Palavras diárias de Deus | "Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará" | Trecho 6

Palavras diárias de Deus | "Como conhecer o caráter de Deus e os resultados que Sua obra alcançará" | Trecho 6

408 |14 de Maio de 2020

As convicções das pessoas não podem substituir a verdade

Há algumas pessoas que conseguem suportar as dificuldades; elas conseguem pagar o preço; o comportamento exterior delas é muito bom; elas são bastante respeitadas; e elas têm a admiração de outros. O que vocês acham: esse tipo de comportamento exterior pode ser considerado como colocar a verdade em prática? Vocês podem dizer que essa pessoa está satisfazendo as intenções de Deus? Por que, repetidas vezes, as pessoas veem esse tipo de indivíduo e acham que ele está satisfazendo a Deus, acham que ele está percorrendo a senda colocando a verdade em prática e que ele está andando no caminho de Deus? Por que algumas pessoas pensam dessa forma? Há apenas uma explicação para isso. E qual é essa explicação? É que, para muitas pessoas, perguntas como o que é colocar a verdade em prática, o que é satisfazer a Deus, o que é realmente ter a realidade da verdade — essas perguntas não estão muito claras. Então, há algumas pessoas que são enganadas com frequência, por aquelas que, exteriormente, parecem espirituais, parecem nobres, parecem ter imagem superior. Quanto a essas pessoas que podem falar sobre letras e doutrinas, e cujo discurso e ações parecem dignos de admiração, seus admiradores nunca olharam para a essência de suas ações, os princípios por trás de seus feitos, quais são os seus objetivos. E eles nunca olharam se essas pessoas obedecem a Deus verdadeiramente ou não e se são ou não pessoas que verdadeiramente temem a Deus e evitam o mal. Eles nunca discerniram a substância da humanidade dessas pessoas. Pelo contrário, desde o primeiro passo para a familiarização, pouco a pouco, eles passam a admirar essas pessoas, a venerar essas pessoas e, no fim, essas pessoas se tornam seus ídolos. Além disso, na mente de algumas pessoas, os ídolos a quem eles adoram, quem elas acreditam que podem abandonar suas famílias e empregos e que pagam o preço superficialmente — esses ídolos são aqueles que estão, na realidade, satisfazendo a Deus, aqueles que podem, realmente, receber um bom desfecho e um bom destino. Na mente delas, esses ídolos são as pessoas a quem Deus louva. O que faz com que as pessoas tenham esse tipo de convicção? Qual é a essência desse problema? A quais consequências isso pode levar? Em primeiro lugar, vamos discutir a questão de sua essência.

Esses problemas com relação ao ponto de vista das pessoas, às práticas das pessoas, a quais princípios as pessoas escolhem praticar e o que todos normalmente enfatizam, em essência, tudo isso não tem nada a ver com as demandas de Deus para a humanidade. Independentemente de se as pessoas estão focando questões superficiais ou profundas, letras e doutrinas ou realidade, as pessoas não aderem àquilo que mais deveriam aderir e elas não sabem aquilo que mais deveriam saber. A razão para isso é que as pessoas não gostam da verdade de forma alguma. Portanto, as pessoas não estão dispostas a colocar tempo e esforço em encontrar e praticar os princípios na palavra de Deus. Em vez disso, elas preferem utilizar atalhos e resumir o que entendem, o que sabem, a uma boa prática e um bom comportamento. Esse resumo, então, se torna o seu próprio objetivo a buscar, torna-se a verdade a ser praticada. A consequência direta disso é as pessoas usarem o bom comportamento humano como substituto para colocar a verdade em prática, o que também satisfaz o desejo das pessoas de cair na graça de Deus. Isso dá às pessoas meios com os quais lutar com verdade e debater e disputar com Deus. Ao mesmo tempo, as pessoas também, de modo inescrupuloso, colocam Deus de lado e colocam o ídolo de seu coração na posição de Deus. Existe somente uma causa raiz que faz as pessoas terem essas ações, pontos de vista ignorantes ou pontos de vista e práticas unilaterais, e, hoje, Eu lhes contarei a respeito disso. A razão é que, apesar de as pessoas poderem seguir a Deus, orar a Ele todos os dias e ler a palavra de Deus todos os dias, elas, na verdade, não entendem a vontade de Deus. Essa é a raiz do problema. Se uma pessoa entende o coração de Deus, entende do que Deus gosta, o que Deus abomina, o que Deus quer, o que Deus rejeita, que tipo de pessoa Deus ama, que tipo de pessoa Deus não gosta, que tipo de padrão Deus aplica às Suas demandas ao homem, que tipo de abordagem Ele usa para aperfeiçoar o homem, essa pessoa ainda pode ter ideias pessoais próprias? Ela pode simplesmente ir e adorar outra pessoa? Uma pessoa ordinária poderia se tornar o ídolo dela? Se uma pessoa entende a vontade de Deus, o seu ponto de vista é um pouco mais racional do que isso. Ele não irá, de forma arbitrária, idolatrar uma pessoa corrupta, tampouco irá, enquanto percorre a senda de colocar a verdade em prática, acreditar que aderir arbitrariamente a algumas regras simples ou princípios é o mesmo que colocar a verdade em prática.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

Exibir mais
Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Compartilhar

Cancelar