O Senhor Jesus é um Deus misericordioso e amoroso. Desde que sustentemos o nome do Senhor Jesus e nos mantenhamos em Seu caminho, acreditamos que, quando voltar, Ele não nos abandonará e seremos arrebatados diretamente para o reino dos céus. Tal crença não é correta?

08 de Janeiro de 2020

Versos da Bíblia para referência:

“Porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo” (1 Pedro 1:16).

“Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. Ora, o escravo não fica para sempre na casa; o filho fica para sempre” (João 8:34-35).

“Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro para que tenham direito à arvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas” (Apocalipse 22:14).

Palavras de Deus relevantes:

Você deve saber que tipo de pessoa Eu desejo; a quem é impuro não se permite entrar no reino, a quem é impuro não se permite macular o solo santo. Ainda que possa ter feito muito trabalho e trabalhado por muitos anos, no fim, se você ainda é deploravelmente imundo, será intolerável para a lei do Céu que você deseje entrar no Meu reino! Desde a fundação do mundo até hoje, nunca ofereci fácil acesso ao Meu reino àqueles que Me bajulam. Esta é uma regra celestial, e ninguém pode infringi-la! Você deve buscar a vida. Hoje, os que serão tornados perfeitos são do mesmo tipo que Pedro. Eles são aqueles que procuram mudanças em seu próprio caráter e que se dispõem a dar testemunho de Deus e a cumprir seu dever como criaturas de Deus. Somente pessoas como essas serão tornadas perfeitas. Se você só busca recompensas e não procura mudar seu próprio caráter de vida, então todos os seus esforços serão inúteis — essa é uma verdade inalterável!

Extraído de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne

Um pecador como vocês, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesus — como você poderia ser tão sortudo? Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas você não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Você, um pecador que acaba de ser redimido, é, portanto, incapaz de herdar diretamente a herança de Deus.

Extraído de ‘Sobre denominações e identidade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus não duplica Sua obra a cada era. Tendo chegado os últimos dias, Ele fará a obra dos últimos dias e revelará todo o Seu caráter nos últimos dias. Os últimos dias são uma era à parte, aquela na qual Jesus disse que vocês devem enfrentar desastres, enfrentar terremotos, fome e pragas, o que mostrará que essa é uma nova era, não mais a antiga Era da Graça. Supondo que, como dizem as pessoas, Deus é eternamente imutável, que Seu caráter é sempre compassivo e amoroso, que Ele ama o homem como a Si mesmo, se oferece a salvação a cada pessoa e nunca odeia o homem, então Ele poderia algum dia completar Sua obra? Quando veio, Jesus foi pregado na cruz e Se sacrificou por todos os pecadores ao Se oferecer no altar. Ele já tinha completado a obra de redenção e já tinha levado a Era da Graça ao fim; portanto, qual seria o objetivo de repetir a obra daquela época nos últimos dias? Fazer a mesma coisa não seria uma negação da obra de Jesus? Se não fizer a obra de crucificação quando chegar nessa etapa, mas continuar sendo amoroso e compassivo, Deus será capaz de levar a era a um fim? Um Deus amoroso e compassivo poderia concluir a era? Em Sua obra final de concluir a era, o caráter de Deus é o de castigo e julgamento, o qual revela tudo que é injusto, julga publicamente todas as pessoas e aperfeiçoa as que O amam de verdade. Só um caráter como esse pode levar a era a um fim. Os últimos dias já chegaram. Todas as coisas serão separadas segundo sua espécie e divididas em categorias diferentes com base em sua natureza. Esse é o momento em que Deus revela o desfecho e o destino das pessoas. Se as pessoas não passarem por castigo e julgamento, não haverá como revelar a desobediência e a injustiça delas. Só através do castigo e do julgamento é que o fim de todas as coisas pode ser revelado. O homem só mostra quem realmente é quando é castigado e julgado. O mal deve ser colocado com o mal, o bom com o bom, e as pessoas serão separadas de acordo com a sua espécie. Através do castigo e do julgamento, o fim de todas as coisas será revelado, de modo que o mal será punido e o bem será recompensado, e todas as pessoas se tornarão submissas sob o domínio de Deus. Toda a obra deve ser realizada através de castigo e julgamento justos. Como a corrupção humana atingiu o ápice e a desobediência tem sido grave demais, só o caráter justo de Deus, que é principalmente o de castigo e julgamento e revelado durante os últimos dias, pode transformar e completar o homem plenamente. Só esse caráter pode expor o mal e dessa forma punir severamente todos os injustos. Portanto, um caráter como esse é imbuído da significância da era, e a revelação e a exibição de Seu caráter se dão por causa da obra de cada nova era. Deus não revela Seu caráter de forma arbitrária e sem significado. Se, quando o fim do homem é revelado durante os últimos dias, Deus ainda lhe conceder compaixão e amor inesgotáveis, se Ele ainda amar o homem, se não o sujeitar a um julgamento justo, mas lhe demonstrar tolerância, paciência e perdão, se Ele ainda perdoar não importando que pecados graves o homem comete, sem qualquer julgamento justo: quando, então, haveria algum dia um fim para todo o gerenciamento de Deus? Quando um caráter como esse seria capaz de levar a humanidade ao destino certo? Considere, por exemplo, um juiz sempre amoroso, bondoso e gentil. Ele ama as pessoas sem considerar os crimes que cometeram, é amoroso e tolerante seja com quem for. Quando esse juiz será capaz de chegar a um veredicto justo? Durante os últimos dias, só o julgamento justo pode separar o homem e trazê-lo para um novo reino. Dessa forma, toda a era é levada a um fim através do justo caráter de Deus de julgar e castigar.

