Minha jornada difícil para espalhar o evangelho

14 de Outubro de 2023

Por Anna, Myanmar

Eu sou de Mianmar. Eu aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias em 2019. Ao ler as palavras de Deus, eu aprendi que Deus realiza Sua obra de julgamento nos últimos dias para salvar plenamente o homem da influência de Satanás, levando-nos para um destino lindo. Sou tão grata pela salvação de Deus. Desde então, tenho espalhado o evangelho na igreja. Numa reunião, lemos uma passagem das palavras de Deus: “Minha obra final não tem por objetivo apenas punir os homens, mas também arranjar o destino deles. E, mais ainda, o objetivo é que todas as pessoas possam reconhecer Meus feitos e ações. Quero que todas as pessoas vejam que tudo o que fiz é correto e que tudo o que fiz é expressão do Meu caráter. Não foi ação do homem, muito menos da natureza, que trouxe o ser humano à existência, mas Eu, que nutro todo ser vivo na criação. Sem a Minha existência, a humanidade só perecerá e sofrerá o flagelo das calamidades. Nenhum ser humano tornará a ver a beleza do sol e da lua nem o mundo verde; a humanidade encontrará somente a noite gélida e o vale implacável da sombra da morte. Eu sou a única salvação da humanidade. Sou a única esperança da humanidade e, mais ainda, sou Aquele sobre quem se baseia a existência de toda a humanidade. Sem Mim, a humanidade imediatamente ficará paralisada. Sem Mim, a humanidade sofrerá uma catástrofe e será espezinhada por toda espécie de espectros, ainda que ninguém atente para Mim. Eu fiz uma obra que mais ninguém pode fazer, e Minha única esperança é que o homem seja capaz de Me retribuir com algumas boas ações. Embora poucos tenham sido capazes de Me retribuir, ainda assim Eu concluirei a Minha jornada no mundo humano e começarei a próxima etapa da Minha obra reveladora, porque toda a Minha correria de um lado a outro destes muitos anos em meio aos homens foi proveitosa, e estou muito satisfeito. Não Me importo com o número de pessoas, mas com suas boas ações. Em todo caso, espero que vocês preparem boas ações suficientes para seu destino próprio. Com isso, ficarei satisfeito; do contrário, nenhum de vocês escapará do desastre que lhes sucederá. O desastre tem origem em Mim e, claro, é por Mim orquestrado. Se vocês não conseguirem parecer bons aos Meus olhos, não escaparão de sofrer o desastre(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Prepare boas ações suficientes para o seu destino”). A leitura das palavras de Deus me encorajou muito. Já que os desastres estão aumentando cada vez mais, e muitas pessoas que anseiam pela aparição de Deus não ouviram Sua voz nem aceitaram Sua salvação dos últimos dias, eu estava ansiosa e tinha um senso de urgência. Então orei, pedindo que Deus me guiasse a espalhar seu evangelho dos últimos dias para mais pessoas.

No início de julho de 2022, fui com alguns irmãos espalhar o evangelho num vilarejo. Um irmão tinha sido denunciado e preso por pregar ali, e o chefe do vilarejo disse aos habitantes que não lhes era permitido serem religiosos sempre que voltava de uma reunião do governo do município. Se alguns crentes fossem descobertos, eles receberiam uma multa alta ou seriam presos. Assim, ninguém ousou ouvir o que estávamos pregando. Queriam que conversássemos primeiro com o chefe do vilarejo antes de ousarem investigar. Eu era de fora. Aqueles que espalhavam o evangelho comigo eram de vilarejos vizinhos, e não conhecíamos o chefe. E os aldeões não queriam nos levar até ele, também. Eu não sabia como resolver essas dificuldades, e corríamos perigo de sermos denunciados e presos a qualquer hora. Eu fiz uma oração, pedindo que Deus nos mostrasse o caminho. Numa reunião, lemos as palavras de Deus: “Você precisa acreditar que tudo está nas mãos de Deus, e que as pessoas estão apenas cooperando. Se você for sincero, Deus verá, e Ele abrirá um caminho para você sair em todas as situações. Nenhuma dificuldade é insuperável; você precisa ter essa fé. Portanto, ao cumprir seus deveres, vocês não precisam ter quaisquer receios. Contanto que você dê tudo de si, com todo o coração, Deus não lhe dará dificuldades, nem lhe dará mais do que você consegue resolver(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Na crença em Deus, o crucial é praticar e experimentar Suas palavras”). As palavras de Deus me deram fé e força. Se eu conseguiria me encontrar com o chefe do vilarejo, ou seria denunciada e presa, tudo isso estava nas mãos de Deus. Expandir o evangelho é a diretriz de Deus, algo que Deus quer que completemos. Embora o governo o oprimisse e o chefe o impedisse, eles não podiam parar a expansão do reino do evangelho de Deus. Eles não podiam impedir que as ovelhas de Deus retornassem para Ele. Contanto que colocássemos tudo que tínhamos no nosso trabalho, eu sabia que Deus mostraria o caminho e abriria uma senda para nós. Quando entendemos a vontade de Deus, todos nós tivemos a confiança para compartilhar o evangelho. Descobrimos que um irmão de um vilarejo próximo era parente do chefe. Ele disse que nos levaria para ver o chefe no dia seguinte. Naquela noite voltamos para o vilarejo e fomos pregar a alguns aldeões com humanidade boa. Enquanto nos comunicávamos, o vice-chefe, o líder do pelotão e o tesoureiro do vilarejo apareceram inesperadamente, e, depois de ouvir um pouco, foram embora. Um morador disse: “Eles vieram ver se vocês estavam pregando o evangelho. Não deveríamos ouvir mais. Primeiro falem com o chefe do vilarejo, e ouviremos mais se ele concordar”. Não tivemos escolha senão sair dali. Quando cheguei em casa, eu estava bastante desanimada. O vice-chefe sabia que estávamos compartilhando o evangelho. Se ele nos impedisse, os aldeões não investigariam o caminho verdadeiro. E aquele irmão havia sido preso por causa de uma denúncia do tesoureiro. Temendo que também fosse presa, eu não quis conversar com o chefe do vilarejo. A supervisora soube do meu estado e se comunicou comigo: “Confrontados com esse tipo de situação, não podemos recuar. Devemos usar essa chance para falar com o chefe do vilarejo e compartilhar o evangelho com eles. Contanto que cumpramos nossas responsabilidades, nossa consciência estará limpa, aceitem eles o evangelho ou não”. Naquele momento, lembrei-me de uma passagem das palavras de Deus que eu tinha lido antes: “Ao espalhar o evangelho, as pessoas devem cumprir sua responsabilidade e lidar seriamente com todos os possíveis recipientes do evangelho. Deus salva o homem na maior medida possível, e as pessoas devem considerar a vontade de Deus, não devem ignorar descuidadamente qualquer um que esteja buscando e investigando o caminho verdadeiro. […] Desde que ele esteja disposto a investigar o caminho verdadeiro e seja capaz de buscar a verdade, vocês devem fazer tudo que podem para ler mais das palavras de Deus para ele e para comungar mais da verdade com ele, e para testificar da obra de Deus e resolver as noções e as dúvidas dele, para que possam conquistá-lo e trazê-lo para diante de Deus. Isso está de acordo com os princípios para espalhar o evangelho. Como, então, ela pode ser conquistada? Se, no processo de interagir com ela, você determina que essa pessoa tem bom calibre e humanidade boa, você deve fazer tudo que puder para cumprir sua responsabilidade; deve pagar certo preço e usar certos meios e métodos, e não importam os meios e métodos que você empregue, contanto que os use para conquistar essa pessoa. Em suma, a fim de conquistá-la, você deve cumprir sua responsabilidade e usar amor e fazer tudo que estiver em seu poder. Você deve comungar todas as verdades que você entende e fazer todas as coisas que deveria fazer. Mesmo que essa pessoa não seja conquistada, você terá a consciência limpa. Você terá feito tudo que você pode fazer(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Divulgar o evangelho é o dever a que todos os crentes estão moralmente obrigados”). As palavras de Deus nos dizem que, quando pregamos, precisamos cumprir nossa responsabilidade para ter uma consciência limpa. Contanto que a pessoa à qual pregamos se conforme aos princípios, devemos compartilhar o evangelho com ela de qualquer jeito possível. Os aldeões estavam interessados em investigar o caminho verdadeiro. Era só por causa da opressão do governo que eles temiam ser multados ou presos e não queriam ouvir. Eu deveria cumprir minha responsabilidade e comunicar mais as palavras de Deus, resolvendo seus problemas e dificuldades. Se o chefe do vilarejo fosse uma pessoa boa, pronta para ouvir as palavras de Deus, eu deveria tentar de tudo para pregar a ele. Isso seria cumprir minha responsabilidade. Mas se eu não compartilhasse o evangelho por medo de ser denunciada e presa, eu ficaria devendo a Deus. Quando entendi a vontade de Deus, eu tive a confiança para falar com o chefe e pregar aos aldeões.

