O trabalho árduo pode levar à entrada para o reino dos céus?

01 de Setembro de 2020

Eu nasci numa família católica. Nosso padre sempre dizia que devíamos seguir os mandamentos de Deus, amar uns aos outros, ir à Missa e fazer boas obras. Dizia que só as pessoas que faziam essas coisas eram crentes devotos e que, quando o Senhor viesse, Ele as levaria para o reino dos céus. Eu sempre me dizia: “Devo fazer o que Deus diz, seguir todas as regras da igreja e praticar o bem ativamente para que o Senhor me ame e, quando retornar, me abençoe e me leve para o Seu reino”.

Depois da faculdade, suspendi meus estudos para ter mais tempo para o meu serviço na igreja. Os outros fiéis pareciam ser tão devotos dentro da igreja, oravam e participavam da missa, mas fora dela, fumavam, bebiam e iam a festas descontroladas. Isso me repugnava. Eu pensava: “O Senhor nos ensina a amá-Lo, a ajudar os necessitados e a evitar as tentações do mundo. Pode até parecer que eles creem no Senhor, mas, na verdade, eles não fazem nada por Ele. Só desejam coisas mundanas e buscam prazeres mundanos. Isso não contraria os ensinos do Senhor?” “Não posso ser como eles. Farei mais boas obras pelo Senhor para que eu entre no reino dos céus quando a hora chegar”.

Mas com o passar do tempo, descobri que não conseguia guardar os mandamentos de Deus no dia a dia. Sempre que via aqueles fiéis hedonistas vivendo livres e felizes enquanto eu lutava, eu culpava Deus. O Senhor nos ensina a amar os outros como a nós mesmos, mas eu estava sempre invejando e desprezando os outros. Minha família me repreendia quando eu cometia um erro, mas eu inventava desculpas, banalizava e me irritava. O Senhor nos ensina a perdoar e ser humildes, mas eu não fazia isso. Eu me sentia culpada, como se fosse só uma crente no nome. Comecei a perguntar: “Por que não consigo vencer meus pecados? Mesmo que eu me confesse ao padre sempre que peco e faça boas obras para compensar, acabo sempre cometendo o mesmo pecado. Como Deus poderia abençoar uma fé como a minha?” Mas então, me lembrava como o padre sempre nos dizia que seríamos perdoados se confessássemos após pecar e, contanto que trabalhássemos para o Senhor e fizéssemos boas obras, Ele teria misericórdia de nós, nos abençoaria e nos acolheria em Seu reino. A Bíblia diz: “Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça” (2 Timóteo 4:7-8; Bíblia Ave Maria). Isso me confortava. Eu pensava que, contanto que participasse mais das Missas, me confessasse e me despendesse pelo Senhor, eu teria esperança de entrar no reino de Deus. Assim, continuei me ocupando com boas obras. Eu visitava enfermos e prisioneiros e ajudava num orfanato.

