Só agora percebi que me falta a verdade realidade

23 de Abril de 2024

Por Guangchun, China

Em agosto de 2022, um artigo de testemunho experiencial que escrevi foi transformado em um vídeo e carregado online. Fiquei muito surpresa e entusiasmada, e rapidamente fui contar sobre isso a uma das irmãs que eu conhecia muito bem. Naquela época, eu não espalhei muito isso, pois sabia que isso tinha sido graças ao esclarecimento e orientação de Deus e que eu não deveria me exibir. Vários meses depois, mais dois artigos de testemunho experiencial que escrevi também foram transformados em vídeos e carregados. Dessa vez, não consegui mais conter o meu entusiasmo, e pensei comigo mesma, “Três dos meus artigos de testemunho experiencial foram escolhidos para serem transformados em vídeos. Isso é mais do que qualquer um de nossa igreja, o que prova que tenho alguma experiência prática, que sei como me conhecer e que posso compartilhar meu testemunho experiencial. Parece que não estou muito longe de alcançar a salvação”. Naquela ocasião, eu estava me reunindo com várias irmãs, e pensei comigo mesma, “Se elas soubessem que os meus artigos de testemunho experiencial foram filmados em vídeos e colocados online, certamente iriam me invejar e pensar bem de mim. Pensariam que eu era alguém que buscava a verdade e tinha entrada na vida”. Pensei no que a irmã Xiaoxiao disse quando estava falando sobre seu estado alguns dias antes. Em seu coração, ela se opunha à pessoa encarregada de supervisionar e verificar seu trabalho, e não sabia como resolver esse estado. Então, eu disse, “Um artigo de testemunho experiencial que escrevi discute o mesmo estado que o de Xiaoxiao. É sobre não estar disposta a aceitar a supervisão do meu líder quando estou cumprindo o dever. Podemos todas dar uma olhada juntas”. Mais tarde, enviei o vídeo aos irmãos e irmãs, e analisei em detalhes como, durante essa experiência, fui capaz de identificar o meu estado, dissecá-lo e reconhecê-lo. Depois que Xiaoxiao assistiu ao vídeo, sua expressão revelou um olhar de inveja. Outra irmã, chamada Li Qi, disse, “Não sei como tomar minhas revelações corruptas e refletir e me conhecer como você faz, ou como buscar as verdades relevantes para resolvê-las. Eu só tenho uma vaga compreensão do meu estado. Agora, comunicando assim, compreendo um pouco sobre a senda para a entrada na vida. Realmente me falta muita coisa”. Fiquei muito feliz, e pensei comigo mesma, “Eu realmente compreendo a verdade e tenho entrada na vida, e posso resolver seus estados. Também posso falar sobre as sendas para a prática”. Eu me achava melhor do que todos os outros ali, e estava cheia de confiança. Antes, Li Qi estava vivendo em um estado negativo e não estava disposta a sair e a se reunir, por isso perguntei a ela de propósito, “Você está disposta a participar da próxima reunião?”. Li Qi respondeu alegremente, “Sim, estou disposta; participarei desde que você esteja lá. Antes, eu não sabia como me concentrar na entrada na vida, e agora eu tenho algum entendimento. Participar de reuniões é muito benéfico!”. Ao ver a expressão satisfeita de Li Qi, senti um grande senso de realização, e pensei que eu era uma excelente líder. Eu não só conseguia resolver problemas relacionados ao trabalho, como também conseguia guiar os irmãos a buscar a entrada na vida. Durante esse tempo, muitas vezes eu vivia em um estado de autoadmiração. Pensava que era incrível, e onde quer que eu fosse, pensava sempre que eu era a pessoa com mais experiência, mais entrada na vida e mais verdade realidade.

Em uma reunião, a Irmã Yi Ran me pediu para compartilhar como eu fazia meu trabalho. Ao ouvir isso, não pude deixar de me sentir um tanto feliz. Pensei comigo mesma, “Vejo que vocês todos não sabem como trabalhar. Esperem, vou lhes contar tudo sobre como faço meu trabalho e mostrar a vocês que tenho habilidades de trabalho”. No início, disse modestamente, “Quando comecei a cumprir esse dever, também não sabia como trabalhar e não sabia como organizar minhas prioridades”. Em seguida, soltei uma série de palavras sobre como eu fazia meu trabalho. Vi que os irmãos estavam todos ouvindo minha comunhão atentamente, e lançando olhares de inveja para mim. Achei que minha comunhão foi muito boa e fiquei extremamente feliz. Depois disso, fui à reunião de outro grupo. Quando eu estava compartilhando a comunhão, pensei, “Como posso comunicar para que os irmãos vejam que tenho habilidades de trabalho?”. Eu achava que a obra do evangelho da qual eu estava encarregada tinha produzido alguns resultados, e então enfatizei como eu me encarregava dessa obra do evangelho. Eu disse, “Primeiro, é preciso arranjar adequadamente o pessoal. Eu arranjava os deveres dos irmãos de acordo com seus diferentes calibres e especialidades. Além disso, eu estava relativamente concentrada em resolver os estados e problemas do pessoal que divulgava o evangelho. Quando coloquei o coração na obra do evangelho, o número de pessoas ganhas foi aumentando a cada mês. Os irmãos me elogiavam, dizendo que eu tinha alto calibre e tinha habilidades de trabalho”. Ao ver que todos estavam ouvindo atentamente, fiquei feliz, mas também decepcionada. Porque, naquela ocasião, só havia três pessoas ouvindo minha comunhão. Pensei comigo mesma, “Seria ótimo se houvesse mais gente ouvindo e conhecendo minhas habilidades de trabalho”. Depois da reunião, meu coração ficou inquieto. Tive uma ligeira sensação de que talvez estivesse me exaltando e dando testemunho de mim mesma. Mas voltei atrás, e pensei que se tratava apenas da minha experiência, e que tudo o que eu disse era um fato. Não se tratava de exaltação e de testemunho de mim mesma. Justamente quando eu estava desfrutando da minha felicidade, de repente recebi a carta de uma irmã. Na carta, ela apontava e expunha o meu problema: “Quando você comunica nas reuniões, sempre se exibe, falando sobre como faz seu trabalho, os resultados que alcança no final e como os outros pensam bem de você. Você discute isso com riqueza de detalhes, mas eu não ouço nada sobre como você dá testemunho de Deus. Ao ouvir a sua comunhão, também pensei muito bem de você, e pensei no fato de você ser tão jovem, mas tão boa em seu trabalho, e de estar nessa busca da verdade. Dessa forma, você estabeleceu sua posição em meu coração, e os outros irmãos também pensaram muito bem de você. Trouxe todos até você e fez com que pensassem bem de você e a adorassem. Continuar assim é perigoso; é a senda dos anticristos”. Quando li a carta, fiquei péssima. Mas apenas admiti que estava trilhando a senda errada e não refleti seriamente sobre mim mesma.

