Está claramente escrito na Bíblia: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). Portanto, o nome do Senhor não muda, mas você diz que o nome do Senhor Jesus mudará nos últimos dias. Como pode explicar isso?

20 de Fevereiro de 2021

Respostas: Irmãos e irmãs, a Bíblia diz: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hebreus 13:8). Isto refere-se ao fato de que o caráter de Deus e Sua essência são eternas e imutáveis. Não significa que Seu nome não mudará. Vamos dar uma olhada nas palavras de Deus Todo-Poderoso.

Deus Todo-Poderoso diz: “Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará. Se você dissesse que a obra de Deus é imutável, Ele poderia terminar Seu plano de gerenciamento de seis mil anos? Você só sabe que Deus é para sempre imutável, mas você sabe que Deus é sempre novo e nunca velho? Se a obra de Deus é imutável, Ele poderia ter conduzido a humanidade até os dias de hoje? Se Deus é imutável, por que Ele já fez a obra de duas eras? […] e as palavras‘Deus é imutável’ se referem ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo numa direção adiante.

Deus sempre será Deus, Ele e nunca se tornará Satanás; Satanás sempre será Satanás, e ele nunca se tornará Deus. A sabedoria de Deus, a maravilha de Deus, a justiça de Deus e a majestade de Deus nunca mudarão. Sua essência e o que Ele tem e é nunca mudarão. Sua obra, no entanto, está sempre seguindo adiante e sempre indo mais fundo, pois Ele é sempre novo e nunca velho. Em cada era Deus assume um nome novo, em cada era Ele faz uma obra nova e em cada era Ele permite que Suas criações vejam Sua nova vontade e Seu novo caráter” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Podemos ver das palavras de Deus Todo-Poderoso que o Próprio Deus é imutável. Isto refere-se ao caráter e à essência de Deus, não ao Seu nome. Embora Deus tenha executado obras diferentes e adotado nomes diferentes, durante épocas diferentes, através de Seu processo de salvar a humanidade, Sua essência nunca muda. Deus será sempre Deus. Assim, independentemente de Seu nome ser Jeová ou Jesus, Sua essência nunca muda. É sempre o mesmo Deus operar. Entretanto, na época, os fariseus judeus não sabiam que o nome de Deus mudava junto com a transição da época, em Sua obra. Eles acreditavam que somente Jeová poderia ser seu Deus, seu Salvador, pois ao longo das épocas, eles haviam mantido que somente Jeová é Deus, e não há outro Salvador a não ser Jeová. Como resultado, quando Deus mudou Seu nome e veio para executar a obra de redenção com o nome “Jesus”, eles O condenaram furiosamente e resistiram ao Senhor Jesus. No fim, eles O pregaram na cruz, cometendo um crime hediondo, e sofrendo a punição de Deus. Exatamente assim, agora que estamos nos últimos dias, se negarmos a essência de Deus e que essa é a obra do único Deus, porque Ele mudou Sua obra e Seu nome, isso seria imprudência e ignorância humana. Cada nome que Deus levou em cada época tem um grande significado, e todos detêm grande salvação para a humanidade.

Deus é sempre novo, e nunca velho. Ele é o Deus que abrange todas as coisas. Os nomes individuais de Deus não podem representar Sua totalidade. Assim, conforme as eras progridem, Seus nomes também continuam a mudar. Deus Todo-Poderoso diz: “O nome de Jesus foi usado pelo bem da obra da redenção, então Ele ainda seria chamado pelo mesmo nome quando retornasse nos últimos dias? Ele ainda estaria fazendo a obra da redenção? Por que Jeová e Jesus são um, todavia Eles são chamados por nomes diferentes em eras diferentes? Não é porque as eras de sua obra são diferentes? Poderia um único nome representar Deus em Sua totalidade? Sendo assim, Deus deve ser chamado por um nome diferente em uma era diferente, e Ele deve utilizar o nome para alterar a era e representar a era. Pois nenhum nome pode representar totalmente o Próprio Deus, e cada nome só é capaz de representar o aspecto temporal do caráter de Deus em uma determinada era; tudo que ele precisa fazer é representar Sua obra. Portanto, Deus pode escolher qualquer nome apropriado a Seu caráter para representar a era inteira” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). “Poderia o nome de Jesus — ‘Deus conosco’ — representar o caráter de Deus em sua totalidade? Poderia ele expressar Deus completamente? Se o homem diz que Deus só pode ser chamado de Jesus e não pode ter outro nome porque Deus não pode mudar Seu caráter, essas palavras são blasfêmia de fato! Você acredita que o nome Jesus, Deus conosco, sozinho, pode representar Deus em Sua totalidade? Deus pode ser chamado por muitos nomes, mas entre esses muitos nomes, não há um que seja capaz de resumir tudo de Deus, nem um que possa representar totalmente a Deus. Assim, Deus tem muitos nomes, mas esses muitos nomes não podem expressar completamente o caráter de Deus, pois o caráter de Deus é tão rico que simplesmente excede a capacidade do homem de conhecê-Lo. Não há como o homem, utilizando a linguagem da humanidade, resumir Deus completamente. […] Uma palavra ou nome em particular não é capaz de representar Deus em Sua totalidade, então você acha que o nome Dele pode ser fixo? Deus é tão grande e tão santo, mas você não permitirá que Ele mude Seu nome em cada nova era? Portanto, em todas as eras em que Deus faz Sua própria obra pessoalmente, Ele utiliza um nome que convém à era de forma a resumir a obra que Ele pretende fazer. Ele utiliza esse nome em particular, que possui significado temporal, para representar Seu caráter naquela era. Isso é Deus utilizando a linguagem da humanidade para expressar Seu próprio caráter” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Deus é o Governante sábio e todo-poderoso. Ele é grande, abundante, e abrangente. Nenhum nome em particular teria a possibilidade de representar tudo que Deus é. Acima de tudo, em cada época, Deus realizou apenas uma porção de Sua obra, e Ele revelou somente uma porção de Seu caráter. Ele não expressou tudo que Ele tem e é. Então, em cada estágio de Sua obra, Ele usa um nome em particular que traga a significação daquela época, para representar Sua obra naquela época, e o caráter que Ele está expressando. Este é o princípio da obra de Deus, e é a principal razão de Ele mudar Seu nome.

Extraído do roteiro do filme O nome de Deus mudou?!

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

O Senhor Jesus foi pregado na cruz como oferta pelo pecado do homem, redimindo-nos, portanto, do pecado. Se nos afastarmos do Senhor Jesus e crermos em Deus Todo-Poderoso, não seria uma traição ao Senhor Jesus? Não seria apostasia?

Essas são pessoas que não conseguem aceitar a nova obra do Espírito Santo; são conservadoras demais e incapazes de aceitar coisas novas. Tais pessoas creem em Deus, mas também rejeitam Deus. […] Embora tenham “máxima lealdade” às palavras ditas por Deus, ainda assim suas palavras e ações parecem repugnantes, pois elas se opõem à obra do Espírito Santo, são desonestas e cometem o mal. Aqueles que não seguem até o fim, que não acompanham a obra do Espírito Santo e se apegam à obra antiga não só fracassaram em sua lealdade a Deus, como, pelo contrário, se tornaram aqueles que se opõem a Deus, aqueles que são rejeitados pela nova era e que serão punidos. Há outros mais lamentáveis do que eles?