Um dia, em 2017, entrei no Facebook para conferir as novidades como sempre quando, de repente, vi uma passagem que uma tal de irmã Betty tinha postado. “Embora muitas pessoas acreditem em Deus, poucas compreendem o que significa fé em Deus e o que elas devem fazer para se conformarem à vontade de Deus… ‘Crença em Deus’ é crença de que Deus existe; esse é a maneira mais simples de concebê-la. Mais ainda, acreditar que há um Deus não é o mesmo que crer verdadeiramente em Deus; antes, é um tipo de fé simples com fortes sobretons religiosos. A fé verdadeira em Deus significa o seguinte: com base na crença de que Deus é soberano sobre todas as coisas, a pessoa experimenta Suas palavras e Sua obra, expurga seu caráter corrupto, satisfaz a vontade de Deus e vem a conhecer Deus. Somente uma jornada desse tipo pode ser chamada de ‘fé em Deus’. No entanto, as pessoas frequentemente veem a crença em Deus como uma questão simples e frívola. As pessoas que acreditam em Deus dessa maneira perderam o significado de acreditar em Deus e, embora possam continuar acreditando até o fim, elas jamais ganharão a aprovação de Deus, porque trilham a senda errada. Ainda existem hoje aquelas que creem em Deus de acordo com as letras e doutrina vazia. Elas não sabem que lhes falta a essência da crença em Deus e elas não podem receber a aprovação de Deus. Ainda assim, elas oram a Deus pedindo as bênçãos da segurança e da graça suficiente. Vamos parar, aquietar nosso coração e perguntar a nós mesmos: será que acreditar em Deus é realmente a coisa mais fácil do mundo? Será que acreditar em Deus não significa nada mais que receber muita graça de Deus? As pessoas que creem em Deus sem O conhecer ou que acreditam em Deus mas se opõem a Ele são realmente capazes de satisfazer a vontade de Deus?” (‘Somente aquele que experimenta a obra de Deus verdadeiramente crê em Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”). Essas palavras eram tão frescas e novas e me cativaram na hora. Eu nunca tinha pensado nas perguntas mencionadas, especialmente no fim desse texto. Pensei: “Isso é fantástico! De quem são essas palavras? Uma passagem tão curta que revela totalmente o significado da fé em Deus e o que queremos obter dela”. Contemplei essas palavras, aquietando meu coração e refletindo a sério sobre minha fé pela primeira vez na vida. Pensei nos meus anos de fé. Eu participava de muitas atividades e cerimônias da igreja, era ativa no ministério da igreja e fazia boas obras na comunidade, além de sofrer um pouco e pagar um preço por isso. Mas tudo eu fazia para que eu e minha família fôssemos abençoados e protegidos por Deus e sobretudo para que eu entrasse no reino de Deus. Sempre pensei que estava certa ao buscar tais coisas, que Deus ficaria satisfeito com minha fé, e que eu receberia Suas promessas e bênçãos. Mas após ler aquelas palavras, me conscientizei de um significado muito mais profundo da minha fé. Eu praticava boas obras ativamente e negava a mim mesma só para receber as bênçãos do reino, e isso não é amor verdadeiro por Deus. Como Deus poderia elogiar esse tipo de fé? Mas então pensei em como eu tinha acreditado no Senhor por mais de 20 anos, sempre envolvida no ministério. Todos os sacrifícios e sofrimento teriam sido em vão? Quanto mais refletia sobre aquelas palavras, mais queria ver o que tinha na linha do tempo do Facebook da irmã Betty para entender tudo isso na minha cabeça. Entrei em contato com ela e tivemos uma reunião online.

Contei a ela como me senti ao ler aquelas palavras: “O que você postou online foi fantástico. Me mostrou que eu creio no Senhor só pelas bênçãos, que isso não é amar o Senhor de verdade. Mas tem uma coisa que não entendo. A Bíblia diz: ‘Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça’ (2 Timóteo 4:7-8; Bíblia Ave Maria). Meu padre sempre diz que, enquanto fizermos boas obras e praticarmos o bem, o Senhor nos abençoará e nós poderemos entrar em Seu reino. Tenho feito isso em todos os anos da minha fé. O Senhor realmente não se lembrará disso? Não serei capaz de entrar em Seu reino?”

Então a irmã Betty comunicou isto: “Sempre labutar, fazer sacrifícios e fazer boas obras para o Senhor agrada a Ele, e quando Ele retornar, Ele nos arrebatará para o Seu reino. Foi Paulo que disse isso. O Senhor Jesus nunca disse nada disso, e o Espírito Santo também não. Essas palavras só representam a visão de Paulo e não são o que o Senhor quis dizer. As palavras do homem não são a verdade. Só as palavras de Deus são a verdade. Quando se trata da questão importante de entrar no reino de Deus, devemos dar preferência às palavras de Deus. Se seguirmos as palavras do homem, é provável que nos desviemos do caminho do Senhor!” “O que, exatamente, é ser capaz de entrar no reino dos céus? O Senhor Jesus nos diz claramente: ‘Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus’ (Mateus 7:21; Bíblia Ave Maria). “Isso nos mostra que Deus não olha o quanto sacrificamos ao determinar quem pode entrar no reino. Em vez disso, olha se fazemos ou não a Sua vontade. Ou seja, para entrar no reino, as pessoas devem se livrar de sua natureza pecaminosa e ser purificadas, devem executar as palavras de Deus, e obedecer, amar e adorar a Deus. Se labutarmos, trabalharmos e nos sacrificarmos muito, mas não seguirmos as palavras de Deus e pecarmos e resistirmos a Deus, então somos malfeitores. Esse tipo de pessoa não pode entrar no reino”. “Aqueles fariseus judeus que resistiram ao Senhor, serviam a Deus no templo ano após ano e espalhavam o evangelho de Deus por toda parte. Sofriam muito e pagavam um preço alto. Vistos de fora, pareciam devotos a Deus, mas eles só se preocupavam com rituais religiosos. Guardavam e pregavam tradições e doutrinas humanas e descartavam as leis e os mandamentos de Deus. Seu serviço era totalmente contrário à vontade de Deus, e eles se desviaram do caminho de Dele. Quando o Senhor Jesus veio para fazer a Sua obra, os fariseus se colocaram abertamente contra Ele, tentando proteger sua própria posição e subsistência. Eles O condenaram e caluniaram e fizeram de tudo para impedir que as pessoas O seguissem. No fim, conspiraram com o governo romano para crucificar o Senhor Jesus, ofendendo o caráter de Deus e recebendo Sua punição”. “Isso prova que, embora as pessoas trabalhem muito e façam sacrifícios, isso não significa que estão fazendo a vontade de Deus. Se não forem purificados do pecado, as pessoas pecarão e resistirão a Deus mesmo se despendendo por Ele. E quanto a nós, embora pareçamos trabalhar muito, ser gentis e generosos e ajudar nossos irmãos na igreja, nosso objetivo é ser abençoados e entrar no reino de Deus. Quando Deus nos abençoa, agradecemos a Ele e O louvamos. Quando ficamos doentes ou algo ruim acontece, nós O culpamos e O entendemos erroneamente e podemos até traí-Lo. Normalmente, tentamos tirar proveito de nossos sacrifícios e boas obras, nos gabando do quanto sofremos e trabalhamos por Deus, para que os outros nos admirem e idolatrem, para recebermos fama, ganho e status. Nos irritamos quando encontramos pessoas ou coisas de que não gostamos, não conseguimos seguir as palavras de Deus e assim por diante. Isso nos mostra que não fazemos tudo isso por amor a Deus ou para satisfazer Deus, mas para fazer acordos com Deus. Estamos apenas usando e enganando Deus para satisfazer nossos desejos e ambições. Como, então, podemos ser pessoas que fazem a vontade do Pai celestial? A Bíblia diz: ‘Sede santos, porque eu sou santo’ (1 Pedro 1:16; Bíblia Ave Maria). Deus é santo, como, então, Deus poderia levar pessoas tão imundas como nós para o reino dos céus? Só se nos livrarmos de nossa natureza pecaminosa, formos purificados e não pecarmos ou resistirmos mais a Deus podemos ser elogiados por Deus e estar aptos para entrar em Seu reino”.

Enquanto a ouvia, pensei: “Eu pensava que poderia entrar no reino com boas obras, mas agora parece que tenho praticado minha fé contrário à vontade de Deus. As pessoas só podem entrar no reino se se tornarem santas, mas não sei como me tornar santa”. Compartilhei meus pensamentos com a irmã Betty.

