Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Bata, e a porta se abrirá

21

Por Qing Ting, China

Em 1989, segui o exemplo de minha mãe ao aceitar o evangelho do Senhor Jesus. Depois que comecei a crer no Senhor, por meio de frequentes participações em reuniões e da leitura das Escrituras, fiquei sabendo que foi Deus quem criou o céu, a terra e tudo que há nela, que Ele havia criado a humanidade e que é Deus quem provê tudo para a humanidade. Naquela época, o pregador muitas vezes nos dizia: “Não importa quantas dificuldades existam, contanto que oremos a Deus, Ele nos ajudará. Isso é porque o Senhor disse: ‘Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á’ (Mateus 7:7-8). O Senhor é fidedigno; por isso, se tivermos dificuldades e orarmos ao Senhor, Ele ouvirá nossas orações. Ele nos fala através das palavras da Bíblia, e nos conduz por todas as dificuldades…”. Depois disso, confiei tudo ao Senhor, não importando se eram grandes ou pequenas questões da vida. O Senhor, de fato, ouviu minhas orações e me guiou através das palavras da Bíblia e fez com que todas as coisas que eu buscava viessem a se concretizar. Por causa disso, eu valorizava a Bíblia cada vez mais, era algo inseparável de mim, que eu carregava a todos os lugares.

Senhor Jesus está na porta

Num domingo de setembro de 1997, fui a uma reunião assim como sempre fazia, e a irmã anciã que pregava disse: “Agradeçam ao Senhor por Sua graça. Hoje eu convidei essas duas jovens irmãs para ter comunhão conosco, e vocês podem fazer todas as perguntas que tiverem em mente…”. Desde o começo, adorei essa irmã anciã que havia começado a crer no Senhor quando tinha 18 anos e que agora tinha 68. Em seus 50 anos de crença, ela havia lido a Bíblia com tal vigor que desgastou três cópias, e era bastante proficiente na Bíblia, mas hoje, para minha surpresa, ela deixaria essas duas irmãs de vinte e poucos anos pregarem para nós. Há quanto tempo elas criam no Senhor? Que mensagem elas poderiam nos contar? Eu não estava convencida, mas porque a irmã anciã havia recomendado, eu não disse nada. Quando as jovens irmãs nos ensinaram a cantar um hino originário de Apocalipse 22:1-5, “O rio da água da vida”, achei-o muito novo e bom de se ouvir, então meu coração se acalmou. Depois disso, elas também nos fizeram cantar outro hino novo, chamado “Deus Todo-Poderoso já apareceu no Oriente”, e também achei esse hino muito bom, tinha personalidade e energia. Achei mais capaz de dar fé às pessoas do que os hinos que havíamos cantado antes na igreja. Naquele momento, meu coração não estava mais em conflito acerca daquelas duas jovens irmãs. Mas logo, uma das jovens irmãs deu testemunho de que o Senhor Jesus já havia retornado e também disse que, nos últimos dias, Deus havia voltado encarnado, aparecendo e operando como o Filho do homem. Ela disse que, com base na obra de redenção do Senhor Jesus, Ele realizou um estágio da obra da palavra que julga e purifica as pessoas, e abriu pessoalmente o livro… Enquanto falava, ela largou a Bíblia e tomou um livro chamado “O Pergaminho aberto pelo Cordeiro”, e minhas entranhas começaram a se revolver: “Essas pessoas creem em Deus, mas, na verdade, deixam a Bíblia de lado. Definitivamente, isso não pode estar certo! Onde está o sentido de crer no Senhor, mas não ler a Bíblia? Nós baseamos nossa fé no Senhor pela Bíblia, e devemos lê-la em todos os momentos!” Precisamente quando quis refutá-las, vi a irmã anciã acenando com a cabeça repetidamente, e engoli as palavras que usaria para refutá-las. Pensei: “Se a irmã anciã aprova o que elas estão pregando, com o conhecimento que entendo sobre a Bíblia, eu talvez não seja capaz de refutá-las e acabaria sendo envergonhada. Seria melhor esperar até que elas saíssem para depois conversar com a irmã anciã. Definitivamente, não é certo crer em Deus, mas deixar a Bíblia para trás, porque na Bíblia diz: ‘Toda Escritura é divinamente inspirada’ (2 Timóteo 3:16). Como a Bíblia é dada pela inspiração de Deus, ela representa Sua voz. Se nos sujeitamos ou não à Bíblia, de fato, tem a ver com a grande questão de se recebemos bênçãos ou sofremos desgraças, e eu preciso ter uma clara compreensão desse assunto. Não devo deixar que essas duas irmãs nos desencaminhem e nos enganem”. Eu fiquei o tempo todo em pânico, carregando um ventre repleto de preocupação. Não foi fácil esperar até que a reunião terminasse. Continuei olhando para a irmã anciã, vendo como ela aparentemente aprovava o que as jovens irmãs estavam partilhando. O tempo todo, ela parecia calma e feliz, e eu não pude deixar de sussurrar para mim mesma: “Por que você não diz nada? Vai apenas deixá-las pregar assim, abandonando a Bíblia? É isso que você chama ser um bom despenseiro para o Senhor?”

