O nome de Deus é verdadeiramente misterioso

01 de Setembro de 2020

Deus Todo-Poderoso diz: “Em cada era, Deus faz uma nova obra e é chamado por um novo nome; como Ele poderia fazer a mesma obra em diferentes épocas? Como Ele poderia Se agarrar ao velho? O nome de Jesus foi usado pelo bem da obra da redenção, então Ele ainda seria chamado pelo mesmo nome quando retornasse nos últimos dias? Ele ainda estaria fazendo a obra da redenção? Por que Jeová e Jesus são um, todavia Eles são chamados por nomes diferentes em eras diferentes? Não é porque as eras de sua obra são diferentes? Poderia um único nome representar Deus em Sua totalidade? Sendo assim, Deus deve ser chamado por um nome diferente em uma era diferente, e Ele deve utilizar o nome para alterar a era e representar a era. Pois nenhum nome pode representar totalmente o Próprio Deus, e cada nome só é capaz de representar o aspecto temporal do caráter de Deus em uma determinada era; tudo que ele precisa fazer é representar Sua obra. Portanto, Deus pode escolher qualquer nome apropriado a Seu caráter para representar a era inteira” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). As palavras de Deus nos mostram que cada nome que Ele adota em uma era tem um significado. Cada nome representa uma era, um estágio da obra. Os nomes de Deus mudam conforme Sua obra exige, mas não importa como Seus nomes mudem, Seu caráter e essência são imutáveis. Deus é sempre Deus. Eu me agarrava ao significado literal da Bíblia. Preso a minhas noções, eu pensava que o nome do Senhor Jesus jamais poderia mudar. Então, assisti a um filme e aprendi os mistérios dos nomes de Deus e abandonei minhas noções para seguir os passos do Cordeiro.

Nasci numa família cristã, e desde bem pequeno, minha família me dizia que o Senhor Jesus era o único Deus verdadeiro, era o nosso Salvador, e que eu só poderia entrar no reino celestial ao orar em Seu nome. Quando cresci e fui para a faculdade de teologia, nosso pastor frequentemente nos dizia: “Jesus Cristo é nosso Salvador. Seu nome jamais mudará. Isso porque a Bíblia diz que ‘Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente’ (Hebreus 13:8). Então, temos de defender o nome de Senhor Jesus o tempo todo e certamente seremos arrebatados quando Ele voltar”. Essas palavras solidificaram minha fé no Senhor ainda mais, e me despendi com entusiasmo para que quando o Senhor viesse eu fosse levado para o reino.

Comecei a pastorear os crentes locais após me formar na faculdade de teologia em abril de 2015. Mas a frequência nos cultos era extremamente baixa. O gestor da igreja viu que as ofertas estavam diminuindo e nem sequer cobriam os gastos, assim, começou a fazer empréstimos aos irmãos. Quando os membros não conseguiam pagar com juros, o gestor financeiro começava a brigar com eles, e os irmãos não queriam mais participar dos cultos.

Num esforço de revitalizar a igreja, comecei a espalhar o evangelho ao povo local. Visitava os crentes em casa e organizava reuniões para eles. Também jejuava e orava duas ou três vezes por semana, pedindo ao Senhor que me guiasse para progredir no trabalho. Mas por mais que eu trabalhasse, a frequência à igreja ainda estava baixa. Quando vi a igreja naquele estado tão desolado, meu coração enfraqueceu e minha fé foi diminuindo cada vez mais. Então, redobrei meus esforços na oração, na leitura das Escrituras e no jejum, além de baixar e assistir a alguns filmes religiosos. Ainda assim, não conseguia sentir a obra do Espírito Santo. Eu me sentia espiritualmente vazio e na escuridão. Em meu sofrimento, implorei ao Senhor: “Ó, Senhor! A Bíblia diz que Tu nos dará o que pedirmos, se o fizermos em Teu nome. A igreja está cada vez mais desolada. Tenho orado em Teu nome, então por que não sinto Tua presença? Senhor, onde estás?” Felizmente, Deus ouviu minha oração.

