Aqueles dias de luta por nome e ganho

04 de Fevereiro de 2022

Por Xiao Dan, China

Em junho passado, assumi a responsabilidade do trabalho de rega na igreja, e nosso trabalho estava sendo impactado pela falta de regadores. Isso me deixou muito angustiada. Eu achava que, se não compensasse a falta, os líderes pensariam que eu não fazia trabalho prático. Eu estava aflita, mas então um líder me deu uma candidata, dizendo que a irmã Xiaodan, que acabava de ser transferida, poderia fazer a rega. Fiquei animada ao ver isso, e isso me tranquilizou. Organizei uma reunião com a irmã Xiaodan na mesma hora. Para treiná-la e melhorar o trabalho de rega rapidamente, encontrei algumas pessoas para familiarizá-la com os princípios e acompanhei o progresso dela. Não demorou, e o líder me informou de que a irmã Zhou precisava da irmã Xiaodan para ajudar na produção de vídeos e que a irmã Xiaodan tinha concordado. Fiquei perplexa. Eu tinha cuidado pessoalmente de tudo, desde o primeiro contato com ela até o arranjo de seus deveres, e eu a tinha preparado para melhorar nosso trabalho o mais rápido possível, mas a irmã Zhou se intrometera no meio do caminho. Eu teria que encontrar outra pessoa para ajudar, e os recém-convertidos não seriam regados se eu não encontrasse alguém. O que os líderes pensariam de mim? Além disso, se a irmã Xiaodan estivesse treinada, todos pensariam que a irmã Zhou era capaz, e meus esforços teriam sido em vão. Eu quis encontrar um jeito de ficar com ela. Então respondi ao líder, dizendo que precisávamos muito de regadores e que devíamos avaliar os pontos fortes das pessoas. A irmã Xiaodan já tinha feito trabalho de rega antes, por isso eu quis que ele falasse com a irmã Zhou para mantê-la nesse dever. Recebi a resposta, dois dias depois, de que a irmã Xiaodan trazia experiência em edição de imagens da faculdade, que tinha uma base para a produção de vídeos. E ela também estava interessada nisso, portanto era mais apta para a produção de vídeos. Fiquei muito decepcionada e pensei que a irmã Xiaodan nunca teria pensado em fazer isso se a irmã Zhou não tivesse lhe pedido. Mas estava resolvido, e eu precisava encontrar outra pessoa, e rápido, ou então nosso trabalho sofreria e o líder diria que eu não estava fazendo trabalho prático. Eu avaliei os outros membros da igreja e identifiquei algumas irmãs de calibre bom que sabiam buscar e preenchiam os requisitos. Uma delas, a irmã Yang, era calorosa e sabia conversar, e os recém-convertidos gostavam de se reunir com ela. Ela era uma boa opção para a posição. Fiquei muito feliz e comecei a treinar essas irmãs, com um foco especial na irmã Yang. Concluí que tinha que ficar de olho nisso e cultivá-la o mais rápido possível para que todos me considerassem capaz.

Um dia, numa reunião, outra líder perguntou sobre a irmã Xiaodan, e, secretamente, me senti lesada. Eu quis contar-lhe que a irmã Zhou tinha levado a irmã Xiaodan para a produção de vídeos para que ela lidasse com a irmã Zhou e me ajudasse a conseguir a irmã Xiaodan de volta. Assim, eu teria um par de mãos a mais para a rega e nós nos sairíamos melhor. Então contei a essa líder tudo sobre como a irmã Zhou fez com que a irmã Xiaodan aprendesse a produzir vídeos e ressaltei que eu a tinha treinado primeiro, mas que a irmã Zhou a tinha roubado de mim. Ela disse: “A casa de Deus é uma unidade e não pode ser dividida. Para onde quer que ela seja enviada, é para o bem do nosso trabalho, e a produção de vídeos precisa de mais pessoas, portanto não devemos brigar. Já que a irmã Xiaodan foi designada para isso, devemos nos submeter”. Eu sabia que era verdade, mas fiquei decepcionada ao ver que a líder não ficou do meu lado. Algumas das irmãs que tínhamos cultivado acabaram assumindo o trabalho de rega, e eu senti que meu esforço não tinha sido em vão e que eu ficaria bem aos olhos dos líderes. Mas, para a minha surpresa, um dia, a irmã Li, uma líder de equipe de rega, me disse que a irmã Zhou queria a irmã Yang na produção de vídeos. Senti uma onda de aborrecimento dentro de mim. Eu já tinha treinado a irmã Yang; por que, então, a irmã Zhou a levaria? Primeiro, ela levou a irmã Xiaodan, agora, a irmã Yang. Ela estava tomando tudo pelo que eu tinha trabalhado e me deixando sem nada. Meu esforço não estava sendo em vão? Muito agitada, eu ralhei com a irmã Li: “Você não pode comungar com a irmã Zhou? A irmã Yang já está fazendo rega, então ela que encontre outra pessoa”. Ela não sabia o que fazer e disse: “Tanto a rega quanto a produção de vídeos são muito importantes. Devemos discutir o que mais beneficiaria o trabalho da casa de Deus”. Pensei: “Discutir o quê? A irmã Zhou está levando as pessoas que eu queria, não consigo ficar com nenhum dos estagiários, o que todos pensarão de mim? Não importa o que aconteça, dessa vez terei que conversar com a liderança para que se pronuncie, caso contrário serei humilhada”.

