Por que tenho tanto medo de ser superado?

27 de Setembro de 2022

Por Yang Peiqi, China

Depois de me formar, em 2017, comecei a cumprir meu dever na igreja. Entre os irmãos, ao meu redor, eu era a mais nova, e meu tempo de crer em Deus e de cumprir meu dever era o mais curto, mas eu sempre era promovida, por isso sempre tinha um senso de superioridade. Em dezembro, assumi a responsabilidade pelo trabalho de rega de vários grupos. A líder de igreja comungou comigo e me encorajou a cumprir bem o meu dever. Me senti tão lisonjeada. Normalmente, a líder estava sempre muito ocupada, por isso o fato de ela comungar comigo me levou a pensar que a líder estava feliz com a minha promoção. Achei que ela me mencionaria em conversas com outros irmãos e que, então, eles me admirariam e me elogiariam por ter sido promovida apesar da minha idade. Isso me deixou muito feliz. Depois de um tempo, percebi que a irmã Ai aprendia rapidamente a regar os recém-convertidos. Os irmãos a elogiavam em altos tons e finalmente a escolheram como líder de grupo. Isso deveria ter me deixado feliz, mas houve uma preocupação súbita no meu coração: “A irmã Ai é tão excepcional que poderá ser promovida em breve”. De repente, tive uma sensação de perda. Todos se concentravam nela, e ela estava indo melhor do que eu no início. Se ela fosse promovida de novo, a líder certamente a teria em alta estima, e falaria muito dela em conversas com os irmãos, e então ninguém me admiraria mais. De repente, senti um vazio no coração e fiquei muito triste. Eu não queria que isso acontecesse. Nem queria que a irmã Ai continuasse como líder de grupo.

Um mês depois, percebi que o trabalho que a irmã Ai supervisionava estava muito menos eficaz. Depois de investigar, descobri que a irmã Ai tinha se tornado complacente após assumir o cargo, que ela se exibia na frente dos outros e cumpria o dever sem buscar os princípios, o que tornava seu trabalho muito menos eficaz. Pensei: “A irmã Ai não seguiu a senda correta como líder de grupo, o que impediu o trabalho. Ela não é apta a ser a líder de grupo?”. De repente, meus olhos brilharam. Se a irmã Ai não fosse líder de grupo, ela não seria promovida. Eu corri dizer à irmã Liu, minha parceira: “Como líder de grupo, ela buscou status e prestígio, e os resultados do trabalho dela pioraram. Ela não é mais apta a ser líder de grupo”. Para convencer a irmã Liu a concordar comigo, eu disse, também: “Eu trabalhei com a irmã Ai no passado. Todos diziam que o calibre dela era ruim e que ela não seria uma boa líder de grupo”. A irmã Liu ouviu o que eu disse e sugeriu que eu relatasse isso à líder de igreja. Mas quando a líder leu minha carta, ela respondeu, dizendo que a irmã Ai só estava temporariamente num estado ruim, mas que ainda conseguia fazer trabalho prático, e pediu que eu ajudasse mais a irmã Ai. Depois de um tempo, vi que o estado da irmã Ai não tinha melhorado. Eu não só não a ajudei, eu estava começando a me cansar dela. Até lidei com ela sem paciência, dizendo que ela não buscava a verdade e que os resultados ruins do trabalho dela se deviam à busca de status e prestígio. Depois que lidei com ela, a irmã Ai ficou ainda mais negativa. Começou a definir a si mesma, seu estado piorou cada vez mais, e eu me convenci ainda mais de que ela não devia mais ser líder de grupo. Eu relatei isso novamente à líder de igreja, mas a líder respondeu que a irmã Ai conseguia aceitar a verdade e precisava de um tempo para ajustar seu estado. Eu não gostei nada disso. O estado da irmã Ai era péssimo, então por que ela devia ser líder de grupo? Assim não dava. Eu tinha que pensar no trabalho da igreja. Então, escrevi a outro líder de igreja e disse: “Quando a irmã Ai se tornou líder de grupo, ela buscou status e prestígio, o que interrompeu e perturbou o nosso trabalho. Ela não deve continuar como líder de grupo”. Na época, minhas palavras não eram objetivas, e eu enganei o líder deliberadamente. Como resultado, o líder dispensou a irmã Ai. Eu soube que, depois, ela ficou muito negativa, se definindo. Me senti um pouco culpada, mas não refleti sobre o ocorrido.

