Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Como se pode conhecer o caráter e a essência de Deus?

19

Palavras de Deus relevantes:

As pessoas muitas vezes dizem que conhecer a Deus não é algo fácil. Eu, porém, digo que conhecer a Deus não é de forma alguma difícil, pois Deus frequentemente permite que o homem testemunhe as Suas obras. Deus nunca interrompeu o Seu diálogo com a humanidade; Ele nunca Se escondeu do homem, nem Se ocultou. Seus pensamentos, Suas ideias, Suas palavras e Suas obras são todas reveladas à humanidade. Portanto, desde que o homem deseje conhecer a Deus, ele pode vir a entendê-Lo e a conhecê-Lo por meio de todos os tipos de meios e métodos. […] Falando francamente, se uma pessoa só usar o seu tempo ocioso para focar e entender as palavras ou feitos do Criador e prestar um pouco de atenção aos pensamentos e à voz de Seu coração, não será difícil para ela perceber que os pensamentos, palavras e feitos do Criador são visíveis e transparentes. Da mesma forma, pouco esforço será necessário para perceber que o Criador está entre os homens o tempo inteiro, que Ele está sempre em conversação com o homem e com toda a criação, e que Ele está realizando feitos novos todos os dias. A Sua substância e caráter são expressos em Seu diálogo com o homem; Seus pensamentos e ideias são completamente revelados em Seus feitos; Ele acompanha e observa a humanidade o tempo todo. Ele fala calmamente à humanidade e a toda a criação com Suas palavras silenciosas: Eu estou no céu e Eu estou entre a Minha criação. Eu estou vigiando; Eu estou esperando; Eu estou a seu lado…

de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

O caráter de Deus é um assunto que parece muito abstrato para todas as pessoas e, além disso, um assunto que não é facilmente aceito por todos, porque Seu caráter não é similar à personalidade de um ser humano. Deus também tem Suas próprias emoções de alegria, ira, tristeza e felicidade, mas essas emoções são diferentes das humanas. Deus é o que Ele é e Ele tem o que Ele tem. Tudo o que Ele expressa e revela são representações de Sua substância e de Sua identidade. O que Ele é e o que Ele tem, bem como Sua substância e identidade, são coisas que não podem ser substituídas por nenhum homem. Seu caráter abrange Seu amor pela humanidade, Seu consolo à humanidade, Seu ódio à humanidade e, ainda mais do que isso, uma compreensão completa da humanidade. […] O caráter de Deus é um que pertence ao Soberano de todas as coisas e dos seres vivos, ao Senhor de toda a criação. Seu caráter representa honra, poder, nobreza, grandiosidade e, acima de tudo, supremacia. Seu caráter é o símbolo de autoridade, o símbolo de tudo que é justo, o símbolo de tudo que é belo e bom. Mais do que isso, é um símbolo Daquele que não pode ser[a] superado nem invadido pela escuridão e por qualquer força inimiga, bem como um símbolo Daquele que não pode ser ofendido (nem Ele tolerará ser ofendido)[b] por nenhum ser criado. Seu caráter é o símbolo do poder supremo. Nenhuma pessoa ou pessoas conseguem ou podem perturbar Sua obra ou Seu caráter.