Depois disso, senti uma grande escuridão no coração. Quando algo me acontecia, eu não me concentrava na autorreflexão, e quando eu via algo que não era do meu agrado, não conseguia conter meu temperamento. Em todos os assuntos, eu achava que estava certa e que os irmãos estavam errados. Por exemplo, quando o trabalho do qual eu estava encarregada produzia resultados ruins, não refletia sobre se tinha feito um trabalho prático, mas, em vez disso, atribuía a responsabilidade aos meus irmãos, dizendo que foi a falta de calibre deles que levou a essa falta de resultados. As pessoas que escolhi também não eram adequadas, e a irmã que era minha parceira lembrou-me de escolher as pessoas de acordo com os princípios. Eu me opus e não aceitei isto no meu coração. Eu estava negativa e hostil, dizendo que tinha poucas habilidades de trabalho e que não conseguia fazer trabalho prático. Quando a irmã Yang Ting e eu revisamos a obra do evangelho, vi que não houve melhora, e, sem motivo algum, eu a tratei, dizendo que ela não tinha um fardo para carregar e não fazia trabalho prático. Isso afetou muito Yang Ting. Percebi que estava em um estado ruim e senti que não tinha a obra do Espírito Santo. Em todos esses problemas que me aconteceram, não tentei conhecer a mim mesma nenhuma vez, e também agi sem princípios. O que eu levava aos irmãos era só constrangimento e prejuízo. Pensando nisso, fiquei aterrorizada. Eu buscava fama e status, e muitas vezes me exaltava e dava testemunho de mim mesma. Quando algo me acontecia, eu não aceitava a verdade e não proporcionava benefícios a ninguém. Em pouco tempo, fui substituída. A essa altura, tive a sensação de que o desastre era iminente. No coração, eu sabia muito bem que o julgamento e o castigo de Deus tinham vindo sobre mim. Eu me senti muito mal e lamentei não ter me arrependido a tempo. Em silêncio, orei a Deus em meu coração, “Deus! Eu me exaltei e dei testemunho de mim mesma enquanto cumpria o dever, e fui substituída. Sei que essa é Tua maneira de me amar e proteger. Deus! Por favor, esclarece-me, guia-me e ajuda-me a conhecer-me verdadeiramente”.

Depois disto, refleti e tentei me conhecer com base nos problemas que os irmãos apontaram, e, em um devocional espiritual, li essas palavras de Deus: “Exaltar-se e testificar de si mesmo, exibir-se, tentar fazer com que as pessoas o estimem e adorem — a humanidade corrupta é capaz dessas coisas. É assim que as pessoas reagem instintivamente quando são governadas por sua natureza satânica, e é algo comum a toda a humanidade corrupta. Como as pessoas costumam se exaltar e testificar de si mesmas? Como alcançam esse objetivo de fazer com que as pessoas as estimem e as adorem? Elas testificam quanto trabalho fizeram, quanto sofreram, quanto se despenderam, e que preço pagaram. Elas se exaltam falando de seu capital, o que lhes garante um lugar mais elevado, mais firme e mais seguro na mente das pessoas, para que mais pessoas as apreciem, estimem, admirem e até mesmo as venerem, valorizem e sigam. Para alcançar esse objetivo, as pessoas fazem muitas coisas que testificam de Deus por fora, mas que, em essência, as exaltam e testificam delas mesmas. Agir dessa forma é sensato? Elas estão além do alcance da racionalidade e não têm vergonha, isto é, elas testificam descaradamente daquilo que fizeram por Deus e de quanto sofreram por Ele. Até exibem seus dons, talentos, experiência, habilidades especiais, suas técnicas inteligentes para negócios mundanos, os meios que usam para brincar com as pessoas, e assim por diante. Seu método de se exaltar e testificar de si mesmas é se exibir e diminuir os outros. Além disso, elas se camuflam e dissimulam, escondendo das pessoas as suas fraquezas, defeitos e deficiências para que estas só vejam sua excelência. Nem ousam contar a outras pessoas quando se sentem negativas; carecem da coragem de se abrir e comungar com elas, e quando cometem algum erro, fazem de tudo para escondê-lo e encobri-lo. Jamais mencionam os danos que causaram ao trabalho da igreja durante o cumprimento de seu dever. Quando, porém, fazem alguma contribuição insignificante ou alcançam algum sucesso menor, elas são rápidas em exibi-lo. Não conseguem esperar para contar ao mundo inteiro como são capazes, como é alto o seu calibre, quão excepcionais são e quão melhores são do que as pessoas normais. Isso não é uma maneira de se exaltar e testificar de si mesmo? Exaltar-se e testificar de si mesmo é algo que alguém com consciência e razão faria? Não é. Assim, quando as pessoas fazem isso, que caráter costumam revelar? Arrogância. Esse é um dos principais caracteres revelados, seguido por enganação, que envolve fazer o possível para fazer com que as pessoas as tenham em alta estima. Suas palavras são totalmente perfeitas, e contêm, obviamente, motivações e esquemas, elas estão se exibindo, no entanto, elas querem esconder esse fato. O resultado daquilo que dizem é que as pessoas são levadas a pensar que elas são melhores do que os outros, que ninguém se compara a elas, que todos os outros são inferiores a