Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Perseguição e sofrimento me fizeram amar a Deus ainda mais

11

Por Liu Zhen, Província de Shandong

Meu nome é Liu Zhen. Tenho 78 anos e sou apenas uma cristã comum na Igreja de Deus Todo-Poderoso. Sou grata a Deus Todo-Poderoso por me escolher, uma idosa de uma aldeia rural, que é insignificante aos olhos do mundo. Após aceitar a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, eu orava todo dia a Deus, ouvia recitações da palavra de Deus e ia a reuniões e comungava com meus irmãos e irmãs e, aos poucos, comecei a entender algumas verdades e a ter uma compreensão clara de certas coisas. Eu estava cheia de alegria e vivia uma felicidade que, até então, nunca tinha experimentado. Já que sou velha e tenho dificuldades para andar, eu não era capaz de sair de casa para participar das reuniões da igreja, então, por se preocuparem comigo, meus irmãos e irmãs realizavam reuniões na minha casa. Eles nunca perdiam uma reunião por causa do frio do inverno ou do calor do verão, e vento, chuva e neve nunca os impediram de me visitar e cuidar de mim, que sou apenas uma idosa. Especialmente quando líamos a palavra de Deus, se houvesse algo que eu não entendia, eles sempre comunicavam aquilo pacientemente comigo e nunca me ignoravam ou menosprezavam. Isso me comovia profundamente, pois, se não fosse pelo amor de Deus, quem teria demonstrado tanta paciência e tanto afeto por mim? Em minhas interações com meus irmãos e irmãs, vi que eles eram muito diferentes dos leigos. O que eles viviam era tolerância e amor, e eles eram capazes de abrir seu coração e tratar uns aos outros com sinceridade, sem qualquer barreira ou distância entre eles. Eram tão próximos quanto uma família, e isso me deu uma certeza ainda maior quanto à obra de Deus Todo-Poderoso. Na medida em que vim a entender mais verdades, percebi que eu deveria cumprir meu dever como um ser criado e então disse à igreja que queria assumir deveres. No entanto, já que minha idade me impedia de cumprir a maioria dos deveres, a igreja me atribuiu deveres de anfitriã em meu lar. Eu aceitei, grata a Deus por me atribuir um dever com base em minhas capacidades. E assim eu me dava muito bem com meus irmãos e irmãs e sentia um grande senso de alívio em corpo e mente. Algumas das doenças com as quais eu vinha sofrendo também começaram a melhorar, e assim fiquei ainda mais grata a Deus Todo-Poderoso por Sua graça e misericórdia.

