Por que eu era tão arrogante?

27 de Setembro de 2022

Por Chengxin, Coreia do Sul

Um dia, dois líderes da igreja mencionaram um problema para mim. Eles disseram que a irmã Zhang, encarregada do trabalho evangelístico, não tinha princípios em suas ações, não discutia as coisas com os líderes da igreja, mas apenas redesignava aleatoriamente as pessoas para compartilhar o evangelho, impactando o trabalho que os irmãos tinham em suas mãos no momento, prejudicando o trabalho da igreja. Eu respondi sem pensar duas vezes: “A irmã Zhang deve ter mudado os deveres dessa forma para atender às necessidades do trabalho”. Um dos líderes disse: “A irmã Zhang não tem calibre e não é competente em seu trabalho. Os arranjos de pessoal não foram feitos adequadamente e eles não ficaram contentes. Isso deixou alguns em um estado negativo e impactou nosso trabalho evangelístico. Será que ela não é inadequada para gerenciar este trabalho?”. Fiquei muito aborrecida quando soube que ela ia ser dispensada, e retruquei: “O quê? Se a irmã Zhang não estiver a cargo do trabalho evangelístico, você será capaz de encontrar alguém melhor? Temos alguém adequado? Essas questões que você menciona com certeza são reais, mas não são nada muito críticas. Ela obtém resultados no trabalho evangelístico. Não podemos dispensá-la por conta dessas pequenas coisas! Precisamos salvaguardar o trabalho da igreja”. Enquanto refutava os líderes da igreja, eu pensava que eles estavam sendo minuciosos e que ninguém era perfeito! Somos todos corruptos e falhos. Portanto, seria correto exigir que as pessoas façam tudo certo? Por que eles não colocam os resultados do trabalho em primeiro lugar? E se a dispensássemos e os resultados do trabalho caíssem? Isso poderia me fazer parecer incapaz de realizar trabalho prático, como uma falsa líder. Então o que os outros pensariam de mim? E o líder superior me dispensaria ao descobrir isso? Os dois líderes da igreja, sem palavras por minha refutação, disseram, de mãos atadas: “Vamos mantê-la no lugar por enquanto”. Alguns dias depois, o líder superior entrou em contato comigo online e me perguntou como a irmã Zhang estava em seu dever. Eu disse: “Ela está indo bem. Ela realiza algumas coisas em seu trabalho e realmente resolve as coisas”. Então o líder me perguntou de volta: “Então, quais são essas realizações que você menciona? Você realmente investigou quantas pessoas ela realmente ganhou através do trabalho evangelístico? Você sabia que ela tem falsificado os números dela? Ela tem baixo calibre e não é muito competente. Ela não consegue resolver problemas. Você está ciente disso? Sabia que ela está designando pessoas sem princípios, interrompendo o trabalho evangelístico?”. Diante de uma pergunta após a outra, meu coração batia forte e minha mente deu branco. Vendo que eu não conseguia responder a uma única pergunta, o líder continuou: “Você é autoconfiante demais! Todos que são muito autoconfiantes carecem de autoconsciência. Se você realmente se conhece, por que não renuncia a si mesma? Por que você não nega a si mesma? Outras pessoas claramente levantaram essa questão, mas você não aceitou. Até que ponto você é arrogante? Você tem a realidade da verdade? Alguém que realmente tem a realidade da verdade não acredita em si mesmo. Ele é capaz de ouvir quando outras pessoas estão certas. Ele consegue aceitar e submeter-se à verdade. Isso é alguém com humanidade normal. Que tipo de pessoa é incrivelmente arrogante e autoconfiante? Ela consegue aceitar a verdade? Pessoas arrogantes não aceitam a verdade, e absolutamente não se submetem à verdade. Pessoas arrogantes e autoconfiantes não conhecem a si mesmas, são incapazes de renunciar a si mesmas, e realmente não conseguem colocar a verdade em prática ou defender os princípios da verdade. Elas não conseguem se dar bem com os outros. Pessoas arrogantes são aquelas cujos caracteres não mudaram. A partir dessas coisas podemos ver que as pessoas arrogantes são todas velhos Satanases que permaneceram totalmente imutáveis. Você deveria fazer uma introspecção para ver se é esse tipo de pessoa.” Fiquei atordoada na hora. Senti como se tivesse sido atingida por um raio. Eu só fiquei sentada lá depois de ficar offline, revirando o que ele disse em minha mente repetidas vezes: “não aceita a verdade”, “não se submete à verdade”, “não se dá bem com os outros”, “os caracteres não mudaram” e “são todos os velhos Satanases que permaneceram totalmente imutáveis”. Quanto mais eu pensava sobre isso, pior me sentia, e não conseguia parar de chorar. Na minha dor, eu orei através das minhas lágrimas: “Oh Deus! Eu nunca pensei que fosse uma pessoa arrogante e autoconfiante que não aceita a verdade. Por favor, guia-me a autorrefletir e a me conhecer”.

