C. Sobre a santidade de Deus

569. Deus Se tornou carne no lugar mais retrógrado e imundo de todos e só dessa maneira é que Deus é capaz de mostrar claramente a totalidade de Seu caráter santo e justo. E através do que o Seu caráter justo é mostrado? É mostrado quando Ele julga os pecados do homem, quando julga Satanás, quando abomina o pecado e quando despreza os inimigos que se opõem a Ele e se rebelam contra Ele. As palavras que falo hoje são para julgar os pecados do homem, julgar a injustiça do homem, amaldiçoar a desobediência do homem. A desonestidade e a enganação do homem, as palavras e ações do homem — tudo que está em divergência com a vontade de Deus precisa ser submetido a julgamento e a desobediência do homem precisa ser denunciada como pecado. Suas palavras giram em torno dos princípios do julgamento; Ele usa o julgamento da injustiça do homem, a maldição da rebeldia do homem e a exposição das faces feias do homem para manifestar Seu caráter justo. A santidade é uma representação de Seu caráter justo, e de fato a santidade de Deus é efetivamente Seu caráter justo. Os caracteres corruptos de vocês são o contexto das palavras de hoje — Eu os uso para falar e julgar, para executar a obra de conquista. Isso por si só é a obra real e por si só faz brilhar a santidade de Deus. Se não houver nenhum traço de caráter corrupto em você, Deus não o julgará, nem lhe mostrará Seu caráter justo. Já que você tem um caráter corrupto, Deus não o deixará impune e através disso é que Sua santidade é mostrada. Se Deus visse que a imundície e a rebeldia do homem fossem grandes demais, mas não falasse nem julgasse você, nem o castigasse por sua injustiça, então isso provaria que Ele não é Deus, pois não teria ódio do pecado; Ele seria tão imundo quanto o homem. Hoje, é por causa da sua imundície que Eu o julgo e é por causa da sua corrupção e rebeldia que Eu o castigo. Não estou ostentando o Meu poder a vocês nem oprimindo vocês deliberadamente; Eu faço essas coisas porque vocês, que nasceram nesta terra de imundície, foram tão severamente contaminados pela imundície. Vocês simplesmente perderam a sua integridade e humanidade e se tornaram como porcos nascidos nos cantos mais sujos do mundo, e é por isso que são julgados e que deixo fluir a Minha ira sobre vocês. É precisamente por causa desse julgamento que vocês foram capazes de ver que Deus é o Deus justo e que Deus é o Deus santo; é precisamente por causa de Sua santidade e Sua justiça que Ele julga vocês e deixa fluir a Sua ira sobre vocês. Por Ele poder revelar o Seu caráter justo quando vê a rebeldia do homem e por Ele poder revelar a Sua santidade quando vê a imundície do homem, isso é suficiente para mostrar que Ele é o Próprio Deus, que é santo e imaculado, e mesmo assim vive na terra da imundície. Se uma pessoa chafurda na lama com outros e não há nada santo nela, e ela não tem um caráter justo, então ela não está qualificada para julgar a iniquidade do homem, nem é apta para executar o julgamento do homem. Se uma pessoa fosse julgar outra, não seria como se elas estivessem se estapeando a cara? Como as pessoas que são igualmente imundas umas com as outras poderiam estar qualificadas para julgar aquelas que lhes são iguais? Só o Próprio Deus santo é capaz de julgar toda a humanidade imunda. Como o homem poderia julgar os pecados do homem? Como o homem poderia ver os pecados do homem e como o homem poderia estar qualificado para condenar esses pecados? Se Deus não fosse qualificado para julgar os pecados do homem, então como Ele poderia ser o Próprio Deus justo? Quando os caracteres corruptos das pessoas são revelados, Deus fala a fim de julgar as pessoas, e só então as pessoas veem que Ele é santo. Conforme Ele julga e castiga o homem por seus pecados, tudo enquanto expõe os pecados do homem, nenhuma pessoa ou coisa pode escapar desse julgamento; tudo que é imundo é julgado por Ele e só assim é que se pode dizer que Seu caráter é justo. Se fosse de outro modo, como se poderia dizer que vocês são contrastes tanto de nome quanto de fato?