Depois de um tempo, alguns irmãos escreveram para apontar que havíamos sido arrogantes demais ao dispensar a irmã Ai. Segundo os princípios, ela conseguia fazer um pouco de trabalho prático, e agora que havia sido dispensada, não conseguíamos encontrar um líder de grupo apropriado para substituí-la, e, assim, os resultados do trabalho permaneceram ruins. Depois de ler essa carta, fiquei com um pouco de medo. Eu sabia que tinha interrompido e perturbado o trabalho da igreja. Um dia, li na palavra de Deus: “Já que os anticristos buscam status e reputação, sua fala e ações certamente têm por intenção manter status e reputação. Eles colocam status e reputação acima de tudo. Se houver uma pessoa de calibre bom, que busca a verdade, perto de um anticristo, alguém que tem certo prestígio entre os irmãos e irmãs, que é escolhido como líder de grupo e recebe apreço e elogio de todos os irmãos e irmãs, o que será do anticristo? Ele certamente ficará infeliz no coração e ficará com inveja. E se ele realmente tiver inveja dessa pessoa, o que ele fará? Primeiro, ele calculará assim: ‘O calibre dessa pessoa não é ruim. Ela sabe um pouco sobre o trabalho — na verdade, ela é melhor do que eu. Isso seria vantajoso para a casa de Deus, mas não para mim. Ela roubará o meu status? E se ela vier a me substituir? Eu não estaria em apuros? Tenho que fazer a primeira jogada. Se, um dia, ela abrir as asas, eu não mais serei capaz de lidar com ela facilmente. Não será tarde demais? É melhor eu agir mais cedo do que mais tarde; se eu esperar demais, ela terá vantagem sobre mim. Então, o que devo fazer? Onde, exatamente, devo fazer minha jogada? Preciso encontrar uma desculpa, uma oportunidade’. Se alguém quer fazer com que o outro sofra, vocês diriam que seria fácil para ele encontrar uma desculpa ou oportunidade para fazer isso? Qual é um dos truques que o diabo usa? (Aquele que pretende espancar seu cachorro encontrará sua vara facilmente.) Certo, aquele que pretende espancar seu cachorro encontrará sua vara facilmente. Esse é o tipo de lógica e situação que existe no mundo de Satanás. Certamente, não há nada disso onde Deus está, mas um anticristo fará isso. Um anticristo pensa: ‘Aquele que pretende espancar seu cachorro encontrará sua vara facilmente. Vou levantar uma acusação contra você, encontrar uma chance de fazê-lo sofrer, e fazer com que você não se ache mais tão importante, para que os irmãos e irmãs parem de estimá-lo tanto e não votem em você como líder de grupo da próxima vez. Assim, eu não serei mais ameaçado, certo? Se eu arrancar problemas futuros pela raiz antes que possam crescer e eliminar um adversário, eu me sentirei mais seguro, certo?’. Com coisas remoendo desse jeito na mente, ele pode parecer pacífico por fora? Tendo a natureza de um anticristo, ele é capaz de enterrar esses pensamentos e nunca agir de acordo com eles? De forma alguma. Definitivamente, ele pensará num jeito de agir de acordo com eles. Isso é que torna um anticristo cruel” (A Palavra, vol. 3: Expondo os anticristos, “Item Nove: Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 2)”). Deus revela que os anticristos têm caracteres cruéis. Eles recorrem a qualquer meio para oprimir e punir aqueles que ameaçam seu status, até os caluniam e incriminam. Eu percebi que, na dispensa da irmã Ai, meu comportamento havia sido igual ao de um anticristo. Quando vi que a irmã Ai progredia mais rápido do que eu, eu temi que ela fosse promovida e então os outros admirariam a ela, e não a mim, por isso quis que ela cometesse um erro e não fosse mais a líder de grupo. Quando vi que ela buscava status e prestígio e seu trabalho não era eficaz, tentei usar isso como uma desculpa para dispensá-la e a rotulei como tendo calibre baixo, esperando fazer a líder achar que o problema dela era sério. Quando a líder pediu que eu a ajudasse, eu não ajudei, e quis que o estado dela continuasse ruim, para que ela fosse dispensada o quanto antes. Quando vi que a líder não a dispensaria, encontrei outro líder para lidar com o assunto. Na verdade, eu sabia que a irmã Ai só estava revelando um caráter corrupto, que ela estava disposta a refletir e se arrepender, e que, se ela recebesse ajuda e apoio, ela poderia cumprir o dever após ajustar seu estado. Mas para impedi-la de ser promovida ou estimada pelos líderes e irmãos, eu aproveitei a corrupção dela, a repreendi e culpei pela ineficácia do trabalho, o que a deixou ainda mais negativa. Só parei quando ela foi dispensada. Ao refletir sobre o que eu fizera, eu vi que o meu comportamento era igual ao de um anticristo. Eu fui tão cruel e insidiosa! Lembrei-me de que, quando a irmã Ai e eu cumpríamos o nosso dever juntas, ela me ajudou muito quando eu estava negativa, mas eu não só não a ajudei, quando ela estava negativa, como até a julguei pelas costas, oprimindo e punindo ela. Como eu pude fazer uma coisa tão desumana? Quando pensei em como o estado da irmã Ai estava negativo desde a dispensa, senti remorso e culpa profundos. O trabalho do grupo que a irmã Ai supervisionava era ineficaz havia muito tempo, e isso tinha muito a ver comigo; era eu que perturbava o trabalho da igreja. Pensando nisso, senti ainda mais remorso e culpa. Nessa noite, eu me escondi debaixo do lençol e chorei. Eu sabia que era uma transgressão, um ato maligno. Nesse período, fiquei muito atormentada. Quando pensava no meu ato maligno, eu só sentia remorso e culpa. Chorando, eu orei a Deus: “Deus, não ousarei mais oprimir talentos. Quero me arrepender”.

