Os bispos e padres podem perdoar pecados em nome de Deus?

22 de Setembro de 2021

Por Qianbei, China

Depois de me tornar católico, eu via bispos e padres em suas vestes brancas, o tempo todo, oferecendo missa para os membros da igreja. Depois de pecar, nós nos ajoelhamos diante de um padre, confessamos nossos pecados e então ele recita a oração de absolvição em nome de Deus, e éramos perdoados. Não pude deixar de reverenciar os bispos e padres, e cada vez que pecava, corria para encontrar um padre para a confissão, colocando minhas esperanças de entrar no reino dos céus sobre seus ombros. Certa vez, quando havia uma celebração da Páscoa em uma catedral, testemunhando o espetáculo de cerca de 6.000 paroquianos, todos ajoelhados diante dos padres, pedindo-lhes bênçãos, senti ainda mais reverência por eles. Achei que entrar no reino dos céus definitivamente significava apoiar-se no clero e que eles eram meus guias.

Um dia, encontrei um amigo da igreja chamado Cheng, que estava fora da cidade a trabalho há algum tempo. Fiquei surpreso ao ouvi-lo dizer que bispos e padres não podiam perdoar nossos pecados em nome de Deus. No momento em que ele disse isso, eu me levantei e disse com raiva: “O quê? Eles não podem perdoar nossos pecados em nome de Deus? Como isso é possível? Esta tem sido nossa fé como católicos por milhares de anos!”

O Cheng não ficou zangado com o fato de eu ser tão irracional, mas sorriu e disse: “acalme-se. Nós acreditamos em Deus, então vamos dar uma olhada no que Deus diz. Pense nisso — existe alguma base bíblica para o clero ser capaz de nos perdoar em nome de Deus? Jesus Cristo alguma vez disse isso? Deus disse isso? Isso está na Bíblia? Que profeta, vidente, bispo ou sacerdote pode substituir Deus para perdoar nossos pecados?”

“Como poderia não haver uma base bíblica?” Dizendo isso, peguei minha Bíblia e li com muita confiança: “Diz em Mateus 16: 15-19: ‘Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus’. As Escrituras aqui nos mostram que Pedro foi escolhido e estabelecido por Deus, e que Jesus Cristo colocou as chaves do reino celestial nas mãos de Pedro, junto com a autoridade para perdoar os pecados das pessoas. E a Igreja Católica teve sua hierarquia por tantas gerações. O Papa veio de Pedro através das gerações - neste ponto já tínhamos mais de 260. O Papa, os cardeais, os bispos e os padres são todos escolhidos por dedo e estabelecidos por Deus. Todos eles têm autoridade para nos perdoar de nossos pecados. Quando eu pequei, posso me ajoelhar diante de um bispo ou padre para confessar. Eles podem perdoar meus pecados em nome de Deus. Temos praticado isso por quase 2.000 anos — como você pode dizer que está errado?”

“Estes versículos bíblicos que você mencionou são as palavras de Deus quando Ele escolheu Pedro, e Pedro realmente foi nomeado por Deus. Deus também o chamou para pastorear as igrejas. Mas Deus nunca disse nada sobre passar a autoridade de Pedro ao Papa. Quando o Senhor Jesus disse isso, não havia Papa e não havia cardeais, bispos ou padres. Todas essas práticas foram estabelecidas por gerações posteriores, não por Deus. Jesus Cristo nunca disse nada assim, Deus nunca disse nada assim, e os profetas nunca previram isso. É realmente apropriado aplicar esta única coisa que Deus determinou para Pedro a todos os bispos e padres? Isso está de acordo com a vontade de Deus? E se não, isso não está ofendendo o caráter de Deus?”

Meu coração caiu no meu estômago, quando o Cheng disse isso. Eu percebi que quando Jesus Cristo disse isso, havia apenas 12 discípulos seguindo-O, então realmente não poderia haver nenhum bispo ou sacerdote. E se Jesus Cristo entregasse as chaves do reino dos céus a Pedro, não significaria que Ele as estava entregando aos nossos bispos e sacerdotes? Mas essa foi nossa crença como católicos por 2.000 anos; como isso poderia estar errado?

