eles vêm para a casa de Deus para desempenhar seus deveres com tais intenções, ambições e desejos. Parece que eles têm alguma sinceridade, e, é claro, para aqueles que são novos crentes e estão apenas começando a desempenhar deveres, isso também pode ser chamado de entusiasmo. Mas não há fé genuína nem lealdade nisso; há apenas esse grau de entusiasmo. Isso não pode ser chamado de sinceridade. A julgar por essa atitude que os anticristos têm em relação ao desempenho de seus deveres, ela é totalmente transacional e repleta de desejos por benefícios, como receber bênçãos, entrar no reino dos céus, obter uma coroa e receber recompensas(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 7”). Deus expôs que não importa o que os anticristos façam, eles sempre relacionam isso à obtenção de bênçãos e a suas perspectivas e destino. Essa também era a minha situação. Depois de começar a acreditar em Deus, fui capaz de renunciar e me despender um pouco porque vi nas palavras de Deus que, nos últimos dias, Deus salvaria as pessoas e as levaria para uma boa destinação. Achei que não poderia perder uma oportunidade tão boa, e, então, cumpri ativamente meu dever, preparando boas ações para ganhar bênçãos no futuro. Mais tarde, meu marido me perseguiu e impediu que eu acreditasse em Deus. Ao escolher entre Deus e meu casamento e a minha família, eu pensei: “Se eu escolher a família, mesmo que eu possa desfrutar de uma vida confortável, os prazeres carnais são temporários. No entanto, as pessoas que se despendem sinceramente por Deus podem receber bênçãos ainda maiores Dele. Essas bênçãos são eternas, e se eu perder essa chance, não as receberei”. Depois de refletir sobre isso, no final, decidi seguir a Deus e cumprir meu dever. Especialmente durante o surto de coronavírus nos últimos anos, um grande número de pessoas morreu em meio à calamidade. Aqueles que não acreditavam em Deus e resistiam a Ele poderiam ser destruídos pela grande calamidade a qualquer momento. Enquanto isso, eu estava ocupada cumprindo meu dever todos os dias, e, apesar da ampla disseminação do coronavírus, não fui infectada. Vendo que Deus estava me protegendo, fiquei mais enérgica ao cumprir meu dever, e não importava quanto minha carne estivesse exausta, eu perseverava. Eu achava que fazer isso significava que eu era leal a Deus, e que eu certamente receberia Suas bênçãos no futuro. No entanto, o acidente de Wang Hao não se encaixou nas minhas noções, e expôs minhas intenções. Eu acreditava que já que Wang Hao tinha renunciado e despendido a si mesmo por Deus, Deus não deveria permitir que ele enfrentasse desastres. Mesmo que enfrentasse, Deus deveria garantir que ele permanecesse são e salvo, para que todos vissem que Ele protegeria e abençoaria aqueles que se despendessem sinceramente por Ele. Dessa forma, eu teria a garantia de receber bênçãos se renunciasse e despendesse a mim mesma por muitos anos. Mas muitos dias se passaram, e eu soube que Wang Hao ainda estava em coma; comecei a me decepcionar com Deus. Além de culpar Deus, eu reclamei, no meu coração, que isso não era justo para Wang Hao. Até me arrependi de ter renunciado a mim mesma e me despendido, e não quis cumprir o dever. Ao renunciar e despender a mim mesma, eu não estava cumprindo a responsabilidade e a obrigação de um ser criado, mas fazendo uma troca com Deus para ganhar graça e bênçãos. Pensei em como Paulo renunciou e despendeu a si mesmo, mas para ganhar recompensas e uma coroa. Por isso, ele acabou dizendo, naturalmente: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada” (2 Timóteo 4:7-8). Agora eu via que as minhas visões na minha busca ao acreditar em Deus eram as mesmas de Paulo. Eu não estava acreditando para buscar a verdade, cumprir meu dever ou satisfazer a Deus. Em vez disso, renunciava a mim mesma e me despendia para exigir boas bênçãos de Deus. Isso era algo cheio de interesses e transações. Essa maneira de me despender não era sincera e leal a Deus, mas, sim, uma forma de enganá-Lo e usá-Lo. Eu era realmente muito enganosa, perversa demais! Agora, a calamidade estava ficando cada vez maior. Se eu não buscasse a verdade, revertesse minhas buscas equivocadas e resolvesse meu caráter corrupto adequadamente, eu resistiria e trairia a Deus quando me deparasse com coisas que não estivessem de acordo com minhas noções no futuro, e, por fim, eu só me perderia em meio à grande calamidade e seria punida.