de ‘É muito importante entender o caráter de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A alegria de Deus se deve à existência e emergência da justiça e da luz; graças à destruição da escuridão e do mal. Ele sente prazer porque Ele trouxe a luz e uma vida boa para a humanidade; Sua alegria é uma alegria justa, um símbolo da existência de tudo o que é positivo e, mais do que isso, um símbolo do que é auspicioso. A ira de Deus se deve à existência da injustiça e da perturbação que ela causa e que está lesando a Sua humanidade; deve-se à existência do mal e da escuridão, à existência de coisas que expulsam a verdade e, sobretudo, à existência de coisas que se opõem ao que é bom e belo. Sua ira é um símbolo de que todas as coisas negativas não mais existem e, ademais, é um símbolo de Sua santidade. Sua tristeza se deve à humanidade, por quem Ele tem esperanças, mas que caiu em trevas, porque a obra que Ele realiza no ser humano não preenche Suas expectativas e porque a humanidade que Ele ama não pode viver toda na luz. Ele Se sente triste com a humanidade inocente, com o homem honesto, mas ignorante, e com o homem que é bom, mas limitado em seus pontos de vista. Sua tristeza é símbolo de Sua bondade e de Sua misericórdia, um símbolo de beleza e bondade. Sua felicidade, claro, advém de derrotar Seus inimigos e ganhar a boa-fé do ser humano. Mais do que isso, ela vem da expulsão e destruição de todas as forças inimigas e porque a humanidade recebe uma vida boa e pacífica. A felicidade de Deus é diferente da alegria do ser humano; é a sensação de colher bons frutos, uma sensação até mais forte do que alegria. Sua felicidade é um símbolo da humanidade que se liberta do sofrimento daqui por diante e um símbolo da humanidade que ingressa em um mundo de luz.

de ‘É muito importante entender o caráter de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

A veracidade de Deus é Sua santidade? A fidelidade de Deus é Sua santidade? A abnegação de Deus é Sua santidade? A humildade de Deus é Sua santidade? O amor de Deus pelo homem é Sua santidade? Deus concede livremente a verdade e a vida ao homem — isso é Sua santidade? (Sim.) Tudo isso que Deus revela é único; isso não existe dentro da humanidade corrupta, nem pode ser visto lá. Nem o menor vestígio disso pode ser visto durante o processo de corrupção do homem por Satanás, nem no caráter corrupto de Satanás, nem na essência ou natureza de Satanás. Tudo o que Deus tem e é é único e só o Próprio Deus tem esse tipo de essência, só o Próprio Deus possui esse tipo de essência.

de ‘O Próprio Deus, o Único VI’ em “A Palavra manifesta em carne”

Conhecer a Deus deve se dar por meio da leitura e do entendimento da palavra de Deus. Alguns dizem: “Eu não vi o Deus encarnado, então como poderia conhecer Deus?”. De fato, a palavra de Deus é uma expressão do caráter de Deus. A partir da palavra de Deus pode-se ver o amor e a salvação de Deus para a humanidade, e Seu método para salvá-la… Isso se dá porque a palavra de Deus é expressa pelo Próprio Deus, que é o oposto de usar o homem para escrevê-la. Ela é expressa pessoalmente por Deus — é Ele expressando Suas palavras próprias e Sua voz interior. Por que dizemos que são palavras sinceras? Porque são proferidas do fundo do coração, expressando Seu caráter, Sua vontade, Seus pensamentos, Seu amor pela humanidade, Sua salvação da humanidade e Suas expectativas quanto à humanidade. […] Às vezes, Deus fala de uma perspectiva gentil e compassiva, e as pessoas veem o amor de Deus pela humanidade; às vezes, Ele fala a partir de uma perspectiva austera, e as pessoas veem o caráter de Deus, que não tolerará ofensa. O homem é deploravelmente imundo e não é digno de ver a face de Deus nem de comparecer diante de Deus. Que as pessoas possam agora comparecer diante de Deus é puramente a graça de Deus. A sabedoria de Deus pode ser vista a partir do modo como Ele opera e por meio do significado da Sua obra.

de ‘Como conhecer o Deus encarnado’ em “Registros das falas de Cristo”