Vendo que eu não estava dizendo nada, o Cheng continuou sua comunhão. “Na verdade, Deus pessoalmente dá testemunho e designa alguém para ser usado por Deus em Sua obra em cada época. Além de Pedro, que foi escolhido pessoalmente por Jesus Cristo como acabamos de falar, na era do Antigo Testamento Moisés foi escolhido por Deus. Em Êxodo 3: 7–10, Deus pessoalmente diz a Moisés para conduzir os israelitas para fora do Egito. Pedro e Moisés foram designados pessoalmente por Deus, e tiveram as palavras de Deus como prova. Mas o clero católico não tem isso, e não tem Deus como testemunha. Isso significa que Deus não os designou pessoalmente, então não podemos dizer que foram designados por Deus”.

Eu realmente não sabia o que dizer sobre isso, mas estava pensando comigo mesmo que isso está registrado nas Escrituras, que realmente existem palavras de Deus para provar que Ele nomeou Pedro e Moisés, e daí se minhas crenças fossem falsas?

O Cheng continuou. “Qianbei, há uma passagem que podemos ler para entender melhor, se os bispos e padres foram realmente nomeados por Deus.” Suas palavras interromperam minha linha de pensamento, e eu o vi tirando um laptop da bolsa. Então ele leu isso solenemente: “O trabalho realizado por quem é usado por Deus tem o propósito de colaborar com a obra de Cristo ou do Espírito Santo. Esse homem é levantado por Deus dentre os homens e está ali para liderar todos os escolhidos de Deus; ele também é levantado por Deus para fazer a obra de cooperação humana. Por intermédio de alguém assim, capaz de fazer a obra de cooperação humana, mais podem ser alcançadas tanto as exigências de Deus em relação ao homem quanto a obra que o Espírito Santo deve fazer dentre os homens. Outra forma de colocar isso é a seguinte: o objetivo de Deus ao usar esse homem é para que todos os que O seguem possam compreender melhor a Sua vontade e alcançar mais as Suas exigências. Como as pessoas são incapazes de entender diretamente as palavras ou a vontade de Deus, Deus levantou alguém que é usado para realizar tal obra. Essa pessoa que é usada por Deus também pode ser descrita como um meio pelo qual Deus guia as pessoas, como um ‘tradutor’ na comunicação entre Deus e o homem. Assim, tal homem é diferente de todos os outros que trabalham na casa de Deus ou que são Seus apóstolos. Como os demais, pode-se dizer que ele é alguém que serve a Deus; mas, na essência de seu trabalho e no contexto de seu uso por parte de Deus, ele difere muito de outros obreiros e apóstolos. Em termos da essência de seu trabalho e do contexto de seu uso, o homem usado por Deus é levantado por Ele, é preparado por Ele para a obra de Deus e ele coopera na obra do Próprio Deus. Ninguém jamais poderia fazer seu trabalho em seu lugar — essa é a cooperação humana que é indispensável junto com a obra divina. O trabalho realizado por outros obreiros ou apóstolos, por sua vez, é apenas a transmissão e a implementação dos muitos aspectos dos arranjos para as igrejas ao longo de cada período, ou então a obra de alguma provisão vital simples a fim de sustentar a vida da igreja. Esses obreiros e apóstolos não são designados por Deus, muito menos podem ser chamados como aqueles que são usados pelo Espírito Santo. Eles são escolhidos dentre as igrejas e, após terem sido treinados e cultivados por certo tempo, os que estão aptos são mantidos, enquanto os que não se qualificam são enviados de volta para o lugar de onde vieram” (“Quanto ao uso que Deus faz do homem”).

Ele continuou a ter comunhão. “Podemos ver aqui que, enquanto Deus está trabalhando, há muitas pessoas que cooperam com Sua obra, e elas podem ser divididas em duas categorias. A primeira são aqueles que são usados por Deus; são aqueles que Deus pessoalmente seleciona e designa. Nem todo mundo pode fazer a obra daqueles que são usados por Deus, porque sua obra requer a proteção e a orientação do Espírito Santo. É por isso que eles são capazes de nos guiar, para entender a vontade de Deus, e praticar e entrar nas palavras de Deus. Quando aceitamos sua orientação e rega, temos a certeza de que seremos espiritualmente realizados e continuaremos a crescer na vida. Seremos capazes de entender mais verdades, estar mais perto de Deus, e conhecê-Lo cada vez melhor. O segundo tipo de pessoa que coopera com a obra de Deus, são os trabalhadores e discípulos, e isso inclui os bispos e sacerdotes, mas eles não podem ser chamados de pessoas usadas pelo Espírito Santo. Isso porque a maioria deles estudaram em um seminário por alguns anos ou foram escolhidos para a consagração por um superior. Seus sermões e comunhão são em sua maioria apenas teologia e conhecimento bíblico; eles realmente não têm muito da iluminação e do Espírito Santo. Eles apenas realizam as tarefas simples de manter a vida da igreja em andamento. Simplesmente não há como comparar isso, com a natureza e as realizações da obra de Moisés e Pedro. Portanto, podemos ver que eles definitivamente não foram nomeados pessoalmente por Deus”.

Então de repente me ocorreu. Ele estava certo! Não houve palavras de Deus confirmando os bispos e padres. Todos foram selecionados dentro da igreja, ou se formaram em um seminário. Como eles poderiam ser nomeados por Deus? Com esse pensamento, eu disse ao Cheng: “Você quer dizer que, embora o clero conduza os paroquianos a seguir a Deus, eles não são colocados no lugar por Deus, e não podem perdoar os pecados das pessoas em nome de Deus?”

Ele balançou a cabeça e disse alegremente: “Isso mesmo. Só Deus é santo, e é capaz de perdoar pecados. Mas, como humanos, cada um de nós é corrompido por Satanás e estamos repletos de caracteres satânicos. Somos arrogantes e autoconfiantes, não demos ouvidos a ninguém e sempre queremos ter a palavra final. Esses caracteres satânicos, que vivemos representam Satanás, então como poderíamos representar a Deus? Vejamos mais algumas passagens, e tudo ficará mais claro”. Ele me entregou seu laptop e eu li o seguinte: “O chefe religioso é apenas um líder e não pode ser igual a Deus (o Criador). Todas as coisas estão nas mãos do Criador e, no final, todas elas retornarão às mãos do Criador. A humanidade foi criada por Deus e, independentemente da religião, cada pessoa retornará ao domínio de Deus — isso é inevitável. Somente Deus é o Altíssimo dentre todas as coisas, e o governante supremo dentre todas as criaturas também deve retornar sob Seu domínio. Não importa quão elevado seja o status do homem, ele não pode levar a humanidade a um destino adequado, e ninguém é capaz de classificar todas as coisas de acordo com sua espécie. O Próprio Jeová criou a humanidade e classificou cada um de acordo com sua espécie, e quando o tempo do fim chegar Ele Mesmo ainda fará Sua própria obra, classificando todas as coisas de acordo com sua espécie — essa obra não pode ser feita por ninguém a não ser Deus” (“Conhecer os três estágios da obra de Deus é a senda para conhecer Deus”). “Todas as ações e feitos de Satanás se manifestam no homem. Hoje, todas as ações e feitos do homem são uma expressão de Satanás e, portanto, não podem representar Deus. O homem é a corporificação de Satanás, e o caráter do homem é incapaz de representar o caráter de Deus. Alguns homens têm bom caráter; Deus pode fazer alguma obra através do caráter de tais homens, e a obra que eles realizam é dirigida pelo Espírito Santo. No entanto, seu caráter é incapaz de representar Deus. A obra realizada neles por Deus somente consiste em operar com e desenvolver o que já existe em seu interior. Sejam profetas em tempos remotos ou aqueles usados por Deus, ninguém pode representá-Lo diretamente. […] Somente o amor, a disposição para sofrer, a justiça, submissão, humildade e ocultabilidade do Deus encarnado diretamente representam Deus. Isso porque, quando veio, Ele não tinha uma natureza pecaminosa e veio diretamente de Deus, sem ter sido processado por Satanás. Jesus apenas Se assemelha à carne pecaminosa e não representa o pecado; portanto, Suas ações, atos e palavras, até o período anterior à realização de Sua obra por meio da crucificação (incluindo o momento de Sua crucificação), são todos representativos de Deus diretamente. O exemplo de Jesus é suficiente para provar que qualquer homem com uma natureza pecaminosa não pode representar Deus, e que o pecado do homem representa Satanás. Ou seja, o pecado não representa Deus, e Deus é sem pecado” (“O homem corrupto é incapaz de representar Deus”).

O Cheng continuou sua comunhão. “Essas duas passagens, que acabamos de ler nos mostram que os padres e bispos estão ali apenas para nos guiar por um determinado período de tempo. Eles são pessoas corruptas que não podem representar Deus remotamente, e não podem perdoar os pecados das pessoas em nome de Deus. Somente Deus, o Criador, pode perdoar nossos pecados. Na era do Novo Testamento, Jesus era o Cristo — Ele nunca foi corrompido por Satanás, e Sua essência era santa, então Ele foi capaz de fazer a obra da redenção como Deus. Mas todos nós, humanos, fomos corrompidos por Satanás. Vivemos com nossos caracteres corruptos da carne; vivemos em pecado. Estamos cheios de arrogância, autoconfiança, altivez e presunção. Tudo o que vivemos representa Satanás, e não importa quem diga que seu caráter pode representar Deus, é uma coisa arrogante de se dizer, e é um insulto e blasfêmia para Deus. E assim, somente Cristo em carne representa Deus, porque Cristo não é do pecado. Mas nenhum ser humano pecador pode representar a Deus, então isso significa que somente Cristo pode fazer a obra de perdão dos pecados. Sacerdotes e bispos não podem perdoar os pecados das pessoas em nome de Deus”.

Quando ele disse isso, um período de tempo recente, veio à mente, quando estávamos realmente ocupados com o trabalho para a igreja. Pedimos a um padre próximo para vir e ajudar a dividir a carga, mas para nossa surpresa, o padre da nossa igreja não só, não gostou quando descobriu, mas até quis espantar o outro padre, dizendo que o outro iria querer usurpar seu lugar na igreja. O outro padre também não queria recuar, mas queria levar todas as ofertas feitas pelos membros da igreja, pelo trabalho que havia feito lá, e pelas missas que havia realizado. Esses dois padres realmente se enfrentaram. Eles não estavam apenas brigando pelo púlpito? Eles não queriam apenas tomar o poder e comandar? Eu percebi que os sacerdotes não escaparam do pecado, mas eles ainda tinham caracteres satânicos corruptos, então como eles poderiam agir em nome de Deus? Realmente era uma blasfêmia! Eu vi, que o que eu estava subscrevendo realmente não segurou.

Um pouco envergonhado, eu disse: “Irmão Cheng, a comunhão de hoje, mostrou-me que os bispos e padres realmente não foram escolhidos e nomeados por Deus, mas eles também são pessoas corrompidas por Satanás, que ainda são pecadoras. Eu os vi reclamar de pequenas coisas e até disputar o púlpito. Quando pecam, também procuram outros padres para se confessarem. Como eles poderiam perdoar nossos pecados em nome de Deus? Só Cristo pode perdoar os pecados das pessoas como Deus!”

O irmão Cheng respondeu: “Graças a Deus! É maravilhoso que você possa entender a verdade”.

“Graças a Deus”, concordei alegremente.

Todos os versículos bíblicos, são tirados da Bíblia Ave Maria.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Não mais espiritualmente faminto após encontrar uma igreja com a obra do Espírito Santo (parte 2)

Através da comunhão de irmãos e irmãs, comecei a entender muitos aspectos da verdade, como, por exemplo, o propósito e significado dos três estágios da obra de Deus, como Deus julga e purifica as pessoas nos últimos dias e como Ele determina o destino das pessoas. Através das palavras autoritárias de Deus Todo-Poderoso, experimentei genuinamente que Deus real e verdadeiramente tem vindo para o nosso meio e iniciou Seu último estágio da obra da salvação. Eu verifiquei em meu coração que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado.

Ouça! Quem é este que fala?

Por Zhou Li, China Para uma pregadora da igreja, não existe nada mais doloroso do que o empobrecimento espiritual e não ter o que pregar....

Bata, e a porta se abrirá

Por Qing Ting, China Em 1989, segui o exemplo de minha mãe ao aceitar o evangelho do Senhor Jesus. Depois que comecei a crer no Senhor, por...

Entre em contato conosco pelo Whatsapp