No entanto, os bons tempos não duraram muito, pois meus irmãos e irmãs na aldeia e eu fomos denunciados por um malfeitor. Todos os meus irmãos e irmãs foram presos pela polícia, e eles ordenaram que o secretário do Partido da aldeia me levasse até a delegacia. Quando cheguei, a polícia me perguntou: “Como você veio a crer em Deus? Por que você acredita em Deus?” Eu disse: “Crer em Deus é um princípio inalterável. Através da leitura diária da palavra de Deus, podemos entender muitas verdades, ser boas pessoas segundo a palavra de Deus e trilhar a senda correta na vida. Crentes em Deus não espancam ou xingam outras pessoas, e nós sempre obedecemos à lei, o que, então, há de errado em crer em Deus? Por que vocês estão nos prendendo?” O oficial me olhou com desdém e perguntou duramente: “Quem pregou o evangelho a você? Alguma outra pessoa em sua família crê?” Eu disse que era a única na minha família que crê. Eles viram que não conseguiriam tirar nenhuma informação de mim e, assim, me libertaram no dia seguinte. Depois que saí, eu me perguntei por que a polícia tinham me soltado com tanta facilidade. Apenas quando cheguei em casa, fiquei sabendo que, quando minha família descobriu que eu tinha sido levada para a delegacia, ela usou suas conexões e pagou três mil yuans para a polícia me soltar. Mas a polícia ainda estava semeando discórdia entre minha família e mim, pois tinha pedido que minha família me impedisse de crer em Deus. Minha nora brigou com meu filho por causa disso e ameaçou se matar bebendo pesticidas se eu continuasse a crer em Deus. Foi então que percebi que a polícia do Partido Comunista Chinês (PCC) é podre até o âmago. Eu tinha uma família perfeitamente tranquila, mas agora a polícia tinha agitado as coisas ao ponto de todos nós estarmos em pé de guerra uns com os outros! Eu acreditava no único Deus verdadeiro, que criou todas as coisas no céu e na terra, e, hoje, Deus Todo-Poderoso veio para nos salvar, pedindo que entendêssemos a verdade, vivêssemos uma semelhança humana, falássemos e agíssemos de acordo com a nossa consciência e com aquilo que é certo e não fizéssemos coisas que vão contra nossa humanidade ou moralidade. Tudo que fiz foi ficar em casa e ler a palavra de Deus, fazer reuniões e cumprir o meu dever, mas, na verdade, a polícia do PCC armou para mim e me acusou de “perturbar a ordem pública”. Estava distorcendo os fatos descaradamente, deliberadamente deturpando a verdade e arbitrariamente acusando as pessoas de crimes falsos! Satanás é realmente desprezível. Não passava de calúnia deslavada e difamação maliciosa. A polícia soube do informante que eu hospedava reuniões com meus irmãos e irmãs em minha casa, então não pararam de me importunar depois disso. Pouco tempo depois, eles me levaram para a delegacia para me interrogar e me ameaçaram, dizendo: “Diga-nos os nomes dos líderes de sua igreja e das pessoas que você recebe em suas reuniões. Se você não nos contar, jogaremos você na prisão!” Com severidade, mas justiça, eu respondi: “Eu não sei de nada! Nada tenho a lhes dizer!” Os policiais ficaram indescritivelmente furiosos, mas, por causa da proteção de Deus, eles não ousaram me tocar.

Depois que me soltaram, os policiais continuaram a me monitorar, esperando em vão poder usar-me como isca para pegar um “peixe maior”. Eu temia implicar meus irmãos e irmãs, por isso não ousava manter contato com eles e, mais tarde, abandonei a vida da igreja. Sem a vida da igreja, meu coração ficou vazio e sem refúgio, e, aos poucos, me alienei de Deus. Passava cada dia em pânico e terror, temendo profundamente que a polícia voltasse para me levar novamente. Antes, eu passava cada dia ouvindo a palavra de Deus e “Sermões e Comunhão”, mas agora isso era impossível, pois se me vissem orando ou se eu mencionasse a palavra “Deus”, minha família não pararia de reclamar. Minha nora falava comigo friamente o tempo todo porque eu tinha sido multada pela polícia, e meu marido e meu filho me repreendiam a cada instante. A família que, no passado, tinha apoiado minha crença em Deus Todo-Poderoso agora se opunha a mim e me perseguia de todas as maneiras possíveis. Isso me deixou muito triste, meu espírito estava muito oprimido, e eu vivia numa escuridão e dor que nunca havia sentido antes. Já que eu não tinha recitações da palavra de Deus que pudesse ouvir e era impedida de comungar com meus irmãos e irmãs, meu espírito ficou incrivelmente seco. Eu me revirava na cama todas as noites e não conseguia dormir e, muitas vezes, sentia falta dos momentos felizes que tinha passado nas reuniões com meus irmãos e irmãs. Em momentos assim, eu odiava o governo do PCC. Ele tinha causado toda essa miséria, ele tinha me levado a perder os direitos de um ser criado de crer em Deus e adorá-Lo livremente, ele tinha feito com que eu perdesse a vida da igreja, me impedido de comungar sobre a palavra de Deus com meus irmãos e irmãs e de cumprir os meus deveres. Em minha miséria, eu só pude orar a Deus em silêncio: “Ó Deus! Estou vivendo nas trevas, sinto-me como se meu espírito tivesse secado, e quero viver a vida da igreja com meus irmãos e irmãs. Ó Deus! Imploro que abras uma senda para mim!”

