Aplicativo da Igreja de Deus Todo-Poderoso

Ouça a voz de Deus e dê as boas vindas ao retorno do Senhor Jesus!

Convidamos a todos os buscadores da verdade que entrem em contato conosco.

Palavras clássicas de Deus Todo-Poderoso, o Cristo dos últimos dias

Cores sólidas

Temas

Fonte

Tamanho da fonte

Espaçamento entre linhas

Largura da página

0 resultados

Nenhum resultado encontrado

IV) Palavras clássicas sobre Deus como fonte de vida para todas as coisas

70. Quantas criaturas estão lá vivendo e se reproduzindo na vasta extensão do universo, seguindo a lei da vida repetidas vezes, aderindo a uma regra constante. As que morrem levam consigo as histórias dos vivos e as que estão vivas repetem a mesma história trágica dos que morreram. E assim a humanidade não pode deixar de se perguntar: por que vivemos? E por que temos que morrer? Quem está no comando deste mundo? E quem criou esta humanidade? A humanidade foi mesmo criada pela Mãe Natureza? A humanidade está mesmo no controle da própria sina?… Por milhares de anos a humanidade tem feito essas perguntas, repetidas vezes. Infelizmente, quanto mais a humanidade se tornou obcecada com essas questões, mais desenvolveu uma sede pela ciência. A ciência oferece uma breve gratificação e um deleite temporário à carne, mas está longe de ser suficiente para livrar a humanidade da solidão, do isolamento, do terror mal dissimulado e do desamparo profundo de sua alma. A humanidade simplesmente usa o conhecimento científico que o olho nu consegue ver e que o cérebro pode compreender para anestesiar seu coração. Mas tal conhecimento científico não pode impedir a humanidade de explorar os mistérios. A humanidade não sabe quem é o Soberano de todas as coisas do universo, muito menos conhece o início e o futuro da humanidade. A humanidade simplesmente vive, forçosamente, em meio a essa lei. Ninguém pode escapar dela, ninguém pode mudá-la, pois dentre todas as coisas e nos céus há apenas Um de eternidade a eternidade que detém a soberania sobre tudo. Ele é o Único que nunca foi contemplado pelo homem, o Único a quem a humanidade nunca conheceu, em cuja existência a humanidade nunca acreditou, mas Ele é o Único que soprou o fôlego nos ancestrais da humanidade e deu vida à humanidade. Ele é o Único que supre e nutre a humanidade para a sua existência, e que a guia até os dias de hoje. Mais ainda, Ele e somente Ele é de quem a humanidade depende para a sua sobrevivência. Ele detém a soberania sobre todas as coisas e rege todos os seres vivos sob o universo. Ele comanda as quatro estações e é Ele quem evoca o vento, a geada, a neve e a chuva. Ele dá à humanidade a luz do sol e traz o cair da noite. Foi Ele quem estendeu céus e terra, abastecendo o homem com montanhas, lagos e rios e com todas as coisas vivas que há neles. Seu feito está por toda parte, Seu poder está por toda parte, Sua sabedoria está por toda parte e Sua autoridade está por toda parte. Todas essas leis e regras são a corporificação de Seu feito e cada uma delas revela Sua sabedoria e autoridade. Quem pode se isentar de Sua soberania? E quem pode se dispensar de Seus desígnios? Todas as coisas existem sob o Seu olhar e, além disso, todas as coisas vivem sob a Sua Soberania. Seu feito e Seu poder deixam a humanidade sem outra escolha senão reconhecer o fato de que Ele existe mesmo e detém a soberania sobre todas as coisas. Nenhuma outra coisa além Dele pode comandar o universo, muito menos prover a essa humanidade de forma incessante.

de ‘O homem só pode ser salvo em meio ao gerenciamento de Deus’ em “A Palavra manifesta em carne”

71. Deus é o Mestre das regras que controlam o universo, Ele controla as regras que governam a sobrevivência de todas as coisas, e também controla o universo e todas as coisas de tal forma que eles consigam conviver; Ele faz isso para que não sejam extintos nem desapareçam, de modo que a humanidade possa continuar existindo, para que o homem possa viver em tal ambiente através da liderança de Deus. Essas regras que governam todas as coisas estão sob o domínio de Deus e a humanidade não pode intervir e não pode mudá-las; apenas o Próprio Deus conhece essas regras e só Ele Próprio as gerencia. Quando as árvores vão brotar, quando vai chover, quanto de água e de nutrientes a terra vai fornecer às plantas, em que estação as folhas vão cair, em que estação as árvores vão dar frutos, quanta energia a luz do sol vai oferecer às árvores, o que as árvores vão exalar da energia que recebem da luz do sol – essas são todas as coisas que Deus já havia arranjado quando criou o universo e são leis que não podem ser violadas pelo homem. As coisas criadas por Deus – sejam elas vivas ou que pareçam não vivas para as pessoas – estão todas nas mãos de Deus e sob Seu domínio. Nenhum homem pode mudar nem violar essa regra.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

