O Senhor Jesus disse: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno” (Mateus 5:37). O Senhor é santo e fiel. Ele exige que sejamos pessoas honestas, e ser uma pessoa honesta está de acordo com as intenções de Deus. Agora percebi a importância de ser honesto. Mas na vida real, eu ainda digo mentiras involuntariamente. Por favor, converse sobre como praticar a honestidade na vida real.

25 de Março de 2021

Palavras de Deus relevantes:

Vocês devem saber que Deus gosta de pessoas honestas. Deus tem a substância da fidelidade, então Sua palavra é sempre digna de confiança; além disso, Suas ações são irrepreensíveis e inquestionáveis. É por isso que Deus gosta daqueles que são absolutamente honestos com Ele. Ser honesto significa entregar seu coração a Deus, ser genuíno com Ele em todas as coisas, ser aberto com Ele em todas as coisas, nunca esconder os fatos, nunca tentar enganar quem está acima e abaixo de você e não fazer as coisas apenas para conseguir o favor de Deus. Resumindo, ser honesto é ser puro em suas ações e palavras e não enganar nem a Deus nem aos homens. O que digo é muito simples, mas, para vocês, é duplamente árduo. Muitos prefeririam ser condenados ao inferno a falar e agir com honestidade. Não é de admirar que Eu tenha outro tratamento reservado para aqueles que são desonestos. É claro, Eu entendo bem como é difícil para vocês ser honestos. Porque vocês todos são tão astutos, tão hábeis em medir as pessoas com o próprio critério mesquinho, isso faz da Minha obra muito mais simples. E já que cada um de vocês guarda segredos em seu peito, pois bem, Eu os enviarei, um por um, ao desastre para serem “disciplinados” pelo fogo, de modo que depois vocês possam se tornar totalmente comprometidos em crer nas Minhas palavras. Por fim, Eu arrancarei de sua boca as palavras “Deus é um Deus fiel”, ao que vocês baterão no peito e lamentarão: “Desonesto é o coração do homem!” Qual será o seu estado de espírito nesse momento? Imagino que vocês não serão tão triunfantes como são agora. E menos ainda serão “profundos e obstrusos” como são agora. Na presença de Deus, alguns são impecáveis e fazem um esforço especial para serem “bem-comportados”, mas mostram as presas e brandem as garras na presença do Espírito. Vocês considerariam tais pessoas como pertencentes às fileiras dos honestos? Se você for hipócrita, uma pessoa hábil em “relações interpessoais”, então digo que você é definitivamente uma pessoa que brinca com Deus. Se suas palavras forem repletas de desculpas e justificativas sem valor, então digo que você detesta colocar a verdade em prática. Se você tiver muitas confidências que reluta em compartilhar, se estiver muito indisposto a desnudar seus segredos — suas dificuldades — diante dos outros de forma a buscar o caminho da luz, então digo que você é alguém que não alcançará a salvação facilmente e que não emergirá facilmente das trevas. Se buscar o caminho da verdade o agrada, então você é alguém que habita sempre na luz. Se você fica muito contente em ser um servidor na casa de Deus, trabalhando diligente e conscienciosamente no anonimato, sempre dando e nunca tirando, então digo que você é um santo leal, porque não busca recompensa e está simplesmente sendo honesto. Se você estiver disposto a ser sincero, se estiver disposto a despender tudo de si, se for capaz de sacrificar sua vida por Deus e ser firme em seu testemunho, se você for honesto a ponto de somente saber satisfazer a Deus sem considerar a si mesmo ou tomar para si mesmo, então digo que tais são pessoas nutridas na luz e que viverão para sempre no reino.

