Liberta do jugo do status

20 de Janeiro de 2022

Por Vladhia, França

No ano passado, nossa líder de igreja, a irmã Laura, foi substituída por não fazer nenhum trabalho prático. Depois de todos discutirem isso, eu fui promovida a líder de igreja no lugar dela. No momento em que fui escolhida, comecei a sentir muita pressão porque eu sabia que era um novo conjunto de deveres, ao mesmo tempo, porém, fiquei muito feliz porque meu desejo de status estava satisfeito. Pensei que tinha sido nomeada líder da igreja por causa do meu calibre e capacidade de trabalhar. Dei tudo de mim para cumprir meus deveres. Quando não entendia algo, eu buscava ajuda e estudava proativamente. Com frequência ia também conferir meus irmãos e encontrava palavras de Deus para comungar com eles. Quanto aos irmãos que tinham se juntado à igreja recentemente, eu os regava com frequência. Eu gostava quando sorriam e me diziam: “Obrigado, irmã”. Na época, não queria descansar nem por um minuto, queria fazer todo o trabalho por conta própria.

Eventualmente, eu tive uma prova na universidade e tive de trabalhar menos. Depois do exame e de retornar às reuniões, percebi que os irmãos tinham feito algum progresso. Havia duas irmãs que conseguiam encontrar as palavras de Deus para ajudar a resolver alguns dos problemas dos irmãos em nossos grupos. Era uma coisa boa, mas, na verdade, fiquei um pouco frustrada. Pensei que os irmãos não precisavam de mim e não me procurariam mais. Certa vez, fui a uma reunião de grupo. Os irmãos daquele grupo costumavam não saber comungar muito, mas dessa vez, vi que a irmã Evelyn interagia muito bem com todos. Era amorosa e paciente, encorajando os outros irmãos a discutirem seu entendimento das palavras de Deus. Sob sua orientação e encorajamento, todos estavam comunicando ativamente e pareciam bem próximos dela. Vendo isso, fiquei um tanto decepcionada, como se, algum dia, a irmã Evelyn pudesse assumir meu lugar. Comecei a achar que era uma crise real. Pouco tempo depois, vi que uma irmã enviou uma mensagem no nosso grupo pedindo um conselho. Ela perguntou: “Como se aquieta o coração diante de Deus?” Eu estava prestes a responder quando a irmã Evelyn enviou algumas passagens das palavras de Deus, juntamente com seus próprios entendimentos. Achei que as passagens por ela encontradas eram bem apropriadas e que seu entendimento era muito prático. Ela também expôs claramente a senda de prática a seguir. Eu não tive nada a acrescentar e fiquei bastante triste. O grupo costumava ser responsabilidade minha. Costumava ser eu quem encontrava as palavras de Deus para ajudar a resolver os problemas dos irmãos. Comecei a pensar: se ela era tão proativa ao responder as perguntas de todos, o que todos pensariam de mim? Achariam que sua líder não sabia responder às suas perguntas? Que eu não era tão capaz quanto a irmã Evelyn? Se ela sempre os ajudava com tanto entusiasmo, achariam que eu era inútil como líder? Fiquei remoendo isso e comecei a sentir ciúmes dela. Até pensei: “Assim não vai dar. Preciso trabalhar mais do que você. Não posso permitir que você me supere”. Mas, depois disso, comecei a cometer erros o tempo todo. Cometia erros mesmo nas tarefas mais simples. Certa vez, escrevi uma mensagem que eu pretendia enviar para lembrar a outra líder e os diáconos do horário da nossa reunião. Acidentalmente, mandei a mensagem pra o grupo de recém-convertidos. Só percebi que tinha mandado para o grupo errado quando uma irmã me ligou e me informou. Foi bem constrangedor, então apaguei a mensagem rapidamente. Embora não tivesse sido grande coisa, ainda me senti mal por causa disso. Na época, pensei: como pude confundir o grupo dos recém-convertidos com o grupo dos líderes? Naquele momento, me senti tão inútil, como se não conseguisse fazer nada certo. Também tinha meus exames na universidade, por isso não podia me dedicar completamente aos meus deveres. Pensei: “Acabou. Meu papel precisará ser ajustado. Serei substituída pela irmã Evelyn”. Fiquei bem desanimada depois disso. Comecei a agir sem me envolver em meus deveres, sem vontade de fazer nada. Era como se o tempo se arrastasse durante as reuniões, e, às vezes, eu até dava uma olhada no Facebook. Até comecei a assistir a alguns vídeos engraçados que eram totalmente inúteis para minha vida. Eu sempre costumava me preparar antes das reuniões, carregando um fardo enquanto ponderava sobre as palavras de Deus e refletindo sobre os problemas irresolvidos dos meus irmãos e sobre como deveria comungar com eles. Mas parei de assumir esse fardo e de ponderar sobre as palavras de Deus. Certa vez, antes de uma reunião noturna, até saí para comprar umas roupas. Só cheguei em casa poucos minutos antes do início da reunião. De manhã, eu não lia as palavras de Deus com cuidado e não as enviava aos grupos para que os irmãos ponderassem sobre elas. Na época, senti meu coração muito distante de Deus. Então, orei a Deus. Eu disse a Ele: “Deus Todo-Poderoso, sei que me afastei muito de Ti. Sei também que minha atitude em relação aos meus deveres não tem sido boa. Quero me arrepender, mas meu coração está muito fraco. Espero que Tu me ajudes”.