Extraído de ‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Antes da conclusão de Seu plano de gestão de 6.000 anos — antes de Ele expor o fim de cada categoria de homens — a obra de Deus na terra é para o bem da salvação; seu propósito é puramente tornar completos aqueles que O amam — minuciosamente — e trazê-los para a submissão ao Seu domínio. Não importa como Deus salva pessoas, tudo é feito levando-as a se libertar de sua velha natureza satânica; isto é, Deus as salva fazendo com que elas busquem a vida. Se não buscarem a vida, elas não terão como aceitar a salvação de Deus. A salvação é a obra do Próprio Deus, e a busca de vida é algo que todo homem deve possuir para aceitar a salvação. Aos olhos do homem, a salvação é o amor de Deus, e o amor de Deus não pode ser castigo, julgamento e maldição; a salvação deve conter amor, compaixão e, ademais, palavras de consolo, bem como deve conter as ilimitadas bênçãos concedidas por Deus. As pessoas creem que, quando Deus salva o homem, Ele o faz tocando-o e fazendo com que ele Lhe entregue o coração por meio de Suas bênçãos e Sua graça. Ou seja, Seu tocar o homem é Sua salvação dele. Esse tipo de salvação se dá por fazer um acordo. Só quando Deus lhe conferir cem vezes mais, o homem virá a se submeter diante do nome de Deus e se esforçar para fazer o bem por Ele e trazer-Lhe glória. Essa não é a vontade de Deus para a humanidade. Deus veio operar na terra para salvar a humanidade corrupta — não há falsidade nisso; não fosse assim, Ele certamente não teria vindo fazer Sua obra em pessoa. No passado, Seu meio de salvação foi mostrar extremo amor e compaixão, tanto que Ele deu tudo de Si a Satanás em troca da humanidade inteira. O presente em nada se parece com o passado: a salvação concedida a vocês hoje ocorre no tempo dos últimos dias, durante a classificação de todos conforme a espécie; o meio de sua salvação não é amor nem compaixão, mas castigo e julgamento a fim de que o homem possa ser salvo de forma mais completa.

Extraído de ‘Vocês deveriam pôr de lado as bênçãos do status e entender a vontade de Deus de trazer a salvação ao homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não torna clara a natureza do homem simplesmente com algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda a longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo podem ser chamados de julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de revelar a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus. Se você não considera essas verdades como importantes e só pensa em evitá-las ou em encontrar um novo caminho que não seja por elas, então digo que você é um pecador atroz. Se você tem fé em Deus, mas não busca a verdade ou a vontade de Deus, nem ama o caminho que o leva para mais perto de Deus, digo que você é alguém que está tentando se esquivar do julgamento, um fantoche e um traidor que foge do grande trono branco. Deus não poupará nenhum rebelde que fuja de Sua vista. Tais homens irão receber punição ainda mais severa. Aqueles que comparecerem perante Deus para ser julgados, e que, além disso, tiverem sido purificados, viverão para sempre no reino de Deus. Evidentemente, isso é algo que pertence ao futuro.

