Por que sempre ajo movida pela emoção?

09 de Julho de 2023

Por Xiao Han, China

Algum tempo atrás, minha supervisora designou a irmã Xiang Zhen para fazer vídeos conosco. Xiang Zhen é bem extrovertida, e eu me senti próxima dela desde nosso primeiro encontro. Ela era um pouco mais velha do que eu e ela cuidava muito de mim, como uma irmã mais velha. Quando eu revelava corrupção, ela a apontava para me ajudar. Na época, eu estava tendo alguns conflitos com minha parceira, a irmã Ding Yi. Eu achava que Ding Yi era um pouco autoritária e franca demais. Às vezes, suas palavras feriam meu orgulho. Em nossa parceria, eu me sentia como se eu nem existisse e como se não fosse valorizada. Eu preferia trabalhar muito mais com Xiang Zhen. Ela não dizia coisas que me magoavam, e mesmo que apontasse meus problemas, ela o fazia de um jeito que eu conseguia aceitar. E quando Xiang Zhen se deparava com problemas, ela me procurava imediatamente e compartilhava comigo o estado em que ela estava. Eu me sentia valorizada e notada. Uma vez, Xiang Zhen percebeu que Ding Yi tinha me entendido errado e ajudou a esclarecer as coisas. Depois disso, achei ainda mais que ela era compreensiva e sensata. Eu me dispus a compartilhar mais com ela e ficamos mais próximas. Mas, após cumprir seu dever aqui por mais de um mês, o trabalho de Xiang Zhen não tinha melhorado muito. Nossos líderes a aconselharam a se esforçar mais no seu trabalho e também pediram que Ding Yi e eu inspecionássemos o vídeo que ela estava fazendo e o liberássemos apenas após o editarmos. Acabamos gastando um dia inteiro editando o vídeo dela. Visto que tínhamos feito tantas mudanças no vídeo, eu me perguntei: “Se os líderes descobrirem quantos problemas existem, eles acharão que Xiang Zhen não é digna de ser cultivada e a transferirão? Desde que Xiang Zhen veio, ela tem me ajudado, seja com coisas relacionadas à entrada na vida ou à vida em geral. Eu gosto muito de passar tempo com ela. Se ela for embora, terei uma pessoa a menos com quem eu possa confidenciar. Além disso, ela não ficará aborrecida se for transferida após cumprir seu dever por menos de dois meses? É melhor eu não mostrar aos líderes a versão dela”. Mais tarde, Ding Yi descobriu e me lembrou, dizendo: “Deveríamos enviar aos líderes o vídeo da versão de Xiang Zhen. Assim poderão ter um entendimento claro de como ela está indo”. Eu me senti um pouco culpada quando ela disse isso e pensei: “Se tivesse sido outra pessoa, eu não teria hesitado em enviar aos líderes a versão não editada. Mas tratei Xiang Zhen de forma diferente. Eu não a protegi e favoreci? Isso não está de acordo com a vontade de Deus”. Lembrei-me das palavras de Deus que dizem: “Em tudo o que fizer ou disser, corrija seu coração e seja justo em suas ações, e não seja levado pelas emoções, nem aja de acordo com a própria vontade. Esses são os princípios pelos quais os crentes em Deus devem se conduzir(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Como está seu relacionamento com Deus?”). Deus exige que tenhamos as intenções corretas em nossas ações e palavras e que não abriguemos nem protejamos os outros por razões emocionais. Isso é o mínimo que cada crente deveria fazer. Se eu não fosse honesta com meus líderes, mas começasse a abrigar e proteger pessoas na igreja, isso seria um problema muito sério. Quando percebi isso, eu me assustei. Eu não podia agir a partir de emoções e não deveria abrigar nem proteger aqueles com quem eu me dava bem. Eu tinha de fazer o que tinha de ser feito. Assim, enviei a versão do vídeo de Xiang Zhen aos líderes. Mas, depois, eu não refleti nem cheguei a conhecer a mim mesma e, por não reconhecer a raiz dos meus problemas, voltei a cometer os mesmos erros.