No dia seguinte, aquele irmão nos levou até a casa do chefe. O vice-chefe e o tesoureiro também estavam lá. Nós nos comunicamos sobre como Deus executa os três estágios de Sua obra para salvar a humanidade e lhes dissemos que agora estamos nos últimos dias e que Deus Todo-Poderoso é a vinda do Salvador. Ele está expressando verdades e fazendo a obra de julgamento para purificar e salvar o homem. Precisamos aceitar Seu julgamento e purificação para que Deus nos proteja nos desastres e para que entremos em Seu reino. O chefe do vilarejo ficou intrigado e quis investigar. Mas o vice-chefe e o tesoureiro tiveram uma atitude ruim. Disseram: “Estamos obedecendo ao governo. Ele não permite crenças religiosas, por isso não podemos acreditar. Caso contrário, seremos presos”. Vendo que eles permaneciam firmes em sua postura, eu orei a Deus, confiando-os a Deus e pedindo que Ele nos guiasse. Então, li para eles uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Talvez seu país seja próspero hoje em dia, mas se você permitir que seu povo se afaste de Deus, então seu país se verá cada vez mais despojado das bênçãos de Deus. A civilização do seu país será cada vez mais pisoteada, e não tardará para que as pessoas se ergam contra Deus e amaldiçoem o Céu. E então, sem que o homem saiba, o destino de um país será levado à ruína. Deus erguerá países poderosos para lidar com aqueles que foram amaldiçoados por Ele e pode até varrê-los da face da terra. A ascensão e a queda de um país ou nação são determinadas pelo fato de seus governantes adorarem a Deus ou não, e se eles levam o povo a se aproximar Dele e a adorá-Lo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Apêndice 2: Deus preside o destino de toda a humanidade”). Então eu comuniquei: “O governo não permite fé agora e até se opõe a Deus. Vocês o ouvem e não ousam crer. Quem realmente pode salvar pessoas — Deus ou o governo? A pandemia está piorando a cada dia. Sejam eles ricos ou pobres, de posição mais alta ou mais baixa, os humanos são insignificantes diante do desastre. Nenhuma pessoa pode nos salvar do poder de Satanás nem nos proteger nos desastres. Só Deus pode nos salvar! Deus se tornou carne nos últimos dias, expressando verdades e operando para salvar o homem. Essa é uma oportunidade única na vida. Todos vocês são responsáveis por este vilarejo. Se vocês não liderarem os aldeões a adorar a Deus, mas a se opor a Ele, eles serão arruinados por todos vocês”. Então o chefe do vilarejo disse: “Eu acredito que o destino das pessoas está nas mãos de Deus, e quero guiar os aldeões a crer em Deus”. O tesoureiro disse: “Eu sei que ter fé é bom, mas seremos presos pelo governo se não lhe obedecermos. Nossas mãos estão atadas”. Li outra passagem das palavras de Deus para eles: “Acreditamos que nenhum país ou poder pode bloquear o caminho do que Deus deseja alcançar. Aqueles que obstruem a obra de Deus, que resistem à palavra de Deus, perturbam e prejudicam o plano de Deus acabarão sendo punidos por Deus. Aquele que desafia a obra de Deus será enviado ao inferno; qualquer país que desafie a obra de Deus será destruído; qualquer nação que se erguer em oposição à obra de Deus será varrida desta terra e deixará de existir. Eu exorto as pessoas de todas as nações, de todos os países e de todas as indústrias a ouvir a voz de Deus, a contemplar a obra de Deus e a atentar para o destino da humanidade, a fim de fazer de Deus o mais sagrado, o mais honroso, o mais elevado e o único objeto de adoração entre a humanidade, e permitir que a humanidade toda viva sob a bênção de Deus, como os descendentes de Abraão viveram sob a promessa de Jeová e como Adão e Eva, que Deus primeiro criou, viveram no jardim do Éden(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Apêndice 2: Deus preside o destino de toda a humanidade”). Eu comuniquei: “O caráter de Deus não tolera ofensa humana. Ele punirá todos aqueles que se opõem a Sua obra. Isso é o caráter justo de Deus, e ninguém consegue escapar dele. Os desastres continuam a crescer. É o lembrete, o alerta de Deus à humanidade, e também uma punição. Vejam, por exemplo, o governo no sul do estado de Wa em Myanmar, que frequentemente prende os crentes e não permite a aceitação da obra de Deus Todo-Poderoso. Essa é uma resistência séria a Deus. Em junho deste ano, houve uma enchente, e muitas casas foram levadas pelas águas. Ofender outras pessoas não importará, mas as consequências de resistir a Deus serão sérias. Todos nós fizemos coisas contra Deus no passado, mas contanto que nos arrependamos diante de Deus e guiemos os aldeões a investigar o caminho verdadeiro e se voltar para Deus, Deus terá misericórdia e nos perdoará”. Depois da minha comunhão, a atitude do tesoureiro pareceu menos rígida. O chefe e todos os outros concordaram em permitir que compartilhássemos o evangelho com os aldeões. No dia seguinte, reunimos os aldeões e demos testemunho da obra de Deus dos últimos dias. Depois de mais de dez dias de comunhão, mais de quarenta pessoas no vilarejo, incluindo o chefe e o vice-chefe, tinham aceitado a obra de Deus Todo-Poderoso. Eles ansiavam pelas palavras de Deus, participavam ativamente das reuniões e chamavam outros proativamente para ouvir os sermões. Mais tarde, muitos irmãos se uniram e trabalharam muito, e pessoas em muitos vilarejos aceitaram a obra de Deus Todo-Poderoso.

