Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Pergunta 4: Você testificou que Deus Todo-Poderoso é Deus em carne e que Ele está realizando Sua obra de julgamento dos últimos dias. Deus encarnado é mais difícil de reconhecer para a humanidade. Na Coreia do Sul, há muitas pessoas que tratam a obra do homem como obra de Deus. Existem até muitas pessoas que tratam as palavras enganosas dos falsos cristos como uma obra de Deus a ser aceita e seguida, fazendo com que sejam enganadas e sigam a Satanás. Por favor, partilhe conosco como distinguir entre a obra de Deus e a obra do homem e quais são as diferenças entre a obra de Deus encarnado e a obra dos homens usados por Deus. Temos uma necessidade urgente de entender esse aspecto da verdade.

Resposta: A obra de Deus e a do homem são diferentes. Se investigarmos com cuidado, veremos isso. Por exemplo, se olharmos a declaração e a obra do Senhor Jesus e, em seguida, olharmos a declarações e a obra dos apóstolos, podemos dizer que a diferença é óbvia. Toda palavra proferida pelo Senhor Jesus é a verdade, tem autoridade e pode revelar muitos mistérios. Essas são coisas que o homem nunca pode fazer. É por isso que há tantas pessoas que seguem o Senhor Jesus, enquanto a obra dos apóstolos só pode divulgar o Evangelho, dar testemunho de Deus e suprir a igreja. Os resultados são bem limitados. A diferença entre a obra de Deus e a do homem é óbvia. Então, por que as pessoas não veem isso? Qual é a razão? É porque a humanidade corrupta não conhece Deus nem possui qualquer verdade. Isso faz com que o homem não diferencie a obra de Deus e a do homem e torna mais fácil tratar a obra de Deus encarnado como obra do homem. Facilita tratar a obra do homem que admiramos e a obra dos maus espíritos, a obra de falsos cristos e profetas como obra de Deus a ser aceita e seguida. Isso se desvia do verdadeiro caminho e resiste a Deus, considerado como o idolatrar o homem, seguir e idolatrar Satanás. É uma ofensa séria contra o caráter de Deus e será amaldiçoado por Deus. Pessoas assim perderão a oportunidade de serem salvas. É por isso que a sua pergunta é muito importante para as pessoas investigarem o verdadeiro caminho e conhecerem a obra de Deus dos últimos dias. Exteriormente, a obra de Deus encarnado e a obra dos homens usados por Deus, parecem ser operadas e faladas pelo homem. Mas há enorme diferença entre sua essência e a natureza de sua obra. Hoje, Deus Todo-Poderoso veio e revelou todas as verdades e mistérios, e revelou as diferenças entre a obra de Deus e a obra do homem. Só agora temos conhecimento e discernimento sobre a obra de Deus e a obra do homem. Vamos ler as palavras de Deus Todo-Poderoso.

A própria obra de Deus envolve a obra de toda a humanidade e também representa a obra da era inteira. Em outras palavras, a própria obra de Deus representa o movimento e a tendência de toda a obra do Espírito Santo, enquanto a obra dos apóstolos segue a própria obra de Deus e não lidera a era nem representa a tendência da obra do Espírito Santo na era inteira. Eles realizam apenas a obra que o homem deve realizar, sem nenhuma relação com a obra de gestão. A própria obra de Deus é o projeto dentro da obra de gestão. A obra do homem é apenas o dever dos homens que são usados e não tem qualquer relação com a obra de gestão” (de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra do Deus encarnado inicia uma nova era e aqueles que derem continuidade a Sua obra são os homens que são usados por Ele. A obra realizada pelo homem é toda dentro do ministério de Deus na carne e é incapaz de seguir além desse escopo. Se Deus encarnado não vier realizar Sua obra, o homem não é capaz de dar fim à era antiga, tampouco de introduzir uma nova era. A obra realizada pelo homem é meramente dentro do alcance de seu dever que é humanamente possível, e não representa a obra de Deus. Somente o Deus encarnado pode vir e completar a obra que Ele devia fazer e, fora Ele, ninguém pode fazer essa obra em Seu lugar. Claro, o que Eu falo é em relação à obra de encarnação” (de ‘A humanidade corrupta está mais necessitada da salvação do Deus encarnado’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Ele que é o Deus encarnado deve manter a substância divina, e Ele que é o Deus encarnado deve manter a expressão de Deus. Desde que Deus Se tornar carne, Ele levará adiante a obra que tem que fazer, e desde que Se torna carne, Ele expressará o que Ele é, e será capaz de trazer a verdade ao homem, conceder vida ao homem e mostrar à humanidade o caminho. Carne que não contenha a substância de Deus, certamente não é o Deus encarnado; disto não há dúvida. […] As palavras do Deus encarnado iniciam uma nova era, guiam toda a humanidade, revelam mistérios, e mostram ao homem a direção à frente em uma nova era. O esclarecimento obtido pelo homem não é mais do que simples prática ou conhecimento. Ele não pode guiar a humanidade inteira rumo à uma nova era ou revelar mistérios do Próprio Deus. Deus, afinal, é Deus, e o homem é homem. Deus tem a substância divina, e o homem a substância humana” (de ‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O Deus encarnado é substancialmente diferente das pessoas usadas por Deus. O Deus encarnado é capaz de fazer a obra da divindade, enquanto as pessoas usadas por Deus não. No início de cada era, o Espírito de Deus fala pessoalmente para lançar a nova era e trazer o homem para um novo início. Quando Ele termina de falar, isso significa que a obra de Deus dentro de Sua divindade está feita. Depois disso, todas as pessoas seguem a direção daquelas usadas por Deus para entrar em sua experiência de vida” (de ‘A diferença essencial entre o Deus encarnado e as pessoas usadas por Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”).

O que Deus expressa é o que o Próprio Deus é e isso está fora do alcance do homem, isto é, fora do alcance do pensamento do homem. Ele expressa Sua obra de liderança de toda a humanidade, e isso não é relevante para os detalhes da experiência humana, mas sim para Sua própria gestão. O homem expressa sua experiência enquanto Deus expressa Seu ser – esse ser é Seu caráter inerente e está fora do alcance do homem. A experiência do homem é a visão e o conhecimento que ele adquire baseado na expressão de Deus de Seu ser. Essa visão e esse conhecimento são chamados de ser do homem. São expressos com base no caráter inerente do homem e em seu real calibre, por isso são chamados também de ser do homem. […] As palavras proferidas pela carne encarnada de Deus são a expressão direta do Espírito e expressam a obra que foi realizada pelo Espírito. A carne não a vivenciou ou viu, mas ainda assim expressa Seu ser, porque a substância da carne é o Espírito, e Ele expressa a obra do Espírito” (de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

A obra que Deus realiza não representa a experiência da Sua carne; a obra que o homem realiza representa a experiência do homem. Todos falam sobre suas experiências pessoais. Deus é capaz de expressar a verdade diretamente, enquanto o homem só é capaz de expressar a experiência correspondente depois de vivenciar a verdade. A obra de Deus não tem regras e não está sujeita a restrições temporais ou geográficas. Ele pode expressar o que Ele é a qualquer hora, em qualquer lugar. Ele realiza a obra como quer. A obra do homem tem condições e contexto; caso contrário, ele é incapaz de realizá-la e expressar seu conhecimento de Deus ou sua experiência da verdade. Basta comparar as diferenças entre elas para identificar se é a obra de Deus ou a obra do homem” (de ‘A obra de Deus e a obra do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Se coubesse ao homem realizar tal obra, isso seria demasiadamente limitado: poderia levar o homem até certo ponto, mas não conseguiria trazê-lo ao destino eterno. O homem não é capaz de decidir o destino do homem, muito menos é capaz de garantir as perspectivas e destino futuro do homem. A obra realizada por Deus, no entanto, é diferente. Já que criou o homem, Deus também o conduz; já que salva o homem, Ele o salvará completamente e o ganhará completamente; já que Ele conduz o homem, o trará até o destino adequado; e já que criou e gerencia o homem, Ele deve assumir a responsabilidade da sina e das expectativas do homem. É essa a obra realizada pelo Criador” (de ‘Restaurar a vida normal do homem e levá-lo a um destino maravilhoso’ em “A Palavra manifesta em carne”).

As palavras de Deus Todo-Poderoso esclareceram bem a diferença entre a obra de Deus e a obra do homem. Como a essência do Deus encarnado e a dos homens usados por Deus é diferente, a obra que realizam também é muito diferente. Deus encarnado parece uma pessoa comum e normal externamente, mas Ele é o Espírito de Deus concretizado na carne. Ele tem a substância divina e a autoridade, o poder, a onipotência e a sabedoria de Deus. Assim, Deus encarnado expressa verdades em Sua obra e o caráter justo de Deus e tudo o que Ele tem e é, podendo começar uma nova era e encerrar a antiga e revelar todos os mistérios do plano de gerenciamento de Deus, expressando Suas intenções e Suas exigências com relação ao homem. Todas as palavras expressas por Deus encarnado são a verdade, podem ser a vida do homem e mudar o caráter de vida do homem. A obra de Deus encarnado pode conquistar e purificar o homem, salvar o homem da influência de Satanás e levar a humanidade a um belo destino. O efeito dessa obra é algo que ninguém poderia fazer. A obra de Deus encarnado é obra do Próprio Deus e não pode ser substituída por ninguém. Por outro lado, a essência de um homem usado por Deus é o homem. Ele só tem humanidade e não possui a essência divina de Cristo, por isso, não pode expressar verdades ou o caráter de Deus e tudo que Ele tem e é. Ele só pode comunicar seu conhecimento pessoal das palavras de Deus baseado nas declarações e obras de Deus, ou falar de suas próprias experiências e testemunhos. Seu conhecimento e seus testemunhos representam sua compreensão e visões pessoais das palavras de Deus. Por maior que seja seu saber ou a exatidão de suas palavras, o que diz não pode ser a verdade, e nem as palavras de Deus, por isso não pode ser a vida do homem, podendo apenas dar assistência, provisão, apoio e edificação ao homem. Não pode alcançar os resultados de purificar, salvar e aperfeiçoar o homem. Assim, o homem usado por Deus não pode fazer a obra do Próprio Deus e só pode se coordenar com Deus para cumprir o dever do homem.

Quando se trata da diferença entre a obra de Deus e a obra do homem, podemos dar um exemplo real para esclarecer a todos. Na Era da Graça, o Senhor Jesus pregou o caminho do arrependimento: “Arrependam-se: porque o reino dos céus está próximo”, revelando os mistérios do reino dos céus. E Ele foi crucificado como uma oferta pelo pecado para o homem, realizando a obra de redimir a humanidade, fazendo o homem se confessar e se arrepender e perdoando os pecados do homem, absolvendo-o da condenação e da maldição da Lei, para que ele possa estar qualificado a ir diante de Deus para orar, comungar com Deus e desfrutar da abundante graça e das verdades de Deus, para que veja o caráter compassivo e misericordioso de Deus. A obra do Senhor Jesus iniciou a Era da Graça e encerrou a Era da Lei. Esta é o papel da obra de Deus para a Era da Graça. Depois que o Senhor Jesus completou Sua obra, Seus apóstolos levaram o povo escolhido de Deus a experimentar e praticar as palavras do Senhor Jesus fundamentadas em Suas declarações e obras, divulgando o testemunho de Sua salvação e divulgando Seu evangelho de redenção da humanidade por toda a terra. Esta é a obra dos apóstolos na Era da Graça e a obra dos homens usados por Deus. Isso nos permite ver que há uma diferença na essência entre a obra do Senhor Jesus e a dos apóstolos. Deus Todo-Poderoso encarnado dos últimos dias expressou todas as verdades para purificar e salvar a humanidade, revelando todos os mistérios do plano de gerenciamento de 6.000 anos de Deus, realizando a obra de julgamento a partir da casa de Deus, salvando completamente a humanidade da corrupção e da influência de Satanás, demonstrando ao homem o caráter justo, majestoso, irado e inofendível de Deus, para que a humanidade corrompida possa se libertar do pecado, alcançar a santidade e ser conquistada por Deus. A obra de Deus Todo-Poderoso iniciou a Era do Reino e encerrou a Era da Graça. Esta é a obra de Deus para a Era do Reino. A obra do homem usado por Deus, segundo os fundamentos da obra e da palavra de Deus Todo-Poderoso, rega e pastorea o povo escolhido de Deus, levando-o a entrar na realidade das palavras de Deus e a seguir o caminho correto da crença em Deus, e espalhar e testemunhar o evangelho da descida do reino de Deus Todo-Poderoso. Esta é a obra do homem usado por Deus na Era do Reino. Isso nos permite ver que nas duas vezes em que Ele se tornou carne, a obra de Deus foi de iniciar e encerrar duas eras. Isso se direciona a toda a humanidade e é um estágio da obra para completar o plano de gerenciamento de Deus. É justamente a obra de redimir e salvar a humanidade. Nas duas vezes em que Ele se tornou carne, a obra de Deus ratifica que somente Deus pode expressar a verdade em Sua obra para purificar e salvar a humanidade. Nenhum homem pode realizar a obra de Deus. Apenas Deus encarnado pode realizar Sua obra. Assim, em ambas as vezes em que Deus se tornou carne, Ele testemunha que apenas Cristo é a verdade, o caminho e a vida. Além de Deus em carne, ninguém mais pode fazer Sua obra. Não podem iniciar novas eras, encerrar as antigas e, além disso, não podem salvar a humanidade. A obra dos homens usados por Deus só pode se coordenar à obra de Deus, para orientar, pastorear o povo escolhido de Deus e cumprir o dever do homem. Não importa por quantos anos o homem tenha operado ou quantas palavras tenham sido ditas, ou quão grande sua obra parece do lado de fora, sua essência é toda a obra do homem. Isso é fato. Essa é a principal diferença entre a obra de Deus na carne e a obra dos homens usados por Deus.

As palavras de Deus Todo-Poderoso nos fizeram perceber a diferença real entre a obra de Deus e a do homem. Agora sabemos que quando Deus encarna, Ele pode expressar verdades, o caráter de Deus e tudo que Ele tem e é. Se aceitarmos e experimentarmos a obra de Deus, poderemos entender a verdade e o caráter santo e justo de Deus, Sua essência, Seus propósitos e métodos de salvar a humanidade, e Seu crescente amor pela humanidade. Ao mesmo tempo, teremos uma compreensão da essência,da natureza e da verdade de nosso ser corrompido por Satanás. Assim, nosso caráter corrupto pode alcançar a purificação e a mudança, e podemos gerar verdadeira obediência e temor a Deus, e alcançar a salvação. Entretanto, a obra do homem e a de Deus são completamente diferentes. Pois o homem não pode expressar a verdade e só pode discutir suas experiências pessoais e o conhecimento das palavras de Deus, e mesmo que verdadeira, ela só pode guiar, conduzir, apoiar e auxiliar o povo escolhido de Deus. Isso mostra que se for uma pessoa aprovada por Deus, a obra que ela fará será apenas a de coordenar-se com a obra de Deus e cumprir o dever do homem. Se não for uma pessoa usada por Deus, sem a obra do Espírito Santo, é uma pessoa que exalta os dons, talentos e a fama do homem. Mesmo ao explicar a Bíblia, exalta as palavras do homem na Bíblia, tornando irrelevantes as palavras de Deus e substituindo-as. A obra dessas pessoas é a dos fariseus e resiste a Deus. A obra do homem se encaixa principalmente nessas duas situações diferentes. Não importa qual seja, a maior diferença entre a obra do homem e a de Deus é esta: se for apenas a obra do homem, não alcança os resultados de purificação e salvação do homem. Mas a obra de Deus pode expressar a verdade e purificar e salvar o homem. Isso é fato. A principal coisa que estamos falando é a diferença entre a obra de Deus e das pessoas usadas por Deus. A obra daqueles líderes religiosos não usados por Deus é outro assunto.

A obra de Deus e a do homem têm diferenças óbvias, então por que ainda adoramos e seguimos o homem e acreditamos em Deus? Por que ainda há tantas pessoas que tratam a obra daqueles que adoram, como figuras espirituais famosas e líderes religiosos, como a obra de Deus? Por que há pessoas que tratam o engano de falsos cristos e espíritos malignos como obra de Deus? É porque não possuímos a verdade e não distinguimos entre a obra de Deus e a do homem. Não conhecemos a essência de Deus encarnado nem a essência do homem, e não sabemos discernir o que é verdade e o que está de acordo com a verdade. Não distinguimos entre a voz de Deus e as declarações do homem, além de termos sido corrompidos por Satanás e adorarmos conhecimento e dons, por isso, é muito fácil tratar o conhecimento bíblico, as doutrinas religiosas e as teorias teológicas que vêm do homem como verdade. Aceitarmos as coisas que não pertencem à verdade e que provêm do homem servem para aumentar nosso conhecimento, mas não suprem nossa vida e, além disso, não podem alcançar os efeitos de conhecer e temer a Deus. Este é um fato inegável. Portanto, não importa quanta obra o homem faça, quantas palavras fale, por quanto tempo as faça ou o tamanho dela, isso não resulta na purificação e salvação do homem. A vida do homem não mudará. Isso revela que a obra do homem nunca pode substituir a obra de Deus. Apenas a obra de Deus pode salvar o homem. Não importa a brevidade de Sua obra e a limitação de Suas palavras, isso ainda pode iniciar e encerrar uma era e pode resultar na redenção e salvação da humanidade. Esta é a diferença óbvia entre a obra de Deus e a obra do homem. Só quando entendermos a diferença entre a obra de Deus e a obra do homem, não adoraremos e seguiremos o homem cegamente. Poderemos discernir e rejeitar o engano e o controle de falsos cristos e anticristos. Assim, poderemos aceitar e obedecer à obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, e obter o julgamento e a purificação de Deus para alcançar a salvação de Deus. Se o homem não puder distinguir entre a obra de Deus e a do homem, não conseguiremos nos libertar do engano e do controle de falsos cristos e anticristos. Deste modo, acreditamos em Deus nominalmente, mas de fato cremos, seguimos e adoramos o homem, adorando ídolos. Isto é resistir a Deus, trair a Deus. Se ainda nos recusamos a perceber o erro de nossos caminhos, seremos finalmente amaldiçoados e eliminados por Deus por ofender a Seu caráter. Assim como Deus Todo-Poderoso diz: “Seria melhor para aqueles que dizem que seguem a Deus que abrissem seus olhos e dessem uma boa olhada para ver exatamente em quem eles creem: É realmente em Deus que você crê ou em Satanás? Se você sabe que aquilo em que você acredita não é Deus, mas seus próprios ídolos, seria melhor que você não dissesse que é crente. Se você realmente não sabe em quem crê, então, novamente, seria melhor que você não dissesse que é crente Dizer isso seria blasfêmia. Ninguém lhe está obrigando a crer em Deus. Não digam que vocês creem em Mim, pois Eu ouvi o bastante dessas palavras há muito tempo e não quero ouvi-las de novo, porque vocês creem é nos ídolos em seu corações e nas cobras criadas entre vocês. Aqueles que meneiam a cabeça quando ouvem a verdade, que sorriem abertamente quando ouvem falar de morte são a descendência de Satanás, e todos eles são objetos a serem eliminados” (de ‘Um alerta para aqueles que não praticam a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”).

do roteiro do filme Quem é Ele que voltou

Anterior:Pergunta 3: A maioria dos nossos irmãos e irmãs acha que Deus usou o irmão Lin. O irmão Lin escreveu muitos livros espirituais e nos deu muitas mensagens. Suas palavras eram o alimento e o caminho da vida, e possuíam o esclarecimento e a iluminação do Espírito Santo, como as epístolas dos apóstolos na Bíblia. Essas palavras são de grande benefício para nós. Todas concordam com a verdade. Mas você disse que, embora as palavras dos homens que Deus usa possam estar de acordo com a verdade, elas não são de fato a verdade. Então, qual exatamente é a verdade?

Próximo:Pergunta 5: A obra na Era da Lei foi executada por Moisés sendo usado por Deus. Por que Deus não usa o homem para executar Sua obra de julgamento dos últimos dias? E por que Ele precisa se tornar carne para que Ele próprio a realize?

Conteúdo Relacionado

Coisas que talvez lhe interessem