Logo depois, nossos líderes pediram que avaliássemos o desempenho de Xiang Zhen. Queriam saber se ela era apta para a produção de vídeos e se era uma boa candidata à cultivação. Eu me senti um pouco dividida: Xiang Zhen não tinha progredido muito, mas, se eu fizesse uma avaliação honesta, ela poderia ser transferida. Isso realmente seria uma grande perturbação para ela. Se eu não a ajudasse nesse momento crucial, não poderíamos mais trabalhar juntas. Enquanto estava considerando tudo isso, Ding Yi me disse: “Xiang Zhen não tem mesmo calibre bom e seus vídeos não estão à altura dos padrões. Se ela tivesse calibre melhor, teria feito algum progresso nos dois últimos meses…” Quanto mais ela falava, mais irritada eu ficava: “Por que você fica insistindo nas deficiências de Xiang Zhen? É porque você acha que seria trabalho demais treiná-la e por isso quer que ela seja transferida?”. Então, irritada, respondi: “Nada do que você disse está errado, mas você não mencionou nenhuma qualidade dela. Deveríamos avaliá-la de forma objetiva e imparcial. Não podemos só mencionar suas fraquezas. Xiang Zhen pode não ter um calibre bom, mas não que ela não tenha feito nenhum progresso, como você disse. Se você apontar alguns problemas menores, ela ainda pode melhorar em relação a eles”. Vendo que eu resistia um pouco, Ding Yi não disse mais nada. Isso resultou numa atmosfera desagradável. Quando percebi que tinha cedido às emoções, eu me senti um pouco culpada: “O que está errado comigo? Por que eu resisti assim que Ding Yi mencionou os problemas de Xiang Zhen? Os problemas mencionados por Ding Yi eram reais. Ela não estava distorcendo os fatos. Então por que eu me aborreci? Estou agindo com base em emoções?”. Então eu me acalmei e permiti que Ding Yi continuasse falando. Depois de alguma discussão, concluímos que Xiang Zhen ainda não estava familiarizada com alguns princípios e sugerimos que ela continuasse a treinar por um tempo. Mesmo após terminarmos de falar sobre Xiang Zhen, continuei presa àquele momento em que eu tinha me irritado com Ding Yi. Eu pensei: “Eu me aborreci assim que ela disse algo negativo sobre Xiang Zhen. Estou abrigando e protegendo Xiang Zhen? Na última vez, permiti que minhas emoções ditassem minhas ações e não quis entregar o vídeo dela aos líderes. Agora estou agindo assim de novo. Preciso buscar a verdade para resolver esse problema”.

