Um coração errante volta para casa

20 de Novembro de 2019

Por Novo, Filipinas

Eu me chamo Novo e sou das Filipinas. Desde pequeno, tenho seguido minha mãe em sua crença em Deus e ia à igreja ouvir sermões com meus irmãos. Embora tivesse crido no Senhor por muitos anos, eu sentia que não havia sofrido nenhuma mudança e que era igual a um incrédulo. Dentro do meu coração, eu estava constantemente pensando em como ganhar mais dinheiro e como passar meus dias com conforto e aproveitar a boa vida. Além disso, eu também saía para beber com meus amigos o tempo todo e, quando tinha algum dinheiro sobrando, ia apostar. Eu sabia que fazer essas coisas estava em desacordo com a vontade do Senhor — eu costumava orar e confessar meus pecados ao Senhor com frequência e tomava a firme resolução com Ele de que desistiria desses maus hábitos e que, daquele dia em diante, nunca mais pecaria. Mas com a persuasão e tentação dos meus amigos, eu simplesmente não conseguia me controlar. E foi assim que me tornei cada vez mais degenerado, meu coração se afastou mais e mais de Deus, e não havia mais nenhuma sinceridade em minhas orações. Toda semana, eu fazia apenas algumas orações simples para acabar logo com isso. Às vezes, eu sentia um verdadeiro desespero, pois sabia que, quando o Senhor voltasse, Ele julgaria cada pessoa com base em suas ações e comportamento, e depois se elas subiriam ao céu ou desceriam ao inferno. Eu me sentia tão degenerado que Deus não me perdoaria novamente. Mais tarde, me casei e tive filhos, e tudo em que pensava era minha esposa e meus filhos. Muito antes, eu havia empurrado minha fé aos recônditos de minha mente. Para proporcionar um futuro melhor a meus filhos e realizar meu desejo de ficar rico, decidi trabalhar no exterior, o que me levou a Taiwan. Mesmo depois de encontrar um emprego, não tive nenhuma mudança em meu estilo de vida. Nas horas de lazer, ia beber e cantar karaokê com meus colegas de trabalho, vivendo uma vida de folia; há muito eu havia relegado minha crença em Deus aos recônditos de minha mente.

Em 2011, trabalhei como soldador numa fábrica em Taiwan. Certo dia, em 2012, uma colega em Taiwan soube que eu era católico e me convidou para a missa em sua igreja. Numa manhã de domingo, ela veio me buscar na fábrica e me levou para a casa de seu amigo. Foi lá que conheci o irmão Joseph. Ele me perguntou: “Irmão, você crê na segunda vinda do Senhor Jesus?”. Eu disse que sim. Ele então me perguntou: “Você sabe que obra o Senhor Jesus fará quando voltar?”. Eu respondi: “Acredito que, quando o Senhor Jesus voltar, Ele se sentará em um grande trono branco e julgará a humanidade. Todos responderão por seus pecados, ajoelhados diante do tribunal, e então o Senhor decidirá se eles devem subir ao céu ou descer ao inferno com base em seus atos e feitos”. O irmão Joseph continuou perguntando: “Se lhe disséssemos que o Senhor Jesus já voltou e, neste momento, está fazendo Sua obra de julgamento dos últimos dias, cumprindo assim a profecia de que ‘comece o julgamento pela casa de Deus’, você acreditaria?”. Fiquei bastante surpreso quando o ouvi dizer isso. Pensei: “O Senhor Jesus já voltou? Como é possível? Não vi o grande trono branco surgir no céu e não vi o Senhor descendo numa nuvem branca. E, no entanto, ele diz que o Senhor retornou para realizar Sua obra de julgamento, cumprindo assim a profecia de que ‘comece o julgamento pela casa de Deus’. Faz sentido. A sabedoria de Deus é insondável para o homem, logo é melhor eu continuar buscando”. Então respondi: “Irmão, eu não ousaria dizer se o Senhor Jesus voltou ou não, então, por favor, comunique isso comigo”. Depois, eles encontraram uma série de passagens na Bíblia a respeito das profecias da volta do Senhor e de Ele fazendo Sua obra de julgamento, e as leram para mim. Por exemplo, havia o capítulo 4, versículo 17, em I Pedro, que dizia: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus”. Também o capítulo 16, versículos 12 e 13, do Evangelho de João: “Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, Aquele, o Espírito da verdade, Ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por Si Mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras”. O irmão Joseph disse que esse “Espírito da Verdade” se refere ao retorno do Senhor, Sua expressão da verdade e realização de Sua obra de julgamento. Deus dos últimos dias retornou em carne como o Filho do homem. Fundamentado em Sua obra de redenção na Era da Graça, Ele expressa a verdade e realiza o estágio de Sua obra de julgamento, a começar pela casa de Deus. Na realidade, essa obra de julgamento é a obra de purificar e salvar completamente o homem. Isso cumpre com precisão as profecias do Senhor Jesus: “E, se alguém ouvir as Minhas palavras, e não as guardar, Eu não o julgo; pois Eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:47-48). “Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento. […] E deu-Lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem” (João 5:22-27). Ouvi atentamente a comunhão do irmão e acreditei que todas essas mensagens que ele estava compartilhando comigo eram verdadeiras, pois eu creio que todas as profecias do Senhor devem ser cumpridas, que elas devem se concretizar.