Mais tarde, me perguntei: como pude fazer tal coisa sem que isso pesasse na minha consciência? Na palavra de Deus, eu li: “O apreço que os anticristos têm por seu status e prestígio vai além do das pessoas normais e é algo de dentro de seu caráter e essência; não é um interesse temporário nem o efeito transitório de seu ambiente — é algo de dentro de sua vida, de seus ossos, e é, portanto, sua essência. Isso quer dizer que, em tudo que um anticristo faz, sua primeira preocupação é seu status, seu prestígio, nada mais. Para um anticristo, status e prestígio são sua vida e seu objetivo vitalício. Em tudo que faz, sua primeira consideração é: ‘O que acontecerá com meu status? E com meu prestígio? Fazer isso me dará prestígio? Elevará meu status na mente das pessoas?’. Essa é a primeira coisa em que ele pensa, e é prova suficiente de que ele tem o caráter e a essência de um anticristo; se não fosse assim, ele não consideraria esses problemas. Pode-se dizer que, para um anticristo, status e prestígio não são uma exigência adicional, muito menos algo extrínseco do qual ele pudesse abrir mão. São parte da natureza dos anticristos, estão em seus ossos, em seu sangue, são inatos para eles. Os anticristos não são indiferentes a se possuem status e privilégio; essa não é sua atitude. Qual, então, é sua atitude? Status e privilégio estão intimamente conectados ao seu dia a dia, ao seu estado diário, ao que aspiram diariamente. E assim, para os anticristos, status e prestígio são sua vida. Não importa como vivam, não importa o ambiente em que vivam, não importa o trabalho que façam, não importa ao que aspirem, quais sejam seus objetivos, qual seja a direção de sua vida, tudo gira em torno de ter uma boa reputação e uma posição alta. E esse objetivo não muda; eles nunca conseguem deixá-lo de lado. Essa é a face verdadeira dos anticristos e sua essência” (A Palavra, vol. 3: Expondo os anticristos, “Item Nove: Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 3)”). As palavras de Deus revelaram que os anticristos vivem por status e prestígio. Acreditam que essas coisas são sua vida, por isso brigam com os outros por status e prestígio, e até oprimem e punem as pessoas. Para eles, qualquer ato maligno se justifica. Eu refleti e vi que eu era igual a um anticristo. Eu gostava de status e prestígio, gostava de ser admirada e elogiada pelos outros e buscava status e prestígio como algo positivo. Quando fui promovida, achei que eu era estimada pela líder. Até supus que a líder me mencionaria em conversas com os irmãos e que eu seria o objeto do elogio de todos. Quando vi que a irmã Ai progredia rapidamente e se tornou líder de grupo, temi que ela fosse promovida e me ultrapassasse, de modo que ninguém me teria em alta estima. Antes de os meus interesses serem afetados, eu convivia normalmente com a irmã Ai, mas assim que meus interesses foram afetados, eu expus minha crueldade e usei táticas sorrateiras para oprimi-la. Para manter minha posição no coração das pessoas, eu não hesitei em distorcer os fatos, e só quis que ela fosse dispensada. Meu desejo de status e prestígio era forte demais. Eu só conseguia pensar em obter status, e, quando a oprimi, minha consciência nem se incomodou. O Partido Comunista só permite que as pessoas o adorem e o sigam, e quando alguém ameaça sua ditadura, ele tenta de tudo para difamar, condenar, oprimir e perseguir. A fim de fortalecer sua posição, ele mata sem piedade e prejudica pessoas inocentes, a ponto de ser desprezado pelo Céu e pela humanidade, e isso causou vários desastres naturais e pela mão do homem. Se eu continuasse a buscar status e prestígio, sabe-se lá que mal eu poderia cometer, e, no fim, eu seria punida por Deus por cometer tanto mal. Eu me achava péssima e não queria viver dessa maneira. Eu orava muito, pedindo que Deus me livrasse da escravidão de status e prestígio.