Eu pretendia escrever uma carta assim que chegasse em casa, mas não sabia o que escrever. Decidi não escrever. Eu devia marcar uma hora para conversar diretamente com a irmã Yang e pedir que continuasse regando para que eu ficasse com ela. Quando eu estava prestes a escrever à irmã Yang, minha mente deu um branco, e eu não soube o que dizer. Eu estava muito inquieta, e me lembrei de tudo que tinha acontecido. Por que eu me irritava tanto quando as minhas estagiárias eram transferidas para a irmã Zhou e chegava até a querer reclamar para a liderança? Por que eu estava tão fixada em fazer a irmã Yang voltar? Então fiz uma oração a Deus e comecei a me acalmar e li isto nas palavras de Deus: “Na casa de Deus, contanto que busquem a verdade, as pessoas estão unidas, e não divididas, diante de Deus, e compartilham um objetivo comum: cumprir seu dever, fazer seu trabalho, agir de acordo com os princípios da verdade e satisfazer a vontade de Deus. Se seus objetivos não servem a esse fim, mas são para o bem de você mesmo, para satisfazer seus desejos egoístas, isso é a efusão de um caráter satânico corrupto. Na casa de Deus, o cumprimento do dever ocorre de acordo com os princípios da verdade. As ações dos incrédulos são governadas por seus caracteres satânicos. Essas são duas sendas muito diferentes. Entre os incrédulos, cada pessoa segue conselho próprio, cada uma tem seus planos e objetivos, cada uma vive para os próprios interesses. Por isso, são compelidas a lutar por qualquer vantagem possível. São díspares, divididas, desunidas, pois não compartilham um objetivo. No entanto, a natureza de seus objetivos é a mesma — todas elas agem para si mesmas. A verdade não reina nisso, o caráter corrupto de Satanás detém poder e domínio total, o controle de si mesmo foi arrancado delas por seus caracteres satânicos corruptos — e como resultado elas são imersas cada vez mais fundo no pecado. Na casa de Deus, se o princípio, método, motivação e ponto de partida de suas ações não fossem diferentes daqueles dos incrédulos, se suas ações também fossem sujeitas a manipulação, controle e manobras de um caráter satânico corrupto, e o ponto de partida fosse orgulho, status, reputação e interesses próprios, então seu cumprimento do seu dever não seria diferente das ações dos incrédulos” (‘Como vivenciar as palavras de Deus nos deveres de alguém’ em “As declarações de Cristo dos últimos dias”). “Humanidade cruel! A conivência e a intriga, o saque e a apropriação um do outro, a disputa por fama e fortuna, o massacre mútuo — quando isso acabará? A despeito das centenas de milhares de palavras que Deus falou, ninguém caiu em si. As pessoas agem para o bem de sua família, filhos e filhas, em prol da carreira, de perspectivas futuras, posição, vanglória e dinheiro, por causa de comida, roupas e pela carne — existe alguém cujas ações são verdadeiramente pelo bem de Deus? Mesmo entre aqueles que agem pelo bem de Deus, há poucos que conhecem Deus. Quantas pessoas não agem a partir dos próprios interesses? Quantos não oprimem e marginalizam outros a fim de proteger a própria posição?” (‘Os perversos certamente serão punidos’ em “A Palavra manifesta em carne”). Então refleti sobre como eu tinha agido recentemente. Eu não estava num estado de luta com os outros por status e reputação? Uma líder me instruiu a cultivar a irmã Xiaodan, e meu primeiro pensamento foi que isso melhoraria os resultados da equipe de rega e que eu poderia exibir minhas habilidades e ganhar a aprovação dos líderes. Então não poupei esforços no treinamento dela. Quando descobri que ela seria transferida para a produção de vídeos, temi que o nosso trabalho sofreria se eu não encontrasse outra boa candidata, e então eu passaria uma impressão ruim à liderança e perderia a minha posição. Desenvolvi preconceitos contra a irmã Zhou e tentei fazer com que a liderança ficasse do meu lado e lidasse com ela. Fui ríspida com a irmã Li quando ouvi que a irmã Yang seria transferida, culpando-a por não conversar com a irmã Zhou para reter a irmã Yang, e até quis me queixar com a liderança para recuperá-la, tudo isso para preservar meu status e imagem junto aos irmãos. Eu estava agindo como uma incrédula, lutando por status e reputação, vivendo uma semelhança satânica. A casa de Deus cultiva as pessoas para que os irmãos possam aproveitar os pontos fortes delas e fazer sua parte para espalhar o evangelho. Mas eu tratava meu dever de cultivar pessoas como válvula de escape para meus interesses pessoais, competindo com os outros para proteger meu status e a minha reputação. Isso não é uma humanidade normal! Tive que perguntar a mim mesma por que eu sempre lutava com as outras pessoas por status e reputação.