elas. E esse resultado não é alcançado por via de meios ardilosos? Que caráter está por trás de tais meios? E há algum elemento de perversidade? (Há.) Esse é um tipo de caráter perverso. Pode-se ver que esses meios que empregam são orientados por um caráter enganoso — por que, então, digo que é perverso? Que conexão isso tem com a perversidade? O que vocês acham: elas podem ser francas em relação aos objetivos delas de se exaltar e testificar de si mesmas? Não podem. Mas sempre existe um desejo nas profundezas de seu coração, e o que dizem e fazem é em prol desse desejo, e os objetivos e as motivações daquilo que dizem e fazem são mantidos em sigilo absoluto. Empregarão, por exemplo, distrações ou alguma tática questionável para alcançar esses objetivos. Esse secretismo não é tortuoso por natureza? E essa tortuosidade não pode ser considerada perversa? (Sim.) De fato, pode ser considerada perversa, e é mais profunda do que a enganação(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Quatro: Eles se exaltam e dão testemunho de si mesmos”). As palavras de Deus acertaram em cheio e expuseram nossas intenções e objetivos ao nos exaltarmos e testemunharmos de nós mesmos. É tudo para que as pessoas pensem bem de nós e nos adorem, e para que tenhamos um lugar no coração delas. Pensando em meu passado, eu me exaltava e me exibia para que as pessoas pensassem bem de mim e me admirassem. Quando via que os meus artigos eram transformados em vídeos e colocados online, eu não estava dando testemunho dos resultados que Deus tinha alcançado ao trabalhar em mim, mas, em vez disso, estava usando isso como capital para me exibir e fazer com que os outros pensassem bem de mim. Durante aquela reunião, quando ouvi que o estado de Xiaoxiao era parecido com minha experiência, não comuniquei meu conhecimento das palavras de Deus com base na minha própria experiência para ajudá-la a entender a verdade e tentar conhecer seu próprio caráter corrupto, mas, em vez disso, eu me exibi e analisei intencionalmente meus artigos com riqueza de detalhes para que eu pudesse mostrar melhor aos meus irmãos que eu tinha bom calibre, tinha entrada na vida e era alguém que buscava a verdade. Assim, eles pensariam bem de mim e me adorariam. Especialmente quando a irmã Yi Ran me perguntou como eu fazia meu trabalho, eu não comuniquei sobre como dominar os princípios do trabalho, mas, em vez disso, falava sem parar sobre como eu era boa em organizar o trabalho para que todos achassem que eu tinha habilidades de trabalho e pensassem bem de mim. Quando eu ia para o outro grupo para me reunir, era a mesma coisa. Quando comunicava, escolhia especialmente minha experiência mais bem sucedida para me exibir e mostrar-lhes que eu não era comum, de modo a deixar uma boa impressão neles. Na verdade, quando comecei a cumprir meu dever, havia muitas coisas que eu não entendia, e experimentei muitos fracassos. Foi a orientação das palavras de Deus e a comunhão e ajuda dos meus irmãos que me permitiram captar alguns princípios. Mas eu não falava sobre minhas corrupções ou o que me faltava, e mostrava especificamente meu lado mais brilhante e luminoso para mostrar aos irmãos que eu tinha bom calibre, que eu buscava a verdade, que eu tinha habilidades de trabalho, que eu era talentosa, e que todos deveriam me ver sob uma nova luz. Minhas intenções ao comunicar durante as reuniões eram me exibir, mostrar às pessoas que eu sabia como experimentar e trabalhar, para que elas pensassem bem de mim e me admirassem. Eu estava dando testemunho de mim mesma, exibindo-me e enganando os outros. Ao comunicar a meus irmãos com tais intenções, eu era realmente muito desprezível e perversa! Pensei no que foi dito nos dez decretos administrativos que o povo escolhido de Deus deve obedecer: “1. O homem não deveria se engrandecer nem se exaltar. Ele deveria adorar e exaltar a Deus(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Os dez decretos administrativos que devem ser obedecidos pelo povo escolhido de Deus na Era do Reino”). E as palavras de Deus dizem: “Todos os que trilham a senda dos anticristos exaltam e dão testemunho de si mesmos, promovem a si mesmos e exibem-se a todo momento, e não se importam nem um pouco com Deus. Vocês experimentaram essas coisas sobre as quais estou falando? Muitas pessoas testificam de si mesmas persistentemente, falando sobre como sofrem isto e aquilo, como trabalham, como Deus as valoriza e lhes confia certo trabalho, e como essas pessoas são, usando deliberadamente tons específicos ao falar, e empregando certos maneirismos, até que, no fim, algumas pessoas começarão, provavelmente, a pensar que elas são Deus. O Espírito Santo, há muito tempo, abandonou aqueles que chegam a esse nível, e, embora eles não tenham sido removidos, e são deixados, em vez disso, para prestar serviço, seu destino já está selado, e eles estão apenas aguardando sua punição(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “As pessoas fazem demandas demais a Deus”). Depois de ler as palavras de Deus, senti que Seu caráter justo não deve