Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

As ovelhas de Deus ouvem a voz de Deus

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Capítulo 6 Diversas formas de diferenciação que você deve possuir em sua crença em Deus

4. Como você pode dizer a diferença entre o caminho verdadeiro e o falso, e entre a igreja verdadeira e a falsa?

Palavras de Deus relevantes:

Qual é o princípio mais básico na busca do caminho verdadeiro? Você deve ver se é ou não a obra do Espírito Santo, se essas palavras são ou não a expressão da verdade, a quem se dá testemunho e o que isso pode lhe trazer. Distinguir entre o caminho verdadeiro e o caminho falso requer vários aspectos do conhecimento básico e o mais fundamental é saber se existe ou não a obra do Espírito Santo. Pois a substância da crença do homem em Deus é a crença no Espírito de Deus e até a sua crença no Deus encarnado é porque essa carne é a encarnação do Espírito de Deus, o que significa que essa crença ainda é a crença no Espírito. Existem diferenças entre o Espírito e a carne, mas porque essa carne vem do Espírito e a Palavra Se torna carne, o que o homem crê é ainda a substância inerente de Deus. E assim, ao distinguir se é ou não o verdadeiro caminho, acima de tudo você deve ver se é ou não a obra do Espírito Santo, e depois ver se existe verdade nesse caminho. Essa verdade é o caráter da vida da humanidade normal, isto é, o que era exigido do homem quando Deus o criou, no começo, ou seja, tudo referente à humanidade normal (incluindo o sentido humano, a percepção, a sabedoria e o conhecimento básico de ser homem). Ou seja, você deve ver se esse caminho leva o homem a uma vida de humanidade normal, se a verdade da qual se fala é exigida ou não de acordo com a realidade da humanidade normal, se essa verdade é ou não prática e real, e se é ou não oportuna. Se existe verdade, ela é capaz de levar o homem a experiências normais e reais; o homem, além disso, se torna cada vez mais normal, seu sentido humano se torna cada vez mais completo, a vida do homem na carne e a vida espiritual se tornam cada vez mais ordenadas e as emoções do homem se tornam cada vez mais normais. Este é o segundo princípio. Existe um outro princípio, que é se o homem tem ou não um conhecimento crescente de Deus, se experimentar ou não essa obra e verdade pode inspirar o amor a Deus nele e o aproximá-lo ainda mais de Deus. Nisso se pode avaliar se esse é ou não o caminho verdadeiro. O mais fundamental é se esse caminho é realista em vez de sobrenatural, e se é ou não capaz de prover a vida do homem. Se estiver em conformidade a esses princípios, pode-se concluir que esse é o verdadeiro caminho. […] Se é a obra do Espírito Santo, o homem se torna cada vez mais normal e sua humanidade se torna cada vez mais normal. O homem tem um conhecimento cada vez maior de seu caráter, que foi corrompido por Satanás, e da essência do homem, e ele tem um desejo cada vez maior pela verdade. Ou seja, a vida do homem progride e o caráter corrupto do homem torna-se capaz de passar por cada vez mais mudanças – sendo que todas são o significado de Deus tornar-Se a vida do homem. Se um caminho é incapaz de revelar aquelas coisas que são a essência do homem, é incapaz de mudar o caráter do homem e, além disso, é incapaz de trazê-lo diante de Deus ou de lhe dar uma verdadeira compreensão de Deus, e até faz com que sua humanidade se torne cada vez mais baixa e seu sentido cada vez mais anormal, esse não deve ser o caminho verdadeiro e pode ser a obra de um espírito maligno ou o caminho antigo. Resumindo, não pode ser o trabalho atual do Espírito Santo.

de ‘Somente aqueles que conhecem Deus e Sua obra podem satisfazer Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

Os que estão dentro da corrente do Espírito Santo possuem a presença e a disciplina do Espírito Santo, e aqueles que não estão dentro da corrente do Espírito Santo estão sob o comando de Satanás e desprovidos de qualquer parte da obra do Espírito Santo. Os que estão na corrente do Espírito Santo são aqueles que aceitam a nova obra de Deus, aqueles que colaboram com a nova obra de Deus. Se os que estão dentro dessa corrente forem incapazes de colaborar e de colocar em prática a verdade requerida por Deus durante essa era, nesse caso serão disciplinadas e, na pior das hipóteses, abandonados pelo Espírito Santo. Os que aceitam a nova obra do Espírito Santo viverão dentro da corrente do Espírito Santo, receberão o cuidado e a proteção do Espírito Santo. Os que estão dispostos a colocar em prática a verdade são iluminados pelo Espírito Santo, e os que não estão dispostos a colocar em prática a verdade são disciplinados pelo Espírito Santo, e podem até ser punidos. Independentemente do tipo de pessoa que são, se estiverem dentro da corrente do Espírito Santo, Deus assumirá a responsabilidade por todos que aceitam Sua nova obra para o bem de Seu nome. Os que glorificam Seu nome e estão dispostos a colocar Suas palavras em prática receberão Suas bênçãos; os que O desobedecerem e não colocarem Suas palavras em prática receberão Sua punição. […] O mesmo não ocorre com as pessoas que não aceitam a nova obra: estão fora da corrente do Espírito Santo e a disciplina e a reprovação do Espírito Santo não se aplicam a elas. Todos os dias essas pessoas vivem na carne, vivem em sua mente e só agem de acordo com a doutrina produzida pela análise e pesquisa de seu próprio cérebro. Isso não é cumprir as exigências da nova obra do Espírito Santo e muito menos colaborar com Deus. Os que não aceitam a nova obra de Deus são privados da presença de Deus e, ademais, desprovidos das bênçãos e proteção de Deus. A maior parte de suas palavras e ações se prendem a exigências passadas da obra do Espírito Santo; são doutrina, não verdade. Tal doutrina e tais normas bastam para provar que a única coisa que os une é a religião; não são os escolhidos ou os objetos da obra de Deus. A reunião deles só pode ser considerada um grande congresso religioso e não uma igreja. Esse é um fato inalterável.

de ‘A obra de Deus e a prática do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Por que se diz que a prática daqueles nas igrejas religiosas está desatualizada? É porque o que eles colocam em prática está divorciado da obra da atualidade. Na Era da Graça, o que eles colocavam em prática era correto, mas como essa era passou e a obra de Deus mudou, a prática deles ficou gradativamente desatualizada. Foi superada pela nova obra e pela nova luz. Com base em seu alicerce original, a obra do Espírito Santo progrediu penetrando várias degraus. No entanto, essas pessoas ainda permanecem presas ao estágio original da obra de Deus, e ainda se apegam às práticas antigas e à luz antiga. A obra de Deus pode mudar significativamente em três ou cinco anos, não poderiam ocorrer transformações ainda maiores ao longo de 2.000 anos? Se o homem não tem nenhuma luz ou prática nova, isso significa que ele não acompanhou a obra do Espírito Santo. Essa é a falha do homem; a existência da nova obra de Deus não pode ser negada porque, hoje, aqueles que são fiéis à obra original do Espírito Santo ainda estão seguindo práticas desatualizadas. A obra do Espírito Santo está sempre avançando e todos aqueles que estão na corrente do Espírito Santo também deveriam estar progredindo e mudando intensamente, passo a passo. Não deveriam parar em um único estágio. Somente aqueles que não conhecem a obra do Espírito Santo ficariam presos à Sua obra original e não aceitariam a nova obra do Espírito Santo. Somente aqueles que são desobedientes seriam incapazes de ganhar a obra do Espírito Santo. Se a prática do homem não acompanha a nova obra do Espírito Santo, então a prática do homem está certamente dissociada da obra de hoje, e é certamente incompatível com a obra de hoje. Pessoas assim desatualizadas são simplesmente incapazes de realizar a vontade de Deus, muito menos estar entre as últimas pessoas que darão testemunho de Deus. Além disso, a obra de gerenciamento integral não poderia ser concluída entre tal grupo de pessoas. Se aqueles que um dia obedeceram à lei de Jeová e aqueles que sofreram pela cruz não puderem aceitar a estágio da obra dos últimos dias, então tudo o que fizeram terá sido em vão e inútil. […] Se o homem permanece preso a um estágio, isso prova que ele é incapaz de acompanhar a obra de Deus e a nova luz; isso não prova que o plano de gerenciamento de Deus não mudou. Aqueles que estão fora da corrente do Espírito Santo imaginam sempre que estão certos, mas a verdade é que a obra de Deus neles cessou há muito tempo e a obra do Espírito Santo está ausente deles. A obra de Deus foi há muito transferida para outro grupo de pessoas, um grupo em quem Ele pretende completar Sua nova obra. Já que aqueles na religião são incapazes de aceitar a nova obra de Deus e se apegam à obra do passado, Deus abandonou essas pessoas e realiza Sua nova obra nas pessoas que aceitam essa nova obra. São pessoas que colaboram com Sua nova obra e só assim Seu gerenciamento poderá ser realizado.

de ‘A obra de Deus e a prática do homem’ em “A Palavra manifesta em carne”

Trechos de sermão e comunhão para referência:

