Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Como exatamente se deve discernir a voz de Deus? Como se pode confirmar que Deus Todo-Poderoso é de fato o Senhor Jesus que voltou?

1

1. Como exatamente se deve discernir a voz de Deus? Como se pode confirmar que Deus Todo-Poderoso é de fato o Senhor Jesus que voltou?

Versos da Bíblia para referência:

As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem” (João 10:27).

Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora. Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras” (João 16:12-13).

Palavras de Deus relevantes:

As palavras do Deus encarnado iniciam uma nova era, guiam toda a humanidade, revelam mistérios, e mostram ao homem a direção à frente em uma nova era. O esclarecimento obtido pelo homem não é mais do que simples prática ou conhecimento. Ele não pode guiar a humanidade inteira rumo à uma nova era ou revelar mistérios do Próprio Deus. Deus, afinal, é Deus, e o homem é homem. Deus tem a substância divina, e o homem a substância humana.

de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

Ele que é o Deus encarnado deve manter a substância divina, e Ele que é o Deus encarnado deve manter a expressão de Deus. Desde que Deus Se tornar carne, Ele levará adiante a obra que tem que fazer, e desde que Se torna carne, Ele expressará o que Ele é, e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar à humanidade o caminho. Carne que não contenha a substância de Deus, certamente não é o Deus encarnado; disto não há dúvida. Para investigar se é o Deus encarnado, o homem deve determinar isto a partir do caráter que Ele expressa e as palavras que Ele fala. O que quer dizer, se é ou não o Deus encarnado, se é ou não o verdadeiro caminho, deve ser julgado pela substância. E assim, ao determinar[a] se é a carne do Deus encarnado, a chave é prestar atenção à Sua substância (Sua obra, Suas palavras, Seu caráter e muito mais), em vez de na aparência exterior. Se o homem olha apenas Sua aparência exterior, e ignora a Sua substância, então isto mostra a ignorância e a ingenuidade do homem.

de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

Primeiro, Ele é capaz de inaugurar uma nova era; segundo, Ele é capaz de suprir a vida do homem e mostrar ao homem o caminho a seguir. Isso é suficiente para estabelecer que Ele é o Próprio Deus. No mínimo, a obra que Ele faz pode representar totalmente o Espírito de Deus, e de tal obra pode-se ver que o Espírito de Deus está dentro Dele. Como a obra feita pelo Deus encarnado foi principalmente para introduzir uma nova era, liderar novas obras e abrir novas circunstâncias, essas poucas condições são suficientes para estabelecer que Ele é o Próprio Deus.

de ‘A diferença entre o ministério do Deus Encarnado e o dever do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

[…] a autoridade e identidade de Deus são claramente reveladas no fraseado das declarações de Deus. Por exemplo, quando Deus diz “Quanto a mim, eis que o meu pacto é contigo, e serás… te hei posto… far-te-ei…”, expressões como “serás” and “farei”, cujo fraseado contém a afirmação da identidade e autoridade de Deus, são, em um aspecto, uma indicação da fidelidade do Criador; em outro aspecto, são palavras especiais usadas por Deus, que possui a identidade do Criador – além de fazer parte do vocabulário convencional. […]

[…] Essas palavras foram proferidas pela boca de Deus, e há poder, majestade e autoridade nas palavras de Deus. Tal poder e autoridade, e a inevitabilidade da realização do fato, não podem ser alcançadas por nenhum ser criado ou não criado, nem superadas por nenhum ser criado ou não criado. Somente o Criador pode conversar com a humanidade com tal tom e entonação, e os fatos provaram que Suas promessas não são palavras vazias ou ostentações vãs, mas são a expressão da autoridade única que não pode ser superada por nenhuma pessoa, coisa ou objeto.

[…] Quando palavras como essas são proferidas da boca de Deus, são uma revelação e expressão do verdadeiro caráter de Deus, uma revelação e manifestação perfeitas da substância e autoridade de Deus, e não há nada que seja mais apropriado e adequado como prova da identidade do Criador. A maneira, tom e fraseado de tais declarações são precisamente a marca da identidade do Criador, e correspondem perfeitamente à expressão da própria identidade de Deus, e nelas não há pretensão ou impureza; são, completa e absolutamente, a demonstração perfeita da substância e autoridade do Criador.

de ‘O Próprio Deus, o Único I’ em “Continuação de A Palavra manifesta em carne”

