Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Perguntas e respostas clássicas sobre o evangelho do reino

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Pergunta 6: Visto que Paulo afirmou que “Toda Escritura é divinamente inspirada”, ela não está errada, pois ele era um apóstolo de Deus. Deus estava dizendo à humanidade, através de Paulo, que toda a escritura foi inspirada por Deus e são todas palavras de Deus. Vocês se atrevem a negar isso?

Resposta: Essa questão que você levantou é muito importante. A seguir, vamos comungar se essas epístolas escritas por Paulo e os outros apóstolos realmente foram inspiradas por Deus, e se elas podem representar a palavra de Deus. Assim, saberemos como tratar essas epístolas dos apóstolos. Antes de começarmos a comungar, permita-nos ler duas passagens da palavra de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “as epístolas paulinas do Novo Testamento são epístolas que Paulo escreveu para as igrejas, e não inspirações do Espírito Santo, nem são declarações diretas do Espírito Santo. Elas são apenas palavras de exortação, conforto e encorajamento que ele escreveu para as igrejas durante o curso de sua obra. Então, também são um registro de grande parte da obra de Paulo na época. Elas foram escritas para todos os irmãos no Senhor para fazer com que os irmãos de todas as igrejas da época seguissem seus conselhos e respeitassem todos os caminhos do Senhor Jesus. De modo algum Paulo disse que, fossem as igrejas da época ou do futuro, todos deveriam comer e beber as coisas dele, nem disse que suas palavras vieram de Deus. De acordo com as circunstâncias da igreja da época, ele simplesmente comungou com os irmãos, exortou-os e inspirou crença neles; e simplesmente pregou ou lembrou as pessoas e as exortou. Suas palavras eram baseadas em seu próprio fardo, e ele deu apoio ao povo através dessas palavras. […] Tudo o que ele disse que era edificante e positivo para as pessoas estava certo, mas não representava as declarações do Espírito Santo, e ele não podia representar Deus. É um entendimento deplorável e uma tremenda blasfêmia as pessoas tratarem os registros das experiências e as epístolas de um homem como palavras ditas às igrejas pelo Espírito Santo… Sua identidade era meramente a de um apóstolo obreiro, e ele era somente um apóstolo que foi enviado por Deus; Ele não era um profeta, nem um preditor. Então, para ele, sua própria obra e as vidas dos irmãos eram de extrema importância. Assim, ele não podia falar em nome do Espírito Santo. Suas palavras não eram as palavras do Espírito Santo, muito menos pode-se dizer que elas eram palavras de Deus, pois Paulo não era mais do que uma criatura de Deus, e certamente não era a encarnação de Deus. […] Se as pessoas consideram as epístolas ou palavras como as de Paulo como declarações do Espírito Santo e as adoram como Deus, só se pode dizer que lhes falta muito senso crítico. Para falar de forma mais áspera, será que isso não passa de blasfêmia? Como um homem poderia falar em nome de Deus? E como as pessoas podem se curvar diante dos registros de suas epístolas e das palavras que ele falou como se fossem um livro sagrado ou um livro celestial? Poderiam as palavras de Deus ser proferidas casualmente por um homem? Como um homem poderia falar em nome de Deus? Assim, o que você acha: as epístolas que ele escreveu para as igrejas não podem estar contaminadas com suas próprias ideias? Como podem não estar adulteradas com ideias humanas… Se você diz que as epístolas dele são as palavras do Espírito Santo, você é absurdo, e comete blasfêmia! As epístolas paulinas e as outras epístolas do Novo Testamento são equivalentes às memórias das personalidades espirituais mais recentes. Estão em pé de igualdade com os livros de Watchman Nee ou as experiências de Lawrence, e assim por diante. A diferença é apenas que os livros de personalidades espirituais recentes não estão compilados no Novo Testamento, embora a substância dessas pessoas seja a mesma: foram pessoas utilizadas pelo Espírito Santo durante um determinado período, e não podiam representar diretamente a Deus” (de ‘Concernente à Bíblia (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Podemos ver pela palavra de Deus Todo-Poderoso que apesar das epístolas dos apóstolos em sua maior parte condizerem com as intenções de Deus, existe uma diferença entre condizerem com as intenções de Deus e serem a palavra de Deus. As epístolas de Pedro e Paulo só vieram após a ressurreição do Senhor Jesus e Sua ascensão ao céu. Quando essas cartas foram enviadas às igrejas, como os irmãos e irmãs das igrejas as interpretavam? Eles teriam dito: “Estas são cartas do irmão Pedro, estas são cartas do irmão Paulo,” Eles não teriam tratado essas cartas como a palavra de Deus, porque esses apóstolos nunca disseram que eles eram Deus. Eles somente admitiam que eram discípulos que seguiam o Senhor Jesus. Portanto, os irmãos e irmãs das igrejas da época teriam tratado essas cartas e palavras como as palavras de outros irmãos. Pedro e Paulo também nunca disseram que suas palavras foram inspiradas por Deus ou que eram a palavra de Deus. Esse é o contexto histórico da época. Mas hoje, tratamos essas epístolas e palavras dos apóstolos como a palavra de Deus e as colocamos na mesma categoria que as palavras de Deus. Isso é contra os fatos históricos! As epístolas desses apóstolos só surgiram devido ao fardo deles com a igreja. Era para apoiar as igrejas da época. Suas epístolas não podem representar a palavra de Deus. As palavras de Deus são de Deus, as palavras do homem são do homem. Se não soubermos distinguir o que são palavras de Deus e o que são palavras do homem na Bíblia, temos um problema sério. De fato, só há uma porção das palavras de Deus na Bíblia. Apenas as palavras ditas pessoalmente por Deus Jeová, as palavras de Moisés conforme instruídas por Deus Jeová, as palavras transmitidas por profetas de Deus Jeová e as palavras ditas pessoalmente pelo Senhor Jesus são realmente a palavra de Deus. Podemos ver que as palavras de profetas todas têm um rótulo especial. Elas dizem: “Assim disse Jeová”. Isso explica que o que eles estavam transmitindo eram as palavras de Deus permitindo às pessoas verem claramente que eles estavam imitando as palavras originais de Deus. Portanto, somente as palavras vindas de Deus proferidas pelos profetas, as palavras ditas pessoalmente por Deus Jeová que foram registradas, e as palavras ditas pessoalmente pelo Senhor Jesus que foram registradas pelos apóstolos são a verdadeira palavra de Deus. Somente essa porção das palavras na Bíblia são a palavra de Deus. Fora essa porção, todas as palavras ditas pelos apóstolos e os fatos registrados pelos servos de Deus são testemunhos e palavras do homem.

Isso não é certo dizer que a Bíblia foi divinamente inspirada e que ela toda é a palavra de Deus, somente com base num trecho de uma epístola de um apóstolo. No período dos apóstolos, ninguém teria tratado as cartas de Pedro e Paulo como a palavra de Deus, e ninguém teria considerado esses apóstolos como Cristo. Esses apóstolos nunca se atreveram a se chamar de Cristo também. Somente Cristo representa Deus e o Espírito Santo. Portanto, não devemos tratar as palavras desses apóstolos como a palavra de Deus. As palavras desses apóstolos não representam Deus, e muito menos o Espírito Santo. Também, Deus nunca testemunhou a Bíblia como tal. O Senhor Jesus só disse que a Bíblia é um testemunho de Deus, mas não disse que a Bíblia foi inspirada por Deus, sendo a palavra de Deus. O Espírito Santo também nunca testemunhou para ninguém sobre a Bíblia desta forma. Somente o Espírito Santo e Deus encarnado sabem melhor sobre a história interna da Bíblia. Nenhum homem pode imaginar a história interna da Bíblia. A Bíblia é um registro da obra de Deus, experiências pessoais e testemunhos escritos por pessoas que serviram a Deus. É somente o homem transmitindo as palavras de Deus, ou testemunhando a obra de Deus descrevendo suas próprias experiências depois de receber o esclarecimento do Espírito Santo. Nada disso foi pessoalmente escrito por Deus. Isso é um fato! Apesar de os registros e epístolas dos apóstolos terem sido esclarecidos pelo Espírito Santo, eles não podem representar a palavra de Deus. Portanto, “Toda escritura é divinamente inspirada, e é a palavra de Deus” é o ponto de vista errado. Isso não está de acordo com os fatos!

A palavra de Deus é a verdade. Uma vida de experiência só pode viver a uma porção limitada. Não importa o quanto o homem conheça de Deus, ele não pode expressar as palavras de Deus. Não importa qual pesado o testemunho do homem, suas palavras não podem ser comparadas às palavras de Deus. A diferença entre a essência de Deus e a essência do homem é o céu e a terra. O homem nunca poderá expressar as palavras de Deus. Mesmo os profetas apenas foram capazes de transmitir as palavras de Deus. Mesmo aqueles que são usados pelo Espírito Santo não podem expressar as palavras de Deus. Tudo o que eles podem discutir são suas próprias experiências e testemunhos. Cristo tem uma essência divina, então o que Ele expressa é naturalmente a palavra de Deus. A substância do homem é a humanidade, então o que ele expressa é naturalmente as experiências e conhecimento do homem. Mesmo estando de acordo com a verdade, isso não pode ser considerado do mesmo peso que as palavras de Deus. As pessoas de hoje vão contra fatos históricos e insistem que as palavras do homem na Bíblia são as palavras de Deus. Isso é algo que completamente engana as pessoas e resiste a Deus. Isso é blasfemar contra Deus.

do roteiro do filme Divulgue o mistério da Bíblia

Anterior:Pergunta 5: Paulo disse em 2 Timóteo 3:16: “Toda Escritura é divinamente inspirada […]” Isso mostra que tudo na Bíblia é a palavra de Deus. Mas, na verdade, há pessoas que dizem que nem tudo na Bíblia é a palavra de Deus. Isso não é negar a Bíblia e enganar as pessoas?

Próximo:Pergunta 7: Eu estudo a Bíblia há mais de 20 anos. Descobri que a Bíblia foi escrita por mais de 40 autores diferentes durante épocas distintas, mas o teor do que eles escreveram não tinha nenhum erro. Isso mostra que Deus é o verdadeiro autor da Bíblia e que esta vem do Espírito Santo.