Mais tarde, li algumas das palavras de Deus que foram muito úteis. Deus diz: “No fundo, as pessoas nutrem alguns estados ruins — negatividade, fraqueza e depressão ou fragilidade, ou uma intenção baixa persistente, ou estão sempre presas à preocupação com prestígio, desejos egoístas e benefícios próprios, ou acham pobre o seu calibre e têm certos estados negativos. Quando você vive constantemente nesses estados, é muito difícil, para você, ganhar a obra do Espírito Santo. Se tiver dificuldade de ganhar a obra do Espírito Santo, você terá dentro de si pouquíssimas coisas positivas, e será muito difícil você ganhar a verdade” (‘Dê seu real coração a Deus e você poderá obter a verdade’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). Quando li essa passagem, fiquei muito comovida. Deus tinha exposto perfeitamente os meus problemas. Eu estava vivendo em negatividade, incapaz de cumprir meus deveres porque achava que outros assumiriam minha posição. Temia que meu status estivesse ameaçado, o que me fez me sentir fraca e distanciada de Deus e dos irmãos.

Vi outra passagem das palavras de Deus em “Somente ao resolver suas noções alguém pode entrar na trilha certa da crença em Deus (3)” Deus diz: “As pessoas terão passado por muitos estados antes que Deus as julgue e castigue. Por exemplo, existe um estado negativo frequentemente visto nas pessoas: elas ficam negativas quando outros executam seus deveres mais produtivamente do que elas; ficam negativas quando a família dos outros é mais unida que a delas; ficam negativas quando as condições dos outros são melhores que as delas ou quanto são de calibre mais alto; e ficam negativas quando são forçadas a acordar um pouco mais cedo, quando seus deveres são cansativos e até quando não são. Não importa o que acontece, elas são negativas. […] Negatividade significa que há um problema dentro das pessoas: elas não conseguem aceitar a verdade e estão constantemente insatisfeitas com tudo que Deus faz; ademais, elas não buscam a verdade ou a colocam em prática nem um pouco. Por que Deus continuaria respondendo a tais pessoas? Elas não estão surdas para a razão? Qual é a atitude de Deus para com aqueles que estão surdos para a razão? Ele os põe de lado e os ignora. Você pode agir como quiser e pode acreditar se quiser acreditar; se você acredita e busca, você pode obter. Deus trata todas as pessoas com equidade. Se a sua atitude é de não aceitar a verdade e de não se submeter e se você não se conforma às exigências de Deus, então acredite no que quiser; além disso, se você prefere ir embora, pode fazer isso agora mesmo. Se você não quiser cumprir o seu dever, então, seja lá o que for fazer, não faça uma cena vergonhosa nem nadasse vanglorie, mas apenas parta, vá para onde quiser. Deus não urge às pessoas que fiquem. Essa é a Sua atitude. Se você — que é obviamente um ser criado — nunca deseja agir como tal, e, em vez disso, quer sempre ser um arcanjo, então pode Deus prestar atenção em você? Se você — que é obviamente uma pessoa comum — sempre deseja tratamento especial e preferencial e deseja ser uma pessoa de status e posição que excede aos outros em todas as coisas, então você está sendo injusto e carece de razão. Como Deus enxerga as pessoas que carecem de senso? Como Ele as avalia? Tais pessoas são surdas para a razão!” (“Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). Deus revelou claramente que a fonte da minha negatividade e fraqueza era que eu me importava demais com meu papel de liderança. Eu temia perdê-lo. Eu gostava do status mais do que gostava de cumprir meu dever. Tudo que fazia partia de um desejo de manter meu status de liderança. Lembrei-me de quando tinha acabado de assumir meu papel de liderança. Eu trabalhava muito para cumprir meu dever, a ponto de não descansar por um minuto sequer. Temia não trabalhar bem e ser substituída. Quando vi o progresso que as duas irmãs tinham feito, eu deveria ter ficado feliz. Mas eu estava preocupada que os irmãos não precisariam mais de mim, então meu papel como líder não faria mais sentido e ninguém me admiraria mais. Especialmente quando vi como a irmã Evelyn estava se saindo bem, que ela conseguia responder às perguntas dos irmãos e que todos eram próximos dela, fiquei ainda mais preocupada de que eu não conseguiria preservar meu status e me senti fraca e negativa a ponto de eu agir sem me envolver no cumprimento dos meus deveres. Deus diz que esses tipos de pessoas são irracionais. Deus não dá atenção a eles, e é difícil ganharem a obra do Espírito Santo. Fiquei com medo quando percebi que eu estava no mesmo estado perigoso. Deus diz também que Ele não gosta de pessoas que são negativas com frequência porque elas não conseguem aceitar a verdade. Vivem com as intenções erradas e não conseguem revertê-las nem renunciar a elas. Se viverem sempre em tais estado negativos, no final, serão deixadas de lado e eliminadas. Também percebi essas coisas na época. Então, fui até Deus e confessei e orei por arrependimento. Eu disse a Deus: “Deus, sei que estou errada. Espero que Tu possas me ajudar a entender a mim mesma e a me tirar da minha negatividade”.

