Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

A Palavra manifesta em carne

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

Capítulo 32

As palavras de Deus deixam as pessoas coçando a cabeça; é como se, quando Ele fala, Deus estivesse evitando o homem e falando ao vento, como se não tivesse nenhuma intenção de prestar mais atenção aos feitos do homem e fosse totalmente desatento à estatura do homem, como se as palavras que Ele fala não fossem dirigidas às concepções das pessoas, mas evitam o homem, como se essa fosse a intenção original de Deus. Por uma miríade de razões, as palavras de Deus são incompreensíveis e impenetráveis para o homem. Isso não é surpresa. O objetivo original de todas as palavras de Deus não é que as pessoas ganhem conhecimento ou habilidade com elas; em vez disso, elas são um dos meios pelos quais Deus operou desde o começo até hoje. É claro que das palavras de Deus as pessoas ganham coisas relacionadas com mistérios ou coisas relativas a Pedro, Paulo e Jó — mas é isso que elas devem alcançar e o que são capazes de alcançar e, como corresponde a sua estatura, isso já atingiu o seu auge. Por que o efeito que Deus pede para ser alcançado não é alto, mas Ele falou tantas palavras? Isso está ligado ao castigo do qual Ele fala e naturalmente tudo é alcançado sem que as pessoas percebam. Hoje, as pessoas suportam um sofrimento maior sob os ataques das palavras de Deus. Superficialmente, nenhuma delas parece ter sido tratada, as pessoas começaram a ser libertadas ao fazerem seu trabalho e os servidores elevados à condição de povo de Deus — e, quanto a isso, parece às pessoas que elas entraram no desfrute. De fato, a realidade é que, pelo refinamento, todos elas entraram em castigo mais severo. Assim como Deus diz: “As etapas da Minha obra estão estreitamente ligadas umas às outras, cada uma mais elevada”. Deus alçou os servidores de dentro do abismo sem fundo e os lançou no lago de fogo e enxofre, onde o castigo é mais atroz. Assim, eles passam por dificuldades ainda maiores, das quais dificilmente serão capazes de escapar. Um castigo como esse não é mais atroz? Tendo entrado em um reino superior, por que as pessoas sentem tristeza em vez de alegria? Por que se diz que, tendo sido libertas das mãos de Satanás, elas são entregues ao grande dragão vermelho? Você se lembra quando Deus disse: “A última parte do trabalho será completada na casa do grande dragão vermelho”? Você se lembra de quando Deus disse: “A dificuldade final é dar um testemunho forte e retumbante de Deus diante do grande dragão vermelho”? Se as pessoas não forem entregues ao grande dragão vermelho, como poderão testemunhar diante dele? Quem alguma vez disse palavras como “eu derrotei o diabo” depois de se suicidar? Cometer suicídio depois de considerar sua carne como inimiga — qual é o significado real disso? Por que Deus falou assim? “Eu não olho para as cicatrizes das pessoas, mas para a parte delas que não tem cicatrizes e isso Me deixa gratificado.” Se Deus quisesse que aqueles que não têm cicatrizes sejam Sua expressão, por que Ele, com paciência e sinceridade, falou tantas palavras da perspectiva do homem para revidar às concepções das pessoas? Por que Ele Se incomodaria com isso? Por que Ele Se daria o trabalho de fazer uma coisa dessas? Por conseguinte, isso mostra que há um significado real na encarnação de Deus, que Ele não “desconsideraria” a carne depois de Se tornar carne e completar Sua obra. Por que se diz que “o ouro não pode ser puro e o homem não pode ser perfeito”? Como essas palavras podem ser explicadas? Qual é o sentido quando Deus fala da essência do homem? Para os olhos nus das pessoas, a carne parece incapaz de qualquer coisa, ou então parece ser muito deficiente. Aos olhos de Deus, isso não tem nenhuma importância — para as pessoas, contudo, é um problema enorme. É como se elas fossem totalmente incapazes de resolver isso e que isso teria de ser pessoalmente manipulado por um corpo celestial — não é essa a concepção do povo? “Aos olhos das pessoas, Eu sou apenas uma ‘pequena estrela’ que desceu do céu, uma pequena estrela no céu e Minha chegada na terra hoje foi comissionada por Deus. Como resultado, as pessoas inventaram mais interpretações das palavras ‘Eu’ e ‘Deus’.” Já que os humanos equivalem a nada, por que Deus revela suas concepções a partir de diferentes perspectivas? Isso poderia também ser a sabedoria de Deus? Essas palavras não são ridículas? Como Deus diz: “Embora haja um lugar que Eu estabeleci no coração das pessoas, elas não exigem que Eu resida nele. Em vez disso, elas esperam que o ‘Santo’ em seu coração chegue de repente. Porque Minha identidade é muito ‘humilde’, Eu não correspondo às demandas das pessoas e sou eliminado por elas”. Como a estimativa que pessoas fazem de Deus é “muito alta”, muitas coisas são “inatingíveis” para Deus, o que O coloca “em dificuldades”. As pessoas mal sabem que aquilo que pedem que Deus seja capaz de fazer são suas concepções. Não é esse o real significado de “uma pessoa esperta pode se tornar vítima de sua própria engenhosidade”? Esse realmente é um caso de “via de regra inteligente, mas dessa vez um tolo”! vocês pedem que as pessoas dispensem o Deus Em sua pregação, de suas concepções, mas o Deus de suas concepções foi embora? Como podem ser interpretadas as palavras de Deus: “não peço muito do homem”? Elas não são para tornar as pessoas negativas e dissolutas, mas dar-lhes uma compreensão pura das palavras de Deus — vocês entendem? O Deus encarnado realmente é o “‘Eu’ que é alto e poderoso” como as pessoas imaginam?

Embora existam aqueles que leram todas as palavras ditas por Deus e podem fornecer um esboço geral delas, quem é capaz de falar sobre qual é o objetivo final de Deus? É isso que falta à humanidade. Independentemente da perspectiva da qual Deus fala, Seu objetivo geral é fazer com que as pessoas conheçam o Deus na carne. Se não houvesse nada de humanidade — se tudo o que Ele tem fossem os atributos do Deus no Céu —, não haveria necessidade de Deus falar tanto. Pode-se dizer que o que falta às pessoas serve como material de primeira mão que se correlaciona com as palavras de Deus. Isso quer dizer que o que está manifesto no homem é o pano de fundo do que Deus diz sobre as concepções das pessoas e, assim, as pessoas servem às declarações de Deus. Naturalmente, isso é baseado no que Deus diz sobre as concepções das pessoas — só assim se pode dizer que isso é uma combinação de teoria e realidade, só assim se pode mais efetivamente fazer com que as pessoas levem a sério o conhecer-se a si mesmas. De que serviria se o Deus na carne fosse compatível com as concepções das pessoas e Deus também desse testemunho Dele? É precisamente por isso que Deus opera pelo lado negativo, usando as concepções das pessoas para destacar o Seu grande poder. Não é essa a sabedoria de Deus? Tudo o que Deus faz para todos é bom — então por que não louvar nesse momento? Se as coisas chegarem a um certo ponto ou o dia chegar, você será capaz de, como Pedro, proferir orações de dentro do seu íntimo em meio a provações? Somente se você, como Pedro, ainda for capaz de louvar a Deus quando estiver nas mãos de Satanás, haverá o verdadeiro sentido de “ser libertado da escravidão de Satanás, vencer a carne e vencer Satanás”. Esse não é um testemunho mais real de Deus? Só isso é o efeito alcançado pela “divindade vir para agir e o Espírito sete vezes mais intenso operar no homem” e, assim também, é o efeito alcançado pelo “Espírito sair da carne”. Essas ações não são reais? Você costumava prestar atenção à realidade, mas será que você tem verdadeiro conhecimento da realidade hoje? “Eu não peço muito do homem, mas as pessoas acreditam de outra maneira. Assim, a ‘humildade’ delas é revelada em cada um dos seus movimentos. Elas estão sempre propensas a andar diante de Mim, liderando o caminho para Mim, profundamente temerosas de que Eu Me perca, apavoradas com que Eu vá embrenhar-Me nas florestas antigas nas profundezas das montanhas. Como resultado, as pessoas sempre Me conduziram adiante, profundamente temerosas de que Eu vá entrar na masmorra.” Qual é o seu conhecimento dessas palavras simples — vocês são realmente capazes de compreender as raízes das palavras de Deus nelas? Vocês prestaram atenção a sobre quais de suas concepções Deus falou tais palavras? A sua atenção está cada dia nesse ponto-chave? Na primeira sentença da próxima parte, que vem logo em seguida, Deus diz: “No entanto, as pessoas desconhecem a Minha vontade e continuam orando por coisas de Mim, como se as riquezas que lhes concedi fossem incapazes de atender às suas exigências, como se a demanda superasse a oferta”. Nessa frase pode-se entender quais são as concepções dentro de vocês. Deus não Se lembra nem investiga o que vocês fizeram em tempos passados, então não pensem mais em assuntos do passado. Mais importante é se vocês são capazes de criar “o espírito de Pedro na era final” na senda para o futuro — vocês têm a fé para alcançar isso? O que Deus pede ao homem nada mais é que a emulação de Pedro, que as pessoas possam finalmente forjar um senda para envergonhar o grande dragão vermelho. É por isso que Deus diz: “Eu espero apenas que as pessoas tenham a determinação de cooperar Comigo. Eu não peço que Me cozinhem comida boa, nem que arranjem um lugar adequado para Eu deitar Minha cabeça…” No mundo, nos anos de 1990, requeria-se que as pessoas tivessem o “espírito de Lei Feng”, mas na casa de Deus, Deus pede que vocês criem “o estilo único de Pedro”. Você entende a vontade de Deus? Você é realmente capaz de se empenhar por isso?

“Eu Me movo acima dos universos e, enquanto caminho, Eu observo as pessoas do universo inteiro. Entre as multidões de pessoas na terra, nunca houve ninguém que fosse adequado para a Minha obra ou que verdadeiramente Me amasse. Assim, nesse momento, Eu suspiro de desânimo e as pessoas imediatamente se dispersam, para não se congregarem mais, profundamente temerosas de que Eu ‘pegue todas em uma só rede’.” A maioria das pessoas talvez considere essas palavras muito difíceis de entender. Elas perguntam por que Deus não pede muito do homem, mas Ele suspira de desânimo porque não há ninguém que esteja apto para a Sua obra. Existe uma contradição aqui? Literalmente falando, existe — mas, na realidade, não há contradição. Talvez você ainda se lembre quando Deus disse: “Todas as Minhas palavras terão o efeito que desejo”. Quando Deus opera na carne, as pessoas olham fixamente para todas as Suas ações para ver exatamente o que Ele fará. Quando Deus realiza Sua nova obra em relação a Satanás no reino espiritual, em outras palavras, é produzido todo tipo de concepções entre as pessoas na terra por causa do Deus na carne. Quando Deus suspira de desânimo, isto é, quando fala de todas as concepções do homem, as pessoas se esforçam ao máximo para lidar com elas e existem até aqueles que acreditam estar sem esperança, pois Deus diz que todos os que têm concepções sobre Ele são Seus inimigos — e então como as pessoas poderiam não “se dispersar” por causa disso? Particularmente hoje, quando o castigo chegou, as pessoas estão ainda mais temerosas de que Deus as elimine. Elas acreditam que, depois de serem castigadas, Deus as “pegará todas em uma só rede”. No entanto, os fatos não são assim: como Deus diz: “Eu não desejo ‘deter’ pessoas em meio ao Meu castigo, para nunca mais escapar. Por faltarem ao Meu gerenciamento os feitos do homem não é possível completar com sucesso a Minha obra, o que impede a Minha obra de prosseguir de forma efetiva”. A vontade de Deus não é que a Sua obra termine quando todas as pessoas forem mortas — de que serviria isso? Operando nas pessoas e castigando-as, Deus torna claros Seus feitos através delas. Porque as pessoas nunca entenderam que já existe castigo no tom das palavras de Deus, elas nunca tiveram nenhuma entrada em sua consciência. As pessoas são incapazes de expressar sua determinação e, portanto, Deus não pode dizer nada diante de Satanás, o que impede que a obra de Deus avance. Por conseguinte, Deus diz: “Uma vez Eu convidei o homem como hóspede para a Minha casa, mas ele correu de um lado para outro por causa dos Meus chamados — como se, em vez de convidá-lo como hóspede, Eu o tivesse trazido para o local da execução. Assim, Minha casa fica vazia, pois o homem sempre Me evitou e sempre ficou em guarda contra Mim. Isso Me deixou sem meios de realizar parte da Minha obra”. É por causa dos erros do homem em seu trabalho que Deus claramente apresenta Suas exigências ao homem. E é porque as pessoas não conseguem realizar essa etapa do trabalho que Deus acrescenta mais declarações — que é precisamente a “outra parte da obra no homem” de que Deus fala. Mas Eu não vou entrar nessa de “pegar todos em uma só rede” de que Deus fala, porque isso tem pouca influência sobre a obra de hoje. Naturalmente, em “Palavras de Deus para todo o universo”, muitas de Suas palavras lidam com o homem — mas as pessoas precisam entender a vontade de Deus; independentemente do que Ele diz, Suas intenções são sempre boas. Pode-se dizer que, por serem tantos os meios pelos quais Deus fala, as pessoas não estão cem por cento certas sobre as palavras de Deus e acreditam que a maioria das palavras de Deus são ditas devido às necessidades de Sua obra e contêm pouca coisa real, o que as deixa confusas e oprimidas por seus pensamentos — porque, em suas concepções, Deus é muito sábio, Ele está totalmente fora de seu alcance, é como se elas não soubessem nada, e elas não sabem como comer as palavras de Deus. As pessoas tornam as palavras de Deus abstratas e complexas — como Deus diz, “as pessoas sempre desejam acrescentar sabor às Minhas declarações”. Porque suas ideias são muito complicadas e “dificilmente atingíveis” por Deus, parte das palavras de Deus são limitadas pelo homem, deixando-O sem escolha senão falar de uma maneira simples e direta. Porque as demandas das pessoas são “muito altas” e porque sua imaginação é muito rica — como se elas fossem capazes de passar para dentro do reino espiritual para contemplar os feitos de Satanás — as palavras de Deus ficaram reduzidas, pois quanto mais Deus diz, mais melancólicas ficam as faces das pessoas. Por que elas não podem simplesmente obedecer, em vez de contemplar seu fim? Onde está o benefício disso?

Anterior:Capítulo 31

Próximo:Capítulo 33

Conteúdo Relacionado