7. Como se deve entender que Cristo é a verdade, o caminho e a vida?

Versos da Bíblia para referência:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus” (João 1:1-2).

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade” (João 1:14).

“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim” (João 14:6).

“As palavras que Eu vos tenho dito são espírito e são vida” (João 6:63).

Palavras de Deus relevantes:

O caminho da vida não é algo que qualquer pessoa possa possuir, nem é algo que qualquer pessoa possa alcançar facilmente. Isso é porque a vida só pode vir de Deus, o que quer dizer que somente o Próprio Deus possui a substância de vida, e só o Próprio Deus tem o caminho da vida. E só Deus é a fonte de vida e o manancial inesgotável de água viva da vida. Desde que criou o mundo, Deus tem feito muita obra envolvendo a vitalidade da vida, tem feito muita obra que traz vida ao homem e tem pagado um grande preço para o homem poder ganhar vida, pois o Próprio Deus é vida eterna e Ele é o caminho pelo qual o homem é ressuscitado. Deus nunca está ausente do coração do homem e vive em todos os momentos entre os homens. Ele tem sido a força impulsionadora da vida do homem, o fundamento da existência humana e um rico depósito para a existência do homem após o nascimento. Ele faz o homem renascer e o capacita a viver obstinadamente em cada um de seus papéis. Graças ao poder Dele e à Sua inextinguível força vital, o homem tem vivido geração após geração, ao longo das quais o poder de vida de Deus foi o esteio da existência humana e pelas quais Deus tem pagado um preço que nenhum homem comum jamais pagou. A força de vida de Deus pode prevalecer sobre qualquer poder; além do mais, ela ultrapassa qualquer poder. Sua vida é eterna, Seu poder, extraordinário, e Sua força vital não pode ser vencida por qualquer ser criado ou força inimiga. A força de vida de Deus existe e fulgura em seu brilhante esplendor, independentemente de tempo ou lugar. O céu e a terra podem passar por grandes mudanças, mas a vida de Deus é a mesma para sempre. Todas as coisas podem passar, mas a vida de Deus ainda permanecerá, porque Deus é a fonte e a raiz da existência de todas as coisas. A vida do homem se origina de Deus, a existência do céu se deve a Deus, e a existência da terra provém do poder de vida de Deus. Nenhum objeto possuidor de vitalidade pode transcender a soberania de Deus, e coisa alguma com vigor pode se separar do âmbito da autoridade de Deus. Desse modo, todos, sejam quem forem, devem submeter-se ao domínio de Deus, todos devem viver sob o comando de Deus, e ninguém pode escapar do Seu controle.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

O Próprio Deus é vida e a verdade, e Sua vida e verdade coexistem. Aqueles que são incapazes de ganhar a verdade nunca ganharão vida. Sem a orientação, o apoio e provisão da verdade, você ganhará apenas letras e doutrinas e, além disso, morte. A vida de Deus está sempre presente, e Sua verdade e vida coexistem. Se você não pode achar a fonte de verdade, não ganhará o alimento de vida; se você não pode ganhar a provisão de vida, certamente não terá verdade alguma e, assim, para além de imaginações e noções, a totalidade do seu corpo será nada além de carne, sua carne fétida. Saiba que as palavras de livros não contam como vida, os registros da história não podem ser celebrados como a verdade, e as doutrinas do passado não podem servir como relato das palavras faladas atualmente por Deus. Só o que é expressado por Deus quando Ele vem para a terra e vive entre os homens é a verdade, vida, vontade de Deus e Seu atual modo de operar.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Cristo dos últimos dias traz vida e traz o duradouro e perpétuo caminho de verdade. Essa verdade é a senda pela qual o homem ganhará vida e a única senda pela qual o homem há de conhecer Deus e ser aprovado por Deus.

Extraído de ‘Só Cristo dos últimos dias pode dar ao homem o caminho de vida eterna’ em “A Palavra manifesta em carne”