Então um dia, em meus devocionais, li isto nas palavras de Deus: “A arrogância é a raiz do caráter corrupto do homem. Quanto mais arrogantes, mais irracionais as pessoas são, e quanto mais irracionais, mais sujeitas as pessoas ficam a resistir a Deus. Quanto esse problema é sério? As pessoas com caráter arrogante não só consideram todas as outras inferiores a elas, como também, o pior de tudo, são até condescendentes para com Deus, e elas não têm temor de Deus dentro do coração. Embora as pessoas pareçam acreditar em Deus e segui-Lo, elas não O tratam como Deus de modo algum. Sempre sentem que possuem a verdade e pensam que elas são tudo no mundo. Essa é a essência e a raiz do caráter arrogante, e ele vem de Satanás. Portanto, o problema da arrogância precisa ser resolvido. Sentir que um é melhor que os outros — esse é um caso trivial. A questão crítica é que o caráter arrogante de uma pessoa a impede de se submeter a Deus, Seu governo e Seus arranjos; tal pessoa se sente sempre inclinada a competir com Deus pelo poder sobre os outros. Esse tipo de pessoa não reverencia a Deus nem um pouco, sem falar de amar a Deus ou submeter-se a Ele. Pessoas que são arrogantes e convencidas, sobretudo aquelas que são tão arrogantes que perderam o senso, não podem se submeter a Deus em sua crença Nele, nem exaltar e dar testemunho por si mesmas. Tais pessoas resistem mais a Deus e não têm nenhum temor de Deus. Se desejam chegar aonde reverenciam a Deus, então primeiro as pessoas precisam resolver seu caráter arrogante. Quanto mais completamente resolver seu caráter arrogante, mais reverência você terá por Deus, e só então poderá se submeter a Ele e obter a verdade e conhecê-Lo. Só aqueles que ganham a verdade são genuinamente humanos” (A Palavra, vol. 2: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Parte 3”). As palavras de Deus foram bastante esclarecedoras para mim. É verdade. A arrogância é a raiz da corrupção. Sendo arrogante, eu não apenas desdenhava dos outros, mas pior, desdenhava de Deus. Quando surgiam coisas, eu não ia para diante de Deus e buscava Sua vontade nem buscava os princípios da verdade, mas fazia as coisas do meu jeito, querendo que todos me ouvissem. Pensei no feedback que os líderes da igreja me deram sobre as questões da irmã Zhang. Eu refutei tudo o que eles disseram sem pensar. Eles disseram que a irmã Zhang não tinha princípios, que ela redesignava as pessoas aleatoriamente sem falar com os líderes da igreja, interrompendo as coisas a ponto de as pessoas não saberem o dever que deveriam cumprir. Eu estava em plena negação sobre essa questão e não quis ouvir nada. Eu defendi totalmente a irmã Zhang, dizendo que ela agia assim porque a obra evangelística precisava urgentemente de pessoas, que era necessário. Os líderes da igreja disseram que ela não tinha calibre e não era competente em seu trabalho, nem era adequada para administrar nosso trabalho evangelístico. Não procurei saber da situação real nem considerei se ela deveria ser transferida com base nos princípios. Em vez disso, resisti e me irritei. Perguntei aos líderes da igreja por que ela não deveria estar encarregada, e se eles poderiam encontrar um supervisor melhor do que ela. Eu os rejeitei e os sufoquei. Ao levantar essa questão, os líderes da igreja estavam sendo responsáveis e defendendo o trabalho da igreja, mas sempre achei que eu entendia a verdade melhor do que eles, que tinha mais percepção, que eles tinham uma compreensão superficial da verdade e não estavam vendo as coisas corretamente, então eu não precisava ouvi-los. Eu era tão arrogante e autoconfiante! Eu teimosamente fazia as coisas do meu jeito, recusando-me a aceitar a verdade e não aceitava uma única afirmação verdadeira. Eu refutei cada coisa que eles disseram, discutindo até pararem de expressar suas opiniões. Fui arrogante além de toda razão e não tive nenhuma reverência por Deus. Eu não estava usando as pessoas de acordo com o princípio e já havia prejudicado o trabalho da igreja, e não só deixei de reconhecer meus erros, como culpei os líderes da igreja quando eles mencionaram isso. Eu os repreendi por serem meticulosos e tratarem a irmã Zhang injustamente. Eu não era só um velho Satanás sem nenhuma transformação de caráter, totalmente imutável? Como eu poderia me dar bem com os outros e cooperar harmoniosamente assim? Eu me senti muito culpada ao pensar nisso dessa maneira, e orei a Deus, desejando me arrepender e controlar a situação da irmã Zhang imediatamente. Depois de realmente investigar as coisas, eu soube que a irmã Zhang estava fraudando os relatórios sobre o trabalho dela e bagunçando as coisas, e muitos novos crentes não estavam participando das reuniões, porque ela não havia designado regadores. A irmã Zhang tinha calibre ruim, era arrogante e ditatorial, e não discutia o trabalho com ninguém. Quando surgiam problemas, ela não conseguia resolvê-los e não aceitava as sugestões dos outros, por isso, muitos problemas não foram resolvidos por muito tempo, obstruindo o progresso da obra evangelística. Diante desses fatos, finalmente reconheci que havia escolhido a pessoa errada. Quando os líderes da igreja sugeriram substituí-la, eu não concordei, e até os repreendi e os reprimi. Quanto mais pensava nisso, pior me sentia, e eu me odiei por ser tão arrogante e autoconfiante. Vim para diante de Deus em oração, pedindo que me guiasse a entender a essência do meu problema.