[…] É através das pessoas que vêm da terra da imundície que a santidade de Deus é mostrada; hoje, Ele usa a imundície exposta nessas pessoas da terra da imundície e julga, e assim o que Ele é revela-se em meio ao julgamento. Por que Ele julga? Ele é capaz de falar as palavras de julgamento porque despreza o pecado; como poderia ficar tão furioso se Ele não abominasse a rebeldia da humanidade? Se não houvesse náusea dentro Dele, nem repugnância, se Ele não desse atenção à rebeldia das pessoas, então isso provaria que Ele é tão imundo quanto o homem. Por abominar a imundície é que Ele pode julgar e castigar o homem, e o que abomina está ausente Nele. Se também houvesse oposição e rebeldia Nele, Ele não desprezaria os que são antagônicos e rebeldes. Se a obra dos últimos dias estivesse sendo executada em Israel, não haveria sentido nela. Por que a obra dos últimos dias está sendo feita na China, o lugar mais sombrio e retrógrado de todos? É para mostrar a Sua santidade e justiça. Em resumo, quanto mais sombrio o lugar mais claramente a santidade de Deus pode ser mostrada. De fato, tudo isso é para o bem da obra de Deus.

Extraído de ‘Como são alcançados os efeitos do segundo passo da obra de conquista’ em “A Palavra manifesta em carne”

570. Há muito tempo que vejo com clareza os vários feitos dos espíritos malignos. E as pessoas usadas pelos espíritos malignos (as que têm intenções erradas, as que desejam a carne ou riquezas, as que se vangloriam, as que interrompem a igreja etc.) também enxerguei cada uma delas. Não suponham que tudo estará terminado assim que os espíritos malignos forem expulsos. Vou dizer isto a você! De agora em diante, vou descartar essas pessoas uma a uma e nunca as usarei! Isso quer dizer que qualquer pessoa corrompida por espíritos malignos não será usada por Mim e será expulsa! Não pense que Eu não tenho sentimentos! Saiba disso! Sou o Deus santo e não habitarei num templo imundo! Uso somente pessoas honestas e sábias, completamente leais a Mim, que podem dar atenção ao Meu fardo. Isso porque tais pessoas foram predestinadas por Mim e absolutamente nenhum espírito maligno está operando nelas. Quero deixar isto claro: de agora em diante, todos aqueles sem a obra do Espírito Santo têm a obra dos espíritos malignos. Deixe-Me reiterar: não quero ninguém em quem os espíritos malignos operam. Eles serão todos lançados ao Hades junto com sua carne!

Extraído de ‘Capítulo 76’ das Declarações de Cristo no princípio em “A Palavra manifesta em carne”

571. A carne usada pelo Espírito de Deus é a carne do Próprio Deus. O Espírito de Deus é supremo; Ele é todo-poderoso, santo e justo. Da mesma maneira, Sua carne também é suprema, todo-poderosa, santa e justa. Tal carne só é capaz de fazer aquilo que é justo e benéfico para a humanidade, aquilo que é sagrado, glorioso e poderoso; Ele é incapaz de fazer qualquer coisa que viole a verdade, que viole a moralidade e a justiça, e Ele é muito menos capaz de qualquer coisa que traia o Espírito de Deus. O Espírito de Deus é santo, e, portanto, Sua carne é incorruptível por Satanás; Sua carne é de uma essência diferente da carne do homem. Pois é o homem, não Deus, que é corrompido por Satanás; Satanás não poderia corromper a carne de Deus. Assim, apesar do fato de o homem e Cristo habitarem o mesmo espaço, é apenas o homem que é possuído, usado e enganado por Satanás. Em contrapartida, Cristo está eternamente inacessível à corrupção de Satanás, porque Satanás nunca será capaz de ascender ao lugar altíssimo e nunca será capaz de se aproximar de Deus. Hoje, todos vocês deveriam compreender que é apenas a humanidade, corrompida como é por Satanás, que Me trai. A traição nunca será uma questão que envolve Cristo, nem minimamente.