Desta vez, Deus vem para fazer a obra não em um corpo espiritual, mas em um corpo muito comum. Trata-se não somente do corpo da segunda encarnação de Deus, como também do corpo em que Deus retorna. É uma carne muito comum. Nele você não consegue ver nada de diferente dos outros, mas pode receber Dele as verdades que jamais ouviu. Esta carne insignificante é a incorporação de todas as palavras da verdade de Deus, aquela que assume a obra de Deus nos últimos dias e expressão de todo o caráter de Deus para que o homem venha a conhecer. Você não desejava imensamente ver o Deus dos céus? Não desejava imensamente entender o Deus dos céus? Não desejava imensamente ver o destino da humanidade? Ele lhe contará todos esses segredos que nenhum homem tem sido capaz de contar-lhe, e Ele lhe contará até as verdades que você não entende. Ele é a sua porta para o reino e seu guia rumo à nova era. Uma carne tão comum, mas que comporta tantos mistérios insondáveis. Seus feitos podem ser inescrutáveis para você, mas o objetivo de toda a Sua obra basta para que você veja que Ele não é uma simples carne como o homem acredita, pois Ele representa a vontade de Deus, bem como o cuidado demonstrado por Deus em relação à humanidade nos últimos dias. Embora você possa não ouvir as palavras que Ele diz, as quais parecem abalar céus e terra, nem ver os Seus olhos como chamas flamejantes, e, embora não consiga sentir a disciplina de Seu cetro de ferro, você pode ouvir de Suas palavras a fúria de Deus e saber que Deus mostra compaixão pela humanidade; você pode ver o caráter justo de Deus e Sua sabedoria. Mais ainda: perceber a preocupação e o cuidado que Deus tem com toda a humanidade.

de ‘Deus fez algo grandioso entre os homens, você sabia?’ em “A Palavra manifesta em carne”

A obra e tudo o que o homem vê de Deus na Terra são sobrenaturais. O que você vê com seus olhos e o que você ouve com seus ouvidos é tudo sobrenatural, pois Sua obra e Suas palavras são incompreensíveis e inalcançáveis para o homem. Se algo do céu for trazido à Terra, como poderia ser outra coisa senão sobrenatural? Quando os mistérios do reino do céu forem trazidos à terra, mistérios que são incompreensíveis e insondáveis para o homem, que são maravilhosos e sábios demais – não serão todos sobrenaturais? […] Que obra feita hoje pelo Deus encarnado não é sobrenatural? Suas palavras são incompreensíveis e inalcançáveis para você, e Sua obra não pode ser feita por homem algum. O que está em Seu entendimento não pode ser entendido pelo homem, nem pode o homem saber de onde vem Seu conhecimento. Alguns dizem, “Eu também sou tão comum quanto Você, por que eu não sei o que Você sabe? Sou mais velho e mais rico em experiência, no entanto, como Você pode saber aquilo que eu não sei?”. Tudo isso é inalcançável para o homem. Há até aqueles que se perguntam: “Ninguém realmente sabe a obra que foi executada em Israel; como é que Você sabe? Até os expositores bíblicos não conseguem explicar; como é que Você sabe?” Tudo isso não são questões do sobrenatural? Ele não experimentou nenhuma maravilha, mas Ele sabe tudo e a palavra vem para Ele com a maior facilidade. Não é sobrenatural? Sua obra excede aquela que é obtenível pela carne. Tal obra simplesmente não pode ser alcançada pelo pensamento de nenhuma carne e é completamente inconcebível para a mente e a razão do homem. Embora Ele nunca tenha lida a Bíblia, Ele entende a obra de Deus em Israel. E embora esteja na Terra enquanto fala, Ele profere os mistérios do terceiro céu. Quando o homem olha para essas palavras, sobrevém-lhe um sentimento: “Isto não é linguagem do terceiro céu?”. Não são todas essas questões que excedem o que pode ser alcançado pelo homem normal?

de ‘O mistério da encarnação (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Ele tem plena ciência da essência do homem, Ele é capaz de revelar todos os tipos de práticas relativas a todos os tipos de pessoas. Ele é ainda mais habilidoso em revelar o caráter corrupto e o comportamento rebelde dos homens. Ele não vive entre as pessoas mundanas, mas está ciente da natureza dos mortais e de todas as corrupções das pessoas mundanas. Isso é o que Ele é. Embora Ele não lide com o mundo, Ele conhece as regras de lidar com o mundo porque Ele entende plenamente a natureza humana. Ele conhece a obra do Espírito que os olhos do homem não podem ver e que os ouvidos do homem não podem ouvir, tanto de hoje quanto do passado. Isso inclui sabedoria que não é uma filosofia de vida e admiração que as pessoas acham difícil de entender. Isso é o que Ele é, aberto às pessoas e também oculto das pessoas. O que Ele expressa não é o que uma pessoa extraordinária é, mas os atributos e o ser inerentes do Espírito. Ele não viaja pelo mundo, mas sabe tudo sobre ele. Ele interage com os “antropoides” que não têm conhecimento ou discernimento, mas Ele expressa palavras que são superiores ao conhecimento e acima dos grandes homens. Ele vive entre um grupo de pessoas obtusas e entorpecidas que não têm humanidade e que não entendem as convenções e vidas humanas, mas Ele pode pedir aos homens que vivam a humanidade normal, revelando ao mesmo tempo a humanidade abjeta e inferior dos homens. Tudo isso é o que Ele é, superior a qualquer pessoa de carne e osso. Para Ele, é desnecessário vivenciar uma vida social complicada, incômoda e sórdida para realizar a obra que Ele precisa realizar e revelar plenamente a essência da humanidade corrupta. A vida social sórdida não edifica Sua carne. Sua obra e palavras revelam somente a desobediência do homem e não fornecem ao homem a experiência e os ensinamentos para lidar com o mundo. Ele não precisa investigar a sociedade ou a família do homem ao dar vida ao homem. A exposição e o julgamento do homem não são uma expressão das experiências de Sua carne; servem para revelar a injustiça do homem após tanto tempo conhecendo a desobediência do homem e abominando a corrupção da humanidade. A obra que Ele realiza é inteiramente para revelar Seu caráter ao homem e expressar Seu ser. Só Ele pode realizar essa obra, não é algo que uma pessoa de carne e osso possa realizar.