Na medida em que um número cada vez maior de pessoas aceitava o evangelho de Deus dos últimos dias, a opressão do governo se tornava mais severa. Eu tinha sido denunciada algumas vezes por espalhar o evangelho. A maioria das pessoas da minha cidade natal sabia que eu cria em Deus Todo-Poderoso, e a polícia me procurava por toda parte. Já que eu não estava em casa, eles foram até a casa dos meus pais, levaram e prenderam minha mãe incrédula. Eu fiquei furiosa. Minha fé era certa e correta, e compartilhar o evangelho também era a coisa certa a fazer. O governo me caçava por toda parte por causa da minha fé e evangelização e dizia que não libertaria minha mãe até me pegar. Isso é incrivelmente maligno! Minha família não me entendia, dizendo que minha mãe tinha sido presa por causa da minha fé. Eles me ligaram e me acusaram de ser cruel. Meu irmão e minha irmã até me disseram que eu deveria me entregar. Eu estava péssima e temia que minha mãe sofresse. Continuei compartilhando o evangelho, mas não tão ativamente quanto antes. Em minha dor, orei a Deus: “Ó Deus, minha estatura é baixa demais. Minha mãe foi presa, e minha família não entende — estou péssima. Por favor, dá-me fé para que eu possa permanecer firme”. Depois de orar, li as palavras de Deus: “Não há pessoa alguma entre vocês que seja protegida pela lei — antes, vocês são sancionados pela lei. Mais problemático ainda é que as pessoas não entendem vocês: sejam seus familiares, seus pais, seus amigos ou seus colegas, nenhum deles entende vocês. Quando vocês são abandonados por Deus, é impossível para vocês continuar vivendo na terra, mas, mesmo assim, as pessoas não suportam estar longe de Deus, que é o significado de Deus conquistar as pessoas, e é a glória de Deus(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A obra de Deus é tão simples quanto o homem imagina?”). As palavras de Deus me comoveram muito. Como crentes, compartilhar o evangelho e trilhar a senda certa na vida é a coisa mais justa neste mundo. Mas os crentes não só não têm proteção legal em países contrários a Deus, eles são condenados e presos, e até os membros de suas famílias são implicados. Os funcionários do governo dizem que traficantes e assassinos podem ser perdoados; só crentes não podem ser perdoados. E quando pegam um crente, ele é multado, preso ou dado a um funcionário como escravo. Os crentes não são tratados como humanos. Este é um país tão sombrio e maligno. É a Sodoma de hoje, que se opõe a Deus. Ser crente, seguir a Deus hoje significa ser perseguido, mas as palavras de Deus me mostraram Sua vontade. Deus estava usando essas dificuldades para aperfeiçoar nossa fé e permitindo que nós ganhássemos discernimento sobre a essência maligna do governo de se opor a Deus, para que eu pudesse rejeitar e renunciar a Satanás e me voltar para Deus. Eu não me senti tão mal quando entendi a vontade de Deus. Eu me senti pronta para confiar em Deus e continuar compartilhando o evangelho.