Mais tarde, fiquei pensando: “Como devo praticar para que eu cumpra meu dever como ser criado?”. Um dia, vi uma passagem das palavras de Deus que me encorajou. Deus diz: “Independentemente do dever que se desempenhe, ele é a coisa mais correta que se pode fazer, a coisa mais bela e justa entre a humanidade. Como seres criados, as pessoas deveriam desempenhar seu dever, pois somente assim poderão receber a aprovação do Criador. Seres criados vivem sob o domínio do Criador e aceitam tudo que é fornecido por Deus e tudo que vem de Deus, portanto, deveriam cumprir suas responsabilidades e obrigações. Isso é perfeitamente natural e justificado e foi ordenado por Deus. Isso mostra que, para as pessoas, o desempenho do dever de um ser criado é mais justo, mais lindo e mais nobre do que qualquer outra coisa feita durante a vida na terra; nada em meio à humanidade é mais significativo ou digno e nada traz maior significado e valor para a vida de uma pessoa criada do que desempenhar o dever de um ser criado. Na terra, somente o grupo de pessoas que verdadeira e sinceramente desempenham o dever de um ser criado é aquele que se submete ao Criador. Esse grupo não segue as tendências mundanas; ele se submete à liderança e à orientação de Deus, só ouve as palavras do Criador, aceita as verdades expressadas pelo Criador e vive segundo as palavras do Criador. Esse é o testemunho mais verdadeiro, mais retumbante e é o melhor testemunho de fé em Deus. Um ser criado ser capaz de desempenhar o dever de ser criado, ser capaz de satisfazer o Criador, é a coisa mais linda em meio à humanidade e é algo que deve ser espalhado como uma história a ser louvada por todas as pessoas. Qualquer coisa que o Criador confia aos seres criados deve ser aceita por eles incondicionalmente; para a humanidade, isso é uma questão de felicidade e privilégio, e para todos aqueles que são capazes de desempenhar o dever de um ser criado, nada é mais belo ou digno de comemoração — é algo positivo. […] Como ser criado, quando se vem para diante do Criador, deve-se desempenhar o seu dever. Isso é uma coisa muito correta a se fazer e deve-se cumprir essa responsabilidade. Com base no fato de que os seres criados desempenham seus deveres, o Criador fez obra ainda maior entre a humanidade e realizou mais um estágio de obra nas pessoas. E que obra é essa? Ele provê a humanidade com a verdade, permitindo que ela ganhe a verdade Dele ao desempenhar o seu dever e assim se livre de seu caráter corrupto e ser purificada. Assim, as pessoas vêm a satisfazer as intenções de Deus e a embarcar na senda correta na vida e, por fim, elas são capazes de temer a Deus e evitar o mal, alcançar salvação completa e não mais estar sujeitas às aflições de Satanás. Esse é o efeito que Deus quer que a humanidade alcance no fim através do desempenho de seu dever(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 7”). Ponderando as palavras de Deus, ganhei um pouco de entendimento sobre o dever e a responsabilidade de um ser criado. Numa época em que toda a humanidade procura prazer na busca de tendências mundanas, eu ter a chance de ouvir a voz de Deus, aceitar a rega e a provisão de Suas palavras, e entender muitas verdades que eu não entendia antes é a graça e o favor especial de Deus para mim. É perfeitamente natural e justificado cumprir meu dever perante o Criador, assim como é, para uma criança, cumprir sua responsabilidade perante seus pais. Eu poder cumprir minha responsabilidade de acordo com as exigências de Deus é algo que Deus aprova e é a mais significativa das coisas. Assim como Noé construir a arca de acordo com as exigências de Deus era levar em consideração a intenção de Deus e completar Sua comissão, e garantir que Sua obra pudesse se desenvolver sem problemas. No entanto, eu era egoísta e desprezível demais. Deixei que meu desejo por bênçãos me subisse à cabeça, quis fazer transações com Deus depois de ter renunciado a mim mesma e me despendido um pouco, e receber uma boa destinação e recompensas do céu em troca do que eu havia feito. Essa maneira de me despender era cheia de interesses e transações, e Deus a detestava e condenava. Se eu acreditasse nisso até o fim, não haveria como receber a aprovação e as bênçãos de Deus. Reconhecendo isso, fiquei com remorso e me repreendi. Também me odiei e detestei por ter tais buscas. Eu era apenas um ser criado, e me despender era algo que eu deveria fazer; era minha responsabilidade. De que forma eu estava qualificada para exigir bênçãos e recompensas de Deus? A partir de então, fiquei disposta a buscar a verdade adequadamente, e a me concentrar na busca de mudança de caráter no desempenho do meu dever. Não importava se eu ganharia bênçãos ou sofreria infortúnios, eu colocaria tudo nas mãos de Deus, confiaria em Sua orquestração e arranjos, e cumpriria meu dever de acordo com Suas exigências. Esses são o fundamento e o valor da vida. Depois de entender isso, não fiquei mais preocupada ou apreensiva com meu desfecho e minha destinação no futuro. Meu coração se sentiu muito mais leve e liberado.