Certo dia, em fevereiro de 2016, encontrei no YouTube o filme Divulgue o mistério da Bíblia. Ele explicava com clareza o mistério por trás da Bíblia. O filme me deu um novo entendimento da Bíblia e realmente alegrou meu coração. Mas eu me perguntava de onde vinham aquelas palavras. Elas não estavam na Bíblia! Mais tarde, baixei o vídeo e o vi muitas outras vezes, e quanto mais eu assistia, mais eu gostava. A comunhão estava totalmente alinhada com a Bíblia. Descobri que ele tinha sido produzido pela Relâmpago do Oriente. Então, continuei a procurar mais filmes da Relâmpago do Oriente e deparei-me com um filme intitulado O nome de Deus mudou?! O título realmente me chamou atenção, então baixei o filme e o vi imediatamente. Quase na metade, o filme dizia que quando Deus vier nos últimos dias, Ele não vai se chamar Jesus, mas terá um novo nome. Isso foi um grande choque para mim. Pensei: “Não pode ser verdade! A Bíblia é bem clara ao declarar que ‘Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente’ (Hebreus 13:8). Como o nome de Deus poderia mudar? Nos últimos dois milênios, todo crente tem orado e trabalhado no nome do Senhor Jesus. Isso nunca mudou. Como é que a Relâmpago do Oriente pode dizer que o nome de Deus mudou?”

Então, ouvi esta comunhão da irmã Yang no filme: “A Bíblia diz ‘Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente’. Isso significa que o caráter e a essência de Deus são eternos e imutáveis. Não significa que Seu nome nunca mudará”. Ela também leu uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso. Deus Todo-Poderoso diz: “Há quem diga que Deus é imutável. Isso está correto, mas tem a ver com a imutabilidade do caráter de Deus e Sua substância. Mudanças em Seu nome e obra não provam que Sua substância mudou; em outras palavras, Deus sempre será Deus, e isso nunca mudará. Se você dissesse que a obra de Deus é imutável, Ele poderia terminar Seu plano de gestão de seis mil anos? Você só sabe que Deus é para sempre imutável, mas você sabe que Deus é sempre novo e nunca velho? Se a obra de Deus é imutável, Ele poderia ter conduzido a humanidade até os dias de hoje? Se Deus é imutável, por que Ele já fez a obra de duas eras?... Assim, as palavras ‘Deus é sempre novo e nunca velho’ referem-se à Sua obra, e as palavras 'Deus é imutável' ao que Deus tem e é inerentemente. Independentemente disso, você não pode fazer a obra de seis mil anos depender de um único ponto, ou circunscrevê-la com palavras mortas. Tal é a estupidez do homem. Deus não é tão simples como o homem imagina, e Sua obra não pode permanecer em uma só era. Jeová, por exemplo, não pode sempre significar o nome de Deus; Deus também pode fazer Sua obra sob o nome de Jesus. Esse é um sinal de que a obra de Deus está sempre progredindo adiante” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Depois, a irmã Yang disse: “No decorrer da obra de Deus para salvar a humanidade, Ele realiza uma obra diferente e adota nomes diferentes em diferentes eras. Mas a essência de Deus nunca muda. Deus sempre será Deus. Isso significa que, seja o nome de Deus Jeová ou Jesus, Sua essência é a mesma. É sempre o mesmo Deus trabalhando”. “Os fariseus judeus não sabiam que o nome de Deus mudaria conforme Sua obra mudasse de uma era para a seguinte. Pensavam que somente Jeová era seu Deus, seu Salvador. Por gerações, eles se apegaram à crença de que ‘só Jeová é Deus; não há outro salvador senão Jeová’. Assim, quando Deus realizou Sua obra de redenção com o nome de Jesus, eles insanamente O rejeitaram e resistiram a Ele, e por fim O crucificaram. Cometeram um crime hediondo e foram punidos por Deus”. “Ninguém pode compreender a sabedoria de Deus e ninguém pode limitá-Lo. Nos últimos dias, negar a essência de Deus ou a obra realizada pelo único Deus, só porque Ele mudou Sua obra e Seu nome, é um absurdo e é tolice! O nome que Deus adota em cada era traz um significado e é uma grande salvação para o homem”.