Em minha busca, li isto nas palavras de Deus: “Quando anticristos competem por posições de liderança na igreja e por fama entre o povo escolhido de Deus, eles não consideram o quanto podem prejudicar o trabalho da casa de Deus e a entrada na vida do povo escolhido de Deus. Consideram apenas se seus desejos e ambições podem ser satisfeitos e se existe algum perigo para seu próprio status e reputação. Seu papel nas igrejas por toda parte e entre o povo escolhido de Deus não é outro senão o de lacaios de Satanás. Eles não são pessoas que acreditam genuinamente em Deus, nem são seguidores de Deus, muito menos são pessoas que amam e aceitam a verdade. Portanto, quando seus objetivos e intenções não são alcançados, sua primeira estratégia não é buscar a verdade nem a tratar com obediência. Em vez disso, é quebrar a cabeça para pensar em como lutar contra os líderes da igreja de todos os níveis, como lutar contra a casa de Deus e Cristo pelo povo escolhido de Deus, como assegurar que eles tenham uma base firme na igreja e como ganhar status. Eles não se permitirão falhar em sua luta para ganhar status, e seu objetivo é alcançar o controle sobre os escolhidos de Deus. Essas são as coisas com as quais eles se preocupam, dia e noite”. “Os anticristos levam em alta consideração como tratar os princípios da verdade, as comissões de Deus e o trabalho da casa de Deus, ou como lidar com algo com que são confrontados. Eles não consideram como cumprir a vontade de Deus, como não prejudicar os interesses da casa de Deus, como satisfazer a Deus ou como beneficiar os irmãos e irmãs; essas não são as coisas que eles consideram. O que os anticristos consideram é se seu status e sua reputação serão afetados ou não, e se eles podem perder prestígio ou não. Se fazer algo de acordo com os princípios da verdade beneficiaria o trabalho da igreja e traria benefícios para os irmãos e irmãs, mas causaria dano à sua reputação e levaria muitas pessoas a perceber sua estatura verdadeira e a saber que tipo de natureza e essência eles têm, eles definitivamente não agiriam de acordo com os princípios da verdade. Se fazer algo de certa forma os capacitará a ganhar prestígio maior dentro da casa de Deus, fazendo com que mais pessoas os tenham em alta estima, os venerem e admirem, e capacitem suas palavras a ter autoridade e a fazer com que mais pessoas se submetam a eles, então eles escolherão fazer isso dessa forma; caso contrário, jamais considerarão os interesses da casa de Deus, ou dos irmãos e irmãs, e escolherão descartar os próprios interesses. Essas são a natureza e a essência dos anticristos. Isso não é egoísta e vil? Em qualquer situação, os anticristos veem seu status e reputação como de suma importância; ninguém pode competir com eles” (‘Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 3)’ em “Expondo os anticristos”). Deus expõe os anticristos como incrivelmente egoístas, que colocam seus interesses acima de tudo. Se alguém impacta seu status e reputação, eles quebram a cabeça para lutar contra ele, sem pensar no que beneficiaria a casa de Deus. Eu refleti sobre mim mesma e percebi que estava agindo como um anticristo. Eu queria recuperar as irmãs Xiaodan e Yang para treiná-las para o meu uso, para melhorar o desempenho do meu trabalho e ganhar a aprovação dos líderes. Quando a irmã Zhou as transferiu, impactando a minha reputação, eu quis confrontá-la à altura, sem considerar se o meu comportamento prejudicaria os irmãos e os interesses da casa de Deus. Eu só pensava nos meus interesses. Eu era egoísta demais e carecia totalmente de humanidade e razão. Os irmãos pertencem a Deus — eles não são propriedade privada de ninguém. Seu calibre e pontos fortes foram determinados por Deus e foram dados a eles para a obra Dele. Não existe: “Este é meu, aquele é seu”, nem: “É meu porque eu cheguei primeiro”. As pessoas devem ir para onde a casa de Deus precisa delas. Isso é o correto. Era sensato e correto a irmã Zhou seguir os princípios e treinar pessoas para a casa de Deus com base nos pontos fortes delas. Mas eu tinha descoberto aquelas duas irmãs primeiro, por isso achava que ninguém podia tocá-las e até levantei a bandeira de treinar pessoas para a casa de Deus, tratando-as como minha propriedade privada, como meus assistentes pessoais, usando-as para cumprir meus desejos e ambições. Quando as ações da irmã Zhou impactaram meu status e reputação, tentei obstruir o caminho dela e dei vazão à minha frustração. Isso não é igual ao clero da igreja, que alega: “Essas ovelhas são minhas, e ninguém pode roubá-las”? Pastores e presbíteros julgam e condenam a obra de Deus para manter seu status junto aos crentes e garantir seu sustento. Eles os impedem de investigar o caminho verdadeiro, mantendo os congregados firmemente sob seu controle. Eu queria manter aqueles que eu treinava sob o meu controle para receber a aprovação dos líderes e a estima dos membros da igreja, não permitindo que fossem transferidos. Como eu era diferente daqueles membros hipócritas e astutos do clero? Eu não estava na senda de um anticristo contra Deus? Comecei a suar frio quando percebi isso. Vi como eu era egoísta e desprezível, que não estava defendendo o trabalho da casa de Deus, mas só os meus interesses. Meu desejo por status e reputação tinha me cegado — que coisa perigosa. Lembrei-me dos anticristos que foram expulsos da igreja. Eles foram expulsos porque buscavam status e reputação sem arrependimento e acabaram causando muito mal. Se continuasse nessa senda, eu sabia que teria o mesmo fim.

