Uma escolha no meio da crise

20 de Janeiro de 2022

Por Zhang Jin, China

Um tempo atrás, Recebi uma carta do irmão Zhao. O líder de sua igreja, um irmão e uma irmã foram presos pela polícia enquanto espalhavam o evangelho. O local em que os livros estavam escondidos estava em risco. A polícia podia revistar e apreendê-los a qualquer momento. Ele e vários outros diáconos costumavam ter contato com pessoas que foram presas e estavam todos sendo monitorados, por isso não podiam ajudar a removê-los. Foi quando ele entrou em contato comigo para perguntar se eu ajudaria a levar os livros da palavra de Deus para outro lugar. Depois de ler a carta, fiquei dividido. A fim de prender os cristãos, o PCCh instituiu o “sistema de responsabilidade de cinco famílias” em cada vilarejo e fazia um monitoramento para descobrir quais casas tinham sido visitadas por estranhos. Quando crentes em Deus eram descobertos, eles eram denunciados imediatamente. Os irmãos e irmãs daquela igreja tinham acabado de ser presos, e os olhos do PCCh estavam por toda parte. Transferir os livros da palavra de Deus num momento assim era perigoso demais. Se qualquer pessoa perversa nos denunciasse ou se fôssemos descobertos pela polícia, a polícia apreenderia o veículo e as pessoas dentro dele. Se vissem tantos livros da palavra de Deus, eles certamente me torturariam durante o interrogatório. Se eu não morresse, certamente seria gravemente ferido. Se não suportasse a tortura e me tornasse um judas, eu seria amaldiçoado e punido, e isso seria meu fim, não seria? No entanto, se não transferíssemos os livros a tempo e a polícia os encontrasse e apreendesse, os irmãos não seriam capazes de ler a palavra de Deus. Eu não podia simplesmente assistir à polícia tomar os livros da palavra de Deus. Eu estava lutando para descobrir o que fazer, então vim para diante de Deus e orei: “Deus, estou acanhado e com medo. Tenho medo de ser preso e não tenho coragem de cooperar. Por favor, dá-me fé e força”.

Depois de orar, vi uma passagem das palavras de Deus. “Pessoas que são leais a Deus sabem bem que há riscos, no entanto, estão dispostas a assumi-los, a lidar com os resultados e minimizar ao máximo as perdas da casa de Deus antes de se retirarem. Elas não dão prioridade à própria segurança. O que vocês acham disto: as pessoas podem não se importar nem um pouco com a própria segurança? Quem não está ciente dos perigos de seu ambiente? No entanto, você deve assumir riscos a fim de cumprir o seu dever. Essa é a sua responsabilidade. Você não deve dar prioridade à sua segurança pessoal. O trabalho da casa de Deus e aquilo que Deus lhe confia são de suma importância e têm prioridade acima de todo o resto” (‘Eles só cumprem seu dever para se distinguir e alimentar seus próprios interesses e ambições; eles nunca levam em consideração os interesses da casa de Deus e até traem esses interesses em troca de glória pessoal (parte 2)’ em “Expondo os anticristos”). Depois de ler as palavras de Deus, eu me senti envergonhado. Quando pessoas leais a Deus veem que os interesses da casa de Deus são prejudicados, elas se levantam e executam suas responsabilidades, mesmo sabendo que é perigoso. Mas eu? Eu entendia muito bem a crise do momento. Sabia que, se não transferisse os livros da palavra de Deus rapidamente, eles seriam encontrados e tomados pela polícia a qualquer momento. Num momento tão crítico, eu estava preocupado se eu seria preso. Não me importava nem um pouco com os interesses da casa de Deus e não estava pensando em como usar toda a minha força para cumprir meus deveres e responsabilidades. Isso não era lealdade! Eu só estava sendo egoísta. Quando percebi isso, senti uma profunda autorrepreensão. Pensei: não importa quão frenético o grande dragão vermelho fique, ele também não está nas mãos de Deus? Ele perturbou e impediu a obra de Deus por tantos anos, mas, a despeito disso, a obra de Deus não se estendeu a tantos países no exterior? Eu estava acanhado e com medo porque carecia de conhecimento da onipotência e soberania de Deus. Eu carecia de fé em Deus. Deus estava usando esse ambiente para me ajudar a aprender lições e ganhar a verdade, para me dar conhecimento da onipotência e sabedoria de Deus, e eu devia experienciar isso confiando em Deus. Quando percebi isso, parei de me sentir tão medroso e estava disposto a transferir os livros da palavra de Deus o mais rápido possível.