Depois, li uma passagem das palavras de Deus que abordava minha questão de arrogância. Deus Todo-Poderoso diz: “Arrogância e hipocrisia são os caracteres satânicos mais óbvios das pessoas, e se elas não aceitam a verdade, não há como possam ser purificadas. As pessoas têm caracteres arrogantes e hipócritas, elas sempre acreditam que estão certas, e em tudo que pensam, e sobre o qual têm uma opinião, elas sempre acreditam que sua opinião e mentalidade estão corretas, que nada que os outros dizem é tão bom ou tão certo quanto o que elas dizem. Elas sempre são fiéis às suas opiniões e não ouvem o que todos os outros dizem; mesmo quando o que as pessoas dizem está correto e alinhado com a verdade, elas não aceitam, só aparentam estar escutando, mas não absorvem nada. Quando chega a hora de agir, elas ainda seguem o próprio caminho; sempre acham que estão certas e justificadas. Você pode estar certo e justificado, ou pode estar fazendo a coisa certa, sem problemas, mas qual é o caráter que você revela? Não é o de arrogância e hipocrisia? Se você for incapaz de se livrar desse caráter arrogante e hipócrita, isso afetará seu desempenho no seu dever? Afetará sua capacidade de colocar a verdade em prática? Se você não conseguir resolver esse tipo de caráter arrogante e hipócrita, é provável que você encontre grandes contratempos no futuro? Não há dúvida de que encontrará; isso é inevitável. Deus consegue ver essas coisas manifestadas nas pessoas? Ele consegue, extremamente bem; Deus não só examina o ser mais íntimo do homem, mas também está sempre observando todas as suas declarações e ações. E o que Deus dirá quando Ele vir essas coisas manifestadas em você? Deus dirá: ‘Você é intransigente! Insistir em sua opinião quando você não sabe que está errado é compreensível, mas se você insiste em sua opinião mesmo quando sabe muito bem que está errado e se recusa a se arrepender, você é um velho tolo teimoso e está encrencado. Se, não importa de quem seja a sugestão, você reage com uma atitude negativa e antagonista e não aceita nada da verdade — se, no seu coração, não há nada além de antagonismo, fechamento e recusa —, você é ridículo, um tolo absurdo! É difícil demais lidar com você’. É difícil demais lidar com o que em você? O que é difícil em você é que seu comportamento não é um jeito errado de fazer as coisas nem um tipo errado de comportamento, mas que isso revela certo tipo de caráter. Que tipo de caráter isso revela? Você está farto da verdade e odeia a verdade. Uma vez que foi definido como alguém que odeia a verdade, aos olhos de Deus, você está encrencado; Deus rejeita você e não lhe dá a mínima atenção. O pior que poderia acontecer com as pessoas é que elas poderiam dizer: ‘O caráter dessa pessoa não é bom — ela é teimosa, intransigente e descarada! É difícil conviver com ela, e ela não