Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Pergunta 5: A obra na Era da Lei foi executada por Moisés sendo usado por Deus. Por que Deus não usa o homem para executar Sua obra de julgamento dos últimos dias? E por que Ele precisa se tornar carne para que Ele próprio a realize?

Resposta: Por que a obra de julgamento de Deus dos últimos dias deve ser realizada por Deus encarnado? Por que isso não pode ser feito por pessoas usadas por Deus? Esta questão é muito importante, fundamental, e tem a ver com a questão importante de o homem poder ser levado perante o trono de Deus, alcançar a salvação e entrar no reino dos céus. Deus Todo-Poderoso falou disso. Vamos ler algumas passagens de Deus Todo-Poderoso sobre isso.

Deus Todo-Poderoso diz: “A obra de julgamento é a própria obra de Deus, portanto ela deve ser naturalmente realizada pelo Próprio Deus; não pode ser realizada pelo homem em Seu lugar. Como o julgamento é a conquista da raça humana por meio da verdade, é inquestionável que Deus ainda apareça como imagem encarnada para realizar essa obra entre os homens. Isto é, nos últimos dias, Cristo irá usar a verdade para ensinar os homens do mundo todo e revelar todas as verdades a eles. Essa é a obra de julgamento de Deus” (de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também a expõe, a trata e a poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (de ‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Ninguém está mais adequado e qualificado do que Deus na carne para a obra de julgar a corrupção da carne humana. […] Satanás só pode ser plenamente derrotado se Deus na carne julgar a corrupção da humanidade. Sendo igual ao homem possuído de humanidade normal, o Deus na carne pode diretamente julgar a injustiça do homem; essa é a marca de Sua santidade inata e Sua extraordinariedade. Somente Deus é qualificado e está na posição para julgar o homem, pois Ele possui toda a verdade e justiça e, por isso, é capaz de julgar o homem. Aqueles que não possuem a verdade e justiça não servem para julgar os outros” (de ‘A humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado’ em “A Palavra manifesta em carne”).

É por causa desses julgamentos que vocês foram capazes de ver que Deus é o Deus justo, que Deus é o Deus santo. É por causa de Sua santidade e justiça que Ele os julgou e os castigou com Sua ira. Porque Ele pode revelar Seu caráter justo ao ver a rebeldia da humanidade, e porque Ele pode revelar Sua santidade ao ver a imundície da humanidade, isso basta para provar que Ele é o Próprio Deus que é santo e imaculado, mas também vive em uma terra imunda. Se Ele fosse um homem que se maculasse junto com os outros e se Ele não tivesse nenhum elemento de santidade ou um caráter justo, Ele não estaria qualificado para julgar a injustiça da humanidade ou para ser o juiz da humanidade. Se o homem julgasse o homem, não seria o mesmo que estapear o próprio rosto? Como alguém poderia ter o direito de julgar um tipo de pessoa igual, tão imunda quanto si mesmo? O único que pode julgar toda a humanidade imunda é o Próprio Deus santo, e como o homem poderia julgar os pecados do homem? Como o homem poderia ser capaz de ver os pecados do homem e como poderia estar qualificado para condenar o homem? Se Deus não tivesse o direito de julgar os pecados do homem, então como poderia ser o Próprio Deus justo? Quando o caráter corrupto das pessoas é revelado, Ele fala para julgá-las, e só então elas podem ver que Ele é santo” (de ‘Como a segunda etapa da obra de conquista dá frutos’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Deus Todo-Poderoso explica bem o significado de Deus se tornar carne para fazer a obra de julgamento nos últimos dias. A obra de julgamento de Deus nos últimos dias é feita pelas verdades de Deus, expressando o caráter justo, a onipotência e a sabedoria de Deus em expor e julgar a natureza satânica da humanidade corrupta, salvar a humanidade da influência de Satanás, mudar o caráter de vida do homem, e aperfeiçoar o homem para chegar à verdade, compreender Deus e viver uma vida significativa. A obra de salvar e aperfeiçoar o homem deve ser feita pelo Próprio Deus encarnado, porque nos últimos dias, a humanidade está corrompida e repleta do caráter de Satanás. Está muito arrogante, astuta e enganadora, egoísta e desprezível. Tornou-se descendente de Satanás. Perdeu a consciência, a razão, o caráter e a dignidade da humanidade normal. Os homens são como bestas sem espírito, diferentes dos seres humanos. Para Deus salvar os seres humanos extremamente corrompidos, Ele deve se tornar carne para expressar diretamente Suas palavras e expressar Seu caráter justo, majestoso e irado para julgar, conquistar e purificar a humanidade, fazendo-a não só ouvir a voz de Deus, mas ver o caráter e a ira de Deus. Só então a humanidade corrupta poderá ser totalmente conquistada e derrotada, O homem cairá no chão, temerá e obedecerá a Deus, e evitará o mal. Isso pode ser alcançado pela obra de julgamento de Deus na carne. Deus se tornar carne não é apenas para expressar Suas palavras. O principal é deixar a humanidade ver a manifestação de Deus e Seu caráter, ver os feitos de Deus e Sua onipotência e sabedoria, e, ao mesmo tempo, ver o tabernáculo de Deus com o homem, vivendo ao lado do homem e a humanidade vivendo diante de Deus, em comunhão e conversando com Deus. Tudo isso é realizado por Deus encarnado. Este é o verdadeiro significado de Deus se tornar carne para realizar a Sua obra de julgamento. Todos que experimentaram a obra de julgamento de Deus dos últimos dias podem avaliar estes fatos.

Muitas pessoas não entendem por que Deus não usa pessoas para realizar Sua obra de julgamento dos últimos dias. A principal razão é pela essência do homem ser corrupta e ter o caráter de Satanás. Mesmo aperfeiçoado e com o controle do Espírito Santo, ele não é digno de expressar as palavras de Deus. Além disso, não é digno de expressar o caráter de Deus, Sua onipotência e sabedoria e tudo o que Ele tem e é, pois o homem usado por Deus tem a essência da humanidade, não tem divindade, e não está apto a realizar a obra com a identidade de Deus. Não importa o que ele diga ou faça, ele não pode representar Deus. Assim, ele não pode realizar a obra de salvar a humanidade. Por exemplo, Deus usou Moisés para realizar a obra da Era da Lei. Moisés só podia transmitir as palavras de Deus como um profeta. Por que ele não se atreveu a falar em nome de Deus? Porque ele é um homem, não é Deus encarnado. Esta é a diferença essencial entre Deus na carne e uma pessoa usada por Deus. Acabaram de perguntar: já que Deus usou Moisés para realizar a obra durante a Era da Lei, por que Ele não poderia ter usado o homem para realizar Sua obra de julgamento dos últimos dias? Há um contexto especial para Deus usar Moisés para realizar a obra na Era da Lei. A corrupção do homem por Satanás durante a Era da Lei não era profunda. A obra da Era da Lei não foi para mudar o caráter do homem, mas para promulgar mandamentos, leis e decretos para guiar a vida das pessoas. Deus usou Moisés principalmente para promulgar mandamentos, leis e decretos, dizendo às pessoas como obedecer às leis e aos mandamentos de Deus Jeová e em quais princípios as pessoas deveriam se basear para que entendessem como viver diante de Deus e adorá-Lo, para ensinar àquela humanidade recém-nascida como viver na terra. Os resultados desta obra foram alcançados apenas por Deus usando Moisés para fazê-lo. Isso mostra que em todas as épocas, seja Deus se fazendo carne ou usando o homem para realizar a obra, tudo se baseia no plano de gerenciamento de Deus e nas necessidades da humanidade corrupta. A obra de redenção na Era da Graça e a obra de julgamento nos últimos dias são obras para iniciar e encerrar uma era. São a obra para redimir e salvar a humanidade e devem ser feitas pelo Próprio Deus encarnado. Ninguém pode substituí-Lo. Assim como Deus Todo-Poderoso diz: “A obra de Deus é feita pelo Próprio Deus. É Ele quem põe a Sua obra em movimento e também Ele é quem a conclui. É Ele quem planeja a obra e também Ele é quem a gerencia e, mais que isso, é Ele quem realiza a obra. Está escrito na Bíblia: ‘Eu sou o Princípio e o Fim; Eu sou o Semeador e o Ceifeiro’. Tudo que se relaciona com a obra de Seu gerenciamento é feito por Ele Mesmo. Ele é o Governante do plano de gerenciamento de seis mil anos; ninguém pode fazer Sua obra em Seu lugar ou finalizar a Sua obra, pois é Ele quem está no controle de tudo. Uma vez que Ele criou o mundo, Ele levará o mundo inteiro a viver em Sua luz e concluirá a era inteira para completar todo o Seu plano” (de ‘O mistério da encarnação (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

do roteiro do filme Quem é Ele que voltou

Anterior:Pergunta 4: Você testificou que Deus Todo-Poderoso é Deus em carne e que Ele está realizando Sua obra de julgamento dos últimos dias. Deus encarnado é mais difícil de reconhecer para a humanidade. Na Coreia do Sul, há muitas pessoas que tratam a obra do homem como obra de Deus. Existem até muitas pessoas que tratam as palavras enganosas dos falsos cristos como uma obra de Deus a ser aceita e seguida, fazendo com que sejam enganadas e sigam a Satanás. Por favor, partilhe conosco como distinguir entre a obra de Deus e a obra do homem e quais são as diferenças entre a obra de Deus encarnado e a obra dos homens usados por Deus. Temos uma necessidade urgente de entender esse aspecto da verdade.

Próximo:Pergunta 1: “Deus tornou-se homem para que o homem pudesse tornar-se Deus” é a visão suprema das pregações do irmão Lin! Embora o que Deus tenha criado no princípio tenha sido o homem, o propósito de Deus ao criá-lo era fazer com que este se tornasse Deus. No início, como a humanidade não tinha o caráter de vida de Deus, Satanás foi capaz de lográ-la ao pecado. O propósito de Deus em salvar a humanidade é dispensar Seu caráter de vida em nós. Não nos tornaremos Deus uma vez adquirido o caráter de vida de Deus! Como poderia haver algo errado nisso?