Extraído de ‘Um problema muito sério: traição (2)’ em “A Palavra manifesta em carne”

572. O Próprio Deus não possui elementos de desobediência; Sua substância é bondade. Ele é a expressão de toda beleza e bondade e também de todo amor. Mesmo na carne, Deus não realiza nada que desobedece a Deus, o Pai. Ainda que fosse à custa de sacrificar Sua vida, Ele Se comprometeria de todo coração e não faria qualquer outra escolha. Deus não possui elementos de hipocrisia e de importância, ou prepotência e arrogância; Ele não tem elementos de desonestidade. Tudo que desobedece a Deus vem de Satanás; este é a fonte de tudo que é feio e de toda maldade. A razão pela qual o homem tem qualidades semelhantes às de Satanás é porque foi corrompido e processado por Satanás. Cristo não foi corrompido por Satanás e por isso tem apenas as características de Deus, e nenhuma das características de Satanás.

Extraído de ‘A substância de Cristo é obediência à vontade do Pai celestial’ em “A Palavra manifesta em carne”

573. “A santidade de Deus” significa que a essência de Deus é sem mácula, que o amor de Deus é altruísta, que tudo que Deus provê para o homem é altruísta, e a santidade de Deus é imaculada e irrepreensível. Esses aspectos da essência de Deus não são apenas palavras que Ele usa para exibir Seu status, mas antes Deus usa Sua essência para tratar de cada indivíduo com sinceridade quieta. Em outras palavras, a essência de Deus não é vazia, tampouco é teórica ou doutrinária e certamente não é um tipo de conhecimento. Ela não é um tipo de educação para o homem; ao contrário, é a verdadeira revelação das próprias ações de Deus e a essência revelada do que Deus tem e é.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VI’ em “A Palavra manifesta em carne”

574. A que se refere a santidade de Deus de que Eu falo? Pensem nisso por um segundo. A santidade de Deus é Sua veracidade? A santidade de Deus é Sua fidelidade? A santidade de Deus é Seu altruísmo? É a Sua humildade? Seu amor pelo homem? Deus concede livremente a verdade e a vida ao homem — isso é Sua santidade? (Sim.) Tudo isso que Deus revela é único e não existe dentro da humanidade corrupta, nem pode ser visto na humanidade. Nem o menor vestígio disso pode ser visto durante o processo de corrupção do homem por Satanás, nem no caráter corrupto de Satanás, nem na essência ou natureza de Satanás. Tudo o que Deus tem e é é único; só o Próprio Deus tem e é possuído desse tipo de essência. […] A essência da santidade é o amor verdadeiro, mas, mais do que isso, é a essência da verdade, justiça e luz. A palavra “santo” só é apropriada quando aplicada a Deus; nada na criação é digno de ser chamado de “santo”. O homem deve entender isso.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VI’ em “A Palavra manifesta em carne”

575. Quando Deus veio à terra, Ele não era do mundo e não Se tornou carne para desfrutar do mundo. O lugar onde o operar revelaria Seu caráter e que seria mais significativo é o lugar onde Ele nasceu. Seja uma terra santa ou uma terra imunda, não importa onde Ele opere, Ele é santo. Tudo no mundo foi criado por Ele, embora tudo tenha sido corrompido por Satanás. Entretanto, todas as coisas ainda pertencem a Ele; todas elas estão em Suas mãos. Ele vem para uma terra imunda e opera ali a fim de revelar a Sua santidade; Ele só faz isso por causa da Sua obra, o que significa que Ele suporta uma grande humilhação para fazer tal obra a fim de salvar as pessoas dessa terra imunda. Isso é feito para dar testemunho, por causa de toda a humanidade. O que tal obra mostra às pessoas é a justiça de Deus, e é ainda mais capaz de mostrar a supremacia de Deus. Sua grandeza e retidão são manifestadas na salvação de um grupo de pessoas humildes a quem os outros desdenham. Nascer em uma terra imunda não prova, de modo algum, que Ele é humilde; simplesmente permite que toda a criação veja a Sua grandeza e o Seu amor verdadeiro pela humanidade. Quanto mais Ele faz assim, mais isso revela o Seu amor puro, Seu amor sem defeito pelo homem. Deus é santo e justo. Embora Ele tenha nascido em uma terra imunda, e embora viva com pessoas que são cheias de imundície, assim como Jesus viveu com pecadores na Era da Graça, cada parte de Sua obra não é feita pelo bem da sobrevivência de toda a humanidade? Não é tudo para que a humanidade possa ganhar uma grande salvação? Há dois mil anos, Ele viveu com pecadores durante alguns anos. Isso se deu pelo bem da redenção. Hoje, Ele está vivendo com um grupo de pessoas imundas e humildes. Isso é para o bem da salvação. Toda a Sua obra não é pelo bem de vocês, humanos? Se não é para salvar a humanidade, por que Ele teria vivido e sofrido com pecadores por tantos anos depois de nascer em uma manjedoura? E se não é para salvar a humanidade, porque Ele retornaria para a carne uma segunda vez, nasceria nesta terra onde os demônios congregam, viveria com essas pessoas que têm sido profundamente corrompidas por Satanás? Deus não é fiel? Que parte de Sua obra não tem sido feita pela humanidade? Que parte não tem sido para o destino de vocês? Deus é santo — isso é imutável! Ele não é poluído pela imundície, embora tenha vindo para uma terra imunda; tudo isso só pode significar que o amor de Deus pela humanidade é extremamente desinteressado e o sofrimento e a humilhação que Ele suporta são extremamente grandes!