Na manhã seguinte, bem cedo, dirigi até a igreja do irmão Zhao. A primeira coisa que fiz foi procurar uma irmã e pedir que ela me levasse até a casa em que os livros estavam guardados, mas, na entrada, ela me disse baixinho que seu marido estava vigiando sua casa e não permitia que ela saísse porque temia que ela fosse presa. Isso me deixou muito preocupado. Ela não podia me levar e eu não conhecia outra pessoa ali, e a situação era crítica. O que aconteceria se a polícia apreendesse os livros? Eu não consegui pensar em outra solução, e tudo que pude fazer foi voltar para casa. A caminho de casa, fiquei pensando em quem eu poderia pedir para me levar até lá. E mesmo que conseguisse encontrar alguém, se eu voltasse para aquele vilarejo, provavelmente chamaria atenção. Eu seria denunciado? Quanto mais eu pensava, maior ficava meu medo. Parecia que eu estava cercado de perigo. Quando cheguei em casa, orei a Deus para buscar respostas e vi esta passagem das palavras de Deus: “Você não deveria ter medo disto e daquilo; sejam quais forem os muitos perigos e dificuldades que possa enfrentar, você é capaz de permanecer firme diante de Mim, desobstruído de qualquer obstáculo, para que Minha vontade possa ser realizada sem impedimento. Esse é o seu dever; […] Você precisa suportar tudo; por Mim, precisa estar pronto para renunciar a tudo que possui e fazer tudo que puder para Me seguir, e estar pronto para despender tudo que tiver. Agora é o tempo em que o testarei: você oferecerá sua lealdade a Mim? Você consegue Me seguir lealmente até o fim da estrada? Não tema; com Meu apoio, quem, alguma vez, poderia bloquear essa estrada? Lembre-se disso! Não esqueça! Tudo que ocorre é por Minha boa intenção e tudo está sob Minha observação. Você consegue seguir Minha palavra em tudo que diz e faz? Quando as provações de fogo lhe acontecerem, você se ajoelhará e clamará? Ou se acovardará, incapaz de seguir em frente?” (‘Capítulo 10’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”). “Quando começo formalmente a Minha obra, todos se movem conforme Eu Me movo, de modo que as pessoas em todo o universo se ocupam em harmonia Comigo, há um ‘júbilo’ em todo o universo e o homem é impulsionado adiante por Mim. Como consequência, o próprio grande dragão vermelho é açoitado até um estado de frenesi e perplexidade por Mim, ele serve à Minha obra, e, apesar de relutar, ele é incapaz de seguir os próprios desejos, ficando sem outra escolha senão a de se submeter ao Meu controle. Em todos os Meus planos, o grande dragão vermelho é o Meu contraste, o Meu inimigo e também o Meu servo; como tal, nunca relaxei os Meus ‘requisitos’. Portanto, a etapa final da obra da Minha encarnação é completada em seu lar. Dessa forma, o grande dragão vermelho é mais capaz de fazer serviço adequado para Mim, através do qual Eu irei conquistá-lo e completar o Meu plano” (‘Capítulo 29’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus me deram fé. Deus é onipotente. Ele controla tudo e conduz cada ação. A obra de Deus nos últimos dias acontece no país do grande dragão vermelho, para que a perseguição pelo grande dragão vermelho possa ser usada para aperfeiçoar o povo escolhido de Deus. Não importa quão maligno e frenético o grande dragão vermelho se torne, ele ainda está sujeito às orquestrações soberanas de Deus. Ele não pode tocar num único fio de cabelo na nossa cabeça sem a permissão de Deus. Levei em consideração que o PCCh tem oprimido e perseguido cruelmente os cristãos desde que chegou ao poder e tem usado vários meios desprezíveis e malignos na vã tentativa de banir a igreja de Deus, mas suas conspirações nunca tiveram êxito. Em vez disso, seu comportamento tem prestado um serviço a Deus. Deu ao povo escolhido de Deus discernimento de sua essência maligna de odiar a verdade e resistir a Deus e conhecimento da autoridade de Deus. Ao mesmo tempo, Deus usa o grande dragão vermelho para separar as pessoas de acordo com sua tipo. Aqueles que conseguem comer e beber normalmente a palavra de Deus e cumprir lealmente os seus deveres em meio a perseguição e desastre, que não se rendem a Satanás nem mesmo quando são presos e torturados têm o testemunho de vencedores. Mas aqueles que são tão acanhados e medrosos que não ousam cumprir seus deveres são exatamente o joio, a palha e incrédulos revelados pela obra de Deus, e, no fim, todos eles são eliminados. Naquele instante entendi que Deus estava usando esse ambiente para me testar. Se eu fosse acanhado e medroso demais para cumprir meu dever, isso não significaria que eu estava sendo revelado por Deus? Quando percebi isso, eu sabia que não devia recuar mais diante do meu dever. Eu devia transferir os livros da palavra de Deus o mais rápido possível.

Então discuti rapidamente com meus irmãos como transferir os livros e descobri que havia duas outras irmãs que conheciam a casa em que os livros eram guardados, então fui buscá-las rapidamente e as levei para as casas que tinham os livros. Na estrada, cada nervo estava tenso e orei a Deus o tempo todo. Quando alcançamos a entrada do vilarejo, vi que algum tipo de cerimônia de início de construção estava acontecendo. Muitas pessoas estavam reunidas para compartilhar a alegria. Percebi que isso era Deus abrindo uma senda para nós. Agradeci a Deus no meu coração e então, com os habitantes distraídos, entramos em silêncio no vilarejo por uma estrada lateral e retiramos os livros da palavra de Deus. Assim que guardamos os livros, recebemos uma mensagem de que havíamos sido denunciados depois de irmos embora. A polícia partiu em nossa busca imediatamente, mas, àquela altura, já estávamos longe. Agradeci a Deus, porque vi que tudo está nas mãos de Deus, até cada minuto e até a cada segundo. Deus mobilizou pessoas, eventos e coisas para abrir um caminho para nós. Sem isso, jamais teríamos conseguido transferir os livros.

Pouco tempo depois, cinco irmãos e irmãs de uma igreja foram detidos durante uma reunião. As detenções vieram do nada, então não sabíamos quantos irmãos na região estavam sendo monitorados. Precisávamos notificar imediatamente os irmãos que tinham mantido contato com os detidos, para que pudessem se esconder. Os livros da palavra de Deus também precisavam ser transferidos o quanto antes. Eu conhecia a igreja naquela região, então eu era a pessoa mais indicada para ajudar os líderes da igreja nessas coisas. Mas eu também estava com medo porque temia ser preso e torturado, então conversei com minha esposa sobre minhas preocupações, e ela leu para mim uma passagem das palavras de Deus. Deus diz: “De tudo que ocorre no universo, não há nada no qual Eu não tenha a palavra final. Existe alguma coisa que não esteja em Minhas mãos? O que Eu digo é feito, e quem dentre os seres humanos pode mudar a Minha mente? Poderia ser a aliança que Eu fiz na terra? Nada pode impedir o Meu plano de avançar; Eu estou sempre presente em Minha obra assim como também no plano da Minha gestão. Quem dentre os seres humanos pode pôr sua mão para interferir? Não fui Eu que fiz esses arranjos pessoalmente?” (‘Capítulo 1’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). A leitura da palavra de Deus me deu fé. Vi que todos os assuntos e coisas estão nas mãos de Deus. Cada dia, tudo que acontece, e se sou preso ou não, tudo está nas mãos de Deus. Sem a permissão de Deus, não importa quão frenética se tornasse a perseguição pelo grande dragão vermelho, eu jamais seria preso. Mesmo que fosse preso, seria minha hora de dar testemunho de Deus. Quando percebi isso, orei a Deus e me dispus a confiar em Deus e a cooperar.