ama a verdade e nunca a aceita nem pratica’. O pior que poderia acontecer seria todos lhe darem esse tipo de avaliação, mas tal avaliação seria capaz de decidir o seu destino? As pessoas não seriam capazes de decidir seu destino fazendo uma avaliação sua, mas há algo que você não deve esquecer: que Deus vê dentro do coração humano e, ao mesmo tempo, Ele também observa tudo que um ser humano faz e diz. Se Deus fez essa determinação em relação a você e diz que você odeia a verdade, em vez de simplesmente dizer que você tem algo de um caráter corrupto e é um tanto desobediente — isso é um problema sério? (É, sim.) Nesse caso, uma encrenca o aguarda. Essa encrenca não tem a ver com como as pessoas veem você ou como o avaliam, mas com como Deus vê esse seu caráter corrupto que odeia a verdade. Pois bem, como Deus veria você? Deus apenas o classificará como alguém que odeia e não ama a verdade, e nada mais? É simples assim? De onde vem a verdade? A verdade representa quem? (Ela representa Deus.) Pois bem, tentem mergulhar nisto: se alguém odeia a verdade, como isso parece a Deus? (Que ele é um inimigo de Deus.) Isso não seria um assunto sério? Uma pessoa que odeia a verdade odiaria Deus no coração” (A Palavra, vol. 2: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Só vivendo frequentemente diante de Deus pode-se ter um relacionamento normal com Ele”). A revelação das palavras de Deus teve um grande impacto em mim. Eu vi a corrupção feia de minha arrogância e hipocrisia. Algumas irmãs fizeram sugestões sobre alguém que eu havia selecionado que eu não aceitei nem de longe. Eu achei que estava certa. Eu nem dei a elas a chance de falar, mas as repreendi e as contive. Eu disse tantas coisas arrogantes, argumentei até elas desistirem e recuarem. Isso não foi simplesmente um erro na minha abordagem e comportamento, mas era um caráter satânico de odiar a verdade e de estar farta dela. Pensar em como eu falei e agi quando retruquei contra aqueles líderes era tão nauseante para mim quanto comer um verme. Senti-me incrivelmente envergonhada, humilhada como uma boba da corte. Aos olhos de Deus, odiar e estar farta da verdade é odiar a Deus e ser inimiga Dele, e todos os inimigos de Deus são diabos. O líder superior me expôs com muita precisão como um velho Satanás totalmente imutável. Essa é a minha natureza e essência. Ao enfrentar problemas, eu era simplesmente resistente, desafiadora e não aceitava a verdade, cumprindo meu dever de acordo com meu caráter corrupto e satânico. Como eu poderia não resistir a Deus e ofender Seu caráter? E como eu poderia evitar críticas? Nesse momento eu percebi que ser podada e tratada dessa maneira era a justiça de Deus. Ser exposta e criticada feriu meu orgulho e foi difícil para mim, mas me ajudou a ver minha natureza arrogante e me deu alguma reverência por Deus.

