Salvação exige status?

13 de Junho de 2022

Por Yixun, China

Durante anos, servi como líder longe de casa e fui responsável por várias igrejas. Tenho uma cardiopatia congênita, mas nunca tive nenhum problema de saúde mais grave. Mas, nesses últimos anos, devido à idade, não sou mais a mesma nem mental nem fisicamente. Ficar acordada até mais tarde me deixa exausta no dia seguinte, me sinto fraca, e meu coração não fica bem. Em agosto passado, a líder contemplou minha condição e achou que meu corpo não suportaria mais um cargo de líder tão estressante e me fez voltar para cuidar da minha saúde e cumprir um dever mais apropriado. Isso me deixou bem transtornada. Eu achava que era um momento crucial para acumular boas obras num dever. Ser transferida, ser apenas uma crente mediana em vez de líder, me daria menos chances de praticar, eu aprenderia a verdade e entraria na realidade mais devagar, e minha chance de ser salva diminuiria. Não seria igual a ser uma líder, que sempre resolve os problemas dos irmãos e entra nas verdades e as aprende rapidamente, com uma chance melhor de ser salva. Perguntei-me se Deus estava usando essa situação para me expor e me eliminar. Quanto mais refletia, mais transtornada ficava e não conseguia conter minhas lágrimas.

Uma irmã comungou comigo quando soube como eu me sentia e me disse que a vontade benevolente de Deus estava nisso, e que, quando não entendemos a vontade de Deus, devemos nos submeter, orar e buscar mais, mas nunca entender errado nem reclamar. A comunhão dela me lembrou que isso não aconteceu por acaso, mas que havia uma verdade que eu devia buscar e na qual devia entrar e que eu devia me submeter. Mas, embora eu dissesse que me submeteria, ainda me sentia muito agitada. Quando acordava e me lembrava disso, eu ficava me revirando na cama, sem sono, e pensando sem parar: “Tenho acreditado por todos esses anos, e justo quando a obra de Deus está em seu momento crucial, perco minha chance de cumprir o dever de uma líder. Sou apenas uma crente comum. Ainda tenho a esperança de ser salva e aperfeiçoada?”. Eu estava ficando cada vez mais agitada e não queria encarar isso. Queria ficar e continuar servindo como líder, mas temia que, se minha condição piorasse, eu poderia atrasar o trabalho da igreja. Eu não devia ser egoísta e pensar só em mim mesma e não no trabalho da igreja.