Extraído de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Você entende agora o que é julgamento e o que é verdade? Se tiver entendido, exorto você a se submeter obedientemente a ser julgado, caso contrário jamais terá a oportunidade de ser elogiado por Deus ou de ser trazido por Ele ao Seu reino. Aqueles que só aceitam o julgamento, mas nunca são purificados, isto é, aqueles que fogem da obra de julgamento, hão de ser para sempre detestados e rejeitados por Deus. Os pecados deles são mais numerosos e mais graves que os dos fariseus, pois eles traíram a Deus e são rebeldes contra Deus. Tais pessoas, que não são dignas nem mesmo de prestar serviço, irão receber punição mais severa, uma punição que, além disso, é eterna. Deus não irá poupar nenhum traidor que antes tenha manifestado lealdade com palavras, mas que depois O tenha traído. Pessoas assim irão receber retribuição por meio da punição do espírito, da alma e do corpo. Não é essa precisamente uma revelação do caráter justo de Deus? Não é o propósito de Deus ao julgar o homem e revelá-lo? Deus consigna todos aqueles que realizam todo tipo de atos perversos durante o período do julgamento a um lugar infestado de espíritos malignos, deixando esses espíritos malignos destruírem livremente seus corpos carnais, os quais exalam o mau cheiro de cadáveres. Essa é a adequada retribuição a eles. Deus escreve no livro de registros deles cada um dos pecados desses falsos crentes, falsos apóstolos e falsos trabalhadores desleais; então, no devido tempo, Ele os lança no meio de espíritos imundos, deixando esses espíritos imundos profanarem o corpo inteiro deles à vontade, para que jamais possam ser reencarnados e jamais vejam a luz novamente. Aqueles hipócritas que prestam serviço por algum tempo, mas que são incapazes de permanecer leais até o fim, são contados por Deus dentre os perversos, para que andem no conselho dos ímpios e se tornem parte de sua corja desordenada; no fim, Deus os aniquilará. Deus descarta e desconsidera aqueles que nunca foram leais a Cristo nem dedicaram qualquer esforço e aniquilará a todos na mudança das eras. Eles não existirão mais na terra, muito menos ganharão acesso ao reino de Deus. Aqueles que nunca foram sinceros para com Deus e que são forçados pelas circunstâncias a lidar superficialmente com Ele são contados entre aqueles que prestam serviços a Seu povo. Só um pequeno número de pessoas como essas sobreviverão, enquanto a maioria irá perecer com aqueles que não são qualificados nem para prestar serviço. Por fim, Deus trará a Seu reino todos os que forem unos com Ele em pensamento, o povo e os filhos de Deus, bem como aqueles predestinados por Deus a serem sacerdotes. Eles serão a destilação da obra de Deus. Quanto àqueles que não puderem ser enquadrados em nenhuma categoria estabelecida por Deus, esses serão contados entre os descrentes — e vocês certamente podem imaginar qual será o desfecho deles. Eu já disse a vocês tudo que deveria dizer; a estrada que vocês escolherem será uma decisão sua. O que vocês devem entender é o seguinte: a obra de Deus nunca espera por alguém que não possa acompanhar Seus passos e o caráter justo de Deus não mostra nenhuma misericórdia para com homem algum.

Extraído de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”

Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganha vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus. Se você não busca o caminho de vida providenciado por Cristo dos últimos dias, então jamais ganhará a aprovação de Jesus e nunca estará qualificado para adentrar a porta do reino dos céus, pois é tanto um fantoche quanto um prisioneiro da história. As pessoas controladas por regulamentos, pela letra, e agrilhoadas pela história jamais serão capazes de ganhar vida e de ganhar o caminho perpétuo de vida. Isso porque tudo o que elas têm é água turva à qual se agarraram por milhares de anos em vez da água de vida que flui do trono. Aqueles que não são abastecidos de água de vida continuarão a ser cadáveres para sempre, brinquedos de Satanás e filhos do inferno. Como, então, podem contemplar Deus? Se você só tenta se agarrar ao passado, se só tenta manter as coisas do jeito que estão ficando parado e não tenta mudar o status quo e descartar a história, não estará sempre contra Deus? Os passos da obra de Deus são vastos e poderosos, como vagalhões e trovões encapelados — ainda assim você senta e espera passivamente a destruição, persistindo na sua tolice e nada fazendo. Desse modo, como você pode ser considerado alguém que segue os passos do Cordeiro? Como pode justificar o Deus ao qual você se apega como um Deus que é sempre novo e nunca velho? E como as palavras de seus livros amarelados podem transportá-lo para uma nova era? Como elas podem levá-lo a buscar os passos da obra de Deus? E como podem elevá-lo aos céus? O que você tem em suas mãos é a letra que só pode proporcionar conforto passageiro, não as verdades capazes de dar vida. As escrituras que você lê são aquelas que só podem enriquecer sua língua, e não são palavras de sabedoria capazes de ajudar você a conhecer a vida humana, muito menos as sendas que podem levá-lo à perfeição. Essa discrepância não lhe dá motivo para reflexão? Ela não lhe permite compreender os mistérios contidos no interior? Você é capaz de, por si próprio, levar a si mesmo ao céu para encontrar Deus? Sem a vinda de Deus, você pode levar a si mesmo ao céu para desfrutar a felicidade de família com Ele? Você ainda está sonhando agora? Então, Eu sugiro que pare de sonhar e olhe para quem está operando agora, para quem está realizando a obra de salvar o homem nos últimos dias. Se não o fizer, você jamais ganhará a verdade e jamais ganhará vida.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Qualquer um que não acredita em Deus encarnado — isto é, qualquer um que não acredita no Deus visível nem em Sua obra e palavras e, em vez disso, adora o Deus invisível no céu — é uma pessoa que não tem Deus no seu coração. Tais pessoas são rebeldes e resistentes a Deus. Elas carecem de humanidade e razão, sem falar da verdade. Além disso, para essas pessoas, pode-se crer ainda menos no Deus visível e tangível, mas consideram o Deus invisível e intangível como sendo o mais crível e o que mais alegra. O que elas buscam não é a verdade real nem a verdadeira essência da vida; muito menos é a vontade de Deus. Ao contrário, elas buscam a excitação. Quaisquer coisas que as capacitem a satisfazer seus próprios desejos são, sem dúvida, aquilo em que elas creem e aquilo que elas buscam. Elas só acreditam em Deus a fim de satisfazer os próprios desejos, não para buscar a verdade. Tais pessoas não são malfeitoras? São extremamente autoconfiantes e não acreditam nem um pouco que Deus no céu irá destruirá “pessoas boas” como elas. Em vez disso, acreditam que Deus lhes permitirá permanecer e, além do mais, as recompensará generosamente por terem feito muitas coisas para Deus e demonstrado “lealdade” considerável para com Ele. Se elas também buscassem o Deus visível, assim que seus desejos não fossem satisfeitos, elas revidariam imediatamente contra Deus ou ficariam furiosas. Elas se mostram como sendo pequenos cachorros vis que estão sempre buscando satisfazer os próprios desejos; não são pessoas com integridade na busca da verdade. Tais pessoas são as tais perversos que seguem a Cristo. Essas pessoas que não buscam a verdade não podem, de forma alguma, acreditar na verdade e são ainda mais incapazes de perceber o futuro desfecho da humanidade, pois não acreditam em nenhuma obra ou palavra do Deus visível — e isso inclui não ser capaz de acreditar no destino futuro da humanidade. Portanto, mesmo que sigam o Deus visível, elas ainda cometem o mal e não buscam a verdade de forma alguma nem praticam a verdade que Eu exijo. Essas pessoas que não acreditam que serão destruídas são, em contrapartida, precisamente aquelas que serão destruídas. Todas elas se consideram muito espertas e acham que, elas mesmas, são pessoas que praticam a verdade. Consideram que a sua má conduta seja a verdade e, portanto, valorizam-na. Tais pessoas más são muito autoconfiantes: tomam a verdade como doutrina, julgam que seus atos maus são a verdade, mas, no fim, só podem colher o que plantaram. Quanto mais autoconfiantes e desenfreadamente arrogantes as pessoas são, mais elas se tornam incapazes de obter a verdade; quanto mais acreditam no Deus no céu, mais resistem a Deus. Essas pessoas são aquelas que serão punidas.

Extraído de ‘Deus e o homem entrarão em descanso juntos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Deus não quer que mais gente seja punida, em vez disso, espera que mais gente seja salva e que mais gente acompanhe Seus passos e entre em Seu reino. Mas se as pessoas se recusarem a reconhecer seus erros, se não conseguirem aceitar a verdade com um coração humilde e, em vez disso, forem minuciosos, tentando apontar falhas e fingindo entender quando, na verdade, não entendem, então, elas serão as que perderão no final. A obra de Deus não espera ninguém. Sua salvação não é um lixo qualquer para ser jogada aleatoriamente em qualquer um. Antes, Ela é direcionada, com um objetivo e por escolha. Se você não souber apreciá-la, a única coisa que o espera será o julgamento e a punição justa de Deus. Deus trata todas as pessoas de modo justo; seja qual for sua idade, o quanto você é idoso, ou até mesmo quanto sofrimento tem enfrentado, o caráter justo de Deus é eternamente imutável diante dessas coisas. Deus não trata ninguém com grande consideração, nem favorece ninguém. Sua atitude em relação às pessoas é baseada no poderem ou não aceitar a verdade e Sua nova obra ao abrir mão de todas as coisas. Se você puder receber Sua nova obra e a verdade que Ele expressa, então será capaz de ganhar a salvação de Deus. Se você tiver orgulho de seu status de veterano e ostentar sua senioridade, impondo condições a Deus, você será excluído da salvação de Deus. Exatamente como os judeus, que não conseguiram aceitar Jesus Cristo, mas apenas esperaram pelo Messias, aquilo que lhes sucedeu no fim foi a maldição e a ira de Deus; isso é um fato à plena vista de todos. […] Não devemos tirar conclusões precipitadas sobre a obra de Deus e Sua gestão, caso contrário o que ganharemos não serão as promessas de Deus, mas Sua ira, Suas maldições e Sua punição, e o anseio de uma vida inteira não dará em nada. Aproveitando a dor de experiências passadas, o que devemos fazer ainda mais é não permitir que a salvação de Deus nos escape e nos agarrar a cada orientação e a cada oportunidade que Deus nos concede, a fim de impedir que a maldição de Deus caia sobre nós quando não esperamos. Devemos aguardar a vinda de Deus com paciência e cautela, escolher uma abordagem cuidadosa ao evangelho que cruzar nossa senda, orar a Deus para que Ele nos fortifique com fé e orar a Deus para que Ele nos conceda olhos espirituais para que possamos discernir todo tipo de pessoa, questão e objeto que encontrarmos, até o tempo em que testemunharmos a aparição de Deus.

[…] O conhecimento e os comportamentos externos dos fariseus não salvaram seu relacionamento com Jesus Cristo. Ao contrário, isso os prejudicou, e foram seu conhecimento e suas concepções, juntamente com sua imagem de Deus em seu coração, que os impeliu a condenar o Senhor Jesus. Foram suas imaginações e mente que os iludiram, que cobriram seus olhos espirituais, levando-os a não reconhecer o Messias que já tinha vindo, a fazer tudo que podiam para encontrar evidências e conquistar uma posição a fim de condenar o Senhor Jesus. Esse é o seu rosto feio — usar a desculpa de preservar a obra original de Deus para condenar a obra realista de Deus no presente. É claro que isso é um erro que pessoas que vivem em qualquer era são suscetíveis de cometer — usar doutrinas e regras antigas para avaliar e condenar verdades que nunca ouviram antes, pensando que estão aderindo ao caminho verdadeiro e preservando sua pureza diante de Deus, que estão sendo leais a Deus. Mas quais são os fatos? Deus está continuamente fazendo Sua obra nova, continuando Sua gestão, sempre nova e nunca velha. E quanto às pessoas? Elas sempre se agarram a algumas coisas obsoletas que acreditam ser a totalidade das expressões de Deus, dando-se palmadinhas nas costas, infladas de arrogância, esperando que Deus lhes conceda recompensas com uma atitude que acredita que Deus jamais as descartaria, jamais as maltrataria. E qual é o resultado? A obra de Deus continua ininterrupta, com mais pessoas da nova era O seguindo e aceitando Sua nova obra, enquanto aqueles que esperam que Deus lhes conceda recompensas são eliminados pela nova obra de Deus, e ainda mais pessoas caem na punição de Deus. No momento em que sua punição começa, sua vida de crer em Deus acaba, e seu final e seu destino são levados a um término. Isso é algo que ninguém deseja ver, mas que acontece inadvertidamente diante dos nossos olhos. Então, isso se deve ao caráter de Deus ser tão impiedoso, ou é a busca das pessoas que é culpada? Será que realmente não vale a pena que a humanidade examine a si mesma cuidadosamente?

Extraído do Posfácio em “Exemplos clássicos de punição pela resistência a Deus Todo-Poderoso

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.