Desta vez, Deus vem para fazer a obra não em um corpo espiritual, mas em um corpo muito comum. Trata-se não somente do corpo da segunda encarnação de Deus, como também do corpo em que Deus retorna. É uma carne muito comum. Nele, não se consegue ver nada de diferente dos outros, mas pode-se receber Dele as verdades jamais ouvidas. Esta carne insignificante é a incorporação de todas as palavras da verdade de Deus, aquela que assume a obra de Deus nos últimos dias e uma expressão de todo o caráter de Deus para que o homem venha a conhecer. Você não deseja imensamente ver o Deus dos céus? Não deseja imensamente entender o Deus dos céus? Não deseja imensamente ver o destino da humanidade? Ele lhe contará todos esses segredos — segredos que nenhum homem tem sido capaz de lhe contar, e Ele lhe contará também as verdades que você não entende. Ele é a sua porta para o reino e seu guia à nova era. Uma carne tão comum comporta tantos mistérios insondáveis. Seus feitos podem ser inescrutáveis para você, mas o objetivo de toda a Sua obra basta para que você veja que Ele não é uma simples carne como o homem acredita. Pois Ele representa a vontade de Deus, bem como o cuidado demonstrado por Deus em relação à humanidade nos últimos dias. Embora você não possa ouvir as palavras que Ele diz, as quais parecem abalar céus e terra, nem ver os Seus olhos como chamas flamejantes, e, embora não consiga sentir a disciplina de Seu cetro de ferro, você pode ouvir de Suas palavras a fúria de Deus e saber que Deus mostra compaixão pela humanidade; você pode ver o caráter justo de Deus e Sua sabedoria. Mais ainda: perceber a preocupação e o cuidado que Deus tem com toda a humanidade. A obra de Deus nos últimos dias é permitir que o homem veja o Deus dos céus viver entre os homens na terra e possibilitar que ele venha a conhecer, obedecer, reverenciar e amar a Deus. É por isso que Ele voltou à carne pela segunda vez. […]

[…] O fato de vocês terem chegado ao dia de hoje é graças a essa carne. É porque Deus vive na carne que vocês têm a chance de sobreviver. Todas essas bem-aventuranças foram ganhas por conta desse homem comum. Não apenas isso, mas no fim, todas as nações adorarão esse homem comum, bem como darão graças e obedecerão a esse homem insignificante, porque é a verdade, a vida e o caminho que Ele trouxe que salvou toda a humanidade, atenuou o conflito entre o homem e Deus, encurtou a distância entre eles e abriu uma conexão entre os pensamentos de Deus e o homem. Também é Ele quem obteve glória ainda maior para Deus. Um homem comum como esse não é digno de sua confiança e adoração? Uma carne assim comum não estaria apta a ser chamada de Cristo? Um homem comum assim não pode ser a expressão de Deus entre os homens? Não é tal homem, que ajuda a humanidade a ser poupada do desastre, digno de seu amor e sustento? Se vocês rejeitarem as verdades proferidas pela Sua boca e também detestarem a Sua existência em seu meio, qual será o destino de vocês?

Extraído de ‘Você sabia? Deus fez uma grande coisa entre os homens’ em “A Palavra manifesta em carne”

E, no entanto, é essa pessoa comum, escondida no meio de pessoas, que está fazendo a nova obra de nos salvar. Ele não nos dá explicações, nem nos diz por que veio, mas simplesmente faz a obra que pretende fazer com passos mensurados e de acordo com o Seu plano. Suas palavras e declarações se tornam cada vez mais frequentes. Desde consolar, exortar, lembrar e advertir, a reprovar e disciplinar; desde um tom que é gentil e amável, a palavras que são intensas e majestosas: todas elas concedem misericórdia ao homem e instilam nele tremor. Tudo o que Ele diz acerta em cheio os segredos profundamente escondidos dentro de nós; Suas palavras pungem nosso coração, aguilhoam nosso espírito e nos preenchem de vergonha insuportável, e não sabemos onde nos esconder. […]

Sem que soubéssemos, esse homem insignificante nos conduziu para um passo após o outro da obra de Deus. Passamos por incontáveis provações, suportamos inumeráveis castigos e somos testados pela morte. Aprendemos sobre o caráter justo e majestoso de Deus, desfrutamos também de Seu amor e misericórdia, apreciamos o grande poder e sabedoria de Deus, testemunhamos a amabilidade de Deus e contemplamos o ávido desejo de Deus de salvar o homem. Nas palavras dessa pessoa comum, chegamos a conhecer o caráter e a substância de Deus, a entender Sua vontade, a natureza e a substância do homem e vemos o caminho da salvação e da perfeição. Suas palavras nos fazem “morrer” e novamente nos fazem “renascer”; Suas palavras nos trazem conforto, mas também nos deixam arruinados pela culpa e por um senso de endividamento; Suas palavras nos trazem alegria e paz, mas também dor infinita. Às vezes, somos como cordeiros para o abate em Suas mãos; às vezes, somos como a menina dos Seus olhos e desfrutamos de Seu tenro amor; às vezes, somos como Seu inimigo e, sob Seu olhar, somos transformados em cinzas por Sua ira. Somos a raça humana salva por Ele, somos os vermes em Seus olhos, e somos os cordeiros perdidos que Ele está determinado a procurar dia e noite. Ele é misericordioso para conosco, Ele nos despreza, Ele nos eleva, Ele nos conforta e nos exorta, Ele nos guia, Ele nos ilumina, Ele nos castiga e disciplina e Ele até nos amaldiçoa. Ele Se preocupa conosco noite e dia, Ele nos protege e cuida de nós dia e noite, Ele nunca sai do nosso lado, mas derrama o sangue do Seu coração por nós e paga qualquer preço por nós. Dentro das declarações desse corpo de carne pequeno e comum, temos desfrutado a totalidade de Deus e contemplado o destino que Deus nos concedeu. […]

