Palavras diárias de Deus | "A obra de Deus, o caráter de Deus e o Próprio Deus III" | Trecho 64

Se quisermos compreender melhor o que Deus tem e é, não podemos parar no Antigo Testamento ou na Era da Lei, mas precisamos seguir em frente com os passos que Deus deu em Seu trabalho. Então, quando Deus terminou a Era da Lei e começou a Era da Graça, nossos próprios passos chegaram à Era da Graça — uma era cheia de graça e redenção. Nessa época, Deus novamente fez algo muito importante pela primeira vez. A obra nessa nova era, tanto para Deus como para a humanidade, foi um novo ponto de partida. Esse novo ponto de partida foi, mais uma vez, uma nova obra que Deus fez pela primeira vez. Essa nova obra foi algo sem precedentes que Deus realizou, que não poderia ser imaginado pelos seres humanos, nem por todas as demais criaturas. É algo que hoje é bem conhecido por todas as pessoas: foi a primeira vez que Deus Se tornou um ser humano, a primeira vez que Ele iniciou uma nova obra assumindo a forma de um homem, com a identidade de um homem. Essa nova obra significou que Deus completou a Sua obra na Era da Lei, que Ele não faria mais nada, nem diria nada sob a lei. Também não falaria nem faria qualquer coisa na forma da lei, nem de acordo com os princípios ou regras da lei. Isto é, toda a Sua obra baseada na lei foi interrompida para sempre e não seria continuada, pois Deus queria começar uma nova obra e fazer novas coisas, e Seu plano mais uma vez teve um novo ponto de partida. Assim, Deus teve que conduzir a humanidade para a próxima era.

Se isso foi uma notícia alegre ou sinistra para os humanos, dependeu de qual era a essência deles. Pode-se dizer que não foi uma notícia alegre, mas sim ameaçadora para algumas pessoas, porque quando Deus começou Sua nova obra, aqueles que apenas seguiam as leis e as regras, que apenas seguiam as doutrinas, mas não temiam a Deus, tendiam a usar a antiga obra de Deus para condenar Sua nova obra. Para esses, foi uma notícia ameaçadora; mas para cada pessoa que era inocente e aberta, que era sincera com Deus e estava disposta a receber a Sua redenção, a primeira encarnação de Deus foi uma notícia muito alegre. Pois desde que existiram os humanos, essa foi a primeira vez em que Deus apareceu e viveu entre os homens de uma forma que não era Espírito; em vez disso, Ele nasceu de um ser humano e viveu entre as pessoas como o Filho do homem, e operou entre eles. Essa “primeira vez” derrubou os conceitos das pessoas e também foi além de tudo que podiam imaginar. Além disso, todos os seguidores de Deus ganharam um benefício tangível. Deus não apenas acabou com a antiga era, como também acabou com Seus antigos métodos e estilo de realizar Suas obras. Ele não mais permitia que Seus mensageiros transmitissem a Sua vontade, não ficou mais oculto entre as nuvens, e não mais aparecia nem falava com os humanos de maneira imponente, através do trovão. Diferente de tudo que houve antes, por meio de um método inimaginável para os humanos, que era difícil para eles compreenderem ou aceitarem — tornar-Se carne — Ele Se tornou o Filho do homem para desenvolver a obra daquela era. Esse passo pegou a humanidade de surpresa, e foi muito desconfortável para as pessoas, porque Deus havia, mais uma vez, iniciado uma nova obra que Ele nunca havia feito antes.

Extraído de “A Palavra manifesta em carne

Quando o desastre vem, como nós cristãos devemos lidar com ele? Convidamos você a participar da nossa reunião online, onde podemos explorar juntos e encontrar o caminho.
Contate-nos
Entre em contato conosco pelo Whatsapp

Conteúdo relacionado