Extraído de ‘Três admoestações’ em “A Palavra manifesta em carne

Hoje em dia, a maioria das pessoas tem muito medo de levar suas ações para diante de Deus; embora possa enganar Sua carne, você não pode enganar Seu Espírito. Qualquer questão que não possa resistir ao escrutínio de Deus está em conflito com a verdade e deveria ser deixada de lado; fazer diferente é cometer um pecado contra Deus. Portanto, você precisa colocar seu coração diante de Deus em todos os momentos, quando ora, quando conversa e tem comunhão com seus irmãos e irmãs e quando realiza o seu dever e trata dos seus afazeres. Quando você cumpre a sua função, Deus está com você, e, contanto que sua intenção seja correta e seja para a obra da casa de Deus, Ele aceitará tudo que você fizer; você deveria se dedicar sinceramente a cumprir a sua função. Quando você ora, se tiver amor a Deus em seu coração e buscar o cuidado, a proteção e o escrutínio de Deus, se essas coisas forem a sua intenção, suas orações serão eficazes. Por exemplo, quando orar em reuniões, se você abrir seu coração e orar a Deus e Lhe disser o que está em seu coração sem falar falsidades, então suas orações certamente serão eficazes.

Extraído de ‘Deus aperfeiçoa aqueles que são segundo o Seu coração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Hoje, todos aqueles que não podem aceitar o escrutínio de Deus não podem receber Sua aprovação, e aqueles que não conhecem o Deus encarnado não podem ser aperfeiçoados. Olhe tudo que você faz e veja se pode ser trazido para diante de Deus. Se você não pode trazer tudo que faz para diante de Deus, isso mostra que você é um malfeitor. Os malfeitores podem ser aperfeiçoados? Tudo que você faz, cada ação, cada intenção e cada reação devem ser trazidos para diante de Deus. Até sua vida espiritual diária — suas orações, sua proximidade com Deus, como você come e bebe das palavras de Deus, a comunhão com seus irmãos e irmãs e sua vida dentro da igreja — e seu serviço em parceria podem ser trazidos diante de Deus para Seu escrutínio. É tal prática que ajudará você a alcançar crescimento na vida. O processo de aceitar o escrutínio de Deus é o processo de purificação. Quanto mais puder aceitar o escrutínio de Deus, mais você será purificado e mais estará de acordo com a vontade de Deus, de modo que você não será atraído à devassidão e seu coração viverá na Sua presença. Quanto mais você aceitar Seu escrutínio, maior será a humilhação de Satanás e sua capacidade de renunciar à carne. Assim, aceitar o escrutínio de Deus é uma senda de prática que as pessoas deveriam seguir. Seja lá o que você faça, mesmo quando em comunhão com seus irmãos e irmãs, você pode trazer seus atos para diante de Deus e buscar o Seu escrutínio e buscar obedecer ao Próprio Deus; isso tornará muito mais correto o que você pratica. Só se trouxer para diante de Deus tudo que faz e aceitar o escrutínio de Deus, você poderá ser alguém que vive na presença de Deus.

Extraído de ‘Deus aperfeiçoa aqueles que são segundo o Seu coração’ em “A Palavra manifesta em carne”