Mais tarde, li algumas das palavras de Deus que me deram alguma compreensão e discernimento em relação ao meu próprio estado. Deus Todo-Poderoso diz: “Não importa o que estejam fazendo, os anticristos sempre têm os seus próprios objetivos e intenções, sempre estão agindo de acordo com seu próprio plano, e a sua atitude em relação aos arranjos e trabalho da casa de Deus é: ‘Você pode ter mil planos, mas eu tenho uma regra’; tudo isso é determinado pela natureza do anticristo. Um anticristo pode mudar a sua mentalidade e agir de acordo com os princípios da verdade? Isso seria absolutamente impossível, a não ser que o Alto o obrigue, caso em que ele é capaz de fazer um pouco, sem vontade e com esforço. Somente quando seria exposto e substituído, se não fizesse nada, ele consegue fazer um pouco de trabalho prático. Essa é a atitude que os anticristos têm em relação a praticar a verdade: quando é benéfico para eles, quando todos os elogiam e admiram por isso, eles certamente obedecem e fazem algum esforço simbólico para o bem das aparências. Se praticar a verdade não lhes traz benefícios, se ninguém vê, e se os líderes superiores não estão presentes, então, nessas horas, praticar a verdade está fora de questão. Sua prática da verdade depende do contexto, da hora, se isso é feito em público ou longe da vista dos outros, do tamanho dos benefícios; eles são extraordinariamente safos e expertos quando se trata dessas coisas, e não ganhar nenhum benefício ou não se exibir é inaceitável. Eles não fazem nenhum trabalho se seus esforços não são reconhecidos, se ninguém vê, por mais que façam. Se o trabalho é arranjado diretamente pela casa de Deus, e eles não têm escolha senão fazê-lo, ainda assim eles levam em consideração se isso beneficiará seu status e reputação. Se for bom para seu status e eles puderem melhorar sua reputação, eles investirão tudo que têm nessa tarefa e farão um bom trabalho; eles acham que estão matando dois pássaros com uma pedra só. Se isso não beneficiar seu status ou reputação, e fazer um trabalho ruim prejudicará sua reputação, eles inventam um jeito ou uma desculpa para se safar. Independentemente do dever que desempenhe, ele sempre se atém ao mesmo princípio: ele deve colher algum benefício. O tipo de trabalho que os anticristos mais gostam é quando não há custo para eles, quando não precisam sofrer nem pagar qualquer preço e quando há um benefício para o seu status e reputação. Em suma, não importa o que estejam fazendo, os anticristos consideram primeiro os próprios interesses e só agem depois de pensarem em tudo; não obedecem verdadeira, nem sincera, nem absolutamente à verdade sem fazer concessões, mas o fazem seletiva e condicionalmente. Que condição é esta? É que seu status e reputação devem ser protegidos e não devem sofrer qualquer perda. Só quando essa condição é satisfeita é que eles decidem e escolhem o que fazer. Isto é, os anticristos levam em alta consideração como tratar os princípios da verdade, as comissões de Deus e o trabalho da casa de Deus, ou