Em minha busca, deparei-me com estas passagens. “Em essência, o que são as emoções? São um tipo de caráter corrupto. As manifestações de emoções podem ser descritas com várias palavras: favoritismo, superproteção, manutenção de relacionamentos físicos, parcialidade; é isso que são emoções(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “O que é a realidade da verdade?”). “Você é sentimental em relação àqueles que são próximos de você ou que compartilham interesses semelhantes? Sua avaliação, definição e reação às ações e ao comportamento deles seriam imparciais e objetivas? E como você reagiria se os princípios ditassem que a igreja tomasse medidas contra alguém com quem você tem uma conexão emocional, e essas medidas fossem contrárias às suas noções? Você obedeceria? Você continuaria secretamente a interagir com ele, você ainda seria aliciado por ele, você seria até mesmo encorajado por ele a inventar uma desculpa para ele, a racionalizar e defendê-lo? Você assumiria a responsabilidade e viria ao socorro daqueles que foram bondosos com você, indiferente em relação aos princípios da verdade e negligente em relação aos interesses da casa de Deus? Tudo isso envolve várias questões relacionadas a emoções, não envolve?(A Palavra, vol. 5: As responsabilidades dos líderes e dos obreiros). “Se as pessoas carecem de reverência a Deus e se Deus não tem lugar no coração delas, então nunca conseguem agir por princípio, sejam quais forem os deveres que estão cumprindo ou com que problemas estão lidando. As pessoas que vivem dentro de suas intenções e seus desejos egoístas são incapazes de entrar na realidade da verdade. Por essa razão, se elas encontram um problema, e não lançam um olhar crítico sobre suas intenções e não conseguem reconhecer em que suas intenções são errôneas, mas, ao contrário, usam todo tipo de justificativas para inventar mentiras e desculpas para si mesmas, o que acontece no fim? Elas fazem um trabalho muito bom em proteger os próprios interesses, reputação e relacionamentos interpessoais, mas perderam seu relacionamento normal com Deus(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “A atitude que o homem deveria ter para com Deus”). Por meio da leitura das palavras de Deus, percebi que favoritismo e manutenção de relacionamentos se devem a afetos e são caracteres corruptos. Quanto ao meu comportamento, eu favorecia Xiang Zhen porque ela cuidava de mim e se importava comigo, e sempre que tinha uma dúvida, ela me perguntava primeiro, o que afagava meu ego. Então, quando percebi que havia muitos problemas em seu vídeo, eu não quis informar nossos líderes. E quando Ding Yi ressaltou as inadequações de Xiang Zhen, eu não consegui aceitar e, irritada, até defendi Xiang Zhen e tentei encobrir suas deficiências. Eu não estava permitindo que as emoções ditassem minhas ações? Eu sabia que Xiang Zhen não tinha progredido, mas eu não queria permitir que Ding Yi dissesse a verdade e tentei discutir com ela, negando que ela não tinha feito nenhum progresso. Na verdade, os princípios da igreja para cultivar pessoas se concentram em avaliar se elas têm calibre, talento ou potencial e se estão e se elas estão à altura da tarefa em questão. Assim, dizer que Xiang Zhen tinha feito algum progresso, na verdade, não significava nada. Eu só disse aquilo para encobrir suas inadequações e confundir o juízo das pessoas. Quando pensei nas questões recentes com Xiang Zhen, vi que havia um motivo por trás das minhas ações e palavras: eu queria que Xiang Zhen ficasse para que ela pudesse continuar a cuidar de mim e satisfazer meu ego e senso de status. A minha defesa dela não se baseava na busca dos princípios nem na prática das palavras de Deus. Eu não contemplei qual seria o melhor procedimento para o trabalho da igreja. Em vez disso, permiti que meus motivos egoístas e desprezíveis ditassem minhas ações e palavras. Se a igreja usasse a pessoa errada por causa da minha orientação equivocada, isso não atrasaria o trabalho da igreja? Eu priorizava minhas emoções privadas acima dos princípios da verdade e do trabalho da igreja. Aparentemente, meu coração não tinha lugar para Deus.

Mais tarde, deparei-me com estas palavras de Deus: “Deus não abranda; Ele não é contaminado por ideias humanas. Para Ele, um é um e dois é dois; certo é certo e errado é errado. Não há ambiguidade(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só com obediência verdadeira pode-se ter fé genuína”). “Embora ame as pessoas, Deus não as mima. Ele oferece Seu amor, Sua misericórdia e tolerância às pessoas, mas nunca as afagou; Deus tem Seus princípios e Seus limites(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único VII”). Por meio das palavras de Deus, percebi que o caráter de Deus é santo e justo. Deus trata as pessoas de acordo com os princípios e não é sentimental em relação a ninguém. Veja, por exemplo, Davi, o rei de Israel. Seu maior desejo na vida era construir um templo onde o povo pudesse adorar a Deus. Davi era alguém que atentava para a vontade de Deus, mas quando ele cometeu adultério, Deus não o favoreceu nem abrigou. Deus o disciplinou e puniu, e a espada nunca abandonou sua casa. Isso nos mostra que Deus trata todas as pessoas com justiça e imparcialidade, mas eu tratava as pessoas com base em emoções e preferências. Eu favorecia e abrigava aqueles com quem eu me dava bem e que serviam aos meus interesses. Eu estava disposta a interagir mais e até a proteger sem princípios as pessoas de quem eu gostava. Quando Ding Yi avaliou Xiang Zhen com base nos princípios, eu até me aborreci, impedindo-a de continuar a falar. Deus odeia esse tipo de comportamento! No mundo secular, tudo se baseia em relacionamentos, mas a casa de Deus é diferente: Deus quer que tratemos as pessoas justamente com base nos princípios, dando nome aos bois. Agir desse jeito é franco e honesto e tranquiliza a mente.

Mais tarde, quando refleti sobre por que eu sempre permitia que as emoções ditassem o que eu dizia e fazia, eu me deparei com estas passagens. “Em nosso dia a dia, muitas vezes ressaltamos os interesses de Deus e da casa de Deus. No entanto, muitas vezes, algumas pessoas tendem a não considerar os interesses da casa de Deus, colocando, em vez disso, os seus interesses acima de todas as coisas. Essas pessoas são especialmente egoístas. Além disso, quando tratam de assuntos, elas frequentemente protegem seus interesses em detrimento dos interesses da casa de Deus, a ponto de até fazer pedidos indiretos à casa de Deus para satisfazer os desejos delas. Qual é a palavra-chave aqui? Qual é o tema principal? (Interesses.) O que significa ‘interesses’? O que esse termo inclui? Na opinião das pessoas, quais são os interesses do homem? O que os interesses do homem abrangem? Status, reputação e coisas relacionadas a interesses materiais. Por exemplo, quando uma pessoa engana os outros para que a admirem e adorem, ela está buscando seus interesses psicológicos; há também interesses materiais, que as pessoas buscam tirando vantagem dos outros, colhendo benefícios para si mesmas ou roubando a propriedade da casa de Deus, para dar alguns exemplos. Os anticristos sempre colocam seu lucro em primeiro lugar. Não importa se estejam buscando interesses psicológicos ou materiais, os anticristos são avarentos e insaciáveis e tentarão pegar todas essas coisas para si mesmos. Assuntos relativos aos interesses de uma pessoa revelam-na mais que tudo. Os interesses estão intimamente ligados à vida de cada pessoa, e tudo aquilo com que uma pessoa entra em contato todos os dias envolve seus interesses(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 1”). “O problema com a busca das pessoas por seus interesses é que os objetivos que elas buscam são os objetivos de Satanás — são objetivos perversos e injustos. Quando as pessoas buscam interesses pessoais tais como prestígio e status, elas involuntariamente se tornam uma ferramenta de Satanás, se tornam um canal para Satanás e, além disso, se tornam uma personificação de Satanás. Elas exercem um papel negativo na igreja; no que diz respeito ao trabalho da igreja, à vida normal de igreja e à busca normal do povo escolhido de Deus, o efeito que elas têm é perturbar e prejudicar; elas têm um efeito adverso e negativo(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 1”). Quando fomos corrompidos por Satanás, nossa natureza se tornou egoísta e desprezível. Existe um motivo egoísta por trás de tudo que dizemos e fazemos: fazemos tudo para proteger nossos interesses pessoais. Quando falamos e agimos com motivos egoístas, inconscientemente, servimos como lacaios de Satanás, perturbando e interrompendo o trabalho da igreja. Ao refletir sobre meu comportamento, vi que, porque Xiang Zhen se preocupava e cuidava muito de mim, eu desfrutava de um sentimento de conveniência e meu desejo por status era satisfeito. Se ela fosse embora, eu perderia todos esses benefícios, por isso eu não queria que os líderes a transferissem. Eu não a tratei de acordo com os princípios, em vez disso, considerei primeiro meus interesses. Os líderes pediram que avaliássemos Xiang Zhen para decidir se ela devia ser transferida de acordo com os princípios, para melhorar a eficiência do trabalho da igreja e aproveitar ao máximo cada membro. Mas eu não considerei o trabalho da igreja, só pensei em como satisfazer meu desejo por status. Eu não só não protegi o trabalho da igreja, como também fui enganosa e tentei impedir que os líderes ficassem sabendo da situação real de Xiang Zhen. Na verdade, Xiang Zhen não era apta para a produção de vídeos, mas se eu insistisse em mantê-la, ela não só não obteria resultados, como também teríamos que gastar muito tempo editando seus vídeos. As perdas superavam os ganhos. Percebi a importância de agir de acordo com os princípios como Deus exige. Isso era benéfico para os membros e para o trabalho da igreja. Permitir que as emoções ditem nossas ações só perturba e interrompe o trabalho da igreja, e eu sabia que não podia continuar agindo com base nas emoções.

Logo depois, Xiang Zhen fez outro vídeo. Quando o revisei, fiquei me perguntando por que, depois de dois meses de treinamento, seu vídeo ainda continha tantos problemas. Agora que os líderes estavam observando Xiang Zhen para ver se ela era a pessoa certa para essa função, se eu marcasse todos os seus erros, ela poderia ser transferida. Pensei em não marcar todos os seus erros. Mas então eu me lembrei de como a tinha tratado com base em minhas emoções antes e que eu não deveria agir assim de novo. Eu devia marcar todos os seus problemas com base nos fatos objetivos para que os líderes pudessem determinar se ela era apta para o papel com base nos princípios. Naquele momento, lembrei-me de uma passagem das palavras de Deus que eu tinha lido antes: “E o que é temer a Deus e evitar o mal? Quando você faz sua avaliação de alguém, por exemplo — isso está relacionado a temer a Deus e evitar o mal. Como você o avalia? (Devemos ser honestos, justos e imparciais, e nossas palavras não devem se basear em emoção.) Quando você diz exatamente o que pensa e exatamente o que viu, você está sendo honesto. E, acima de tudo, a prática de ser honesto significa seguir o caminho de Deus. Isso é o que Deus ensina às pessoas; esse é o caminho de Deus. […] Se você não disse a verdade, teria adiantado você ressaltar que você está seguindo o caminho de Deus e satisfazendo a Deus? Deus prestaria atenção na sua gritaria? Deus prestaria atenção em como você grita, quão alto você grita ou quão forte é a sua vontade? Ele prestaria atenção em quantas vezes você grita? Ele não prestaria. Deus vê se você pratica a verdade, o que você escolhe e como você pratica a verdade quando eventos o acometem. Se a sua escolha for manter relacionamentos, manter seus interesses e sua imagem, e for totalmente para autopreservação, Deus verá que esses são o seu ponto de vista e a sua atitude quando um evento o acomete, e Ele fará uma avaliação sua: Ele dirá que você não é alguém que segue o caminho Dele(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Parte 3”). Deus exige que nós O temamos e que evitemos o mal, que sejamos honestos em tudo que enfrentamos, seja isso grande ou pequeno. Avaliar alguém podia parecer não ser coisa grande, mas isso pode revelar se alguém tem reverência por Deus e pode mostrar se alguém é honesto e confiável. Embora eu ainda não tivesse reverência por Deus, eu me dispus a praticar Suas palavras e a ser confiável em palavra e ação. Orei a Deus, dizendo: “Deus, não quero mais agir de acordo com as emoções, quero agir com reverência por Ti no coração”. Então marquei todos os erros que encontrei no vídeo de Xiang Zhen. Poucos dias depois, ela realmente foi transferida. Embora eu tenha ficado um pouco chateada, quando pensei em como isso seria benéfico para o trabalho da igreja e para ela pessoalmente, eu me senti um pouco mais à vontade.

Antes, eu achava que meus afetos fossem apenas pensamentos ou sentimentos passageiros e que, contanto que eu não violasse os princípios claramente nem causasse danos ao trabalho da igreja, isso não seria um grande problema e eu não teria que buscar a verdade para resolver isso. Na verdade, eu estava equivocada. Embora, por fora, eu me conformasse às regras e não cometesse nenhum pecado óbvio, por dentro, eu não conseguia reprimir minhas ideias, crenças e caráter satânico. Se eu não buscasse a verdade e não resolvesse esse problema, inevitavelmente eu causaria uma interrupção. Assim, identificar minhas ideias e corrupção, buscar a verdade e refletir sobre mim mesma é muito importante. Essa é a estrada para a transformação de caráter.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Conecte-se conosco no Messenger