e ela leu algumas passagens relevantes das palavras de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Um pecador como vocês, que acaba de ser redimido, e não foi mudado ou aperfeiçoado por Deus, pode ser segundo o coração de Deus? Para você, você que ainda é do seu antigo eu, é verdade que você foi salvo por Jesus, e que você não é contado como pecador por causa da salvação de Deus, mas isso não prova que você não é pecador e não é impuro. Como você pode ser santo se não foi mudado? Internamente, você é assolado por impurezas, é egoísta e ignóbil, mas ainda deseja descer com Jesusquem dera você ter tanta sorte! Você pulou uma etapa em sua crença em Deus: você foi meramente redimido, mas não foi mudado. Para você ser segundo o coração de Deus, Deus deve fazer pessoalmente a obra de mudar e limpar você; se você é apenas redimido, será incapaz de alcançar a santidade. Dessa forma, você não será qualificado para compartilhar as boas bênçãos de Deus, pois você perdeu um passo na obra de Deus de gerenciar o homem, que é o importante passo de mudar e aperfeiçoar. Assim, você, um pecador que acaba de ser redimido, é incapaz de herdar diretamente a herança de Deus”. “Embora Jesus tenha feito muita obra entre os homens, Ele apenas completou a redenção de toda a humanidade e tornou-Se oferta pelo pecado do homem; Ele não livrou o homem de todo o seu caráter corrupto. Salvar o homem plenamente da influência de Satanás não exigiu apenas que Jesus Se tornasse a oferta pelo pecado e levasse sobre Si os pecados do homem, mas também exigiu que Deus fizesse uma obra maior ainda para livrar o homem completamente de seu caráter satanicamente corrompido. E assim, agora que o homem teve seus pecados perdoados, Deus voltou para a carne para guiar o homem até a nova era e começou a obra do castigo e julgamento. Esta obra tem trazido o homem a um reino superior. Todo aquele que se submete ao Seu domínio há de desfrutar de uma verdade maior e de receber bênçãos maiores. Eles hão de viver verdadeiramente na luz e de ganhar a verdade, o caminho e a vida” (‘Prefácio’ em “A Palavra manifesta em carne”). Então a irmã Betty disse: “Na Era da Graça, o Senhor Jesus fez apenas a obra de redenção. Após aceitar Sua salvação, se confessarmos e nos arrependermos a Ele, nossos pecados são perdoados, e então podemos desfrutar da graça e das bênçãos que Ele nos concede. O Senhor Jesus perdoa nossos pecados, mas Ele não absolve nossa natureza pecaminosa e nosso caráter satânico. Quando Satanás nos corrompeu, fomos dominados por nossos caracteres satânicos, como arrogância, enganação, egoísmo e ganância, assim pecamos e resistimos a Deus. A raiz do nosso pecado é nossa natureza satânica, e se não nos livrarmos dela, nunca deixaremos de pecar e de resistir a Deus e nunca estaremos aptos a entrar no reino”. “Foi por isso que o Senhor disse que voltaria nos últimos dias, expressando a verdade para fazer a obra de julgamento a começar pela casa de Deus para purificar e mudar totalmente nossos caracteres satânicos. Então poderemos ser livres do pecado e ser ganhos e salvos plenamente por Deus”. É como profetizou o Senhor: ‘Quem me despreza e não recebe as minhas palavras, tem quem o julgue; a palavra que anunciei julgá-lo-á no último dia’ (João 12:48; Bíblia Ave Maria). ‘Muitas coisas ainda tenho a dizer-vos, mas não as podeis suportar agora. Quando vier o Paráclito, o Espírito da Verdade, ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir, e anunciar-vos-á as coisas que virão’ (João 16:12–13; Bíblia Ave Maria). Só se aceitarmos a obra de julgamento do Senhor retornado nos últimos dias é que poderemos ser purificados da nossa corrupção. Só então estaremos aptos a herdar as promessas de Deus e a entrar em Seu reino.

A comunhão da irmã Betty realmente abriu meus olhos. Durante todos esses anos, eu tinha pecado e confessado ao padre e trabalhado muito para fazer boas obras, mesmo assim não conseguia parar de pecar. Agora eu sabia que o Senhor Jesus só fez a obra de redenção e que, crendo Nele, só recebemos o perdão dos nossos pecados, mas nossa natureza pecaminosa permanece em nós. Era por isso que eu ainda vivia num ciclo vicioso de pecar e confessar. A única maneira de ser purificado é aceitar a obra de julgamento do Senhor retornado nos últimos dias. Então podemos realmente amar e obedecer a Deus e entrar no reino de Deus. Esse pensamento me deixou feliz. Agora eu tinha a esperança de me livrar do pecado e entrar no reino!

No dia seguinte, a irmã Betty tocou para mim uma recitação chamada O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”. Foi muito comoventeo e senti que aquelas palavras tinham autoridade. Animada, ela me disse: “O Senhor pelo qual temos ansiado já voltou como Deus Todo-Poderoso encarnado. Deus Todo-Poderoso expressa muitas verdades e faz a obra de julgamento a começar pela casa de Deus. O que lemos ontem e a recitação que ouvimos hoje, tudo foi professado pelo Próprio Deus Todo-Poderoso. Ele veio, abriu os sete selos e abriu o pequeno pergaminho. Ele revelou todos os mistérios que nunca entendemos e nos concedeu todas as verdades de que necessitamos para sermos salvos e purificados. Isso cumpre a profecia em Apocalipse: ‘Quem tiver ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas’ (Revelation 3:6; Bíblia Ave Maria).” “Ouvir a voz de Deus hoje foi a orientação de Deus, e somos muito abençoados!”

Fiquei muito feliz e entusiasmada ao ouvir que o Senhor tinha retornado. A recitação que eu tinha ouvido e as palavras que eu tinha lido no dia anterior eram todas palavras de Deus. Não surpreende que tinham tanta autoridade! Quem mais poderia revelar o mistério de como o Senhor retorna? Ninguém além de Deus poderia fazer isso. Me convenci totalmente de que aquelas palavras foram professadas por Deus e que o Senhor tinha retornado. Fiquei muito animada naquele momento. Nunca tinha imaginado que eu seria capaz de acolher o retorno do Senhor. Me senti tão sortuda! Só me restava uma pergunta: “Como Deus faz a obra de julgamento para purificar e salvar plenamente o homem?”

Então, a irmã Betty leu esta passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso como resposta à minha pergunta: “Nos últimos dias, Cristo usa uma variedade de verdades para ensinar o homem, expor a essência do homem e dissecar suas palavras e ações. Essas palavras abrangem várias verdades: o dever do homem, como o homem deveria obedecer a Deus, como o homem deveria ser leal a Deus, como o homem deve viver a humanidade normal, bem como a sabedoria e o caráter de Deus e assim por diante. Essas palavras são todas dirigidas à essência do homem e ao seu caráter corrupto. Em especial, essas palavras que expõem como o homem desdenha de Deus são faladas em relação a como o homem é a corporificação de Satanás e uma força inimiga contra Deus. Ao realizar Sua obra de julgamento, Deus não só torna clara a natureza do homem com apenas algumas palavras; Ele também expõe, trata e poda no longo prazo. Esses métodos de exposição, tratamento e poda não podem ser substituídos por palavras comuns, mas pela verdade que o homem absolutamente não possui. Apenas métodos desse tipo são considerados julgamento; só por meio de julgamento desse tipo é que o homem pode ser subjugado e completamente convencido a se submeter a Deus e, além disso, ganhar verdadeiro conhecimento de Deus. O que a obra de julgamento produz é o entendimento do homem da verdadeira face de Deus e da verdade sobre a própria rebelião. A obra de julgamento permite que o homem ganhe bastante entendimento da vontade de Deus, do propósito da obra de Deus e dos mistérios que lhe são incompreensíveis. Também permite que o homem reconheça e conheça sua substância corrupta e as raízes de sua corrupção, bem como descubra a fealdade do homem. Esses efeitos são todos produzidos pela obra de julgamento, pois a substância dessa obra é, de fato, a obra de abrir a verdade, o caminho e a vida de Deus a todos aqueles que têm fé Nele. Essa obra é a obra de julgamento realizada por Deus” (‘Cristo realiza a obra do julgamento com a verdade’ em “A Palavra manifesta em carne”). Quando terminou de ler, a irmã Betty disse: “Nos últimos dias, Deus Todo-Poderoso opera para julgar e purificar a humanidade com Suas palavras. Ele julga a rebeldia e a injustiça do homem, revela nossa natureza satânica que resiste a Deus e nossos caracteres corruptos, julga e expõe nosso desejo por bênçãos, nossa fé manchada nossas visões errôneas e diversas noções sobre Deus. Ele também nos mostra como podemos ser honestos e servir de acordo com Sua vontade, como obedecer a Ele e amá-Lo, como fazer Sua vontade e assim por diante. Quando experimentamos o julgamento e castigo de Deus, vemos como fomos corrompidos por Satanás e como tudo que vivemos – nossa arrogância, enganação, egoísmo e ganância – vem dos nossos caracteres corruptos. Nisso vemos o caráter santo e justo de Deus que não tolera ofensa e começamos a odiar a nós mesmos, sentir remorso e nos concentrar em praticar a verdade. Então nossos caracteres de vida começam a mudar. Tudo isso é alcançado pelas palavras de julgamento de Deus”. Então a irmã Betty compartilhou suas próprias experiências. Antes, em sua fé, ela sempre pensou que amava o Senhor porque se despendia com entusiasmo. Então ela orava com frequência, pedindo pela graça e bênçãos do Senhor. Ela acreditava firmemente que, por ter sofrido pelo Senhor, Ele a recompensaria com a entrada no reino. Quando aceitou a obra de Deus dos últimos dias e foi julgada e exposta por Suas palavras, ela viu que suas visões na fé eram erradas e manchadas: ela não acreditava por amor a Deus ou para cumprir o dever de um ser criado, mas para satisfazer seu próprio desejo por bênçãos e para receber em troca as bênçãos do reino. Isso era usar Deus e fazer acordos com Ele. Ela era tão egoísta, sem um pingo de humanidade ou razão, mas se arrependeu de tudo e passou a odiar a si mesma. Ela começou a buscar a verdade como Deus exige, e suas visões erradas na fé foram corrigidas. Seu caráter satânico egoísta também começou a mudar. Ela viu que a única maneira de conhecer a si mesma e ser purificada de sua corrupção era aceitar o julgamento e o castigo das palavras de Deus.

A comunhão dela me mostrou como é prático o fato de Deus expressar a verdade e fazer Sua obra de julgamento nos últimos dias, e como isso pode mudar e purificar as pessoas. Vi o quanto necessitamos que Deus faça sua obra de julgamento nos últimos dias e que agora temos uma senda para nos livrarmos da corrupção. Eu estava entusiasmada. Em reuniões posteriores, a irmã Betty me falou do mistério da encarnação de Deus, como Satanás corrompe o homem, como Deus salva o homem um passo por vez, a história por trás da Bíblia, quais desfechos e destinos aguardam o homem e outras coisas mais. Ela me falou verdades que eu nunca tinha ouvido em 20 anos de crença em Deus. Quanto mais lia as palavras de Deus Todo-Poderoso, mais sentia que eram a voz de Deus. Só Deus encarnado poderia expressar palavras com tanta autoridade e poder. Além de Deus, quem poderia expor a verdade da corrupção da humanidade por Satanás? Quem poderia nos mostrar os erros em nossa fé e nos mostrar a senda certa em nossa crença? Quem poderia revelar os mistérios do plano de seis mil anos de Deus e nos dizer que fim e destino nos aguarda? Eu me convenci de que Deus Todo-Poderoso é o Senhor retornado, Ele é Cristo dos últimos dias! Então, muito feliz aceitei a obra de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias. Agradeço a Deus Todo-Poderoso por me escolher e me salvar.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

O reino dos céus realmente está na terra

Um dia, fui à casa da minha irmã para ver nossa mãe. Antes de eu sair de lá, minha irmã me deu um livro, insistindo para que eu o lesse com cuidado. Pensei comigo mesma: “Este livro é com certeza uma obra espiritual. Meu espírito está muito seco hoje em dia, não parece que o Senhor está comigo e não me sinto iluminada ao ler a Bíblia. Quando eu voltar para casa, vou ler este livro com cuidado.