Ao praticar para ser uma pessoa honesta, primeiro deve-se aprender a abrir o coração para Deus e orar todos os dias, dizendo a Deus o que está em seu coração. Suponha que hoje você tenha falado falsamente, que ninguém tenha descoberto ainda e você ainda não tenha reunido coragem para se abrir com todos. No mínimo, você deve levar imediatamente a Deus os erros, falsidades e mentiras que você examinou e encontrou em sua conduta hoje, confessar seus pecados e dizer: “Ó Deus, falei uma mentira de novo. Eu o fiz por causa disso e daquilo. Imploro que me disciplines”. Se você tiver tal atitude, Deus o aceitará, e Ele Se lembrará disso. Talvez vá ser muito extenuante e penoso você resolver o defeito ou caráter corrupto de mentir, mas não se preocupe — Deus está com você, e Ele o guiará e ajudará a superar essa dificuldade recorrente, dando-lhe a coragem de não falar mentiras ou a coragem de reconhecer que você falou mentiras; de reconhecer quais mentiras você falou, por que mentiu e quais eram suas intenções e metas; de reconhecer que você não é uma pessoa honesta; de reconhecer que você é uma pessoa enganosa; e Ele lhe dará a coragem de romper essa barreira e sair da gaiola de Satanás e escapar do controle dele. Dessa forma, você gradualmente passará a viver na luz, sob a orientação e a bênção de Deus. Quando romper essa barreira de restrições carnais e for capaz de se submeter à verdade, você ficará livre e liberado. Quando você viver dessa forma, não só pessoas, mas também Deus, gostarão de você. Embora você vá, às vezes, ainda ser capaz de atos errados, e embora você vá, às vezes, ainda ser capaz de dizer mentiras, e embora você vá, às vezes, ainda ter suas próprias intenções, bem como motivos egoístas e ações e ideias egoístas e desprezíveis, você poderá aceitar o exame de Deus e revelar seu coração, seu estado real e seu caráter corrupto diante de Deus — e assim você terá uma senda de prática correta. Se sua senda de prática for correta e sua direção adiante for correta, suas perspectivas serão belas e brilhantes. Dessa forma, você viverá com o coração tranquilo; seu espírito será nutrido e você se sentirá enriquecido e alegre. Se você é incapaz de romper essa barreira de restrições carnais e está sempre preso a emoções e filosofias satânicas e sua fala e ações são sempre furtivos e secretos, nunca em plena luz do dia, então você é alguém que vive sob o império de Satanás. Quando entende a verdade e é capaz de romper a barreira das restrições carnais, você gradualmente assume uma semelhança humana. Você fala e age de forma franca e direta e mostra a outros qualquer visão ou pensamentos que possa ter ou qualquer coisa que fez de errado para que todos possam vê-la claramente — e, por fim, eles dirão que você é uma pessoa transparente. O que é uma pessoa transparente? É alguém que não fala mentiras, que é extremamente honesto no falar e cujas palavras todos acreditam ser verdade. Mesmo que fale uma mentira inconscientemente ou diga algo errado, todos são capazes de perdoá-lo, sabendo que ele o faz inconscientemente. Uma vez que esteja consciente disso, ele voltará para se desculpar e corrigir a situação. Isso é uma pessoa transparente. Todos gostam e podem confiar nesse tipo de pessoa. Se alcançar esse nível e ganhar a confiança de Deus e de outros, você terá realizado uma tarefa nada simples — essa é a maior dignidade que uma pessoa pode ter, e somente tais pessoas têm autorrespeito.

Extraído de ‘Somente sendo honesto é que se pode viver uma semelhança humana real’ em “Registros das falas de Cristo”

Como uma pessoa honesta, primeiro você precisa desnudar seu coração de modo que todos possam olhar para ele, ver tudo que você está pensando e vislumbrar a sua verdadeira face; você não deve tentar se disfarçar ou se embalar para parecer bom. Só então as pessoas confiarão em você e o considerarão honesto. Essa é a prática mais fundamental e o pré-requisito de ser uma pessoa honesta. Você está sempre fingindo, sempre simulando santidade, virtuosidade, grandeza, simulando qualidades morais elevadas. Você não permite que as pessoas vejam a sua corrupção e seus fracassos. Você apresenta uma imagem falsa às pessoas para que elas acreditem que você é honrado, grandioso, abnegado, imparcial e altruísta. Isso é desonestidade. Não vista um disfarce e não embale a si mesmo; ao contrário, desnude a si mesmo e o seu coração para os outros verem. Se você puder desnudar o seu coração para os outros verem e desnudar todos os seus pensamentos e planos — tanto positivos quanto negativos — então você não está sendo honesto? Se puder se desnudar para os outros verem, então Deus, também, verá você e dirá: “Você se desnudou para os outros verem e, por isso, certamente é honesto também diante de Mim”. Se você só se desnudar para Deus quando está fora da vista de outras pessoas e sempre fingir ser grandioso e virtuoso ou justo e altruísta quando está na companhia delas, então o que Deus pensará e dirá? Ele dirá: “Você é genuinamente enganador; você é puramente hipócrita e mesquinho; e você não é uma pessoa honesta”. Deus condenará você assim. Se deseja ser uma pessoa honesta, então, independentemente do que fizer perante Deus ou dos outros, você deve ser capaz de se abrir e de se desnudar. É fácil alcançar isso? Isso exige tempo, exige uma luta interna, e devemos praticar constantemente. Pouco a pouco, nosso coração se abrirá e seremos capazes de nos desnudar.