Depois, o irmão Joseph leu para mim duas passagens da palavra de Deus Todo-Poderoso em “Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade”: “A obra de julgamento é a própria obra de Deus, portanto ela deve ser naturalmente realizada pelo Próprio Deus; não pode ser realizada pelo homem em Seu lugar. Como o julgamento é a conquista da raça humana por meio da verdade, é inquestionável que Deus ainda apareça como imagem encarnada para realizar essa obra entre os homens. Isto é, nos últimos dias, Cristo irá usar a verdade para ensinar os homens do mundo todo e revelar todas as verdades a eles. Essa é a obra de julgamento de Deus”. “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (de “A Palavra manifesta em carne”).

Após ler essas palavras, o irmão Joseph me comunicou várias verdades a respeito da obra de julgamento de Deus nos últimos dias. Passei a entender que a obra de Deus é muito prática e que, de modo algum, é sobrenatural, que a obra de julgamento de Deus nos últimos dias não é nem um pouco como eu tinha imaginado. Eu imaginara Deus colocando uma mesa gigantesca em pleno ar, Ele sentado em um grande trono branco e toda a humanidade ajoelhada diante Dele. Então Deus listaria nossos pecados um por um, para determinar se éramos bons ou maus, e decidiria se subiríamos ao céu ou desceríamos ao inferno. Em vez disso, Deus Se tornou carne e veio ao mundo para expressar a verdade de maneira prática, para julgar os pecados do homem e expor a verdade da corrupção do homem, bem como sua natureza e essência. O irmão Joseph continuou em comunhão, nos dizendo que nossos caracteres satânicos, como nossa arrogância e autoimportância, nossa desonestidade e astúcia, nosso egoísmo e baixeza, devem todos passar pelo julgamento de Deus antes que possamos ser purificados. O resultado final da obra de julgamento de Deus é que possamos ver nossa própria imundície e corrupção, nossa feiura e perversidade, e ver nossa essência que desafia e trai a Deus, para que possamos saber que fomos tão profundamente corrompidos por Satanás, que estamos cheios de caracteres satânicos, que somos a personificação de Satanás e que devemos perecer. Somente assim podemos odiar e amaldiçoar a nós mesmos e abandonar Satanás de uma vez por todas. Além disso, é para que, dentro do julgamento e castigo das palavras de Deus, possamos passar a conhecer o caráter justo, santo e inofensível de Deus. Assim, podemos desenvolver inconscientemente um coração temente a Deus, nunca mais ousar desobedecer e desafiar imprudentemente a Ele, e nos tornar capazes de abandonar nossa carne e praticar a verdade. Uma vez que nosso caráter de vida tenha passado por mudanças, seremos então capazes de obedecer e adorar a Deus verdadeiramente. E uma vez que tenhamos ganho vários aspectos da verdade expressada por Deus nos últimos dias, seremos completamente purificados e salvos por Ele e qualificados a ser levados por Ele ao Seu reino. Aqueles que se recusam a aceitar a obra de julgamento de Deus nos últimos dias são incapazes de obter a purificação de Deus — no final, só podem ser eliminados pela obra de Deus e terão perdido a oportunidade de serem salvos e de entrarem no reino dos céus. Ao ouvir a comunhão do irmão Joseph, senti que a obra de Deus para salvar o homem é muito verdadeira e prática!