Mais tarde, eu reuni os novos crentes e me comuniquei com eles sobre as palavras de Deus para ajudá-los a conhecer a obra de Deus e entender Sua vontade. Ouvimos um hino das palavras de Deus juntos: “O tempo perdido jamais voltará”: “Despertem, irmãos! Despertem, irmãs! Meu dia não pode se atrasar; tempo é vida, e recuperar tempo é salvar vida! O tempo não está distante! Se falharem no vestibular, vocês poderão estudar e repeti-lo tantas vezes quanto quiserem. No entanto, Meu dia não tolerará outro atraso. Lembrem-se! Lembrem-se! Eu exorto vocês com essas boas palavras. O fim do mundo se desenrola diante dos seus olhos, e grandes desastres se aproximam rapidamente. O que é mais importante: sua vida ou seu sono, sua comida, bebida e roupas? Chegou a hora de vocês pesarem essas coisas(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 30”). Depois de ouvirmos o hino, eu comuniquei: “Algumas pessoas dizem que acreditarão quando as forças de Satanás caírem e não houver mais opressão, mas então a obra de Deus para salvar a humanidade terá acabado, e nós teremos perdido nossa chance de ser salvos por Deus. Se formos impedidos pelo governo e não ousarmos ter fé se ele a proibir, o governo poderá nos salvar? É claro que não. Só Deus pode nos salvar. Se nós os ouvirmos e não crermos, então perderemos a salvação de Deus nos últimos dias. Quando a obra de Deus terminar, seremos destruídos juntamente com Satanás. Sofremos a opressão e as prisões do governo por causa da nossa fé, mas esse sofrimento tem valor. Precisamos pagar um preço se quisermos receber a salvação de Deus. E Deus governa sobre tudo. Se seremos presos ou não está nas mãos Dele. Se formos presos, isso acontecerá com a permissão de Deus. Devemos nos submeter a Ele e aprender nossa lição”. Então li mais das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Aqueles a quem Deus Se refere como ‘vencedores’ são os que ainda são capazes de ser testemunha e manter sua confiança e devoção a Deus quando estiverem sob a influência de Satanás e enquanto estiverem sendo sitiados por Satanás, isto é, quando se encontrarem em meio às forças das trevas. Se você ainda for capaz de guardar um coração puro perante Deus e manter o seu amor genuíno a Deus, não importa o quê, então você está sendo testemunha diante de Deus, é isso a que Deus Se refere como sendo um ‘vencedor’(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Você deveria manter sua devoção a Deus”). “Agora você deveria ver que a razão pela qual Deus não destrói Satanás no tempo de Sua salvação do homem é que os humanos possam ver claramente como Satanás os corrompeu e a extensão em que ele os corrompeu, e como Deus os purifica e os salva. No fim, quando as pessoas tiverem entendido a verdade, e visto claramente o semblante odioso de Satanás, e contemplado o pecado monstruoso de serem corrompidas por Satanás, Deus destruirá Satanás, mostrando-lhes a Sua justiça(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Parte 3”). Eu comuniquei: “Deus permite a opressão e as prisões do governo. Isso é um teste para ver se realmente cremos em Deus, se temos fé ou não. Por meio desse tipo de opressão e adversidade, se conseguirmos manter nossa fé e não cair em negatividade nem trair a Deus, mas continuar seguindo a Deus, reunindo-nos e compartilhando o evangelho, isso é ter testemunho, e Satanás será envergonhado e derrotado. Esse sofrimento tem valor. Por que Deus simplesmente não destrói Satanás agora? É para usar Satanás como meio para aperfeiçoar um grupo de vencedores e, ao mesmo tempo, ensinar-nos a discernir o bem do mal. Podemos ver como Deus opera para salvar pessoas e como Satanás corrompe e machuca as pessoas. Então, um dia, quando Deus destruir Satanás, veremos como Deus é justo. Se Deus destruísse Satanás diretamente, nós não teríamos discernimento sobre Satanás e não o odiaríamos nem renunciaríamos. É igual a esses regimes satânicos contrários a Deus e esses demônios que conduzem o governo — eles são muito bons em se disfarçar e em enganar. Quando parecem estar fazendo coisas boas, é só para que as pessoas os adorem. Deus Todo-Poderoso apareceu e está operando nos últimos dias para salvar a humanidade. Ele expôs a essência demoníaca desses regimes de se opor a Deus. Eles negam e condenam Deus Todo-Poderoso, e prendem, multam, condenam e prendem Seus crentes. São iguais ao diabo Satanás, que faz com que as pessoas o adorem e não permite que elas acreditem nem sigam a Deus. No fim, todas irão para o inferno e serão punidas com ele”. Depois da comunhão, os recém-convertidos tiveram fé e discernimento e todos participaram ativamente da reunião. Fiquei muito feliz.

Depois disso, esses novos crentes trouxeram alguns de seus entes queridos para que ouvissem os sermões. Depois de alguns dias, mais de oitenta pessoas daquele vilarejo tinham aceitado a obra de Deus dos últimos dias. Vi a sabedoria de Deus exercida com base nos truques de Satanás. Satanás usa todos os tipos de truques para impedir o trabalho evangelístico, para nos deixar frustrados e deprimidos, mas as palavras de Deus nos deram fé e força. Investimos tudo que tínhamos no compartilhamento do evangelho e vimos a orientação de Deus. Eu fiquei muito grata a Deus. Vi que nenhum humano pode impedir o que Deus quer completar e ganhei ainda mais fé para compartilhar o evangelho.