como lidar com as coisas com que se deparam. Eles não consideram como cumprir a vontade de Deus, como não prejudicar os interesses da casa de Deus, como satisfazer a Deus ou como beneficiar os irmãos e irmãs; essas não são as coisas que eles consideram. O que os anticristos consideram? Se seu status e sua reputação serão afetados e se seu prestígio diminuirá. Se fazer algo de acordo com os princípios da verdade beneficia o trabalho da igreja e os irmãos e irmãs, mas causaria dano à sua reputação e faria muitas pessoas perceberem sua verdadeira estatura e saber que tipo de natureza e essência eles têm, eles definitivamente não agiriam de acordo com os princípios da verdade. Se fazer trabalho prático fará com que mais pessoas os tenham em alta estima, os venerem e admirem, ou capacite suas palavras a ter autoridade e a fazer com que mais pessoas se submetam a eles, eles escolherão fazer isso dessa forma; caso contrário, eles jamais preferirão descartar seus interesses em consideração aos interesses da casa de Deus, ou dos irmãos e irmãs. Essas são a natureza e a essência dos anticristos” (A Palavra, vol. 3: Expondo os anticristos, “Item Nove: Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 3)”). As palavras de Deus me mostraram que ser resistente e irritável quando os outros mencionaram os problemas da irmã Zhang e não concordar em substituí-la não era apenas por causa de um caráter arrogante. Escondidos atrás disso estavam meus motivos egoístas e vis. Recusei-me a aceitar as sugestões dos líderes para que eu pudesse proteger minha reputação e status. Esses dois líderes estavam certos sobre as questões da irmã Zhang. Ela claramente não era adequada para ser supervisora e já estava atrasando o trabalho evangelístico. Eu deveria tê-la dispensado imediatamente, mas encontrei todo tipo de razões para obstruir isso a fim de poder manter meu nome e status. Como resultado, os dois líderes da igreja não souberam como organizar as coisas corretamente, então isso impactou nosso trabalho evangelístico por mais algum tempo. Minha arrogância, meu fracasso em defender o trabalho da igreja e só pensar no meu próprio nome e status impactaram nosso trabalho evangelístico e a entrada dos irmãos na vida. Eu estava interrompendo o trabalho da igreja. Eu falava da boca para fora sobre defender o trabalho da igreja, mas, na verdade, eu só defendia minha reputação e status. Enquanto eu pudesse proteger minha posição, mesmo que alguém que eu selecionei tivesse problemas e o trabalho da igreja fosse prejudicado, eu fazia vista grossa. Eu estava pronta para ver os interesses da igreja sofrerem se isso significasse que eu poderia proteger meu próprio status. Isso não é um comportamento de anticristo? Através do julgamento e revelação das palavras de Deus eu vi minha natureza e essência de oposição a Deus, e vi claramente meus motivos desprezíveis e malignos. Naquele momento eu senti um pouco de medo, e quis me arrepender diante de Deus, para parar de fazer o mal e de resistir a Ele por arrogância.

