O julgamento do grande trono branco começou

01 de Setembro de 2020

Após encontrar a fé, comecei a aprender a orar e ler a Bíblia e fiz de tudo para seguir as palavras do Senhor no dia a dia. Mais tarde, assisti a muitos vídeos online sobre o julgamento nos últimos dias. Eles mencionavam esta profecia de Apocalipse: “E vi um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiram a terra e o céu; e não foi achado lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono; e abriram-se uns livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras” (Apocalipse 20:11-12). Nos últimos dias, o Senhor Jesus se senta no grande trono branco em vestes brancas, e todos se ajoelham diante Dele. Ele julga cada pessoa de acordo com seus atos na vida. As que são do pecado vão para o inferno para serem punidas, e as que não são do pecado são arrebatadas para o reino. Esses vídeos encheram minha mente com imagens do julgamento do Senhor. Eu acreditava que Seu julgamento nos últimos dias seria como mostravam os vídeos. Resolvi seguir os ensinamentos do Senhor para que, quando Ele retornasse para nos julgar, Ele me acolheria no reino.

Em 2004, a Indonésia sofreu um terrível tsunami, que matou mais de 200.000 pessoas. Percebi que aquilo era a ira de Deus e que Ele estava nos alertando de que o dia do julgamento estava próximo. Ao longo dos meus anos de fé, eu tinha feito de tudo para praticar os ensinamentos do Senhor, mas eu não conseguia praticar as Suas palavras ou amar os outros como a mim mesma. Eu me irritava quando minha sogra reclamava de mim para minha cunhada e eu ficava ressentida. Eu cobiçava riqueza e seguia tendências mundanas. A Bíblia diz: “Sereis pois santos, porque Eu sou santo” (Levítico 11:45). Deus é santo, e os não santos não podem contemplar a face de Deus. Mas eu estava sempre pecando e confessando e não conseguia me livrar do pecado. O Senhor retornado me julgaria e mandaria para o inferno? Assim, perguntei a alguns pastores como resolver o problema do pecado. Disseram: “Enquanto orarmos ao Senhor, confessarmos e nos arrependermos, Ele perdoará nossos pecados”. Mas isso não resolveu meu problema. Continuava pecando e confessando como antes. Sempre que pecava, ficava com medo. O Senhor viria nos últimos dias para nos julgar um por um segundo nossas ações. Se continuasse pecando, eu seria julgada e condenada. Como poderia entrar no reino? Estava tão angustiada.

Em fevereiro de 2018, meu marido começou a participar de reuniões na internet. Ele parecia tão feliz todos os dias e passou a ser muito mais ativo em sua fé. Isso me deixou curiosa quanto ao que estavam falando em suas reuniões. Certo dia, meu marido disse: “O Senhor Jesus retornou como Deus Todo-Poderoso. Ele está fazendo a obra de julgamento”. Fiquei perplexa. Se o Senhor tivesse retornado, Ele estaria sentado num grande trono branco no céu, julgando-nos um por um. Ninguém tinha visto esse espetáculo, como, então, o julgamento dos últimos dias já começou? Quando disse isso ao meu marido, ele só riu e disse: “A obra de julgamento de Deus nos últimos dias não é como imaginamos. Deus veio para a terra na carne e está expressando a verdade para nos julgar”. Minhas dúvidas aumentaram e me perguntei: Como o Senhor poderia nos julgar expressando palavras? Nunca ouvira um pastor ou presbítero dizer algo assim. Já que meu marido tinha acabado de aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, ele não conseguiu explicar muito bem, por isso, pediu que me encontrasse com o pessoal da Igreja de Deus Todo-Poderoso. A princípio, eu não queria, mas meu marido era um homem sensato e sincero em sua fé, e para crer que o Senhor tinha retornado e estava fazendo a obra de julgamento, ele devia ter uma razão boa. Para descobrir se o Senhor realmente tinha retornado, concordei em participar das reuniões.

Numa reunião, a irmã Liu da Igreja comunicou sobre a minha pergunta: “O julgamento do grande trono branco em Apocalipse foi uma visão que João teve na ilha de Patmos, profetizando a obra que Deus faria nos últimos dias. Não mostrou os fatos da obra de Deus. Não podemos entender essa profecia usando nossas noções e imaginações. A Bíblia diz: ‘sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo’ (2 Pedro 1:20-21). Devemos ter um coração temente a Deus quando se trata das profecias. Profecias vêm de Deus e são misteriosas e só Deus pode revelar seu sentido. As pessoas só as entendem quando já foram cumpridas. Se as interpretarmos literalmente, seremos suscetíveis a delimitar a obra de Deus e a ofender a Deus. Os fariseus seguiam o sentido literal das Escrituras, imaginando que o Messias nasceria num palácio e assumiria o poder. Mas o que ocorreu foi o oposto. O Senhor não só não nasceu num palácio, Ele nasceu numa manjedoura como filho de um carpinteiro, e Ele não chegou ao poder. Obstinados, os fariseus se agarraram às suas noções e se recusaram a reconhecer o Senhor como o Messias. Viam que Suas palavras e obra tinham autoridade e poder e que vinham de Deus, mesmo assim resistiram a Ele e O condenaram. No fim, fizeram com que o Senhor fosse crucificado. Ofenderam o caráter de Deus e foram amaldiçoados e punidos por Ele. Devemos aprender com os fariseus e não tentar entender profecias e delimitar a obra de Deus com nossas noções”.

Achei aquilo que a irmã disse muito esclarecedor e que concordava com a Bíblia. Profecias vêm de Deus, e Seus pensamentos são mais altos do que os do homem. A sabedoria de Deus também é mais alta do que a do homem. Só Deus conhece os detalhes de como as profecias devem se cumprir. Como o homem poderia sondar a obra de Deus! Percebi que eu não podia delimitar a obra de Deus com minhas noções. Perguntei à irmã: “Vocês testificam que Deus encarnou e veio para a terra nos últimos dias, expressando a verdade e fazendo a obra de julgamento. O que isso significa? Como isso está ligado ao julgamento do grande trono branco na Bíblia?”

A irmã leu estes versículos na Bíblia: “E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-Lhe glória; porque é chegada a hora do Seu juízo” (Apocalipse 14:6-7). “Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento” (João 5:22). “E deu-Lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem” (João 5:27). “Quem Me rejeita, e não recebe as Minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia” (João 12:48). E este em 1 Pedro: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus” (1 Pedro 4:17). Então ela comunicou: “Estes versículos dizem: ‘tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra’, ‘porque é chegada a hora do Seu juízo’, e ‘comece o julgamento pela casa de Deus’. Podemos ver que Deus vem para a Terra nos últimos dias para fazer Sua obra de julgamento. Outro diz também: ‘mas deu ao Filho todo o julgamento’. Filho’ e ‘Filho do homem’ se referem a alguém nascido de homem e que possui humanidade normal. Como o Senhor Jesus, embora pareça comum por fora, Ele tem o Espírito de Deus e uma essência divina dentro Dele. Nem o Espírito de Deus nem Seu corpo espiritual poderiam ser chamados de Filho do homem. Esses versículos provam que Deus encarnará como o Filho do homem nos últimos dias para expressar a verdade e fazer a obra de julgamento, e esse julgamento começa pela casa de Deus. Isso significa que aqueles que ouvem a voz de Deus e vêm para diante de Seu trono serão julgados primeiro”.