Em setembro de 2022, uma nova crente nos levou até o vilarejo de seus pais para pregar o evangelho, onde mais de quarenta pessoas se interessavam pelo caminho verdadeiro. Eu fiquei muito feliz e comecei a compartilhar testemunho com elas sobre a obra de Deus dos últimos dias. Então recebi a notícia de que os funcionários do governo regional mostraram minha foto em sua reunião, dizendo que eu era procurada, e instruíram as pessoas a me denunciar se me vissem pregando o evangelho. A polícia também fechou estradas e parou carros à minha procura. Eu pensei que, com a polícia me procurando por toda parte, se ela me pegasse, provavelmente me mataria. Eu deveria continuar compartilhando o evangelho? Se eu parasse, o que aconteceria com os aldeões no meio de sua investigação da obra de Deus? Eles não ouviriam a voz de Deus nem aceitariam Sua obra nova. Eu não estaria cumprindo minhas responsabilidades. Os irmãos queriam me mandar embora, para o bem da minha segurança. Eu estava com medo, por isso fui embora. Eu me senti muito culpada depois disso. Eu queria voltar e continuar pregando a esses aldeões. Por isso, orei a Deus: “Deus, a polícia está me procurando por toda parte, e estou com medo. Mas eu sei que minha prisão está em Tuas mãos. Quero confiar tudo a Ti. Por favor, guia-me para que eu tenha fé para continuar pregando e dando testemunho de Ti”. Mais tarde, li algo nas palavras de Deus: “Você está ciente do fardo sobre seus ombros, da sua comissão e da sua responsabilidade? Onde está seu senso de missão histórica? Como você servirá adequadamente como mestre na próxima era? Você tem um forte senso do papel de mestre? Como explicaria o mestre de todas as coisas? Será que é mesmo o mestre de todas as criaturas vivas e de todas as coisas físicas no mundo? Quais são os seus planos para o progresso da próxima fase da obra? Quantas pessoas estão à sua espera para que você seja seu pastor? A sua tarefa é pesada? Elas são pobres, lastimáveis, cegas e perdidas, lamentando na escuridão — onde está o caminho? Como anseiam para que a luz, como uma estrela cadente, desça repentinamente e disperse as forças da escuridão que oprimem a humanidade há tantos anos! Quem pode saber a extensão de sua esperança ansiosa, e como anelam, dia e noite, por isso? Mesmo num dia em que a luz passa brilhando, essas pessoas profundamente sofridas permanecem presas em um calabouço escuro sem esperança de libertação; quando deixarão de chorar? Terrível é o infortúnio desses espíritos frágeis, que nunca receberam descanso e que, há muito tempo, são mantidos presos nesse estado por laços impiedosos e história congelada. E quem já ouviu o som dos seus lamentos? Quem já contemplou seu estado miserável? Alguma vez já lhe ocorreu como o coração de Deus está entristecido e ansioso? Como Ele pode suportar ver a humanidade inocente, que Ele criou com Suas próprias mãos, sofrer tamanho tormento? Afinal de contas, os seres humanos são as vítimas que foram envenenadas. E, embora o homem tenha sobrevivido até hoje, quem poderia saber que a humanidade foi, há muito tempo, envenenada pelo maligno? Você se esqueceu de que é uma das vítimas? Em nome de seu amor a Deus, você não está disposto a se esforçar para salvar esses sobreviventes? Você não está disposto a dedicar toda a sua energia para retribuir ao Deus que ama a humanidade como Sua própria carne e sangue? No fim das contas, como você interpretaria ser usado por Deus para viver sua vida extraordinária? Você realmente tem a determinação e a confiança para viver a vida significativa de uma pessoa piedosa, que serve a Deus?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Como você deve cuidar de sua missão futura”). As palavras de Deus me inspiraram, mas também me fizeram sentir culpa. Tantas pessoas ainda não aceitaram a salvação de Deus dos últimos dias e ainda vivem sob o poder de Satanás. Elas estão impotentes e sofrem. Deus se entristece e tem um senso de urgência por elas. Algumas trabalham até tarde para ganhar dinheiro, levam uma vida dura e exaustiva, e outras ainda se sentem vazias e péssimas por dentro mesmo após ganhar um pouco de dinheiro. Elas não conhecem o valor da vida humana e não conseguem encontrar um rumo. Algumas pessoas querem buscar o caminho verdadeiro, mas têm medo demais, por causa da opressão e das prisões do governo. Isso significa que precisamos lhes comunicar as palavras de Deus, testificar da obra de Deus e usar as palavras de Deus para resolver seus problemas, para que elas possam ver a verdade, luz e esperança nas palavras de Deus, e aceitar a salvação de Deus. Além disso, os desastres estão ficando cada vez piores, e muitas pessoas ainda não ouviram a voz de Deus. Elas não têm a que recorrer nos desastres. Compartilhar o evangelho com essas pessoas era minha responsabilidade. Deus não quer que ninguém que Ele queira salvar caia nos desastres. Se eu parasse de espalhar o evangelho para o bem da minha segurança, eu não estaria cumprindo meu dever. Então eu ficaria endividada demais com Deus, e não mereceria ser chamada membro de Sua família. Pensei em como eu costumava ser igual a esses aldeões, vivendo sob o controle de Satanás sem nenhum objetivo nem esperança. Deus inspirou irmãos a compartilhar o evangelho comigo muitas vezes, até eu finalmente ouvir a voz de Deus e receber Sua salvação dos últimos dias. Isso era o amor e a misericórdia de Deus para mim. Eu precisava considerar a vontade de Deus e fazer tudo em meu poder para dar testemunho da obra de Deus e retribuir Seu amor. No dia seguinte, voltei para o vilarejo para continuar compartilhando o evangelho. Mas alguns dias depois, o recém-convertido que nos levava lá teve que viajar urgentemente. Fiquei um pouco preocupada. Eu acabaria sendo presa sem a proteção de um morador? Mas se eu parasse de compartilhar o evangelho, aqueles que investigavam o caminho verdadeiro seriam atrasados em sua aceitação da obra de Deus Todo-Poderoso. Ao longo dos últimos dias, eles tinham se aproximado pelas colinas para ouvir-nos pregar em seu esforço de buscar e investigar. Eles ansiavam tanto por isso. Se eu fugisse por medo de ser presa, sem querer continuar pregando, eu teria uma dívida com eles e também machucaria a Deus. Assim, encontrei-me individualmente com aqueles que investigavam o caminho verdadeiro e li as palavras de Deus Todo-Poderoso para eles. No fim, cada um deles aceitou a obra de Deus Todo-Poderoso. Depois disso, eles trouxeram outros para ouvir nossos sermões. Mais e mais pessoas aceitaram a nova obra de Deus depois de ouvir as palavras de Deus Todo-Poderoso. Quando vi a orientação de Deus, eu dei graças a Ele. A milícia do vilarejo fazia patrulhas noturnas frequentes, limitando nossas reuniões. Por isso, comuniquei as palavras de Deus aos novos crentes para ajudá-los a enxergar os truques de Satanás e aprender a se reunir em segredo. Sabendo disso, não foram mais impactados pelo governo. Eles saíam às escondidas para as colinas e os campos de legumes para se reunir à noite. Eu tive ainda mais energia para pregar quando vi isso.