Li esta passagem das palavras de Deus: “Você deve estar ciente de quando você tem o desejo constante de competir. Se não for resolvido, o desejo de competir só poderá resultar em coisas ruins, portanto não perca tempo e comece a buscar a verdade, iniba sua competitividade e substitua esse comportamento competitivo pela prática da verdade. Quando você pratica a verdade, sua competitividade, suas ambições selvagens e seus desejos diminuirão completamente e deixarão de interferir no trabalho da casa de Deus. Dessa forma, suas ações serão lembradas e elogiadas por Deus” (‘Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 3)’ em “Expondo os anticristos”). Isso me deu uma senda de prática. Quando me visse lutando por meus interesses pessoais, eu deveria orar a Deus imediatamente e renunciar a mim mesma, abrir mão dos meus desejos, buscar os princípios da verdade e segui-los. Não importava para onde as irmãs Xiaodan e Yang seriam enviadas, cabia à casa de Deus cultivar pessoas, e o objetivo final era cumprir o nosso dever e dar testemunho de Deus. Eu devia ficar feliz, e não lutar por status e reputação. E o cultivar, na casa de Deus, segue princípios. É feito com base nas necessidades do trabalho da igreja e de acordo com os pontos fortes das pessoas. A aptidão das pessoas para qualquer dever tem que ser avaliada com base em seus pontos fortes. Se alguém tem talentos múltiplos, ele dever ir para onde mais precisam dele. Se um dever precisa de mais pessoas, e elas são difíceis de encontrar, e não há ninguém para preencher a vaga, e uma pessoa está pronta e disposta, ela deve assumir esse dever. Não existem muitas pessoas com o calibre e os pontos fortes para a produção de vídeos. Mas na rega, as pessoas que tem entendimento puro e comunicação boa, que são amorosas e pacientes, podem cumprir bem esse dever. Temos mais candidatos para o dever de rega do que para a produção de vídeos. A irmã Xiaodan tinha editado imagens na faculdade; tinha algumas habilidades na produção de vídeos. E ela também queria aprender mais nessa área, portanto a irmã Zhou foi sensata ao colocá-la nesse dever. Embora tivesse perdido a irmã Xiadoan como estagiária, eu podia encontrar outros irmãos para cultivar. Isso só exigiria um pouco mais de tempo e esforço. Orei a Deus depois de entender tudo isso, pronta para corrigir meus motivos e seguir os princípios em meu dever. Se a irmã Yang tinha pontos fortes na produção de vídeos, eu estava disposta a me submeter e encerrar minha luta com a irmã Zhou por status e reputação.