ser ofendido. O que Deus mais detesta é que as pessoas se exaltem e se exibam, e as pessoas que fazem isso podem facilmente perder a obra do Espírito Santo. Se não se arrependerem, elas receberão punição no final. Depois de ler as palavras de Deus, eu finalmente acordei para a realidade. Pensei em como, durante todo esse tempo, querendo que as pessoas pensassem bem de mim, eu ficava ansiosa para que elas soubessem que eu tinha escrito alguns artigos de testemunho experiencial. Transformei os resultados da ação e da orientação do Espírito Santo em grande realização própria que propagava por todo o lado. Quer estivesse me reunindo com os irmãos, quer discutindo o trabalho, sempre que via alguém, aproveitava a oportunidade para vender descaradamente minha experiência para que os irmãos vissem que eu tenho bom calibre, tenho habilidades de trabalho e sou alguém que está buscando a verdade, o que os levava a pensar bem de mim e a me adorar. Eu estava me exibindo descaradamente e atraindo o coração dos outros. Isso era uma ofensa ao caráter de Deus. Durante esse período, quando perdi a obra do Espírito Santo, caí nas trevas e, por fim, fui substituída, percebi que isso era o caráter justo de Deus vindo sobre mim. Deus detestou tanto o que eu fiz, que escondeu Seu rosto de mim. Deus é justo e santo, e o Seu caráter não deve ser ofendido, mas eu não tinha senso de vergonha e roubei descaradamente a glória de Deus. Eu me dava crédito pelos resultados da obra de Deus e me gabava dos meus pontos fortes. Eu realmente não tinha um coração temente a Deus e estava trilhando a senda dos anticristos. Eu estava fazendo o mal. Quando pensei nisso, meu coração se contraiu de dor. Ao ver que, apesar de ter satisfeito meu desejo de status me exaltando e dando testemunho de mim mesma, o que recebi em troca foi a aversão de Deus e a perda da obra do Espírito Santo. Se eu continuasse assim, perderia minha chance de alcançar a salvação. Agora, eu tinha sido substituída, o que foi um aviso de Deus. Tinha que refletir sobre mim mesma e me arrepender.

Eu ponderei, “Por que fui capaz de me exaltar e de dar testemunho de mim mesma e me enveredei por essa senda errada? Que caráter corrupto estava me controlando?” Também orei a Deus e pedi a Ele que me esclarecesse e guiasse. Em um devocional espiritual, li essas palavras de Deus: “Se você tem um caráter arrogante e presunçoso, então ser ordenado a abster-se de se opor a Deus não faz diferença nenhuma, você não pode impedir, está fora de seu controle. Você não o faria de propósito; você o faria sob o domínio de sua natureza arrogante e presunçosa. Sua arrogância e presunção fariam com que você desprezasse a Deus e O visse como um ser sem importância; fariam você se exaltar, e se colocar sempre na vitrine; levariam você a desprezar os outros, não deixariam ninguém em seu coração além de você mesmo; roubariam o lugar de Deus em seu coração e, no fim, levariam você a se sentar no lugar de Deus e a exigir que as pessoas se submetessem a você e a fazer com que você venerasse seus próprios pensamentos, ideias e noções como a verdade. Tanto mal é feito pelas pessoas sob o domínio da natureza arrogante e vaidosa delas!(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter”). “Pessoas com uma natureza arrogante são capazes de se rebelar contra Deus, de resistir a Ele, de cometer atos que O julgam e O traem e de fazer coisas que as exaltam e que são uma tentativa de estabelecer seus reinos independentes. Digamos que houvesse várias dezenas de milhares de pessoas em um país que aceitaram a obra de Deus e que a casa de Deus enviasse você para lá para liderar e pastorear os escolhidos de Deus. E digamos que a casa de Deus entregasse a autoridade a você e permitisse que você trabalhasse sozinho, sem supervisão Minha ou de qualquer outra pessoa. Após vários meses, você teria se tornado um governante soberano, todo o poder estaria em suas mãos, você daria as ordens, todos os escolhidos reverenciariam você, adorariam você, se submeteriam a você como se você fosse Deus, cantando seus louvores com cada palavra, dizendo que você prega com percepção, alegando persistentemente que suas declarações são aquilo de que eles precisavam, que você é capaz de prover para eles e que o coração deles não tem lugar para Deus. Esse tipo de trabalho não seria problemático? Como você teria feito isso? O fato de essas pessoas serem capazes de tal reação provaria que o trabalho que você esteve fazendo não envolvia, de forma alguma, dar testemunho de Deus; ao contrário, dava apenas testemunho de você mesmo e o exibia. Como você pôde alcançar tal consequência? Algumas pessoas dizem: ‘O que eu comunico é a verdade; certamente nunca testifiquei a mim mesmo!’