Lembro-me de uma vez, quando uma irmã me contou que algumas pessoas às quais eu tinha pregado tinham sido presas pelo governo por ouvir nossos sermões. A família incrédula delas foi até minha casa, à minha procura, dizendo que me mataria. Minha irmã pediu que eu tivesse cuidado. Isso foi assustador. Se eu estivesse em casa, quem sabe o que eles teriam feito comigo. Se eu continuasse espalhando o evangelho ali e caísse nas mãos deles, eles não me soltariam sem mais nem menos. Eu quis sair daquele lugar e deixar de espalhar o evangelho ali. Mas pensar em sair dali me deixou muito chateada. Então eu me lembrei destas palavras de Deus: “Você sabe que todas as coisas no ambiente que o cerca existem por permissão Minha, tudo planejado por Mim. Veja claramente e satisfaça o Meu coração no ambiente que Eu dei a você. Não tema, o Deus Todo-Poderoso dos exércitos certamente estará com você. Ele está atrás de você e é o seu escudo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Declarações de Cristo no princípio, Capítulo 26”). As palavras de Deus me mostraram que eu estava enfrentando essa situação com a permissão de Deus. Já que eu estava compartilhando o evangelho e testificando da obra de Deus, Satanás faria de tudo para obstruir meu caminho, para perturbar meu estado de espírito para que eu tivesse medo de continuar espalhando e evangelho. Essa era a intenção maligna de Satanás. Se eu parasse de espalhar o evangelho por medo, agarrando-me à vida, eu não estaria caindo nos truques de Satanás? Se eu fosse presa e morresse, tudo isso estava nas mãos de Deus. Jó sofreu muitas coisas quando Satanás o testou. Ele perdeu todos os filhos, toda a sua riqueza, e chagas cobriram todo o seu corpo. Mas Deus não permitiria que Satanás tirasse a vida de Jó. Satanás não ousou se opor ao que Deus disse, não ousou tirar a vida de Jó. Agora, se Deus não permitisse que essas pessoas me prejudicassem, elas não poderiam fazer nada comigo. Minha vida estava nas mãos de Deus — elas não podiam decidir se eu viveria ou morreria. Se eu fosse presa, a boa intenção de Deus estaria por trás disso e eu deveria me submeter. Eu pensei que, já que as coisas estavam difíceis nesse vilarejo, eu podia pregar em outro lugar. Eu ficaria bem se usasse alguma sabedoria e tivesse cuidado. Como disse o Senhor Jesus: “Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra(Mateus 10:23). Então li mais das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Deus tem um plano para cada um de Seus seguidores. Cada um deles tem um ambiente, fornecido ao homem por Deus, no qual deve cumprir seu dever, e ele tem a graça e o favor de Deus que é para o homem desfrutar. Ele também tem circunstâncias especiais, que Deus estabelece para o homem, e há muito sofrimento pelo qual ele deve passar — é totalmente diferente da tranquilidade que o homem imagina. Além disso, se você reconhece que é um ser criado, você deve se preparar para sofrer e pagar um preço em favor de cumprir sua responsabilidade de espalhar o evangelho e em favor de cumprir seu dever adequadamente. O preço pode ser sofrer alguma adversidade ou doença física, ou sofrer as perseguições do grande dragão vermelho ou os equívocos das pessoas mundanas, bem como as tribulações que a pessoa sofre quando espalha o evangelho: ser delatado, ser espancado e repreendido, ser condenado — até ser atacado por uma turba e posto em perigo mortal. É possível, no decurso de propagar o evangelho, que você morra antes que a obra de Deus esteja completa e que você não viva para ver o dia da glória de Deus. Você deve estar preparado para isso. Isso não é para assustar vocês; é um fato. […] Como aqueles discípulos do Senhor Jesus morreram? Entre os discípulos, houve aqueles que foram apedrejados, arrastados por cavalo, crucificados de cabeça para baixo, desmembrados por cinco cavalos — todo tipo de morte sobreveio a eles. Qual foi a razão da morte deles? Eles foram legalmente executados por seus crimes? Não. Eles foram condenados, espancados, repreendidos e executados porque propagavam o evangelho do Senhor e foram rejeitados pelas pessoas do mundo — é assim que foram martirizados. […] Qualquer que fosse o meio da sua morte e partida, ou como aconteceu, não foi como Deus definiu os desfechos finais daquelas vidas, daqueles seres criados. Isso é algo que você deve ver com clareza. Longe disso, eles usaram precisamente aqueles meios para condenar este mundo e testificar dos feitos de Deus. Esses seres criados usaram sua vida mais preciosa — eles usaram o último momento de sua vida para testificar dos feitos de Deus, para testificar do grande poder de Deus e para declarar a Satanás e ao mundo que os feitos de Deus estão certos, que o Senhor Jesus é Deus, que Ele é o Senhor e é a carne encarnada de Deus. Até mesmo no momento final de sua vida, eles nunca negaram o nome do Senhor Jesus. Isso não era uma forma de julgamento sobre este mundo? Eles usaram sua vida para proclamar ao mundo, para confirmar aos seres humanos que o Senhor Jesus é o Senhor, que o Senhor Jesus é Cristo, que Ele é a carne encarnada de Deus, que a obra de redenção que Ele fez para toda a humanidade permite que a humanidade continue a viver — esse fato é para sempre imutável. Aqueles que foram martirizados por espalharem o evangelho do Senhor Jesus, até que ponto eles cumpriram seu dever? Foi ao grau máximo? Como o grau máximo se manifestou? (Eles ofereceram sua vida.) Isso mesmo, eles pagaram o preço com a vida. Família, riqueza e as coisas materiais desta vida são todas coisas externas; a única coisa que relacionada ao ego é a vida. Para toda pessoa que vive, a vida é a coisa mais digna de ser valorizada, a coisa mais preciosa e, surpreendentemente, essas pessoas foram capazes de oferecer seu bem mais precioso — a vida — como confirmação de e testemunho do amor de Deus pela humanidade. Até o dia em que morreram, elas não negaram o nome de Deus nem negaram a obra de Deus e usaram o seu último momento de vida para testificar da existência desse fato — essa não é a mais elevada forma de testemunho? É a melhor maneira de fazer o dever; isso é que é cumprir responsabilidade. Quando Satanás os ameaçou e aterrorizou, e, no fim, até mesmo quando ele os fez pagar o preço de sua vida, eles não abandonaram sua responsabilidade. Isso é que é cumprir o dever ao máximo. O que quero dizer com isso? Minha intenção é fazer com que vocês usem o mesmo método para testificar de Deus e para espalhar Seu evangelho? Você não precisa necessariamente fazer isso, mas deve entender que é sua responsabilidade, que se Deus precisar que você o faça, você deveria aceitá-lo como algo que, por honra, é obrigado a fazer(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Divulgar o evangelho é o dever a que todos os crentes estão moralmente obrigados”). As palavras de Deus me ajudaram a perceber que os discípulos do Senhor Jesus foram condenados e presos e sofreram todo tipo de perseguição por espalharem o evangelho. Muitos foram martirizados. Mas não importava o fim que tivessem, eles foram capazes de desistir de sua vida preciosa sem negar a Deus nem mesmo na morte. Deram testemunho de Deus e O glorificaram com sua vida. Esse é o testemunho mais elevado e a melhor forma de cumprir um dever. Mas eu, caçada pelo governo e ameaçada por pessoas malignas, eu me agarrava à vida e queria fugir do vilarejo, não queria continuar pregando e regando os recém-convertidos. Onde estava meu testemunho? Eu refleti: por que eu ficava com medo sempre que era confrontada com uma situação de vida ou morte? Foi porque eu valorizava demais a vida, não entendia vida e morte. Fato é que Deus já determinou nossa vida e morte. Ser martirizado por Deus, embora a carne morra, não é morte de verdade. Não significa que você não terá desfecho e destino bons. O Senhor Jesus disse: “Quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de Mim, achá-la-á(Mateus 16:25). Se eu não cumprisse meu dever e traísse a Deus porque eu me agarrava à vida, minha carne poderia não sofrer, mas Deus me expulsaria, enojado, e minha alma seria punida. Se eu conseguisse sacrificar minha vida para dar testemunho de Deus e preferisse morrer a traí-Lo, isso envergonharia Satanás e seria mais significativo. Quando percebi isso, eu deixei de temer pela minha vida e decidi: enquanto não estiver presa, enquanto ainda respirar, eu continuarei espalhando o evangelho e dando testemunho de Deus para envergonhar Satanás. Continuei pregando o evangelho depois disso. Não demorou, e a maioria das pessoas no vilarejo aceitou a obra de Deus Todo-Poderoso.

Depois disso, fui a outro vilarejo para espalhar o evangelho. No início, mais de uma dúzia de pessoas participou, mas o governo do município nos descobriu enquanto estávamos pregando a um marido e sua mulher. O chefe, o vice-chefe, os tesoureiros e alguns milicianos do município — mais de uma dúzia de pessoas no total — invadiram a sala e mandaram que os acompanhássemos. Eu fiquei bastante nervosa naquele momento. Eles me prenderiam e me jogariam na prisão? O governo vinha me procurando. Tinham dado meu nome a cada casa, ordenando que me denunciassem se me vissem pregando o evangelho. Não me soltariam facilmente se eu fosse reconhecida. E aqueles recém-convertidos seriam impactados — o que dizer disso? Eu orava sem parar, pedindo que Deus me desse fé para que eu pudesse permanecer firme em meu testemunho. Não demorou, e um irmão e uma irmã que tinham ido àquele vilarejo para pregar o evangelho conosco também foram presos. Eles levaram todos nós ao governo do município e confiscaram nossos celulares. Então o chefe do município começou a nos interrogar: “Quem são vocês? Vocês vieram aqui pregar o evangelho?”. Não respondemos. Então eles nos trancaram numa sala escura, e cinco ou seis milicianos ficaram nos vigiando. Eu temia que me reconhecessem. Se eu fosse mandada para minha cidade natal, eu seria condenada à prisão para ser torturada e violada por eles. O chefe do governo regional disse que, quando me pegassem, eles cortariam meu cabelo, colocariam uma placa no meu pescoço e desfilariam pelas ruas comigo. Naquele momento, fiquei orando a Deus: “Ó Deus, estou pronta para me submeter à prisão, mas minha estatura é baixa. Por favor, dá-me fé e me protege para que eu possa permanecer firme”. Depois de orar, lembrei-me de um testemunho em vídeo que vi antes. Alguns irmãos que foram espancados até a morte, na prisão, pela polícia chinesa não negaram nem traíram a Deus, nem mesmo diante da morte. Muitos outros foram brutalmente torturados, condenados e presos, mas, orando e confiando em Deus, eles desenvolveram fé verdadeira por meio das palavras de Deus. Juraram não trair a Deus nem na morte, mesmo que fossem presos pelo resto da vida. Deram testemunho firme e retumbante. Isso me inspirou muito. Lembrei-me das palavras de Deus: “Fé e amor máximos são exigidos de nós neste estágio da obra. Podemos tropeçar ao menor descuido, pois este estágio da obra é diferente de todos os anteriores: o que Deus está aperfeiçoando é a fé da humanidade, que é invisível e intangível. O que Deus faz é converter palavras em fé, em amor e vida. As pessoas devem chegar a um ponto em que tenham suportado centenas de refinamentos e tenham fé maior que a de Jó. Elas devem suportar um sofrimento incrível e todos os tipos de tortura sem jamais abandonar a Deus. Quando são obedientes até a morte e têm grande fé em Deus, então este estágio da obra de Deus está completo(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A senda… (8)”). As palavras de Deus me mostraram que Sua obra nos últimos dias é usar palavras para aperfeiçoar nossa fé e nosso amor para que possamos praticar e experimentar Suas palavras enfrentando opressão e adversidade, para que Suas palavras se tornem nossa vida. Pensei em quando fui oprimida e perseguida pelo governo. Quando fiquei assustada e com medo, foram as palavras de Deus que me guiaram, dando-me a fé para continuar pregando. Agora que tinha sido detida, eu tinha que ter fé para permanecer firme. Mesmo que fosse presa e violada, mesmo que morresse, eu estava disposta a me submeter. Então um hino da igreja chamado “Testemunho de vida” me veio à mente: “Um dia, eu posso ser capturado e perseguido por dar testemunho de Deus; esse sofrimento é pelo bem da justiça, o que eu sei, no coração. Se minha vida acabar num piscar de olhos, ainda terei orgulho de ter seguido Cristo nessa vida. Se eu não puder ver o grande evento da expansão do evangelho do reino, ainda assim oferecerei os votos mais belos. Se eu não puder ver o dia em que o reino for realizado, mas puder humilhar Satanás hoje, meu coração se encherá de alegria e paz. […] As palavras de Deus se espalham por todo o mundo, a luz apareceu entre os homens. O reino de Cristo surge e se estabelece na adversidade. A escuridão vai passar, chegou justa aurora. A realidade e o tempo testemunharam por Deus” (Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos). Esse hino me inspirou muito. Eu entendi que, se eu fosse presa por espalhar o evangelho, isso seria perseguição em prol da justiça. Agora que tinha sido detida, eu provavelmente iria à prisão, incapaz de continuar pregando. Mas embora fosse presa e perseguida, eu tinha a chance de dar um testemunho maravilhoso para Deus e envergonhar Satanás. Eu me senti orgulhosa. Esse pensamento me deu fé. Ao amanhecer, eles nos interrogaram de novo. Quando viram que não diríamos nada, eles nos deram uma multa de 3.000 kyats e nos soltaram. Também nos alertaram a não continuar pregando e disseram muitas coisas que blasfemavam contra Deus. Eu odiei ainda mais esses diabos.

Depois de liberada, continuei espalhando o evangelho. Um dia, um irmão ligou e me disse: “Os funcionários do município sabem que você é uma estranha que veio pregar o evangelho. Eles me prenderam com dois novos crentes para que entregássemos você. Mas nenhum de nós abriu a boca, então nos multaram e liberaram. Também disseram que, se pegassem você pregando de novo, eles estuprariam você na mesma hora. Estão procurando você por toda parte. Apresse-se e fuja…”. Eu não consegui acreditar quando esse irmão me contou isso. Quando ouvi que eles me estuprariam se me pegassem pregando, eu fiquei enfurecida. Aquelas pessoas eram demônios e não tinham humanidade! Eu só era uma crente que compartilhava o evangelho, mas eles eram tão odiosos. Não permitiam que tivéssemos fé, queriam me prender, perseguir e multar, e até me estuprar e violar. Eram demônios contrários a Deus. Quanto mais me oprimiam, mais eu queria pregar e dar testemunho.

Então, em outubro, fomos a outro vilarejo para espalhar o evangelho. Irmãos já tinham pregado ali antes, mas seu pastor espalhou boatos para impedir que os crentes investigassem o caminho verdadeiro, e o governo começou a prender crentes. Os aldeões, enganados pelos boatos e temendo ser presos, não ousaram investigar o caminho verdadeiro. Espalhar o evangelho seria difícil para nós. Eu orei, pedindo orientação a Deus. Então, procurei quatro pessoas com um entendimento bom da verdade e comuniquei-lhes o que é o caminho verdadeiro e o que é caminho falso e como Deus usa a opressão e as interrupções de Satanás nos últimos dias para revelar e aperfeiçoar as pessoas, para separar o trigo do joio, as virgens sábias das tolas. As tolas só ouvem os humanos e Satanás. Elas não buscam nem investigam quando ouvem a notícia de que o Senhor veio e professou palavras, por isso não acolhem o noivo. Só aquelas que tentam ouvir a voz de Deus, que são firmes em sua fé para seguir a Deus são as sábias. Só elas podem participar do banquete de núpcias com o Senhor. Depois dessa comunhão, todos os quatro quiseram continuar investigando. Nos dias seguintes, comecei a organizar reuniões para eles, comunicando as palavras de Deus. Um deles disse: “Eu dei ouvidos ao pastor e ao chefe do vilarejo no passado. Eles mandaram que não ouvíssemos as palavras de Deus Todo-Poderoso, e eu obedeci. Quase perdi minha chance de acolher a vinda do Senhor. Não ouvirei mais as pessoas. Agora, ouvirei a Deus”. Outro disse: “A leitura das palavras de Deus Todo-Poderoso me convenceu de que Ele é o Senhor Jesus retornado. Não importa como os outros obstruam meu caminho, eu aceitarei Deus Todo-Poderoso”. Fiquei tão feliz quando eles disseram essas coisas. Depois disso, eles trouxeram alguns parentes para ouvir os sermões e, num piscar de olhos, mais de vinte pessoas tinham aceitado a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. O fato de esses novos crentes terem conseguido buscar o caminho verdadeiro e permanecer firmes em meio aos boatos me comoveu muito. Tudo isso foi graças à orientação das palavras de Deus. Finalmente, minha mãe foi solta em dezembro. Ela teve que trabalhar muito durante os vários meses em que permaneceu presa. Os funcionários do governo disseram que me pegariam e me jogariam na prisão. Lembrei-me de como, antes de minha mãe ser solta, os policiais, com suas armas e bastões, iam para a minha casa para me prender, dizendo que só a soltariam se eu voltasse para casa. Mas agora eles tinham libertado minha mãe sem me pegar. Eu experimentei que Deus governa sobre tudo, e que está nas mãos de Deus se eu serei presa ou não. Não estou constrangida — continuei pregando e dando testemunho de Deus.

Ao pregar o evangelho, eu encontrei muitas dificuldades, incluindo desânimo e fraqueza. Mas as palavras de Deus sempre me guiaram, permitindo que eu permanecesse forte em depressão e fraqueza, dando-me a fé para continuar pregando e testificando de Deus. Experimentei de verdade que Deus está usando essas dificuldades para aperfeiçoar minha fé. Dou graças a Deus. Eu cumprirei minha responsabilidade, compartilharei o evangelho de Deus dos últimos dias com mais pessoas e retribuirei o amor de Deus.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

A proteção de Deus

Deus Todo-Poderoso diz: “As pessoas não podem mudar o próprio caráter; elas devem submeter-se ao julgamento e castigo, e ao sofrimento e...

Dias de busca por fama e ganho

Por Li Min, Espanha“Se o homem desejar ser purificado em sua vida e obter mudanças em seu caráter, se desejar viver uma vida com sentido e...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no Messenger