Extraído de ‘O significado de salvar os descendentes de Moabe’ em “A Palavra manifesta em carne”

576. Suas ideias, seus pensamentos, seu comportamento, palavras e ações — todas essas expressões não equivalem a um contraste para a justiça e santidade de Deus? As expressões de vocês não são manifestações do caráter corrupto revelado pelas palavras de Deus? Seus pensamentos e ideias, suas motivações e a corrupção que é revelada em você mostram o caráter justo de Deus, bem como Sua santidade. Deus também nasceu na terra da imundície, mas permanece imaculado pela imundície. Ele vive no mesmo mundo imundo que você, mas possui razão e percepção e despreza a imundície. Você pode nem ser capaz de detectar algo imundo em suas palavras e ações, mas Ele pode, e Ele as aponta para você. Aquelas suas coisas antigas — sua falta de refinamento, percepção e senso, seu estilo de vida retrógrado — foram trazidas à luz pelas revelações de hoje; só por Deus ter vindo à terra para operar é que as pessoas contemplam Sua santidade e Seu caráter justo. Ele o julga e castiga, fazendo com que você ganhe entendimento; às vezes, sua natureza demoníaca se manifesta e Ele a aponta para você. Ele conhece a essência do homem como a palma de Sua mão. Ele vive entre vocês, come a mesma comida que você e vive no mesmo ambiente — mas, mesmo assim, Ele sabe mais; Ele pode expor você e discernir a essência corrupta da humanidade. Não há nada que Ele despreze mais que as filosofias de vida, a desonestidade e a enganação do homem. Ele abomina particularmente as interações carnais das pessoas. Ele pode não estar familiarizado com as filosofias de vida do homem, mas pode ver e expor claramente os caracteres corruptos que as pessoas revelam. Ele opera para falar e ensinar o homem através dessas coisas, Ele usa essas coisas para julgar as pessoas e tornar manifesto o Seu caráter justo e santo. Assim, as pessoas se tornam contrastes para a Sua obra. Só Deus encarnado pode elucidar os caracteres corruptos do homem e todas as faces feias de Satanás. Embora Ele não o puna e simplesmente o use como um contraste para a Sua justiça e santidade, você se sente envergonhado e não encontra lugar para se esconder, pois é imundo demais. Ele fala usando aquelas coisas que são expostas no homem, e só quando essas coisas são trazidas à luz é que as pessoas se tornam conscientes de quão santo Deus é. Ele não negligencia nem a menor impureza das pessoas, nem mesmo os pensamentos imundos no coração delas; se as palavras e ações das pessoas estão em divergência com a vontade Dele, então Ele não as desculpa. Em Suas palavras, não há espaço para a sujeira dos humanos ou de qualquer outra coisa — tudo deve ser trazido à luz.