As palavras e caráter emitidos e revelados por Deus representam Sua vontade, e também representam Sua substância. Quando Deus Se envolve com o homem, não importa o que Ele diga ou faça, ou que caráter Ele revele, e não importa o que o homem veja da substância de Deus e do que Ele tem e é, todos representam a vontade de Deus para o homem. Independentemente de quanto o homem é capaz de perceber, compreender ou entender, tudo isso representa a vontade de Deus — a vontade de Deus para o homem. Não há dúvida quanto a isso! A vontade de Deus para a humanidade é como Ele requer que as pessoas sejam, o que Ele requer que elas façam, como Ele requer que elas vivam, e como Ele requer que elas sejam capazes de realizar o cumprimento da vontade de Deus. Essas coisas são inseparáveis da substância de Deus? Em outras palavras, Deus emite Seu caráter e tudo o que Ele tem e é ao mesmo tempo que faz exigências ao homem. Não há falsidade, nem fingimento, nem ocultação, nem adorno.

de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Não importa a qual estágio você já chegou em sua experiência, você é inseparável da palavra de Deus ou da verdade, o que você entende do caráter de Deus e o que você sabe daquilo que Deus tem e é, tudo isso está expresso nas palavras de Deus; elas estão inextricavelmente ligadas à verdade. O caráter de Deus e aquilo que Ele tem e é são, em si mesmos, a verdade; a verdade é uma manifestação autêntica do caráter de Deus e do que Ele tem e é. Isso torna concreto aquilo que Deus tem e é, e afirma isso expressamente; isso diz a você, mais diretamente, o que Deus gosta, o que Ele não gosta, o que Ele quer que você faça e o que Ele não permite que você faça, quais pessoas Ele despreza e em quais pessoas Ele Se deleita. Por trás das verdades que Deus expressa as pessoas podem ver Seu prazer, raiva, tristeza e felicidade, bem como a Sua essência — essa é a revelação do Seu caráter. Além de saber o que Deus tem e é e compreender Seu caráter a partir da Sua palavra, o mais importante é a necessidade de alcançar esse entendimento por meio da experiência prática. Se uma pessoa se retira da vida real a fim de conhecer a Deus, ela não conseguirá alcançar isso. Mesmo que haja pessoas capazes de ganhar alguma compreensão da palavra de Deus, ela é limitada a teorias e palavras, e há uma disparidade com o que Deus realmente é.

de ‘A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III’ em “A Palavra manifesta em carne”

O ser e as posses de Deus, a essência de Deus, Seu caráter — tudo se deu a conhecer em Suas palavras para a humanidade. Quando experimentar as palavras de Deus, o homem entenderá, no processo de executá-las, o propósito por trás das palavras que Deus profere, compreenderá a fonte e o contexto das palavras de Deus e entenderá e apreciará o efeito pretendido das palavras de Deus. Para a humanidade, essas são todas coisas que o homem deve experimentar, entender e acessar para aceder à verdade e à vida, entender as intenções de Deus, ser transformado em seu caráter, e tornar-se capaz de obedecer à soberania e arranjos de Deus. Ao mesmo tempo em que o homem experimentar, entender e acessar essas coisas, ele terá gradualmente obtido um entendimento de Deus e, nesse momento, ele também terá obtido graus diferentes de conhecimento sobre Ele. Esse entendimento e conhecimento não vêm de algo que o homem imaginou ou compôs, mas do que ele aprecia, experimenta, sente e corrobora dentro de si. Só após apreciar, experimentar, sentir e corroborar essas coisas é que o conhecimento que o homem tem de Deus adquire conteúdo; só o conhecimento que ele obtém nesse momento é real, verdadeiro e exato, e esse processo — de alcançar um entendimento e um conhecimento genuínos de Deus pela apreciação e experiência, pelo sentir e corroborar Suas palavras — não é outra coisa senão a verdadeira comunhão entre Deus e o homem. No meio desse tipo de comunhão, o homem vem verdadeiramente a entender e compreender as intenções de Deus, vem verdadeiramente a entender e conhecer o ser e as posses de Deus, a essência de Deus, vem gradualmente a entender e conhecer o caráter de Deus, chega à verdadeira certeza e correta definição do fato do domínio de Deus sobre toda a criação, e obtém um rumo substancial para o conhecimento da identidade e posição de Deus. No meio desse tipo de comunhão, o homem muda, passo a passo, suas ideias sobre Deus, não mais imaginando-O do nada nem dando rédeas a suas próprias suspeitas sobre Ele, ou entendendo-O mal, condenando-O ou julgando-O, ou duvidando Dele. Em consequência, o homem terá menos debates com Deus, terá menos conflitos com Deus e haverá menos ocasiões para que se rebele contra Deus. Em contrapartida, o cuidado por Deus e obediência do homem a Deus crescerão e sua reverência a Deus se tornará mais real assim como mais profunda. No meio desse tipo de comunhão, o homem não somente alcançará a provisão da verdade e o batismo da vida, mas, ao mesmo tempo, alcançará verdadeiro conhecimento de Deus. No meio desse tipo de comunhão, o homem não somente será transformado em seu caráter e receberá a salvação, mas, ao mesmo tempo, também adquirirá a verdadeira reverência e adoração de um ser criado para com Deus. Tendo tido esse tipo de comunhão, a fé do homem em Deus não mais será uma página em branco, ou uma promessa oferecida da boca para fora, ou uma forma de busca cega e idolatração; somente com esse tipo de comunhão a vida do homem crescerá em maturidade dia após dia e só então seu caráter gradualmente será transformado, sua fé em Deus passará, progressivamente, de uma fé incerta e vaga à obediência e cuidado genuínos, a uma real reverência, e o homem também, em sua busca por Deus, gradualmente progredirá de uma instância passiva para uma ativa, de alguém que sofre a ação para alguém que age positivamente; somente com esse tipo de comunhão o homem chegará à verdadeira compreensão e entendimento de Deus, ao verdadeiro conhecimento de Deus.

de ‘Conhecer Deus é a senda para temer a Deus e evitar o mal’ em “A Palavra manifesta em carne”

O conhecimento da autoridade de Deus, do poder de Deus, da própria identidade de Deus e da substância de Deus não pode ser alcançado confiando na sua imaginação. Já que você não pode confiar na imaginação para conhecer a autoridade de Deus, então de que maneira você pode alcançar um verdadeiro conhecimento da autoridade de Deus? Comendo e bebendo as palavras de Deus, tendo comunhão e vivenciando as palavras de Deus, você gradativamente terá uma experiência e verificação da autoridade de Deus e, desse modo, você irá gradativamente ganhar uma compreensão e conhecimento progressivo dessa autoridade. Essa é a única maneira de alcançar o conhecimento da autoridade de Deus; não há atalhos. Pedir que vocês não imaginem não é o mesmo que fazê-los esperar passivamente a destruição ou impedi-los de fazer alguma coisa. Não usar seu cérebro para pensar e imaginar significa não usar lógica para inferir, não usar conhecimento para analisar, não usar a ciência como base, mas, ao invés disso, reconhecer, verificar e confirmar que o Deus em que você crê tem autoridade, confirmando que Ele tem soberania sobre seu destino e que o poder Dele prova a todo momento que Ele é o Próprio Deus verdadeiro, por meio das palavras de Deus, por meio da verdade, por meio de tudo que você encontra na vida. Essa é a única maneira de qualquer pessoa obter uma compreensão de Deus. Alguns dizem que desejam encontrar uma maneira simples de atingir esse objetivo, mas vocês conseguem pensar qual seria essa maneira? Eu digo a você, não há necessidade de pensar: não há outras maneiras! A única maneira é saber e verificar, conscienciosamente e com firmeza, o que Deus tem e é através de cada palavra que Ele expressa e de tudo o que Ele faz. Essa é a única maneira de conhecer a Deus. Pois o que Deus tem e é, e tudo de Deus, não é oco e vazio — mas real.

de ‘O Próprio Deus, o Único I’ em “A Palavra manifesta em carne”

Notas de rodapé:

a. No texto original lê-se: “é um símbolo de ser incapaz de ser”.

b. No texto original lê-se: “bem como um símbolo de ser incapaz de ser ofendido (e de não tolerar ser ofendido)”.