Se toda a comunidade religiosa não fosse hostil e não se opusesse a ele, esse não seria o verdadeiro caminho. Lembre-se: o verdadeiro caminho certamente será rejeitado pela maioria das pessoas e até pelo mundo. Quando o Senhor Jesus veio primeiramente para operar e pregar, o todo do judaísmo não se opôs a Ele? Cada vez que Deus começa uma nova obra, a humanidade corrupta tem a maior dificuldade em aceitá-la, pois a obra de Deus é contrária e refuta as concepções das pessoas; as pessoas carecem da capacidade de entender e são incapazes de penetrar o reino espiritual e, se não fosse pela obra do Espírito Santo, elas não conseguiriam aceitar o verdadeiro caminho. Caso se acredite que é a obra de Deus, mas não sofrer a oposição da comunidade religiosa, e lhe faltar a oposição e hostilidade do mundo, isso prova que a obra de Deus é falsa. Por que o homem é incapaz de aceitar a verdade? Em primeiro lugar, o homem é da carne, ele é de uma substância física. Coisas físicas não conseguem penetrar o reino espiritual. O que significa “ser incapaz de penetrar o reino espiritual”? Significa não conseguir enxergar os espíritos, as atividades dos espíritos e o reino espiritual, não enxergar o que Deus está fazendo e dizendo. As pessoas seriam cegas em relação ao que acontece no reino espiritual. No mundo físico, as pessoas só conseguem enxergar coisas materiais. Você não consegue ver que espírito faz qual obra nas pessoas ou ver o que o Espírito de Deus veio fazer e dizer. Às vezes você consegue ouvir Sua voz, mas não sabe de onde ela vem; você lê as palavras de Deus num livro, mas mesmo assim você não sabe como nem quando Deus disse aquelas palavras nem sabe o que significam. As pessoas não conseguem penetrar o reino espiritual nem compreender a fonte das palavras de Deus, por isso, elas precisam do esclarecimento e da iluminação do Espírito Santo e da obra do Espírito Santo para entender a verdade. Em segundo lugar, a humanidade foi profundamente corrompida, e seu interior está cheio dos inumeráveis venenos de Satanás e de inúmeros conhecimentos; se ela avaliar tudo aplicando diferentes filosofias e conhecimento satânicos, ela nunca conseguirá determinar o que é a verdade. Sem o esclarecimento e iluminação do Espírito Santo, o homem seria incapaz de entender a verdade. Portanto, o verdadeiro caminho está inevitavelmente sujeito à perseguição e rejeição do homem. Por que é fácil para as pessoas aceitarem o conhecimento e as filosofias de Satanás? Em primeiro lugar, porque estão alinhadas com suas concepções e com os interesses da sua carne e são benéficos para sua carne. Elas dizem para si mesmas: “Aceitar esse conhecimento me ajuda: ele me conseguirá uma promoção, me trará sucesso, e me permitirá alcançar coisas. Com um conhecimento desses, as pessoas vão me admirar”. O que beneficia as pessoas está alinhado com suas concepções. […] Tendo sido tão corrompidas e sendo incapazes de penetrar o reino espiritual, as pessoas só podem se opor a Deus. Assim, a obra de Deus encontrou a rejeição, a oposição e a condenação do homem. Isso é normal. Se a obra de Deus não tivesse enfrentado a condenação e a oposição do mundo e da humanidade, isso provaria que ela não é a verdade. Se tudo que foi dito por Deus estivesse alinhado com as concepções das pessoas, elas condenariam Suas palavras? Elas se oporiam a elas? Certamente não.

de “A comunhão do alto”

Uma igreja é composta daqueles que realmente foram predestinados e escolhidos por Deus – ela é composta daqueles que amam a verdade, buscam a verdade e estão possuídos da obra do Espírito Santo. Só quando essas pessoas se reúnem para comer e beber a palavra de Deus, levar a vida da igreja, experimentar a obra de Deus e cumprir seus deveres como criaturas de Deus, elas podem ser uma igreja. Se um grupo de pessoas diz que verdadeiramente crê em Deus, e ora, e lê as palavras de Deus, mas não ama nem busca a verdade e não tem a obra do Espírito Santo, e realiza cerimônias religiosas, ele não é uma igreja. Mais precisamente, igrejas sem a obra do Espírito Santo não são igrejas; elas são nada mais do que locais religiosos e pessoas que realizam cerimônias religiosas. Não são pessoas que verdadeiramente obedecem a Deus e experimentam a obra de Deus.