No dia seguinte, eu me disfarcei como mercador de grãos e fui até o vilarejo para saber mais sobre a situação. Quando cheguei, tive que evitar câmeras e locais cheios, por isso tomei um grande desvio, e, depois de uma viagem difícil, cheguei à casa do líder da igreja, só para descobrir que ele não estava lá. Fiquei preocupado e frustrado e esperei até o sol se pôr, mas não o vi. Então me vi obrigado a passar a noite na casa de um parente, que também é crente. Naquela noite, pensei em como, durante o dia todo, eu tinha me arriscado e viajado tão longe, mas não tinha conseguido nada e me senti muito mal. Eu devia voltar no dia seguinte. O que aconteceria se eu fosse denunciado e preso? Eu sabia que não podia fugir dos meus deveres como no passado. Devia pensar num jeito de remover os livros, mas também estava acanhado e com medo, sentia que esse dever era perigoso demais. Então, orei a Deus: “Deus! Estou acanhado e com medo. Por favor, dá-me fé. Não importa quão perigoso seja, quero confiar em Ti e resolver essa situação o mais rápido possível, para que os interesses da casa de Deus não sejam prejudicados”. Depois de orar, lembrei-me de uma passagem das palavras de Deus: “O grande dragão vermelho persegue a Deus e é inimigo Dele, e assim, nesta terra, aqueles que creem em Deus são assim sujeitos à humilhação e à opressão, e essas palavras são cumpridas em vocês, este grupo de pessoas, como resultado. Por ter sido iniciada em uma terra que se opõe a Deus, toda a obra de Deus enfrenta obstáculos tremendos, e o cumprimento de muitas de Suas palavras leva tempo; assim, as pessoas são refinadas como resultado das palavras de Deus, o que também é parte do sofrimento. É tremendamente difícil para Deus realizar a Sua obra na terra do grande dragão vermelho — mas é por meio dessa dificuldade que Deus realiza um estágio da Sua obra, tornando manifestas Sua sabedoria e Seus feitos maravilhosos, e usando esta oportunidade para completar este grupo de pessoas” (‘A obra de Deus é tão simples quanto o homem imagina?’ em “A Palavra manifesta em carne”). No passado, eu não tinha entendido o significado dessa passagem das palavras de Deus, mas quando a apliquei àquele ambiente, vi como as palavras de Deus são práticas. O grande dragão vermelho odeia a verdade e resiste a Deus ao extremo. Como crentes em Deus no país do grande dragão vermelho, é certo que sofreremos prisão e perseguição, mas Deus usa a perseguição pelo grande dragão vermelho para aperfeiçoar um grupo de vencedores. Essa é a sabedoria da obra de Deus. No passado, eu achava que tinha fé em Deus, mas, naquela situação perigosa em que enfrentei o risco de ser preso, minha timidez, falta de fé e egoísmo foram revelados. Eu temia não ser capaz de suportar a tortura se fosse preso, tornando-me um judas e tendo um fim ruim. Pensei em todos os meus comportamentos, em como eu considerava meus próprios interesses e segurança, mas não pensava no trabalho da igreja. Não havia lealdade a Deus nem testemunho nisso. Eu estava nesse ambiente porque Deus o permitia. Deus estava usando isso para aperfeiçoar minha fé e me dar coragem e sabedoria, para que eu pudesse ter uma experiência prática da obra de Deus e ver os feitos de Deus. O fato de eu ter nascido na China e de ter tido a sorte de experienciar a obra de Deus nos últimos dias eram a exaltação de Deus e Seu amor por mim. Se eu não sofresse nem pagasse um preço para ganhar a verdade, se falhasse no cumprimento desse dever, não haveria significado nem valor na minha vida. Quando percebi isso, não pude evitar de pensar: por que eu sempre considerava primeiro os meus próprios interesses em ambientes perigosos? Qual era a causa principal disso?