Pensei em como havia crido no Senhor por muitos anos e, embora muitas vezes confessasse meus pecados ao Senhor e me arrependesse, eu continuava pecando, mentindo, trapaceando, sendo desonesto e astuto, e até revelava meu caráter violentamente autoimportante, arrogante e hipócrita. Eu estava constantemente vivendo num ciclo de pecado e confissão, confissão e pecado — estava vivendo em tanta dor. Deus agora veio fazer Sua obra de julgamento e purificação dos últimos dias, e isso é extremamente necessário para a humanidade corrompida. Aqueles que creem no Senhor e tiveram seus pecados absolvidos ainda precisam da purificação da obra de julgamento de Deus nos últimos dias. A Bíblia diz: “A santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14). O Senhor é santo. Se tivermos apenas nossos pecados absolvidos, mas nossa natureza pecaminosa e caracteres satânicos não forem purificados, então ainda somos capazes de pecar e desafiar a Deus a qualquer momento, de reclamar com frequência ou até trair a Ele. Como poderíamos, cheios de tamanha impureza e corrupção, ser qualificados para contemplar a face do Senhor? Só então senti em meu coração quão necessária é a obra de julgamento de Deus nos últimos dias! Seria tão irrealista, tão impraticável, se o Senhor viesse e levasse todos ao ar para encontrá-Lo de acordo com as noções e imaginações das pessoas! O irmão Joseph, então, comunicou comigo suas experiências e um testemunho de como aceitou o julgamento e castigo de Deus. Realmente senti que sua comunhão continha o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo. Ouvir isso foi muito edificante, e eu cri que o Senhor Jesus realmente devia ter retornado. Decidi, assim, buscar e investigar a obra de Deus nos últimos dias, para que não perdesse minha chance de acolher a vinda do Senhor.

Depois, o irmão Joseph me deu uma cópia de A Palavra manifesta em carne, e fiquei empolgado. Quando voltei ao meu dormitório naquela noite, comecei a ler as palavras de Deus e as li a noite toda. Eu li estas palavras de Deus Todo-Poderoso: “Suas bocas estão cheias de palavras de engano e imundice, de traição e arrogância. Vocês nunca proferiram palavras sinceras para Mim, nenhuma palavra sagrada, nenhuma palavra de submissão a Mim depois de experimentar a Minha palavra. No final, como é sua fé? Seus corações estão cheios de desejos e riqueza, suas mentes, de coisas materiais. Todos os dias, vocês calculam como conseguir algo de Mim, quanta riqueza e quantas coisas materiais ganharam de Mim. Todos os dias, esperam que mais bênçãos recaiam sobre vocês para que possam aproveitar, ainda mais e ainda melhor, as coisas que podem ser desfrutadas. Aquilo que está em seus pensamentos a cada momento não sou Eu, nem a verdade que vem de Mim, mas, sim, seus cônjuges, seus filhos, suas filhas, ou aquilo que comem e vestem, e como o seu desfrutar pode ser ainda maior e melhor. Mesmo quando vocês enchem a barriga até se empanturrar, vocês não são pouco mais que um cadáver? Mesmo quando adornam suas formas externas de maneira esplendorosa, vocês não continuam sendo um cadáver ambulante que não tem vida? Vocês trabalham em nome do estômago até seus cabelos ficarem pincelados de cinza, no entanto, não sacrificam nem um fio de cabelo pela Minha obra. Vocês estão constantemente em movimento, esgotando o corpo e atormentando o cérebro pelo bem da carne de vocês, e por seus filhos e filhas, no entanto, nenhum de vocês demonstra qualquer preocupação ou cuidado com a Minha vontade. O que ainda esperam ganhar de Mim?” (de ‘Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Essas palavras revelaram exatamente a situação em minha vida e eram como eu realmente me sentia em meu coração. As palavras eram como uma espada de dois gumes que cortava meu coração entorpecido. Eu sabia que somente Deus poderia examinar o coração mais íntimo do homem e somente Ele poderia revelar a verdade da corrupção da humanidade, bem como o que está escondido nas profundezas do homem. Eu senti que essas palavras eram as declarações do Espírito Santo e a voz de Deus. Pelas palavras de Dele, passei a saber que, embora tivesse crido no Senhor por muitos anos e muitas vezes me confessasse e arrependesse, minha natureza pecaminosa e caráter satânico não tinham sido purificados, nem mudado de modo algum. Eu estava apenas reconhecendo o nome do Senhor, mas não havia lugar para o Senhor em meu coração, nem eu me despendia ou trabalhava para o Senhor. Eu estava constantemente envolvido em como ganhar mais dinheiro, como melhorar meus prazeres carnais e como eu podia levar minha família a viver com mais prosperidade, sem jamais me preocupar com a vontade de Deus. Eu até sabia que mentia e pecava com frequência, mas não pensava em nada disso. Sempre acreditei que Deus era o Deus eternamente amoroso, eternamente misericordioso, e que mesmo que eu pecasse, Ele me absolveria dos meus pecados, seria misericordioso comigo e me abençoaria. Só depois de ter lido essas declarações expressadas por Deus nos últimos dias é que eu vi o caráter justo e santo de Deus, e eu soube que o caráter de Deus é algo que ninguém pode ofender. O julgamento e o castigo das palavras de Deus deram origem à reverência por Ele dentro de mim, e lamentei meu próprio passado. Caí diante de Deus e chorei amargamente: “Ó Deus, eu me rebelei contra Ti, enganei e desafiei a Ti em muitas coisas, e sou indigno de vir diante de Ti. Tudo o que fiz merece apenas punição. Ó Deus, obrigado por me dar a oportunidade de me arrepender e ser salvo. De agora em diante, farei tudo a meu alcance para buscar a verdade, cumprir bem meu dever e retribuir Seu amor”. Depois de orar, firmei minha resolução: devo aceitar o julgamento de Deus e mudar minha vida de pecado e confissão; devo ler mais as palavras de Deus e contemplá-las mais, para que eu possa entender mais da verdade e ter forças para abandonar minha carne, praticar a verdade e encontrar a vontade de Deus.