Mais tarde, li duas passagens das palavras de Deus e entendi um pouco melhor a essência da busca de status e prestígio. As palavras de Deus dizem: “O que Satanás usa para manter o homem firmemente sob seu controle? (Fama e ganho.) Então Satanás usa a fama e o ganho para controlar os pensamentos do homem até que tudo em que as pessoas consigam pensar seja fama e ganho. Elas lutam por fama e ganho, passam por dificuldades por fama e ganho, suportam humilhação por fama e ganho, sacrificam tudo o que têm por fama e ganho e farão qualquer julgamento ou tomarão qualquer decisão para o bem de fama e ganho. Dessa forma, Satanás amarra as pessoas com grilhões invisíveis e elas não têm nem a força nem a coragem para se livrar deles. Elas, sem saber, carregam esses grilhões e caminham penosamente sempre adiante com grande dificuldade. Por causa dessa fama e ganho, a humanidade se afasta de Deus e O trai e se torna cada vez mais perversa. Dessa forma, portanto, uma geração após a outra é destruída em meio à fama e ao ganho de Satanás” (A Palavra manifesta em carne, vol. 1: O Próprio Deus, o Único VI). “As pessoas pensam que, uma vez que tenham fama e ganho, elas poderão tirar proveito dessas coisas para desfrutar de alto status e grande riqueza e aproveitar a vida. Pensam que fama e ganho são um tipo de capital que elas podem usar para obter uma vida de busca de prazer e desfrute irresponsável da carne. Por amor a essa fama e ganho que a humanidade tanto cobiça, as pessoas voluntariamente, ainda que inadvertidamente, entregam seu corpo, sua mente e tudo o que têm, seu futuro e destino a Satanás. Elas agem assim sem hesitar um instante sequer, sempre ignorantes da necessidade de recuperar tudo que entregaram. As pessoas podem reter qualquer controle sobre si mesmas uma vez que se refugiaram em Satanás dessa forma e se tornaram leais a ele? Certamente não. Elas são completa e totalmente controladas por Satanás. Elas afundaram completa e totalmente num atoleiro e são incapazes de se libertar” (A Palavra, vol. 1: A obra de Deus e conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único VI”). Foi só depois de ler as palavras de Deus que eu entendi que fama e status são os meios de Satanás para corromper as pessoas. Se eu quisesse escapar da escravidão de status e fama, eu tinha que ver claramente como Satanás os usa para controlar e prejudicar as pessoas. Na minha infância, escola, sociedade e família me diziam que eu tinha que me destacar da multidão no futuro para trazer honra a mim mesma e aos meus pais e para ser elogiada pelas pessoas à minha volta. Eu concordava com opiniões como “Distinga-se dos demais e honre seus antepassados” e “Fama nesta vida dura cem gerações”. Especialmente quando via pessoas famosas e importantes sendo lembradas e adoradas por gerações, eu achava que essa vida valia a pena ser vivida e queria muito ser uma pessoa dessas. Após crer em Deus, quando fui promovida repetidas vezes e admirada pelos outros, eu quis que meus irmãos falassem sobre mim, para ter um lugar no coração deles. Isso teria me deixado muito satisfeita. Agora, após ler as palavras de Deus, eu sabia que essa busca era muito maligna. Só diabos e Satanás desejam ocupar o coração das pessoas e deixar uma impressão permanente nelas. O Partido Comunista busca se estabelecer, fazer com que as pessoas o adorem e sigam como Deus, e ele cultiva a ilusão de assumir o lugar de Deus no coração das pessoas, para que, mesmo após a morte, um monumento seja construído para ele e as pessoas cantem seus louvores para sempre. Meu caráter não era igual? Aonde quer que fosse, eu queria um lugar no coração das pessoas e queria ser elogiada e admirada. Minha ambição era grande demais. Era um beco sem saída! No passado, eu sempre gostava de ser admirada pelos outros e achava que status e prestígio me trariam felicidade, mas a verdade é que a busca de status só me trouxe dor e me levou a magoar a minha irmã, cometer o mal e resistir a Deus. Lembrei-me de Paulo, que testificava de si mesmo e queria ser admirado; tantos crentes o admiraram por dois mil anos e até o trataram como Deus. Paulo trazia as pessoas para diante de si mesmo e ofendeu o caráter de Deus, por isso ele foi punido por Deus e até agora ele arde no inferno. Isso é uma lição para nós!