Mais tarde, li na palavra de Deus: “Todos os humanos corruptos vivem para si mesmos. Cada um por si e o diabo pega quem fica por último — esse é o resumo da natureza do homem. As pessoas creem em Deus por causa de si mesmas; abandonam coisas, despendem-se para Deus e são fiéis a Deus, mas ainda assim fazem todas essas coisas para si mesmas. Em suma, tudo é feito para o propósito de ganhar bênçãos para si mesmas. Na sociedade, tudo é feito pelo benefício pessoal; crer em Deus é algo que se faz apenas para ganhar bênçãos. É para ganhar bênçãos que as pessoas se desfazem de tudo e conseguem suportar muito sofrimento: tudo isso é evidência empírica da natureza corrupta do homem. As pessoas cujos caracteres mudaram são diferentes, elas sentem que sentido provém de viver segundo a verdade, que só as pessoas que cumprem os deveres de uma criatura de Deus são aptas a serem chamadas de humanas, que a base de ser humano é submeter-se a Deus, temer a Deus e evitar o mal, que aceitar a comissão de Deus é uma responsabilidade ordenanda pelo Céu e a Terra — e se elas não foram capazes de amar a Deus e de retribuir o Seu amor, elas não são aptas a serem chamadas de humanas; para elas, viver para si mesmas é vazio e carece de sentido. Elas acham que as pessoas deveriam viver para satisfazer a Deus, cumprir bem seu dever e viver uma vida de significado, de modo que, mesmo quando for sua vez de morrer, elas se sentirão contentes e não terão o menor arrependimento, e não terão vivido em vão” (‘A diferença entre mudanças externas e mudanças no caráter’ em “Registros das falas de Cristo dos últimos dias”). Depois de ler a palavra de Deus, entendi que eu considerava meus próprios interesses e me protegia em tudo e queria evitar e me esconder dos meus deveres em ambientes perigosos porque eu vivia segundo filosofias satânicas como “cada um por si e o demônio pega quem fica por último” e “deixe as coisas seguirem se não afetarem alguém pessoalmente”. Essas filosofias tinham se tornado minha natureza e controlado meus pensamentos e comportamentos. Tornavam-me especialmente egoísta e desprezível. Eu não considerava nem um pouco o trabalho da casa de Deus. Eu sabia claramente da importância dos livros da palavra de Deus e que eu devia arriscar tudo para protegê-los, mas eu ainda estava considerando meus próprios interesses, e num momento tão crítico, eu não conseguia cumprir lealmente os meus deveres. Pensei em como Deus, para salvar a humanidade, que tinha sido corrompida profundamente, assumiu o risco enorme de vir para a China para operar, onde Ele foi caçado pelo PCCh e sofreu condenação e rejeição do mundo religioso. Deus nunca pensou em Sua própria segurança e expressou constantemente a verdade para nos suprir. Embora sejamos rebeldes e corruptos, Deus nunca nos abandonou e tem usado Suas palavras para nos iluminar e guiar. Quando reconheci isso, percebi o quanto eu devo a Deus e odiei o quanto eu tinha me tornado desprezível e egoísta. Desfrutei tanto da graça de Deus e do suprimento da Sua palavra, mas eu tentava proteger a mim mesmo a cada passo e nunca pensava em como proteger os interesses da casa de Deus. Eu não tinha nenhuma humanidade. Eu era indigno de viver diante de Deus! Eu me ajoelhei e orei a Deus: “Deus! Fui corrompido profundamente por Satanás, sou muito egoísta e desprezível e careço de qualquer humanidade. Não quero mais viver assim, Quero renunciar à minha carne, cumprir meus deveres da melhor forma possível e defender o trabalho da casa de Deus”.

