Não vivo mais por dinheiro

23 de Abril de 2024

Por Weixiao, China

Quando eu era criança, minha família era muito pobre. Todos os nossos parentes e vizinhos nos desprezavam, e os filhos dos vizinhos não brincavam comigo. Lembro de uma vez em que fui, toda feliz, ver se o filho da vizinha queria brincar, mas quando eu estava quase chegando à entrada da casa dela, ela fechou a porta de repente. Essa cena ficou gravada nas minhas lembranças de infância como um selo. Isso prejudicou muito minha autoestima. Quando comecei a estudar, meus colegas e professores também me desprezavam. Quando eu via que as crianças de outras famílias tinham boas mochilas, estojos de lápis e roupas bonitas, sabendo que eu não tinha nada disso, pensava todos os dias em como seria bom se minha família pudesse ter tanto dinheiro quanto as outras famílias. Assim, as pessoas não me desprezariam. Quando eu tinha 10 anos, minha família estava com uma grande dívida por causa de um acidente de trânsito, e meu pai foi pedir dinheiro emprestado aos meus parentes. Como éramos pobres, eles não se atreveram a nos emprestar o dinheiro. Depois disso, meu pai ficou tão triste que muitas vezes suspirava em desespero, e sempre me dizia, “Nossos parentes e vizinhos nos desprezam porque não temos dinheiro. Quando crescer, você tem que honrar o nome da família; só quando ganhar mais dinheiro é que as pessoas pensarão bem de você”. As palavras do meu pai e a lembrança de ter sofrido bullying quando criança ficaram gravadas na minha mente, e resolvi ganhar bastante dinheiro quando crescesse, levar uma vida de riqueza, ficar livre do rótulo de “pobre” de uma vez por todas, e fazer com que todas as pessoas que antes me desprezavam passassem a me notar.

Em 1996, meu pai começou a trabalhar como intermediário no setor de transporte de cargas. Alguns anos depois, nossa empresa familiar estava prosperando cada vez mais. Não só pagamos nossa dívida, como também compramos um caminhão de carga e também compramos telefones e dispositivos móveis. Quando nossa família passou a ganhar dinheiro, os parentes e vizinhos que antes nos desprezavam começaram a nos visitar. Onde quer que fôssemos, éramos muito bem vistos pelos outros. Finalmente, eu podia andar de cabeça erguida. Isso me fez acreditar com mais convicção ainda que, para viver nesse mundo, é preciso ganhar mais dinheiro. Somente quando alguém tem dinheiro nas mãos é que as pessoas o respeitam. Com o que via e ouvia ao meu redor, fui aprendendo aos poucos como conduzir os negócios. Em 1999, quando eu estava me preparando para investir toda a minha energia nos negócios, a salvação de Deus dos últimos dias veio sobre mim. No início, eu estava muito entusiasmada com minha crença em Deus. Vi que muitas pessoas ainda não tinham vindo perante Deus, por isso, juntei-me aos pregadores do evangelho. Depois disso, eu saía com frequência para pregar o evangelho, e isso interferiu nos negócios da minha família. Minha família começou a me repreender, dizendo, “Por que você está acreditando em Deus ainda tão jovem? Se continuar correndo por aí, não lhe daremos dinheiro para gastar.” Eu pensei, “Se eu não tiver dinheiro, não terei que suportar a discriminação das pessoas como quando eu era criança?”. No final, não consegui vencer essa tentação e desisti de cumprir meus deveres, e só participava de reuniões de vez em quando. Quanto mais o trabalho me ocupava, mais meu coração se afastava de Deus. Um dia, meu pai passou a administração de toda a empresa para mim, e, aos vinte e poucos anos, eu já tinha minha própria carreira. Naquela época, eu era extremamente feliz. Para ganhar mais dinheiro e me tornar uma mulher de carreira bem-sucedida, eu me esforçava todos os dias para entrar em contato com vários fornecedores de mercadorias. Dia e noite, eu recebia mais ligações do que podia atender. Quando ficava com sede, não conseguia beber água, e quando minha garganta ficava rouca, eu não queria descansar. Com esse trabalho árduo, finalmente economizei cerca de 100.000 yuans. Embora eu tenha sofrido mais do que uma pessoa comum durante esses poucos anos, valia a pena ver minha bolsa começar a encher gradualmente.