Mais tarde, uma irmã lei das palavras de Deus durante uma reunião. As palavras me deram algum entendimento sobre por que buscamos fama, ganho e status. No quarto parágrafo de “O Próprio Deus, o Único VI”, Deus diz: “O que Satanás usa para manter o homem firmemente sob seu controle? (Fama e ganho.) Então Satanás usa a fama e o ganho para controlar os pensamentos do homem até que tudo em que as pessoas consigam pensar seja fama e ganho. Elas lutam por fama e ganho, passam por dificuldades por fama e ganho, suportam humilhação por fama e ganho, sacrificam tudo o que tem por fama e ganho e farão qualquer julgamento ou tomarão qualquer decisão para o bem de fama e ganho. Dessa forma, Satanás amarra as pessoas com grilhões invisíveis e elas não têm nem a força nem a coragem para se livrar deles. Elas, sem saber, carregam esses grilhões e caminham penosamente sempre adiante com grande dificuldade. Por causa dessa fama e ganho, a humanidade se afasta de Deus e O trai e se torna cada vez mais perversa. Dessa forma, portanto, uma geração após a outra é destruída em meio à fama e ao ganho de Satanás. Olhando agora para as ações de Satanás, seus motivos sinistros não são totalmente detestáveis? Talvez, hoje, vocês ainda não consigam discernir os motivos sinistros de Satanás por pensarem que não se pode viver sem fama e ganho. Vocês pensam que, se as pessoas deixarem para trás a fama e o ganho, elas não serão mais capazes de ver o caminho adiante, não serão mais capazes de ver seus objetivos, que seu futuro se tornará escuro, turvo e sombrio. Lentamente, porém, todos vocês reconhecerão um dia que fama e ganho são grilhões monstruosos que Satanás usa para amarrar o homem. Quando aquele dia vier, você resistirá completamente ao controle de Satanás e resistirá completamente aos grilhões que Satanás usa para amarrá-lo. Quando chegar a hora em que você desejar livrar-se de todas as coisas que Satanás tem incutido em você, você fará uma ruptura clara com Satanás e você detestará verdadeiramente tudo que Satanás trouxe para você. Só então a humanidade terá amor e anseio verdadeiro por Deus” (“A Palavra manifesta em carne”). Depois de ler as palavras de Deus, percebi que Satanás usa fama, ganho e status para enganar e corromper o homem. É o jugo invisível que Satanás usa para enganar as pessoas. Eu estive presa ao jugo de fama, ganho e status desde minha infância. Na escola, a fim de obter a admiração de outros e me tornar líder de turma, eu estudava muito por medo de ser superada por meus colegas de turma. Quando comecei a crer em Deus e me tornei líder, trabalhei muito para cumprir o meu dever a fim de manter meu status e não ser substituída. Fiquei com inveja dos irmãos que eram melhores do que eu. Temia que eles