Como lidar ao ser podado e tratado

09 de Julho de 2023

Por Rosalie, Coreia do Sul

Quarta-feira, 17 de agosto de 2022, céu azul.

Comecei um novo dever hoje. Estou fazendo trabalho textual. Apesar de ter sido inesperado, estou feliz por poder cumprir esse dever. Sei que isso é a graça de Deus e que Ele está me dando uma chance de praticar. Quero fazer um bom trabalho. Mas conheço tão pouco esse trabalho, e, além disso, descobri que outras pessoas foram podadas e tratadas por ser teimosas e não seguir os princípios nesse tipo de trabalho, então comecei a ficar preocupada, e pensei: “Eu também serei podada e tratada nesse dever? Por outro lado, não seria bom se eu pudesse aprender lições ao ser podada? É uma ótima oportunidade de ganhar a verdade!”.

Domingo, 4 de setembro de 2022, céu enublado

Como o tempo voa. Num piscar de olhos, já se passaram duas semanas de trabalho textual. Com a comunhão do líder sobre os princípios e sua orientação sobre o trabalho, eu me familiarizei um pouco mais com o serviço e aprendi alguns princípios. Mas quando vi alguns irmãos sendo tratados por não cumprirem seu dever com princípios e por serem teimosos, fiquei muito nervosa, temendo que eu também fosse tratada. Embora saiba que a poda do líder aponte caracteres corruptos e a essência dos problemas de acordo com a palavra de Deus e que isso nos ajuda a nos conhecer e a entrar nas verdades princípios, eu não quero ser podada nem tratada. O irmão Saul foi tratado hoje por não cumprir seu dever de acordo com os princípios. O líder se comunicou com ele e revisou isso com ele repetidas vezes, mas ele continuou repetindo o mesmo erro. O líder disse que ele não tinha entendimento espiritual e não entendia os princípios. Embora essas palavras não fossem dirigidas a mim, quando ouvi as palavras “não tinha entendimento espiritual”, de alguma forma, isso ressoou em mim. Eu me adverti: “Preciso agir de acordo com os princípios e não posso cometer nenhum erro, caso contrário serei tratada. Terei um problema se mostrar que não tenho entendimento espiritual. Como esse tipo de pessoa pode ser salvo? Ele merece ser cultivado?”. Esses pensamentos me deixaram ainda mais ansiosa. Ao cumprir meu dever essa noite, fiquei tensa o tempo todo. Fiz tudo com o maior cuidado, com muito medo de errar. Mas eu não entendo por que o fato de outras pessoas serem tratadas tem tamanho efeito sobre mim.