Um dia, vi que a maioria dos clientes que vinham à minha casa para discutir negócios dirigiam carros e moravam em prédios altos, enquanto eu alugava uma casa velha de dois cômodos de frente para a rua. Eu não tinha nada em comparação com aqueles ricos. Eu disse a mim mesma, “Assim não dá, tenho que continuar trabalhando duro e me esforçar para um dia dirigir um carro, morar num prédio alto, e ter minha própria empresa”. Para realizar meu desejo o mais rápido possível, fiquei ainda mais ocupada do que antes. Naqueles anos, eu mal tinha uma boa noite de sono e muitas vezes ficava totalmente exausta. Eu ainda era jovem quando comecei a ter dores de cabeça de tensão. Quando eu tinha essas dores de cabeça, sentia como se tivesse um monte de agulhas me espetando. Além disso, muitas vezes sentia náuseas e vomitava por causa da radiação do computador e do telefone. Para aliviar a dor, eu usava as unhas para beliscar meu couro cabeludo com força, ou batia a cabeça na parede, mas esses métodos não diminuíam nem um pouco a dor. Quando minha cabeça doía mais do que eu podia suportar, eu pensava em ir ao hospital para fazer um exame, mas via todas as notas de 100 yuans entrando na minha bolsa e não conseguia fazer isso. Eu pensava, “Esqueça, as oportunidades de ganhar dinheiro são raras agora. Preciso aproveitar essa oportunidade e ganhar mais dinheiro enquanto ainda sou jovem”. Vários anos depois, tínhamos um carro e uma casa e tínhamos uma empresa de conteinerização registrada. Toda vez que eu dirigia meu carro até outras empresas para falar de negócios, os chefes me olhavam com olhares de aprovação, e me elogiavam por ter minha própria carreira sendo tão jovem, dizendo que eu era muito competente. Muitos clientes me chamavam de “gerente” quando me viam, e meus amigos me elogiavam por ser uma mulher bem-sucedida. Durante as férias, quando voltávamos de carro com a família para nossa casa no campo, muitos dos nossos vizinhos vinham nos ver, e diziam que meus sogros tinham sorte por terem uma nora tão competente. Quando ouvia essas palavras de elogio, eu ficava muito satisfeita comigo mesma. Naqueles poucos anos, todos os dias eu pensava em como poderia ganhar mais dinheiro, e fui ficando cada vez mais apática em relação à fé em Deus. Às vezes, quando eu não participava de uma reunião, as irmãs vinham me procurar. Mas eu não estava no estado de espírito adequado para ouvir a comunhão delas. Às vezes, embora eu fosse às reuniões, ainda ficava pensando em assuntos de negócios o tempo todo. Embora eu estivesse extremamente ocupada todos os dias, os negócios não estavam indo tão bem quanto eu imaginava. Os acidentes de trânsito aconteciam um após o outro, e muitos clientes estavam atrasando os pagamentos de frete. Naqueles poucos anos, perdemos várias centenas de milhares de yuans. Para recuperar o dinheiro que tínhamos perdido, dediquei ainda mais tempo e energia do que antes. Com uma carga de trabalho extrema todos os dias, meu corpo ficava seriamente sobrecarregado, e minhas dores de cabeça ficavam cada vez mais fortes. Todos os dias, eu sentia que seria melhor estar morta. Desde que começamos a ganhar dinheiro, meu marido saía todos os dias em busca de prazer e ficava fora a noite toda. Ele até apostava e desperdiçava muito dinheiro. Discutíamos todos os dias por causa disso, e meu rosto ficava vermelho de tanto chorar. Eu achava a vida muito sofrida. Sentia-me extremamente desamparada e também muito confusa. Agora, eu já tinha realizado meu sonho. Tinha um carro, uma casa e uma empresa. Mas por que não me sentia nem um pouco feliz? O que estava acontecendo? Em meio ao sofrimento e desamparo, lembrei do livro das palavras de Deus que eu tinha colocado no meu escritório antes. Fui para o capítulo intitulado “O suspirar do Todo-Poderoso” e comecei a ler. Naquele momento, o escritório estava muito silencioso, e continuei a ler desde o início. Quando li a passagem final, as palavras de Deus tocaram meu coração. Deus diz: “A humanidade, tendo se desviado da provisão de vida do Todo-Poderoso, ignora o propósito da existência, mas ainda assim teme a morte. Ela está sem ajuda ou apoio, mas ainda relutante em fechar os olhos, e se prepara para arrastar uma existência ignóbil neste mundo, um saco de carne sem nenhum senso da própria alma. Você vive desse modo, sem esperança, como fazem os outros, sem objetivo. Só o Santo da lenda salvará as pessoas, que, gemendo em meio ao sofrimento, anseiam desesperadamente por Sua chegada. Até agora, tal crença não foi concretizada naqueles que carecem de consciência. No entanto, as pessoas ainda anseiam por isso. O Todo-Poderoso tem misericórdia dessas pessoas que sofreram profundamente; ao mesmo tempo, se sente avesso a essas pessoas que carecem de consciência, pois teve de esperar muito por uma resposta da humanidade. Ele deseja buscar, buscar seu coração e seu espírito, trazer-lhe água