Extraído de ‘A prática mais fundamental de ser uma pessoa honesta’ em “Registros das falas de Cristo”

Diante de certo pano de fundo ou em determinado ambiente, você pode ter sentido que agir de certa maneira era bastante sábio ou que tinha amplas razões para fazer isso e, portanto, você agiu dessa maneira; depois você se sentiu totalmente justificado em suas ações e não teve remorso. Quando a noite chegou e você refletiu sobre o que tinha feito — ou, certo dia, quando você ganhou a iluminação ou foi repreendido — você sentiu que a razão que você alegou naquele momento não era razão nenhuma e que você deveria ter se comportado de outra maneira. Nessas horas, como você deve praticar? Por exemplo, digamos que você enganou alguém ou falou coisas adulteradas a ele e teve seus próprios motivos ocultos. Bem, você deve ir, encontrar essa pessoa e dissecar suas ações. Você deve dizer: “Eu tive um motivo oculto ao dizer o que disse a você naquele momento. Se você puder aceitar minhas desculpas, por favor, me perdoe”. Dessa forma, você se disseca e se expõe. É preciso coragem para ser uma pessoa honesta que se disseca e se expõe. Quer compareçam diante de Deus para orar e admitir seus erros, para se arrepender ou para dissecar seu caráter corrupto, as pessoas podem dizer o que quiserem porque não são capazes de ver nada de olhos fechados. É como falar para o ar; elas podem trazer a si mesmas à luz e, ao fazê-lo, podem articular tudo o que estavam pensando e dizendo antes, quaisquer motivos que tenham nutrido e qualquer traição em que estivessem envolvidos. No entanto, se você se expuser para outra pessoa, você pode perder a coragem e sua determinação de agir por querer manter as aparências; sendo assim, será muito difícil para você colocar essas coisas em prática. Se for chamado para falar de generalidades, você será capaz de dizer que, ocasionalmente, há incentivos pessoais e segundas intenções nas coisas que você faz ou diz e que suas palavras e ações contêm deslealdade, impurezas, mentiras e enganos. No entanto quando você encontra um problema que leva você a desvelar como aquilo que aconteceu com você se desenrolou do começo ao fim, quais das palavras que você disse eram enganosas, que tipos de segundas intenções elas continham, o que você estava pensando e como você foi malicioso e insidioso, então você pode perder a coragem e não estar disposto a se revelar nesse nível de detalhe nem ser tão específico no que diz. Até haverá pessoas que encobrirão isso e dirão: “Foi só uma daquelas coisas. Basta dizer que os humanos são bastante enganadores, insidiosos e pouco confiáveis”. Isso mostra uma inabilidade de encarar corretamente a sua essência corrupta, sua desonestidade e insídia; sua atitude é sempre evasiva e você está sempre em um estado de ser evasivo. Você está constantemente perdoando a si mesmo e, quanto a isso, é incapaz de sofrer e pagar um preço. Há, portanto, muitas pessoas que há anos vem clamando, sempre dizendo: “Eu sou tão enganador e insidioso; muitas vezes sou dúbio em minhas ações e nem um pouco genuíno com os outros”. Até hoje, no entanto, elas permanecem total e completamente enganosas, pois você nunca as ouviu expressar remorso ou dissecar o engano e a insídia expostos em suas palavras ou ações. Embora não haja maneira pela qual possamos ter certeza de que elas confessaram ou não seus pecados e se arrependeram perante Deus, quando confrontadas com outras pessoas, uma vez que acabaram de enganá-las, ludibriá-las ou manipulá-las, elas nunca pediram desculpas, nem dissecaram a si mesmas, nem vieram a se conhecer, nem disseram o que aprenderam com essa questão. O fato de não fazerem isso prova algo: em tais questões, elas nunca se rebelaram contra si mesmas; elas apenas articulam bordões e doutrinas. Elas podem falar bordões e doutrinas para seguir a tendência ou podem ter sido forçadas a fazê-lo por seus ambientes. Seja como for, proferir tais bordões e doutrinas nunca poderá mudá-las.

Extraído de ‘A prática mais fundamental de ser uma pessoa honesta’ em “Registros das falas de Cristo”

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado