Devocionais sobre fé: Você possui a fé da mulher cananéia?

22 de Setembro de 2021

Por Hu Ping

O Novo Testamento registrou: “E eis que uma cananéia, originária daquela terra, gritava: Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim! Minha filha está cruelmente atormentada por um demônio. Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Seus discípulos vieram a ele e lhe disseram com insistência: Despede-a, ela nos persegue com seus gritos. Jesus respondeu-lhes: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. Mas aquela mulher veio prostrar-se diante dele, dizendo: Senhor, ajuda-me! Jesus respondeu-lhe: Não convém jogar aos cachorrinhos o pão dos filhos. Certamente, Senhor, replicou-lhe ela; mas os cachorrinhos ao menos comem as migalhas que caem da mesa de seus donos… Disse-lhe, então, Jesus: Ó mulher, grande é tua fé! Seja-te feito como desejas. E na mesma hora sua filha ficou curada” (Mateus 15:22-28). Depois de ler estes versos, senti que a mulher cananéia tinha uma grande fé. Quando o Senhor Jesus a chamou de cachorrinho, ela ainda podia dizer tais palavras: “mas os cachorrinhos ao menos comem as migalhas que caem da mesa de seus donos”. Eventualmente ela ganhou a graça e a aprovação do Senhor por causa de sua verdadeira fé Nele. Depois, ao ler as palavras de um livro, adquiri uma nova compreensão e conhecimento desta história, e sabia um pouco porque o Senhor Jesus elogiou a fé da mulher cananéia.

Diz no livro: “Por que o Senhor Jesus louvou a fé desta pessoa? Não foi porque ela estava disposta a ser um cão, nem porque ela estava disposta a comer migalhas de pão. Tudo isso é secundário. Por que o Senhor Jesus a elogiou? Era que ela não se importava se o Senhor Jesus a via como um cão, como uma pessoa, ou como o diabo Satanás. Ela não se importava como Ele a via. O ponto mais importante foi que ela considerava o Senhor Jesus como Deus, e que afirmava que o Senhor Jesus era o Senhor, e que era Deus. Esta é uma verdade e um fato que é eternamente imutável. O Senhor Jesus era Deus, era o Senhor, era Aquele que se afirmava como tal em seu coração, e isso era suficiente. Independentemente se o Senhor Jesus a salvou ou não, se Ele a viu como alguém com quem comer juntos à mesa, ou como um discípulo, ou um seguidor, ou se Ele a viu como um cão de colo ou um cão de guarda, tudo estava bem, ela não se importava. Em qualquer caso, bastava-lhe reconhecer que o Senhor Jesus era o Senhor de seu coração; esta era sua maior fé” (“O homem é o maior beneficiário do plano de gestão de Deus”).

Depois de ler esta passagem de palavras, cheguei a entender a razão pela qual o Senhor Jesus elogiou a fé da mulher cananéia, porque sua fé Nele era absolutamente verdadeira. Naquele momento, quando ouviu falar do caminho como o Senhor Jesus pregou e dos sinais e maravilhas que Ele havia realizado, ela afirmou em seu coração que o Senhor Jesus é Deus, Aquele que ela deveria adorar e admirar. Portanto, ela não se importava nem com a maneira como o Senhor a via, nem com Sua atitude em relação a ela ou com o método que Ele a tratava. Ela não se importava se o Senhor a considerava como um cão ou um seguidor. Ela pensava que o modo como o Senhor a via ou de que maneira a tratava era assunto Dele. Em seu coração, ela tratava o Senhor Jesus como Deus, como o Criador, e confiava e olhava para Ele. Assim, quando ela implorou a ajuda do Senhor, ela foi capaz de possuir o sentido de uma criatura: O que quer que Deus faça, em seu coração a posição e a identidade de Deus nunca mudam. Este tipo de fé é a verdadeira fé, é de fato rara e preciosa, e é também a coisa mais aprovada por Deus.

Entretanto, no processo de nosso seguimento a Deus, muitas vezes nossa fé em Deus é estabelecida sobre o que vemos com nossos próprios olhos. Por exemplo, quando encontramos dificuldades ou provações, se Deus responde nossas orações, abre um caminho para nós e nos ajuda a resolver as dificuldades, estaremos cheios de confiança Nele; mas uma vez que Deus não responde às nossas orações e tem nossas dificuldades resolvidas imediatamente, nossa fé Nele ficará cada vez menor. Pior ainda, algumas pessoas, embora acreditando em Deus, nunca tratam Deus como Deus, mas apenas querem ganhar bênçãos Dele; algumas pessoas culparão Deus quando Ele não satisfizer suas exigências depois de terem pago alguma coisa; algumas pessoas, quando confrontadas com coisas impróprias em suas vidas, culparão Deus por não protegê-las… Fazemos tais exigências irracionais de Deus. Isto é tratar Deus como Deus? Há algum lugar para Deus em nossos corações? A razão pela qual temos estas expressões é que não temos nenhum conhecimento da essência de Deus, tratando-O assim apenas como uma pessoa comum. Embora acreditemos em Deus, Deus desapareceu de nossa fé — não temos um coração temeroso a Ele, muito menos um coração reverente. Isto é uma coisa terrível.

Depois disso, li mais palavras nesse livro: “O objetivo da busca da verdade pelas pessoas é obedecer a Deus. Independentemente do que Deus faz, da forma em que Ele aparece ou do método que Ele usa para falar com você, a posição que Deus tem em seu coração não pode mudar, sua reverência a Deus não pode mudar, a distância entre você e Deus não pode mudar e sua verdadeira fé em Deus não pode mudar; em seu coração, a essência de Deus e Sua posição não podem mudar. Ou seja, você pode administrar muito bem seu relacionamento com Deus, de uma forma adequada e racional, com linhas e limites. Mas se você não busca a verdade, então este ponto é difícil de alcançar e muito difícil de realizar” (“O homem é o maior beneficiário do plano de gestão de Deus”). Destas palavras, podemos ver que é muito importante buscar a verdade em nossa crença em Deus. Somente perseguindo a verdade podemos alcançar a obediência a Deus, e somente quando realmente obedecemos a Deus podemos acreditar em Deus racionalmente, e adorar o Criador na capacidade de Suas criaturas. Naquele tempo, independentemente do quanto Deus faz e dos métodos de Sua obra não estão de acordo com nossas próprias noções, podemos aceitá-Lo e obedecê-Lo, sem declarar nenhuma razão. Desta forma, podemos ser como a mulher cananéia: Não importa como Deus nos trata ou se Ele nos abençoa, tomaremos a posição de um ser criado, e acreditaremos e O adoraremos porque reconhecemos que Deus é Deus. Desta forma, somos capazes de tratar Deus como Deus, nosso senso humano se tornará cada vez mais normal, e podemos ficar no lugar dos seres criados e adorar o Criador; tal fé é realmente o que Deus deseja. Se tivermos a mesma fé em Deus que a mulher cananéia, então receberemos frequentemente as bênçãos e aprovação de Deus. Você possui a fé da mulher cananéia?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Como devemos dar as boas-vindas ao Senhor quando Ele está batendo à porta nos últimos dias?

Hoje, as profecias da segunda vinda do Senhor nos últimos dias foram fundamentalmente cumpridas. Quando o Senhor voltar nos últimos dias, devemos ser vigilantes e estar preparados, prestar atenção na voz de Deus e ter um coração que busca e tem sede de justiça para aguardar o Senhor batendo à nossa porta, o que pode acontecer a qualquer momento. Apenas assim podemos acolher a segunda vinda do Senhor.

Entre em contato conosco pelo Whatsapp