No caminho de volta para casa, quanto mais pensava nisso, mais ansiosa ficava. “Eu leio a Bíblia há sete ou oito anos, e agora há pessoas me fazendo abandonar a Bíblia. Além disso, inesperadamente, a irmã anciã parece achar que não há nada de errado nisso, mas como isso está de acordo com as exigências do Senhor? No entanto, a maioria dos irmãos e irmãs da igreja aceitaram a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias e, se eu não a aceitar, na remota possibilidade de que o Senhor realmente tenha retornado e seja, de fato, Deus Todo-Poderoso, não estaria perdendo a oportunidade de acolher o retorno do Senhor?” Ainda assim, eu tinha dúvidas quanto a isso. Não podia simplesmente aceitar as palavras de Deus Todo-Poderoso e abandonar a Bíblia como elas haviam feito, mas o que eu poderia fazer? Como eu estava pouco à vontade em meu coração, e a estrada sob meus pés parecia irregular e acidentada, voltei para casa toda agitada. Quando meu marido viu minha expressão desnorteada, rapidamente me perguntou: “Por que está tão distraída? O que se passa em sua mente?” “Ah! Esqueça. Hoje duas jovens irmãs vieram à igreja e pregaram para nós, elas disseram que o Senhor Jesus já havia retornado e aberto o livrinho. Elas também deram um livro para cada um de nós e disseram que essa é a nova palavra de Deus. No futuro, eles nos farão ler apenas este livro chamado ‘O Pergaminho aberto pelo Cordeiro’. O que você acha? Nós cremos no Senhor há tantos anos, e o tempo todo lemos a Bíblia, e ela nos trouxe tanto benefício. Não podemos abandonar a Bíblia jamais!” Meu marido também disse com espanto: “Ah? É isso que está acontecendo?” Depois de pensar profundamente por um momento, ele disse: “Acho que você está certa. Precisamos ter uma consciência para com o Senhor e temos que ler a Bíblia em nossa crença em Deus. Jamais podemos abandonar a Bíblia”. A resposta certa de meu marido fortaleceu minha convicção em guardar a Bíblia.

Três cristãos estão lendo mitos

À noite, ajoelhei-me diante da Bíblia e orei impacientemente ao Senhor, suplicando que Ele vigiasse Seu rebanho e não permitisse que as pessoas o roubassem. Alguns dias depois, li a Bíblia assim como antes e, quando chegou o domingo, peguei minha Bíblia e me pus a caminho adiantada. Também coloquei aquele livro, “O Pergaminho aberto pelo Cordeiro”, na minha bolsa. Como não sabia como tratar esse livro, quis ouvir a opinião da irmã anciã e de outros. Quando vi a irmã anciã, contei-lhe todas as minhas noções sobre isso. Depois de ouvir, ela sorriu e disse: “Irmã, isso certamente não é uma questão trivial, e é algo que devemos tratar com muita cautela. Se chegarmos cegamente a um julgamento ao tratar a questão do retorno do Senhor, é muito fácil cometer uma ofensa contra o Ele. Ore com sinceridade mais um pouco na presença do Senhor, e tenho fé de que Ele nos iluminará e esclarecerá, para que entendamos Sua vontade”. Nunca pensei que a irmã anciã diria isso, mas quando vi sua atitude, era como se ela já tivesse chegado a uma conclusão final sobre essa questão. Naquela noite, eu me revirei incansavelmente na cama, e não consegui dormir. Pensei em como a irmã anciã havia crido no Senhor há tantos anos e era uma pessoa com grande discernimento. Naqueles anos, a igreja estava em grande caos, e ela conseguiu, em meio à coação e afastamento por parte de pastores e presbíteros, reservar firme e decisivamente sua posição na igreja do Movimento Patriótico das Três Autonomias e entrar no ambiente da igreja domiciliar através de oração e da busca pela vontade de Deus. Vivendo sob a ameaça de prisão, ela continuou servindo ao Senhor. Eu a respeitava e admirava muito, e acreditava que, desta vez, ela simplesmente não aceitaria de modo arbitrário a obra de Deus Todo-Poderoso nos últimos dias sem oração e busca. “Mas esse livro, ‘O Pergaminho aberto pelo Cordeiro’, havia abandonado a Bíblia. Não importa de que maneira você olhe, ainda é errado! Senhor, o que devo fazer?” Naquele momento, lembrei-me do comando da irmã anciã de que é preciso orar e buscar mais sobre coisas que não se entende bem. Com isso, ajoelhei-me diante do Senhor, em Sua presença, e orei: “Senhor Jesus Cristo da graça, nosso autor e aperfeiçoador, todos os irmãos e irmãs da igreja abandonaram a Bíblia e começaram a ler um livro chamado ‘O Pergaminho aberto pelo Cordeiro’. Eles também dizem que essa é Tua nova palavra, Senhor! Por tantos anos, quando sequer houve alguém que cresse no Senhor e abandonasse a Bíblia? Contudo, hoje, tudo que é partilhado nas reuniões é diferente do teor da Bíblia. Senhor! De que maneira devo crer em Ti? Suplico-Te que me mostres o caminho a seguir, porque Tu és a lamparina à minha frente, a luz na estrada, e eu aguardo Tua orientação”.

Depois disso, continuei levando a Bíblia comigo para as reuniões, e quando soube que o teor comunicado nas reuniões estava de acordo com a palavra da Bíblia, relutantemente aceitei um pouco. Eu fingia não ouvir o que quer que não estivesse de acordo com a Bíblia, o tempo todo esperando pelo dia em que os irmãos e irmãs acordariam para a verdade. Mas, ao prosseguir, descobri que a condição dos irmãos e irmãs estava se tornando cada vez melhor, e o rosto de cada um transbordava felicidade. Por outro lado, meu próprio humor ia gradualmente declinando cada vez mais, e eu tinha de me forçar a sorrir ao responder aos irmãos e irmãs. Certo dia, numa reunião, vi os irmãos e irmãs de bom humor partilhando o que haviam aceitado e aprendido com a palavra de Deus Todo-Poderoso, e cada um deles parecia tão jubiloso quanto se tivesse acabado de encontrar um tesouro. Quanto a mim, era como se eu mal pudesse entender o que eles partilhavam e que eu era tão burra quanto uma porta. Eu nem sequer tinha uma frase para acrescentar e só podia ficar estupidamente de lado. Eu me sentia muito pesarosa e chateada em meu coração. Só podia clamar ao Senhor em meu coração: “Senhor! Antes, Tu me tratavas com tanta graça e muitas vezes me esclarecias. Por que é que não me iluminas agora? Poderia ser que não me queiras? Senhor, Tu és minha única esperança e suplico-Te que não me abandones…” Mesmo que eu clamasse ao Senhor com grande esforço, ainda não sentia nenhuma resposta ou consolação Dele. Meu coração se esfriou: O Senhor não me quer…