[…]

Uma igreja é um encontro de pessoas que verdadeiramente creem em Deus e buscam a verdade, e absolutamente não contém os ímpios – eles não pertencem a uma igreja. Se um grupo de pessoas que não busca a verdade e não fez nada para pôr a verdade em prática se reúne, isso não seria uma igreja. O que seria? Seria um espaço religioso ou gentalha. Uma igreja deve ser formada por pessoas que verdadeiramente creem em Deus e buscam a verdade, que comem e bebem as palavras de Deus, adoram a Deus, cumprem seus deveres, experimentama obra de Deus e adquiriram a obra do Espírito Santo. Só isso é uma igreja. Portanto, quando você avaliar uma se é uma igreja real, primeiro você deve ver que tipo de pessoas ela tem. Em segundo lugar, você deve analisar se elas têm a obra do Espírito Santo ou não; se sua reunião não tiver a obra do Espírito Santo, não é uma igreja, e se não for um encontro de pessoas que buscam a verdade, então não é uma igreja. Se uma igreja não tem ninguém que verdadeiramente busque a verdade então essa igreja está sem a obra do Espírito Santo; se houver nela uma pessoa que está disposta a buscar a verdade e continuar naquela igreja, essa pessoa não pode ser salva, Ela deveria abandonar aquela gentalha e procurar uma igreja assim que possível. Se, numa igreja, houver três ou cinco pessoas que busquem a verdade, e 30 ou 50 pessoas que não passam de gentalha, aquelas três ou cinco pessoas que realmente creem em Deus e buscam a verdade devem se unir; se elas se reunirem, o encontro delas ainda é uma igreja, uma igreja com pouquíssmos membros, mas que é pura.

de ‘É crucial trabalhar de acordo com os cinco princípios da obra da Igreja’ em “Sermões e comunhão sobre a entrada na vida (VII)”

Os líderes e pastores do mundo religioso não experimentaram a obra de Deus ou foram aperfeiçoados e edificados pelo Espírito Santo, mas, em vez disso, tornaram-se líderes e pastores na comunidade religiosa após se formarem num seminário e receberem um diploma. Eles não têm a obra nem a confirmação do Espírito Santo, não têm o menor conhecimento verdadeiro de Deus, e suas bocas só falam de conhecimento teológico e teorias. Na verdade, eles não experimentaram nada. Essas pessoas são totalmente desqualificadas para serem usadas por Deus; como elas poderiam levar o homem perante Deus? Eles exibem sua formatura do seminário como prova de sua própria legitimidade, fazem tudo que podem para ostentar o conhecimento que têm da Bíblia, são insuportavelmente arrogantes – e, por isso, são condenados e detestados por Deus e perderam a obra do Espírito Santo. Quanto a isso não há dúvida. O porquê de a comunidade religiosa ter se tornado a inimiga mortal de Cristo é uma questão muito intrigante. O que isso mostra que, na Era da Graça, o judaísmo pregou Jesus Cristo na cruz? Na Era do Reino dos últimos dias, a comunidade religiosa se uniu e dedicou todos os seus esforços para se opor e julgar a obra de Deus dos últimos dias, ela nega e rejeita o Cristo encarnado dos últimos dias, forjou vários boatos e atacou, difamou e blasfemou contra o Deus encarnado e contra a igreja de Deus, e há muito pregou o Jesus retornado, Cristo dos últimos dias, na cruz. Isso prova que a comunidade religiosa há muito se degenerou e se transformou em forças de Satanás que se opõem e se rebelam contra Deus. A comunidade religiosa não é regida por Deus, muito menos pela verdade; ela á totalmente regida pelos humanos corruptos e, além disso, por anticristos.

Quando as pessoas creem em Deus num local religioso como esse – um lugar que pertence a Satanás e que é regido e controlado por demônios e anticristos – elas só conseguem entender doutrinas religiosas e seguir cerimônias e regras religiosas, e nunca entenderão a verdade, nunca experimentarão a obra de Deus e são totalmente incapazes de serem salvas. Pois não há nada da obra do Espírito Santo em espaços religiosos, e esses lugares desagradam a Deus, são abominados por Deus e são condenados e amaldiçoados por Ele. Deus jamais reconheceu religião, e muito menos a louvou, e, desde a época de Jesus, a comunidade religiosa tem sido condenada por Deus. Portanto, quando você crê em Deus, você deve encontrar locais que contenham a obra do Espírito Santo; só esses locais são as verdadeiras igrejas, e somente em verdadeiras igrejas você poderá ouvir a voz de Deus e descobrir as pegadas da obra de Deus. Esses são os meios para se buscar a Deus.

de ‘Resultados que podem ser alcançados por meio de uma compreensão genuína da verdade’ em “Coleção de sermões: provisão para a vida”

Anterior:Como você pode dizer a diferença entre o Cristo verdadeiro e os falsos?

Próximo:A diferença entre seguir a Deus e seguir pessoas

Coisas que talvez lhe interessem