Alguns dias depois, a irmã Zhou enviou uma mensagem dizendo que outra igreja tinha transferido algumas pessoas para ela, de modo que não precisava mais das irmãs Xiaodan e Yang. Ela disse que elas poderiam ser realocadas apropriadamente. Eu tive certeza de que Deus tinha orquestrado isso. Quando renunciei aos meus desejos e ambições, as coisas mudaram. Percebi que eu tinha agido como uma tonta durante todo esse tempo. Foi muito vergonhoso. Depois disso, arranjei para que as duas irmãs voltassem para o dever de rega. Pouco tempo depois, ouvi que outra líder da igreja queria que a irmã Yang assumisse um dever de redação. Eu achava que a irmã Yang era tão boa na rega; por que ela deveria ser enviada para esse dever? Eu quis conversar com ela e pedir que continuasse na rega. Meus esforços não seriam desperdiçados se ela assumisse o dever de redação? Quando esses pensamentos emergiram, percebi que eu estava novamente lutando por status e reputação, então orei rapidamente, pedindo que Deus me guiasse a renunciar a mim mesma e colocar os interesses da casa de Deus em primeiro lugar. Para onde quer que a irmã Yang fosse enviada, certamente seria para o que a igreja precisava. Eu não podia trabalhar por status e reputação; devia me submeter. Eu me senti muito mais à vontade quando pensei nisso desse jeito. Mais tarde, vi essa líder, e ela disse que tinha lido alguns dos testemunhos da irmã Yang, que eles eram práticos e bem redigidos. A irmã Yang gostava de escrever, e seus artigos eram bem-organizados e perceptivos. Ela parecia ser perfeita para esse dever. Não fiquei com raiva nem decepcionada ao ouvir isso, mas sorri e disse: “Graças a Deus! Eu sei que, antes, eu lutaria por status e reputação, mas por meio da revelação das palavras de Deus, percebi que fui egoísta, que isso repugnava a Deus, e sei que, não importa quais arranjos sejam feitos, eles são feitos com base nos princípios. A irmã Yang é uma boa escritora, portanto colocá-la no dever de redação é a vontade de Deus, e eu não me importo”. A líder sorriu ao ouvir isso.

Essa experiência me mostrou que considerar os interesses da casa de Deus e dos irmãos em vez de lutar por status e reputação me deixa à vontade e com paz no coração. Graças a Deus!

Anterior: Mentir só traz dor

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

O julgamento é o amor de Deus

Por Sien, Estados Unidos As palavras de Deus dizem: “Por fim, qual é o testemunho que o homem dá de Deus? O homem testifica que Deus é o...

Conecte-se conosco no Messenger