de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Quando as pessoas vivenciam a obra de Deus, a primeira coisa que aprendem é que Ele é insondável, sábio e maravilhoso, e, inconscientemente, elas O reverenciam e sentem o mistério da obra que Ele realiza, que está além do alcance da mente humana. As pessoas querem apenas satisfazer Suas exigências, satisfazer Seus desejos; não desejam superá-Lo, pois a obra que Ele realiza vai além do pensamento e da imaginação do homem e não pode ser realizada pelo homem. O homem nem ao menos conhece suas próprias imperfeições, enquanto Ele abriu um novo caminho e veio conduzir o homem a um mundo mais novo e mais belo, de modo que a humanidade fez novos progressos e teve um novo começo. O que o homem sente por Ele não é admiração, ou melhor, não é apenas admiração. Seus sentimentos mais profundos são reverência e amor, ele sente que Deus é de fato maravilhoso. Deus realiza a obra que o homem é incapaz de fazer, Ele diz coisas que o homem é incapaz de dizer. As pessoas que vivenciam Sua obra têm sempre um sentimento indescritível. Pessoas com experiências mais profundas amam particularmente a Deus. Sentem sempre Sua amabilidade, sentem que Sua obra é extremamente sábia, extremamente maravilhosa, e isso gera um poder infinito entre eles. Não é medo ou amor e respeito eventuais, mas um sentimento profundo da compaixão e tolerância de Deus com o homem. No entanto, as pessoas que vivenciaram Seu castigo e julgamento sentem que Ele é majestoso e inviolável.

de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Suas palavras carregam o poder da vida, nos mostram o caminho que devemos trilhar e nos permitem entender o que é a verdade. Começamos a ser atraídos por Suas palavras, começamos a nos concentrar no tom e na maneira como Ele fala, e subconscientemente começamos a nos interessar pela voz do coração dessa pessoa normal. Ele faz esforços incansáveis por nós, perde o sono e o apetite por nós, chora por nós, suspira por nós, geme de doença por nós, sofre humilhações por causa de nosso destino e salvação, e Seu coração sangra e derrama lágrimas por nosso entorpecimento e rebeldia. O ser e as posses Dele estão além dos de uma pessoa comum, não podem ser possuídos ou alcançados por nenhum dos corrompidos. Ele tem a tolerância e a paciência que nenhuma pessoa comum possui, e nenhum ser criado possui Seu amor. Ninguém além Dele conhece todos os nossos pensamentos, ou tem tal compreensão de nossa natureza e substância, ou julga a rebeldia e a corrupção da humanidade, ou fala conosco e trabalha entre nós assim, em nome do Deus do céu. Ninguém, a não ser Ele, possui a autoridade, a sabedoria e a dignidade de Deus; o caráter de Deus e o que Ele tem e é, são emanados, em sua totalidade, Dele. Ninguém, além Dele, pode nos mostrar o caminho e nos trazer para a luz. Ninguém, além Dele, pode revelar os mistérios que Deus não revelou desde a criação até hoje. Ninguém, além Dele, pode nos salvar da escravidão de Satanás e de nosso caráter corrupto. Ele representa Deus e expressa a voz do coração de Deus, as exortações de Deus e as palavras de julgamento de Deus para toda a humanidade. Ele começou uma nova idade, uma nova era, e trouxe um novo céu e uma nova terra, uma nova obra, e Ele nos trouxe esperança, e terminou a vida que levávamos na imprecisão, e nos permitiu contemplar plenamente o caminho da salvação. Ele conquistou todo o nosso ser e ganhou nosso coração. Daquele momento em diante, nossa mente se torna consciente e nosso espírito parece reavivado: essa pessoa comum e insignificante, que vive entre nós e há muito tem sido rejeitada por nós, não é o Senhor Jesus, que está sempre em nossos pensamentos, e por quem ansiamos noite e dia? É Ele! É realmente Ele! Ele é nosso Deus! Ele é o caminho, a verdade e a vida!

de ‘Contemplar a aparição de Deus em Seu julgamento e Seu castigo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

a. O texto original diz “quanto a”.