Durante meus devocionais, li algumas passagens das palavras de Deus sobre como os anticristos lidam com mudanças em seu dever e aprendi um pouco sobre minha natureza e buscas. Deus Todo-Poderoso diz: “Em circunstâncias normais, uma pessoa deveria aceitar e se submeter a mudanças em seu dever. Mas deve refletir sobre si mesma, reconhecer a essência do problema e seus próprios defeitos. Isso é uma coisa muito boa, e não há obstáculos intransponíveis. Não é complicado; é muito simples, e qualquer um pode avaliar isso claramente. Quando algo assim acontece com uma pessoa normal, no mínimo, ela aprenderá algo, ganhando uma compreensão e avaliação mais precisa de si mesma. Mas isso não é assim para os anticristoseles são diferentes das pessoas normais, não importa o que aconteça com eles. Onde está essa diferença? Eles não se submetem; não cooperam proativamente e de boa vontade, muito menos aceitam genuinamente. Em vez disso, sentem repulsa por isso e resistem a isso, o analisam, o contemplam e quebram a cabeça em especulação: ‘Por que estou sendo transferido para trabalhar em outro lugar? Por que não posso continuar cumprindo meu dever atual? Será que realmente não sou apto? Eles me demitirão ou eliminarão?’. Eles ficam revirando o ocorrido em sua mente, analisando-o infinitamente e ruminando sobre isso. Quando não aconteceu nada, eles estão perfeitamente bem, mas quando algo acontece, aquilo começa a se agitar dentro do seu coração como se estivesse em águas tempestuosas, e a sua cabeça se enche de perguntas. Visto de fora, pode parecer como se fossem melhores do que os outros em ponderar questões, mas, na realidade, os anticristos são apenas mais malignos do que as pessoas normais. Como essa maldade se manifesta? Suas considerações são extremas, complexas e secretas. Coisas que não ocorreriam a uma pessoa normal, a uma pessoa com consciência e razão, são algo comum para um anticristo. Quando é feito um ajuste simples no seu dever, faça o que a casa de Deus manda você fazer e faça o que for capaz de fazer, e, não importa o que faça, faça-o bem dentro daquilo que estiver em seu poder, com todo o seu coração e com toda a sua força. O que Deus fez não foi em equívoco. Até mesmo uma verdade tão simples como essa não está no coração dos anticristos. O que eles têm em seu coração? Suspeita, dúvida, rebeldia, sondagem. Eles sondam o terreno com suas palavras e ações e podem até encenar um espetáculo na tentativa de arrancar a verdade dos outros. […] Uma questão tão simplesmas um anticristo faz um verdadeiro drama em relação a ela e fica remoendo, tanto que eles chegam a não dormir. Por que pensam desse modo? Por que pensam de forma tão complicada sobre uma coisa simples? Só existe uma razão: qualquer arranjo feito pela casa de Deus que lhes diga respeito, eles vincularão essa coisa à sua esperança de ter bênção e destino futuro. É por isso que pensam: ‘Devo ter cuidado; um passo errado e posso fará com que todos os passos estejam errados, e posso dizer adeus ao meu desejo de ganhar bênçãose isso será o meu fim! Não posso ser descuidado! A casa de Deus, os irmãos e irmãs, a liderança superior, até mesmo Deusnão se pode confiar em ninguém. Não deposito minha confiança em nenhum deles. A pessoa mais confiável é você mesmo; se você não fizer planos para si mesmo, quem mais cuidará de você? Quem mais levará em conta suas perspectivas e se você ganhará bênçãos? Então, devo me preparar meticulosamente e trabalhar ao extremo para fazer planos para mim mesmo; não posso ser nem um pouco desleixadocaso contrário, as pessoas me enganarão e se aproveitarão de mim facilmente’. Um anticristo acha que ser abençoado é maior que os próprios céus, maior que a vida, mais importante que a mudança de caráter ou a salvação pessoal e mais importante que ser um ser criado que está à altura do padrão. Ele pensa que ser um ser criado que está à altura do padrão, cumprir bem o seu dever e ser salvo são coisas insignificantes que mal merecem ser mencionadas, enquanto ganhar bênçãos é a única coisa em toda a sua vida que nunca deve ser esquecida. E assim, não importa o que encontre, não importa quão grande ou pequeno seja, ele é incrivelmente cauteloso e atento, e sempre deixa uma rota de fuga aberta para si mesmo. Assim, quando seu dever for ajustado, se for uma promoção, o anticristo pensará que tem esperança de ser abençoado. Se for um rebaixamento, de líder de equipe para assistente de líder de equipe, ou de assistente de líder de equipe para membro regular do grupo, ele achará que as coisas estão meio sinistras. Se for transferido de um dever que suscita admiração para um dever que é totalmente insignificante, em que ele não terá contato com a liderança superior, não será notado nem poderá se exibir, ele pensará que a sua oportunidade de ser abençoado diminuiu. Que tipo de perspectiva é essa? É uma perspectiva adequada? Uma pessoa como essa é absurda e tem entendimento zero da verdade!” (‘Eles querem se retirar quando não há posição nem esperança de ganhar bênçãos’ em “Expondo os anticristos”). “Os anticristos equiparam a altura do seu status com o tamanho de suas bênçãos. Quer seja em meio à família de Deus, quer seja em qualquer outro grupo, para eles, o status e a classe das pessoas são estritamente delineados, assim como os seus desfechos finais; quão elevada é a posição de alguém e quanto poder ele exerce na casa de Deus, nesta vida, tudo isso é equivalente às bênçãos, recompensas e à coroa que ele receberá no próximo mundotudo isso está diretamente vinculado. Deus nunca disse isso e nunca prometeu nada do gênero, mas esse é o tipo de pensamento que surgirá dentro de um anticristo. […] Vocês não diriam que pessoas como os anticristos têm um problema de saúde mental? Eles são simplesmente malignos ao extremo! Não importa o que Deus diz, eles não prestam atenção e não aceitam” (‘Eles querem se retirar quando não há posição nem esperança de ganhar bênçãos’ em “Expondo os anticristos”).

As palavras de Deus mostram que os anticristos só acreditam por bênçãos e recompensas. Eles classificam os deveres, vinculando status alto ou baixo a mais ou menos bênçãos. Acham que, sem status, eles não têm chance de ser salvos, assim entendem errado, culpam ou até lutam contra Deus. Só se importam com seus interesses e bênçãos, mas nunca buscam a verdade nem aprendem lições. Eles não têm nenhuma reverência nem submissão a Deus, mas são malignos e perversos por natureza. Com base em meu comportamento, eu era igual a um anticristo. Eu vinculava meu status a minhas bênçãos, por isso não sabia lidar corretamente com uma mudança em meu dever. Eu pensava em muitas coisas, achando que, se não pudesse ser líder e sem status, minha chance de ser salva seria menor. Na verdade, a casa de Deus arranja o dever de cada um de acordo com os princípios e nossa situação atual. Eu tinha problemas de saúde. Líderes têm que lidar com muita coisa, é muito estressante, e meu corpo não aguentava. Meu dever sofreria. Chamar-me de volta para assumir o que eu pudesse era bom para mim e a igreja. Mas eu entendi errado e desconfiei. Quando a líder disse que eu devia voltar, meu primeiro pensamento foi que eu teria status baixo se não fosse líder e que não teria chance de ser salva ou abençoada. A ideia de não ser abençoada era como se eu tivesse perdido minha única esperança na fé. De repente, perdi qualquer motivação. Vi que eu não enxergava as coisas com base nos princípios da verdade, mas com base em meus interesses pessoais. Quando meus desejos não eram satisfeitos, eu achava que Deus usava essa situação para me expor e me eliminar. Eu tinha uma natureza maligna e astuta. Imaginava que Deus fosse igual à humanidade corrupta, sem justiça nem imparcialidade, como se Ele nos avaliasse e determinasse nosso desfecho com base em nosso status ou dever. Acreditava que, só se tivéssemos status, Deus nos salvaria. Isso não era negar a justiça de Deus e blasfemar contra Ele? Depois de tantos anos de fé, eu vi que eu não entendia nem obedecia a Deus. Se Deus não tivesse usado essa situação para me expor, eu não teria percebido como era errada a minha busca. Eu acabaria eliminada por Deus como um anticristo se continuasse daquele jeito.

Mais tarde, li algumas passagens das palavras de Deus que me ajudaram a ver minha perspectiva errada. As palavras de Deus dizem: “Algumas pessoas não sabem claramente o que significa ser salvo. Algumas pessoas acreditam que, quanto maior for o tempo em que acreditam em Deus, mais provável será que sejam salvas. Algumas pessoas pensam que, quanto mais doutrinas espirituais elas compreenderem, maior será a probabilidade de serem salvas, ou algumas pensam que os líderes e obreiros da igreja certamente serão salvos. Todas estas são noções e imaginação humanas. A chave para isso é que vocês devem entender o significado de salvação. Ser salvo significa primariamente ser libertado da influência de Satanás, libertado do pecado, e voltar-se genuinamente para Deus e obedecer a Deus. O que vocês devem possuir para estarem livres do pecado e da influência de Satanás? A verdade. Se as pessoas esperam obter a verdade, elas devem estar equipadas com muitas das palavras de Deus, devem ser capazes de experimentar e praticá-las, para que possam entender a verdade. Somente então poderão ser salvas. Se uma pessoa pode ou não ser salva nada tem a ver com por quantos anos ela acreditou em Deus, quanto conhecimento tem, quanto sofre ou que dons ou pontos fortes possui. A única coisa que tem relação direta com a salvação é se a pessoa pode ou não obter a verdade. Quanta verdade você realmente entendeu, e quantas palavras de Deus se tornaram a sua vida? De todas as exigências de Deus, em quais você alcançou entrada? Durante os seus anos de crença em Deus, quanta entrada na realidade da palavra de Deus você alcançou? Se você não sabe ou se não alcançou entrada em nenhuma realidade da palavra de Deus, então, francamente, você não tem esperança de salvação. É impossível você ser salvo. Não importa se você possui um alto nível de conhecimento ou se acredita em Deus há muito tempo, se tem boa aparência, se sabe falar bem ou se foi líder ou obreiro durante vários anos. Se não buscar a verdade nem praticar e experimentar adequadamente as palavras de Deus e lhe faltar experiência e testemunho reais, então não há esperança de que você seja salvo” (“As declarações de Cristo dos últimos dias”). “Eu decido o destino de cada pessoa não com base na idade, senioridade, quantidade de sofrimento, muito menos o grau em que ela causa compaixão, mas de acordo com ela possuir ou não a verdade. Não há outra escolha além dessa. Vocês devem entender que todos os que não seguem a vontade de Deus também hão de ser punidos. Esse é um fato imutável. Logo, todos os punidos assim o são para a justiça de Deus e como retribuição por seus numerosos atos malignos” (‘Prepare boas ações suficientes para o seu destino’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essas passagens me comoveram muito. Vi que ser salvo nada tem a ver com ser um líder ou ter status. Salvação exige livrar-se dos caracteres corruptos de Satanás e vir a submeter-se a Deus. Só aqueles que praticam a verdade, cuja corrupção é purificada, se submetem a Deus e vivem segundo as palavras Dele podem ser salvos. Não importa o dever que cumpramos, contanto que consigamos aceitar a verdade, ter foco na autorreflexão quando somos tratados, conhecer nossa corrupção e falhas por meio das palavras de Deus, arrepender-nos e mudar, então, por meio dessa busca, podemos ganhar a verdade e ser salvos. Não importa quão alto seja o status de alguém ou o quanto sofra, se ele não buscar a verdade, ele será eliminado. É igual a Paulo. Ele tinha status e prestígio altíssimos e realizou muito, mas nunca buscou a verdade nem mudança de caráter. No fim, ele não entendia a si mesmo nem a Deus. Ele só se esforçou para ganhar bênçãos e recompensas e sempre deu testemunho de si mesmo, do quanto tinha sofrido pelo Senhor. Ele se gabou de não ser inferior aos maiores dos apóstolos e se vangloriou: “a coroa da justiça me está guardada”. Ser capaz de professar tal heresia, de que ele era um Cristo vivo, ofendeu o caráter de Deus, e ele foi punido por Deus. Mas Pedro era diferente. Pedro nunca se importou com status em sua fé. Ele só buscou conhecer e se submeter a Deus. Buscou praticar e experimentar as palavras de Deus, conhecer a própria corrupção e, no fim, foi crucificado por Deus. Ele se submeteu até a morte, amou Deus ao máximo, e Deus o aperfeiçoou. Isso nos mostra que ser um líder ou ter status não é um padrão para a salvação. Alguém com status que não busca a verdade, mas resiste a Deus, que não tem um testemunho real de viver as palavras de Deus, está fadado a ser eliminado. Se alguém não tem status, mas está na senda certa e busca a verdade, ele pode ganhar a verdade e ser salvo por Deus. Me senti bem melhor quando percebi isso. Eu estava pronta para me submeter ao governo e arranjos de Deus, e aceitar a mudança.

Mais tarde, li outra passagem que me ajudou a entender melhor a vontade de Deus. As palavras de Deus dizem: “Aqueles que são promovidos e nutridos não estão muito acima dos outros. Todos eles estão apenas começando a experimentar as palavras de Deus. Aqueles que não foram promovidos nem nutridos também devem buscar a verdade enquanto cumprem seus deveres. Ninguém pode privar os outros do direito de buscar a verdade. Algumas pessoas são mais ansiosas na sua busca da verdade e têm algum calibre, por isso são promovidas e nutridas. Isso se deve às exigências do trabalho da casa de Deus. Devido às diferenças no calibre e humanidade de vários tipos de pessoas, as sendas de crença em Deus que elas escolhem também são diferentes. Algumas pessoas podem ser salvas, outras não podem. Portanto, a casa de Deus nutre e utiliza as pessoas com base em se elas buscam a verdade e em sua personalidade. Existe alguma distinção na hierarquia dos diferentes tipos de pessoas? Não existe hierarquia em termos de status, posição, valor ou título. Pelo menos durante o período em que Deus aperfeiçoa e conduz as pessoas, e durante a expansão da obra, não há diferença entre a posição, função, o valor ou status das pessoas. As únicas coisas que são diferentes se encontram na divisão do trabalho e nos papéis dos deveres desempenhados. É claro que, durante esse período, algumas pessoas, como exceções, são promovidas e nutridas e desempenham uns trabalhos especiais, enquanto outras pessoas não recebem tais oportunidades devido a vários problemas, como calibre ou ambiente familiar. Mas Deus não quer aqueles que não receberam essas oportunidades? Seu valor e sua posição são inferiores aos dos outros? Não. Todos são iguais perante a verdade, todos têm a oportunidade de buscar e ganhar a verdade, e Deus trata todos de forma justa e sensata” (“Identificando falsos líderes (5)”). As palavras de Deus me mostraram que, na casa Dele, não existe status alto nem baixo para os deveres. Todos assumem um dever diferente de acordo com as necessidades do trabalho, mas todos são iguais diante da verdade. Sempre que cumprimos um dever, tendo status ou não, as palavras de Deus sustentam cada um de nós. Ele não favorece ninguém por causa de seu status. Deus arranja todos os tipos de situações, eventos e pessoas para todos com base em suas necessidades, para experimentar a obra Dele e entrar na realidade da verdade. Ele nunca priva ninguém da chance de praticar e entrar na verdade. Deus é justo com todos. Ganhar a verdade ou ser salvo por Deus não é determinado pelo nosso dever, mas pela nossa própria busca. Ser um líder não significa que Deus o agraciará e iluminará em particular enquanto ignora os crentes comuns. Deus ilumina e sustenta as pessoas com base na busca e na atitude delas em relação à verdade. Podemos ver a justiça Dele nisso. Todos têm um dever diferente e se deparam com coisas diferentes, mas os caracteres corruptos arrogantes e astutos que revelam são todos iguais. Contanto que estejam dispostos a buscar e praticar a verdade e se livrar da corrupção, eles podem ganhar a verdade e ser salvos por Deus. Por outro lado, se alguém não busca a verdade, não procura nem pratica a verdade diante de problemas, não importa o dever que cumpra ou como seja treinado, ele nunca ganhará a verdade nem poderá ser salvo por Deus. Eu, por exemplo: depois de anos como líder com todas as oportunidades, quanta verdade eu realmente tinha ganhado? Essa mudança no meu dever me deixou deprimida, equivocada e cheia de queixas. Eu não era nem um pouco obediente a Deus e não tinha a realidade da verdade. Eu era um exemplo perfeito. Ainda assim, continuei pensando tolamente que era preciso ter status para ser salva. O status tinha me subido à cabeça. Alguns irmãos nunca são líderes, mas eles continuam buscando a verdade, têm um fardo em seu dever, buscam a verdade quando coisas surgem e executam as verdades que conhecem. A corrupção que revelam diminui aos poucos e eles se submetem cada vez mais a Deus. Eles têm testemunho verdadeiro de viver as palavras de Deus. Isso ganha a aprovação e alegria de Deus. Isso me lembra de algo que Deus disse: “Se você buscar genuinamente, então, estou disposto a dar-lhe o caminho da vida em sua inteireza, a fazer com que você seja como um peixe de volta à água. Se você não buscar genuinamente, Eu tomarei tudo de volta. Eu não estou disposto a dar as palavras da Minha boca àquelas pessoas que são gananciosas por conforto, que são exatamente como porcos e cães!” (‘Por que você é relutante em ser um contraste?’ em “A Palavra manifesta em carne”). O Senhor Jesus também disse uma vez: “Porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado” (Mateus 25:29). Deus é justo conosco, e a verdade não parcial com ninguém. Crentes medianos e líderes têm chances iguais de ganhar a verdade. O importante é se alguém tem a determinação de buscar a verdade, se consegue praticá-la. Entender isso foi muito esclarecedor para mim. Antes, eu sempre me preocupava que não teria as mesmas chances de praticar se não fosse líder, e então teria uma esperança menor de ser salva. Até achei que Deus queria me eliminar, que Ele não me salvaria mais. Eram noções e imaginações minhas sobre Deus, e eram blasfêmia. Eu não tinha nenhum entendimento das intenções sinceras de Deus. Percebo agora que, em todos esses anos de fé eu era motivada pela minha busca equivocada, só cumpria meu dever para ser abençoada, pensando que minha busca era maravilhosa. Eu fui enganada pela minha imagem falsa e não refletia nem conhecia a mim mesma. Essa mudança no meu dever revelou minha perspectiva equivocada na fé, e finalmente vim para diante de Deus para refletir e conhecer a mim mesma. Ganhei algum entendimento da minha corrupção e dos problemas em minha perspectiva e vi a justiça de Deus. Também aprendi sobre quem Deus salva e quem Ele elimina. Ganhei alguma submissão a Deus. Essa situação foi exatamente a proteção e salvação de Deus para mim.

Mais tarde, li outra passagem das palavras de Deus que me ajudou a ver minha senda de entrada. As palavras de Deus dizem: “Como criatura de Deus, o homem deve procurar cumprir o dever de uma criatura de Deus e buscar amar a Deus sem fazer outras escolhas, pois Deus merece o amor do homem. Os homens que buscam amar a Deus não devem buscar quaisquer benefícios pessoais nem buscar aquilo que pessoalmente anseiam; este é o meio de busca mais correto. Se o que você busca é a verdade, se o que põe em prática é a verdade e se o que obtém é uma mudança em seu caráter, então a senda que você trilha é a correta. […] Ser tornado perfeito ou eliminado depende da sua própria busca, o que também é dizer que o sucesso ou o fracasso depende da senda percorrida pelo homem” (‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”). Encontrei uma senda de prática nas palavras de Deus. Sou um ser criado, então, não importa o que Deus arranje, devo me submeter ao governo e aos arranjos Dele. Não posso ter fé e cumprir um dever só por bênçãos e recompensas. Se posso ser salva ou não, se sou abençoada ou não, enquanto viver, devo buscar a verdade e o conhecimento de Deus. Mesmo que eu seja rejeitada, eliminada por Deus no fim, isso será a justiça Dele. Depois de entender a vontade de Deus, o dever que eu cumpria me impactou menos. Pude aceitar serenamente os arranjos da igreja.

Com aquilo que essa situação trouxe à luz, aprendi sobre minhas perspectivas de busca equivocadas em minha fé. Também aprendi que ser ou não ser salvo não depende de status nem de quanto trabalho se faz. O importante é ter ganho a verdade, é ser alguém que se submete de verdade a Deus. Poder ganhar a verdade e mudar ou caráter de vida na fé é o que realmente importa. A partir de então, só quis ficar com os pés no chão e cumprir meu dever para satisfazer a Deus. Graças a Deus!

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Por que eu era tão arrogante?

Por Chengxin, Coreia do Sul Um dia, dois líderes da igreja mencionaram um problema para mim. Eles disseram que a irmã Zhang, encarregada do...

Quando mamãe cumpre pena

Por Zhou Jie, China Eu tinha 15 anos de idade quando minha mãe e eu fugimos de casa. Lembro que partimos tarde da noite em 2002. De...

O que resulta de adulação

Por Song Yu, Holanda Em 2019, eu estava treinando numa posição de liderança, trabalhando ao lado de Wang. Ao longo de nossas interações,...

O melhor presente que Deus me deu

Por Yixin, Província de Hebei Antes, eu escutava com frequência o que meus irmãos e irmãs diziam: “Tudo o que Deus faz é para o melhor. É...

Conecte-se conosco no Messenger