Mais tarde, busquei uma senda de prática nas palavras de Deus. As palavras de Deus dizem: “Quando você tem o impulso e o desejo constantes de competir por status, você deve perceber a quais coisas ruins esse tipo de estado levará se permanecer sem resolução. Então não perca tempo e vá buscar a verdade, elimine seu desejo de competir por status antes que ele cresça e amadureça, e o substitua pela prática da verdade. Quando você praticar a verdade, seu desejo de competir por status diminuirá, e você não interferirá no trabalho da igreja. Dessa forma, suas ações serão lembradas e elogiadas por Deus. Então, o que estou tentando enfatizar? É isto aqui: você deve se livrar de seus desejos e ambições antes que eles se realizem e levem a uma grande calamidade. Se não tratar deles enquanto ainda estiverem na infância, você perderá uma grande oportunidade; e uma vez que tenham levado a uma grande calamidade, será tarde demais para resolvê-los. Se você carecer até mesmo da vontade de renunciar à carne, será muito difícil embarcar na senda de buscar a verdade; se você encontrar contratempos e fracasso em sua busca por prestígio, e não cair em si, isso será perigoso: existe uma possibilidade de você ser expulso. Quando aqueles que amam a verdade enfrentam um ou dois fracassos e contratempos em termos de status e reputação, eles são capazes de renunciar totalmente a status e reputação. Conseguem ver claramente que status e reputação não têm valor algum, e, mesmo que jamais possam ter status, estão determinados a, ainda assim, buscar a verdade e cumprir seu dever adequadamente, e ainda falarão de seu testemunho e experiências, alcançando, assim, testemunho de Deus. Mesmo quando são seguidores comuns, ainda são capazes de seguir até o fim, e tudo que querem é receber o elogio de Deus. Somente estes são pessoas que amam a verdade genuinamente e têm determinação. Depois de verem a casa de Deus expulsar muitos anticristos e pessoas perversas, alguns que buscam a verdade contemplam o fracasso dos anticristos e refletem sobre a senda trilhada pelos anticristos. A partir disso, eles ganham um entendimento da vontade de Deus, decidem ser seguidores comuns, e se concentram em buscar a verdade e cumprir bem o seu dever. Mesmo que Deus diga que eles são servidores ou degenerados, eles se contentam em ser alguém que é baixo aos olhos de Deus, um seguidor pequeno e insignificante, mas um seguidor que, no fim, é chamado de criatura aceitável por Deus. Somente esse tipo de pessoa é bom, e somente esse tipo de pessoa é alguém que Deus elogiará” (A Palavra, vol. 3: Expondo os anticristos, “Item Nove: Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 3)”). Pensei em Pedro. Ele não buscou status nem se importou com a alta estima das pessoas. Em vez disso, concentrou-se em amar a Deus, e, em todas as coisas, exigiu de si mesmo que praticasse a verdade para satisfazer a Deus. Por fora, ele não era tão famoso quanto Paulo, mas ele trilhou a senda do sucesso. Deus elogiou sua busca e, no fim, Deus aperfeiçoou Pedro. Paulo não buscava a verdade e, embora fosse adorado por inúmeros crentes, ele escolheu a senda do fracasso, e seu caráter nunca mudou. No fim, ele foi expulso e punido por Deus. Eu tinha acredito em Deus por todos esses anos e, embora fosse repetidamente promovida, eu não busquei a verdade e não valorizei a chance de cumprir meu dever. Em vez disso, busquei status e fama, e perdi as oportunidades que Deus me deu de ganhar a verdade. Tudo que ganhei com o desempenho do meu dever foram remorso e dívidas. Eu vi que buscar status na minha crença em Deus não é o caminho certo. O que mais importa é buscar a verdade e me comportar de acordo com as exigências de Deus. Só assim podemos ganhar a aprovação de Deus e ser salvos por Ele. Além disso, encontrei uma senda de prática nas palavras de Deus. Quando quero competir por fama e status, devo vir para diante de Deus, orar a Deus, renunciar a mim mesma e praticar a verdade. Só assim posso não seguir meu caráter satânico e fazer coisas que se opõem a Deus.