Nesse ponto do filme, percebi que o nome de Deus pode mudar, e que a frase: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” na Bíblia se refere à essência e ao caráter imutáveis de Deus, mas não significa que o nome e a obra de Deus nunca mudarão. O nome de Deus muda conforme Sua obra exige. Eu compreendia as coisas apenas pelo significado literal da Bíblia, pensando que o nome de Deus jamais mudaria. Vi que era apenas fruto da minha imaginação! Os fariseus insistiam que Jeová era seu Deus, e que o nome Jeová nunca mudaria. Por isso acreditavam que ninguém que não se chamasse Messias poderia ser Deus quando o Senhor Jesus veio trabalhar. Eles também arbitrariamente condenaram o Senhor Jesus e resistiram a Ele, por fim perdendo Sua salvação. Percebi que teria de colocar minhas próprias visões de lado e ouvir atentamente a comunhão do filme para que, devido a minhas imaginações, eu não me opusesse ao Senhor como fizeram os fariseus.

Então, a protagonista levantou outra questão: “Qual é então o significado do nome de Deus em cada era?” Pensei: “É uma ótima pergunta, e também não sei. Elas acabaram de comunicar que existe significado no novo nome de Deus em cada era, e tudo se relaciona à salvação da humanidade. Portanto, qual é o significado real dos nomes de Deus? Uma das evangelistas, a irmã Feng, leu algumas das palavras de Deus. “Deus Todo-Poderoso diz: “‘Jeová’ é o nome que usei durante Minha obra em Israel, e significa o Deus dos israelitas (o povo escolhido de Deus) que pode se apiedar do homem, amaldiçoar o homem e guiar a vida do homem. Significa o Deus que possui grande poder e é cheio de sabedoria. ‘Jesus’ é Emanuel, e significa a oferta pelo pecado que é repleta de amor, repleta de compaixão e que redime o homem. Ele fez a obra da Era da Graça, e representa a Era da Graça, e só pode representar uma parte do plano de gestão… O nome de Jesus existiu para permitir que as pessoas da Era da Graça renasçam e sejam salvas, e é um nome específico para a redenção de toda a humanidade. Assim, o nome de Jesus representa a obra da redenção e denota a Era da Graça. O nome Jeová é um nome específico para o povo de Israel que viveu sob a lei. Em cada era e em cada estágio da obra, Meu nome não é infundado, mas tem um significado representativo: cada nome representa uma era. ‘Jeová’ representa a Era da Lei, e é o título honorífico para o Deus adorado pelo povo de Israel. ‘Jesus’ representa a Era da Graça, e é o nome do Deus de todos aqueles que foram redimidos durante a Era da Graça. Se o homem ainda deseja a volta de Jesus, o Salvador, durante os últimos dias, e ainda espera que Ele chegue à imagem que Ele tinha na Judeia, então todo o plano de gestão de seis mil anos pararia na Era da Redenção, e não poderia prosseguir. Os últimos dias, além disso, jamais chegariam, e a era jamais seria encerrada. Isto se dá porque Jesus, o Salvador, é somente para a redenção e a salvação da humanidade. Assumi o nome de Jesus por causa de todos os pecadores da Era da Graça, e não é esse o nome pelo qual porei fim a toda humanidade” (‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Depois, a irmã Feng comunicou: “Na Era da Lei, o nome de Deus era Jeová, que representava os caracteres de majestade, ira, condenação e misericórdia que Ele expressou ao povo daquela era. Deus iniciou Sua obra na Era da Lei com o nome de Jeová. Ele emitiu leis e mandamentos e guiou a humanidade na Terra. Ele ordenou que obedecessem estritamente à lei e aprendessem a adorá-Lo e a exaltá-Lo. As bênçãos e a graça de Deus estariam sobre quem seguisse a lei, mas os que desobedecessem à lei seriam apedrejados até a morte ou queimados pelo fogo dos céus”. “Assim, os israelitas que viviam sob a lei a guardaram fielmente, santificaram o nome de Jeová e viveram milhares de anos sob Sua orientação. Mas no final da Era da Lei, as pessoas haviam se tornado cada vez mais corrompidas e pecadoras, incapazes de obedecer à lei. Todos estavam em constante perigo de punição por quebrarem a lei. E por isso Deus começou o estágio da obra de redenção com o nome de Jesus. Ele concluiu a Era da Lei e iniciou a Era da Graça. Na Era da Graça, Jesus expressou os caracteres de amor e misericórdia. Ele concedeu graças sem limites ao homem e foi, por fim, crucificado para redimir o homem das garras de Satanás. Depois disso, o homem começou a orar em nome de Jesus, a adorar o nome sagrado de Jesus e desfrutar do perdão e da graça ilimitados de Deus. Podemos ver, por meio dos dois estágios anteriores da obra de Deus, que o nome que Deus usa em cada era tem um significado especial. Cada nome representa a obra e o caráter que Deus expressa naquela era. Na Era da Graça, se o Senhor tivesse Se chamado Jeová em vez de Jesus, a obra de Deus teria se encerrado na Era da Lei. A humanidade corrompida jamais teria obtido a redenção de Deus, mas acabaria condenada e punida por violar a lei”. “De modo semelhante, se nos últimos dias o Senhor ainda se chamasse Jesus, a humanidade corrupta somente receberia o perdão de seus pecados, sem jamais alcançar a purificação e entrar no reino de Deus. Isso é assim porque os pecados da humanidade foram perdoados por meio da redenção do Senhor Jesus, mas sua natureza pecadora permanece. Os homens pecam e se opõem a Deus constantemente, e não foram totalmente ganhos por Deus”. “É por isso que Deus encarna novamente nos últimos dias e realiza uma nova etapa da obra. É a de julgar e purificar a humanidade com base na obra do Senhor Jesus para salvar o homem do pecado por completo. Ele começou a Era da Reino e encerrou a Era da Graça. A obra de Deus seguiu adiante e a era mudou. Sua obra é diferente e, por conseguinte, Seu nome também mudou”.