Quando voltei para casa, não podia mais suportar a aflição em meu coração. Eu me deitei prostrada na cama e involuntariamente clamei ao Senhor: “Senhor, Tu sabes que eu amo a Ti, e não importa quais circunstâncias surjam, simplesmente não posso abandonar a Bíblia e me afastar de Ti. Mas creio em Ti há muitos anos e nunca senti tamanhas trevas em meu espírito. Senhor! Peço que não voltes Tua face para longe de mim. Tem piedade de mim. Todos os irmãos e irmãs dizem que as novas palavras são Tua voz, tendo retornado. Ao ler essas palavras, todos receberam uma grande colheita e estão vivendo em alegria e felicidade, mas eu caí nas trevas e não posso mais sentir Tua presença. Senhor! Estou sofrendo profundamente em meu coração e também estou perplexa, sem saber como enfrentar tudo isso. Senhor! Esse livro, ‘O Pergaminho aberto pelo Cordeiro’, é realmente Tua voz, tendo retornado? Se assim for, peço que me ilumines e me guies! Permite-me entender Tua voz, pois eu também quero seguir a Ti!” Naquele momento de minha oração, uma imagem do Senhor Jesus do lado de fora, batendo à minha porta, apareceu de repente em minha mente, e era como se o Ele já estivesse do lado de fora esperando por mim há muito tempo. Fiquei surpresa e, de repente, percebi que, ao continuar a defender a Bíblia e não aceitar Deus Todo-Poderoso, eu estava fechando a porta para o Senhor Jesus. Imediatamente me culpei, me arrependi e senti lágrimas de dívida fazendo força para saírem de meus olhos… Eu nem conseguia enxugar as lágrimas e corri para me levantar do chão. Peguei minha Bíblia e li Apocalipse 3:20-22: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Eu estava certa de que era a iluminação do Espírito Santo. Com isso, ajoelhei-me novamente na presença do Senhor, minhas lágrimas de arrependimento escorrendo sem parar: “Meu Senhor, Deus Todo-Poderoso, não pensei que eu trataria Tua chegada de uma maneira como essa… É que eu era cega e ignorante, e não conseguia entender Tua voz quando bateste à minha porta, e Te tranquei do lado de fora da porta… Eu Te fiz sentires machucado e desapontado… Se não fosse por Tua misericórdia, eu ainda poderia estar abandonando Tua voz e vivendo em trevas. Deus Todo-Poderoso! Quero ir até Ti, aceitar Tua palavra, pedir que continues a operar Tua salvação em mim”. Depois de minha oração, senti no meu coração uma sensação de libertação inigualável, e parecia que a pedra maciça que pressionava meu coração havia sido levantada. Meu coração estava tão leve! Depois disso, sempre que tinha um tempo, eu lia a palavra de Deus Todo-Poderoso. Eu ansiava por compensar todo o tempo que perdi, mas ainda me sentia perplexa no âmago do meu espírito sobre a questão de a obra de Deus deixar a Bíblia para trás.

Lina está assistindo a Palavra de Deus

Um dia, abri a palavra de Deus e li: “Como a Bíblia deveria ser abordada na crença em Deus? Esta é uma questão de princípios. […] Por muitos anos, o meio tradicional de crença das pessoas (o do cristianismo, uma das três principais religiões do mundo) foi ler a Bíblia; afastar-se da Bíblia não é a crença no Senhor, afastar-se da Bíblia é um culto maligno e heresia, e mesmo quando as pessoas leem outros livros, a base de tais livros deve ser a explicação da Bíblia. Ou seja, se você diz que acredita no Senhor precisa ler a Bíblia, deve comer e beber a Bíblia e, fora da Bíblia, não deve adorar nenhum livro que não envolva a Bíblia. Se fizer isso, você está traindo a Deus. Desde que existe a Bíblia, a crença das pessoas no Senhor tem sido a crença na Bíblia. Em vez de dizer que as pessoas acreditam no Senhor, é melhor dizer que acreditam na Bíblia; em vez de dizer que começaram a ler a Bíblia, é melhor dizer que começaram a acreditar na Bíblia; e em vez de dizer que retornaram ao Senhor, seria melhor dizer que retornaram à Bíblia” (de ‘Concernente à Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Depois de ler essa passagem da palavra de Deus, foi como se estivesse face a face com Deus. Sim, o que eu estava pensando era o mesmo que Deus revelou; eu achava que era preciso ler a Bíblia para crer em Deus e que não se podia ler nenhum outro livro além da Bíblia, ou então se estaria traindo a Deus. Mas eu ainda estava confusa: “A Bíblia não é dada pela inspiração de Deus? Ao crer no Senhor, não estamos seguindo a Bíblia? Então, quão grande diferença existe realmente entre retornar à presença da Bíblia e retornar à presença de Deus?” Continuei procurando uma resposta na palavra de Deus. Logo depois, vi que Sua palavra diz: “A Bíblia é um registro histórico da obra de Deus em Israel e documenta muitas das predições dos profetas antigos, bem como algumas das declarações de Jeová em Sua obra naquele tempo. Assim, todas as pessoas consideram esse livro como santo (pois Deus é santo e grandioso). Naturalmente, tudo isso é um resultado de sua reverência por Jeová e sua adoração por Deus. As pessoas se referem a esse livro dessa maneira apenas porque as criaturas de Deus são grandes adoradoras do seu Criador, e existem mesmo aqueles que chamam esse livro de um livro celestial. Na verdade, é meramente um registro humano. Não foi nomeado pessoalmente por Jeová, nem Jeová pessoalmente guiou sua criação. Em outras palavras, o autor deste livro não é Deus, mas os homens. A Bíblia Sagrada é apenas o título respeitoso que lhe é dado pelo homem. Este título não foi decidido por Jeová e Jesus depois que discutiram entre si; não é mais do que uma ideia humana. Pois este livro não foi escrito por Jeová e muito menos por Jesus. Em vez disso, são os relatos de muitos profetas antigos, apóstolos e videntes, que foram compilados por gerações posteriores em um livro de escritos antigos que, para as pessoas, parece especialmente sagrado, um livro que eles acreditam conter muitos mistérios insondáveis ​​e profundos que estão esperando para serem desvendados pelas gerações futuras. Como tal, as pessoas estão ainda mais predispostas a acreditar que este livro é um livro celestial. Com a adição dos Quatro Evangelhos e do Livro do Apocalipse, a atitude das pessoas em relação a ele é particularmente diferente de qualquer outro livro e, portanto, ninguém se atreve a analisar esse livro celestial — porque é muito sagrado” (de ‘Concernente à Bíblia (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”). A palavra de Deus Todo-Poderoso revelou o eterno mistério e explicou os enigmas da Bíblia. Também explicou as dificuldades no meu coração. A palavra de Deus diz: “A Bíblia é um registro histórico da obra de Deus em Israel”. Pensando atentamente nisso, concluí: “É realmente desse modo, e tudo o que está registrado na Bíblia é, de fato, a história da obra de Deus feita em Israel. É a obra que Deus fez na Era da Lei e na Era da Graça, mas Deus é Aquele que criou o céu, a terra e tudo mais, e também governa sobre toda a humanidade. Deus está sempre guiando e suprindo a humanidade, então como Ele pode operar apenas em Israel? Como pode dizer apenas o que está na Bíblia? A Bíblia é chamada de ‘Livro Sagrado’ pelas pessoas porque registra muito do que Deus disse. Elas dão esse título honorífico por causa de sua reverência a Deus, mas, na verdade, os autores da Bíblia são aqueles santos, profetas e apóstolos antigos, não Deus. Parece que a Bíblia não é toda dada pela inspiração de Deus, e nem tudo nela é a palavra de Deus. É apenas um livro histórico para dar testemunho de Deus. Não é de se admirar que o Senhor Jesus tenha dito: ‘Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim; mas não quereis vir a mim para terdes vida!’ (João 5:39-40). Lendo a palavra de Deus Todo-Poderoso em comparação com a palavra do Senhor Jesus, de repente entendi aquelas palavras do Senhor. Com isso, perguntei a mim mesma: “Deus é o Criador e o manancial da vida. Deus pode criar o céu, a terra e tudo o que nela existe, e governar todas as coisas. A Bíblia pode fazer essa obra? Não pode. Olhando assim, parece que a Bíblia certamente não pode representar Deus. Deus e a Bíblia não estão em um nível igual. Devo seguir os passos de Deus, não devo me ater à Bíblia e rejeitar a nova obra de Deus”. Quanto mais refletia sobre a palavra de Deus, mais conhecimento eu tinha sobre a essência e a história interna da Bíblia, e mais humilhada e envergonhada me sentia. Pensei nas noções que nutri por tantos anos ao crer em Deus, eu achava que a Bíblia era tão importante quanto Deus. Eu os tratava de maneira idêntica e achava que deixar a Bíblia para trás significava não crer em Deus. Mas, na verdade, eu não tinha clareza quanto à essência da Bíblia e seu valor original, nunca havia pensado sobre a diferença que havia entre crer no Senhor e crer na Bíblia. O significado prático da crença em Deus era completamente desconhecido e, de fato, eu considerava minhas próprias noções como verdade e falava coisas sem sentido. Eu rejeitei a obra e a palavra de Deus nos últimos dias, e fui realmente tola, ignorante e arrogante demais e sem razão. Mas Deus não me tratou com base na minha ignorância e não me condenou, mas, todavia, me iluminou e guiou. Ele me afastou passo a passo da Bíblia, e eu cheguei diante do trono de Deus, para que pudesse receber a nutrição e o sustento da palavra de Deus Todo-Poderoso, gradualmente entender algumas das verdades e conhecer a essência da Bíblia. A porta do meu coração, que havia estado lacrada por tanto tempo, foi finalmente aberta a Deus, e não pude mais fugir de Sua salvação. Em vez disso, na nova voz de Deus, desfruto tanto quanto desejo da provisão da água da vida que flui do trono. Eu sinceramente ofereço graças e louvo a Deus!

Conteúdo Relacionado