Mais tarde, planejamos treinar a irmã Wang e depois promovê-la para trabalhar conosco. Mas quando vi os outros dizerem que ela tinha calibre bom e entendimento, eu comecei a hesitar. Ela era mais nova do que eu e tinha calibre bom. Se fosse promovida, ela não me ultrapassaria logo? Alguém ainda me admiraria? Não seria melhor não a treinar? Eu percebi que o meu desejo de status e prestígio estava se manifestando de novo, então orei imediatamente a Deus e renunciei a mim mesma. Eu sabia que o trabalho da igreja exige a cooperação de todos os tipos de talentos. Oprimir talentos é arruinar o trabalho da igreja e ser hostil a Deus. Então renunciei a mim mesma e treinei a irmã Wang, esperando poder usá-la logo no trabalho. Quando pratiquei desse jeito, senti muita paz e segurança.

Por meio dessas experiências eu vi que o julgamento e o castigo das palavras de Deus são maravilhosos. Sem esse julgamento e castigo, eu não teria sido capaz de refletir sobre mim mesma, só poderia viver nos meus caracteres corruptos e cometer o mal e resistir a Deus a qualquer momento. Agora, tenho um pouco de autoconhecimento. Isso é o resultado de ler a palavra de Deus e é a salvação de Deus para mim.

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

O que está por trás das mentiras

Cada vez que eu via as palavras de Deus nos chamando para sermos pessoas honestas e falarmos com precisão, pensava: “Não tenho problema algum em falar com precisão. Não é só chamar uma espada de espada e dizer as coisas como elas são? Não é fácil? O que mais me aborrece nesse mundo são pessoas que gostam de enfeitar o palavreado”.

Como denunciei um anticristo

Por Wenjing, China Alguns anos atrás, voltei para a minha igreja local para cumprir o meu dever. Quando ouvi a líder Zhang Xin dizer que a...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp