Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Bíblia foi compilada pelo homem, não por Deus; a Bíblia não pode representar Deus.

0

3. A Bíblia foi compilada pelo homem, não por Deus; a Bíblia não pode representar Deus.

Versos da Bíblia para referência:

Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim; mas não quereis vir a mim para terdes vida!” (João 5:39-40).

Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida;ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6).

Palavras de Deus relevantes:

A Bíblia é um registro histórico da obra de Deus em Israel e documenta muitas das predições dos profetas antigos, bem como algumas das declarações de Jeová em Sua obra naquele tempo. Assim, todas as pessoas consideram esse livro como santo (pois Deus é santo e grandioso). Naturalmente, tudo isso é um resultado de sua reverência por Jeová e sua adoração por Deus. As pessoas se referem a esse livro dessa maneira apenas porque as criaturas de Deus são grandes adoradoras do seu Criador, e existem mesmo aqueles que chamam esse livro de um livro celestial. Na verdade, é meramente um registro humano. Não foi nomeado pessoalmente por Jeová, nem Jeová pessoalmente guiou sua criação. Em outras palavras, o autor deste livro não é Deus, mas os homens. A Bíblia Sagrada é apenas o título respeitoso que lhe é dado pelo homem. Este título não foi decidido por Jeová e Jesus depois que discutiram entre si; não é mais do que uma ideia humana. Pois este livro não foi escrito por Jeová e muito menos por Jesus. Em vez disso, são os relatos de muitos profetas antigos, apóstolos e videntes, que foram compilados por gerações posteriores em um livro de escritos antigos que, para as pessoas, parece especialmente sagrado, um livro que eles acreditam conter muitos mistérios insondáveis e profundos que estão esperando para serem desvendados pelas gerações futuras. Como tal, as pessoas estão ainda mais predispostas a acreditar que este livro é um livro celestial. Com a adição dos Quatro Evangelhos e do Livro do Apocalipse, a atitude das pessoas em relação a ele é particularmente diferente de qualquer outro livro e, portanto, ninguém se atreve a analisar esse livro celestial – porque é muito sagrado.

de ‘Concernente à Bíblia (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Antes, o povo de Israel lia apenas o Antigo Testamento. Em outras palavras, na Era da Graça, as pessoas liam o Antigo Testamento. O Novo Testamento só apareceu durante a Era da Graça. O Novo Testamento não existia quando Jesus trabalhava; as pessoas registraram Sua obra depois que Ele ressuscitou e ascendeu ao céu. Só então os Quatro Evangelhos passaram a existir, e além deles também as epístolas de Paulo e Pedro e o livro do Apocalipse. Apenas mais de trezentos anos depois que Jesus ascendeu ao céu, quando as gerações subsequentes reuniram seus registros, passou a existir o Novo Testamento. Somente depois que essa obra foi concluída surgiu o Novo Testamento; ele não existia anteriormente. Deus havia feito toda a obra, o apóstolo Paulo tinha feito todo o trabalho, e depois as epístolas de Paulo e Pedro foram reunidas, e a grandiosa visão registrada por João, na ilha de Patmos, foi colocada por último, pois profetizava a obra dos últimos dias. Estes foram arranjos das gerações posteriores, […] O que registraram, pode-se dizer, estava de acordo com seu nível educacional e com o calibre humano. O que registraram foram as experiências dos homens, cada um tinha seus próprios meios de registro e conhecimento, e cada registro era diferente. Assim, se você adora a Bíblia como Deus, você é extremamente ignorante e tolo!

de ‘Concernente à Bíblia (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Afinal, o que é maior: Deus ou a Bíblia? Por que a obra de Deus deve estar de acordo com a Bíblia? Será que Deus não tem o direito de ir além da Bíblia? Deus não pode Se afastar da Bíblia e fazer outra obra? Por que Jesus e Seus discípulos não guardavam o sábado? Se guardasse o sábado e a prática de acordo com os mandamentos do Antigo Testamento, por que Jesus não guardou o sábado depois que veio, mas, em vez disso, lavou os pés, cobriu a cabeça, partiu o pão e bebeu vinho? Tudo isso não está ausente dos mandamentos do Antigo Testamento? Se Jesus honrava o Antigo Testamento, por que Ele desafiou essas doutrinas? Você deve saber qual veio primeiro, Deus ou a Bíblia! Sendo o Senhor do sábado, Ele não poderia também ser o Senhor da Bíblia?

de ‘Concernente à Bíblia (1)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Muitas pessoas acreditam que entender e ser capaz de interpretar a Bíblia é o mesmo que encontrar o caminho verdadeiro – mas, na verdade, será que as coisas são tão simples assim? Ninguém conhece a realidade da Bíblia: que não é mais do que um registro histórico da obra de Deus e um testamento dos dois estágios anteriores da obra de Deus, e não oferece uma compreensão dos objetivos da obra de Deus. Todo mundo que leu a Bíblia sabe que documenta os dois estágios da obra de Deus durante a Era da Lei e a Era da Graça. O Antigo Testamento narra a história de Israel e a obra de Jeová desde o tempo da criação até o fim da Era da Lei. O Novo Testamento registra a obra de Jesus na terra que está nos Quatro Evangelhos, bem como a obra de Paulo; eles não são registros históricos? Mencionar fatos passados, hoje, os torna história e não importa quão verdadeiros ou reais eles possam ser, ainda são história – e a história não pode abordar o presente. Pois Deus não olha para trás na história! E assim, se você apenas entender a Bíblia e não entender nada da obra que Deus pretende realizar hoje, e se você acredita em Deus, mas não busca a obra do Espírito Santo, você não entende o que significa procurar Deus. Se você lê a Bíblia para estudar a história de Israel, para pesquisar a história da criação de Deus de todos os céus e da terra, então, você não acredita em Deus. Mas, hoje, uma vez que você acredita em Deus e persegue a vida, uma vez que você busca o conhecimento de Deus e não persegue letras e doutrinas mortas, nem um entendimento da história, você deve procurar tanto a vontade de Deus de hoje como a direção da obra do Espírito Santo. Se fosse um arqueólogo, você poderia ler a Bíblia – mas você não é, você é um daqueles que acreditam em Deus e seria melhor buscar a vontade de Deus de hoje.

de ‘Concernente à Bíblia (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

O Próprio Deus é vida e é a verdade, e Sua vida e verdade coexistem. Quem é incapaz de ganhar a verdade nunca ganhará vida. Sem a guia, o apoio e o suprimento de verdade, você ganhará apenas letras e doutrinas, além de morte. A vida de Deus está sempre presente e a verdade e a vida Dele coexistem. Se você não pode achar a fonte da verdade, não ganhará o alimento da vida; se não pode conseguir o suprimento da vida, certamente não terá verdade alguma e, por consequência, para além de imaginações e concepções, a totalidade do seu corpo nada será à exceção de carne, sua carne fétida. Saiba que as palavras dos livros não contam como vida, os registros da história não podem ser celebrados como se fossem a verdade e as doutrinas do passado não podem servir como relato do que Deus diz atualmente. Só o que Deus expressa quando vem à terra e vive entre os homens é verdade, vida, vontade de Deus e Seu atual modo de operar. Se você aplica à atualidade os registros das palavras ditas por Deus em tempos passados, você é um arqueólogo e pode ser muito bem descrito como um especialista em herança histórica. Isso porque você sempre acredita em vestígios da obra feita por Deus em tempos idos, acredita apenas na sombra que ficou de Deus quando Ele operou entre os homens no passado e só acredita no caminho que Deus deu aos Seus seguidores em tempos antigos. Não acredita no rumo da obra de Deus hoje, não acredita no glorioso semblante de Deus hoje e não acredita no caminho de verdade expresso por Deus hoje. Logo, é incontestável que você é um sonhador e está completamente fora da realidade. Se ainda agora você se apega a palavras incapazes de levar vida ao homem, você é um galho seco[a] inútil, pois é conservador demais, refratário demais, impermeável demais à razão!

de ‘Só o Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Aqueles que só se importam com as palavras da Bíblia, que não estão preocupados com a verdade ou em buscar Minhas pegadas, estes estão contra Mim, pois Me limitam de acordo com a Bíblia e Me limitam à Bíblia; portanto, são blasfemos ao extremo para Comigo. Como tais pessoas poderiam vir a Mim? Elas não prestam atenção nas Minhas obras, nem na Minha vontade, nem na verdade; ao contrário, são obsessivas em relação às palavras, palavras que matam. Como tais pessoas poderiam ser compatíveis Comigo?

de ‘Você deve buscar o caminho da compatibilidade com Cristo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Todos os dias eles buscam vestígios de Mim na Bíblia e de forma aleatória encontram passagens “adequadas”, que leem incessantemente, que recitam como escrituras. Eles não sabem como ser compatíveis Comigo, nem sabem o que significa estar em inimizade Comigo e simplesmente leem as Escrituras às cegas. Eles limitam à Bíblia um Deus vago que nunca viram e que são incapazes de ver, de tirar dali para contemplar durante o tempo que têm livre. Eles acreditam em Minha existência apenas no escopo da Bíblia. Para eles, Sou o mesmo que a Bíblia; sem a Bíblia Eu não existo e sem Mim não há Bíblia. Eles não prestam atenção em Minha existência nem nas Minhas ações, mas, ao contrário, devotam extrema e especial atenção a toda e qualquer palavra das Escrituras e muitos deles até acreditam que Eu não deva fazer nada que deseje fazer, a menos que esteja previsto pelas Escrituras. Eles atribuem importância demasiada às Escrituras. Pode-se dizer que veem palavras e expressões como importantes demais, a ponto de usarem versículos da Bíblia para avaliar toda palavra que Eu digo e para Me condenar. O que eles buscam não é o caminho da compatibilidade Comigo nem o caminho da compatibilidade com a verdade, mas o caminho da compatibilidade com as palavras da Bíblia, e acreditam que qualquer coisa que não esteja em conformidade com a Bíblia, sem exceção, não é a Minha obra. Tais pessoas não são os descendentes zelosos dos fariseus? Os fariseus judeus usaram a lei de Moisés para condenar Jesus. Eles não buscavam compatibilidade com o Jesus daquela época, mas seguiam diligentemente a lei à risca, a ponto de, no fim, pregarem o inocente Jesus à cruz, acusando-O de não seguir a lei do Antigo Testamento e de não ser o Messias. Qual era a essência deles? Não era que eles não buscavam o caminho da compatibilidade com a verdade? Eram obcecados por toda e qualquer palavra das Escrituras, sem, no entanto, prestar atenção na Minha vontade, nas etapas e nos métodos da Minha obra. Eles não eram pessoas que buscavam a verdade, mas um povo que seguia rigorosamente as palavras das Escrituras; não eram pessoas que acreditavam em Deus, mas um povo que acreditava na Bíblia. Eram, em essência, os cães de guarda da Bíblia. A fim de salvaguardar os interesses da Bíblia, de preservar a dignidade e proteger a reputação da Bíblia, chegaram a ponto de pregar o misericordioso Jesus na cruz. Fizeram isso simplesmente para defender a Bíblia, para manter a posição de toda e qualquer palavra da Bíblia no coração das pessoas. Então, preferiram renunciar ao futuro e à oferta pelo pecado para condenar Jesus, que não Se adaptava à doutrina das Escrituras, à morte. Eles não eram lacaios de toda e qualquer palavra das Escrituras?

E quanto às pessoas de hoje? Cristo veio para liberar a verdade, mas elas prefeririam expulsá-Lo de entre os homens a fim de ganhar a entrada no céu e receber a graça. Elas prefeririam negar completamente a vinda da verdade a fim de salvaguardar os interesses da Bíblia e prefeririam mais uma vez pregar na cruz o Cristo que retornou na carne a fim de assegurar a existência eterna da Bíblia. […] O homem busca compatibilidade com as palavras, com a Bíblia, porém nem uma só pessoa vem a Mim para buscar o caminho da compatibilidade com a verdade. O homem olha para Mim no céu e devota particular interesse pela Minha existência ali, porém ninguém se importa Comigo na carne, pois Eu, que vivo entre os homens, sou simplesmente insignificante demais. Aqueles que só buscam a compatibilidade com as palavras da Bíblia, que só buscam a compatibilidade com um Deus vago, são uma visão desprezível para Mim, pois o que eles adoram são palavras mortas e um Deus capaz de lhes dar tesouros incontáveis. O que eles adoram é um Deus que se coloca à mercê do homem e que não existe. O que, então, tais pessoas podem obter de Mim? O homem é simplesmente desprezível demais para se expressar em palavras. Aqueles que estão contra Mim, que Me fazem exigências sem limites, que não têm amor pela verdade, que são rebeldes em relação a Mim, como eles poderiam ser compatíveis Comigo?

de ‘Você deve buscar o caminho da compatibilidade com Cristo’ em “A Palavra manifesta em carne”

O fato que estou explicando aqui é o seguinte: Aquilo que Deus é e tem é para sempre inexaurível e ilimitado. Deus é a fonte da vida e de todas as coisas. Deus não pode ser entendido por nenhum ser criado. Finalmente, ainda preciso lembrar a todos: Não voltem a delimitar Deus em livros, palavras ou em Suas declarações passadas. Só existe uma palavra para a característica da obra de Deus: nova. Ele não gosta de percorrer velhos caminhos nem de repetir Sua obra e, além do mais, Ele não quer que as pessoas O adorem ao delimitá-Lo no âmbito de um certo escopo. Esse é o caráter de Deus.

de ‘Posfácio’ em “A Palavra manifesta em carne”

A explicação de Deus para a essência, a construção e as falhas da Bíblia não é absolutamente para negar sua existência, nem a condena. Em vez disso, é para fornecer uma explicação razoável e apropriada, para restaurar a imagem original da Bíblia e para corrigir os desentendimentos que as pessoas têm da Bíblia, de modo que todos tenham a visão correta a respeito dela, não mais a adorem e não fiquem mais perdidas; as pessoas erroneamente tomam sua fé cega na Bíblia como a crença e a adoração de Deus, e nem ousam encarar seu verdadeiro pano de fundo e seus pontos fracos. Depois que todos tiverem um entendimento puro da Bíblia, serão capazes de deixá-la de lado sem hesitação e corajosamente aceitar as novas palavras de Deus. Esse é o objetivo de Deus nesses vários capítulos. A verdade que Deus quer contar às pessoas aqui é que nenhuma teoria ou fato pode substituir a presente obra ou as palavras atuais de Deus, e que não existe nada que possa substituir a posição de Deus. Se as pessoas não conseguem se desvencilhar das malhas da Bíblia, elas nunca serão capazes de chegar diante de Deus. Se querem ficar diante de Deus, elas primeiro devem esvaziar seu coração de tudo que possa substituí-Lo; desse modo, Deus ficará satisfeito.

de ‘Introdução’ para Terceira Parte em “A Palavra manifesta em carne”

Nota de rodapé:

a. Um galho seco: expressão idiomática chinesa que significa “irremediável”.