Mais tarde, li isto na palavra de Deus: Extraído do capítulo 11 de “Palavras de Deus para todo o universo” “Quem dentre toda a humanidade não é cuidado aos olhos do Todo-Poderoso? Quem não vive em meio à predestinação do Todo-Poderoso? A vida e a morte do homem acontecem por escolha própria? O homem controla o seu próprio destino? Muitas pessoas clamam pela morte, mas ela está longe delas; muitas pessoas querem ser aquelas que são fortes na vida e temem a morte, ainda assim, sem o conhecimento delas, o dia de sua morte se aproxima, afundando-as no abismo da morte” (“A Palavra manifesta em carne”). “Quando as pessoas estão preparadas para sacrificar a própria vida, tudo se torna insignificante e ninguém consegue vencê-las. O que poderia ser mais importante que a vida? Assim, Satanás se torna incapaz de fazer algo mais nas pessoas, não há nada que ele possa fazer com o homem. Embora, na definição da ‘carne’, se diga que a carne é corrompida por Satanás, se as pessoas verdadeiramente se entregarem, e não forem guiadas por Satanás, então ninguém consegue vencê-las” (‘Capítulo 36’ das Interpretações dos mistérios das palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). Enquanto contemplava a palavra de Deus, entendi que a vida e a morte das pessoas estão nas mãos de Deus. Igual a quando a crueldade de Satanás recaiu sobre Jó, sem a permissão de Deus, Satanás não ousou tirar a vida de Jó. Ao lidar com esse problema, se eu seria preso cabia a Deus. Se Deus permitisse que a polícia me prendesse, não importando quanta tortura eu tivesse que suportar, mesmo que fosse surrado até a morte, eu deveria permanecer firme e dar testemunho de Deus. Seria significativo e valioso ser martirizado por Ele. É como disse o Senhor Jesus: “Pois quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de Mim, esse a salvará” (Lucas 9:24). Também pensei nos santos do passado. Quando eram ameaçados com a morte, eles não pensavam em seus próprios interesses nem planejavam para sua vida. Ao contrário, eles produziam testemunho retumbante de Deus, como Daniel, que foi jogado na cova dos leões, ou Tiago, que foi decapitado, ou Pedro, que foi crucificado de cabeça para baixo. Eu devia imitar a fé, a lealdade e a obediência deles a Deus. Eu não podia mais temer a influência sombria de Satanás nem levar uma vida egoísta, desprezível e sem dignidade. Devia arriscar tudo para cumprir os meus deveres.

Na manhã seguinte, ocorreu-me de repente que a irmã Wang, que vivia lá perto, também poderia conhecer a casa em que os livros estavam guardados, então fui até a casa dela. Chocada, ela disse: “Ontem, pessoas da delegacia e funcionários do vilarejo vieram investigar crentes em Deus. Se você tivesse encontrado o líder da igreja e transferido os livros ontem, você teria sido pego em flagrante”. Quando ouvi a irmã Wang dizer isso, não pude parar de agradecer a Deus em meu coração. Depois de me informar sobre a situação no local, transferi os livros para um lugar seguro e finalmente consegui parar de me preocupar. Embora tenha sofrido um pouco de alta ansiedade ao longo do processo, vi os efeitos práticos da onipotência e soberania de Deus sobre todas as coisas. Não importa quão frenético se torne o grande dragão vermelho, ele está nas mãos de Deus, onde ele serve a Deus. Ele é uma ferramenta usada para aperfeiçoar o povo escolhido de Deus e ajudá-lo a crescer na vida, e sem a permissão de Deus, ele não pode fazer nada contra nós.

Depois da minha experiência, minha fé em Deus aumentou. Também ganhei algum entendimento da minha própria corrupção. Eu não recuo mais quando sou confrontado com a influência sombria de Satanás e sou capaz de cumprir meu dever e proteger os interesses da casa de Deus. É graça a orientação de Deus que cresci e me beneficiei dessa maneira. Eu nunca poderia ter ganhado essas coisas num ambiente confortável. Graças a Deus!

O alarme dos últimos dias já tocou e grandes desastres já começaram. Você quer dar as boas-vindas ao retorno do Senhor e ter a chance de receber a proteção de Deus com sua família?

Conteúdo relacionado

Uma avaliação que me expôs

Por Xidan, Estados Unidos Em meados de maio de 2021, a irmã Chen, uma líder, me procurou e perguntou se eu conhecia bem a irmã Lu, se ela...

O Espírito Santo trabalha de maneira fundamentada

Por algum tempo, embora eu não tivesse deixado de comer e beber das palavras de Deus, nunca senti a luz. Eu orava a Deus por isso, embora eu ainda não tivesse sido iluminada. Então pensei: “Há um tempo para Deus iluminar cada homem, então não há nenhum motivo para tentar apressar.” Continuei seguindo as regras, comendo e bebendo das palavras de Deus sem ansiedade, “pacientemente” esperando a iluminação de Deus.

Entre em contato conosco pelo WhatsApp