me superassem e que eu não tivesse status na mente das pessoas. E a parte mais triste? Quando percebi que eu não era insubstituível entre os irmãos como tinha pensado, me senti como se meu desejo de status estivesse insatisfeito e comecei a agir sem me envolver em meu dever, só porque não consegui o que queria. Percebi que, para mim, as exigências de Deus, meu dever e minhas responsabilidades, a vida da igreja, todas essas coisas não eram importantes. Tudo que eu fazia era para satisfazer meu desejo de status sem reverência por Deus. Ao mesmo tempo, percebi que Satanás quer que busquemos fama, ganho e status. Ele quer que lutemos uns contra os outros para conseguir essas coisas. Ele quer que abandonemos as exigências de Deus, traiamos a Deus e nos desviemos de Deus. Essa é a trama de Satanás. Quando percebi isso, comecei a me detestar. Eu queria me libertar da busca de fama, ganho e status para que realmente pudesse vir para diante de Deus. Mais tarde, ouvi um hino chamado “Eu sou só uma criaturinha” que realmente me comoveu. “Ó Deus! Quer eu tenha status ou não, agora eu me entendo. Se meu status é alto, é por causa da Tua elevação, e, se é baixo, é por causa da Tua ordenação. Tudo está em Tuas mãos. Eu não tenho nenhuma escolha nem nenhuma queixa. Tu ordenaste que eu nascesse neste país e em meio a este povo, e tudo o que eu deveria fazer é ser completamente obediente sob o Teu domínio porque tudo está dentro do que ordenaste. Eu não penso em status; afinal de contas, não passo de uma criatura. Se Tu me colocares no poço sem fundo, no lago de fogo e enxofre, eu não passo de uma criatura. Se Tu me usares, eu sou uma criatura. Se me aperfeiçoares, eu ainda sou uma criatura. Se não me aperfeiçoares, eu ainda Te amarei porque não sou mais que uma criatura. Eu não sou mais que uma criatura minúscula criada pelo Senhor da criação, apenas uma entre todos os seres humanos criados. Foste Tu que me criaste, e agora mais uma vez me colocaste em Tuas mãos, para fazeres comigo o que quiseres. Eu estou disposta a ser Tua ferramenta e Teu contraste porque tudo é o que Tu ordenaste. Ninguém pode mudá-lo. Todas as coisas e todos os acontecimentos estão em Tuas mãos” (“Seguir o Cordeiro e cantar cânticos novos”). Foi quando entendi que não importa o dever que eu cumpra na casa de Deus hoje, é ordenação de Deus e Sua elevação. Independentemente de status, como um ser criado, devo cumprir meu dever honestamente. É o único jeito sensato. Ao mesmo tempo, percebi que não existe distinção entre status alto e baixo na casa de Deus — tudo que importa é cumprir os seus deveres. Quando percebi isso, me senti liberta. Independentemente do meu status no futuro, farei tudo que puder para cumprir meu dever e agradar a Deus.