Deus continua Suas declarações, empregando vários métodos e perspectivas para nos admoestar sobre o que fazer, ao mesmo tempo em que dá voz ao Seu coração. Suas palavras carregam o poder da vida, nos mostram o caminho que devemos trilhar e nos permitem entender o que é a verdade. Começamos a ser atraídos por Suas palavras, começamos a nos concentrar no tom e na maneira de Sua fala e subconscientemente começamos a nos interessar pelos sentimentos mais íntimos dessa pessoa normal. Ele chega a cuspir o sangue do Seu coração ao trabalhar por nós, perde o sono e o apetite por nossa conta, chora por nós, suspira por nós, geme em doença por nós, sofre humilhações para o bem do nosso destino e salvação, e nosso entorpecimento e rebeldia fazem Seu coração sangrar e chorar. Esse modo de ser e ter não pertence a uma pessoa comum, tampouco pode ser possuído ou alcançado por nenhum ser humano corrompido. Ele demonstra tolerância e paciência que nenhuma pessoa comum possui, e Seu amor não é algo com o qual qualquer ser criado é dotado. Ninguém além Dele pode conhecer todos os nossos pensamentos, ou ter tal compreensão de nossa natureza e substância, ou julgar a rebeldia e a corrupção da humanidade, ou falar conosco e operar entre nós dessa maneira em nome de Deus do Céu. Ninguém além Dele é dotado com a autoridade, a sabedoria e a dignidade de Deus; o caráter de Deus e o que Ele tem e é se revelam Nele em sua totalidade. Ninguém além Dele pode nos mostrar o caminho e nos trazer a luz. Ninguém além Dele pode revelar os mistérios que Deus não revelou desde a criação até hoje. Ninguém além Dele pode nos salvar da escravidão de Satanás e de nosso próprio caráter corrupto. Ele representa Deus. Ele expressa o coração mais íntimo de Deus, as exortações de Deus e as palavras de julgamento de Deus para toda a humanidade. Ele iniciou uma nova era e trouxe um novo Céu e uma nova Terra, uma nova obra, e Ele nos trouxe esperança, encerrando a vida que levávamos na incerteza e capacitando todo o nosso ser a contemplar, em total clareza, a senda da salvação. Ele conquistou todo o nosso ser e ganhou nosso coração. Daquele momento em diante, nossa mente se tornou consciente, e nosso espírito parece reavivado: essa pessoa comum e insignificante, que vive entre nós e há muito tem sido rejeitada por nós — não é ela o Senhor Jesus, que está sempre em nossos pensamentos, estejamos acordados ou sonhando, e por quem ansiamos noite e dia? É Ele! É realmente Ele! Ele é nosso Deus! Ele é o caminho, a verdade e a vida! Ele nos permitiu viver novamente, ver a luz e impediu nosso coração de se vaguear. Voltamos para a casa de Deus, retornamos diante de Seu trono, estamos face a face com Ele, testemunhamos Seu semblante e vimos a estrada à frente.

Extraído de ‘Contemplando a aparição de Deus em Seu julgamento e Seu castigo’ em “A Palavra manifesta em carne”

Na Era do Reino, Deus usa a palavra para introduzir uma nova era, mudar o método de Sua obra e fazer a obra para toda a era. Esse é o princípio pelo qual Deus opera na Era da Palavra. Ele Se tornou carne para falar de diferentes perspectivas, capacitando o homem a verdadeiramente ver Deus, que é a Palavra manifesta na carne, e Sua sabedoria e maravilha. Tal obra é feita para melhor atingir os objetivos de conquistar o homem, aperfeiçoar o homem e eliminar o homem. Esse é o verdadeiro significado de usar a palavra para operar na Era da Palavra. Através da palavra, o homem chega a conhecer a obra de Deus, o caráter de Deus, a essência do homem e aquilo em que o homem deve entrar. Através da palavra, a obra que Deus deseja fazer na Era da Palavra é trazida à consecução em sua totalidade. Pela palavra, o homem é revelado, eliminado e provado. O homem viu a palavra, ouviu a palavra e tornou-se ciente da existência da palavra. Como resultado, ele acredita na existência de Deus, na onipotência e sabedoria de Deus, bem como no amor de Deus pelo homem e em Seu desejo de salvar o homem. Embora o termo “palavra” seja simples e comum, a palavra da boca do Deus encarnado estremece o universo inteiro; ela transforma o coração, as noções e o velho caráter do homem, e o modo como o mundo inteiro costumava parecer. Através dos tempos, somente o Deus de hoje opera dessa forma e só Ele fala assim e assim vem salvar o homem. Desde então, o homem vive sob a orientação da palavra, pastoreado e suprido pela palavra. Toda a humanidade veio para viver no mundo da palavra, nas maldições e nas bênçãos da palavra de Deus, e há ainda mais seres humanos que vieram para viver sob o julgamento e castigo da palavra. Essas palavras e essa obra são todas para a salvação do homem, para o cumprimento da vontade de Deus e para mudar a aparência original do mundo da velha criação. Deus criou o mundo com a palavra, conduz os homens de todo o universo com a palavra e mais uma vez os conquista e salva com a palavra. Finalmente, Ele usará a palavra para levar o mundo inteiro de outrora ao fim. Só então o plano de gestão está inteiramente completo.