Então ela leu algumas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso: “Deus não julga o homem e não o prova um a um; fazer isso não seria a obra do julgamento. A corrupção de toda humanidade não é a mesma? A substância do homem não é toda a mesma? O que é julgado é a substância corrupta da humanidade, a substância do homem corrompida por Satanás e todos os pecados do homem. Deus não julga as faltas sem valor e insignificantes do homem. A obra de julgamento é representativa e não é realizada de forma especial para uma certa pessoa. É a obra que julga um grupo de pessoas para representar o julgamento de toda humanidade. Ao executar pessoalmente Sua obra em um grupo de pessoas, Deus na carne usa Sua obra para representar a obra de toda humanidade, depois disso, ela é gradualmente espalhada. A obra do julgamento é também assim. Deus não julga um certo tipo ou grupo de pessoas, mas julga a injustiça da humanidadea oposição do homem a Deus, a irreverência do homem contra Ele, a perturbação da obra de Deus e assim por diante. O que é julgado é a substância de oposição da humanidade a Deus e essa obra é a obra de conquista dos últimos dias. A obra e a palavra do Deus encarnado testemunhado pelo homem são o julgamento dos últimos dias diante do grande trono branco, concebidos pelo homem em tempos passados. A obra que atualmente está sendo realizada pelo Deus encarnado é exatamente o julgamento diante do grande trono branco” (‘A humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado’ em “A Palavra manifesta em carne”). “A obra de conquista de hoje é destinada a tornar óbvio qual será o fim do homem. Por que Eu digo que o castigo e julgamento de hoje são julgamento diante do grande trono branco dos últimos dias? Você não vê isso? Por que a obra de conquista é a fase final? Não é para revelar o fim que espera cada tipo de pessoas? Não é para que, durante a obra de conquista de castigo e julgamento, todos mostrem suas cores verdadeiras e sejam classificado de acordo com sua espécie? Em vez de ‘conquistar a humanidade’, é melhor dizer que isso revela o fim que espera cada tipo de pessoas. Trata-se de julgar pecados e revelar os vários tipos de pessoas, Decidindo assim se são malignas ou justas. Após a conquista, vem então a recompensa do bem e a punição do mal. As pessoas que obedecem completamenteos plenamente conquistadosserão colocadas no próximo passo de espalhar a obra de Deus para o universo; as não conquistadas serão colocadas nas trevas e encontrarão a calamidade. Assim, o homem será classificado de acordo com a espécie, os malfeitores agrupados com o mal, para ficar sem a luz do sol sempre de novo, e os justos agrupados com o bem, para receber a luz e viver para sempre na luz” (‘A verdade interna da obra de conquista (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Muitas pessoas podem não se importar com o que digo, mas ainda quero contar a todo assim chamado santo que segue a Jesus que, quando virem Jesus descer dos céus sobre uma nuvem branca com seus próprios olhos, isso será a aparição pública do Sol da justiça. Talvez esses sejam tempos de grande empolgação para você, mas você deve saber que o tempo em que você testemunhar Jesus descendo dos céus é também o tempo em que você descerá ao inferno para ser punido. Esse será o tempo do fim do plano de gestão de Deus e será quando Deus recompensará os bons e punirá os perversos. Pois o juízo de Deus terá terminado antes que o homem veja sinais, quando houver apenas a expressão da verdade. Aqueles que aceitarem a verdade e não buscarem sinais, e assim foram purificados, terão regressado diante do trono de Deus e entrado no abraço do Criador. Somente aqueles que persistirem crendo que ‘o Jesus que não vem sobre uma nuvem branca é um falso cristo’ estarão sujeitos à punição eterna, pois eles somente creem no Jesus que mostra sinais, mas não reconhecem o Jesus que proclama o rigoroso juízo e libera o verdadeiro caminho da vida. E assim, só pode ser que Jesus lide com eles quando Ele voltar abertamente sobre uma nuvem branca. Eles são obstinados demais, confiantes demais em si mesmos, arrogantes demais. Como tais degenerados poderiam ser recompensados por Jesus?” (‘Quando você contemplar o corpo espiritual de Jesus, Deus terá feito novo céu e nova terra’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Então a irmã comunicou: “Deus não faz Sua obra de julgamento nos últimos dias como imaginamos, com todos de joelhos e Deus revelando nossos pecados um por um, para então decidir se vamos para o céu ou para o lago de fogo. Se Deus julgasse o homem assim, ninguém seria apto a entrar no reino. Fomos profundamente corrompidos por Satanás e estamos cheios de caracteres satânicos, de modo que, quando cremos no Senhor, podemos fazer algumas boas ações, agir com gentileza, espalhar o evangelho e trabalhar muito pelo Senhor, mas ainda temos uma natureza pecaminosa. Ainda pecamos e confessamos e não conseguimos guardar os ensinamentos do Senhor. Quando o Senhor não faz o que queremos, nós o culpamos. Mentimos e enganamos para o bem de nossos interesses e prestígio. Quando nossos interesses são afetados, odiamos as pessoas e nos vingamos delas. A Bíblia diz: ‘…e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor’ (Hebreus 12:14). Pessoas tão pecaminosas como nós podem entrar no reino dos céus? Se Deus nos julgasse e condenasse com base em nossa conduta atual, nós todos não seríamos punidos e exterminados? Para salvar o homem uma vez por todas do pecado, Deus mais uma vez encarnou como o Filho do homem e veio em segredo nos últimos dias. Ele é Deus Todo-Poderoso, que expressa a verdade e opera para julgar e purificar a humanidade. Esse é o julgamento do grande trono branco em Apocalipse. Deus faz Sua obra de julgamento primeiro tornando-Se carne e expressando a verdade para purificar e salvar o homem e formar um grupo de vencedores. Depois Ele traz os grandes desastres, recompensa os bons e pune os maus e destrói essa velha era maligna. Finalmente, Ele aparece abertamente a todas as pessoas, e isso encerra sua obra de julgamento. O momento em que os grandes desastres vêm não é quando o julgamento do grande trono branco começa, mas quando termina. Naquele momento, todos cujos caracteres corruptos foram purificados pelo julgamento das palavras de Deus durante Sua obra secreta sobreviverão aos desastres com a proteção de Deus, e Ele os levará para o Seu reino. Aqueles que negaram e condenaram Deus Todo-Poderoso durante o tempo de Sua obra secreta serão arrastados por desastres sem precedentes, para serem punidos, gemendo e rangendo os dentes”.

Meu coração se iluminou com a comunhão dela. Então a obra de julgamento de Deus nos últimos dias não era como eu tinha imaginado, com Deus sentado num grande trono branco julgando as pessoas uma por uma e mandando-as para o céu ou para o inferno. A obra de julgamento de Deus é feita em estágios. Primeiro, Ele expressa a verdade para desarraigar a natureza pecaminosa do homem, para purificar e salvá-lo, dando-lhe a chance de se arrepender e mudar. Então Ele aparece abertamente para recompensar o bem e punir o mal. Aquela imagem que eu tive do grande trono branco será a cena do término da obra de julgamento de Deus. Se eu esperasse até lá para aceitar a obra de Deus dos últimos dias, seria tarde demais e eu perderia a chance de ser salva. Percebi que era melhor eu investigar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Então perguntei à irmã: “Como Deus julga e purifica as pessoas com Suas palavras?”

Ela leu uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Ela continuou sua comunhão: “Ao expressar a verdade para fazer Sua obra de julgar e purificar o homem, Deus não diz apenas algumas palavras ou escreve algumas passagens. Ele expressa todas as verdades que purificam e salvam a humanidade. Ele revela verdades, por exemplo, como Satanás corrompe o homem, como Deus salva o homem, quem Deus abençoa, quem Ele elimina, quem pode ser salvo e entrar no reino e assim em diante. Ele expõe e disseca especialmente a natureza satânica do homem que resiste a Deus e revela por completo todos os caracteres e venenos satânicos que temos dentro de nós. Nas revelações e no julgamento das palavras de Deus, podemos ver a verdade da nossa corrupção por Satanás. Chegamos a conhecer nossa natureza pecaminosa que resiste a Deus e sua causa principal e vemos o quão arraigados estão os caracteres satânicos em nós, tais como arrogância, engano, egoísmo, ganância e o desprezo da verdade. Por exemplo, mesmo que nos despendamos pelo Senhor e suportemos zombaria e difamação por incrédulos e não neguemos o Senhor nem paremos de pregar o evangelho do reino quando somos presos, quando ocorre uma calamidade e nossas perspectivas são destruídas, nós nos queixamos e culpamos a Deus, nos arrependemos dos esforços que fizemos, e podemos até negar e trair a Deus. Vemos que os esforços que fizemos foram só para receber a graça e as bênçãos de Deus e para receber uma coroa e recompensa. Tais esforços são impuros. Estamos apenas negociando com Deus e enganando o Senhor. Só então reconhecemos o quanto fomos corrompidos por Satanás e que não reverenciamos a Deus e não temos consciência nem razão. Ao experimentarmos o julgamento e castigo de Deus, começamos a conhecer o caráter justo e majestoso de Deus. Começamos a reverenciar a Deus, a odiar a nós mesmos, e nos tornamos dispostos a abandonar nossa carne e praticar a verdade. Nossas corrupções começam a ser purificadas, e começamos a viver uma semelhança humana. Aqueles que foram julgados pelas palavras de Deus durante anos sabem no fundo do coração que o julgamento de Deus realmente pode purificar e mudar as pessoas, e que isso é amor e salvação para o homem”.

A comunhão dela me mostrou como é prática a obra de julgamento de Deus. Deus expressa palavras para julgar e expor nossas corrupções e a causa principal do nosso pecado, para nos mostrar o caminho para nos mudar, purificar e salvar. Sempre que pecava no passado, eu só pedia que o Senhor me perdoasse, mas então voltava a pecar porque não tinha aceitado o julgamento de Deus nos últimos dias. Finalmente tinha encontrado a senda para me livrar do pecado e ser purificada.

Depois disso, li muitas das palavras de Deus Todo-Poderoso e também os testemunhos escritos por irmãos e irmãs. Me convenci de que as palavras de Deus Todo-Poderoso são a verdade e podem purificar e mudar as pessoas. Reconheci que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado e aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. No passado, eu vivia na minha imaginação, esperando que o Senhor viesse para o julgamento do grande trono branco. Eu não sabia que Deus já tinha vindo em segredo para expressar a verdade e iniciar a obra de julgamento, a começar pela casa de Deus. Eu quase perdi a salvação de Deus dos últimos dias! Eu agradeço a Deus por Sua misericórdia e bondade por permitir que eu ouvisse Sua voz, que fosse levantada para diante de Seu trono e aceitasse ser julgada e purificada diante do trono de Cristo. Graças a Deus Todo-Poderoso!

Anterior: A luz do julgamento
Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Venha conversar com a gente
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

O enigma da Trindade revelado

Por Jingmo, Malásia Em 1997, tive a sorte de aceitar o evangelho do Senhor Jesus e, quando fui batizada, o pastor orou e me batizou em nome...