Eu me coloquei diante de Deus e continuei a clamar a Ele desse modo, e Deus realmente ouviu minhas orações, pois arranjou que meus irmãos e irmãs me visitassem. Uma das minhas irmãs sabia que eu costumava ir para o campo de algodão para colher algodão, assim, ela foi até lá em segredo para me ver, e nós estabelecemos um horário para realizar reuniões ali. Sempre que nos encontrávamos, eu estava no campo colhendo algodão desde cedo e, enquanto todos os outros estavam almoçando, eu me agachava com minha irmã no campo para ler a palavra de Deus. Ver minha irmã era como ver um parente há muito perdido. Eu não conseguia parar de chorar de alegria. Eu lhe contei sobre a injustiça e miséria que tinha suportado e também sobre os mal-entendidos na minha família. Ela me confortava enquanto as palavras de Deus me regavam, e ela comungou sobre a vontade de Deus comigo, e, aos poucos, meu estado começou a melhorar. Foi assim que a perseguição pelo governo do PCC fez com que eu pudesse realizar reuniões apenas agachando-me num campo de algodão: “Dentre vocês, não há um homem que receba a proteção da lei; antes, vocês são penalizados pela lei, e a maior dificuldade é que ninguém entende vocês, seja a família, seus pais, amigos ou colegas. Ninguém entende vocês. Quando Deus os rejeita, não há como continuar vivendo na terra. Mas, mesmo assim, as pessoas não suportam abandonar a Deus; esse é o significado de Deus conquistar as pessoas, essa é a glória de Deus. […] As bênçãos não podem ser recebidas em um ou dois dias; devem ser merecidas através de muito sacrifício. Isto é, vocês precisam ter um amor refinado, uma grande fé e as muitas verdades que Deus lhes pede para alcançar; além disso, precisam ser capazes de direcionar o rosto para a justiça sem nunca se intimidar ou se sujeitar, e ter um amor a Deus que seja constante e imbatível. De vocês é exigida a determinação, assim como uma mudança de caráter em sua vida; sua corrupção precisa ser remediada e vocês devem aceitar toda a orquestração de Deus sem reclamação e ainda ser obedientes até a morte. É isso o que devem alcançar. Esse é o objetivo final da obra Deus e as exigências que Deus faz a esse grupo de pessoas” (de ‘A obra de Deus é tão simples quanto o homem imagina?’ em “A Palavra manifesta em carne”). A palavra de Deus me fez entender que meu sofrimento atual era algo que eu devia suportar. A China é um país governado pelo ateísmo, em que os crentes em Deus são perseguidos e envergonhados, mas esse sofrimento era temporário e limitado, tendo sido cuidadosamente arranjado por Deus para aperfeiçoar minha fé e obediência a Ele, para que eu pudesse receber melhor a promessa e as bênçãos de Deus no futuro. Agora, eu não tinha outros desejos, pois ter Deus bastava. Ao mesmo tempo, vi que as leis formuladas pelo governo do PCC são simplesmente truques para enganar o povo. Diante do mundo externo, ele alega apoiar a liberdade religiosa, mas, na verdade, os crentes em Deus não têm nem mesmo o direito de ler a palavra de Deus ou fazer reuniões. Ele simplesmente não tolera a existência dos crentes em Deus e não permite que as pessoas sigam a Deus ou trilhem a senda correta na vida. É exatamente como dizem as palavras de Deus Todo-Poderoso: “Liberdade religiosa? Direitos e interesses legítimos dos cidadãos? São todos truques para encobrir o pecado!” (de ‘Obra e entrada (8)’ em “A Palavra manifesta em carne”). O céu e a terra criados por Deus são vastos, mas, na China, os crentes em Deus não têm nem mesmo onde colocar o pé. Qualquer um que acredita em Deus sofre a prisão e perseguição pelo governo do PCC e tem sua liberdade restringida. O governo do PCC deseja nada mais do que aniquilar cada crente em Deus e transformar a China numa nação sem Deus. Ele é tão corrupto, maligno e reacionário. Ele é verdadeiramente irreconciliável com Deus, é um inimigo de Deus que não consegue tolerar Sua existência!

E, assim, continuei a me encontrar com minha irmã em segredo no campo de algodão. Mas o tempo estava passando, e logo viria o inverno. As folhas dos algodoeiros murcharam e caíram, e o campo de algodão deixou de fornecer qualquer cobertura para as nossas reuniões, assim, fiquei mais uma vez sem irmãos e irmãs para comungar sobre a palavra de Deus. No início, fui capaz de guardar a palavra de Deus e manter um relacionamento normal com Ele, mas sem a provisão e a rega da palavra de Deus, meu espírito foi ficando cada vez mais estéril e seco, e logo caí em trevas. Eu me sentia como se tivesse descido do céu para o inferno e estava em tamanha miséria que teria sido preferível a morte. Minha família acreditava nas mentiras da polícia e, por isso, ficou me vigiando todos os dias e ameaçou me espancar se eu continuasse a crer em Deus Todo-Poderoso. Em casa, eu não ousava orar. Eu só podia orar de noite, às escondidas sob meus cobertores, ou quando ninguém mais estava em casa, e eu passava cada dia dessa forma. Além de suportar as recriminações da minha família, tive que suportar também os rumores e a fofoca dos aldeões. Confrontada com tudo isso, eu me senti especialmente miserável e espiritualmente fraca e impotente, e estava abatida todos os dias. Eu sentia que, após perder a vida da igreja, ser incapaz de ler a palavra de Deus e não poder ver meus irmãos e irmãs, simplesmente estar viva era uma miséria, que a vida tinha perdido toda a alegria. Pensei em como, no passado, quando eu me sentia miserável e fraca, as palavras de Deus sempre tinham me confortado, como meus irmãos e irmãs tinham me apoiado com paciência e, após entender a vontade de Deus, eu tinha me sentido imediatamente tranquila, liberta e de ânimo renovado. Mas agora, por causa da perseguição e do monitoramento da polícia, eu tinha perdido o direito de ler a palavra de Deus e nem podia ver meus irmãos e irmãs. Cada dia era uma longa e amarga luta, e, vendo como eu vivia sem me sentir viva, como se eu estivesse morta, e pensando em como minha vida tinha sido plena no passado, quando vivia na presença de Deus na igreja, eu me senti angustiada e miserável. E quando pensei em como minha família tinha sido enganada e iludida pelo governo do PCC, como ela não me entendia e como tinha colaborado com o governo do PCC para restringir minha liberdade, me senti ainda mais desolada. Mas justamente quando pensava que não tinha a quem recorrer, eu orei continuamente a Deus e implorei que Ele abrisse uma senda para mim: “Ó Deus! Agora não posso ler a Tua palavra, tampouco posso viver a vida da igreja e não consigo suportar esta vida. Ó Deus! Minha família foi enganada pelo governo do PCC e tenta impedir com todas as forças que eu creia em Ti. Por favor, ajuda-me, permite-me dar testemunho de Teus feitos e impede que ela continue a ser enganada e usada por Satanás por mais tempo. Ó Deus! Desejo confiar minha família a Ti e peço que Tu me mostres uma saída”.

Graças a Deus, Ele genuinamente ouviu as minhas orações. Algum tempo depois, certa noite, eu desmaiei repentinamente na frente da minha cama. Meu marido se assustou muito e não soube o que fazer, então meu filho ligou rapidamente para a emergência. Quando o primeiro hospital que atendeu soube que a paciente era uma idosa que estava seriamente enferma, ele se recusou a me aceitar. Meu filho ligou para a emergência de outro hospital, e o médico disse que eu tinha poucas chances de recuperar a consciência, que não fazia sentido fazer qualquer coisa para me salvar e que minha família devia se preparar para o pior. Mas meu filho se recusou a desistir e ficou implorando até o hospital não ter escolha senão ceder e me buscar. No entanto, mesmo após os procedimentos de socorro emergenciais, eu continuei inconsciente. Não havia nada que os médicos pudessem fazer, e minha família tinha certeza de que eu não sobreviveria. No entanto, nada é impossível para Deus, pois foi quando aconteceu um milagre! Após permanecer em coma severo por 18 horas, eu recuperei a consciência aos poucos. Todos os presentes ficaram perplexos. Quando abri meus olhos e vi os médicos, eu pensei que estava olhando para anjos. Eu perguntei onde estava, e um dos médicos me disse que eu estava no hospital, e, enquanto verificavam minhas funções vitais às pressas, eles ficaram murmurando: “Isso é realmente um milagre…” Não demorou, e eu me sentei e senti muita fome. A enfermeira me alimentou, e, após terminar de comer, eu me senti cheia de energia e força. Eu sabia que isso era um dos feitos milagrosos de Deus Todo-Poderoso, que Deus tinha ouvido minhas orações e aberto um caminho para mim. Enquanto estava sentada na cama, tive que cantar em louvor a Deus. O médico, surpreso, teve que perguntar: “Senhora, quem é esse Deus em que você crê?” Eu disse: “Eu creio no único Deus verdadeiro, que criou todas as coisas no céu e na terra — Deus Todo-Poderoso!” O doutor reagiu olhando para mim chocado, e minha família pareceu surpresa e encantada enquanto observava como eu cantava. Após sair do hospital, fui para casa, e, um após o outro, meus vizinhos vieram me ver, dizendo: “É incrível! Todos os médicos disseram que não havia esperança para você, mas você realmente acordou. É um milagre!” Eu dei testemunho de Deus a eles, dizendo que devia isso ao grande poder de Deus, que Deus me salvou, que, sem Ele, eu estaria morta agora e que Deus tinha me dado uma segunda chance na vida. Eu lhes disse que toda a humanidade foi criada por Deus, que a vida nos é dada por Deus, que Deus administra e governa nossa vida, e que as pessoas não podem se afastar da orientação de Deus, porque afastar-se de Deus significa a morte. Depois dessa experiência, minha família não se opôs mais à minha crença em Deus, e Deus também me concedeu uma bênção inesperada: meu marido também aceitou o estágio atual da obra de Deus. Depois disso, meu marido me acompanhou com frequência às reuniões para comungar, e eu me senti incrivelmente feliz, em paz e segura. Então passei todos os dias vivendo em alegria, pois eu realmente tinha visto a onipotência e a sabedoria de Deus, e eu agradeci e louvei a Deus do fundo do meu coração!

Através da minha experiência, vim a apreciar de forma genuína que, não importa o que Deus faça a uma pessoa, Ele o faz por amor. Ele permitiu que Satanás me perseguisse, mas atrás disso estavam as boas intenções de Deus. O governo do PCC usou minha prisão e perseguição para me levar a evitar e trair a Deus, mas ele não fazia ideia de que a sabedoria de Deus é exercida com base nos truques de Satanás. A opressão do governo do PCC não só falhou em sua tentativa de fazer com que eu evitasse ou traísse a Deus, em vez disso, ela permitiu que eu enxergasse com clareza a essência maligna do governo do PCC de resistir a Deus e agir contra o Céu e solidificou ainda mais a minha certeza de que a palavra de Deus Todo-Poderoso é a verdade, o caminho e a vida! Ela também me permitiu ver o grande poder e os feitos milagrosos de Deus, fortalecendo assim o meu amor e minha lealdade a Deus. É exatamente como diz a palavra de Deus Todo-Poderoso: “Em Meu plano, Satanás já abocanhou os calcanhares de cada passo e, como o contraste da Minha sabedoria, sempre tentou encontrar maneiras e meios de interromper o Meu plano original. Mas Eu poderia sucumbir a seus esquemas ardilosos? Tudo no céu e na terra Me serve — os esquemas ardilosos de Satanás seriam diferentes? Essa é precisamente a interseção da Minha sabedoria, é precisamente o que há de magnífico em Meus feitos e o princípio pelo qual todo o Meu plano de gerenciamento é realizado” (de ‘Capítulo 8’ das Palavras de Deus para todo o universo em “A Palavra manifesta em carne”). Quanto mais o governo do PCC resiste selvagemente a Deus e persegue Seu povo escolhido, mais somos capazes de discernir e abandoná-lo e mais conseguimos entender a verdade e conhecer a sabedoria e os feitos milagrosos de Deus. Nossa fé em seguir a Deus também cresce, e nós nos tornamos cada vez mais capazes de produzir um testemunho retumbante de Deus. Através da experiência da perseguição pelo governo do PCC, eu vi claramente que, na obra de Deus, Satanás age simplesmente como contraste e é um objeto de serviço para Deus, e vim a conhecer também de forma mais clara o desejo sincero de Deus de salvar a humanidade. No futuro, não importa quais dificuldades ou obstáculos eu enfrente, desejo cumprir meus deveres da melhor forma possível e fazer minha parte para satisfazer a vontade de Deus.

Conteúdo Relacionado