Extraído de ‘A Era do Reino é a Era da Palavra’ em “A Palavra manifesta em carne”

A Palavra Se tornou carne e o Espírito da verdade Se realizou na carne — que toda a verdade, o caminho e a vida vieram na carne e que o Espírito de Deus verdadeiramente chegou na terra e o Espírito chegou na carne. Embora, superficialmente, isso possa parecer diferente da concepção pelo Espírito Santo, nesta obra você é capaz de ver mais claramente que o Espírito já Se realizou na carne e, além disso, que o Verbo Se tornou carne e a Palavra apareceu na carne, e você pode entender o verdadeiro significado das palavras: “No princípio era o Verbo (a Palavra), e o Verbo (a Palavra) estava com Deus, e Verbo (Palavra) era Deus”. Além disso, você deve entender que a Palavra de hoje é Deus, o Verbo é Deus, e eis que a Palavra Se torna carne. Esse é o melhor testemunho que você pode dar. Isso prova que você possui o verdadeiro conhecimento de Deus tornado carne — você não só é capaz de conhecê-Lo, mas também está ciente de que o caminho que você trilha hoje é o caminho da vida e o caminho da verdade. O estágio da obra que Jesus realizou apenas cumpriu a substância de “o Verbo estava com Deus”: a verdade de Deus estava com Deus, e o Espírito de Deus estava com a carne e era inseparável daquela carne. Isto é, a carne de Deus encarnado estava com o Espírito de Deus, que é a prova maior de que Jesus encarnado foi a primeira encarnação de Deus. Este estágio da obra cumpre exatamente o significado interno de “a Palavra Se torna carne”, emprestando um significado mais profundo a “o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” e permite que você acredite firmemente nas palavras “No princípio era o Verbo”. Isso significa que, no momento da criação, Deus possuía palavras, Suas palavras estavam com Ele e eram inseparáveis Dele e, na era final, Ele torna ainda mais claro o poder e autoridade de Suas palavras, e permite ao homem ver todos os Seus caminhos — ouvir todas as Suas palavras. Assim é a obra da era final. Você deve chegar a conhecer essas coisas completamente. Isso não é uma questão de conhecer a carne, mas de como você entende a carne e a Palavra, a carne e o Verbo. Esse é o testemunho que você deve dar, aquilo que todos devem conhecer.

Extraído de ‘Prática (4)’ em “A Palavra manifesta em carne”

Minhas palavras são a verdade eterna e imutável. Eu sou o suprimento de vida para o homem e o único guia para a humanidade. O valor e o significado das Minhas palavras não são determinados por serem ou não reconhecidos ou aceitos pela humanidade, mas pela substância das palavras em si. Mesmo que nem uma única pessoa nesta terra possa receber Minhas palavras, o valor de Minhas palavras e seu auxílio à humanidade são inestimáveis para qualquer homem. Portanto, quando enfrentado pelas várias pessoas que se rebelam contra as Minhas palavras, refutam-nas ou são completamente desdenhosas delas, Minha posição é apenas esta: que o tempo e os fatos sejam Minha testemunha e mostrem que Minhas palavras são a verdade, o caminho e a vida. Que mostrem que tudo que Eu disse é certo, é aquilo com que o homem deve se prover e, além do mais, aquilo que o homem deveria aceitar. Eu permitirei que todos aqueles que Me seguem conheçam este fato: aqueles que não podem aceitar Minhas palavras plenamente, aqueles que não podem praticar Minhas palavras, aqueles que não podem encontrar um motivo em Minhas palavras e aqueles que não podem receber salvação por causa das Minhas palavras são aqueles que foram condenados pelas Minhas palavras e, além do mais, perderam Minha salvação, e Minha vara nunca se afastará deles.

Extraído de ‘Vocês precisam considerar seus feitos’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior: 6. Por que se diz que as duas encarnações de Deus completam o significado da encarnação?

Próximo: 8. Como a encarnação de Deus para realizar a obra de julgamento encerra a era da crença da humanidade no Deus vago e a era das trevas do império de Satanás?

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro