Reflexão católica para hoje: Deus dá ouvidos aos que sempre rezam o rosário?

22 de Outubro de 2021

Por Claire, Filipinas

Nasci em uma família católica e, desde pequena, observei todos os tipos de rituais religiosos junto com meus pais. As orações foram as que mais me marcaram. O Rosário era o mais fundamental para nós, católicos, e o recitávamos todas as noites. Primeiro, pendurávamos um pingente de cruz com contas em um dedo enquanto fazíamos o sinal da cruz e recitávamos o Credo dos Apóstolos; recitaríamos o Pai Nosso uma vez, a Ave Maria dez vezes e o Glória ao Pai uma vez. Anunciaríamos o mistério do Rosário na primeira década, depois o recitaríamos na segunda, terceira e quarta décadas, e o mistério do Rosário na quinta década. Depois disso, recitamos Salve Rainha. Essas orações eram muito longas — fazer a coisa toda não era fácil.

A novena é outra das orações católicas e é feita ao longo de nove dias com uma única intenção em mente. O objetivo é ser agraciado com a ajuda de Deus. Tínhamos um guia de oração que continha diferentes orações para diferentes intenções. Antes de rezar, focávamos nossos pensamentos no que esperávamos e, então, encontraríamos a oração certa para recitar. Quando terminávamos a oração, recitaríamos o Pai Nosso, Ave Maria, Gloria ao Pai, e então terminaríamos com uma contemplação silenciosa e uma oração final. Também era muito difícil completar uma novena e sempre me sentia muito piedosa quando o fazia. Mas com o tempo, descobri que a maioria das coisas que esperava não aconteceram e comecei a ficar confusa. Eles não disseram que apenas tínhamos que fazer essas orações nove dias seguidos com uma intenção em mente, e isso se tornaria realidade? Por que nenhuma das minhas esperanças foi realizada? E já que não foram, por que eu ainda estava fazendo aquela oração? Comecei a me sentir relutante em completar aquelas orações, mas todos os outros na igreja ainda as faziam, então não tive escolha a não ser seguir em frente.

Havia também uma Procissão do Rosário que exigia que nos levantássemos às 3 da manhã e carregássemos uma estátua de Maria de casa em casa, e em cada uma tínhamos que nos ajoelhar e rezar por uma hora, repetindo essas orações sem parar. Na verdade, eu não queria participar de forma alguma. Por um lado, era cansativo e eu estava com muito sono; por outro, me sentia confusa: por que não podíamos simplesmente rezar diretamente a Deus, mas, em vez disso, rezar à Virgem Maria? Mas meus pais me disseram: “O Nosso Senhor Jesus é o Filho Santo e Maria é a Mãe Sagrada, então sempre que queremos pedir algo a Nosso Senhor Jesus, temos que pedir à Maria primeiro, e ela vai pedir em nosso nome. Então, pode ser cumprido”. Achei que essa explicação fosse um pouco rebuscada, mas imaginei que essa era a regra do catolicismo e não queria quebrá-la e depois ser condenada por Deus. Então eu simplesmente segui o fluxo e continuei fazendo isso. Então algo estranho aconteceu durante uma de nossas Procissão do Rosário…

Era muito cedo e, como sempre, carregamos a estátua de Maria para a casa de um membro da igreja. Alguns de nós recitávamos o Rosário em sua casa, enquanto outros rezavam do lado de fora. Então algo trágico aconteceu — a casa de dois andares desabou. O chão cedeu, esmagando o dono da casa e alguns outros. Eu estava do lado de fora da porta da frente quando isso aconteceu e, felizmente, escapei por pouco do perigo. Ao testemunhar essa cena horrível, fiquei com medo e confusa. Estávamos adorando a Deus, orando a Ele, então por que Ele deixou isso acontecer? Ele não ficou satisfeito com nossas orações? Com medo de que algo assim acontecesse novamente, nunca mais participei da Procissão do Rosário, mas apenas recitei a oração sozinha.

Então, um dia, durante meus devocionais, li estes versículos da Escritura: “Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras”. (Mateus 6:5-7) Eu pensei cuidadosamente. Deus nos diz para não sermos como hipócritas, orando apenas para que os outros ouçam, mas devemos rezar a Deus de coração. Além disso, Deus não quer ouvir orações mais prolixas. Pensei em todos aqueles anos recitando orações. Mesmo que demorassem muito, dizer as mesmas palavras repetidamente todos os dias era apenas recitar algo de memória. Também pensei sobre aquela coisa trágica que aconteceu durante a Procissão do Rosário e achei que Deus não devia ter gostado do que estávamos fazendo. Caso contrário, por que Ele não nos protegeria durante nossa oração? Eu pensei que talvez eu tivesse sido desencaminhada. E então, decidi parar de repetir as orações pelo Rosário, mas iria apenas continuar a fazer o Pai-Nosso uma vez, as dez Ave-Marias e as dez Santas Marias, e então apenas rezar em nome do Senhor Jesus.

Mesmo assim, eu ainda não me sentia movida por Deus, mas me sentia muito distante Dele. Certa vez, durante um devocional, vi uma menção a uma oração de jejum nas escrituras, então pensei que poderia expressar minha reverência a Deus por meio do jejum e, ao mesmo tempo, pedir a Ele que me ajudasse a encontrar um bom emprego. Mas toda vez que terminava minha oração de jejum, tudo o que restava era o estômago vazio e uma dor de cabeça. Continuei assim por vários meses, mas ainda não me sentia movida por Deus e minha situação de trabalho permanecia a mesma. E eu estava ficando mais fraca fisicamente e adoecendo muito, então parei de jejuar. Eu não conseguia entender na hora: por que Deus não estava ouvindo minhas orações, embora eu estivesse me sacrificando tanto? Deus realmente me colocou de lado? Eu estava sentindo cada vez mais escuridão e vazio em meu coração, e minha fé estava diminuindo.

Então, em 2017, conheci alguns irmãos e irmãs da Igreja de Deus Todo-Poderoso no Facebook. Disseram-me que Deus já voltou, que Ele é o Deus Todo-Poderoso encarnado. Eles também disseram que Ele expressou verdades e está fazendo uma nova etapa de obra, então a única maneira de obter a obra do Espírito Santo é rezar em nome de Deus Todo-Poderoso. Caso contrário, não importa como oremos, não vai adiantar nada. Foi exatamente como quando Nosso Senhor Jesus veio trabalhar — Deus não ouvia as orações feitas a Yahweh, e as pessoas não podiam obter a iluminação do Espírito Santo dessa forma. Somente aqueles que aceitaram a obra de Jesus Cristo e rezaram em Seu nome poderiam sentir Deus ao seu lado e desfrutar de Suas bênçãos e graça.

Em sua comunhão, foi a primeira vez que ouvi que Deus já havia retornado e tinha um novo nome. Eu ainda estava orando a Nosso Senhor Jesus Cristo, então é por isso que não pude obter a obra do Espírito Santo. Mas eu ainda não sabia exatamente, o que era sobre todas as minhas orações anteriores que não estavam de acordo com a vontade de Deus. Então, um dia, li isto nas palavras de Deus: “A maioria das pessoas acredita que uma vida espiritual normal envolve necessariamente orar, cantar hinos, comer e beber as palavras de Deus ou ponderar Suas palavras, independentemente de tais práticas terem de fato qualquer efeito ou conduzirem a conhecimento verdadeiro. Essas pessoas focam em seguir procedimentos superficiais sem qualquer reflexão em seus resultados; são pessoas que vivem em rituais religiosos, não pessoas que vivem dentro da igreja, e muito menos são pessoas do reino. Suas orações, o cantar hinos e o comer e beber as palavras de Deus são todos apenas cumprimento de regras, feitos por compulsão e para acompanhar tendências, não por disposição nem de coração. Entretanto, por mais que essas pessoas orem ou cantem, seus esforços não produzirão frutos, pois o que elas praticam são apenas as regras e rituais religiosos; na verdade elas não estão praticando as palavras de Deus. Elas focam somente em fazer estardalhaço sobre como praticam e elas tratam as palavras de Deus como regras a se seguir. Tais pessoas não estão pondo as palavras de Deus em prática; estão apenas gratificando a carne e representando para que outras pessoas vejam. Esses rituais e regras religiosos são todos de origem humana; eles não veem de Deus. Deus não segue regras nem está sujeito a qualquer lei. Antes, Ele faz coisas novas todos os dias, realizando obra prática. Como as pessoas da Igreja dos Três Autos, que se limitam a práticas como participar de cultos matutinos todos os dias, fazer orações vespertinas e orações de gratidão antes das refeições, e dar graças em todas as coisas — por mais que façam e independentemente de por quanto tempo façam, elas não terão a obra do Espírito Santo. Quando pessoas vivem em meio a regras e têm o coração fixado em métodos de prática, o Espírito Santo não pode operar porque seus corações estão ocupados por regras e noções humanas. Assim, Deus não pode intervir e operar nelas, e elas só podem continuar a viver sob o controle de leis. Tais pessoas serão para sempre incapazes de receber o elogio de Deus”.

Só depois de ler esta passagem é que percebi que todas aquelas orações infrutíferas estavam apenas acontecendo, que não eram nada mais do que regras e rituais religiosos. Esse não é o tipo de oração que Deus deseja. Pensei em todos aqueles Rosários, novenas, Procissões do Rosário e orações de jejum que fiz. Eu estava concentrando meu esforço no processo sem pensar em sua eficácia — estava apenas observando os rituais. E mais tarde, eu tive alguma confusão sobre aqueles rituais de oração e realmente não queria continuar a fazê-los, mas eu vi todos os outros na igreja fazendo e eles disseram que era o que Deus queria, então eu apenas segui. Depois de fazer todos aqueles anos, não só não sentia paz e alegria no coração, mas estava cada vez mais cansativa e meu relacionamento com Deus estava se tornando mais distante. Ler isto foi um verdadeiro despertar para mim — Deus não gosta dessas orações ritualísticas, e não importa o quanto alguém as faça, eles nunca ganharão a obra do Espírito Santo dessa forma. Eu me senti como se tivesse sido realmente tola.

Mais tarde, li mais algumas passagens das palavras de Deus Todo-Poderoso sobre a oração. Deus Todo-Poderoso diz: “Uma vida espiritual normal é uma vida vivida diante de Deus. Ao orar, pode-se aquietar o coração diante de Deus e pela oração, pode-se buscar a iluminação do Espírito Santo, conhecer as palavras de Deus e entender a vontade de Deus”. “Orar não é simplesmente fazer algo sem se envolver, seguir um procedimento ou recitar as palavras de Deus. Ou seja, orar não é papaguear determinadas palavras nem imitar os outros. Na oração, é preciso alcançar aquele estado em que o coração do indivíduo pode ser entregue a Deus e aberto para que seja tocado por Ele”.

As palavras de Deus colocam isso muito claramente. Rezar não é seguir as regras, seguir um procedimento ou recitar as palavras de Deus. É sobre ganhar mais iluminação do Espírito Santo e entender a vontade e os requisitos de Deus. Eu pensei comigo: Sempre segui todas as práticas católicas de oração, e toda vez que rezava, dizia as mesmas coisas. Depois que terminei, nunca mais me senti movida por Deus. Minhas pernas pareciam cansadas e doendo, e às vezes eu queria que tudo acabasse logo depois de começar. Eu estava apenas fazendo os movimentos para cada oração. Isso me fez pensar neste versículo da Bíblia: “Deus é espírito, e os seus adoradores devem adorá-lo em espírito e verdade”. (João 4:24) Deus não se importa com o quanto falamos em oração ou por quanto tempo falamos, mas Ele requer que oremos a Ele com um coração sincero para que possamos entender Suas palavras. Perceber isso destacou para mim ainda mais como a maneiras pelas quais eu orava no passado realmente não se conformavam com a vontade de Deus.

Houve outra passagem das palavras de Deus que li: O que é a oração verdadeira? É contar a Deus o que está dentro do seu coração, comungar com Deus ao captar Sua vontade, comunicar-se com Deus por meio de Suas palavras, sentir-se particularmente próximo de Deus, sentir que Ele está diante de você e crer que você tem algo a dizer a Ele. Seu coração parece cheio de luz e você sente como Deus é amável. Você se sente especialmente inspirado, e ouvir você traz gratificação aos seus irmãos e irmãs. Eles sentirão que as palavras ditas por você são as palavras que estão no coração deles, as palavras que eles desejam dizer, como se as suas palavras substituíssem as deles. É isso o que significa verdadeira oração”. “Ao orar, seu coração deve estar sereno perante Deus e ser sincero. Você está comungando e orando verdadeiramente com Deus; não deve tentar enganá-Lo com palavras que soam bem. A oração deveria ser centrada em torno daquilo que Deus deseja realizar agora. Peça a Deus que lhe conceda mais esclarecimento e iluminação; coloque seu estado atual e seus problemas em Sua presença ao orar, incluindo a resolução que fez perante Ele. Orar não é seguir um procedimento, mas buscar a Deus com um coração sincero. Peça a Deus que proteja seu coração, a fim de que esteja constantemente sereno perante Ele; para que, no ambiente em que Ele o colocou, você se conheça, despreze a si mesmo e se abandone, permitindo, assim, que tenha um relacionamento normal com Deus e verdadeiramente se torne alguém que ama a Deus”.

Vi que a verdadeira oração é falar com Deus de coração. É se abrir a Deus sobre as coisas que estão em nossa mente, incluindo as dificuldades que enfrentamos. Devemos rezar por Sua orientação e iluminação, para que possamos reconhecer nossa própria corrupção. Este é o único caminho de Deus nos iluminar para entender Sua vontade. Olhando para trás, para ver como eu orava antes, me senti ainda mais envergonhada. Toda vez que eu orava, estava apenas recitando orações, não compartilhando o que estava em meu coração com Deus. Eu também não era razoável quando estava orando, mas apenas pedindo a Deus por Sua graça, pedindo a Ele para me dar uma vida boa e assim por diante. Foi tudo para meu próprio benefício, nunca para obter a iluminação de Deus ou para me livrar do pecado. Lembrei-me de algo que o Senhor Jesus disse: “Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos? São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso. Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo”. (Mateus 6:31-33) Nosso Senhor Jesus nos ensinou há muito tempo a não pensar em coisas como nossa comida ou roupas — Deus preparará todas essas coisas para nós. Mas eu estava sempre orando por minha vida carnal, não por minha vida espiritual. Esse tipo de oração não estava de acordo com a vontade de Deus de forma alguma. Eu também dizia algumas coisas em oração que soavam bem, mas que era ser desonesto com Deus. Quando não consegui me impedir de pecar, senti como se Deus tivesse me abandonado. Eu pediria perdão a Deus e diria que nunca mais faria isso, mas na verdade eu sabia que minha estatura era muito pequena e não poderia triunfar sobre o pecado. Eu faria de novo, mas nunca compartilhei meu coração com Deus. Agora eu entendi que minhas orações não vinham do coração, mas eram vazias e falsas. Eu deveria rezar a Deus sobre minhas lutas contra os pecados que não conseguia parar de cometer e pedir a Ele que me ajudasse a conhecer minhas próprias transgressões, para que Ele pudesse me guiar para me libertar dos grilhões do pecado.

A partir daí, comecei a colocar em prática essas palavras de Deus. Sempre que encontrava algo em minha vida, eu fazia uma oração sincera a Deus e buscava Sua vontade. Não parecia mais tedioso e ganhei uma sensação de calma e paz após cada oração. Sempre senti que tinha algo a dizer a Deus. Minhas antigas orações sempre foram cansativas e entediantes para mim, mas com essa nova forma de rezar, eu pude realmente apreciá-la. Consegui aquietar meu coração diante de Deus e não me sentia mais exausta ou entediada. E sempre que eu encontrava um problema ou dificuldade, desde que buscasse a vontade de Deus e me submetesse às Suas soberanias e o arranjos, eu podia ver Sua orientação e entender Sua vontade cada vez mais. Sou muito grata a Deus por me mostrar o que é a verdadeira oração — agora estou livre das restrições das regras religiosas e rituais de oração. Ao orar a Deus com sinceridade, recebo a iluminação e inspiração do Espírito Santo e me aproximo cada vez mais de Deus. Graças a Deus!

Tradutor: Katia Vasconcelos

Todos os versículos bíblicos, são tirados da Bíblia Ave Maria.

Todos os dias temos 24 horas e 1440 minutos. Você está disposto a dedicar 10 minutos para estudar o caminho de Deus? Você está convidado a se juntar ao nosso grupo de estudo.

Conteúdo relacionado

Entre em contato conosco pelo Whatsapp