Um coração errante volta para casa

A partir de então, levei A Palavra Manifesta em carne comigo para o trabalho, para que pudesse ler e contemplar as palavras de Deus durante meus intervalos no trabalho. Através das palavras de Deus Todo-Poderoso, vi como meus comportamentos e pensamentos eram corrompidos e rebeldes. Mais tarde, li estas palavras de Deus, que dizem: “Você deve orar, etapa por etapa, de acordo com o seu verdadeiro estado, e isso deve se dar pelo Espírito Santo; você deve comungar com Deus guardando a vontade de Deus e o que Ele exige do homem. Quando começar a praticar suas orações, primeiro entregue seu coração a Deus. Não tente compreender a vontade de Deus; apenas tente falar a Deus as palavras que estão dentro do seu coração. Quando se puser diante de Deus, fale assim: ‘Ó, Deus! Somente hoje percebo, de fato, que eu costumava desobedecer a Ti. Eu sou verdadeiramente corrompido e desprezível. Antes, estava perdendo meu tempo; a partir de hoje, viverei para Ti, viverei uma vida de significado e satisfarei à Tua vontade. Que Teu Espírito sempre opere em mim e sempre me ilumine e me esclareça, para que eu possa dar um forte e retumbante testemunho perante a Ti, permitindo que Satanás veja Tua glória, Teu testemunho e a prova de Teu triunfo em nós’. Quando orar dessa forma, seu coração será completamente libertado; tendo orado dessa maneira, seu coração estará mais próximo de Deus; e, ao orar frequentemente dessa forma, o Espírito Santo inevitavelmente irá operar dentro de você” (de ‘Acerca da prática da oração’ em “A Palavra manifesta em carne”). Nas palavras de Deus, encontrei um caminho de prática para resolver meu caráter corrompido e comecei a orar seriamente a Deus com um coração sincero, abrindo-me a Ele sobre meu caráter corrompido e dizendo-Lhe o que eu, dentro do meu coração, esperava alcançar. Pedi que Ele me guiasse para que eu pudesse viver de acordo com Suas palavras. Através desse tipo de oração, muitas vezes senti que Deus estava me guiando e me esclarecendo, e meu coração se encheu de fé e força. Eu não mais vivia como antes, nem agia mais de acordo com aqueles pensamentos e ideias corrompidos que eu tinha em meu coração. Minha vida mudou; não era mais a vida degenerada de pecado e confissão que eu levava antes, mas, em vez disso, estava vivendo verdadeiramente diante de Deus e tinha ganho o cuidado e a proteção de Deus.

Em julho de 2014, voltei para as Filipinas e só então percebi que Deus também tinha escolhido muitos irmãos e irmãs nas Filipinas. Eu estava tão feliz. Agora, eu comunico as palavras de Deus com meus irmãos e irmãs na igreja, vivemos a vida da igreja e ajudamos e apoiamos uns aos outros. Todos buscamos a verdade; buscamos mudar nossos caracteres e sermos salvos por Deus. Também damos testemunho da obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias para pessoas do nosso próprio país, assim como para aquelas de outros países, para que saibam que o Senhor Jesus já voltou e possam, como nós, ganhar a salvação de Deus nos últimos dias. Graças a Deus Todo-Poderoso! Agora vivo uma vida muito enriquecida e feliz. Eu me livrei completamente do tipo de vida degenerada e decadente que eu tinha antes. Foi Deus Todo-Poderoso que me levou a encontrar minha meta e direção de vida. Sinto que essa é a única maneira de viver uma vida de significado!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Percepções de um cartunista

Deus Todo-Poderoso diz: “Esgota-se a energia digna de uma vida inteira lutando contra a sina, sempre correndo para lá e para cá,...

Fortuna e infortúnio

Por Dujuan, Japão Nasci numa família pobre, numa aldeia na China rural. Por causa das dificuldades financeiras da minha família, às vezes,...

De onde vem essa voz?

Por Shiyin, China Eu nasci em uma família cristã e muitos dos meus parentes são pregadores. Eu acreditava no Senhor juntamente com meus...

Eu encontrei um verdadeiro lar

Yangyang, Estados Unidos Quando eu tinha três anos de idade, meu pai faleceu. Minha mãe tinha acabado de dar luz ao meu irmão caçula e...