. Essa sua atitude — essa conduta — é a de tentar comunicar com as pessoas a partir da posição de Deus, e não é a de ocupar a posição de um humano corrupto. Tudo que você diz é conversa bombástica e fazer exigências aos outros; nada tem a ver com você mesmo. Portanto, a consequência que você alcançaria seria fazer com que as pessoas o adorassem e invejassem até que, no fim, todas se submetessem a você, o testificassem, exaltassem e bajulassem até as alturas do céu. Quando isso acontecer, você estará acabado; você terá fracassado! Não é essa a senda em que todos vocês estão neste momento? Se pedissem que você liderasse umas mil ou umas dez mil pessoas, você se sentiria exultante. Então produziria arrogância e começaria a tentar ocupar a posição de Deus em fala e gestos, e não saberia o que vestir, o que comer ou como andar. Você regozijaria nos confortos da vida e se manteria no alto, não dignando-se a se encontrar com irmãos e irmãs comuns. Você se tornaria totalmente degenerado e seria revelado e expulso, derrubado como o arcanjo. Todos vocês são capazes disso, não são? O que, então, vocês devem fazer? Se, um dia, fossem feitos arranjos para você ser responsável pelo trabalho evangelístico em cada país e você fosse capaz de trilhar a senda de um anticristo, como, então, o trabalho poderia ser expandido? Isso não seria preocupante? Quem, então, ousaria permitir que vocês fossem para lá? Depois de ser enviado para lá, você não retornaria; não daria atenção a nada que Deus disse e apenas continuaria se exibindo e dando testemunho de si mesmo, como se estivesse trazendo a salvação para as pessoas, fazendo a obra de Deus e passando para as pessoas a sensação de que Deus tinha aparecido e estava aqui operando — e quando as pessoas o adorassem, você ficaria cheio de alegria e até aceitaria se elas o tratassem como Deus. Uma vez que alcançasse esse estágio, você estaria acabado; você seria eliminado. Sem você perceber, esse tipo de natureza arrogante acabaria sendo sua ruína. Esse é um exemplo de uma pessoa que trilha a senda de anticristos(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Uma natureza arrogante está na raiz da resistência do homem a Deus”). A partir das palavras de Deus, eu entendi que, ao me exaltar e testemunhar de mim mesma, eu era controlada por uma natureza arrogante. Porque três dos meus artigos foram transformados em vídeos e colocados online, eu me considerava muito importante, e achava que eu era alguém que tinha a verdade realidade e seria salva. Eu também me elogiava por ser capaz de resolver os problemas dos irmãos e por ser a líder mais adequada. Se os irmãos estivessem discutindo seus estados, ou se estivéssemos falando sobre trabalho, eu aproveitava todas as oportunidades para mostrar a eles meus artigos de testemunho experiencial e analisar a forma como adquiri conhecimentos e experiência, para que eles vissem que eu tinha a verdade realidade e pensassem bem de mim e me adorassem. Eu era tão arrogante que perdi a razão e não sabia quem eu era. Qualquer pessoa com um pouco de razão e um pouco de coração temente a Deus dará toda a glória a Deus quando vir os resultados alcançados pela obra Dele. Mas, naquele momento, eu não tinha nenhuma razão. Escrevi vários artigos de testemunho experiencial e pensei que tinha a verdade realidade, e assim, comecei a dar testemunho de mim mesma. Eu realmente não tinha nenhum senso de vergonha. Pensei em Paulo, cuja natureza era extremamente arrogante e convencida. Ele achava que compreendia mais do que os outros e que estava acima da multidão de apóstolos. Nunca se dissecou nem tentou conhecer a si mesmo, nem aceitou o julgamento e o castigo de Deus. Quando Paulo via algum resultado em seu trabalho, ele se exibia por todo o lado, mostrando que era bom em trabalhar e pregar. Ele dava testemunho de quanto sofrimento suportou e de quão grande preço pagou, e enganou muitos crentes. Ele fez com que as pessoas acreditassem falsamente que ele tinha a verdade realidade e tratassem suas palavras como as palavras de Deus. No fim, ele ofendeu o caráter de Deus e recebeu Dele a punição. O caráter que eu tinha revelado não era diferente do de Paulo. Eu também era extremamente arrogante e convencida. Escrevia vários artigos de testemunho experiencial e me apresentava como alguém com a verdade realidade. Eu sempre usava esses artigos para me exibir, o que levava os irmãos a me adorarem. Eu estava enganando as pessoas, assim como Paulo. Somente Deus é a verdade, e somente as palavras de Deus podem resolver os estados e dificuldades das pessoas. E somente as palavras de Deus são adequadas para serem espalhadas para todos. Somente Deus é digno da adoração e admiração das pessoas. Sou apenas uma humana corrupta, mas sempre busquei fazer com que as pessoas pensassem bem de mim e me adorassem. Eu estava trilhando a senda da resistência a Deus. Se eu não me arrependesse, ofenderia Seu caráter e seria destruída. Por dentro, eu tremia de medo; era como se a fúria de Deus pudesse ser desencadeada sobre mim a qualquer momento. Em meu coração, eu dizia constantemente a Deus, “Deus! Eu estava enganada. Eu não passo de uma humana corrupta. Meu caráter é arrogante, roubei Tua glória e perdi a obra do Espírito Santo. Essa é a Tua justiça. Eu sou muito irracional e realmente deveria ser punida. Meu Deus! Tenho tanto medo de que Tu me abandones, e estou disposta a vir diante de Ti e me arrepender”.

Um dia, eu estava também refletindo sobre mim mesma, e percebi que sempre pensei que escrever artigos de testemunho experiencial significava que eu tinha a verdade realidade e que eu era ótima. Será que essa visão estava alinhada com a verdade? Eu li as palavras de Deus e encontrei uma resposta para essa pergunta. Deus diz: “A vida das pessoas progride muito lentamente, pois a verdade que as pessoas entendem envolve sua natureza essência, sua existência e as coisas pelas quais elas vivem, e isso envolve a transformação do caráter da pessoa, bem como mudanças em sua vida. Como pode ser fácil, desse jeito, sua vida se transformar em outra vida? Em um aspecto, isso requer a obra de Deus e, ao mesmo tempo, também precisa que as pessoas cooperem ativamente; ainda por cima, existem as provações do ambiente externo, bem como sua busca pessoal; além disso, você precisa ter calibre e perceptividade suficientes, e Deus lhe dará iluminação e orientação adicionais; além do mais, Deus lhe aplicará alguns castigos, julgamentos e podas, e seus irmãos o criticarão, e ainda assim você precisa buscar progredir, para que as coisas pertencentes a Satanás possam ser eliminadas — somente então as coisas positivas pertencentes à verdade poderão entrar pouco a pouco. […] Não pense que, por ter ouvido muitos sermões, a verdade se tornou sua vida, e você obteve a verdade. Você ainda está longe disso! Não pense que, só porque você escreveu um artigo de testemunho ou teve esse tipo de experiência, você já está salvo. Você ainda não chegou lá! Isso é apenas um pequeno fragmento em sua longa experiência de vida. Esse fragmento pode ser apenas uma disposição momentânea, um sentimento momentâneo, um desejo ou ambição momentânea, e nada mais. Um dia, quando você estiver fraco e olhar para trás e ouvir os testemunhos que já deu, os juramentos que já fez e os entendimentos que já alcançou, eles lhe parecerão desconhecidos, e você dirá: ‘Aquele era eu? Eu tinha estatura tão grande assim? Como é que eu nunca soube? Aquele não era eu, era?’. Nesse momento, você perceberá que a sua vida ainda não mudou. Se a sua vida não mudou, o que isso indica? Indica que seu caráter ainda não foi transformado. Como você se sentirá quando descobrir que — apesar de ter dado testemunhos e de, na época, ter pensado que já era de grande estatura — você ainda pode ficar tão negativo quanto está agora? Você não acharia que transformar o caráter de alguém é difícil demais? A verdade não é algo que pode ser forjado nas pessoas da noite para o dia. Se as pessoas realmente ganharem a verdade como a vida delas, elas serão abençoadas, e a vida delas será diferente. Elas não ficarão mais como estão agora, frequentemente revelando caracteres corruptos, mas serão capazes de se submeter absolutamente a Deus e cumprir seu dever com lealdade, e serão completamente transformadas(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 1”). “Os artigos de testemunho experiencial da maioria das pessoas se referem à experiência de uma situação que as obriga a fazer algo, alcançando ‘submissão a Deus’ em suas ações e sentindo-se satisfeitas no coração, pensando que contribuíram muito. Mesmo que tenha escrito um artigo de testemunho, você está essencialmente exibindo, testemunhando e afirmando a si mesmo, pensando: ‘Veja, eu tenho um testemunho — não decepcionei a Deus. Eu me mantive fiel ao meu dever nessa situação!’. Alguns podem passar por uma profunda autorreflexão quando enfrentam a poda e percebem: ‘Eu estava apenas agindo de forma superficial e não satisfazia a Deus, então vou mudar!’. Que aspectos você muda? Suas abordagens, seus processos de raciocínio, pontos de vista e atitudes em relação a essa ação mudam. No entanto, seu caráter corrupto muda? Não, nos bastidores, você continua arrogante e insolente. Sua perspectiva, postura e ponto de vista sobre como você vê e lida com as pessoas e as coisas não se baseiam de forma alguma nas palavras de Deus. Portanto, seu caráter corrupto não começou a mudar nem mesmo agora! Então, qual é a sua suposta mudança? É apenas uma mudança de comportamento e estilo de vida, e seu tom, inflexão e estilo de lidar com as pessoas e as coisas podem mudar um pouco. Sua determinação se tornou mais forte e, após várias situações e podas, juntamente com a inspiração de ouvir muitos testemunhos experienciais, sua determinação de crer em Deus e a resolução de segui-Lo se tornaram mais firmes – essas são as mudanças que ocorreram. Essas mudanças, em certa medida, o tornam mais digno, íntegro e determinado, e sua atitude em relação à verdade e à obtenção da salvação se torna um pouco mais positiva, proativa, cheia de esperança e otimista. […] A má notícia é que o que você revelou e manifestou até agora é apenas uma mudança de comportamento e ideologia. Há também certos sinais de que alguns elementos relativamente positivos, proativos e otimistas em seu subconsciente estão despertando, mas esses sinais não significam que seu caráter corrupto tenha começado a mudar(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade II, “Como buscar a verdade (3)”). Depois de ler as palavras de Deus, eu me senti muito humilhada e envergonhada. No passado, eu achava que, por ter escrito vários artigos de testemunho experiencial que foram transformados em vídeos e carregados online, eu teria a verdade realidade e seria melhor que os outros, e que, inclusive, não estaria longe da salvação. De acordo com as palavras de Deus, minha visão era falaciosa e não se alinhava com a verdade. Mesmo que eu fosse autorreflexiva e tivesse conhecimento sobre um assunto, e por isso escrevi um artigo de testemunho experiencial, isso só significava que eu tinha ganhado algumas recompensas e conhecimento nessa fase, não que eu tivesse me livrado do meu caráter corrupto e fosse alguém com a realidade e com vida. Na verdade, eu tinha sido profundamente corrompida por Satanás; tinha caracteres satânicos profundamente enraizados em mim, e também tinha muitos venenos satânicos dentro de mim. Não era de forma alguma o caso de que, se eu entendesse um pouco da verdade ou pudesse praticá-la uma vez em relação a um determinado assunto, meus caracteres satânicos seriam capazes de mudar completamente. Durante esse tempo, eu vivia em meu caráter arrogante, pensando que eu era superior e melhor do que todo mundo e me exaltando e me exibindo sem vergonha, também lidava cegamente com os irmãos com meu caráter arrogante e impetuosidade. Eu ainda tinha muitos caracteres corruptos que não tinha resolvido, e definitivamente não tinha as palavras de Deus como minha vida. Também reconheci que os artigos de testemunho experiencial que eu escrevia significavam apenas que eu tinha alguma compreensão de determinado aspecto dos meus caracteres corruptos ou visões incorretas e era temporariamente capaz de colocar um pouco da verdade em prática, mas não tinha chegado a desprezar totalmente minha própria natureza essência e a me revoltar contra ela. Ao ser confrontada com um problema semelhante, eu ainda estaria presa aos meus caracteres corruptos e seria incapaz de colocar a verdade em prática. Tal como antes, quando escrevi sobre minha experiência como uma bajuladora e reconheci que estava sendo controlada pela ideia “Se você bater nos outros, não lhes bata na cara; se você chamar a atenção dos outros, não aponte suas deficiências”, e que eu era egoísta e desprezível, protegendo meus próprios interesses. Ao ler as palavras de Deus, eu me tornei um pouco mais perspicaz em relação a esse ponto de vista, mas depois, quando confrontada com o mesmo tipo de problema, eu ainda era controlada por minha natureza egoísta e enganosa e não conseguia praticar totalmente a verdade. Eu ainda precisava aceitar mais o julgamento e o castigo das palavras de Deus e me livrar do meu caráter corrupto gradualmente. Pessoas com verdadeira mudança de caráter e a verdade realidade veem as coisas com base nas palavras de Deus, não importa o que lhes aconteça, e não vivem de acordo com seu caráter corrupto satânico e pontos de vista satânicos. Elas podem permanecer firmes em sua posição como seres criados, dar testemunho de Deus, e viver a semelhança humana normal. Mas eu ainda era frequentemente governada por meus caracteres corruptos, e o que eu vivia não continha nenhum componente sobre dar testemunho de Deus. Eu também estava me exaltando e testemunhando de mim mesma descaradamente e vivendo à imagem de Satanás. Eu estava humilhando a Deus; que verdade realidade eu tinha? Eu estava muito longe de ser salva. Só então, eu vi claramente minha verdadeira estatura: eu era uma humana corrupta, fundamentalmente indigna de ser considerada e elogiada pelos outros. Quando eu tinha alguns resultados no cumprimento do meu dever, isso era alcançado pelas palavras e obra de Deus e pelo esclarecimento e orientação do Espírito Santo. Se não fosse pelo esclarecimento e orientação de Deus, eu seria uma completa tola que não entendia nada, não valia nada e não era melhor que os outros. Ao reconhecer isso, fiquei um pouco enojada de mim mesma. Ainda tinha tantas corrupções e carecia de tanta coisa, mas não me conhecia totalmente e ainda pensava que tinha a verdade realidade. Eu era muito arrogante e sem razão, e Deus realmente me detestava.

Mais de um mês depois, fui designada para cumprir meu dever mais uma vez. Eu tinha muito medo de repetir os mesmos erros, e orava a Deus com frequência, pedindo que Ele me guiasse para praticar a verdade. Uma vez, eu estava reunida com alguns líderes, e ouvi Zhang Ying mencionar que ela notava os problemas dos irmãos e irmãs, mas não os ousava instruir, e considerei isso uma manifestação de bajuladores. Pensei comigo mesma, “Há muitas pessoas aqui; por que não lhes mostro meu artigo de testemunho experiencial sobre isso? Dessa forma, certamente eles vão pensar bem de mim, e, assim, vou estabelecer minha imagem entre os irmãos”. Naquele momento, reconheci que, mais uma vez, eu queria me exibir. Pensei nas palavras de Deus: “A fim de evitar cometer os mesmos erros de sempre, as pessoas devem primeiro estar cientes de que ainda não obtiveram a verdade, que não houve uma mudança em seu caráter de vida, e que, embora acreditem em Deus, elas ainda vivem sob o poder de Satanás e não foram salvas; estão sujeitas a trair Deus e a se desviar de Deus a qualquer momento. Se elas tiverem esse senso de crise no coração — se, como as pessoas costumam dizer, estiverem preparadas para o perigo em tempos de paz —, elas serão capazes de se conter um pouco e, quando algo lhes acontecer, elas orarão a Deus e confiarão Nele e serão capazes de evitar os mesmos velhos erros. […] Existem três pontos de suma importância a se ter em mente: primeiro, vocês ainda não conhecem Deus; segundo, não houve mudança alguma em seu caráter; e terceiro, vocês ainda estão por viver a verdadeira imagem do homem. Essas três coisas estão alinhadas com os fatos, são reais, e vocês devem ter clareza sobre elas. Vocês devem estar conscientes de si mesmos. Se vocês têm vontade de resolver esse problema, então deveriam escolher um lema próprio, por exemplo, ‘eu sou o esterco no chão’, ou ‘eu sou o diabo’, ou ‘muitas vezes, eu volto aos meus velhos jeitos’, ou ‘estou sempre em perigo’. Qualquer um desses é adequado para servir como seu lema pessoal, e ajudará se você se lembrar dele o tempo todo. Continue repetindo o lema para si mesmo, reflita sobre ele, e você pode muito bem ser capaz de cometer menos erros ou parar de os cometer. No entanto, o que é mais importante é passar mais tempo lendo as palavras de Deus, para entender a verdade, conhecer a própria natureza e escapar de seu caráter corrupto. Só então você estará seguro. Outra coisa é nunca assumir a posição de ‘testemunha de Deus’ e nunca se chamar de testemunha de Deus. Vocês só podem falar da experiência pessoal. Vocês podem falar sobre como Deus os salvou, comunicar como foram conquistados por Deus e falar da graça que Ele lhes concedeu. Nunca esqueçam que vocês são as pessoas mais profundamente corrompidas; vocês são esterco e lixo. Ser capazes de aceitar a obra de Deus dos últimos dias se deve inteiramente ao fato de Ele os elevar. É só porque vocês são os mais corruptos e os mais imundos que vocês foram salvos pelo Deus encarnado e que Ele lhes concedeu uma tremenda graça. Vocês, portanto, não têm nada de que valha a pena se gabar e só podem louvar e agradecer a Deus. Sua salvação é devida puramente à graça de Deus(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Somente buscando a verdade pode-se alcançar uma mudança no caráter”). No meu coração, eu sabia claramente que não podia continuar buscando fazer com que as pessoas pensassem bem de mim; eu tinha que largar essa intenção incorreta. Deus é a fonte da verdade, e somente as palavras de Deus podem resolver os estados das pessoas. Eu tinha que comunicar e dar mais testemunho das palavras de Deus com meus irmãos e ajudá-los a aprender sobre a autorreflexão e como conhecer a si mesmos por meio das palavras de Deus e encontrar a senda para a prática. Também pensei no meu fracasso durante esse período de tempo e percebi que não podia continuar me exibindo como fiz no passado, por isso, no meu coração, orei a Deus, “Deus! Sei que as minhas intenções são incorretas e, mais uma vez, quero exibir-me e fazer com que as pessoas pensem bem de mim. Deus! Estou disposta a largar minhas intenções e desejos interiores; não quero continuar a trilhar a senda do fracasso. Só quero cumprir bem o dever; por favor, guia-me na prática da verdade”. Depois de orar, eu me acalmei e ouvi sobre os detalhes do problema de Zhang Ying, e pensei sobre qual aspecto da verdade eu deveria comunicar para alcançar resultados. Só quando ouvi com atenção é que descobri que o estado e os pontos de vista dela eram diferentes da minha própria experiência. Depois disso, encontrei algumas das palavras de Deus que eram direcionadas ao estado de Zhang Ying e as comuniquei, e também apontei os problemas de Zhang Ying de acordo com as palavras de Deus. Após a comunhão, Zhang Ying ganhou algum conhecimento sobre o estado dela e estava disposta a praticar de acordo com as palavras de Deus e a proteger os interesses da igreja. Ao ver que ela foi capaz de fazer uma autorreflexão e ganhar algum conhecimento, fiquei muito feliz. Eu tinha experimentado em primeira mão a paz de espírito que vem de praticar de acordo com as palavras de Deus. Em uma reunião, eu me abri e falei com meus irmãos sobre minha experiência passada de fracasso, dissecando-me e comunicando o conhecimento do meu caráter corrupto, e testemunhei que o julgamento e a exposição das palavras de Deus me fizeram ganhar algum conhecimento sobre minha natureza arrogante. E eu também reconheço que não importa se estamos discutindo nossa experiência ou resolvendo as dificuldades e problemas dos irmãos e irmãs, temos que nos dissecar mais, compreender melhor nossa própria corrupção e carência, dar mais testemunho das palavras de Deus e da Sua obra e orientação. Só então poderemos exaltar e dar testemunho de Deus.

Depois de ser substituída daquela vez, aprendi que isso era Deus me salvando. Minha natureza era muito arrogante, e mesmo sabendo que eu estava revelando um caráter corrupto, ainda assim, involuntariamente, eu me exaltava e dava testemunho de mim mesma. Eu estava trilhando a senda dos anticristos e não conseguia voltar atrás. O fato de ser substituída pôs fim aos meus atos malignos, fez com que eu refletisse profundamente e tentar me conhecer, e me fez querer me arrepender e mudar. Agradeço a Deus por ter me dado essa valiosa oportunidade de experimentar Sua obra, permitindo-me inclinar a cabeça, refletir e tentar me conhecer, e encontrar a senda para a prática. Sei como devo exaltar e dar testemunho de Deus no desempenho do meu dever.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Uma desgraça do meu passado

Por Li Yi, China Em agosto de 2015, eu e minha família nos mudamos para Xinjiang. Eu tinha ouvido que o Partido Comunista tinha imposto...

Conecte-se conosco no WhatsApp