Foi aí que pensei: “Então existe significado quando Deus assume um novo nome em cada era. Cada nome representa uma era. Jeová, o nome adotado na Era da Lei, representou os caracteres de majestade, ira, condenação e misericórdia. Jesus, o nome que Ele assumiu na Era da Graça, representou Seus caracteres de misericórdia e amor. Nos últimos dias, Deus vem para realizar a obra de purificação e de completa salvação da humanidade. Quando a obra de Deus muda, Seu nome também muda. Nunca imaginei que houvesse tantos mistérios nos nomes de Deus”. Meu interesse só crescia, então continuei a assistir ao vídeo.

Em seguida, a irmã Feng comunicou que o nome de Deus nos últimos dias é Deus Todo-Poderoso, e citou Apocalipse 1:8: “Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso”. E Apocalipse 11:16-17 diz: “E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seus tronos diante de Deus, prostraram-se sobre seus rostos e adoraram a Deus, dizendo: Graças Te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, porque tens tomado o Teu grande poder, e começaste a reinar”. Há muitas outras profecias em Apocalipse, como as que estão em 4:8, 16:7 e 19:6, que dizem que o nome de Deus nos últimos dias será “o Todo-Poderoso”, que é também Deus Todo-Poderoso.

Procurei na minha Bíblia para confirmar enquanto ouvia, e percebi que o nome “o Todo-Poderoso” está em todos eles. Surpreso, pensei: Então, o nome de Deus nos últimos dias foi mencionado com clareza na Bíblia há muito tempo, e em Apocalipse, quatro criaturas louvavam a Deus dia e noite dizendo: “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, e que é, e que há de vir” (Apocalipse 4:8). “Elas estavam louvando o nome de Deus Todo-Poderoso!” “O nome 'o Todo-Poderoso' é mencionado em vários outros lugares. O nome 'Deus Todo-Poderoso' nos últimos dias está em total acordo com as profecias em Apocalipse!” “Tenho acreditado no Senhor todos esses anos e já li tanto das Escrituras. Como foi que não percebi esses mistérios?”