Certa vez, em meus devocionais, li uma passagem das palavras de Deus que me deram uma senda de prática. “Quando outras pessoas dão opiniões divergentes — que prática você pode adotar para abster-se de ser arbitrário e precipitado? Primeiro, precisa ter uma atitude de humildade, deixar de lado o que acredita ser certo e permitir que todos tenham comunhão. Mesmo que acredite que seu caminho esteja correto, você não deveria continuar insistindo nele. Isso é uma espécie de avanço; mostra uma atitude de buscar a verdade, de negar-se e de satisfazer a vontade de Deus. Uma vez que tenha essa atitude, ao mesmo tempo que não se atém à sua opinião, você deveria orar, buscar a verdade que vem de Deus e então procurar uma base nas palavras de Deus — determine como agir com base nas palavras de Deus. Essa é a prática mais adequada e correta. O Espírito Santo fornece esclarecimento quando as pessoas buscam a verdade e apresentam um problema para que todos comunguem juntos e busquem uma resposta. Deus ilumina as pessoas de acordo com os princípios. Ele avalia a sua atitude. Se você se agarrar teimosamente à sua opinião, independentemente de ela ser certa ou errada, Deus ocultará Sua face de você e ignorará você; Ele o levará para um beco sem saída, Ele exporá e revelará seu estado feio. Se, por outro lado, sua atitude for correta, se não for insistente no próprio jeito, nem hipócrita, nem arbitrária e precipitada, mas uma atitude de busca e aceitação da verdade, se você comungar isso com todos, então o Espírito Se porá a operar entre vocês, e talvez Ele o leve ao entendimento por meio das palavras de alguém. Às vezes, quando o Espírito Santo ilumina você, Ele o leva a entender o cerne de uma questão com apenas algumas palavras ou frases ou dando-lhe um senso. Você percebe, nesse instante, que tudo a que tem se apegado está errado e, no mesmo instante, entende o modo mais adequado de agir. Tendo atingido esse nível, você evitou com sucesso fazer o mal e suportar as consequências de um erro? Como tal coisa é alcançada? Isso só é alcançado quando você tem um coração que teme a Deus e quando você busca a verdade com um coração obediente. Uma vez que você tiver recebido o esclarecimento do Espírito Santo e determinado os princípios para praticar, sua prática estará alinhada com a verdade, e você será capaz de satisfazer a vontade de Deus” (A Palavra, vol. 2: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Parte 3”). As palavras de Deus me deram uma senda de prática. Para não cometer o mal em meu dever ou atrapalhar o trabalho da igreja, a chave é ter uma atitude de buscar a verdade quando surgirem problemas, um coração reverente a Deus, cooperar com os demais, e primeiro colocar-me de lado, orar e buscar, quando encontro opiniões diferentes. Essa é a única maneira de ganhar a obra do Espírito Santo, fazer as coisas corretamente e minimizar os erros. Entender isso foi esclarecedor para mim, e eu soube como proceder. Eu dispensei a irmã Zhang depois disso e escolhi um novo supervisor. Depois de pouco tempo, o trabalho evangelístico melhorou notavelmente. Mas me senti ainda mais arrependida e culpada quando vi esses resultados. Eu odiei minha arrogância anterior, e como eu voluntariamente mantive a irmã Zhang na função, interrompendo o trabalho da igreja e cometendo uma transgressão. Eu fiz uma oração, desejando buscar a verdade em todas as coisas e não mais fazer as coisas do meu jeito nem viver com arrogância.