Sexta-feira, 9 de setembro de 2022, céu azul

Recentemente, ando muito apreensiva em meu dever, sempre preocupada com que algo ruim vá acontecer. Tenho muito medo de errar. Às vezes, os outros pedem meu ponto de vista, mas mesmo quando tenho opiniões que tenho certeza de que estão alinhadas com os princípios, tenho medo de dizer a coisa errada. Preciso pedir e ganhar a aprovação de várias pessoas antes de expressar minha opinião. Para ser honesta, cumprir meu dever desse jeito é muito cansativo e sinto que tenho me distanciado de Deus. Hoje li uma passagem da palavra de Deus que me tocou muito. Deus diz: “Alguns anticristos que trabalham na casa de Deus resolvem silenciosamente agir escrupulosamente para evitar cometer erros, ser podados e tratados e irritar o alto ou ser pegos por seu líder fazendo algo ruim, e eles se asseguram que têm um público quando fazem boas obras. No entanto, não importa quão escrupulosos sejam, devido ao fato de que seus motivos e a senda que trilham são incorretos, e porque eles falam e agem somente em prol de status e reputação e nunca buscam a verdade, eles costumam violar os princípios, interrompem e perturbam o trabalho da igreja, agem como lacaios de Satanás e até cometem transgressões com frequência. É muito comum que tais pessoas violem os princípios e cometam transgressões com frequência. Então, claro que eles têm dificuldade de evitar poda e tratamento. Eles viram que alguns anticristos foram expostos e expulsos porque foram podados e tratados severamente. Eles viram essas coisas com os próprios olhos. Por que os anticristos agem com tanta cautela? Certamente, uma razão é que eles têm medo de ser expostos e expulsos. Eles pensam: ‘Preciso ter cuidado — afinal de contas, “a cautela é a mãe da segurança” e “os bons têm uma vida pacífica”. Preciso seguir esses princípios e me lembrar a cada momento de que preciso evitar erros e não me meter em encrenca, e preciso reprimir minha corrupção e intenções e não posso permitir que ninguém as veja. Contanto que não cometa erros e consiga perseverar até o fim, eu ganharei bênçãos, fugirei dos desastres e serei bem-sucedido em minha crença em Deus!’. Muitas vezes, eles se motivam, incentivam e encorajam desse jeito. Eles acreditam que, se cometerem um erro, eles diminuirão significativamente suas chances de ganharem bênçãos. Não é esse o cálculo e a crença que ocupa a profundeza do seu coração? Deixando de lado se esse cálculo ou crença dos anticristos é certo ou errado, com base nessa crença, qual será sua maior preocupação quando forem tratados e podados? (Suas perspectivas e seu destino.) Eles associam poda e tratamento a suas perspectivas e seu destino — isso tem a ver com sua natureza maligna(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 8”). Essa passagem descreve meu estado com precisão. Quando vejo os outros serem tratados, eu não aceito isso como vindo de Deus nem busco saber por que essas pessoas são tratadas, como se desviaram, como posso aprender com seus fracassos nem como devo evitar desviar-me do mesmo jeito no futuro para agir de acordo com os princípios. Em vez disso, estabeleço um vínculo invisível, porém íntimo, entre ser tratada e meu destino. Sinto que, quanto maior a seriedade com que se é tratada, menor a esperança de ser abençoada. Tornei-me mais cautelosa e cuidadosa, achando que, contanto que eu não cometa muitos erros nem seja tratada, tenho esperança de ser abençoada. Por causa dos meus equívocos em relação a tratamento e por valorizar bênçãos excessivamente, sou altamente sensível a coisas que afetam meu destino e cautelosa demais em tudo que faço. Temo que, se eu não for cautelosa, eu seja tratada e perca meu bom desfecho. Vejo quanto sou enganosa demais! O líder nos comunica princípios muitas vezes e nos toma pela mão, mas nós não levamos suas palavras a sério. Continuamos agindo cegamente e com teimosia e interrompemos o trabalho. Lidar conosco não é algo totalmente normal a se fazer? Uma pessoa racional refletiria sobre si mesma à luz disso, sobre onde deixa a desejar ou não tem entendimento espiritual, e buscaria a verdade e corrigiria prontamente seus desvios. Essa é uma pessoa com entrada positiva e que busca a verdade. Ser tratados nos ajuda a entrar na verdade e a cumprir bem nosso dever. Mas além de não buscar a verdade nem refletir, também sou cautelosa e equivocada. Não sei distinguir o bem do mal! Graças à revelação da palavra de Deus, tenho agora algum entendimento do meu estado.

Segunda-feira, 12 de setembro de 2022, chuva forte

Hoje, durante uma reunião, o líder soube que Saul tinha se tornado negativo após ser tratado e que ele se sentia constrangido e oprimido. O líder nos perguntou se nós nos sentíamos constrangidos. Lembrei-me de meu estado recente e disse que eu me sentia um tanto constrangida. Então o líder ofereceu uma comunhão que realmente me comoveu. Ele disse: “Por que será que algumas pessoas são tratadas repetidas vezes, ainda assim não ganham a verdade e dizem que se sentem constrangidas, oprimidas e sofridas? É porque elas não se concentram em entender nem em ganhar a verdade, o que significa que elas não ganham nada. Elas resistem e se irritam quando são tratadas. Elas confrontam os outros. Essa é uma pessoa que aceita a verdade? Essas pessoas são tratadas porque violaram as verdades princípios, mas se recusam a refletir e até ficam desleixadas. Isso mostra que elas não aceitam a verdade e que até vão contra e estão em conflito com a verdade. Estar em conflito com a verdade é, em essência, estar em conflito com Deus. A natureza disso é muito séria”. A comunhão do líder finalmente me fez perceber como é séria a natureza de rejeitar a verdade ou tratamento e como esse estado é perigoso. Quando cheguei em casa, fiquei agitada por muito tempo e, deitada na cama, demorei para pegar no sono. Comecei a me perguntar: “Como, exatamente, não aceitar a verdade se manifesta. Como posso aprender uma lição e refletir nessa situação?”.

Quarta-feira, 14 de setembro de 2022, céu azul

Saul foi dispensado hoje. Alguns outros também foram dispensados porque não aceitavam a verdade e não estavam progredindo em seu dever. Uma irmã me contou que Saul costumava cumprir seu dever com teimosia e violava os princípios, e que o líder sempre se comunicava com ele sobre os princípios com paciência. Às vezes, ele o podava e apontava a essência de seu problema, mas Saul não buscava a verdade nem refletia. Em reação à poda, ele ficava desleixado e se recusava a compartilhar suas opiniões nas discussões de trabalho. Uma vez numa reunião, ele até disse: “O líder não vê quando faço um bom trabalho, mas lida comigo quando não faço”. Foi difícil acreditar que ele tinha dito isso, e o fato de ele ter feito isso mostrava que ele não aceitava a verdade! Eu li algumas passagens da palavra de Deus: “Quando um anticristo é podado e tratado, a primeira coisa que ele faz é resistir e rejeitar isso no fundo do coração. Ele luta contra isso. E por que isso acontece? Porque anticristos, por natureza essência, estão fartos da verdade e a odeiam, e eles não aceitam a verdade nem minimamente. Naturalmente, a essência e o caráter de um anticristo o impedem de reconhecer seus erros ou de admitir seu caráter corrupto. Com base nesses dois fatos, a atitude de um anticristo em relação a poda e tratamento é de rejeição e de oposição completa e total a isso. Ele detesta e resiste a isso do fundo do coração e não apresenta nem o menor sinal de aceitação ou submissão, muito menos qualquer reflexão ou arrependimento genuíno. Quando um anticristo é podado e tratado, não importa quem o faça, o que diga respeito, o grau em que seja culpado no assunto, o quão flagrante tenha sido o erro, quanta maldade tenha cometido, ou que consequências sua maldade crie para a igreja — o anticristo não considera nada disso. Para um anticristo, aquele que o poda e trata o está escolhendo ou deliberadamente procurando falhas para o castigar. O anticristo pode até pensar que está sendo intimidado e humilhado, que não está sendo tratado humanamente, e que está sendo menosprezado e desprezado. Quando um anticristo é podado e tratado, ele nunca reflete sobre o que de fato fez de errado, que tipo de caráter corrupto ele revelou, se ele buscou os princípios na questão ou se agiu de acordo com as verdades princípios ou cumpriu suas responsabilidades. Ele não se examina nem reflete sobre nada disto, nem pondera sobre essas questões. Em vez disso, aborda o tratamento e a poda de acordo com a própria vontade e de cabeça quente. Sempre que um anticristo é podado e tratado, ele se enche de raiva, ressentimento e insatisfação e não ouve os conselhos de ninguém. Recusa-se a aceitar que seja podado e tratado e é incapaz de voltar para diante de Deus para aprender e refletir sobre si mesmo, para abordar suas ações que violam os princípios, tais como ser superficial ou desleixado ou correr desenfreado em seu dever, nem usa essa oportunidade para resolver o próprio caráter corrupto. Em vez disso, encontra desculpas para se defender, para se vindicar, e até dirá coisas para provocar discórdia e incitar os outros(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Doze: Eles querem se retirar quando não há posição nem esperança de ganhar bênçãos”). “Não importam os ambientes que surjam — especialmente diante de adversidades e especialmente quando Deus revela ou expõe as pessoas —, a primeira coisa a se fazer é vir para diante de Deus para refletir e examinar suas palavras e atos e seu caráter corrupto, em vez de examinar, estudar e julgar se as palavras e ações de Deus são certas ou erradas. Se você permanecer em sua posição correta, você saberá exatamente o que deve fazer. As pessoas têm um caráter corrupto e não entendem a verdade. Isso não é um problema muito grande. Mas quando as pessoas têm um caráter corrupto e não entendem a verdade, mas ainda assim não buscam a verdade — então elas têm um problema de verdade. Você tem um caráter corrupto e não entende a verdade, e pode julgar a Deus arbitrariamente, e abordá-Lo e interagir com Ele conforme ditam seu humor, suas preferências e suas emoções. Entretanto, se você não buscar nem praticar a verdade, as coisas não serão tão simples assim. Você não só não será capaz de se submeter a Deus, como poderá entendê-Lo errado e queixar-se Dele, condená-lo, opor-se a Ele e até repreendê-Lo e rejeitá-Lo no coração, dizendo que Ele não é justo, que nem tudo que Ele faz é necessariamente certo. Não é perigoso que você ainda possa causar tais coisas? (É.) É muito perigoso. Não buscar a verdade pode lhe custar a vida! E isso pode acontecer a qualquer momento, em qualquer lugar(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Dez: Eles odeiam a verdade, violam publicamente os princípios e ignoram os arranjos da casa de Deus (parte 3)”). “A todos os que costumam ser passivos, isso é causado pela incapacidade de aceitar a verdade. Se você não aceitar a verdade, a passividade o assombrará como um demônio, fazendo com que você viva num estado perpétuo de passividade e desenvolva um sentimento de desobediência, insatisfação e ressentimento em relação a Deus. Quando isso chegar a ponto de você começar a resistir, rebelar-se e exclamar contra Deus, você terá alcançado o fim. Quando as pessoas começarem a expô-lo, dissecá-lo e a marcá-lo, você terá percebido a sombria realidade da situação tarde demais e cairá no chão, batendo contra o peito. Então, tudo que poderá fazer é aguardar a punição de Deus!(A Palavra, vol. 5: As responsabilidades dos líderes e dos obreiros, “As responsabilidades dos líderes e dos obreiros (17)”). As palavras de Deus finalmente me fizeram entender que o indicador mais claro de que uma pessoa aceita a verdade é como lida com ser tratada. Quando são tratados, aqueles que buscam e aceitam a verdade conseguem refletir e, por mais severo que seja seu tratamento, eles sempre conseguem orar a Deus, considerar onde, exatamente, eles erraram, o que causou isso e que caráter corrupto eles revelaram, para então buscar a verdade e aprender com isso. Embora possa haver alguma negatividade e fraqueza, isso é porque eles veem a profundeza de sua corrupção e a severidade de sua transgressão, então se sentem culpados e arrependidos e assim odeiam a si mesmos de coração. Mas eles não ficarão presos na negatividade. Eles conseguirão buscar a verdade e refletir sobre si mesmos a partir desses fracassos, e quando reconhecem seu problema e veem a natureza de suas ações com clareza, eles veem o amor e a proteção de Deus nesse tratamento e agradecem a Deus. Nesse momento, o estado de uma pessoa está correto e positivo. Mas uma pessoa que não aceita a verdade lida de forma diferente quando é tratada. Embora alguns não se queixem abertamente, eles nunca refletem sobre si mesmos nem se conhecem à luz da palavra de Deus. Por dentro eles discutem, resistem e inventam desculpas. Quanto mais refletem sobre isso, mais entristecidos e sofridos ficam a ponto até de se sentirem injustiçados. Evidentemente isso cria emoções negativas. Essas emoções negativas contêm sua insatisfação com a realidade e com os outros. Aqueles que aceitam a verdade descobrem que ser tratado permite que eles conheçam seu caráter corrupto, se arrependam e mudem, e que isso é um ponto de virada em sua fé. Mas aqueles que não aceitam a verdade serão expostos e expulsos. Todos aqueles que ficam negativos com frequência não aceitam a verdade, estão fartos da verdade por natureza e não conseguem avançar, não importam quantos anos tenham de fé. Quando foi tratado, Saul não refletiu nem reconheceu a natureza e as consequências de trabalhar com teimosia, muito menos buscou os princípios da prática. Em vez disso, sentiu-se constrangido, negativo e indiferente. No início, pensei que fosse normal sentir-se desanimado após ser tratado e que ele ficaria bem após alguns dias de reflexão. Mas alguns dos outros irmãos disseram que ele tinha ficado assim antes — zeloso e ativo por fora, mas assim que problemas apareciam no trabalho e ele era tratado, tornava-se negativo e indiferente e parava de contribuir nas discussões sobre problemas. Ele dizia que, quanto mais sugestões ele fazia, mais problemas eram expostos, e que ele expressaria menos sugestões e opiniões para expor menos problemas. Sua poda mais recente o fez sentir-se constrangido e oprimido em seu dever, além de deprimido e magoado. Essa atitude negativa dele é essencialmente rejeitar a verdade e culpar e resistir a Deus. Ele tem revelado o caráter de um anticristo. Finalmente percebi que, por trás dessa negatividade, esconde-se um caráter satânico que resiste a Deus. O fato de Saul trilhar a senda errada não é um alerta para mim? Isso ficou bastante aparente quando li isto na palavra de Deus: “Não buscar a verdade pode lhe custar a vida! E isso pode acontecer a qualquer momento, em qualquer lugar(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Dez: Eles odeiam a verdade, violam publicamente os princípios e ignoram os arranjos da casa de Deus (parte 3)”). Antes, eu não tinha muita experiência com isso, mas, em vista do que eu tinha passado recentemente, meu coração concordou com essas palavras. É muito perigoso não buscar nem aceitar a verdade quando somos tratados. Os irmãos dispensados recentemente eram talentosos, mas sua fraqueza fatal era estar fartos da verdade e não buscá-la, fazendo com que nunca obtivessem resultados em seu dever e fossem dispensados no fim. Quanto mais reflito sobre isso, mais vejo a importância de buscar a verdade.

Quinta-feira, 15 de setembro de 2022, chuva leve

Há alguns dias, venho pensado muito na comunhão do líder daquela noite, e minha mente fica voltando para estas palavras de Deus: “Se você tem fé em Deus, mas não busca a verdade ou a vontade de Deus, nem ama o caminho que o leva para mais perto de Deus, digo que você é alguém que está tentando se esquivar do julgamento, um fantoche e um traidor que foge do grande trono branco(A Palavra, vol. 1: A aparição e a obra de Deus, “Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade”). Antes, quando eu lia as palavras de Deus: “você é alguém que está tentando se esquivar do julgamento” e “você é um fantoche e um traidor que foge do grande trono branco”, aqueles no mundo religioso que se agarram a noções religiosas me vinham à mente. Eles só querem ser salvos por meio da graça. Eles se recusam a aceitar a obra de julgamento nos últimos dias. São fantoches e traidores que fogem do grande trono branco de Deus. Mas eu me pergunto: “Aceitar a obra de Deus nos últimos dias também significa aceitar Seu julgamento? É assim que Deus vê isso? O que significa realmente aceitar o julgamento e castigo de Deus?”. Ao ponderar a palavra de Deus, eu percebi que aceitar a obra de Deus nos últimos dias não significa aceitar Seu julgamento nos últimos dias. No mínimo, você deve ser capaz de aceitar tratamento para aceitar o julgamento de Deus nos últimos dias. Se não consegue aceitar tratamento, não há como você aceitar o julgamento e castigo de Deus. Li mais da palavra de Deus sobre como lidar corretamente com tratamento. Deus Todo-Poderoso diz: “No que diz respeito à poda e ao tratamento, qual é o mínimo absoluto que as pessoas deveriam saber? A poda e o tratamento devem ser experimentados para cumprir-se corretamente o dever — isso é indispensável. É algo que as pessoas devem enfrentar diariamente e experimentar com frequência em sua fé em Deus e em alcançar a salvação. Ninguém pode se isentar de ser podado e tratado. Podar e tratar alguém é alguma coisa que envolva seu futuro e destino? (Não.) Para que, então, serve podar e tratar alguém? Serve para condenar as pessoas? (Não, é para ajudar as pessoas a entender a verdade e a desempenhar seu dever de acordo com os princípios.) Correto. Esse é o entendimento mais correto disso. Podar e tratar alguém é um tipo de disciplina, um tipo de castigo, mas também é uma forma de ajudar e salvar as pessoas. A poda e o tratamento permitem que você altere suas buscas incorretas a tempo. Permitem que você reconheça prontamente os problemas que tem atualmente e permitem que você reconheça a tempo os caracteres corruptos que expõe. Seja como for, a poda e o tratamento ajudam você a reconhecer seus erros e a cumprir seus deveres de acordo com os princípios; a tempo, poupam você de cometer erros e de se desviar e o impedem de causar catástrofes. Esse não é o maior auxílio para as pessoas, seu melhor remédio? Aqueles que têm consciência e razão deveriam ser capazes de tratar a poda e o tratamento corretamente(A Palavra, vol. 4: Expondo os anticristos, “Item Nove: parte 8”). A palavra de Deus é muito clara sobre a atitude correta e a senda de prática que devemos ter em relação ao tratamento. Na verdade, ser tratado nada tem a ver com nosso destino. Não importa se a linguagem usada seja dura, angustiante ou até condenadora, tudo isso é para nos ajudar a reconhecer nossa corrupção, e a ver os desvios no nosso trabalho. É para ajudar-nos a buscar a verdade e a cumprir nosso dever com princípios. Ser tratado com frequência ou severidade não significa que a pessoa não tenha um bom destino. Tampouco não ser tratado significa que a pessoa tenha um bom destino. Embora alguns possam ser podados e tratados com frequência e, às vezes, isso possa ser severo, pungente ou se parecer com exposição ou condenação, mais tarde, essas pessoas são capazes de buscar a verdade, refletir e ganhar algum entendimento sobre seu caráter corrupto, desvios e deficiências. São capazes de mudar e crescer na vida e, no fim, elas ainda conseguem assumir trabalho importante. Comecei a me lembrar da minha atitude em relação a tratamento desde que me converti. Acredito em Deus há nove anos, e, em todos esses anos, raramente fui tratada ou sofri contratempos ou fracassos grandes. Eu sempre tive uma opinião diferente sobre ser tratada. Eu achava que ser tratada era algo ruim, que significava ser exposta e condenada. Eu me encolho assustada quando vejo outros sendo tratados, temendo que isso aconteça comigo se eu não tiver cuidado. Eu confundia tratamento com condenação e exposição, rejeitando e resistindo a isso, querendo permanecer na minha zona de conforto na fé. Em que minha busca difere dos que só querem sua provisão na religião? Eu li tanto da palavra de Deus e sei claramente que Sua obra nos últimos dias pretende purificar e aperfeiçoar o homem com julgamento, refinamento, poda e tratamento. Mas eu não tenho conhecimento real e não estou disposta a aceitar tratamento nem refinamento, por isso, não importa quantos anos eu tenha crido em Deus, eu não farei nenhum progresso. Não ganharei a verdade nem alcançarei mudança no meu caráter de vida e, no fim, eu serei punida. Quanto mais penso nisso, mais percebo como é perigoso o meu estado. Eu cobiço conforto e busco graça, então, mesmo que eu não seja tratada, isso não significa que eu terei um bom desfecho. Se eu nunca buscar a verdade nem mudar meu caráter corrupto, no fim, eu não serei salva. Ser tratada não revela o desfecho de uma pessoa, mas sua atitude em relação à verdade revela quem ela é. Eu sempre achei que ser tratada fosse algo ruim e que, talvez, fosse o desgosto ou a condenação de Deus. Mas agora vejo quão distorcida estava minha opinião! Em lágrimas, orei a Deus: “Deus, finalmente vejo minha ignorância e tolice. Em meus anos de fé, nunca busquei a verdade e minha natureza estava farta da verdade. Eu sempre fugi de poda e tratamento. Deus, quero me arrepender. Estou disposta a aprender lições ao ser tratada”. Eu me senti muito mais à vontade após orar e senti anseio e desejo. Espero que eu possa experimentar poda e tratamento para que eu possa progredir na vida.

Quarta-feira, 5 de outubro de 2022, céu nublado

Algo inesquecível aconteceu hoje. Enquanto trabalhava num projeto, por estar cumprindo meu dever com teimosia e não buscar os princípios, um trabalho teve que ser refeito, o que atrasou o progresso. O líder apontou a natureza desse problema e lidou comigo por ser arrogante e carecer de calibre. Ele disse que isso mostrava minha falta de entendimento espiritual. Suas palavras não saíam da minha cabeça. Fiquei muito transtornada e comecei a me delimitar, pensando: “O líder percebeu exatamente como eu era. Ele acha que não sou apta para esse dever. Agora, serei dispensada a qualquer dia”. Fiquei cada vez mais deprimida. Quando percebi que meu estado estava errado, eu orei a Deus: “Ó Deus, hoje eu fui tratada. Não sei o que devo aprender com isso nem como refletir sobre mim mesma. Por favor, esclarece-me e guia-me a conhecer a mim mesma e a me livrar dessas emoções negativas”. Depois de orar, eu me lembrei de que buscar a verdade é essencial quando somos tratados. Ser negativa resolverá o quê? Eu deveria refletir sobre quais exatamente são meus problemas e como eu carecia de entendimento espiritual. Quando refleti com calma, percebi que fui tratada dessa vez principalmente porque eu estava cumprindo meu dever com teimosia, sem ponderar nem buscar os princípios. O líder tinha se comunicado sobre os princípios relacionados a isso, mas eu me agarrei às regras. Até achei que, por ter ouvido esses princípios várias vezes, eu já os dominava e não precisava mais trabalhar neles. Cegamente acreditei em mim mesma, deixei os princípios de lado, vi minhas opiniões como corretas e não busquei a opinião dos outros. Fui teimosa demais, não agi de acordo com os princípios e segui cegamente as regras. Isso não era não ter um entendimento espiritual? Se eu não tivesse sido tratada desse jeito, eu continuaria entorpecida, achando que tinha cumprido bem meu dever, sem saber que tipo de mal eu poderia cometer. Ser tratada é um alerta e uma proteção para mim. Agora que vejo isso, não me sinto mais negativa. Consigo me concentrar em buscar com princípios e me lembrar de não cometer esses tipos de erros novamente.

Sábado, 8 de outubro de 2022, céu azul

Hoje, tivemos uma reunião com o líder. Com paciência, ele se comunicou conosco sobre os princípios de cumprir um dever e então perguntou se tínhamos tido ganhos recentemente. Ele nos encorajou a buscar a verdade e que, não importavam as circunstâncias, aprender lições é o mais importante. Ele também leu uma passagem da palavra de Deus para nós: “Ao longo da sua experiência da obra de Deus, não importa quantas vezes tenha falhado e caído, quantas vezes tenha sido podado, tratado ou exposto, essas não são coisas ruins. Não importa como você foi podado ou tratado, nem se foi por líderes, obreiros ou seus irmãos e irmãs, tudo isso são coisas boas. Você deve se lembrar disto: não importa quanto você sofre; na verdade, você está se beneficiando. Qualquer um com experiência pode confirmar isso. Aconteça o que acontecer, ser podado, tratado ou exposto é sempre algo bom. Não é uma condenação. É a salvação de Deus e a melhor oportunidade para você conhecer a si mesmo. Isso pode fazer com que a sua experiência de vida mude de marcha. Sem isso, você não possuirá a oportunidade, a condição e nem o contexto para ser capaz de alcançar um entendimento da verdade de sua corrupção. Se você realmente entende a verdade e é capaz de desenterrar as coisas corruptas escondidas nas profundezas do seu coração, se você consegue distingui-las claramente, isso é bom, isso resolveu um grande problema de entrada na vida e é de grande benefício para as mudanças no caráter. Tornar-se capaz de verdadeiramente conhecer a si mesmo é a melhor oportunidade de você corrigir seus rumos e se tornar uma pessoa nova; é a melhor oportunidade de você obter uma vida nova. Quando conhecer a si mesmo de verdade, você será capaz de ver que, quando a verdade se torna sua vida, ela é realmente uma coisa preciosa, e você terá sede da verdade, praticará a verdade e entrará na realidade. Isso é uma coisa tão maravilhosa! Se você conseguir aproveitar essa oportunidade e refletir seriamente sobre si mesmo e ganhar um conhecimento genuíno de si mesmo sempre que você falhar ou cair, então, em meio à negatividade e fraqueza, você será capaz de se levantar de novo. Uma vez que você tiver ultrapassado esse limiar, você será capaz de tomar um grande passo à frente e entrar na verdade realidade(A Palavra, vol. 3: As declarações de Cristo dos últimos dias, “A fim de ganhar a verdade, deve-se aprender com as pessoas, questões e coisas próximas”). As palavras de Deus me comoveram e não consegui segurar as lágrimas. Embora ser tratada tenha sido inquietante e doloroso e, às vezes, eu achasse que minha negatividade me derrubaria, essa experiência me fez ver o amor de Deus. Foi esse tipo de situação que me forçou a vir diante de Deus para refletir e conhecer meu caráter corrupto e a refletir sobre onde estão os meus problemas. Quando ganho algum entendimento de mim mesma, sinto uma paz interior e tranquilidade. Se eu não tivesse sido tratada, não sei quais perturbações eu teria criado em meu dever, nem quais problemas ou lapsos teriam aparecido. Ser tratada desse jeito me fez prestar mais atenção a buscar os princípios no meu dever. Vi pessoalmente que ser tratado é inseparável de cumprir nosso dever.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.👇

Conteúdo relacionado

Enfrentando doença novamente

Por Yang Yi, China Comecei a crer no Senhor Jesus em 1995. Depois de me converter, uma doença cardíaca, que tinha me atormentado por anos,...

Reflexões sobre cobiçar status

Por Jianchi, Coreia do Sul Isso foi em 2019, quando fui eleito líder de igreja. Na época, eu supervisionava a produção de vídeos. Aprendi...

Conecte-se conosco no WhatsApp