Antes, eu sempre tinha medo de enfrentar calamidades, provações e tribulações. Achava que isso era uma coisa ruim. Agora, eu entendia que se alguém puder ter verdadeira fé e submissão a Deus quando enfrentar um desastre e se mantiver firme em sua lealdade e testemunho perante Deus, isso o aperfeiçoará e lhe dará bênçãos por meio do desastre. É exatamente como Jó, em meio a provações e desastres, manteve sua fé e submissão a Deus, recebendo, assim, a aprovação e as bênçãos de Deus. Não apenas tudo o que era material aumentou em dobro, Deus também Se revelou a Jó, fazendo com que Jó tivesse a sorte de ver Deus. À primeira vista, parecia que Jó havia passado por um desastre naquela época, uma privação impiedosa, mas, na verdade, isso era Deus abençoando Jó. Entretanto, a esposa de Jó era diferente. Quando Jó passou por desastres e provações, ela lhe disse para negar e rejeitar a Deus, e ela se tornou uma marca de humilhação. A partir disso, podemos ver que, quando confrontadas com desastres, as pessoas que acreditam sinceramente em Deus e buscam a verdade são aperfeiçoadas, enquanto aquelas que não buscam a verdade e só querem ganhar bênçãos são reveladas, condenadas e eliminadas. Algumas pessoas são controladas por intenções de ganhar bênçãos; por fora, elas podem renunciar a si mesmas e se despender um pouco e assumir uma tarefa importante na casa de Deus, mas quando são presas e perseguidas pelo Partido Comunista e sua vida e seus interesses são ameaçados, elas negam e traem a Deus e se tornam um Judas, perdendo completamente sua chance de ser salvas. Entretanto, outros irmãos também sofrem com as prisões e torturas do Partido Comunista, e ainda mantêm sua fé e submissão a Deus. Eles se comprometem a dar a vida para não se tornar um Judas e trair a Deus. Essas pessoas têm testemunho e ganharam bênçãos por meio do desastre. Depois de entender isso, sempre que o desempenho do meu dever estava relacionado às minhas perspectivas e à minha destinação, fui capaz de abandonar conscientemente minha intenção de obter bênçãos e só queria cumprir meu dever como um ser criado e me submeter à orquestração e aos arranjos de Deus. Wang Hao enfrentar um desastre me revelou, mas também foi a salvação e a proteção de Deus para mim. Isso me deu a chance de me equipar com esse aspecto da verdade com antecedência para que eu não tendesse a falhar e cair quando enfrentasse provações. Eu vi que a salvação Deus para o homem era muito prática. Agora, tenho certo entendimento das minhas intenções e impurezas ao cumprir meu dever durante esses anos. Entendo, também, que buscar e obter a verdade tem mais valor do que qualquer quantidade de graça. No momento, o mais importante é que eu me concentre em buscar a verdade e mudar meu caráter corrupto no desempenho do meu dever. Se posso ganhar bênçãos no final, isso cabe a Deus orquestrar.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Um dever obrigatório

Por Glydle, Filipinas Em setembro de 2020, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Depois disso, eu participava com...

Reflexões após a expulsão

Por Zhengliang, China Depois de aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, eu estava sempre divulgando o evangelho na igreja....

Leave a Reply

Conecte-se conosco no WhatsApp