Depois disso, vi duas passagens das palavras de Deus que me impressionaram profundamente. Deus diz: “A cooperação entre irmãos e irmãs é, em si, um processo de compensar as fraquezas de um com os pontos fortes do outro. Você usa sua força para compensar as deficiências dos outros, e os outros usam seus pontos fortes para compensar as suas. Isso é o que significa compensar as próprias fraquezas com as forças dos outros e cooperar em harmonia. Somente cooperando em harmonia as pessoas podem ser abençoadas perante Deus, e, quanto mais disso você experimentar, mais praticidade possuirá, a senda se torna cada vez mais clara, e você fica cada vez mais à vontade. assim, as coisas ficam ainda mais harmoniosas e positivas e a pessoa fica cada vez mais à vontade” (‘Sobre a coordenação harmônica’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). “As funções não são as mesmas. Existe um só corpo. Cada qual cumpre seu dever, cada qual em seu lugar e fazendo o melhor — para cada centelha há um raio de luz — e buscando maturidade na vida. Dessa maneira, Eu ficarei satisfeito” (‘Capítulo 21’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). Quando li essas duas passagens das palavras de Deus, entendi as intenções de Deus. Deus espera que, enquanto cumprimos nosso dever, possamos aprender uns com os outros e compensar as fraquezas uns dos outros. Devemos fazer o máximo em qualquer posição que tivermos e cooperar em harmonia para cumprir o nosso dever. Depois de entender as intenções de Deus, orei a Ele. Comecei a aprender a como renunciar ao meu status e a parar de pensar sobre a possibilidade de ser substituída por outra pessoa. Também aprendi a colocar meu coração em tudo que faço e a pensar sobre como cumprir bem o meu dever. Durante as reuniões, fui proativa em comungar com os outros. Quando os outros comungavam, eu ponderava suas palavras com cuidado e rapidamente anotava quaisquer pontos de luz. Percebi que podia aprender muito dos irmãos. Aos poucos, tornei-me menos ciumenta dos irmãos que progrediam mais do que eu ou que eram de calibre melhor. Também fui capaz de renunciar a mim mesma e de aprender com os outros. Depois de praticar assim por um tempo, me senti em paz e à vontade, me senti mais próxima de Deus. Também agradeço a Deus por usar Suas palavras para me julgar e me expor. Ele me ajudou a começar a entender meu caráter corrupto. Graças a Deus por Seu amor e por me salvar!

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Não encontre novos truques ao servir a Deus

Eu tinha acabado de ser promovida e assumir a responsabilidade de líder da igreja. Mas, depois de um período de trabalho árduo, não somente a obra evangélica da igreja era bastante fraca, como meus irmãos e irmãs na equipe evangélica também estavam vivendo em negatividade e fraqueza. Deparando-me com essa situação, eu não conseguia mais conter os meus sentimentos.

Acorrentada

Por Li Mo, China Em 2004, aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, e logo depois fui denunciada por espalhar o evangelho....

Conecte-se conosco no Messenger