72. Deus criou as regras que governam todas as coisas de modo que elas possam existir de uma maneira interconectada e interdependente; cada simples coisa que Ele criou tem valor e significado. Se criasse alguma coisa sem significado, Deus a deixaria desaparecer. […]

[…] Tudo que está vivo, tudo que tem vida está sob o domínio de Deus. Foi-lhe dado vida depois que Deus o criou; é a vida dada por Deus e ela segue as leis e a senda que Ele criou para ela. Isso não precisa ser alterado pelo homem e não precisa da ajuda do homem; é desse modo que Deus provê a todas as coisas.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

73. Deus criou o universo e é o Senhor dele; Ele está no comando do universo e provê a ele enquanto zela por toda palavra e ação. Ele também vigia cada canto da vida humana. Assim, Deus criou o universo e o significado e o valor de cada coisa, bem como sua função, sua natureza e suas regras de sobrevivência são claramente conhecidas por Ele como a palma de Sua mão.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

74. Deus mantém o ambiente no qual as pessoas vivem e provê todas as coisas de que essa humanidade precisa. Além disso, Ele gerencia e detém o domínio sobre todas as coisas. Tudo isso permite à humanidade viver normalmente e prosperar normalmente; é desse modo que Deus provê a todas as coisas e à humanidade.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

75. Que Deus proveja ao universo tem um significado e uma aplicação bastante amplos. Deus não só provê as pessoas de suas necessidades diárias de comida e bebida, Ele provê a humanidade de tudo que ela precisa, incluindo tudo que as pessoas veem e as coisas que não podem ser vistas. Deus sustenta, gerencia e governa o ambiente de vida de que a humanidade precisa. Qualquer que seja o ambiente de que a humanidade precise em qualquer estação do ano, Deus o preparou. Qualquer atmosfera ou temperatura que seja adequada à existência humana também está sob o controle de Deus e nenhuma dessas regras ocorre por si só nem ao acaso; elas são o resultado do governo de Deus e de Seus feitos. O Próprio Deus é a fonte de todas essas regras e é a fonte de vida para todas as coisas. Esse é um fato estabelecido e incontestável, quer você acredite nele ou não, quer o veja ou não, quer possa entendê-lo ou não.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

76. Falando do ambiente mais amplo, Deus criou todas as coisas interconectadas, mutuamente entrelaçadas e interdependentes. Ele usou esse método e essas regras para manter a sobrevivência e a existência de todas as coisas e dessa forma a humanidade viveu tranquila e pacificamente, cresceu e se multiplicou de uma geração para a seguinte nesse ambiente de vida até os dias atuais. Ou seja, Deus equilibra o ambiente natural. Se a soberania e o controle de Deus não estivessem em ordem, nenhum homem poderia manter e equilibrar o ambiente, mesmo se fosse criado por Deus em primeiro lugar.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

77. Mas o que as pessoas realmente precisam saber agora é que Deus está suprindo continuamente as necessidades da humanidade, gerindo o ambiente de vida da humanidade e preservando, protegendo e mantendo o ambiente de vida da humanidade. É por causa de tal ambiente que o povo escolhido de Deus é capaz de viver normalmente assim e aceitar a salvação, a punição e o julgamento de Deus. Todas as coisas continuam existindo por causa do governo de Deus, enquanto toda a humanidade continua a avançar por causa do suprimento de Deus dessa maneira.

de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne”

78. O suprimento de todas as coisas por parte de Deus é suficiente para mostrar que Deus é a fonte da vida para todas as coisas, porque Ele é a fonte de suprimento que permitiu que todas as coisas existissem, vivessem, se reproduzissem e continuassem. Além de Deus, não há outro. Deus supre todas as necessidades de todas as coisas e todas as necessidades da humanidade, independentemente de serem as necessidades mais básicas, o que as pessoas precisam diariamente ou o suprimento da verdade ao espírito das pessoas. De todas as perspectivas, quando se trata da identidade de Deus e do Seu status para a humanidade, somente o Próprio Deus é a fonte da vida para todas as coisas. Isso está correto? (Sim.) O que significa dizer que Deus é o Governante, Mestre e Fornecedor deste mundo material que as pessoas podem ver com seus olhos e sentir. Para a humanidade, essa não é a identidade de Deus? Isso é inteiramente verdade.

de ‘O Próprio Deus, o Único VIII’ em “A Palavra manifesta em carne”

79. Desde que Deus as criou, com base nas leis que Ele determinou, todas as coisas têm estado operantes e têm continuado a se desenvolver normalmente. Sob Seu olhar fixo, sob Seu governo, todas as coisas têm se desenvolvido normalmente em paralelo com a sobrevivência dos humanos. Nem uma só coisa é capaz de mudar essas leis e nem uma só coisa pode destruí-las. É por causa do governo de Deus que todos os seres podem se multiplicar e por causa de Seu governo e gerenciamento que todos os seres podem sobreviver. Ou seja, sob o governo de Deus, todos os seres vêm a existir, se desenvolvem, desaparecem e reencarnam de maneira ordenada. Quando a primavera chega, o chuvisco traz aquela sensação primaveril e umedece a terra. O terreno começa a descongelar, a grama germina abrindo caminho através do solo e as árvores gradualmente se tornam verdes. Todos esses seres vivos trazem vitalidade fresca à terra. Essa é a visão de todos os seres vindo à existência e se desenvolvendo. Todo tipo de animal também sai de sua toca para sentir o calor da primavera e começar um novo ano. Todos os seres se deliciam no calor durante o verão e desfrutam a quentura trazida pela estação. Eles crescem rápido; árvores, grama e todos os tipos de plantas estão crescendo muito rapidamente, então eles florescem e produzem frutos. Todos os seres ficam muito ocupados durante o verão, inclusive os humanos. No outono, a chuva traz o frescor outonal e todo tipo de ser vivo começa a experimentar a estação da colheita. Todos os seres produzem frutos e os humanos também começam a colher todo tipo de coisa por causa da produção de outono desses seres, a fim de preparar alimento para o inverno. No inverno, todos os seres começam gradualmente a descansar na friagem, a ficar quietos, e as pessoas também fazem uma pausa durante essa estação. Essas transições da primavera ao verão, ao outono e ao inverno – essas mudanças todas ocorrem de acordo com as leis estabelecidas por Deus. Ele conduz todos os seres e humanos usando essas leis e estabeleceu para a humanidade um rico e colorido estilo de vida, preparando um ambiente para a sobrevivência que tem diferentes temperaturas e diferentes estações. Sob esses ambientes organizados para a sobrevivência, os humanos também podem sobreviver e se multiplicar de maneira ordenada. Os humanos não podem mudar essas leis e nem uma única pessoa ou ser pode infringi-las. Independentemente de que mudanças radicais ocorram no mundo, essas leis continuam a existir e existem porque Deus existe. É por causa do governo de Deus e de Seu gerenciamento. Com esse tipo de ambiente ordenado e mais amplo, a vida das pessoas prossegue dentro dessas leis e regras. Essas leis cultivaram geração após geração de pessoas, e geração após geração de pessoas sobreviveram dentro dessas leis. As pessoas desfrutaram os seres e esse ambiente ordenado para a sobrevivência criados por Deus para geração após geração de humanos. Mesmo que as pessoas sintam que esses tipos de leis sejam inatos, mesmo que sejam inteiramente desdenhosas deles e mesmo que não possam sentir que Deus está orquestrando essas leis, que Deus está governando sobre essas leis, independentemente de qualquer coisa, Deus está sempre envolvido nessa obra imutável. Seu propósito nessa obra imutável é a sobrevivência da humanidade, e que os humanos possam prosseguir.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