Extraído de ‘Como são alcançados os efeitos do segundo passo da obra de conquista’ em “A Palavra manifesta em carne”

577. Você jamais verá Deus sustentar opiniões similares sobre coisas aos seres humanos e, ademais, você não O verá usar os pontos de vista, o conhecimento, a ciência, a filosofia nem a imaginação da humanidade para tratar dos assuntos. Ao contrário, tudo que Deus faz e tudo que Ele revela está conectado com a verdade. Isto é, toda palavra que Ele disse e toda ação que Ele fez estão presas à verdade. Essa verdade não o produto de alguma fantasia sem fundamento; essa verdade e essas palavras são expressas por Deus em virtude de Sua substância e vida. Visto que essas palavras e a substância de tudo que Deus tem feito são a verdade, podemos dizer que a substância de Deus é santa. Em outras palavras, tudo que Deus diz e faz traz vitalidade e luz às pessoas, capacita as pessoas a verem coisas positivas e a realidade dessas coisas positivas e aponta o caminho para a humanidade de modo que ela possa trilhar a senda correta. Todas essas coisas são determinadas pela substância de Deus e pela substância de Sua santidade.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único V’ em “A Palavra manifesta em carne”

578. Quando você chegar a compreender a santidade de Deus, você poderá realmente crer em Deus; quando você chegar a compreender a santidade de Deus, você poderá, então, realmente entender o verdadeiro significado das palavras “o Próprio Deus, o Único”. Você não mais terá fantasias, pensando que existem outras sendas além dessa que você possa escolher seguir, e não mais estará disposto a trair tudo que Deus tem arranjado para você. Porque a essência de Deus é santa, isso significa que somente por meio de Deus você pode caminhar pela vida na senda justa da luz; somente por meio de Deus você pode conhecer o significado da vida, somente por meio de Deus você pode viver a humanidade real e possuir e conhecer a verdade. É somente por meio de Deus que você pode obter a vida a partir da verdade. Somente o Próprio Deus pode ajudá-lo a evitar o mal e libertá-lo do dano e controle de Satanás. Além de Deus, ninguém e nada podem salvá-lo do mar de sofrimento de maneira que você não sofra mais. Isso é determinado pela essência de Deus. Somente o Próprio Deus o salva tão desinteressadamente, somente Deus é definitivamente responsável pelo seu futuro, por seu destino e por sua vida, e Ele arranja todas as coisas para você. Isso é algo que nada criado ou não criado pode alcançar. Pois nada que foi criado ou que não foi criado possui uma essência igual à essência de Deus, nenhuma pessoa ou coisa tem a habilidade de salvá-lo ou de liderá-lo. Essa é a importância da essência de Deus para o homem.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único VI’ em “A Palavra manifesta em carne”

579. Eu sempre medi o homem com um padrão muito rigoroso. Se sua lealdade vem com intenções e condições, então Eu prefiro não ter nada da sua suposta lealdade, porque abomino aqueles que Me enganam por meio de suas intenções e Me extorquem com condições. Eu só desejo que o homem seja absolutamente leal a Mim e que faça todas as coisas pelo bem de — e para provar — uma palavra: fé. Eu desprezo o uso que vocês fazem de lisonjas para tentar Me fazer regozijar, pois sempre os tratei com sinceridade, e por isso desejo que vocês também ajam para Comigo com uma fé verdadeira.

Extraído de ‘Você é um verdadeiro crente em Deus?’ em “A Palavra manifesta em carne”

580. Você deve saber que tipo de pessoa Eu desejo; a quem é impuro não se permite entrar no reino, a quem é impuro não se permite macular o solo santo. Ainda que possa ter feito muito trabalho e trabalhado por muitos anos, no fim, se você ainda é deploravelmente imundo, será intolerável para a lei do Céu que você deseje entrar no Meu reino! Desde a fundação do mundo até hoje, nunca ofereci fácil acesso ao Meu reino àqueles que Me bajulam. Esta é uma regra celestial, e ninguém pode infringi-la! Você deve buscar a vida. Hoje, os que serão tornados perfeitos são do mesmo tipo que Pedro. Eles são aqueles que procuram mudanças em seu próprio caráter e que se dispõem a dar testemunho de Deus e a cumprir seu dever como criaturas de Deus. Somente pessoas como essas serão tornadas perfeitas. Se você só busca recompensas e não procura mudar seu próprio caráter de vida, então todos os seus esforços serão inúteis — essa é uma verdade inalterável!

Extraído de ‘O sucesso ou o fracasso dependem da senda que o homem percorre’ em “A Palavra manifesta em carne”

581. Deus é o que é e tem o que tem. Tudo que Ele expressa e revela são representações de Sua substância e identidade. Aquilo que Ele é e tem, como também Sua substância e identidade, são coisas que não podem ser substituídas por nenhum homem. Seu caráter abrange Seu amor pela humanidade, consolo da humanidade, ódio da humanidade e, ainda mais, um entendimento rigoroso da humanidade. A personalidade do homem, porém, pode ser otimista, animada ou insensível. O caráter de Deus é algo que pertence ao Governante de todas as coisas e seres vivos, ao Senhor de toda a criação. Seu caráter representa honra, poder, nobreza, grandeza e, acima de tudo, supremacia. Seu caráter é o símbolo de autoridade, o símbolo de tudo que é justo, o símbolo de tudo que é bom e belo. Mais que isso, é um símbolo Daquele que não pode ser[a] vencido nem invadido pelas trevas nem por qualquer força inimiga, e é, também, um símbolo Daquele que não pode ser ofendido (nem Ele tolerará ser ofendido)[b] por qualquer ser criado. Seu caráter é o símbolo do mais alto poder. Nenhuma pessoa, ou pessoas, consegue ou pode perturbar Sua obra ou Seu caráter. Mas a personalidade do homem não é mais que um mero símbolo da ligeira superioridade do homem sobre o animal. Em si e de si mesmo, o homem não tem autoridade, nem autonomia, nem capacidade de transcender o eu, mas é, em sua substância, alguém que se acovarda à mercê de todos os tipos de pessoas, eventos e coisas. A alegria de Deus se deve à existência e emergência de justiça e luz, por causa da destruição das trevas e do mal. Ele Se deleita em trazer a luz e uma boa vida para a humanidade; Sua alegria é uma alegria justa, um símbolo da existência de tudo que é positivo e, ainda mais, um símbolo de auspício. A ira de Deus é devida aos danos que a existência e a interferência da injustiça trazem à Sua humanidade, por causa da existência do mal e das trevas, por causa da existência de coisas que expulsam a verdade e, ainda mais, por causa da existência de coisas que se opõem ao que é bom e belo. Sua ira é um símbolo de que todas as coisas negativas não existem mais e, ainda mais do que isso, é um símbolo de Sua santidade. Sua tristeza é devida à humanidade, por quem Ele tem esperanças, mas que caiu nas trevas, porque a obra que Ele faz no homem não corresponde às Suas expectativas e porque a humanidade que Ele ama não pode, toda ela, viver na luz. Ele sente tristeza pela humanidade inocente, pelo homem honesto, mas ignorante, e pelo homem que é bom, mas que é deficiente nas próprias visões. Sua tristeza é um símbolo de Sua bondade e de Sua misericórdia, um símbolo de beleza e amabilidade. Sua felicidade, é claro, vem da derrota de Seus inimigos e de ganhar a boa-fé do homem. Mais do que isso, ela surge da expulsão e destruição de todas as forças inimigas e porque a humanidade recebe uma vida boa e pacífica. A felicidade de Deus é diferente da alegria do homem; é, antes, o sentimento de colher bons frutos, um sentimento ainda maior que a alegria. Sua felicidade é um símbolo da libertação da humanidade do sofrimento a partir deste momento e um símbolo da humanidade entrando num mundo de luz. As emoções da humanidade, por sua vez, surgem todas em prol dos próprios interesses, não por causa de justiça, luz ou daquilo que é belo, e muito menos por causa da graça concedida pelo Céu. As emoções da humanidade são egoístas e pertencem ao mundo das trevas. Elas não existem para o bem da vontade, muito menos para o plano de Deus, e assim homem e Deus jamais podem ser mencionados ao mesmo tempo. Deus é eternamente supremo e sempre honrável, enquanto o homem é eternamente baixo, eternamente desprezível. Isso porque Deus está eternamente fazendo sacrifícios e Se dedicando à humanidade; o homem, porém, para sempre toma e esforça-se apenas para si mesmo. Deus está eternamente fazendo esforços para a sobrevivência da humanidade, mas o homem jamais contribui com algo para o bem da luz ou para a justiça. Mesmo que o homem faça um esforço por um tempo, ele é tão fraco que não consegue resistir a um único golpe, pois o esforço do homem é sempre para o próprio bem, e não pelos outros. O homem é sempre egoísta, enquanto Deus é eternamente altruísta. Deus é a fonte de tudo que é justo, bom e belo, enquanto o homem é aquele que sucede a todo mal e fealdade e os torna manifestos. Deus jamais alterará Sua substância de justiça e beleza, mas o homem é perfeitamente capaz de, a qualquer momento e em qualquer situação, trair a justiça e afastar-se para longe de Deus.