Eu encontrei outra situação em pouco tempo. Fiz algumas sugestões em uma discussão de trabalho com alguns diáconos do evangelho, e assim que as palavras saíram da minha boca, todos entraram na conversa para derrubá-las. Eu me senti um pouco humilhada e me perguntei: será que tudo que eu disse foi mesmo tão infundado, e vocês estão certos sobre tudo? O que os outros vão pensar de mim, como líder, se todas as minhas opiniões forem rejeitadas? Certamente pensarão que não entendo a verdade e não tenho praticidade. Eles vão me ouvir depois disso? Ainda terei o prestígio de uma líder aos olhos de todos? Com esse pensamento, eu quis falar pelo bem de minha reputação e negar a opinião dos outros novamente. Então me senti muito culpada, percebendo que não estava no estado certo. Eu silenciosamente orei a Deus em meu coração: “Oh Deus, eu sei que eles estão certos, mas meu orgulho está ferido e quero proteger minha reputação e meu status novamente. Por favor, vigia-me e ajuda-me a aceitar as sugestões corretas deles, seguir os princípios da verdade e não viver da corrupção.” Eu li estas palavras de Deus depois da minha oração: “É preciso discutir tudo que eles fazem com os outros. Ouça primeiro o que todos os outros têm a dizer. Se a opinião da maioria for correta e concordar com a verdade, você deve aceitá-la e se submeter a ela. Não importa o que você faça, não recorra a linguagem bombástica. Uma linguagem bombástica nunca é uma coisa boa, em nenhum grupo. […] É seu dever e sua liberdade participar e cooperar, oferecer sugestões e expressar suas opiniões. Mas quando a decisão final é tomada, se só você emite o veredito final, obrigando todos a fazer o que você diz e a agir de acordo com a sua vontade, você está violando os princípios. […] Se nada está claro para você e você não tem opiniões, aprenda a ouvir e obedecer, a buscar a verdade. Esse é o dever que você deve cumprir; essa é uma atitude de honestidade. Se alguém não tem opiniões próprias, mas sempre tem medo de parecer tolo, de não ser capaz de se distinguir, de ser humilhado; se ele tem medo de ser dispensado pelos outros e de não ter status no coração deles, e por isso sempre tenta se destacar e é sempre bombástico, faz afirmações absurdas que não correspondem à realidade, querendo que os outros as aceitem — essa pessoa está cumprindo o seu dever? (Não.) O que está fazendo? Está sendo destrutiva” (A Palavra, vol. 2: As declarações de Cristo dos últimos dias, “Parte 3”). As palavras de Deus foram esclarecedoras. Participar do trabalho, expressar opiniões e sugestões faziam parte do meu dever e das minhas responsabilidades, mas conseguir que todo mundo fizesse o que eu queria e me ouvisse era apenas arrogância. Nas discussões de trabalho, todos têm o direito de expressar sua opinião, e devemos ir pelo que está de acordo com os princípios da verdade e beneficia o trabalho da igreja. Essa é uma atitude de aceitação da verdade. Depois disso, comecei a me concentrar em praticar a verdade, e quando surgiam opiniões diferentes nas discussões de trabalho, eu investigava mais as ideias das pessoas para chegar a um consenso que pudéssemos implementar. Lembro que, uma vez, terminei de fazer algo por conta própria e me senti um pouco incomodada. Através da oração e da reflexão, percebi que não havia falado com meus parceiros para chegar a um consenso, e essa não era a abordagem correta. Eu me abri com todos em comunhão que fui arrogante, não tinha discutido as coisas antes de tomar uma decisão, que tinha sido irracional dessa forma, e que eu mudaria e pararia de fazer as coisas dessa maneira depois disso. Também pedi a todos que ficassem de olho em mim. Senti que me colocar de lado e praticar a verdade dessa maneira me deu paz de espírito.

Pratiquei isso nas discussões de trabalho seguintes, e as coisas acabaram indo melhor sem nenhum contratempo real. Fiquei muito grata a Deus. Com isso, experimentei que, por não ser arrogante em um dever e cooperar bem com os outros, você pode ganhar a obra do Espírito Santo e é mais provável que você consiga fazer as coisas. Agora eu tenho alguma compreensão do meu caráter corrupto arrogante e hipócrita. Posso praticar a verdade e mudei um pouco. Este é o amor e a salvação de Deus. Somente o julgamento, castigo, poda e tratamento de Deus podem mudar e purificar as pessoas.

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

O dano causado por se exibir

Por Ruoyu, EspanhaAlguns anos atrás, eu estava cumprindo dever de rega com alguns irmãos e irmãs de idade semelhante. Eles eram tão...

Liberto ao abandonar o egoismo

Por Xiaowei, ChinaDeus Todo-Poderoso diz: “No caráter das pessoas normais não há desonestidade ou engano, elas têm um relacionamento normal...

Um dever obrigatório

Por Glydle, Filipinas Em setembro de 2020, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias. Depois disso, eu participava com...

Entre em contato conosco pelo WhatsApp