80. Quando Deus criou todas as coisas, Ele traçou limites para montanhas, planícies, desertos, colinas, rios e lagos. […] Deus traçou limites entre todos esses diferentes tipos de terreno. Quando falamos em traçar limites, isso significa que as montanhas têm seus delineamentos, as planícies têm seus próprios delineamentos, os desertos têm um certo âmbito e as colinas têm uma área fixa. Também há uma quantidade fixa de corpos d’água como rios e lagos. Ou seja, quando Deus criou todas as coisas, Ele dividiu tudo muito claramente. […] Dentro de todos esses diferentes terrenos e ambientes geográficos criados por Deus, Ele está gerenciando tudo de maneira planejada e ordenada. Então, todos esses ambientes geográficos ainda existem vários milhares de anos, dezenas de milhares de anos depois que foram criados por Deus. Eles ainda estão desempenhando cada um de seus papéis. Embora durante certos períodos vulcões entrem em erupção, durante certos períodos ocorram terremotos e haja importantes deslocamentos da terra, Deus absolutamente não permitirá que nenhum tipo de terreno perca a sua função original. É apenas por causa desse gerenciamento de Deus, de Seu governo sobre essas leis e Seu domínio sobre elas, que tudo isso – tudo isso desfrutado pela humanidade e visto pela humanidade – pode sobreviver na terra de maneira ordenada. Então, por que Deus gerencia todos esses vários terrenos que existem na terra dessa maneira? O propósito é que todos os seres vivos que sobrevivem em vários ambientes geográficos tenham um ambiente estável e que eles sejam capazes de continuar a viver e a se multiplicar nesse ambiente estável. Todos esses seres – os que são móveis e os que são imóveis, aqueles que podem respirar e os que não podem – constituem um ambiente singular para a sobrevivência da humanidade. Somente esse tipo de ambiente é capaz de nutrir geração após geração de humanos e somente esse tipo de ambiente pode permitir que humanos continuem a sobreviver pacificamente, geração após geração.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

81. A montanha tem o seu próprio valor como montanha e o mar tem o seu próprio valor como mar. Dessa forma, nessas circunstâncias em que eles são capazes de coexistir normalmente e em que não interferem um com o outro, eles também se limitam um ao outro; a grande montanha limita o mar para que ele não inunde e assim ela protege o lar das pessoas, e isso também permite que o mar alimente as coisas vivas que habitam nele. Essa paisagem tomou forma sozinha? (Não.) Também foi criada por Deus. A partir dessas imagens vemos que, quando criou o universo, Deus predeterminou onde a montanha estaria, aonde o riacho fluiria, de qual direção o vento forte começaria a soprar e para onde iria, bem como o quanto as ondas enormes seriam altas. As intenções e os propósitos de Deus estão contidos em todas essas coisas e são Seus feitos.

de ‘O Próprio Deus, o Único VII’ em “A Palavra manifesta em carne”

82. Todos os seres criados por Deus – não importando se eles estão fixos em um lugar ou possam respirar – todos eles têm suas leis para a sobrevivência. Muito tempo antes de Deus criar esses seres vivos, Ele havia preparado para eles seu próprio território, seu próprio ambiente para a sobrevivência. Esses seres vivos tiveram seu próprio ambiente fixo para a sobrevivência, seu próprio alimento, seu próprio território fixo, seu próprio lugar fixo adequado à sua sobrevivência, lugares com temperaturas adequadas à sua sobrevivência. Assim, eles não vagariam, nem prejudicariam a sobrevivência da humanidade, nem impactariam sua vida. É assim que Deus gerencia todos os seres. É para fornecer à humanidade o melhor ambiente para a sobrevivência. Cada ser vivo dentro de todos os seres tem alimento essencial à vida dentro de seu próprio ambiente para a sobrevivência. Com esse alimento, eles estão fixos dentro de seu ambiente nativo para a sobrevivência. Nesse tipo de ambiente, eles ainda estão sobrevivendo, se multiplicando e prosseguindo de acordo com as leis que Deus estabeleceu para eles. Por causa desses tipos de leis, por causa da predestinação de Deus, todos os seres interagem harmoniosamente com a humanidade, e a humanidade e todos os seres vivos são interdependentes.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

83. Se todos os seres perdessem suas próprias leis, eles deixariam de existir; se as leis de todos os seres fossem perdidas, então os seres vivos dentre todos os seres não seriam capazes de prosseguir. Os humanos também perderiam seus ambientes para a sobrevivência dos quais dependem para sobreviver. Se os humanos perdessem tudo isso, não seriam capazes de continuar a viver e a se multiplicar geração após geração. A razão pela qual humanos sobreviveram até agora é que Deus supriu à humanidade todos os seres para nutri-la, para nutrir a humanidade de diferentes maneiras. É somente porque Deus nutre a humanidade de diferentes maneiras que ela sobreviveu até agora, que ela sobreviveu até os dias atuais. Com esse tipo de ambiente fixo para a sobrevivência que é favorável e ordenado, todo tipo de pessoa na terra, todo tipo de raça, pode sobreviver dentro de seu próprio âmbito prescrito. Ninguém pode ir além desses âmbitos ou desses limites porque é Deus quem os delineia.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

84. Que obra Deus fez para distribuir as raças? Primeiro, Ele preparou o ambiente geográfico mais amplo, alocando diferentes locais às pessoas e depois geração após geração sobrevivem ali. Isso está estabelecido – o âmbito para a sobrevivência delas está estabelecido. E sua vida, o que comem, o que bebem, sua subsistência – Deus há muito tempo estabeleceu tudo isso. E quando Deus estava criando todos os seres, Ele fez diferentes preparações para diferentes tipos de pessoas: há diferentes composições de solo, diferentes climas, diferentes plantas e diferentes ambientes geográficos. Os lugares diferentes têm até pássaros e animais diferentes, as águas diferentes têm seu próprio tipo especial de peixe e produtos aquáticos. Até os tipos de insetos são determinados por Deus. […] As diferenças nesses vários aspectos podem não ser vistas ou percebidas pelas pessoas, mas quando Deus estava criando todos os seres, Ele os delineou e preparou diferentes ambientes geográficos, diferentes terrenos e diferentes seres vivos para diferentes raças. Isso é porque Deus criou diferentes tipos de pessoas e Ele sabe o que cada um deles precisa e o como são seus estilos de vida.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

85. Vendo pela perspectiva das leis determinadas por Deus para o crescimento de todas as coisas, não está toda a humanidade, não importa de que tipo, vivendo sob a provisão de Deus – não está toda ela vivendo debaixo de Sua nutrição? Se essas leis fossem destruídas ou se Deus não tivesse estabelecido esses tipos de leis para a humanidade, qual seria a sua perspectiva? Depois que os humanos perdessem seus ambientes básicos de sobrevivência, eles teriam alguma fonte de alimento? É possível que as fontes de alimento se tornassem um problema. Se as pessoas perdessem suas fontes de alimento, isto é, se não pudessem obter nada para comer, por quantos dias elas seriam capazes de aguentar? Possivelmente, elas não seriam capazes de aguentar por um mês sequer, e sua sobrevivência se tornaria um problema. Então, cada uma das coisas que Deus faz para a sobrevivência das pessoas, para a sua existência, multiplicação e subsistência contínuas é muito importante. Cada uma das coisas que Deus faz entre todas as coisas está intimamente relacionada a e é inseparável da sobrevivência das pessoas.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

86. As coisas todas não podem ser separadas do governo de Deus e nem uma pessoa sequer pode se separar de Seu governo. Perder o Seu governo e perder as Suas provisões significaria que a vida das pessoas, a vida das pessoas na carne, desapareceria. Essa é a importância de Deus estabelecer ambientes para a sobrevivência para a humanidade. Não importa a sua raça nem em que pedaço de terra você viva, seja no Ocidente ou no Oriente – você não pode se separar do ambiente para a sobrevivência que Deus estabeleceu para a humanidade e não pode se separar da nutrição e das provisões do ambiente para a sobrevivência que Ele estabeleceu para os humanos. Não importa qual seja a sua subsistência, nem aquilo de que depende para viver, nem do que depende para manter sua vida na carne, você não pode se separar do governo de Deus e de Seu gerenciamento.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

87. Quando Deus criou todas as coisas, Ele usou todo tipo de método e forma para equilibrá-las, para equilibrar as condições de vida para as montanhas e os lagos, para equilibrar as condições de vida das plantas e todo tipo de animais, pássaros, insetos – o Seu objetivo era permitir que todo tipo de ser vivo viva e se multiplique dentro das leis que Ele havia estabelecido. Nenhum ser pode ficar à margem dessas leis e elas não podem ser violadas. Somente dentro desse tipo de ambiente básico os humanos podem sobreviver e se multiplicar de forma segura, geração após geração. Se qualquer criatura viva ultrapassasse a quantidade ou o âmbito estabelecidos por Deus, ou se ela excedesse a taxa de crescimento, frequência ou número sob Seu governo, o ambiente para a sobrevivência da humanidade sofreria variados graus de destruição. E ao mesmo tempo, a sobrevivência da humanidade seria ameaçada. […] Então, se as pessoas perderem esses equilíbrios, o ar que elas respiram será arruinado, a água que bebem será contaminada e a temperatura que elas exigem também mudará, será impactada em diferentes graus. Se isso acontecer, os ambientes nativos para a sobrevivência da humanidade serão sujeitos a enormes impactos e desafios. Sob esse tipo de circunstância em que os ambientes de sobrevivência básicos dos humanos foram destruídos, quais seriam o destino e as perspectivas da humanidade? Esse é um problema muito sério!

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

88. Deus tem Sua própria intenção em cada uma das coisas que Ele faz. Mesmo que humanos não possam ver essa intenção, ela está sempre muito relacionada à sobrevivência da humanidade. Está inseparavelmente relacionada a ela – é indispensável. Isso ocorre porque Deus nunca fez nada que seja fútil. Para cada uma das coisas que Ele faz, Seu plano está dentro de suas teorias e princípios, os quais contêm Sua sabedoria. O objetivo por trás desse plano e intenção é proteger a humanidade, ajudar a humanidade a prevenir o desastre, a invasão por qualquer ser vivo e qualquer tipo de dano aos humanos por todas as coisas.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

89. Porque Deus sabe o que todas as coisas são para a humanidade, o papel de cada tipo de coisa que Ele criou, que tipo de impacto que ela tem sobre as pessoas e quão grande é o benefício que ela traz à humanidade – no coração de Deus há um plano para tudo isso e Ele gerencia cada um dos aspectos de todas as coisas que Ele criou, então para os humanos, cada uma das coisas que Ele faz é muito importante – é tudo absolutamente necessário. Então, quando você vir alguns fenômenos ecológicos entre todas as coisas, ou algumas leis naturais entre todas as coisas, você não mais ficará incerto da necessidade de cada uma das coisas que foi criada por Deus. Você não mais usará palavras ignorantes para fazer juízo arbitrário dos arranjos divinos de todas as coisas e de Suas várias maneiras de prover para a humanidade. Você também não tirará conclusões arbitrárias sobre as leis de Deus para todas as coisas que Ele criou.

de ‘O Próprio Deus, o Único IX’ em “A Palavra manifesta em carne”

90. E, então, para Deus, o que o “todas as coisas” em “o domínio de Deus sobre todas as coisas” inclui? Ele não inclui apenas as coisas que as pessoas podem ver e tocar, mas, além disso, aquilo que é invisível e impalpável. Esse é um dos verdadeiros significados do domínio de Deus sobre todas as coisas. Mesmo que para as pessoas essas coisas sejam invisíveis e impalpáveis, elas realmente existem para Deus, desde que possam ser observadas por Seus olhos e estejam no escopo de Sua soberania. Mesmo que, para a humanidade, elas sejam abstratas e inimagináveis – e, mesmo que sejam, ademais, invisíveis e impalpáveis –, para Deus elas realmente existem. Assim é o outro mundo de todas as coisas sobre as quais Deus governa e é a outra parte do escopo de todas as coisas sobre as quais Ele governa.

de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

91. O mundo espiritual é um lugar importante, diferente do mundo material. […] A existência do mundo espiritual está inextricavelmente ligada ao mundo material da humanidade. Ele desempenha um papel importante no ciclo da vida e morte humanas no domínio de Deus sobre todas as coisas; esse é o seu papel e uma das razões pelas quais sua existência é importante. […] Em um mundo como esse – invisível para as pessoas – todos os éditos, decretos e sistemas administrativos celestiais são muito mais elevados do que as leis e sistemas de qualquer país do mundo material, e nenhum ser que viva nesse mundo ousaria transgredi-los ou arrogá-los. […] Em diferentes níveis e em diferentes áreas, oficiais de justiça cumprem estritamente seu dever e observam regras e regulamentos, pois sabem qual é a consequência da violação de um édito celestial, eles estão bem conscientes de como Deus pune o mal e recompensa o bem e de como Ele administra todas as coisas, como Ele governa todas as coisas e, além disso, eles veem claramente como Deus executa Seus éditos e estatutos celestiais. […] Uma vez que há éditos e estatutos celestiais, isso diz respeito à soberania de Deus, à administração e, além disso, ao caráter de Deus e ao que Ele tem e é. […] Embora coexista com o mundo material e esteja simultaneamente sujeito à administração e soberania de Deus, a administração e a soberania desse mundo são muito mais rigorosas do que as do mundo material.

de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

92. Quer dizer, para onde uma pessoa vai depois de morrer e reencarnar, seja homem ou mulher, qual será a sua missão, o que passará na vida, suas frustrações, as bênçãos de que desfrutará, quem encontrará, o que vai acontecer com ela – ninguém pode prever, evitar ou se esconder disso. Isso quer dizer que, após a sua vida ser definida naquilo que acontece com você, como quer que você tente evitar, qualquer que seja o meio pelo qual tente evitar, você não terá como violar o curso da vida estabelecido para você por Deus no mundo espiritual. Pois quando você reencarna, o destino da sua vida já foi definido. Quer seja bom ou ruim, todos devem encará-lo e seguir em frente; essa é uma questão que ninguém que vive neste mundo pode evitar e nenhuma questão é mais real.

de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

93. A morte de um ser vivo – o término de uma vida física – significa que o ser vivo passou do mundo material para o mundo espiritual, enquanto o nascimento de uma nova vida física significa que um ser vivo veio do mundo espiritual para o mundo material e começou a assumir o seu papel, a desempenhar o seu papel. Seja a partida ou a chegada de um ser, ambos são inseparáveis da obra do mundo espiritual. Quando alguém entra no mundo material, arranjos e definições adequados já foram feitos por Deus no mundo espiritual para a família para qual irão, a era em que chegarão, a hora em que chegarão e o papel que desempenharão. E, assim, toda a vida dessa pessoa – as coisas que ela faz e as sendas que toma – seguem de acordo com os arranjos do mundo espiritual, sem a menor falha. O tempo em que a vida física termina, entretanto, e a maneira e o lugar em que ela termina, são claros e discerníveis para o mundo espiritual. Deus governa o mundo material e governa o mundo espiritual, e Ele não atrasará o ciclo normal de vida e morte de uma alma, nem poderá cometer erros nos arranjos do ciclo de vida e morte de uma alma. Cada um dos oficiais de justiça nos postos oficiais do mundo espiritual realiza suas tarefas e faz o que deve fazer, de acordo com as instruções e regras de Deus. E assim, no mundo da humanidade, todo fenômeno material observado pelo homem é ordenado e não contém caos. Tudo isso é por causa do governo ordeiro de Deus sobre todas as coisas, bem como porque a autoridade de Deus governa todas as coisas e tudo o que Ele governa inclui o mundo material em que o homem vive e, além disso, o mundo espiritual invisível por trás da humanidade.

de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

94. Deus é Aquele Que governa sobre todas as coisas e Quem administra todas as coisas. Ele criou tudo o que existe, administra tudo o que existe e também governa tudo o que existe e supre tudo o que existe. Esse é o status de Deus e a identidade de Deus. Para todas as coisas e para tudo o que existe, a verdadeira identidade de Deus é a de Criador e Governante de todas as coisas. Essa é a identidade que Deus possui e Ele é único entre todas as coisas. Nenhuma das criaturas de Deus – quer estejam no meio dos homens ou no mundo espiritual – pode usar qualquer meio ou desculpa para imitar ou substituir a identidade e o status de Deus, pois há apenas uma entre todas as coisas que possuem essa identidade, poder, autoridade e a capacidade de dominar todas as coisas: nosso Próprio Deus único. Ele vive e se move no meio de todas as coisas; Ele pode subir ao lugar mais alto, acima de todas as coisas; Ele pode Se humilhar tornando-Se um homem, tornando-Se um entre os que são de carne e osso, ficando cara a cara com as pessoas e compartilhando prosperidade e infortúnio com elas; ao mesmo tempo, Ele comanda tudo o que existe, e decide o destino de tudo o que existe e em que direção se move; além disso, Ele guia o destino de toda a humanidade e a direção da humanidade. Um Deus como esse deve ser adorado, obedecido e conhecido por todos os seres vivos. E, assim, independentemente do grupo e tipo de seres humanos a que você pertence, crer em Deus, seguir a Deus, reverenciar a Deus, aceitar o governo de Deus e aceitar os arranjos de Deus para seu destino é a única escolha e a escolha necessária para qualquer pessoa, para qualquer ser vivo.

de ‘O Próprio Deus, o Único X’ em “A Palavra manifesta em carne”

Anterior:III) Palavras classicas sobre a santidade de Deus

Próximo:I) Palavras clássicas sobre como acreditar em Deus

Coisas que talvez lhe interessem