e comida, acordar você, para que você não tenha mais sede e fome. Quando você estiver enfadado e quando começar a sentir um pouco da triste desolação deste mundo, não fique perdido, não chore. Deus Todo-Poderoso, o Vigia, abraçará a sua chegada a qualquer tempo. Ele está vigiando do seu lado, esperando você voltar. Está esperando pelo dia em que você recuperará a memória de repente: quando você perceber que veio de Deus, que, em algum momento desconhecido, você perdeu a direção, em algum momento desconhecido perdeu a consciência na estrada e, em algum momento desconhecido, conseguiu um ‘pai’; quando perceber, além disso, que o Todo-Poderoso sempre esteve vigiando, esperando por muito, muito tempo, ali, pelo seu retorno. Ele esteve observando com um anseio desesperado, esperando uma resposta sem obtê-la. Sua vigília e espera estão acima de qualquer preço e são em prol do coração humano e do espírito humano. Talvez essa vigília e espera sejam indefinidas e talvez estejam no fim. Mas você deveria saber exatamente onde o seu coração e o seu espírito estão agora(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “O suspirar do Todo-Poderoso”). Quando li as palavras “esperando uma resposta sem a obter”, meu coração, que estava em um sono profundo, foi despertado de repente. E comecei a refletir, “Quem pode esperar por uma resposta sem a obter? Somente Deus! Somente Deus está sempre em silêncio ao lado de pessoas dessa forma”. As palavras de Deus consolaram minha alma ferida, e não consegui conter o choro. Naquele momento, senti que meu coração estava muito próximo de Deus. Em todos esses anos de crença em Deus, eu nunca tinha lido seriamente as palavras de Deus, e minha mente estava sempre cheia de pensamentos sobre como eu poderia ganhar mais dinheiro e fazer com que as pessoas pensassem bem de mim. Todos os dias, eu arrastava meu corpo exausto para administrar um negócio. No final, ganhei generosos benefícios materiais e o respeito dos outros, mas o que isso me trouxe foram as várias traições de meu marido, além de doenças. Eu não era nem um pouco feliz. Ao contrário, o que eu sentia era vazio, sofrimento e desamparo. Todo esse sofrimento foi porque eu me afastei e me escondi do cuidado e da proteção de Deus. Há dez anos, ouvi a voz de Deus, mas não valorizei Sua graça salvadora não comi e bebi Suas palavras adequadamente, nem aceitei cumprir meus deveres. Eu era muito rebelde, mas Deus não me abandonou, e sempre esteve ao meu lado, esperando que eu mudasse de atitude. Quando eu ficava confusa e desamparada, as palavras de Deus imediatamente consolavam minha alma ferida. Quando deixei de frequentar regularmente as reuniões e me afastei de Deus, Ele fez com que as irmãs me ajudassem várias vezes, mas eu era ingrata e resistente. Rejeitei várias vezes a salvação de Deus para mim; Eu realmente não tenho nenhuma consciência ou razão. Quanto mais eu pensava, mais me arrependia e me censurava. Chorando, orei a Deus, “Deus, Eu estava errada. Odeio o fato de não ter lido Suas palavras com atenção naquela época e de ter dedicado todo o meu coração a ganhar dinheiro. Eu achava que se tivesse dinheiro, teria tudo. Mas depois que ganhei dinheiro e prazeres materiais, na verdade, me senti muito vazia, angustiada e desamparada. Deus, a senda que escolhi antes era a errada. De agora em diante, quero buscar a verdade e trilhar a senda da crença em Deus mais uma vez”. Depois de orar, eu me senti muito tranquila e em paz. Eu era como um barco solitário no mar que tinha encontrado um porto para ancorar, como um filho pródigo que retornou aos braços da mãe depois de vagar por anos. Tive uma sensação de segurança que nunca tinha sentido antes. Depois disso, sempre que chegava a hora da reunião, eu programava meus negócios com antecedência. Aos poucos, comecei a me sentir tranquila quando participava das reuniões, e geralmente conseguia reservar algum tempo para ler as palavras de Deus e cumprir meu dever na igreja. Mas, às vezes, quando meus negócios entravam em conflito com meu dever, eu escolhia os negócios e adiava o dever, mesmo contrariada. Por causa disso, eu me sentia atormentada por dentro. Às vezes, eu também pensava, “Quando conseguirei não ser afetada pelos meus negócios e cumprir meu dever em paz?”. Quando vi que muitos irmãos conseguiam abandonar suas famílias e desistir de suas carreiras para pregar o evangelho, meu coração foi muito tocado. Pensei no fato de todos nós sermos humanos, então, se os irmãos e irmãs podem deixar de lado suas preocupações e se despender por Deus, por que eu não posso largar? Esperava muito que um dia eu pudesse me dedicar de todo o coração ao cumprimento do meu dever; Como isso seria ótimo! Eu repetia esse pensamento várias vezes a Deus em oração, esperando que Ele me desse mais fé e que chegasse o dia em que eu pudesse largar meus negócios e me despender por Ele de todo o coração.