Extraído de ‘É muito importante entender o caráter de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

582. A intolerância de Deus à ofensa é a Sua substância única; a ira de Deus é o Seu caráter único; a majestade de Deus é Sua substância única. O princípio por trás da raiva de Deus é a demonstração de Sua identidade e Seu status, os quais só Ele possui. É evidente que esse princípio também é um símbolo da substância do Próprio Deus único. O caráter de Deus é a Sua substância própria e inerente, que não muda de jeito nenhum pela passagem do tempo e nem é alterada pelas mudanças de localização geográfica. Seu caráter inerente é a Sua substância intrínseca. Independentemente da pessoa sobre quem Ele realiza a Sua obra, a Sua substância não muda e nem o Seu caráter justo. Quando alguém enraivece a Deus, aquilo que Deus envia é o Seu caráter inerente; nesse momento o princípio por trás de Sua raiva não muda, nem Sua identidade e Seu status únicos. Ele não fica irado por causa de uma mudança em Sua substância nem porque elementos diferentes surgem de Seu caráter, mas porque a oposição do homem contra Ele ofende o Seu caráter. A flagrante provocação do homem a Deus é um grave desafio à própria identidade e ao próprio status de Deus. Na visão de Deus, ao desafiá-Lo, o homem O está contestando e testando a Sua raiva. Quando o homem se opuser a Deus, quando o homem contestar Deus, quando o homem testar continuamente a raiva de Deus — e é em tais momentos que o pecado corre desenfreado —, a ira de Deus naturalmente se revelará e se apresentará. Portanto, a expressão de Deus de Sua ira é um símbolo de que todas as forças do mal deixarão de existir, é um símbolo de que todas as forças hostis serão destruídas. Essa é a unicidade do caráter justo de Deus e da ira de Deus. Quando a dignidade e a santidade de Deus forem desafiadas, quando as forças da justiça forem obstruídas e não vistas pelo homem, então Deus enviará a Sua ira. Por causa da substância de Deus, todas aquelas forças na terra que contestam Deus, se opõem a Ele e contendem com Ele, são más, corruptas e injustas; elas vêm de Satanás e a ele pertencem. Porque Deus é justo e é de luz e impecavelmente santo, assim todas as coisas más, corruptas e pertencentes a Satanás desaparecerão quando a ira de Deus for desencadeada.

Extraído de ‘O Próprio Deus, o Único II’ em “A Palavra manifesta em carne”

Notas de rodapé:

a. O texto original diz: “é um símbolo de ser incapaz de ser”.

b. O texto original diz: “como também um símbolo de ser incapaz de ser ofendido (e de não tolerar ser ofendido)”.

Anterior: B. Sobre o caráter justo de Deus

Próximo: D. Sobre Deus como fonte de vida para todas as coisas

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.

Conteúdo relacionado

Capítulo 9

Na imaginação das pessoas, Deus é Deus e humanos são humanos. Deus não fala a linguagem dos humanos, nem estes conseguem falar a linguagem...

Configurações

  • Texto
  • Temas

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Espaçamento entre linhas

Largura da página

Sumário

Busca

  • Pesquise neste texto
  • Pesquise neste livro