Continuei assistindo, e uma personagem que espalhava o evangelho disse: “Deus é sábio, e tudo o que Ele faz tem grande significado. O nome 'Deus Todo-Poderoso' representa completamente Sua obra e o caráter que Ele expressa nos últimos dias. Sem que Deus pessoalmente revelasse esses mistérios para nós, jamais os entenderíamos, não importam quantos anos passemos lendo a Bíblia”. Em seguida, ela leu uma passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso. “Já fui conhecido como Jeová. Também já fui chamado de Messias, e as pessoas uma vez Me chamaram de Jesus, o Salvador, porque elas Me amavam e respeitavam. Mas hoje não sou o Jeová ou o Jesus que as pessoas conheceram nos tempos passados; sou o Deus que voltou nos últimos dias, o Deus que irá colocar fim a esta era. Sou o Próprio Deus que Se ergue da extremidade da terra, repleto de todo o Meu caráter e pleno de autoridade, honra e glória. As pessoas nunca se envolveram Comigo, nunca Me conheceram e sempre foram ignorantes do Meu caráter. Desde a criação do mundo até hoje, nem uma só pessoa Me viu. Este é o Deus que aparece ao homem durante os últimos dias, mas que está oculto entre os homens. Ele reside entre os homens, verdadeiro e real, como o sol que arde e o fogo que flameja, cheio de poder e transbordante de autoridade. Não há uma única pessoa ou coisa que não vá ser julgada por Minhas palavras, e nem uma única pessoa ou coisa que não irá ser purificada pelo fogo ardente. Por fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras, e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras. Assim, todas as pessoas durante os últimos dias irão ver que Eu sou o Salvador que voltou, Eu sou o Deus Todo-Poderoso que conquista toda a humanidade, e uma vez Eu fui a oferta pelo pecado para o homem, mas nos últimos dias, Eu também Me torno as chamas do sol que queima todas as coisas, bem como o Sol da justiça que revela todas as coisas. Tal é a Minha obra dos últimos dias. Eu assumi este nome e possuo deste caráter para que todas as pessoas possam ver que Eu sou um Deus justo, e sou o sol que arde e o fogo que flameja. Assim é para que todos possam Me adorar, o único Deus verdadeiro, e assim é para que possam ver Minha verdadeira face: não sou apenas o Deus dos israelitas e não sou apenas o Redentor; Eu sou o Deus de todas as criaturas no céu, na terra e no mar” (‘O Salvador já voltou sobre uma “nuvem branca”’ em “A Palavra manifesta em carne”).

Depois, ela comunicou: “Nos últimos dias, Deus realiza Sua obra de julgamento da Era do Reino com o nome Deus Todo-Poderoso. Ele expressa a verdade para expor a natureza satânica do homem de pecar e resistir à Deus, e para julgar nossa desobediência e iniquidade. Assim podemos conhecer nossa natureza e essência por meio dessas palavras, enxergar a verdade do quanto fomos profundamente corrompidos por Satanás, compreender a raiz de nossa corrupção e conhecer o caráter justo de Deus, que não pode ser ofendido. Ele também aponta o caminho para que mudemos nossos caracteres, e assim abandonemos o mau, busquemos a verdade, mudemos nossos caracteres e sejamos salvos por Deus”. “Deus veio para julgar e purificar a humanidade, para nos separar de acordo com nosso tipo e recompensar o bom e punir o mau. Para salvar completamente do pecado a humanidade corrompida e concluir Seu plano de gestão de seis mil anos. Deus apareceu nos últimos dias com Seu caráter justo, majestoso, cheio de ira, que não tolerará ofensas. Ele exibiu abertamente a todos o Seu caráter intrínseco e o que Ele tem e é. Ele veio para julgar e castigar toda a corrupção e iniquidade da humanidade, a fim de nos salvar completamente do pecado e restaurar a semelhança original do homem”. “Ele deseja que todos vejam que Ele não só criou todas as coisas, mas governa sobre todas as coisas. Ele não foi apenas a oferta pelo pecado da humanidade, mas também é capaz de nos aperfeiçoar, transformar e purificar. Ele é o Primeiro e o Último. Ninguém consegue compreender Seus feitos ou o quanto Ele é maravilhoso. É por isso que o nome 'Deus Todo-Poderoso' é mais adequado para os últimos dias”. “Qualquer pessoa que ore a esse nome e leia Suas palavras pode obter a orientação e a obra do Espírito Santo, e desfrutar do abundante sustento e rega de Deus para a vida”. “O mundo religioso está desolado agora. A fé das pessoas está esfriando. Elas estão fracas e anseiam por coisas seculares. Os pregadores enfraqueceram, e as pessoas não são tocadas ao orar. Além disso, cada vez mais pessoas sucumbem às tentações mundanas. Não acompanham o Cordeiro e não podem obter o sustento das águas vivas. Elas caem nas trevas e perdem o caminho”.

Ver isso foi muito animador para mim. As palavras de Deus Todo-Poderoso realmente têm muita autoridade, especialmente estas: “Não há uma única pessoa ou coisa que não vá ser julgada por Minhas palavras, e nem uma única pessoa ou coisa que não irá ser purificada pelo fogo ardente. Por fim, todas as nações serão abençoadas por causa de Minhas palavras, e também esmagadas em pedaços por causa de Minhas palavras”. Essas palavras estão repletas da majestade e justiça de Deus. Ninguém além de Deus poderia dizer algo tão repleto de autoridade e majestade. Eu sabia que era a voz de Deus, que o Senhor Jesus realmente tinha retornado! Doei tanto em meu serviço e nas visitas domiciliares para que os crentes ouvissem o Senhor e frequentassem os cultos. Cheguei a jejuar e orar duas ou três vezes por semana, mas a igreja nunca se reavivou. Até mesmo minha fé estava esvaecendo, e eu não conseguia sentir o Senhor a meu lado. Agora sei que Deus está realizando um novo estágio de sua obra para julgar e purificar a humanidade com o nome de Deus Todo-Poderoso. Nós, crentes no Senhor, não estávamos acompanhando a nova obra de Deus. Não recebemos o sustento das palavras atuais de Deus nem a orientação do Espírito e caímos nas trevas. Apenas ao aceitar a salvação de Deus Todo-Poderoso dos últimos dias, orar em Seu nome e ler Suas palavras, é podemos obter a orientação e a obra do Espírito Santo.

Eles leram outra passagem das palavras de Deus Todo-Poderoso no final do filme. “Da obra de Jeová à obra de Jesus e da obra de Jesus àquela deste estágio atual, esses três estágios abrangem de forma contínua toda a gama da gestão de Deus, e são todos obra de um só Espírito. Desde a criação do mundo, Deus sempre esteve trabalhando na gestão da humanidade. Ele é o Princípio e o Fim, Ele é o Primeiro e o Último, e Ele é Aquele que inicia uma era e Aquele que encerra a era. Os três estágios da obra, em diferentes eras e diferentes locais, são inequivocamente a obra de um só Espírito. Todos aqueles que separam esses três estágios estão em oposição a Deus. Agora, cabe a você entender que toda a obra, desde o primeiro estágio até hoje, é a obra de um só Deus, a obra de um só Espírito. Disso não pode haver dúvidas” (‘A visão da obra de Deus (3)’ em “A Palavra manifesta em carne”). Então, compreendi ainda mais que Jeová, Jesus e Deus Todo-Poderoso são todos um só Deus. Deus tem um nome diferente e realiza uma obra diferente em cada era, mas Ele sempre opera com base nas necessidades das pessoas. Somente Deus é capaz de revelar esses mistérios, e eu soube em meu coração que Deus Todo-Poderoso é o Senhor Jesus retornado. Aceitar o nome de Deus Todo-Poderoso não é trair o Senhor Jesus, mas é acompanhar os passos do Cordeiro. Assim como diz em Apocalipse: “Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá” (Apocalipse 14:4).

Entrei em contato com os irmãos e irmãs da Igreja de Deus Todo-Poderoso. Por meio de reuniões e comunhões com eles, compreendi algumas verdades e várias dúvidas que eu tinha em minha fé foram solucionadas. Recebi muito sustento espiritual. Realmente sinto que fui levado para diante do trono e participei do banquete do Cordeiro. Sinceramente dou graças a Deus Todo-Poderoso.

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Voltando para casa

Por Muyi, Coreia do Sul “O grande amor de Deus é gratuitamente concedido ao homem, envolve o homem; o homem é ingênuo e inocente,...