No verão de 2011, minhas dores de cabeça estavam ficando cada vez mais fortes. Eu já não conseguia mais suportar, então fui ao hospital da cidade para fazer um exame. O médico me disse, “Suas dores de cabeça podem estar relacionadas ao trabalho que está fazendo agora. Se quiser melhorar sua condição, a melhor maneira é abandonar esse negócio. Caso contrário, sua condição ficará cada vez mais grave”. Ao ouvir as palavras do médico, ficou claro para mim que Deus estava me dando uma saída. Eu queria aproveitar essa oportunidade para dizer a minha família que não poderia mais continuar com o negócio, mas não conseguia me decidir, porque levei 10 anos de esforço e gerenciamento para colher os frutos de hoje, Além disso, naquele ano os negócios estavam florescendo e, às vezes, conseguíamos ganhar cinco ou seis mil yuans em um dia. Se eu desistisse, os clientes com quem mantive contato durante todos esses anos seriam roubados por outras pessoas do setor. No fim, não consegui vencer a sedução do dinheiro, e suportei a tortura da minha doença para continuar trabalhando por mais alguns meses. Embora ganhasse muito dinheiro, não me sentia nada feliz, e lembrei de antes, quando orei a Deus e estava disposta a largar meu negócio e me despender por Ele. Mas agora, eu ainda estava me apegando ao dinheiro e não o largava. Eu me sentia muito culpada por dentro. Então, orei a Deus de novo, pedindo-Lhe que me ajudasse a largar o meu negócio e a me despender por Ele. Um dia, vi as palavras de Deus que diziam: “Se Eu colocasse algum dinheiro na frente de vocês neste momento e lhes desse a liberdade de escolher — e se Eu não os condenasse por sua escolha — então a maioria de vocês escolheria o dinheiro e abandonaria a verdade. Os melhores entre vocês desistiriam do dinheiro e escolheriam a verdade, com relutância, enquanto os intermediários pegariam o dinheiro com uma das mãos e a verdade com a outra. O rosto verdadeiro de vocês não se tornaria evidente? Ao escolher entre a verdade e qualquer coisa à qual vocês são leais, todos vocês fariam essa escolha, e sua atitude permaneceria a mesma. Não é assim? Não existem muitos entre vocês que têm oscilado entre o certo e o errado? Em disputas entre positivo e negativo, preto e branco, vocês certamente estão cientes das escolhas que fizeram entre família e Deus, filhos e Deus, paz e ruptura, riquezas e pobreza, status e normalidade, ser apoiado e ser descartado etc. Entre uma família pacífica e uma família rompida, vocês escolheram a primeira e o fizeram sem qualquer hesitação; entre riquezas e dever, vocês novamente escolheram as primeiras, faltando-lhes até mesmo a vontade de retornar para a costa; entre luxo e pobreza, vocês escolheram o primeiro; ao escolher entre seus filhos, filhas, esposas e maridos e Eu, vocês escolheram os primeiros; e entre noção e verdade, vocês, mais uma vez, escolheram a primeira. Confrontado com todos os tipos dos seus atos malignos, Eu simplesmente perdi a fé em vocês. Simplesmente Me espanta que seu coração seja tão resistente a ser amolecido. Aparentemente, muitos anos de dedicação e esforço nada Me trouxeram senão seu abandono e desespero, mas Minhas esperanças para vocês crescem a cada dia, pois Meu dia foi completamente revelado diante de todos. No entanto, vocês persistem em buscar coisas sombrias e malignas, e se recusam a largar o controle sobre elas. Qual, então, será seu desfecho? Alguma vez vocês já consideraram isso com cuidado? Se fossem solicitados a escolher novamente, qual, então, seria sua atitude? Ainda seria a mesma de antes? Vocês ainda Me trariam decepção e tristeza miserável? Seu coração ainda possuiria o mínimo de calor? Vocês continuariam sem saber o que fazer para confortar Meu coração? Neste momento, o que vocês escolhem? Vocês se submeterão às Minhas palavras ou serão avessos a elas?(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “A quem você é leal?”). Diante do questionamento de Deus, entrei em um estado de reflexão. Pensei nas muitas vezes que orei a Deus dizendo que estava disposta a abandonar meus negócios e que me despenderia por Ele em todos os momentos. Mas, quando olhava para minha renda diária de vários milhares de yuans, não a queria abandonar. Será que eu não estava enganando a Deus? Eu achava que, embora cresse em Deus durante aqueles anos, eu tinha gastado quase todo o meu tempo e energia nos negócios. Minha mente estava cheia de pensamentos sobre como eu poderia ganhar mais dinheiro, e nunca valorizei o dever que eu deveria cumprir. Sempre que surgia um conflito entre meu dever e meus negócios, eu escolhia satisfazer o lado comercial primeiro, colocando meu dever em segundo plano e não o levando a sério. Nesses poucos anos, eu tornei totalmente escrava do dinheiro para me destacar entre meus colegas, e todos os dias eu lutava em meio ao vazio e sofrimento, afundando cada vez mais. Embora eu tenha me rebelado contra Deus várias vezes, Ele nunca desistiu de me salvar. Quando eu não podia participar das reuniões por causa dos meus negócios, Ele arranjava irmãs para me apoiarem e ajudarem. Quando eu estava enfrentando a traição do meu marido, os desafios do meu negócio e também minhas doenças, e quando eu estava vivendo em um estado de angústia e desamparo, Deus usava Suas palavras para me guiar e orientar, e me permitia ansiar pela luz e ter a vontade de buscar a verdade adequadamente. Quando eu não queria largar meus negócios, Deus usou as palavras do médico para me aconselhar. Ele sempre esteve ansioso e preocupado com minha vida, e Se esforçou muito por mim, mas eu vivia pensando em como ganhar mais dinheiro e não considerava meu dever de forma alguma. Eu era muito egoísta mesmo! Agora, Deus ainda estava me dando uma chance de cumprir meu dever, e eu tinha que valorizá-la. Eu tinha que me despender para pregar o evangelho do reino e cumprir meu dever como um ser criado. Depois que fiz minha escolha, aconteceram alguns eventos inesperados, que me fizeram perceber os danos e as consequências de buscar a riqueza até certo ponto.

Um dia, no inverno de 2011, alguém fez uma ligação ameaçadora para meu marido, dizendo que tínhamos ofendido alguém, e pediu ao meu marido que lhe enviasse 100.000 yuans para garantir sua segurança. Caso contrário, eles iriam cortar os braços e as pernas do meu marido. Ao ouvir essas palavras, meu coração disparou de medo. Eu só tinha visto essas cenas antes na TV, e nunca pensei que poderia vivenciá-las pessoalmente na vida real. Por que o mundo está tão caótico hoje em dia? Como pode o coração das pessoas ser tão sinistro? Naquele momento, de repente pensei que se eu continuasse com os negócios, acabaria em um desastre fatal. Pensei como, desde que minha família passou a ter dinheiro, eu não tive mais um único dia em paz, e agora me deparei com esse infortúnio inesperado — o dinheiro não trazia felicidade e alegria. Tempos depois, ouvi sucessivamente sobre vários motoristas de caminhão que entregavam mercadorias em nossa casa e tinham morrido em acidentes de carro. Quando ouvi a notícia daquelas mortes, simplesmente não conseguia acreditar que era verdade. Entre eles, os mais jovens tinham apenas vinte e poucos anos, e os de meia-idade estavam apenas na casa dos quarenta. Os que mais me impressionaram foram um casal de marido e mulher que não queriam contratar um motorista para ganhar mais dinheiro e trabalhavam dia e noite. No final, eles sofreram um acidente de carro por causa do cansaço, e o marido e a mulher morreram. Embora tenham ganhado algum dinheiro, perderam a vida fazendo isso. De que lhes serviu aquele dinheiro? Pensei nas palavras do Senhor Jesus: “Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?(Mateus 16:26). Pensando naqueles anos em que me dediquei de todo o coração a subir na escala social, todos os dias eu era como uma máquina que trabalhava dia e noite. Embora eu ganhasse algum dinheiro e também recebesse elogios e fosse bem vista pelas pessoas, eu não sentia nenhuma alegria ou prazer nisso, ao contrário eu me sentia cada vez mais vazia e angustiada. Para ganhar dinheiro, eu ficava doente, e quando minha cabeça doía tanto que eu queria batê-la na parede, eu ainda não estava disposta a parar de ganhar dinheiro. Vi que o dinheiro me prendia bem firme. O dinheiro é como uma faca que mata as pessoas a sangue frio. Se eu ainda continuasse tentando ganhar o máximo de dinheiro possível, como antes, talvez um dia eu também fosse torturada até a morte por causa do dinheiro, como aquelas pessoas. Depois desse dia, eu não daria mais minha vida por dinheiro de jeito nenhum. Fiquei pensando que ainda tinha muita gente que não conseguia perceber essa questão e que ainda estava se jogando no redemoinho do dinheiro. Essas pessoas não viam uma direção para suas vidas e não sabiam como viver uma vida significativa. Eu queria pregar o evangelho de Deus nos últimos dias para mais gente, para ajudar as pessoas a ouvirem a voz de Deus o quanto antes e entender a verdade, e a não sofrerem mais com a corrupção e os danos de Satanás. Falei para a minha família que agora minhas dores de cabeça estavam muito fortes e que, no futuro, eu não participaria mais dos assuntos comerciais. Minha família concordou e permitiu que eu me recuperasse. Fiquei muito feliz. De coração, agradeci a Deus por ter me oferecido uma saída.

Em 2012, depois do Festival da Primavera, entreguei toda a empresa a meu marido para que ele a administrasse, e pude ler as palavras de Deus e cumprir meu dever em paz. Eu me senti extremamente tranquila e em paz. Meu estado mental também foi melhorando aos poucos. Mas o maior milagre foi que, sem nenhum tratamento, as minhas dores de cabeça desapareceram como mágica. Fiquei muito comovida, e tive plena consciência de que era Deus me curando e me livrando da tortura da minha doença e da destruição do meu espírito. Resolvi cumprir adequadamente meu dever e retribuir a Deus por Sua graça salvadora. Quando meu marido viu que minhas dores de cabeça estavam melhorando, ele me pressionou a continuar fazendo negócios, e eu lhe disse claramente que não queria voltar aos negócios. Quando ele viu que eu não o ouviria, usou o divórcio para me ameaçar e disse que se eu continuasse crendo em Deus, ele não me daria dinheiro para gastar. Ao ver como meu marido era insensível, fiquei com tanta raiva que meu corpo inteiro começou a tremer. Cenas de pessoas me desprezando quando eu era criança voltaram à minha mente. Eu realmente não queria viver aquele tipo de vida de novo. Eu me sentia muito fraca. Se deixasse de crer em Deus, poderia continuar desfrutando de uma vida material abundante e do respeito dos outros. Se eu optasse por cumprir meu dever em todos os momentos, perderia tudo o que tinha. Eu me senti muito angustiada e atormentada, e as lágrimas escorriam sem parar. De um lado estava meu dever e, do outro, a carreira que eu tinha administrado por muitos anos. Eu não sabia como escolher. Chorando, orei a Deus, “Deus! Estou muito fraca no momento e não sei o que devo escolher. Se eu persistir em cumprir meu dever, perderei minha carreira e minha família. Se eu escolher minha família e minha carreira e abandonar minha crença em Deus e o desempenho do meu dever, serei uma pessoa sem consciência e razão. Deus, Não quero Te deixar. Se o Senhor não tivesse me guiado passo a passo até hoje, eu não teria trilhado a senda correta na vida. No passado, eu não buscava a verdade e não me despendia por Ti. Hoje, não posso mais ser indigna de Tua atenção. Quero buscar a verdade adequadamente e continuar a seguir-Te. Deus! Por favor, dá-me a fé e a força para fazer a escolha certa”. Depois de orar, li uma passagem das palavras de Deus: “Você deve sofrer dificuldades pela verdade, deve se entregar à verdade, deve suportar humilhação pela verdade e, para ganhar mais da verdade, você deve passar por mais sofrimento. É isso que você deveria fazer. Você não deve jogar a verdade fora em favor de uma vida familiar pacífica nem deve perder a dignidade e integridade da sua vida por causa de um prazer momentâneo. Você deveria buscar tudo que é belo e bom e buscar uma senda na vida que seja mais significativa. Se você levar uma vida tão vulgar e não buscar quaisquer objetivos, você não desperdiça a vida? O que você pode ganhar com uma vida assim? Você deveria abandonar todos os prazeres da carne em favor da verdade e não deveria jogar fora todas as verdades em favor de um pouco de prazer. Pessoas assim não têm integridade nem dignidade; sua existência não faz sentido!(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “As experiências de Pedro: seu conhecimento de castigo e julgamento”). Ao ler as palavras de Deus, senti como se Ele estivesse falando comigo face a face: “No futuro, você deve buscar adequadamente a verdade. Não viva aquela vida vulgar do passado”. Antes, eu não buscava a verdade e não lia as palavras de Deus o suficiente. Eu investia meu tempo e esforço em fazer negócios, desperdiçando muito do meu tempo. Agora, eu precisava valorizar o tempo que tinha pela frente, e não importava o quanto minha família tentasse me impedir, eu não poderia abandonar essa grande oportunidade de buscar a verdade. Então disse ao meu marido, “Nesses poucos anos, fiquei doente tentando ganhar dinheiro. Se eu não cresse em Deus, já teria morrido há muito tempo. Como crente em Deus, estou trilhando uma senda de vida brilhante e correta. Agora que escolhi essa senda, tenho que segui-la até o fim. Você não crê em Deus, mas não pode interferir na minha liberdade”. Vendo que não podia me impedir, daquele dia em diante, meu marido não me incomodou mais com isso. Depois de fazer essa escolha, me senti muito aliviada. Depois disso, passei a desempenhar meu dever em todos os momentos.

Tempos depois, quando eu via conhecidos dirigindo seus carros, eu ainda sentia uma espécie de perda: quando eu fazia negócios no passado e dirigia um carro, as pessoas pensavam bem de mim, onde quer que eu fosse. Agora, em vez de carro, eu andava de bicicleta elétrica. Quando antigos conhecidos e clientes me viam, não me cumprimentavam, e quase todo mundo que eu conhecia me tratava com frieza. Não só perdi a aura que tinha antes, como também fui repreendida pela minha família: “Você trabalhou duro por mais de 10 anos e depois voluntariamente o passou para outros. Se você não voltar aos negócios, vamos ver quem ainda vai lhe dar dinheiro para gastar no futuro. Não sei o que você estava pensando. Você é muito tola mesmo!”. Aquelas palavras ofensivas e provocadoras me perturbaram demais. Naquela época, eu me sentia mal e de mau humor todos os dias. Eu pensava: “Se eu tivesse continuado com os negócios, ainda poderia fazer com que os outros pensassem bem de mim. Mas agora, sem meu negócio, se eu não tiver dinheiro no futuro, como vou viver?”. Sem perceber, eu tinha caído nas tentações de Satanás mais uma vez, e, contrariada, comecei a pensar em um plano alternativo. No silêncio da noite, muitas vezes eu me revirava e não conseguia dormir. Comecei a refletir, “Por que toda vez que me deparo com a tentação do dinheiro, da fama e do status, meu coração fica perturbado?”. Eu queria muito encontrar a resposta para essa pergunta. Depois disso, vi essa passagem das palavras de Deus: “‘O dinheiro faz o mundo girar’ é uma filosofia de Satanás. Ela prevalece em meio à humanidade inteira, em cada sociedade humana; você poderia dizer que é uma tendência. Isso é porque ela foi incutida no coração de cada pessoa que a princípio não aceitava esse dito, mas então o aceitou tacitamente quando entrou em contato com a vida real e começou a sentir que essas palavras eram de fato verdadeiras. Isso não é um processo de Satanás corromper o homem? […] Satanás usa o dinheiro para tentar as pessoas e as corrompe para que adorem dinheiro e venerem coisas materiais. E como essa adoração do dinheiro se manifesta nas pessoas? Vocês acham que não poderiam sobreviver neste mundo sem nenhum dinheiro, que mesmo um só dia sem dinheiro seria impossível? O status das pessoas está baseado em quanto dinheiro elas têm, e o mesmo vale para o respeito que exigem. As costas do pobre estão curvadas de vergonha, enquanto os ricos desfrutam do seu status elevado. Eles assumem uma postura ereta e altiva, falam alto e vivem com arrogância. O que esse ditado e essa tendência trazem às pessoas? Não é verdade que muitas pessoas fazem qualquer sacrifício na busca de dinheiro? Muitas pessoas não perdem sua dignidade e integridade na busca de mais dinheiro? Muitas pessoas não perdem a oportunidade de cumprir seu dever e seguir a Deus por causa do dinheiro? Perder a chance de ganharem a verdade e serem salvas não é a maior de todas as perdas para as pessoas? Satanás não é sinistro ao usar esse método e esse ditado para corromper o homem a tal ponto? Esse não é um ardil malicioso? Na medida em que você progride de se opor a esse ditado popular até finalmente aceitá-lo como verdade, seu coração cai completamente nas garras de Satanás e, portanto, você inadvertidamente passa a viver segundo o ditado(A Palavra, vol. 2: Sobre conhecer a Deus, “O Próprio Deus, o Único V”). Refletindo no que as palavras de Deus expuseram, descobri a raiz do motivo pelo qual nunca consegui me libertar dos grilhões do dinheiro e da fama. Lembrei do que o meu pai sempre me ensinava quando eu era criança, “Nossa família é pobre, por isso, quando você crescer, terá que ganhar mais dinheiro e honrar nosso nome. As pessoas só terão uma boa opinião a nosso respeito se tivermos dinheiro”. As palavras do meu pai ficaram gravadas na minha memória. Pensei em todos esses anos em que venenos satânicos como “o dinheiro move o mundo”, e “dinheiro não é tudo, mas, sem ele, você não consegue fazer nada” estavam determinando como eu vivia minha vida. Eu acreditava que só poderia falar de cabeça erguida e ser bem vista pelos outros se tivesse dinheiro. Para ser bem vista pelos outros, trabalhei incansavelmente dia e noite como uma máquina de fazer dinheiro. Quando ficava cansada ou com sono, não queria descansar, E quando ficava doente, não queria ir ao médico. Com medo de perder alguns negócios, eu me dedicava de todo o coração a ganhar dinheiro. Sempre que surgia um conflito entre meus negócios e as reuniões, eu cuidava primeiro dos assuntos de negócios e depois ia para a reunião. Nunca colocava a busca da verdade e o cumprimento do meu dever em primeiro lugar, e quando estava ocupada com meus negócios, simplesmente não ia às reuniões. Eu estava presa ao dinheiro e não conseguia me livrar dele, e fui ficando cada vez mais gananciosa e degenerada. Pelo que foi exposto pelas palavras de Deus, acabei vendo claramente o motivo sinistro de Satanás de usar esses venenos para prejudicar as pessoas. Ele queria tirar proveito das ambições e desejos das pessoas de buscar dinheiro e fama para prejudicá-las e engoli-las inteiras. Se Deus não tivesse exposto o motivo sinistro de Satanás, dificilmente eu teria percebido o esquema ardiloso dele, e teria continuado a ser arrastada pelo redemoinho do dinheiro, entregando a minha vida a Satanás. Depois de passar por isso, entendi que não importavam quanto dinheiro, prazeres materiais e respeito dos outros eu tivesse, meu coração ainda estava vazio e sofrendo. Minha vida não tinha um pingo de valor ou significado. Se eu ainda não conseguisse largar os interesses à minha frente e me apegasse com força ao dinheiro, então o dinheiro acabaria me torturando até a morte. Nesta vida, eu tinha a sorte de estar seguindo a Deus, e de ter ouvido as palavras do Criador e de desempenhar meu dever como um ser criado. Isso era o que tinha mais valor e significado na minha vida. Eu não podia jogar fora a verdade para buscar prazeres materiais e o respeito dos outros. Em vez disso, crer em Deus e adorá-Lo era o objetivo que eu estava buscando. Era a época da grande expansão do evangelho do reino, e como um ser criado, eu deveria cumprir minha responsabilidade e dever, pregar e dar testemunho do evangelho para que mais pessoas pudessem ser salvas por Deus. Esse era o valor e significado da minha vida. Depois de entender a vontade de Deus, não fui mais influenciada pelo dinheiro. Quando ia à casa dos meus pais, eles não me repreendiam mais por não fazer negócios, e, às vezes, até me davam algum dinheiro para as despesas básicas. Eu sabia muito bem que tudo isso era a graça e misericórdia de Deus, e o meu coração se enchia de gratidão a Ele.

Pensei no fato de que, nessa jornada, se não fosse pela orientação das palavras de Deus, eu não teria me livrado do controle do veneno de Satanás conhecido como “o dinheiro move o mundo”, muito menos largado meus negócios e escolhido cumprir meu dever. Entendi que dinheiro, fama, status, carros, casas e tudo mais — todas essas coisas materiais eram tão passageiras quanto uma nuvem. Somente buscando a verdade, vivendo de acordo com as palavras de Deus e cumprindo o dever como um ser criado é que se poderia viver uma vida que tivesse mais significado e valor. É como dizem as palavras de Deus: “Quando as pessoas se envolvem com carreiras no mundo, elas só pensam em buscar coisas como tendências mundanas, prestígio, lucro e prazeres carnais. Qual é a implicação disso? É que toda a sua energia, todo o seu tempo e toda a sua juventude são ocupados e consumidos por essas coisas. Elas são significativas? O que você ganhará com elas no fim? Mesmo que você obtenha prestígio e lucro, isso será vazio. E se você mudar seu modo de vida? Se seu tempo, sua energia e sua mente forem ocupados somente pela verdade e pelos princípios, e se você só pensar em coisas positivas, como cumprir bem seu dever e como vir para diante de Deus, e se você gastar sua energia e seu tempo com essas coisas positivas, o que você ganhará será diferente. O que você ganhará serão os benefícios mais substanciais. Saberá como viver, como se comportar, como enfrentar todo tipo de pessoa, evento e coisa. Quando você souber como enfrentar todo tipo de pessoa, evento e coisa, isso permitirá em grande medida que você se submeta naturalmente às orquestrações e aos arranjos de Deus. Quando você conseguir se submeter naturalmente às orquestrações e aos arranjos de Deus, então, sem nem mesmo perceber, você se tornará o tipo de pessoa que Deus aceita e ama. Pense nisso, isso não é uma coisa boa? Talvez você ainda não saiba disso, mas, no processo de viver sua vida e de aceitar as palavras de Deus e as verdades princípios, imperceptivelmente você virá a viver, a ver as pessoas e as coisas, a se comportar e a agir de acordo com as palavras de Deus. Isso significa que, inconscientemente, você se submeterá às palavras de Deus, se submeterá às Suas exigências e as satisfará. Então você já terá se tornado o tipo de pessoa que Deus aceita, em que Ele confia e que Ele ama, sem que você sequer saiba disso. Isso não é ótimo? (É.) Portanto, se você despender sua energia e tempo para buscar a verdade e cumprir bem seu dever, o que você ganhará no final serão as coisas mais valiosas(A Palavra, vol. 6: Sobre a busca da verdade I, “Como buscar a verdade (18)”). Depois de ler as palavras de Deus, entendi melhor o valor e a importância de buscar a verdade. Embora agora eu não fosse tão rica quanto antes e minhas roupas não fossem tão brilhantes e bonitas, eu estava desfrutando do suprimento de vida de Deus. Isso era algo que não se podia obter em troca de nenhum dinheiro. Pensei em como, durante aqueles anos, eu tinha me rebelado tantas vezes contra Deus e ferido Seu coração, e como rejeitei Sua salvação muitas vezes para buscar dinheiro. Não valorizei a grande oportunidade de cumprir meu dever, mas Deus sempre ficou ao meu lado e esperou que eu mudasse de atitude; Ele não desistiu de me salvar. Depois que parei de fazer negócios, Deus não me abandonou no frio nem me deixou com fome, e continuou a me sustentar de todas as formas possíveis. A graça salvadora de Deus não pode ser calculada, muito menos retribuída. Nunca me arrependerei de ter escolhido seguir a Deus nesta vida. Agradeço a Deus por Sua salvação. Toda a glória seja dada a Deus!

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Depois de perder o meu status

Por Huimin, Província de Henan Todas as vezes que eu via ou ouvia falar de alguém que havia sido substituído como líder e se sentia mal,...

Leave a Reply

Conecte-se conosco no WhatsApp